Vous êtes sur la page 1sur 14

UECEVEST

TD DE ESPECÍFICAS – 2ª FASE UECE.


HISTÓRIA DO BRASIL
PROF. ISAAC SANTOS

1- Em relação à sociedade que foi gestada na, posteriormente denominada, América


Portuguesa, no período colonial, pode-se afirmar corretamente que
A) as etnias tribais que sobreviveram e, de algum modo, mesclaram-se ao colonizador lusitano
deram origem a uma sociedade uniforme , transformada pelo elemento estrangeiro à sua
semelhança.
B) tal sociedade foi resultante de um processo civilizatório, que teve a linha evolutiva da sua
população interrompida, para depois ser subjugada e ter seus remanescentes recrutados como mão
de obra de uma nova sociedade que nascia.
C) aquela era uma sociedade claramente bipartida, com uma definição rural e outra urbana, bem
definida por uma classe dominante letrada e um segmento dominado com ampla cultura erudita.
D) nessa sociedade, era clara a ascensão das sociedades indígenas originais, partindo de sua
condição tribal a uma civilização urbana e integrada na economia de âmbito internacional, que a
navegação possibilitara.

2- (Fatec-SP) Não tendo capital necessário para realizar a colonização do Brasil, pois
atravessava uma série crise econômica, Portugal decidiu adotar o sistema de capitanias
hereditárias.

É correto afirmar que:

a) as capitanias foram entregues a capitães-donatários, com o compromisso de promoverem seu


povoamento e exploração; contudo, poucos eram os direitos e os privilégios que recebiam em
troca.

b) o sistema foi adotado devido à presença de estrangeiros no litoral, à péssima situação


econômico-financeira de Portugal e ao seu sucesso nas Ilhas do Atlântico.

c) as capitanias eram pessoais, transferíveis, inalienáveis e não podiam ser passadas para seus
herdeiros.

d) o sistema era regulamentado por dois documentos: a Carta de Doação e o Foral, sendo que na
Carta de Doação vinham detalhados os direitos e deveres dos donatários, além dos impostos e
tributos a serem pagos.

e) a administração política da colônia tornou-se centralizada, assim como a da Metrópole.

3- As capitanias hereditárias, imensos tratos de terras na colônia portuguesa na América,


foram distribuídas entre fidalgos portugueses cuja origem social era diversa. Dentre essa
fidalguia, EXCETUA(M)-SE
A) a grande nobreza, a quem muito interessava as terras do Reino e suas ilhas adjacentes.
B) a pequena nobreza e funcionários da burocracia monárquica, muitos de extração burguesa.
C) os Cristãos novos e judeus recém-convertidos por ordem de Dom Manuel.
D) homens como tesoureiros, escudeiros reais e provedores, escrivães e negociantes.

4- “A má vontade com que os jesuítas viram os índios, a demonização dos seus costumes, a
violência da catequese, a sujeição dos povos encontrados no além-mar, tudo isso pertence à
história do modernismo colonial.” VAINFAS, Ronaldo. Trópico dos Pecados: moral,
sexualidade e inquisição no Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010. p.
45-51.
Atente para o que se diz a respeito da visão dos jesuítas acerca da humanidade encontrada
no Brasil, com as grandes navegações:
I. Julgavam imperioso cobrir o corpo dos índios, alegando várias razões: o escândalo
que dariam, por estarem nus, aos padres vindouros; a ofensa a Deus, sobretudo ao
assistirem a ofícios divinos, com as vergonhas a mostra; a excitação que as índias
nuas causariam nos cristãos.
II. Jesuítas e leigos ressaltaram a nudez dos índios, embora alguns a vissem com
naturalidade, a exemplo de Pero Vaz de Caminha que os julgou naturalmente
inocentes, sem nada a cobrir-lhes “as vergonhas”.
III. Em sua maioria viram na nudez indígena uma prova de escândalo, torpezas e ofensas
a Deus, embora não se possa esquecer que o horror que manifestavam ante a nudez
dos índios, especialmente das partes genitais, parece antecipar todo o rigor de uma
época. Está correto o que se afirma em

A) I e II apenas.
B) II apenas.
C) I, II e III.
D) I e III apenas.
5- No Brasil, os europeus adotaram diferentes estratégias para tentar controlar os indígenas
ao longo do período colonial. Sobre essas estratégias são feitas as seguintes afirmações:
I. A presença de missionários cristãos encarregados da “conquista espiritual dos nativos”
representou uma importante estratégia neste processo.
II. O surgimento de uma disputa pela fé dos indígenas foi observado entre os padres vindos
da Europa e os xamãs, líderes religiosos indígenas.
III. Nessa disputa, os missionários católicos levaram vantagem e a Ordem Religiosa que
mais obteve sucesso na tarefa de catequizar os índios foi a Ordem Franciscana.

É correto o que se afirma


A) somente em II.
B) somente em I e III.
C) em I, II e III.
D) somente em I e II.

