Vous êtes sur la page 1sur 2

Tarefa 7 - Álgebra Linear

Entregar na aula do dia 02/10, apenas os exercícios 1(b) e 9.

Exercício 1. Prove que cada uma das transformações abaixo é linear. Nos
casos em que é transformação linear, determine as dimensões do núcleo e da
imagem e exiba, se possível, uma base desses subespaços.
a) F : P2 (R) → P2 (R) dada por F (p(t)) = t2 p00 (t).
 
1 2
b) F : M2 (R) → M2 (R) dada por F (X) = M X −XM onde M = .
0 1

c) T : R3 → R dada por T (x, y, z) = x + 2y + z .


d) T : P3 (R) → P4 (R) dada por T (p)(x) = x p(x + 1).
Exercício 2. Consideremos uma transformação linear T : U → V , onde U
e V são K-espaços vetoriais tais que dimK V < dimK U < ∞.
a) Prove que existe um elemento não nulo u ∈ U tal que T (u) = 0.
b) Se B é uma base arbitrária de U , existe sempre um vetor u ∈ B tal que
T (u) = 0? Prove ou dê um contra exemplo.
Exercício 3. Seja T : P2 (R) → P2 (R) a função dada por
T (a, b, c)B = (2c − 2b , a + c , a + b + c)C

onde C é a base {1, x, x2 } e B é a base {1 , x + x2 , 1 + x2 }.


a) Verique que T é uma transformação linear.
b) Calcule [T (2 − x2 )]B e [T (2 − x2 )]C .
c) Existe um vetor u ∈ P2 (R) não nulo tal que T (u) = u? Justique sua
resposta.
Exercício 4. Mostre que a composta de transformações lineares é linear.
Exercício 5. Mostre que uma função T : Kn → K é uma transformação
linear se, e somente se, existirem a1 , . . . , an ∈ K tais que
n
X
T (x1 , . . . , xn ) = ai x i .
i=1

1
Exercício 6. Seja V um K-espaço vetorial com dimK V ≥ 3. Mostre que
uma função T : V → V é linear se, e somente se, T restrita a cada subespaço
vetorial de V com dimensão 2 é linear.
Exercício 7. Considere R4 e seus subespaços V = [(1, 0, 1, 1), (0, −1, −1, −1)]
e W = {(x, y, z, t) ∈ R4 : x + y = 0 e t + z = 0}. Determine uma transfor-
mação linear T : R4 → R4 tal que N uc (T ) = V e Im (T ) = W .
Exercício 8. Determine o núcleo e a imagem da transformação linear
T : R4 −→ R2 dada por T (x, y, z, t) = (x + y + 2z, −x + 2t).
Exercício 9. Ache uma transformação linear T : R4 −→ R4 tal que
N uc T = [(1, 0, 1, 0), (−1, 0, 0, 1)] e Im T = [(1, −1, 0, 2), (0, 1, −1, 0)].
Exercício 10. Seja T : C3 −→ C3 dada por
T (z1 , z2 , z3 ) = (z1 − z2 + 2z3 , 2z1 + z2 − z3 , 2z2 − 2z3 ).
(a) Mostre que T é linear.
(b) Qual é o posto de T ?
(c) Exiba o N uc T . Qual é a dimC N uc T ?
Exercício 11. Seja V um espaço vetorial de dimensão n sobre K.
(a) Se n for ímpar, prove que não existe nenhuma transformação linear
T : V −→ V tal que Im T = N uc T.
(b) Mostre que a armação (a) é falsa se n for par.
Exercício 12. Sejam U, V espaços vetoriais sobre K e T : U −→ V uma
transformação linear.
(a) Prove que T é injetora ⇐⇒ T leva cada subconjunto l.i. de U em um
subconjunto l.i. de V.
(b) Prove que se o conjunto {T (u1 ), · · · , T (ur )} for l.i. em V, então {u1 , · · · , ur }
é l.i. em U.
Exercício 13. Mostre que se T : U −→ V for uma transformação linear
injetora, então dimK U ≤ dimK V.
Exercício 14. Sejam U e V dois K−espaços vetoriais e T : U −→ V uma
transformação linear. Mostre que se B = {ui }i∈I for uma base de U, então
{T (ui )}i∈I gera Im T.