Vous êtes sur la page 1sur 5

ESTUDO DIRIGIDO DO CAPITULO 24:

1) Quais as relações existentes entre Filosofia e ciência?

A Filosofia, como conhecemos, teve origem na Grécia Antiga como resultado de uma intensa mudança
de pensamento. Desde o seu surgimento, em Mileto no século VI a.C., e do aparecimento da palavra
“filosofia”, que Cícero e Diógenes atribuem a Pitágoras, muitos filósofos tentaram responder à pergunta
sobre o que é a Filosofia. Além desse trabalho de investigação constante acerca da natureza da Filosofia, há
também uma diversidade de temas e de preocupações que os filósofos tentam responder. Um longo processo,
determinado por esses fatores, promoveu uma mudança na mentalidade grega. A religião grega, tanto a
pública, como aquela referida como “a religião dos mistérios”, era não dogmática e permitia que os filósofos
expressassem suas ideias. A poesia, buscava uma causa nos acontecimentos narrados e isso denota uma
preocupação em compreender a realidade. A política, que se desenhava a partir daquilo que viria a se chamar
democracia, dependia do discurso e da explicação racional das ideias. O comércio, que se desenvolvia,
permitiu tanto o contato com outras formas de pensamento, como também propiciou a invenção do alfabeto,
da escrita alfabética e do calendário, de forma que começou a moldar na mentalidade do homem uma maior
capacidade de abstração. A autoria da palavra “filosofia” foi atribuída pela tradição a Pitágoras. As duas
principais fontes sobre isso são Cícero e Diógenes Laércio. Ambos fazem uma narrativa parecida: Pitágoras
teria sido interpelado pelo tirano de Fliunte sobre o nome de sua atividade ao que ele respondeu “filósofo”,
isto é, amigo da sabedoria (junção das palavras gregas “philo” e “sophia”), pois, para ele, apenas os deuses
poderiam ser realmente sábios. A filosofia foi sempre o movimento que impulsionou a razão em busca do
conhecimento. Em outras palavras, filosofar é a tomada de consciência do próprio estado de ignorância ou de
uma visão confusa entendida como mitológica em busca do conhecimento cientifico para explicar a
realidade. Assim sendo a filosofia pode ser considerado sempre um movimento em busca da verdade

Sendo assim, a partir do final do século VII a.C., os homens e as mulheres não se satisfaziam mais
com uma explicação mítica da realidade. O processo de transformação e de criação envolvido no
desenvolvimento de técnicas levou ao questionamento a respeito do universo, da Physis. A filosofia foi
utilizada para explicar a origem do mundo e das coisas ao redor. Os pré-socráticos buscavam um princípio
que deveria estar presente em todos os momentos da existência de tudo. Eles substituíram a ideia da criação
do mundo pelos deuses pela ideia de cosmos, que dizia que os fenômenos estavam relacionados a causas e
forças que podiam ser explicados. A exploração científica surgiu aos poucos da filosofia. Os
primeiros cientistas conhecidos eram filósofos. Embora não tivessem instrumentos adequados de medida e
nem fizessem experiências para comprovar suas ideias, eles tentavam achar explicações para o mundo e seus
fenômenos sem recorrer à religião.

2) Quais as contribuições de Tales de Mileto, Pitágoras de Samos e Hipócrates para a Geometria e


medicina?
TALES: Segundo Tales, a origem de todas as coisas estava no elemento água: quando densa,
transformar-se-ia em terra; quando aquecida, viraria vapor que, ao se resfriar, retornaria ao estado
líquido, garantindo assim a continuidade do ciclo. Nesse eterno movimento, aos poucos novas
formas de vida e evolução iriam se desenvolvendo, originando todas as coisas existentes. Para
alguns historiadores da matemática antiga, a geometria demonstrativa iniciou-se com Tales de
Mileto, um dos sete sábios da Grécia. Faz parte do seu mito o fato de ter previsto o eclipse solar de
585 a.C., embora muitos historiadores da ciência duvidem que os meios existentes na época
permitissem tal proeza. Atribui-se a Tales o cálculo da altura das pirâmides, bem como o cálculo da
distância até navios no mar, por triangulação. Tales foi o primeiro personagem conhecido a quem
associam-se descobertas matemáticas. Acredita-se que obteve seus resultados mediante alguns
raciocínios lógicos e não apenas por intuição ou experimentação. Os fatos geométricos cuja
descoberta é atribuída a Tales são:

 A demonstração de que os ângulos da base de dois triângulos isósceles são iguais;


 A demonstração do seguinte teorema: se dois triângulos tem dois ângulos e um lado
respectivamente iguais, então são iguais;