6- (Unirio-RJ) A colonização brasileira no século XVI foi organizada sob duas formas
administrativas, Capitanias Hereditárias e Governo-Geral. Assinale a afirmativa que
expressa corretamente uma característica desse período.

a) As capitanias, mesmo havendo um processo de exploração econômica em algumas delas,


garantiram a presença portuguesa na América, apesar das dificuldades financeiras da Coroa.

b) As capitanias representavam a transposição para as áreas coloniais das estruturas feudais e


aristocráticas europeias.

c) As capitanias, sendo empreendimentos privados, favoreceram a transferência de colonos


europeus, assegurando a mão de obra necessária à lavoura.

d) O governo-geral permitiu a direção da Coroa na produção do açúcar, o que assegurou o rápido


povoamento do território.

e) O governo-geral extinguiu as donatárias, interrompendo o fluxo de capitais privados para a


economia do açúcar.

7- (UEL-PR) A instalação do governo-geral em 1549 contribuiu para que a colonização do


Brasil passasse de transitória para efetiva. Havia um forte motivo que alimentava as
esperanças dos portugueses: os espanhóis, nas terras vizinhas encontraram o que buscavam.
Ao tomar medidas procurando assegurar a posse sobre o vasto território, a Coroa
portuguesa estava motivada pelas notícias sobre:

a) o modelo de colonização, dependente da iniciativa privada que se revelava pouco eficaz nos
Açores e na Madeira.

b) as feitorias que vinham dando provas de eficiência como fortificações sólidas para a defesa da
terra.

c) as semelhanças das culturas pré-cabralinas do Brasil e pré-colombianas da América Central.

d) os negócios da Índia em crescente lucratividade, sem riscos de prejuízos e decepções.

e) a descoberta de metais preciosos nas terras altas sul-americanas voltadas para o Pacífico.

8- (UFC-CE) Nos primórdios do sistema colonial, as concessões de terras efetuadas pela


metrópole portuguesa objetivaram tanto a ocupação e o povoamento como a organização
da produção do açúcar, com fins comerciais.

Identifique a alternativa correta sobre as medidas que a Coroa portuguesa adotou para
atingir esses objetivos.

a. Dividiu o território em capitanias hereditárias, cedidas aos donatários, que, por sua vez,
distribuíram as terras em sesmarias a homens de posses que as demandaram.
b. Vendeu as terras brasileiras a senhores de engenho já experientes, que garantiram uma
produção crescente de açúcar.
c. Dividiu o território em governações vitalícias, cujos governadores distribuíram a terra
entre os colonos portugueses.
d. Armou fortemente os colonos para que pudessem defender o território e regulamentou
um uso equânime e igualitário da terra entre colonos e índios aliados.
e. Distribuiu a terra do litoral entre os mais valentes conquistadores e criou engenhos
centrais que garantissem a moenda das safras de açúcar durante o ano inteiro.

9- (Uece) Sobre a estrutura social e econômica dos engenhos coloniais no Brasil, marque a
opção certa:
a) a escravidão era a forma de trabalho predominante, fazendo com que não houvesse qualquer
divisão técnica do trabalho
b) na agro-manufatura do açúcar, os escravos trabalhavam nas plantações de cana-de-açúcar
enquanto os homens livres se ocupavam do trabalho nos engenhos
c) os engenhos mantinham uma divisão do trabalho muito desenvolvida, com escravos realizando
tarefas simples e homens livres realizando atividades que exigiam maior conhecimento técnico
d) apesar de uma certa divisão do trabalho ser estabelecida nos engenhos, geralmente os homens
livres se ocupavam das tarefas menos importantes e mais simples, em que se exigia somente a
força física

10 - “Em dezembro de 1623, partiu da Holanda uma poderosa esquadra de 26 navios e 3.300
homens cujo objetivo era a conquista da Bahia, sede do governo geral e uma das mais
importantes regiões açucareiras do litoral brasileiro.” VAINFAS, Ronaldo. Um Jesuíta a
serviço do Brasil Holandês processado pela inquisição. São Paulo: Companhia das Letras,
2008. p. 33-37.
Em relação ao resultado da empreitada acima citada, é INCORRETO afirmar-se que
A) a ocupação foi um sucesso e os cinco anos em que os holandeses dominaram Salvador foram
fundamentais no exercício da estratégia para o sucesso da invasão em Pernambuco.
B) Felipe IV da Espanha enviou esquadra ainda mais poderosa tanto em navios quanto em
soldados, forçando a retirada dos holandeses.
C) quando a esquadra de Felipe IV chegou a Salvador, a frota holandesa estava desfalcada, pois
a maioria dos navios explorava outras regiões da capitania ou havia regressado à Holanda.
D) a população de Salvador se levantou contra o conquistador holandês e a Holanda foi obrigada
a esperar dias melhores para a conquista do Brasil açucareiro, mudando o alvo da segunda
invasão, para Pernambuco.

