Vous êtes sur la page 1sur 7

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL

SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA, PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DO


DISTRITO FEDERAL
Subsecretaria do Tesouro
Coordenação de Gestão do Fundo Constitucional do DF

Nota Técnica SEI-GDF n.º 1/2019 - SEFP/SUTES/CFCDF Brasília-DF, 30 de abril de 2019

Análise do impacto orçamentário-financeiro no Tesouro Distrital em decorrência da publicação do


Acórdão TCU nº 684/2019.

1. INTRODUÇÃO

Esta Nota tem o propósito de analisar os efeitos orçamentários e financeiros, no


Tesouro Distrital, da decisão emanada pelo Tribunal de Contas da União – TCU, por meio do Acórdão
nº 684/2019, que assim determinou:

9.1. conhecer do Pedido de Reexame interposto pelo Ministério Público


junto ao TCU, para, no mérito, dar-lhe provimento parcial;
9.2. julgar parcialmente procedente a representação versada neste
processo;
9.3. revogar a medida cautelar deferida, para que o então Ministério da
Fazenda se abs vesse de reter ou cobrar o IRRF de policiais e bombeiros
pagos com recursos do FCDF, por perda de objeto;
9.4. deixar de decidir o agravo interposto pela União contra a medida
cautelar mencionada no item anterior, em razão de ter perdido seu objeto;
9.5. deixar assente que os valores referentes ao Imposto de Renda Re do
na Fonte (IRRF) dos servidores man dos com recursos do FCDF, nos termos
do art. 21, inc. XIV, da CF/88, pertencem à União;
9.6. determinar ao Mistério da Economia que:
9.6.1. deixe de repassar imediatamente, ao Distrito Federal, o produto da
arrecadação do Imposto de Renda Re do na Fonte (IRRF) incidente sobre
as remunerações e proventos dos servidores do Corpo de Bombeiros
Militar e das Polícias Civil e Militar do Distrito Federal, pagos com
recursos do Fundo Constitucional do Distrito Federal;
9.6.2. passe a u lizar a classificação, individualmente, das retenções das
folhas de pagamento, conforme sistemá ca prescrita no manual do Siafi,
de forma que fiquem evidenciadas suas respectivas espécies;
9.6.3. informe ao TCU as providências adotadas, em cumprimento às
determinações con das nos itens 9.6.1 e 9.6.2, em até 30 dias, contados da
ciência da decisão que vier a ser proferida;
9.7. determinar ao Ministério da Economia e ao Governo do Distrito
Federal que:
9.7.1. avaliem a conveniência e oportunidade de submeter à Câmara de
Conciliação e Arbitragem da Administração Federal da Advocacia-Geral
da União, negociação para o ressarcimento aos cofres do Tesouro
Nacional, dos valores repassados indevidamente, ao Distrito Federal, a

Nota Técnica 1 (21663244) SEI 00040-00011588/2019-04 / pg. 1


tulo de Imposto de Renda Re do na Fonte (IRRF) incidente sobre as
remunerações e proventos dos servidores do Corpo de Bombeiros Militar e
das Polícias Civil e Militar do Distrito Federal, pagos com recursos do
Fundo Cons tucional do Distrito Federal, desde janeiro de 2003, nos
termos do art. 1º da Lei 9.307/1996, com a redação da Lei 13.129/2015, c/c
o art. 18, inciso III, Anexo I, do Decreto 7.392/2010, e c/c o art. 37 da Lei
13.140/2015;
9.7.2. informem ao TCU, no prazo de 30 dias, de forma fundamentada, a
decisão de submeter ou não a questão do item 9.7.1 à Câmara de
Conciliação e Arbitragem da Administração Federal da Advocacia-Geral da
União; (grifo nosso)

O referido Acórdão foi exarado no bojo do processo TC 011.359/2006-1, que trata de


representação formulada, à época, 2ª Secex, sobre apropriação dos valores recolhidos a tulo de
Imposto de Renda Re do na Fonte – IRRF incidente sobre as remunerações dos militares da Polícia
Miliar e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal e dos servidores da Polícia Civil do Distrito
Federal.

2. ANÁLISE DO IMPACTO ORÇAMENTÁRIO-FINANCEIRO

No ano de 2010, o Ministro Raimundo Carreiro concedeu cautelar, em favor do Distrito


