Vous êtes sur la page 1sur 3

ANTIBIÓTICOS

TETRACICLINAS
Mecanismo de ação: inibe síntese proteica (liga-se com a subunidade 30s dos
ribossomo). USUALMENTE BACTERIOSTÁTICO – por isso não é bom para meningite
- e aerobicida (bacteroides fragilis, é de 2ª linha)
Mal absorvido(principalmente se com comer junto) e distribuído
Amplo Espectro (Droga de escolha para Ricketsias; usado para Yersinia pestis, IST –
Chlamydia e Neisseria)
EXEMPLOS:
o Oxitetraciclina
o Doxiciclina
o Minociclina
o Tetraciclina
o Limeciclina

EFEITOS COLATERAIS:
 Vertigem
 Hipersensibilidade cutanea
 Hipoplasia do esmalte dentário com coloração marrom amarelada (<8A)
 Evitar em crianças por conta de suposto prejuízo do desenvolvimento ósseo
 Ulcerações esofagianas ou gástricas (principalmente se ingerida sem liquido)
 Intolerância do TGI (bem comum)
 Diarreia (bem comum também)
 Hepatotoxicidade, do tipo esteato-hepatite, é rara, mas pode ser fatal
 Colite pseudomembranosa (profileracao de C.difficile)
 Aumento da relação ureia/creatinina nos nefropatas
 Descompensação da uremia

MECANISMO DE RESISTÊNCIA
 Reduzindo afinidade pela subunidade 30s (principal de gram positivo)
 Efluxo ativo da droga pela membrana da bactéria (principal de gram negativo)

ANFENICÓIS
 Mecanismo de ação: inibe síntese proteica (liga-se na subunidade 50s dos
ribossomos)
 Bacteriostatico, contudo pode ser bactericida para as principais causas de
meningite (Pneumococo, h.influenza e meningococo)
 Amplo espectro ( alguns gram + como streptococos pyogenes e pneumoniae,
exceto staphylococos; gram – como h. Influenza, n. Meningitidis, n.
Gonorrhoeae, salmonella sp. exceto enterococos e pseudomonas; anaeróbios)
 Boa para Salmonella tiphi (febre tifoide, verão isso na ultima unidade), boa para
rickettsia rickettsi(febre maculosa); opção viável para meningite onde há ainda
renda, contudo esse medicamento pode causar aplasia da medula, dai o
motivo de evitar ser usado caso haja outras opções;
EXEMPLOS:
o Cloranfenicol (amplo espectro)
o Tianfeicol (espectro reduzido, uso para ISTs, geralmente é uma opção bem
distante)
EFEITOS COLATERAIS:
 Síndrome do bebe acinzentado (distensão abdominal, cianose, colapso
respiratório)
 Intolerância TGI
 Reações cutâneas de hipersensibilidade
 Neurite óptica
 Aplasia de medula (pior de todas); existem duas formas dessa mielotoxicidade:
uma dose-dependente e transitória que vai ter citopenia leve a moderada, junto
de grau variado de anemia com ou sem neutropenia e/ou trombocitopenia. A
segunda é a reação idiossincrática que vai se manifestar até meses após
terminada a terapia. Com o colírio essa segunda reação é raríssima.

MECANISMO DE RESISTÊNCIA:
 Enzima plasmídeo-codificada que acetila o cloranfenicol no citoplasma
bacteriano
 Efluxo ativo da droga pela membrana plasmática

GLICOPEPTÍDEOS
 Mecanismo de ação: inibe polimerização do peptideoglicano, ou seja, age na
PC; faz também inibição da síntese de fosfolipideos, logo, age também na MP
 Mal absorvido por VO
 Indicado majoritariamente para gram +, ZERO efeito em GRAM –
 Muito bom para MRSA, SA e S.epidermidis nasocomial, e também infecções
de próteses e cateteres.
 Uso em e. Fecalis e faecium, contudo, já começaram a surgir cepas resistentes
(neste caso, pode considerar o uso dos novos antibióticos, como os derivados
da pristinamicina (quinupristina e dalfopristina, pode também considerar em
caso de MRSA; lembrar que linezolida pode ser usada em VIRSA e MRSA,
caiu na nossa prova)

EXEMPLOS:
o Vancomicina: principal para MRSA, 2ª linha para diarreia por C. Difficile (1ª é o
metronidazol)
o Teicoplanina

EFEITOS COLATERAIS
 Ototoxicidade (lesão do vestibulcoclear)
 Nefrotoxicidade
 Leucopenia – neutropenia
 Síndrome do pescoço vermelho, ocorre se for feita adm rapida da Vanco;
usualmente é IV, contudo pode VO em caso de colite pseudomembranosa por
C. Difficile
 Hipersensibilidade
 Os efeitos colaterais com a teicoplanina são menos intensos do que com
Vancomicina

MECANISMO DE RESISTÊNCIA:
 VRE é por troca de aminoácido e então o ATB não consegue agir na PC
 Parede bacteriana mais espessa sendo necessário dosagem maior para
penetrar
LIPOPEPTÍDEOS
 Similar aos glicopeptideos, contudo, são mais fortes
 Assim como seu similar, age em GRAM +
Exemplo:
o Daptomicina