Vous êtes sur la page 1sur 13

Aprofundou a redação dos direitos humanos enunciados na Declaração Americana dos Direitos e Deveres do

Carta da Organização dos Estados


Homem, mas vinculando os Estado
Americanos (OEA) e a Declaração
Americana dos Direitos e Deveres do
Homem
Direito ao reconhecimento da personalidade jurídica

Direito à vida (o que incluir a impossibilidade de restabelecimento da pena de morte para os países
que a aboliram)

Direito à integridade pessoal

Proibição da escravidão e servidão

Direito à liberdade e segurança pessoais

Garantias judiciais

CONVENÇÃO AMERICANA Princípio da legalidade e da retroatividade e direito à indenização por erro judiciário
Direitos civis
DE DIREITOS HUMANOS e políticos Proteção da honra e da dignidade
"PACTO DE SAN JOSÉ
DA COSTA TICA" Liberdade de consciência e religião, de pensamento e de expressão
23 Estados Partes Direito de retificação ou resposta

Direito de reunião e liberdade de associação


Principais
Proteção da família e direito ao nome
direitos
Direitos da criança

Direito à nacionalidade, propriedade privada, de circulação e de residência

Direitos políticos, igualdade perante a lei e proteção judicial

Direitos econômicos, Menciona-se apenas o compromisso dos Estados Partes com seu desenvolvimento progressivo.
sociais e culturais Posteriormente foi o Protocolo de San Salvador que versou sobre esses direitos

Comissão Interamericada de Direitos Humanos, com sede em Washington


Meios de proteção
Corte Interamericana de Direitos HUmanos, com sede em San José da Costa Rica, também chamada
de Corte de San José

1/13
Aprofunda os direitos econômicos, sociais e culturais progegidos no âmbito do sistema interamericano de proteção aos direitos humanos

Direito ao trabalho e de gozar desse direito em condições justas, equitativas oe satisfatórias

Direitos sindicais (de filiar-se ou não, de greve etc.)

PROTOCOLO ADICIONAL À Direito à previdência social e à saúde


CONVENÇÃO AMERICANA
Direito de toda pessoa a um meio ambiente sadio e de contar com os serviços públicos básicos
SOBRE DIREITOS HUMANOS
EM MATÉRIA DE DIREITOS Direito à alimentação
ECONÔMICOS, SOCIAIS E Principais Eonômicos,
Direito à educação
CULTURAIS direitos sociais e culturais
"PROTOCOLO DE SAN Direito aos benefícios da cultura
SALVADOR"
Direito à constituição e proteção da familia
16 Estados Partes
(entre os 35 Estados Direitos das crianças
independentes das Américas)
Direitos das pessoas idosas

Direitos das pessoas com deficiência

Mecanismos de Relatórios periódicos


monitoramento
Petições individuais para o caso de violação aos direitos sindicais (exceto o direito de greve) e o direito à educação

2/13
Estados Partes não podem aplicar em seu território a pena de morte a nenhuma pessoa submetida a sua jurisdição
PROTOCOLO À CONVENÇÃO
AMERICANA SOBRE DIREITOS
Não se admite reserva, salvo para o direito de aplicar a pena de morte em tempo de guerra, de acordo com o Direito
HUMANOS REFERENTE À Internacional, por delitos sumamente graves de caráter militar
ABOLIÇÃO DA PENA DE MORTE
13 Estados Partes
O Brasil fez a reserva

3/13
todo ato pelo qual são infligidos itencionalmente auma pessoa penas ou sofrimentos físicos ou mentias,
com fins de investigação criminal, como meio de intimidação, como castigo pessoal, como medida preventiva,
como pena ou com qualquer outro fim

Definição de entender-se-á também como tortura a aplicação sobre a pessoa, de métodos tendentes a nular a personalidade
tortura da vítima, ou a diminuir sua capacidade física ou mental, embora não causem dor física ou angústia psíquica

exclui-se expressamente do conceito de tortura as penas ou sofrimentos físicos oumentais que sejam unicamente
consequências de medidas legais ou inerentes a leas, contanto que não incluam a realização dos atos ou a
aplicação dos métodos mencionados na definição de tortura

Direitos das pessoas direito de ser examinada de maneira imparcial


CONVENÇÃO INTERAMERICANA vítimas de tortura
PARA PREVENIR E PUNIR direito à compensação adequada
A TORTURA
18 Estados Partes A convençãocontém mandado de criminalização da tortura

Estados Partes se comprometem a informar a Comissão Interamericana de Direitos Humanos sobre as medidas legislativas,
judiciais, administrativas e de outra natureza que adotarem em sua aplicação.