11- (Unifesp-SP) Com relação à economia do açúcar e da pecuária no nordeste durante o


período colonial, é correto afirmar que:

a. por serem as duas atividades essenciais e complementares, portanto as mais permanentes,


foram as que mais usaram escravos.
b. a primeira, tecnologicamente mais complexa, recorria à escravidão, e a segunda,
tecnologicamente mais simples, ao trabalho livre.
c. a técnica era rudimentar em ambas, na agricultura por causa da escravidão, e na criação
de animais por atender ao mercado interno.
d. tanto em uma quanto em outra, desenvolveram-se formas mistas e sofisticadas de trabalho
livre e de trabalho compulsório.
e. por serem diferentes e independentes uma da outra, não se pode estabelecer qualquer
tentativa de comparação entre ambas.

12- “Para conseguir participação política no início do Século XVIII, os comerciantes do


Recife precisaram enfrentar um conflito civil, posto que, até então, todos os mercadores do
Brasil Colonial eram excluídos das Câmaras Municipais”. CABRAL DE SOUZA, George
F. Revista de História da Biblioteca Nacional. Ano 5, n. 53. p. 56-57. O fragmento acima faz
menção à
A) Revolta de Felipe dos Santos.
B) Revolta de Beckman.
C) Guerra dos Mascates.
D) Guerra dos Emboabas.

13- Sobre a fiscalização realizada pela Coroa portuguesa na zona mineradora de sua colônia
brasileira são feitas as seguintes afirmações:
I - A partir do momento em que os portugueses souberam da descoberta do ouro em terras
brasileiras, a necessidade de controle sobre a exploração das jazidas aumentou substancialmente.
II - A pressão exercida pelos portugueses junto aos mineradores motivou uma série de conflitos
entre os colonos e as autoridades metropolitanas. A escassez de metais e pedras foi
sistematicamente respondida com o enrijecimento da fiscalização lusitana.
III - Em 1702, a metrópole oficializou a criação da Intendência das Minas, órgão que deveria
administrar as regiões auríferas, respondendo pelo policiamento, a cobrança de impostos e
julgamento dos crimes ocorridos nessas localidades.
Assinale a alternativa:
a) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
b) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.
c) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
d) se todas as afirmativas estiverem corretas.
e) se nenhuma das afirmativas estiverem corretas.
14- (UFRN) Sobre a chamada Inconfidência Mineira, a historiadora Cristina Leminski
afirmou:
Sem a derrama, o movimento esvaziava-se. Para a população em geral, se a derrama não
fosse imposta, não fazia grande diferença se Minas era ou não independente. O movimento
era fundamentalmente motivado por interesses, não por ideais. [...]. A prisão dos homens
mais eminentes de Vila Rica provocou [...] alvoroço na cidade [...] e o visconde de Barbacena
foi obrigado a admitir que a tentativa de manter sigilo sobre o processo era inútil.
LEMINSKI, Cristina. Tiradentes e a Conspiração de Mina Gerais. São Paulo: Scipione, 1994.
p. 59-64.
O movimento do século XVIII abordado nesse fragmento textual relaciona-se com a:
a) pretensão das lideranças de Vila Rica, principais beneficiadas com a arrecadação tributária
portuguesa.
b) repercussão da Revolução Francesa no seio da elite intelectual colonial da região aurífera nas
Minas Gerais.
c) exploração tributária feita pela metrópole sobre os colonos portugueses, no contexto da crise
do antigo sistema colonial.
d) revolta desencadeada pela decisão da Coroa de instalar Casas de Fundição, com o propósito de
cobrar o quinto.

15- A Era de Pombal (1750-1777) foi caracterizada pelo centralismo político-econômico em


Portugal. Considere as afirmações a seguir no que se referem às ações Pombalinas no Brasil,
colônia portuguesa:
I. Foram demarcadas pelo apoio às frequentes tentativas dos representantes da coroa portuguesa,
de limitar o domínio dos colonos mais importantes, destituindo-os do seu poder local.
II. Baseavam-se na recorrente intenção de afastar os nascidos no Brasil das Câmaras Municipais
e de outras instâncias do poder na colônia, posto que expandir seus objetivos de centralização
política até o Brasil era seu maior objetivo.
III. Orientavam-se no sentido da retomada do controle, pela Metrópole, dos mecanismos fiscais
e comerciais do mundo colonial, bem como sobre as ações dos jesuítas e destes sobre os indígenas.
Está correto o que se afirma em
A) I, II e III.
B) II apenas.
C) I e II apenas.
D) I e III apenas.
16- Quando D. João partiu para o Brasil, deixando seus súditos em Lisboa, mas escapando
de Napoleão, a história do Brasil foi alterada. Sobre os desdobramentos desse processo são
feitas as seguintes afirmações:
I. Do Rio de Janeiro, o Príncipe Regente mantinha em funcionamento e segurança o Governo em
Portugal.
II. No Brasil, a chegada de D. João e sua Corte significou um período de relativo crescimento
com a criação das instituições necessárias ao funcionamento da Coroa Portuguesa.
III. A cidade de Salvador passou por uma grande onda de reformas para receber a Corte
Portuguesa que ali se instalara.
É correto o que se afirma
A) em I, II e III.
B) somente em III.
C) somente em I e II.
D) somente em II.

