Vous êtes sur la page 1sur 4

1

MTC – Profª. Me. Sandra Villarinho – Aula: 2 - SEMANA: 06-12/02

1 METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA: Conceitos gerais

A Metodologia do Trabalho Científico é uma disciplina que faz parte do currículo dos cursos de graduação, com o
objetivo de auxiliar na elaboração de um trabalho científico. É uma ferramenta de fundamental importância para o conhecimento
dos Métodos que são empregados na elaboração do Trabalho de Curso (TC) e do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Pesquisa é um conjunto de ações que visam a descoberta de novos conhecimentos em uma determinada área. A
palavra pesquisa deriva do termo em latim perquirere, que significa "procurar com perseverância". A pesquisa é uma das
atividades primordiais para a elaboração dos trabalhos realizados com base na Metodologia Científica. Uma parte importante
de qualquer pesquisa é o recolhimento de dados, e por isso um pesquisador deve buscar por informações com diligência.

A Pesquisa Científica consiste em um processo metódico de investigação, recorrendo a procedimentos científicos para
encontrar respostas para um problema. É obrigatório avaliar se o problema apresenta interesse para a comunidade científica e se
constitui um trabalho que irá produzir resultados novos e relevantes para o interesse social.

A Ciência é um vasto campo de estudos cujo objetivo é buscar conhecimento sobre o Universo e tudo o que se
encontra nele. As pessoas que trabalham com a ciência são chamadas de cientistas. Usando as informações que descobrem ao
testar hipóteses, os cientistas desenvolvem teorias científicas. Uma teoria é muito mais ampla do que uma hipótese. As teorias
são a melhor explicação encontrada pelos cientistas para esclarecer por que certos
fenômenos acontecem no mundo natural. Às vezes, quando os pesquisadores
descobrem novas informações, as teorias precisam ser revistas e atualizadas. A
forma de trabalhar dos cientistas chama-se Método Científico.

Observe na ilustração a sequência das etapas do Método Científico


utilizado pelos cientistas utilizam para resolver um problema. Primeiro, eles tentam
descobrir o máximo possível sobre o assunto que estão estudando. Em seguida,
formulam uma hipótese para explicar o problema. O próximo passo é testar a
hipótese por meio de experimentos. Se os experimentos não confirmarem a hipótese,
os cientistas a revisam e a testam de novo. Mas, se a hipótese for confirmada, ela
será aceita como verdadeira. Uma hipótese só deixa de ser aceita como verdadeira
quando alguém faz novos experimentos e prova que ela é falsa.

No contexto universitário a Metodologia Científica é o estudo dos


métodos ou dos instrumentos necessários para a elaboração de um trabalho
científico (TC ou TCC). Sendo assim, o conjunto de técnicas e processos
empregados para a pesquisa e a formulação de uma produção científica. O Método
estabelece de modo geral o que fazer e a Técnica nos dá o como fazer, isto é a
maneira mais hábil, mais perfeita de realizar uma Ação.
2

O que é um TCC?

O termo TCC significa Trabalho de Conclusão de Curso. Criado em 1983, como disciplina OBRIGATÓRIA no curso de
Pedagogia da Universidade de Franca (SP), logo se tornou institucional e se estendeu a todos os cursos de graduação. Refere-
se a uma dissertação científica, do cunho monográfico iniciático, que os alunos concluintes devem elaborar. Procurou-se, por
meio desta EXIGÊNCIA, criar espaço para os estudantes iniciarem-se no campo da pesquisa, buscando ampliar os
conhecimentos TEÓRICOS acumulados ao longo da graduação.
O TCC é uma atividade acadêmica obrigatória que sistematiza o conhecimento sobre um objeto de estudo relacionado
ao curso. Esse é desenvolvido sob orientação e avaliação docente em forma de monografia, artigo científico ou relatório
final de estágio, a critério dos professores, orientadores e coordenação do curso de graduação da instituição.

A MONOGRAFIA é uma exposição escrita sobre um determinado assunto situado no âmbito de uma ciência que
poderá ser um trabalho de conclusão de curso (TCC), trabalho de graduação ou pós-graduação. Do ponto de vista
metodológico, a monografia científica pode ser definida com um trabalho que trata de um único tema (mono), apresentado
por escrito (grafia), contemplando um assunto de natureza científica representando o resultado de um estudo que deve
expressar conhecimento do assunto. Com base nesta definição, o termo “monografia” poderia ser usado para os trabalhos de
grau de qualquer nível – graduação, especialização, mestrado ou doutorado. Formalmente, no entanto, esta denominação
refere-se apenas aos trabalhos de graduação e especialização, usando se os termos “dissertação” e “tese” para os trabalhos
de mestrado e doutorado (programas stricto sensu), respectivamente.