No caso do Estado Parte não poder extraditar o torturador por algum motivo, deverá julgá-lo (aut dedere, aut judicare)

4/13
qualquer ação ou conduta, baseda no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico
à mulher, tanto no âmbito público como no privado
Definição de
violência contra a violência contra a mulher abrange a violência física, sexual ou psicológica, que tenha ocorrido no âmbito da familia
a mulher ou unidade doméstica ou em qualquer outra relação interpessoal, em que o agressor conviva ou haja convividono
mesmo domicílio que a mulher e que compreende, entre outros, estupro, violação, maus tratos e abuso sexual; quer
no âmbito da comunidade e seja perpetrada por qualquer pessoa

Direito de toda mulher ser livre de violência, tanto na esfera pública quanto pricada, o que inclui o direito de ser livre de
toda forma de discriminação e o direito de ser valorizada e educada livre de padrões estereotipados de comportamento
e práticas sociais e culturais baseadas em conceitos de inferioridade ou subordinação

a que se respeite sua vida e integridade física, psíquica e moral

à liberdade e segurança pessoais


CONVENÇÃO INTERAMERICANA Direitos
PARA PREVENIR, PUNIR protegidos de não ser submetida à tortura
E ERRADICAR A VIOLÊNCIA a que se respeite a dignidade inerente a sua pessoa e que se
CONTRA A MULHER Direito ao reconhecimento, ao gozo, exercício proteja sua família
"CONVENÇÃO DE BELÉM e proteção de todos os direitos humanos e às
liberdades consagradas pelos instrumentos de igualdade de proteção perante a lei
DO PARÁ"
regionais e internacionais sobre direitos humanos,
32 Estados Partes os quais compreendem o direito a um recurso simples e rápido diante dos tribunais competentes,
que a amparem contra atos que violem seus direitos

à liberdade de associação, à liberdade de professar sua religião e


crenças próprias, de acordo com a lei

de ter igualdade de acesso às funções públicas de seu país e a


participar nos assuntos públicos, incluindo a tomada de decisões

Informes à Comissão Interamericana de Mulheres

Pedido de opinião consultiva sobre a intepretação da Convenção à Corte Interamericana de Direitos Humanos
Mecanismos
de proteção Petição de qualquer pessoa, grupo de pessoas, ou entidade não governamental legalmente reconhecida em um ou
mais Estados-membros da Organização, à Comissão Interamericana de Direitos Humanos

Caso cabível, a Comissão pode processar o Estado infrator perante a Corte Interamericana de Direitos Humanos

5/13
Prevenir e eliminar todas as formas de discriminação contra sa pessoas com deficiência e propiciar sua
Objetivo
pelna integração à sociedade

Definição de Restrição física, mental ou sensorial, de natureza permanente ou transitória, que limita a capacidade de exercer
deficiência uma ou mais atividades esseciais da vida diária, causda ou agravada pelo ambiente econômico e social

CONVENÇÃO INTERAMERICANA Toda diferenciação, exclusão ou restrição baseada em deficiência, antecedente de deficiência,
consequência de deficiência anterior ou percepção de deficiência presente e passada, que
PARA A ELIMINAÇÃO DE tenha o efeito ou o propósito de impedir oou anular o reconhecimento, gozo ou exercício por
TODAS AS FORMAS DE parte das pessoas com deficiência de seus direitos humanos e suas liberdades fundamentais
DISCRIMINAÇÃO CONTRA AS Definição de
PESSOAS PORTADORAS Não constitui discriminação a diferenciação ou preferência adotada pelo Estado para promover
discriminação contra
a integração social ou o desenvolvimento pessoal dessas pessoas, desde que a diferenciação
DE DEFICIÊNCIA pessoas com deficiência
ou preferência não limite em si mesma o seu direito à igualdade e que as pessoas com deficiência
19 Estados Partes não seja obrigadas a aceitar tal diferenciação ou preferência.