2º dia – Brasil Império


1- Um evento ocorrido em Portugal foi de suma importância para a deflagração da
Independência do Brasil, já que obrigou D. João VI a cruzar novamente o Atlântico, em
retorno a Portugal. Qual foi esse evento?

a. Revolução da Maria da Fonte


b. Revolta da Patuleia.
c. Revolta Liberal do Porto.
d. Revolução dos Cravos.

2- (PUCSP) Entre os eventos que antecederam a independência política do Brasil e


propuseram ou criaram condições para a autonomia, podem-se mencionar

a) as iniciativas da Coroa portuguesa no Brasil, no início do século XIX, como a permissão ao


comércio internacional sem mediação da Metrópole e a criação de sistema bancário oficial.

b) as revoltas ocorridas na região das Minas Gerais, no decorrer do século XVIII, com
características e projetos, em todos os casos, emancipacionistas e propositores de um Estado
brasileiro autônomo.

c) as mudanças ocorridas no cenário europeu, entre o final do século XVIII e o início do XIX,
com a ascensão de Napoleão ao trono francês e a conquista, por suas tropas, de toda a Europa
Ocidental e de suas possessões coloniais.

d) as ações de grupos de comerciantes da Colônia, desde o início do século XIX, desejosos de


ampliar sua independência comercial e de estabelecer vínculos diretos com países do Ocidente
europeu e do Extremo Oriente.

3- (Fuvest) Ao proclamarem a sua independência, as colônias espanholas da América


optaram pelo regime republicano, seguindo o modelo norte-americano. O Brasil optou pelo
regime monárquico:

a) pela grande popularidade desse sistema de governo entre os brasileiros.

b) porque a República traria forçosamente a abolição da escravidão, como ocorrera quando da


proclamação da independência dos Estados Unidos.

c) como conseqüência do processo político desencadeado pela instalação da corte portuguesa na


colônia.

d) pelo fascínio que a pompa e o luxo da corte monárquica exerciam sobre os colonos.

e) em oposição ao regime republicano português implantado pelas cortes

4- (Cesgranrio) A concretização da emancipação política do Brasil, em 1822, foi seguida de


divergências entre os diversos setores da sociedade, em torno do projeto constitucional,
culminando com o fechamento da Assembléia Constituinte. Assinale a opção que relaciona
corretamente os preceitos da Constituição Imperial com as características da sociedade
brasileira:

a) A autonomia das antigas Capitanias atendia aos interesses das oligarquias agrárias.
b) O Poder Moderador conferia ao Imperador a proeminência sobre os demais Poderes.

c) A abolição do Padroado, por influência liberal, assegurou ampla liberdade religiosa.

d) A abolição progressiva da escravidão, proposta de José Bonifácio, foi uma das principais razões
da oposição ao Imperador D. Pedro I.

e) A introdução do sufrágio universal permitiu a participação política das camadas populares,


provocando rebeliões em várias partes do país.

5- (Ufes) "Confederação do Equador: Manifesto Revolucionário Brasileiros do Norte!


Pedro de Alcântara, filho de D. João VI, rei de Portugal, a quem vós, após uma estúpida
condescendência com os Brasileiros do Sul, aclamastes vosso imperador, quer
descaradamente escravizar-vos. Que desaforado atrevimento de um europeu no Brasil.
Acaso pensará esse estrangeiro ingrato e sem costumes que tem algum direito à Coroa, por
descender da casa de Bragança na Europa, de quem já somos independentes de fato e de
direito? Não há delírio igual (... )."

(Ulysses de Carvalho Brandão. A CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR. Pernambuco:


Publicações Oficiais, 1924).

O texto dos Confederados de 1824 revela um momento de insatisfação política contra a

a) extinção do Poder Legislativo pela Constituição de 1824 e sua substituição pelo Poder
Moderador.

b) mudança do sistema eleitoral na Constituição de 1824, que vedava aos brasileiros o direito de
se candidatar ao Parlamento, o que só era possível aos portugueses.

c) atitude absolutista de D. Pedro I, ao dissolver a Constituinte de 1823 e outorgar uma


Constituição que conferia amplos poderes ao Imperador.

d) liberalização do sistema de mão-de-obra nas disposições constitucionais, por pressão do grupo


português, que já não detinha o controle das grandes fazendas e da produção de açúcar.

e) restrição às vantagens do comércio do açúcar pelo reforço do monopólio português e aumento


dos tributos contidos na Carta Constitucional.

6- (Mackenzie) Relativamente ao Primeiro Reinado, considere as afirmações a seguir.

I - A dissolução da Constituinte, o estilo de governo autoritário e a repressão à Confederação do


Equador aceleraram o desgaste político de Pedro I.

II - O temor de uma provável recolonização, caso fosse restabelecida a união com Portugal,
aprofundou os atritos entre brasileiros e portugueses.

III - O aumento das exportações agrícolas, a estabilidade da moeda e a redução do endividamento


externo foram os pontos favoráveis do governo de Pedro I.

IV - A cúpula do exército, descontente com a derrota militar na Guerra Cisplatina, aderiu à revolta,
que culminou na Abdicação do Imperador.