O ARTIGO CIENTÍFICO é definido pela ABNT como “parte de uma publicação com autoria declarada, que apresenta
e discute ideias, métodos, técnicas, processos e resultados”. (NBR 6022, maio 2003). Refere-se a uma área específica do
conhecimento e pode ser original (relato de pesquisa, estudo de caso etc.) ou de revisão. Algumas instituições de ensino
superior admitem esta modalidade de trabalho como Trabalho de Curso (TC) para outorga do grau de bacharel ou especialista.
O artigo tem as mesmas características da monografia, porém difere desta por ser menos exaustivo, tendo em vista que se
trata, a princípio, de um trabalho destinado à publicação em periódicos científicos, estando, por isso, sujeito as limitações de
espaço.

O RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO supervisionado é uma descrição objetiva dos fatos observados e das atividades
desenvolvidas, seguidas de uma análise crítica e conclusiva, além da indicação das prováveis soluções. Tudo que o estagiário
vivenciou durante o estágio deve ser analisado de forma criteriosa, em que, além de relatar sua experiência, deve demonstrar
o conhecimento adquirido durante a graduação, traçando conclusões e, se necessário, recomendações. Algumas instituições
de ensino superior admitem esta modalidade de trabalho como Trabalho de Curso (TC) para outorga do grau de bacharel ou
especialista.

A DISSERTAÇÃO é trabalho com maior embasamento teórico, mais reflexão, amplitude e criatividade. Destina-se à
obtenção do grau acadêmico de mestre consoante defesa pública de uma dissertação monográfica e deve revelar capacidade
de sistematização e domínio do tema escolhido. Deve evidenciar o conhecimento de literatura existente sobre o assunto e a
capacidade de sistematização do candidato. É feito sob a orientação de um orientador com título de Doutor.

A TESE tem como objetivo versar sobre um tema novo e claramente delimitado, contribuição inédita para o
conhecimento e visa à obtenção do grau acadêmico de doutor e dos títulos universitários de livre-docente e professor titular.
Deve ser elaborado com base em investigação original, constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão.
É feito sob a orientação de um orientador com título de Doutor.

O que é um Projeto de Pesquisa?

O projeto de pesquisa é uma etapa de desenvolvimento de trabalho acadêmico, em especial na disciplina de


Metodologia Científica, mas também utilizado por outras disciplinas nos cursos de graduação. Todo projeto deverá ser
apresentado de acordo com as diretrizes do REGULAMENTO INSTITUCIONAL DA FACULDADE DON DOMÊNICO, contendo
em suas partes: Pré-textuais (Capa, Folha de rosto e Sumário), Textuais (Corpo do projeto contendo: Tema e delimitação do
tema, Introdução, Problema e hipótese(s) (opcional), Hipóteses, Objetivo geral e específico(s), Justificativa, Referencial teórico
3

(explicitação do quadro teórico), Metodologia e Cronograma) e Pós-textuais (Referências Bibliográficas).

O que é ABNT?

A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) é uma entidade civil (privada), sem fins lucrativos, criada
em 28.09.1940, é responsável pela elaboração das Normas Brasileiras. Quando uma norma é aprovada pela ABNT é
estabelecida pelo poder público, ela passa ser obrigatória, tornando-se NORMA BRASILEIRA REGISTRADA (NBR).
Reconhecida como único Foro Nacional de Normalização pela Resolução nº. 07 do CONMETRO, de 24.08.1992. É membro
fundador da ISO (International Organization for Standardization), da COPANT (Comissão Paramericana de Normas Técnicas) e
da AMN (Associação Mercosul de Normalização).
É muito comum que os estudantes consultem a ABNT para conhecer suas normas referentes aos trabalhos de
escolas, faculdades e universidades, consultando também as normas referentes a teses, monografias e até
dissertações.
Com as normas da ABNT, todos os alunos passam a utilizar os mesmos formatos para o tamanho da fonte,
bibliografia, configuração das páginas, citações, figuras, dedicatória, numeração das páginas, entre outros elementos.
A intenção da ABNT é fazer com que as instituições possam ordenar e também padronizar os trabalhos que são
feitos pelos alunos, que deverão consultar as normas da ABNT sempre que houver alguma dúvida no desenvolvido do
conteúdo e a configuração da página e do texto.