Não constituirá discriminação a previsão, pela legislação interna, de declaração de interdição,


quando for necessária e apropriada para o bem-estar da pessoa com deficiência

Relatórios periódicos ao Secretário-Geral da OEA


Mecanimos de
Comissão para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra Pessoas Portadoras de Deficiência
monitoramento
é encarregada de examinar o progresso registrado na aplicação da Convenção e de trocar experiências entre
os Estados, produzindo relatórios

6/13
Proibição à prática, permissão ou tolerância ao desaparecimento forçado, em qualquer situação

Punição interna do autores, cúmplices e partícipes do crime de desaparecimento forçado

Cooperação para prevenção, punição e erradicação do desaparecimento forçado


Objetivo
Adoção de medidas internas, de cunho administrativo, legislativo e judicial, para prevenir, punir e erradicar o
desaparecimento forçado

Reforçar o dever dos Estados de prevenir, punir e eliminar ps desaparecimentos forçados, com o reconhecimento
de que a sua prática sistemática constitui crime contra a humanidade

por agentes estatais ou pessoas autorizadas ou apoiadas


Definição de pelo Estado, associada à negativa do reconhecimento da privação
CONVENÇÃO INTERAMERICANA desaparecimento Consiste na privação da liberdade
de liberdade ou ao fornecimento de informações sobre
SOBRE O de um ou mais indivíduos, realizada:
forçado indivíduos detidos, de modo a impedir o exercício dos
DESAPARECIMENTO direitos e garantias processuais inerentes à detenção
FORÇADO
15 Estados Partes privação da liberdade

Núcleo do delito envolvimento direito ou indireto de agentes públicos

negativa do reconhecimento da detenção

Adoção dos mesmos procedimentos previstos da Convenção Americana de Direitos Humanos, permitindo
Mecanimos de à Comissão IDH e à Corte IDH zelarem pela observância da Convenção
monitoramento
ao receber a petição sobre desaparecimento forçado, a Comissão pode pedir informações
Novidade: urgentes e em sigilo ao Estado tido cmo infrator, sem que isso interfira no processamento
regular da petição em si

7/13
Natureza Soft law, mas deve ser utilizada como instrumento de interpretação dos deveres do Estado na promoção
Jurídica da democracia (que consta na Carta da OEA)

CARTA DEMOCRÁTICA Tratar de maneira ampla o direito à democracia, tanto no aspecto formal (eleições livres, periódicas e justas),
Objetivo
INTERAMERICANA quanto no aspecto material (ou substancial), que abarca a justiça social e o desenvolvimento sustentável

A CDI é valioso instrumento para a interpretação do direito à democracia e dos direitos políticos no
Uso no Brasil Brasil, especialmente diante de inovações como a Lei da Ficha Limpa, que busca afastar - temporariamente
- das eleições aqueles cuja conduta revela falta de compromisso com o direito à boa governança, entre outros

8/13
Natureza Soft law, mas deve ser utilizada como instrumento de interpretação da dignidade humana e da dimensão
Jurídica social dos direitos previstos na Convenção Americana dos Direitos Humanos

CARTA SOCIAL
Objetivo Tratar dos direitos sociais e das missões dos Estados no combate à pobreza, exclusão social e miséria no
DAS AMÉRICAS continente. Vincula, ainda, desenvolvimento social com democracia

Uso no Brasil A CSA é valioso instrumento para a interprestação dos deveres do Estado na elaboração de políticas
econômicas, que não podem gerar mais exclusão e concetração de renda

