Vous êtes sur la page 1sur 4

1 – POR QUE O CONHECIMENTO FICA

O conhecimento, para ser incorporado, depende de causas

psicológicas ou emocionais, que serão facilitadoras ou não. O indivíduo

aprende porque:

• GOSTA: tem uma ligação afetiva com o professor ou a

matéria.

• É PITORESCO: lembra uma piada, uma musica, um ritmo ou

um movimento.

• É BIZARRO: envolve algo muito diferente.

• É ENGRAÇADO: o humos favorece o entendimento, pois

relaxa o estado de tensão mental.

• É MUSICAL: pela sonoridade, basta ouvir uma vez que

registra a musicalidade do tema.

• É MATEMATICO: nada mais agradável que poder

transformar o tema em números para sua compreensão.

• É COLORIDO: o tema se destaca dos demais pela cor.

• ODEIA: o avesso de gostar também produz resultado eficaz.

• REPETE: a insistência colabora para imprimir o

conhecimento.
• FAZ ANALOGIAS: são lendas, parábolas e contos com

mensagens que facilitam a compreensão e, consequentemente, o

aprendizado.

NOSSAS SETE INTELIGÊNCIAS ( de acordo com Howard Gardner)

• LÓGICO-MATEMATICA: capacidade de realizar operaç~eos

matematicas e de analisar problemas com lógica.

• LINGUÍSTICA: habilidade de aprender línguas e de usar

língua falada e escrita para atingir objetivos. Advogados,

escritores e locutores a exploram bem.

• ESPACIAL: capacidade de reconhecer e manipular uma

situação espacial ampla ou mais restrita. É importante tanto para

navegadores como para cirurgiões , escultores e outros.

• FÍSICO- CINESTÉSICA: potencial de usar o corpo para

reslver problemas ou fabricar produtos. Dançarinos, atletas,

cirurgiões e mecânicos se valem dela.

• INTERPESSOAL: capacidade de entender as intenções e os

desejos dos outros e, consequentemente, se relacionar bem com

eles. É necessária para vendedores, líderes religiosos, políticos e, o

mais importante, professores.


• INTRAPESSOAL: capacidade de a pessoa se conhecer,

incluindo aí seus desejos, e de usar essas informações para

alcançar objetivos pessoais.

• MUSICAL: aptidão na atuação, apreciação e composição de

padrões musicais.

Atualmente foi acrescentada a inteligência naturalista e a

existencial, estando esta última ainda em estudo.

A Teoria das Múltiplas Inteligências deverá ser aplicada não

apenas com os diversos indivíduos, para atingir cada pessoa,

de acordo com seu ponto de interesse, mas em nós mesmos,

buscando desenvolver cada tipo de inteligência que trazemos

em estado latente.

Foi desenvolvido nos EEUU um sistema de avaliação das

aptidões cerebrais dominantes, utilizado também por alguns

escritores nacionais e que mostra com clareza quais as áreas

do cérebro que damos maior preferência e, daí, é feito um

perfil psicológico da pessoa, sua maneira de agir na vida,

qual o lugar de sua preferência numa sala de aula, como

melhor aprende, etc. A esse resultado, temos acrescentado


outros elementos, dentro de uma visão holística do ser

humano, que tem ajudado bastante as pessoas.