Federal, impedindo que o Ministério da Fazenda re vesse ou cobrasse as parcelas de IRRF incidentes
sobre as remunerações dos militares e servidores supracitados. Desse modo, os recursos de IRRF
estão sendo direcionados ao Tesouro Distrital.
Contudo, o item 9.3 do Acórdão supra determina a revogação dessa medida cautelar, o
que, s.m,j, impediria a retenção, pelo DF, dos recursos de IRRF.
Ademais, o item 9.6.1 determina ao Ministério da Economia que “deixe de repassar
imediatamente, ao Distrito Federal, o produto da arrecadação do Imposto de Renda Re do na Fonte
(IRRF) incidente sobre as remunerações e proventos dos servidores do Corpo de Bombeiros Militar e
das Polícias Civil e Militar do Distrito Federal, pagos com recursos do Fundo Cons tucional do Distrito
Federal;”. Sobre esse item, mostra-se mister ressaltar que o repasse do IRRF aos cofres distritais é
realizado, via Guia de Recolhimento da União – GRU, pelas unidades gestoras executoras, quais
sejam, Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, e não pelo Ministério da Economia.
Esse realiza, mensalmente, à razão de duodécimos, o repasse dos recursos correspondentes ao
orçamento total destinado ao FCDF, conforme preconiza o art. 4º da Lei nº 10.633/2002.
Apresentamos, a seguir, quadro com os valores arrecadados até abril de 2019 e
montante projetado de maio a dezembro do corrente ano, que demonstra o impacto orçamentário-
financeiro caso a receita orçamentária decorrente das parcelas de IRRF incidentes sobre as
remunerações das forças de segurança mantidas pelo FCDF não ingresse no Tesouro Distrital:

Nota Técnica 1 (21663244) SEI 00040-00011588/2019-04 / pg. 2


Importante salientar que o impacto anual, na monta aproximada de R$ 680 milhões,
traria graves prejuízos ao Distrito Federal, podendo gerar, inclusive, interrupção de importantes
serviços públicos. O desequilíbrio nas finanças do Tesouro Distrital é patente, conforme quadro abaixo
extraído do Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) e Relatório de Gestão Fiscal
Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social (RGF) 2016-2018:

Disponibilidade Líquida de Caixa do Poder Executivo (RGF) - Resultado Primário do Poder


Ano
recursos vinculados e não vinculados – Em R$ milhão Executivo (RREO) – Em R$ milhão

2016 -1.024,90 -686,1

2017 -912,2 -974,8

2018 -946,3 -527,7

No que concerne à determinação do item 9.7.1, que trata do ressarcimento ao Tesouro


Nacional dos valores repassados ao Distrito Federal, a tulo de IRRF, desde janeiro de 2003,
apresentamos, a seguir, quadro que demonstra o montante, sem as correções aplicáveis, que
ingressou nos cofres distritais:

Nota Técnica 1 (21663244) SEI 00040-00011588/2019-04 / pg. 3


Destacamos, ainda, que foi enviada, ontem, dia 29/04/2019, às 17:01, ao FCDF, à PCDF,
PMDF e CBMDF, por meio de mensagem no Sistema Integrado de Administração Financeira – SIAFI, da
União, orientação do Setorial Contábil, da Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração
– SPOA/Ministério da Economia, para que as unidades das forças de segurança do FCDF passem a
recolher a retenção de IRRF da folha de pagamento, a par r da folha de abril, ao Tesouro Nacional,
conforme documento anexo sob o número SEI 21664028.
Uma vez que estamos no período de processamento da folha rela va ao mês de abril,
entendemos ser necessária ra ficação, com urgência, por parte do Ordenador de Despesas do FCDF e
Secretário de Estado de Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão do Distrito Federal sobre o
cumprimento imediato da orientação retro. Nesse caso, o montante aproximado de R$ 56 milhões,
previsto no fluxo financeiro desta Subsecretaria, rela vo a retenção de IRRF do corrente mês, deixaria
de ingressar no Tesouro Distrital e seria recolhido ao Tesouro Nacional.
Informamos, por fim, que a Guia de Recolhimento da União – GRU normalmente é
processada pelas unidades executoras no primeiro dia ú l de cada mês, o que culmina no ingresso
das retenções de IRRF nos cofres distritais. Porém, o vencimento da Guia se dá no dia 20 de cada mês.
Desse modo, o dia 20/05/2019 é o úl mo dia para des nar os recursos oriundos do imposto de renda
sobre a remuneração dos militares e servidores custeados pelo FCDF referentes à abril desse ano.

3. CONCLUSÃO

Ante o exposto, sugerimos encaminhamento da presente Nota ao Exmo. Sr. Secretário


desta Pasta para que avalie a oportunidade e conveniência de reencaminhamento à Procuradoria-
Geral do Distrito Federal para que sejam analisados os aspectos jurídicos da matéria, a viabilidade de
interposição de recurso e que providências devem ser adotadas em face da mensagem enviada pela
SPOA/Ministério da Economia, via SIAFI, para que possamos orientar as unidades executoras quanto
ao recolhimento da retenção de IRRF referente ao mês de abril de 2019, bem como a dos meses
ulteriores.
À consideração do Senhor Subsecretário do Tesouro.

Nota Técnica 1 (21663244) SEI 00040-00011588/2019-04 / pg. 4


LUCIANO LIMA GOULART
Coordenador

Documento assinado eletronicamente por LUCIANO LIMA GOULART - Matr.0190026-9,


Coordenador(a) de Gestão do Fundo Constitucional do Distrito Federal, em 30/04/2019, às
13:19, conforme art. 6º do Decreto n° 36.756, de 16 de setembro de 2015, publicado no Diário
Oficial do Distrito Federal nº 180, quinta-feira, 17 de setembro de 2015.