9/13
Natureza
Tratado assinado, mas não ratificado ainda pelo Brasil
Jurídica

CONVENÇÃO INTERAMERICANA Fomentar o envelhecimento ativo e saudável, que consite no processo pelo qual se otimizam as oportunidades
SOBRE A PROTEÇÃO DOS de bem-estar físico, mental e social da pessoa idosa, possibilitando a participação em atividades sociais, econômicas,
Objetivo culturais, espirituais e cívicas, bem como assegurar a proteção, segurança e atenção, com o objetivo de ampliar sua
DIREITOS HUMANOS DAS expectativa de vida saudável e como qualidade, permitindo à pessoa idosa seguir contribundo ativamente nas relações
PESSOAS IDOSAS familiares e sociais

Essência da Promoção de direitos da pessoa idosa pautada da dignidade, independência, protagonismo e autonomia.
Convenção Assim, não é possível - em virtude da idade - excluir a pessoa das decisões que a afetem

10/13
Natureza
Tratado assinado, mas não ratificado ainda pelo Brasil
Jurídica

Qualquer distinção, exclusão, restrição ou preferência em qualquer esfera pública ou privada, que tenha
como objetivo ou efeito anular ou limitar o reconheimento, o gozo ou exercício, em condições de
Defnição de igualdade, de direitos humanos consagrados em instrumentos internacionais
CONVENÇÃO INTERAMERICANA discriminação
CONTRA TODA FORMA DE É todo tratamento de diferenciação. restrição ou mesmo exclusão sem justificativa racional e proporcional,
DISCRIMINAÇÃO E realizado por agentes públicos ou privados, visando a privação ou prejuízo a direitos de outrem
INTOLERÂNCIA
1 Estado Parte Promover o respeito aos direitos sem dicriminação odiosa de qualquer natureza, abrangendo fatores de
Objetivo discriminação e intolerância não mencionados explicitamente em tratados anteriores, como a discriminação
por orientação sexual, por condições infectocontagiosa estigmatizada etc.

Estabelece o dever dos Estados de fomentar e estimular o respeito aos direitos humanos sem distinção
Essência da de sexo, idade, orientação sexual, idioma, religião, opinições políticas ou de qualquer natureza, origem social,
posição econôomica, condição de migrante, refugiado ou deslocado interno, nascimento, condição
Convenção
infectocontagiosa estigmatizada, característica genética, sofrimento psíquico incapacitante ou qualquer
outra condição social

11/13
Natureza
Tratado assinado, mas não ratificado ainda pelo Brasil
Jurídica
CONVENÇÃO INTERAMERICANA
CONTRA O RACISMO, Buscar erradicar total e incodicionalmente o racismo, a discriminação racial e toda forma de intolerância.
DISCRIMINAÇÃO RACIAL O Estado democrático deve fomentar a igualdade jurídica efetiva e ainda criar mecanismos que favoreçam
Objetivo
E FORMAS CONEXAS DE a igualdade de oportunidade, combatendo a discriminação racial em todas as suas manifestações
INTOLERÂNCIA individuais, estruturais e institucionais

2 Estados Partes
Essência da Reforça o dever dos Estados de combater o racismo, a discrimiinação racial e as formas conexas de
Convenção intolerância, estipulando uma série de condutas a serem adotadas

12/13
Resolução da Assembleia Geral da OEA, em 14 de junho de 2016 (soft law), que não possui força
Natureza
vinculante, mas que pode servir para orientar a interpretação de tratados como a Convenção Americana
Jurídica
de Direitos Humanos em sua incidência sobre a temática indígena

DECLARAÇÃO AMERICANA
Promover e proteger os direitos necessários para a sobrevivência, dignidade e bem-estar dos povos
SOBRE OS DIREITOS Objetivo
indígenas nas Américas
DOS POVOS INDÍGENAS
Reconhecer a contribuição dos povos indígenas para o desenvolvimento, pluralidade e diversidade
Essência do
cultural das Américas, e promover os direitos dos povos indígenas, nos seus aspectos políticos,
documento
econômicos, sociais, culturais, espirituais, históricos e filosóficos

13/13