Vous êtes sur la page 1sur 46

Aula - 01

Disciplina: ESTRUTURAS DE CONCRETO – SOLICITAÇÕES COMBINADAS


Professor: Eng. Tarcysio Helvys Dias Ferreira
CONCRETO ARMADO
CONCRETO ARMADO
CONCRETO ARMADO
CONCRETO ARMADO

Compressão Concreto

Tração Aço
Conceitos Básicos

• Flexão normal – é preciso existir ao menos um eixo de simetria


na seção transversal (concreto e armadura) e o plano de
carregamento deve conter este eixo. Um momento fletor.
• Flexão composta normal (Reta) – mesma situação anterior,
considerando a existência de uma força normal atuante.
• Flexão oblíqua – em seções assimétricas ou simétricas quando
o plano de carregamento não contém nenhum dos eixos de
simetria. Dois momentos fletores
• Flexão composta oblíqua – mesma situação anterior + força
normal.
Introdução

• Um elemento está submetido à flexão normal quando – o


momento fletor presente na seção tem a direção de um
dos eixos centrais principais de inércia;
• Eixos centrais – são os que passam pelo C.G. da seção;
• No caso da flexão oblíqua – como a direção da linha
neutra, em princípio não é conhecida, a solução analítica
fica difícil, sendo na maior parte das vezes obtida por
tentativas ou processo numérico. (uso de ábacos)
Conceitos Básicos

• Solicitações normais – são os esforços solicitantes


que englobam as tensões normais (de tração ou
compressão) nas seções transversais das peças
estruturais; englobam o momento fletor e a força
normal.
• Linha Neutra – é a reta em que todos os pontos
tem tensão nula; o conhecimento da sua
posição conduz à solução do problema;
Conceitos Básicos

• Diagrama de deformações e tensões no


concreto ELU
Conceitos Básicos

• Diagrama de tensões do aço


Conceitos Básicos

• Domínios de deformação
Conceitos Básicos
Conceitos Básicos
Conceitos Básicos
Conceitos Básicos
Conceitos Básicos
ANÁLISE DA
ESTABILIDADE
GLOBAL DE
EDIFÍCIOS
Profª Carol Chaves Mesquita e Ferreira
Avanço da Engenharia
Avanço da Engenharia
Avanço da Engenharia

• Crescimento populacional
• Diminuição de espaço em grandes centros urbanos;

• Evolução – requer maior atenção para esforços e efeitos


presentes neste tipo de estrutura;
• Ações do vento, sísmicas – instabilidade;
Combinação de ações

• Análise elemento a elemento;

• Deve-se dar especial atenção ao comportamento da


estrutura quando todas as suas partes estiverem conectadas;

• Comportamento linear do material e geometria linear da


estrutura;
Estabilidade de uma Estrutura

• Os efeitos calculados a partir da geometria inicial , sem


deformação, são chamados de efeitos de primeira ordem.

• Os advindos da deformação da estrutura são efeitos de


segunda ordem.
Análise da Estabilidade em Edifícios

• Rigidez na edificação: subestruturas de contraventamento


(pilares-parede, caixa de elevadores e escadas);
Análise da Estabilidade em Edifícios
Não-linearidade

• A consideração dos efeitos de segunda ordem conduzem a não


linearidade entre ações e deformações, chamada de não-linearidade
geométrica. A consideração da fluência e fissuração do concreto
conduzem a uma não linearidade física.

• Não linearidade : geométrica e física;


• Efeitos globais, locais e localizados;

• Efeitos de 1ª ordem: o equilíbrio da estrutura é verificado na configuração


geométrica inicial;

• Efeitos de 2ª ordem: equilíbrio analisado na condição deformada;


Transmissão de ações
Transmissão de ações
Transmissão de ações
Análise da Estabilidade em Edifícios

• Estudo das não-linearidades físicas e geométricas;


• Não-linearidade geométrica: relevante quando os deslocamentos
alteram diretamente a linearidade da estrutura;
Análise da Estabilidade em Edifícios
Análise da Estabilidade em Edifícios

• Causas da Não-linearidade geométrica:


• Efeito do vento (o mais importante em edifícios);
• Empuxo desequilibrado de contenções;
• Vãos de vigas muito desbalanceados;
• Frenagem/aceleração em pontes;
• Temperatura em estruturas hiperestáticas;
• Vibrações, sismos,...
Análise da Estabilidade em Edifícios

• Estudo das não-linearidades físicas e geométricas;


• Não-linearidade física: relação direta com os materiais e suas
características;
Análise da Estabilidade em Edifícios

• Causas da não-linearidade física:


• Não proporcionalidade entre tensão e deformação no material;
• Formação e abertura de fissuras nas seções transversais;
• Análise de 2ª ordem – EI deveria considerar distribuição de fissuras,
fluência, retração do concreto e do aço;
• Simulação de perda de rigidez;
Não-linearidade

• Efeitos globais: a estrutura trabalhando como um todo


(deslocamento horizontal dos nós);

• Efeitos locais : equilíbrio de cada elemento isoladamente


(eixos das barras);

• Efeitos localizados: presentes apenas nos pilares-paredes


(regiões específicas);
Não-linearidade
Não-linearidade
Estabilidade Global

• Estruturas de nós fixos


• Deslocamentos horizontais pequenos – dispensa o cálculo dos efeitos
globais de 2ª ordem (bastando considerar só os locais de 2ª ordem);

• Estruturas de nós móveis;


• Quando os efeitos de 2ªordem ultrapassam 10% os de 1ª ordem – cálculo
dos efeitos de 2ª ordem locais e globais;
Estabilidade Global

• Condições para a dispensa das considerações dos efeitos


globais de 2ª ordem:
• Parâmetro de estabilidade α;

• Coeficiente γz ;

• Assim:
• Estabelecem-se os deslocamentos horizontais;
• E compara-se a porcentagem do aumento dos momentos de 2ª ordem;
• Sendo de nós móveis, o projetista pode enrijecê-la ou considerar os
esforços globais de 2ª ordem;
Análise de Estruturas de Nós Fixos

• Considera-se cada elemento que sofre compressão de modo


isolado, com a consideração dos esforços segundo a teoria
dos efeitos de 1ª ordem;

• Depois disso se analisam os efeitos locais e localizados de 2ª


ordem nos elementos independentes. A estrutura de um modo
geral é considerada deslocável devido às forças horizontais
existentes, sendo considerada de nós fixos somente para que
se dispensem os efeitos globais de 2ª ordem.
Análise de Estruturas de Nós Móveis

• Devem ser considerados os efeitos não-lineares de modo


geométrico e físico, levando em conta efeitos globais, locais e
localizados de 2ª ordem.

• A determinação dos esforços pode ser feita através do cálculo


aproximado dos efeitos de1ªordem somados aos de 2ª ordem.
Danos devido à falta de Análise Global
Danos devido à falta de Análise Global
Danos devido à falta de Análise Global