Vous êtes sur la page 1sur 1

MULHER NA SOCIEDADE

Através da frase "o mais escandaloso dos escândalos é que nos habituamos a
eles", Simone de Beauvoir critica a opressão moral sofrida pelas mulheres e que
pode, segundo a filósofa feminista, levar a morte das mesmas. Dessa forma, é
inadmissível que a sociedade contemporânea tolere qualquer tipo de violência
sofrida pela mulher fomentada pelo machismo. Pode-se, apontar como
responsáveis por essa desigualdade: a formação patriarcal brasileira e a
resistência masculina a mudanças dos padrões de pré estabelecidos.

Em princípio, devemos atentar pela origem do patriarcado em nosso país e suas


consequências. A organização inicial da colônia brasileira estabeleceu-se por
meio de uma administração realizada por homens brancos e ricos. Em virtude
disso, mulheres não puderam exercer papéis de autoridade e o sexo feminino
encontra dificuldades, até hoje, para diminuir essa discrepância de poder. Assim,
o reflexo da misoginia estimulada por uma sociedade fundamentalmente patriarcal
é a subjugação através da violência e restrição de liberdade.
Além disso, a busca do feminismo por uma sociedade mais igualitária encontra
forte oposição do setor dominante. Exemplo disso, é o assassinato da vereadora
Marielli Franco na cidade do Rio de Janeiro. Mulher negra influente e engajada em
causas sociais morta por um possível feminicídio motivado por questões políticas.
Ademais, é importante destacar que a mulher foi marginalizada por séculos e ao
ganhar espaço é oprimida e violentada.
Portanto, não é possível admitir que persistam agressões ao sexo feminino
incitadas por um androcentrismo. Nesse sentido, a associação de ONGs de
proteção a mulher e veículos de mídias podem esclarecer a população, mediante
anúncios em redes sociais e propagandas com artistas a cerca da prevenção da
violência através da conscientização de igualdade de gênero. Assim como
Beauvoir é necessário que reflitamos sobre a opressão da mulher e tomemos
atitudes para salvaguardar sua liberdade.