HIPOCRATES: considerado o pai da medicina. Em seus estudos, ele pôde constatar a relação de muitas
epidemias com fatores climáticos, raciais, alimentares e do meio ambiente. Deixou ainda muitas descrições
clínicas que possibilitam o diagnóstico de doenças como a malária, tuberculose, caxumba e pneumonia. Ele
se dedicou também profundamente aos estudos sobre anatomia humana, deixando anotações descritivas
bastante claras que se referiam não só a instrumentos de dissecação, como também, a procedimentos
práticos. O “pai da medicina” direcionava seus conhecimentos em saúde no caminho científico, ele rejeitava
completamente a superstição e práticas que não se podia explicar cientificamente. Hipócrates chegou a teoria
dos quatro humores corporais (sangue, fleugma, bílis amarela e bílis negra) através de sua forma de entender
o funcionamento do organismo humano, incluindo a personalidade. Segundo ele, a quantidade destes fluídos
corporais era a principal responsável pelo estado de equilíbrio ou de doença.

PITAGORAS: Afirmava Que o número era a arché de todas as coisas. Para eles o número (sinônimo de
harmonia) era considerado como essência das coisas - é constituído então da soma de pares e ímpares,
noções opostas (limitado e ilimitado) respectivamente números pares e ímpares expressando as relações que
se encontram em permanente processo de mutação. Através de estudos astronômicos, afirmava que o planeta
Terra era esférico e suspenso no Espaço (ideia pouco conhecida na época). Encontrou uma certa ordem no
universo, observando que as estrelas, assim como a Terra, girava ao redor do Sol. Enquanto visitava o Egito,
impressionado com as pirâmides, desenvolveu o famoso Teorema de Pitágoras. De acordo com este teorema
é possível calcular o lado de um triângulo retângulo, conhecendo os outros dois. Desta forma, ele conseguiu
provar que a soma dos quadrados dos catetos é igual ao quadrado da hipotenusa. Atribui-se também a ele o
desenvolvimento da tábua de multiplicação, o sistema decimal e as proporções aritméticas. Sua influência
nos estudos futuros da matemática foram enormes, pois foi um dos grandes construtores da base dos
conhecimentos matemáticos, geométricos e filosóficos que temos atualmente.

3) Em que consiste a teoria cientifica de Platão? Qual a importância dada a matemática por ele?

A teoria das Ideias dizendo que o mundo sensível é apenas uma cópia do mundo ideal, e que o objeto da
ciência é o mundo real das Ideias. O mundo inteligível é estudado na dialética, e o mundo sensível é o
domínio da opinião (DOXA).
Além disso, a Matemática é o modelo de todo o processo de compreensão. Se a missão da filosofia é
descobrir a verdade para além da opinião e da aparência, das mudanças e ilusões do mundo temporal, a
Matemática é um exemplo notável de conhecimento de verdades eternas e necessárias independente da
experiência dos sentidos. Como Platão defende na República, o filósofo deve saber matemática porque “ela
tem um efeito muito grande na elevação da mente compelindo-a a raciocinar sobre entidades abstratas”
Platão sempre considerou que a ciência dos números ou aritmética se encontra acima de muitas outras que
eram tidas como essenciais para as artes profissionais.
De forma geral a Geometria descreve o mundo físico, enquanto a Aritmética rege o mundo ideal. Mas,
desde que o mundo físico – não no sentido de uma ciência experimental, mas no sentido de uma ciência
geométrica – poderá nos levar a um entendimento do mundo ideal. Assim o estudo da geometria nos leva a
descobrir as relações fundamentais da Aritmética que regem harmonicamente o mundo da razão.
FONTE: http://verisfaculdadeshistoriadasciencias.blogspot.com.br/2010/03/ciencia-grega.html acesso
em : 19/06/16 às 15h33min.

4) Quem é o demiurgo e qual sua função para Platão?

É o princípio divino que organiza a matéria o cosmo é o responsável por transformar o caos em um mundo
perfeito. Ele é responsável pela geração do KOSMOS, “produtor e pai deste universo” (Timeu 28c), “deus
que é sempre” (Timeu 34b).
Traduzindo para a crença moderna pode ser entendido como o Deus criador de Tudo.

5) Descreva sobre a física aristotélica, a teoria do lugar natural e a biologia de Aristotélica, a teoria do
lugar natural e a biologia de Aristóteles.

Todo corpo sensível está por natureza em algum lugar, e há um lugar próprio para cada corpo, o mesmo para
todo ele e para uma de suas partes; por exemplo, o mesmo para toda a terra e para um pouco de terra, para o
fogo e para uma centelha.

Isto significa a ordem natural das coisas, segundo Aristóteles, por natureza as coisas são organizadas e
estruturadas no espaço determinado pela organização do próprio cosmos (…)
… o lugar [natural] da totalidade da Terra e o do menor pedaço de terra está para baixo, e o lugar do fogo
total e de uma centelha está para cima. (…) todo corpo pesado se move por natureza até o Centro [do mundo]
e o leve até o alto.