Então:
a) todas estão corretas.

b) todas são falsas.

c) apenas I e II estão corretas.

d) apenas I , II e IV estão corretas.

e) apenas III está correta.

7- (Uece) "O período regencial foi um dos mais agitados da história política do país e
também um dos mais importantes. Naqueles anos, esteve em jogo a unidade territorial do
Brasil, e o centro do debate político foi dominado pelos temas da centralização ou
descentralização do poder, do grau de autonomia das províncias e da organização das
Forças Armadas." (FAUSTO, Boris. HISTÓRIA DO BRASIL. 2• ed. São Paulo: EDUSP,
1995. p. 161.) Sobre as várias revoltas nas províncias durante o período da Regência,
podemos afirmar corretamente que:

a) eram levantes republicanos em sua maioria, que conseguiam sempre empolgar a população
pobre e os escravos

b) a principal delas foi a Revolução Farroupilha, acontecida nas províncias do nordeste, que
pretendia o retorno do Imperador D. Pedro I

c) podem ser vistas como respostas à política centralizadora do Império, que restringia a
autonomia financeira e administrativa das províncias

d) em sua maioria, eram revoltas lideradas pelos grandes proprietários de terras e exigiam uma
posição mais forte e centralizadora do governo imperial.

8- (FGV) A abdicação de D. Pedro I em 1831 deu início ao chamado período regencial, sobre
o qual se pode afirmar:
I. As elites nacionais reformaram o aparato institucional de modo a estabelecer maior
descentralização política.
II. Foi um período convulsionado por revoltas, entre elas, a Farroupilha e a Sabinada.
III. D. Pedro II sucedeu ao pai e impôs, logo ao assumir o trono, reformas no regime
escravista.
IV. O exercício do Poder Moderador pelos regentes e pelo Exército conferia estabilidade
ao regime. As afirmativas corretas são:
a) I e II
b) I, II e III
c) I e III
d) II, III e IV
e) II e lV

9- (Uel) "...valorizava-se novamente o município, que fora esquecido e manietado durante


quase dois séculos. Resultava a nova lei na entrega aos senhores rurais de um poderoso
instrumento de impunidade criminal, a cuja sombra renascem os bandos armados
restaurando o caudilhismo territorial (...). O conhecimento de todos os crimes, mesmo os de
responsabilidade (...), pertencia à exclusiva competência do Juiz de Paz. Este saía da eleição
popular, competindo-lhe ainda todas as funções policiais e judiciárias: expedições de
mandatos de busca e seqüestro, concessão de fianças, prisão de pessoas, ..."
Em relação ao período regencial brasileiro, o texto refere-se
a) ao Ato Adicional.
b) à Lei de Interpretação.
c) ao Código de Processo Criminal.
d) à criação da Guarda Nacional.
e) à instituição do Conselhos de Províncias.
10- (Ufg 2010) A ocorrência de rebeliões, tais como a Cabanagem (1835-1840), no Pará, a
Sabinada (1837-1838), na Bahia, e a Balaiada (1838-1841), no Maranhão, determinou a
caracterização da Regência como um período conturbado. Todavia, a ocorrência de
rebeliões tão distintas apresenta como aspecto comum a
a) reivindicação popular pela abolição da escravatura, tornando inviável o apoio das camadas
médias urbanas aos movimentos contra a ordem regencial.
b) influência da experiência republicana da América Hispânica, decorrente da proximidade
intelectual entre as elites imperiais e os criollos.
c) mobilização das camadas populares pelos segmentos da elite, objetivando o controle do poder
nas referidas províncias.
d) tentativa de restabelecer o poder moderador, transferindo-o para a Regência Una como forma
de resistir às reformas liberais.
e) rejeição ao regime monárquico, revelador da permanência do privilégio concedido ao português
desde a Colônia.
11- (Mackenzie) Sobre o parlamentarismo praticado durante quase todo o Segundo Reinado
e a atuação dos partidos Liberal e Conservador, podemos afirmar que:
a) ambos colaboraram para suprimir qualquer fraude nas eleições e faziam forte oposição ao
centralismo imperial.
b) as divergências entre ambos impediram períodos de conciliação, gerando acentuada
instabilidade no sistema parlamentar.
c) organizado de baixo para cima, o parlamentarismo brasileiro chocou-se com os partidos Liberal
e Conservador de composição elitista.
d) Liberal e Conservador, sem diferenças ideológicas significativas, alternavam-se no poder,
sustentando o parlamentarismo de fachada, manipulado pelo imperador.
e) os partidos tinham sólidas bases populares e o parlamentarismo seguia e praticava rigidamente
o modelo inglês.