Principais Normas da ABNT de trabalhos acadêmicos


NBR 6022:2003 – Informação e documentação. Artigo em
publicação periódica científica impressa. Apresentação.
NBR 6023:2002 – Informação e documentação. Referências.
Elaboração.
NBR 6024:2012 – Informação e documentação. Numeração
progressiva das seções de um documento escrito. Apresentação.
NBR 6027:2012 – Informação e documentação. Sumário.
Apresentação.
NBR 6028:2003 – Informação e documentação. Resumo.
Apresentação.
NBR 6029:2006 – Informação e documentação. Livros e folhetos.
Apresentação.
NBR 10520:2002 – Informação e documentação. Citações em
documentos. Apresentação.
NBR 10719:2011 Informação e documentação. Relatório técnico e/ou científico. Apresentação.
NBR 14724:2011 – Informação e documentação. Trabalhos acadêmicos. Apresentação.
NBR 15287:2011 – Informação e documentação. Projeto de Pesquisa. Apresentação.

O que é Plágio?1

Desde que existem publicações - artigos, revistas, livros - existe plágio. O plágio se caracteriza como a cópia sem
citação da fonte do documento, independente de ser uma transcrição literal ou das ideias do autor.

Com o aumento da facilidade de acesso à internet, as pessoas conseguem obter informações diversas, imprimi-Ias e
copiá-Ias, muito mais rápido do que há alguns anos atrás. Copiam-se trabalhos escolares, programas de computador, músicas,

1 FACULDADE DE TECNOLÓGIA E CIÊNCIAS. Manual de Metodologia do Trabalho Acadêmico e Científico. Bahia: SOMESB,
[s.d.]. p.65-67.
4

figuras etc.

Em contrapartida, a Intemet também é um excelente recurso na hora de se identificar um plágio. Os sites de busca,
muito populares entre os alunos, auxiliam, sobremaneira, na confirmação do plágio com a digitação de algumas palavras-chave
do parágrafo suspeito de plágio. Existem, também, softwares que são desenvolvidos exclusivamente para detecção de plágio e
que já começaram a ser utilizados por professores.

Carmo-Neto2 afirma que "no Brasil, costuma-se dizer que plagiar é copiar literalmente (ipsis
IPSIS LITERIS - Uma
literis) ou apenas omitir partes, e parafrasear é copiar modificando o contexto, a conclusão ou fazer expressão de origem
analogias". latina que significa
“pelas mesmas letras”,
“literalmente” ou “com
as mesmas palavras”.
O plágio por sua vez infringe as leis de direitos autorais a que todos estão sujeitos. O aluno Utiliza-se para indicar
que comete plágio (seja por xérox de livro, omissão de autoria, sobreposição de sua autoria que um texto foi
transcrito fielmente ao
em um trabalho de outro autor já publicado) está sujeito às sanções jurídicas que obrigam às original.
indenizações por danos patrimoniais, uso indevido da obra ou danos morais. Porém, o sistema PARAFRASEAR –
judiciário brasileiro é frágil nesse aspecto, pois, nem a universidade ou faculdade podem acionar Interpretar um texto
com palavras próprias,
judicialmente o aluno. Somente o autor da obra plagiada por recorrer à justiça. mantendo seu sentido
original.

No Brasil, a entidade responsável pela catalogação dos registros bibliográficos é a Biblioteca


Nacional (www.bn.br). a qual possui um Serviço de Direitos Autorais (EDA) que funciona desde 1898
registrando obras intelectuais e dando aos autores brasileiros a segurança dos direitos autorais de sua obra, de acordo com a
lei n. 9.610/98.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DESTE TÓPICO

Este texto é uma compilação de informações extraídas das obras abaixo relacionadas:

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: informação e documentação:


trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro, 2011.

BRITANNICA ESCOLA ONLINE. Ciência e Método Científico. In: Britannica Escola


Online. Enciclopédia Escolar Britannica, 2017. Disponível em:
<http://escola.britannica.com.br/article/482466/ciencia-e-metodo-cientifico>. Acesso em: 03 de fevereiro
de 2019.

CARMO-NETO, Dionísio. Metodologia para principiantes. Salvador, BA: Editora Universitária, 1992. p.
406.

FACULDADE DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E LETRAS DON DOMÊNICO. Manual para Elaboração de


Trabalhos Acadêmicos. Disponível em:
<http://www.faculdadedondomenico.edu.br/novo/pesquisac/pdf/trabalhos-academicos.pdf>. Acesso em:
03 fev. 2019.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 22ª ed. São Paulo: Cortez, 2002.

2 CARMO-NETO, Dionísio. Metodologia para principiantes. Salvador, BA: Editora Universitária, 1992. p. 406.