Na época de Aristóteles não havia possibilidade e nem instrumento para um estudo e analise da finitude e
infinitude do universo, por essa razão apenas por dedução logica no contraste das coisas posta na natureza
ele tirou a conclusão logica da organização da massa e do peso que hoje é conhecido como gravidade.

Os deslocamentos dos corpos naturais simples, como o fogo, a terra e outros semelhantes, não somente nos
mostram que o lugar é algo, mas também que exerce um certo poder. Porque cada um desses corpos, se nada
o impede, é levado até seu lugar próprio, uns até o alto e outros até o baixo.

Esta é a razão pela qual o centro do Universo, e o limite extremo do movimento circular do céu com
respeito a nós, sejam considerados como o “acima” e o “abaixo” no sentido mais estrito, já que o
centro do Universo permanece sempre em repouso (…). Assim, dado que por natureza o leve se
desloca até acima e o pesado até abaixo, o limite que contém uma coisa com respeito ao centro do
Universo, e o próprio centro, são o “abaixo”, e o limite extremo, e a extremidade mesma, são o
“acima”.

(ARISTÓTELES. Física)

6) De acordo com a cosmologia aristotélica existia uma hierarquização do cosmo, tendo o céu uma
natureza superior a da terra. Como o universo está dividido nessa perspectiva¿

“Aristóteles considerava que a natureza do céu é superior à natureza da Terra. Sendo o universo dividido em:
·1 Mundo supralunar, constituído pelos “Céus”, que incluem na ordem: Lua, Mercúrio, Vênus, Sol, Marte,
Júpiter, Saturno e a esfera das estrelas fixas. Corpos constituídos de uma substância denominada Éter, sendo
cristalina, inalterável, imperecível, transparente e imponderável, também conhecido como “quinta-essência”.
Seu movimento é a circular chamado de “movimento perfeito”.
·2 Mundo sublunar, correspondente à região da Terra, embora imóvel é o local dos corpos em constantes
mudanças, por tanto perecíveis, corruptíveis, sujeitos a movimentos retilíneos para baixo e para cima. Seus
elementos constitutivos são terra, água, ar e fogo.
3. Algumas considerações sobre Aristóteles.
A astronomia e a física de Aristóteles sofreram uma separação pela hierarquia do cosmo, quando dividiu o
mundo. A partir dessa divisão os gregos associam a perfeição ao equilíbrio, ao repouso, é a descrição do
cosmo é a de um mundo estável.
A física de Aristóteles é qualitativa, pois, é construída sobre o princípio que define as coisas, a partir dos
quais deduzem-se as consequências. Trata-se da valorização do método dedutivo, cujo modelo de rigor se
encontra na matemática. Aristóteles não recorre a experiências. Sua contribuição para biologia foi de
fundamental importância, sendo filho de medico, herdou o gosto pela observação. ”

Fonte: http://blog.clickgratis.com.br/filosofiadasruas/528820/filosofando-introducao-a-
filosofia.html#ixzz4BqA7BzmT Acesso em: 17/06/16, às 9h52mint.
7) Por que a física de Aristóteles era qualitativa?

A física de Aristóteles é qualitativa, pois é construída sobre o princípio que define as coisas, a partir dos
quais deduzem-se as consequências, trata-se da valorização do método dedutivo, modelo de rigor que se
encontra na matemática, Aristóteles não recorre a experiências. Sua contribuição para a biologia foi de
fundamental importância, sendo filho de médico, herdou o gosto pela observação. Aristóteles, discípulo de
Platão recusou o mundo separado das ideias platônicas, voltando-se para a realidade concreta. Aristóteles
estava preocupado com a natureza das coisas e não com a quantidade delas. Quais são as causas da arvore e
não somente quantos metros ela tem, qual a sua massa, peso, mas o que faz com que a arvore seja marrom no
tronco, verde nas folhas etc.
1. Qualitativo:
Relativo à qualidade, que qualifica;

8) Como ficou a ciência na Idade Média?

Ao contrário do que fala, a idade média contribuiu para algumas áreas da ciência, naquela época a fé
dominava acima de tudo a razão, a ciência era conhecida como a “filosofia natural” e era ensinada somente
nos mosteiros, nesse período também foram adaptados os pensamentos de Santo Agostinho(platonismo), São
Tomas (aristotélico). Nesse período também teve grandes descobertas na medicina, astronomia, (modelo
geocêntrico de Aristóteles).

9) 9) O que foi a alquimia e os alquimistas?

A alquimia era a química da Idade Média, que procurava descobrir remédio contra todos os males físicos e
morais, e a pedra filosofal, que deveria transformar os metais em ouro; A alquimia era considerada nessa
época bruxaria pela sociedade, ela era praticada por artesões e metalúrgicos, essa ciência contribuiu muito
para a descobertas de novas substancias, processo para extração de mercúrio, vidro esmalte etc.