12- (Ufv) Comparando a atividade cafeeira com a atividade açucareira, no Brasil na


primeira metade do século XIX , pode-se afirmar que:
a) as duas atividades, pela sua localização, incrementaram o comércio, as cidades regionais, a
indústria nacional e a construção de ferrovias.
b) as duas atividades basearam-se na grande propriedade monocultora, na mão-de-obra escrava e
na utilização de recursos técnicos rudimentares.
c) a primeira concentrou-se inicialmente no oeste paulista, apesar de a região não possuir relevo
e solos adequados ao cultivo.
d) na segunda, por se tratar de uma cultura temporária, havia um custo menor de instalação desde
o plantio até a sua transformação.
e) a primeira usou as colônias de parceria como forma de suprir a escassez de mão-de-obra, desde
as primeiras áreas cultivadas no período colonial
13- (Fuvest) A economia brasileira, durante o período monárquico, caracterizou-se
fundamentalmente
a) pelo princípio da diversificação da produção agrária e pelo incentivo ao setor de serviços.
b) pelo estímulo à imigração italiana e espanhola e pelo fomento à incipiente indústria.
c) pela regionalização econômica e pela revolução no sistema bancário nacional.
d) pela produção destinada ao mercado externo e pela busca de investimentos internacionais.
e) pela convivência das mãos-de-obra escrava e imigrante e pelo controle do "déficit" público.
14- (Unesp) O transporte ferroviário no Brasil, da segunda metade do Século XIX ao início
do Século XX, mereceu prioritariamente o interesse estatal e particular. As condições
históricas relacionadas com a ampliação da rede em ritmo crescente foram:
a) expansão da cafeicultura, principalmente em São Paulo, e o escoamento da produção para o
exterior.
b) reservas de minério de ferro, do quadrilátero ferrífero, pouco acessíveis e demasiado distantes
dos centros urbanos mais expressivos.
c) políticas de industrialização e de reflorestamento.
d) capitais externos em busca de lucros para a indústria automotiva e para as empresas
distribuidoras de petróleo.
e) devastações de pinhais para a extração de madeira e para a produção de papel
15- (Unesp) O Segundo Reinado, preso ao seu contexto histórico, não foi capaz de dar
resposta às novas exigências de mudanças. Quando se analisa a desagregação da ordem
monárquica imperial brasileira, percebe-se que ela se relacionou principalmente com a:
a) estrutura federativa vigente e a conspiração tutelada pelo exército.
b) bandeira do socialismo levantada pelos positivistas.
c) eliminação da discriminação entre brancos e negros.
d) forte diferenciação ideológica entre os partidos políticos.
e) abolição da escravidão e o desinteresse das elites agrárias com a sorte do Trono.

3º dia – Período Republicano


1- "Não posso mais suportar este Congresso; é mister que ele desapareça para a felicidade
do Brasil." (Deodoro da Fonseca) A afirmação anterior, que antecedeu o golpe do Marechal
Deodoro, ocorreu porque:

a) tanto quanto Fernando Henrique Cardoso, Deodoro não conseguia aprovar as reformas
administrativa e da previdência.
b) o Congresso aprovara a Lei de Responsabilidade, que reduzia as atribuições do presidente,
criticado pelo autoritarismo.
c) o governo de Deodoro, marcado por atitudes democráticas e lisura administrativa, gerava a
oposição de grupos oligárquicos.
d) eleito pelo povo em pleito direto, Deodoro da Fonseca sofria forte oposição do Legislativo.
e) as bem-sucedidas reformas econômicas de seu governo provocaram a insatisfação de grupos
atingidos em seus privilégios

2- Foram as revoltas ocorridas durante o governo de Floriano Peixoto:

a) Revolução Federalista e Revolta da Armada;


b) Revolta de Canudos e Revolução Praieira;
c) Revolta da Chibata e Revolta do Contestado;
d) Revolução Federalista e Coluna Prestes;
e) Revolta da Armada e Revolta do Forte de Copacabana.

3- (Fuvest-SP) A política do café, durante a Primeira República:

a. chegou ao auge do protecionismo com o Convênio de Taubaté, passando depois a reger-


se pelas leis do mercado.
b. procurou atender aos interesses dos cafeicultores através de constantes medidas de
proteção ao produto.
c. pode ser equiparada a de outras produções agrícolas, todas elas amparadas por Planos de
Defesa.
d. atendeu exclusivamente aos interesses dos grandes grupos internacionais através dos
Planos de Defesa.
e. foi dirigida pelo governo do estado de São Paulo, enquanto o poder federal mantinha uma
atitude distante e neutra.

4- Dentre os movimentos populares que surgiram durante a República Velha, alguns


tiveram caráter religioso, destacando-se o messianismo. Qual das alternativas abaixo
apresenta corretamente movimentos deste tipo?

a. Revolta do Contestado e Revolta da Vacina.


b. Revolta do Contestado e Revolta da Chibata.
c. Guerra de Canudos e Revolta da Chibata.
d. Guerra de Canudos e Revolta do Contestado
e. Revolta da Vacina e Revolta da Chibata.