A autenticidade do documento pode ser conferida no site:


http://sei.df.gov.br/sei/controlador_externo.php?
acao=documento_conferir&id_orgao_acesso_externo=0
verificador= 21663244 código CRC= 44A763EA.

"Bra s íl i a - Pa tri môni o Cul tura l da Huma ni da de"

ANEXO DO PALÁCIO DO BURITI-11º ANDAR SALA 1105 - CEP 70075-900 - DF

3312-5812

00040-00011588/2019-04 Doc. SEI/GDF 21663244

Nota Técnica 1 (21663244) SEI 00040-00011588/2019-04 / pg. 5


DATA: 29/04/19 HORA: 17:29:45 USUARIO: EXEL
PAGINA: 1

MENSAGEM: 2019/0518739 DA EMISSORA 170003 SETORIAL CONTABIL DO MINISTERIO DA FAZEN


EM 29/04/19 AS 17:01: POR ENOQUE DA ROCHA COSTA

ASSUNTO: ACÓRDÃO Nº 684/2019 - TCU - PLENÁRIO - IRRF (FCDF)

PREZADOS,
BOA TARDE!

EM CUMPRIMENTO AO ACÓRDÃO Nº 684/2019 - TCU - PLENÁRIO, ORIENTAMOS


ÀS UNIDADES DAS FORÇAS DE SEGURANÇA DO FUNDO CONSTITUCIONAL DO
DISTRITO FEDERAL - FCDF QUE, A PARTIR DA FOLHA DE ABRIL, PASSA A RE-
COLHER A RETENÇÃO DO IRRF DA FOLHA DE PAGAMENTO AO TESOURO NACIONAL.

OS RECOLHIMENTOS DEVERÃO SER FEITO POR MEIO DE SITUAÇÃO DE DEDUÇÃO


DDF002, UTILIZANDO O CÓDIGO DE RECOLHIMENTO 0561 PARA PESSOAL ATIVO E
3533 PARA INATIVO (APOSENTADO E PENSIONISTA)

[...]
"9.6.1.
DEIXE DE REPASSAR IMEDIATAMENTE, AO DISTRITO FEDERAL, O PRODUTO DA

ARRECADAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE (IRRF) INCIDENTE


SOBRE AS REMUNERAÇÕES E PROVENTOS DOS SERVIDORES DO CORPO DE
BOMBEIROS MILITAR E DAS POLÍCIAS CIVIL E MILITAR DO DISTRITO
FEDERAL, PAGOS COM RECURSOS DO FUNDO CONSTITUCIONAL DO
DISTRITO FEDERAL;"
[...]

ATENCIOSAMENTE,
SETORIAL CONTÁBIL - MF
2021-5158

Mensagem SIAFI (21664028) SEI 00040-00011588/2019-04 / pg. 6


GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL
SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA, PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DO
DISTRITO FEDERAL

Subsecretaria do Tesouro

Memorando SEI-GDF Nº 201/2019 - SEFP/SUTES Brasília-DF, 30 de abril de 2019

PARA: GAB/SEFP

Encaminhamos, para apreciação e deliberação desse GAB/SEFP, a manifestação da


Coordenação de Gestão do Fundo Cons tucional do Distrito Federal desta Subsecretaria acerca do
impacto orçamentário-financeiro no Tesouro Distrital em decorrência da publicação do Acórdão TCU
nº 684/2019, que trata da interrupção dos repasses, ao Distrito Federal, do produto da arrecadação do
Imposto de Renda Re do na Fonte (IRRF) incidente sobre as remunerações e proventos dos servidores
do Corpo de Bombeiros Militar e das Polícias Civil e Militar do Distrito Federal, pagos com recursos do
Fundo Constitucional do Distrito Federal, com a qual corroboramos.

Atenciosamente,

Documento assinado eletronicamente por FABRICIO DE OLIVEIRA BARROS - Matr.0190673-9,


Subsecretário(a) do Tesouro do Distrito Federal, em 30/04/2019, às 13:32, conforme art. 6º do
Decreto n° 36.756, de 16 de setembro de 2015, publicado no Diário Oficial do Distrito Federal
nº 180, quinta-feira, 17 de setembro de 2015.

A autenticidade do documento pode ser conferida no site:


http://sei.df.gov.br/sei/controlador_externo.php?
acao=documento_conferir&id_orgao_acesso_externo=0
verificador= 21666054 código CRC= D8809DCF.

"Bra s íl i a - Pa tri môni o Cul tura l da Huma ni da de"

ANEXO DO PALÁCIO DO BURITI-11º ANDAR SALA 1101 - CEP 70075-900 - DF

3312-5812

00040-00011588/2019-04 Doc. SEI/GDF 21666054

Memorando 201 (21666054) SEI 00040-00011588/2019-04 / pg. 7