5- (PUC) O tenentismo constituiu um dos elementos básicos:


a) Da revolução brasileira de 1930;
b) Da guerra contra Rosas e Oribe;
c) Da guerra do Paraguai;
d) Da Questão Militar do II Reinado;
e) n.d.a

6- (Faap) "Batemo-nos pelo Estado Integralista. Queremos a reabilitação do princípio de


autoridade, que esta se respeite e faça respeitar-se. Defendemos a família, a instituição
fundamental cujos direitos mais sagrados são proscritos pela burguesia e pelo comunismo."
Este texto, pelas ideias que defende, é provável que tenha sido escrito por:
a) Jorge Amado
b) Carlos Drummond de Andrade
c) Mário de Andrade
d) Oswald de Andrade
e) Plínio Salgado
7- (Fgv) O general Góis Monteiro, Ministro da Guerra de Getúlio Vargas, afirmava em uma
carta dirigida ao presidente, em 1934: "O desenvolvimento das ideias sociais
preponderantemente nacionalistas e o combate ao estadualismo (provincialismo,
regionalismo, nativismo) exagerado não devem ser desprezados, assim como a organização
racional e sindical do trabalho e da produção, o desenvolvimento das comunicações, a
formação das reservas territoriais e milícias cívicas, etc., para conseguir-se a disciplina
intelectual desejada e fazer desaparecer a luta de classes, pela unidade de vistas e a
convergência de forças para a cooperação geral, a fim de alcançar o ideal comum à
nacionalidade".
No trecho dessa carta estão expressos pontos centrais do regime instalado após a Revolução
de 1930, entre elas:
a) organização de milícias estaduais, regulamentação das relações trabalhistas e educação.
b) estímulo à autonomia dos Estados, organização de milícias estaduais e nacionalismo.
c) organização de milícias estaduais, centralização política e educação.
d) centralização política, regulamentação das relações trabalhistas e nacionalismo.
e) estímulo à autonomia dos Estados, regulamentação das relações trabalhistas e educação.

8- (PUC-Campinas) Observe a caricatura.


A caricatura revela um momento da chamada "era de Vargas", quando Getúlio preparava-
se para

a) assumir a presidência da República, após a sua eleição indireta pela Assembleia Constituinte.

b) liderar um golpe militar, instaurando um período histórico conhecido por Estado Novo.

c) disputar as eleições diretas para a presidência da República, no contexto da redemocratização


do país.

d) executar os princípios do Plano Cohen, visando impedir o avanço dos comunistas e dos
integralistas ao poder.

e) comandar uma revolução constitucionalista, contra a oligarquia do setor agroexportador.

9- (Fgvrj 2012) A eleição de Jânio Quadros, em 1960, significou certa alteração de rumos
da política brasileira com relação ao período iniciado em 1945. Tal alteração baseou-se:

a) No apoio que os comunistas emprestaram à candidatura de Jânio em troca da legalização do PCB,


que ocorreria em 1961.
b) Na primeira vitória das forças trabalhistas em pleitos nacionais e no fortalecimento de novas
lideranças sindicais.
c) No rompimento da hegemonia paulista e no descontentamento militar provocado pelas propostas
eleitorais janistas.
d) Na vitória de uma candidatura da UDN, que interrompeu a série de vitórias do PSD e do PTB,
em arranjo político orquestrado por Getúlio Vargas.
e) Na inauguração de um novo estilo político baseado na valorização das estruturas partidárias e na
definição clara de propostas políticas programáticas.
10- (Fatec) O período compreendido entre a Redemocratização de 1945 e o início das
"aberturas democráticas" pelo ex-presidente Ernesto Geisel apresentou diferentes
momentos com relação às políticas econômicas adotadas.
Assim, podemos dizer que:
a) João Goulart tentou, durante seu governo, retomar o crescimento econômico do Brasil com o
Plano Salte (que visava ao pagamento de nossa dívida externa e o combate à inflação), o que lhe
daria amplo apoio dos grupos financeiros internacionais.
b) No governo de Jânio Quadros, o apelo nacionalista de grande impacto sobre a classe média
urbana levou ao desenvolvimento da capacidade produtiva dos setores ligados à energia e aos
combustíveis, sendo exemplo disso a fundação da Petrobrás.
c) Juscelino Kubitschek, com seu Plano de Metas, possibilitou o desenvolvimento industrial em
função de um vigoroso monopólio nacional dos chamados setores de ponta de nossa economia e,
para tal, obteve forte apoio da burguesia nacional.
d) O período compreendido entre 1970 e 1973 representou o apogeu do conhecido "milagre
brasileiro", que se baseava no investimento de capitais estrangeiros, na participação do Estado
nos chamados setores básicos e na expansão do sistema de crédito ao consumidor.
e) O populismo do governo de Getúlio Vargas tentou orientar a política econômica no sentido de
favorecer as classes agrárias, que constituíram o segmento político mais expressivo naquele
momento.
11- (Mackenzie) O ano de 1968 foi crucial. O movimento estudantil se espalhou por todo o
país, sofrendo violenta repressão do governo. Diante das pressões da sociedade, o governo
militar reagiu, decretando:
a) a deposição do Presidente João Goulart, cujo modelo populista de governo dava sinais de
esgotamento.
b) o Ato Institucional nº 5, que conferia ao Presidente Costa e Silva poderes totais para reprimir
as oposições.
c) a Abertura Democrática, lenta e gradual, que reconduzia o país à democratização.
d) a Anistia, que embora não fosse irrestrita, permitiu o retorno de muitos exilados políticos.
e) a solução parlamentarista, que possibilitou controlar a grave crise institucional em que vivia o
país.

12- (Pucpr) O "milagre econômico" fez da economia brasileira, na década de 70, a oitava
economia do mundo capitalista. O PIB - produto interno bruto, teve notável crescimento e
o ufanismo chegou até a "slogans" como: "Brasil, ame-o ou deixe-o"; "Ninguém segura este
país". O Presidente Médici era aplaudido quando entrava no estádio do Maracanã.
O "milagre" apoiou-se em algumas colunas básicas, entre as quais não está incluído:
a) A empresa nacional - apoiada por subsídios e por uma política de arrocho salarial.
b) A prática do liberalismo econômico - com livre jogo nos mercados, de produtos nacionais e
importados, tendo os últimos baixas taxas alfandegárias.
c) O capital estrangeiro - em forma de empréstimos e investimentos diretos, que afluíam
abundantemente.
d) Conjuntura favorável do capitalismo mundial, incluindo preços baixos do petróleo
árabe/venezuelano.
e) A empresa estatal - com numerosas atribuições, respondendo por 50% do PIB em 1970.
13- (Ufmg) A reforma partidária, que implantou o pluripartidarismo no Brasil, no governo
Figueiredo, tinha por objetivo
a) consolidar os resultados das eleições de 1974 que deram ampla vitória ao partido do governo,
o PDS.
b) levar os liberais, concentrados no PP, para engrossar as fileiras do PRS e fortalecer o apoio ao
governo.
c) quebrar o monopólio que o MDB exercia na oposição fragmentando-o em inúmeros partidos e
evitando a sua ascensão ao poder.
d) revigorar o PDT para que esse pudesse enfrentar o PT nas eleições majoritárias.
e) utilizar os antigos militantes da UDN nos quadros da ARENA para que essa, fundindo-se com
o PDS, vencesse as eleições para governadores.
14- (Fuvest 2012) O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta segunda-
feira [30/5] que o impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello foi apenas um
“acidente” na história do Brasil. Sarney minimizou o episódio em que Collor, que
atualmente é senador, teve seus direitos políticos cassados pelo Congresso Nacional. “Eu
não posso censurar os historiadores que foram encarregados de fazer a história. Mas acho
que talvez esse episódio seja apenas um acidente que não devia ter acontecido na história do
Brasil”, disse o presidente do Senado.
Correio Braziliense, 30/05/2011.
Sobre o “episódio” mencionado na notícia acima, pode-se dizer acertadamente que foi um
acontecimento
a) de grande impacto na história recente do Brasil e teve efeitos negativos na trajetória política de
Fernando Collor, o que fez com que seus atuais aliados se empenhem em desmerecer este
episódio, tentando diminuir a importância que realmente teve.
b) nebuloso e pouco estudado pelos historiadores, que, em sua maioria, trataram de censurá-lo,
impedindo uma justa e equilibrada compreensão dos fatos que o envolvem.
c) acidental, na medida em que o impeachment de Fernando Collor foi considerado ilegal pelo
Supremo Tribunal Federal, o que, aliás, possibilitou seu posterior retorno à cena política nacional,
agora como senador.
d) menor na história política recente do Brasil, o que permite tomar a censura em torno dele,
promovida oficialmente pelo Senado Federal, como um episódio ainda menos significativo.
e) indesejado pela imensa maioria dos brasileiros, o que provocou uma onda de comoção popular
e permitiu o retorno triunfal de Fernando Collor à cena política, sendo candidato conduzido por
mais duas vezes ao segundo turno das eleições presidenciais.
15- (Fgv 2012) Recentemente, em julho de 2011, faleceu o ex-presidente Itamar Franco. A
respeito da sua chegada ao poder e do seu governo, é correto afirmar:
a) Venceu Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro turno das eleições disputadas em 1994, graças
ao sucesso do Plano Real, implementado no governo de Fernando Henrique Cardoso.
b) Venceu Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 1989 e organizou um governo de coalizão
nacional, do qual participaram todos os demais partidos políticos brasileiros, inclusive o PT.
c) Assumiu a presidência após o processo de impeachment do presidente Fernando Collor de
Mello e, com seu ministro Fernando Henrique Cardoso, implementou o Plano Real.
d) Foi eleito em janeiro de 1985, em eleição direta pelo colégio eleitoral, e organizou um governo
de reformas políticas e econômicas que permitiram sua reeleição em 1994.
e) Foi eleito em 1994 devido ao sucesso do Plano Real implementado no governo do presidente
Fernando Henrique Cardoso, do qual participou como ministro da Fazenda.
GABARITO
1º DIA 2º DIA 3º DIA
1-B 1-C 1-B
2-B 2-A 2-A
3-A 3-C 3-B
4-A 4-B 4-D
5-D 5-C 5-A
6-A 6-D 6-E
7-E 7-C 7-D
8-A 8-A 8-A
9-B 9-C 9-D
10-A 10-C 10-D
11-B 11-D 11-B
12-C 12-B 12-A
13-D 13-D 13-C
14-C 14-A 14-A
15-B 15-E 15-C
16-D