Vous êtes sur la page 1sur 5

Como encaram o sofrimento:

“Desde 2008, temos trabalhado em meio à igreja sofredora. A impressão que tenho
é completamente inversa à de que são vítimas coitadas. Parece-me que são os
irmãos que estão vivendo no contexto de perseguição é que olham para nós da
igreja do Ocidente e dizem: ‘Coitados, eles não sabem o que é viver piamente em
Cristo’”, relata o Pr. Jessé Carvalho, coordenador de Missões Mundiais para o
Norte da África e Oriente Médio.
Filipenses 1:29
A unidade cristã na luta
27Vivei, acima de tudo, por modo digno do evangelho de Cristo, para que, ou indo
ver-vos ou estando ausente, ouça, no tocante a vós outros, que estais firmes em
um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica; 28e que em
nada estais intimidados pelos adversários. Pois o que é para eles prova evidente de
perdição é, para vós outros, de salvação, e isto da parte de Deus. 29Porque vos
foi concedida a graça de padecerdes por Cristo e não somente de crerdes
nele, 30pois tendes o mesmo combate que vistes em mim e, ainda agora, ouvis que
é o meu. ARA

29pois a vocês foi dado o privilégio de não apenas crer em Cristo, mas
também de sofrer por ele, NVI

29Pois ele tem dado a vocês o privilégio de servir a Cristo, não somente
crendo nele, mas também sofrendo por ele. NTLH

Ocidentais:
- Conforto
- Requinte (formas de adoração, apresentação de templos ou “tradicionalismo”)
- Horário definido.
Forma corajosa de compartilhar a fé
Atos 4: 26-31
26Levantaram-se os reis da terra, e as autoridades ajuntaram-se à uma contra o
Senhor e contra o seu Ungido;
27porque verdadeiramente se ajuntaram nesta cidade contra o teu santo Servo
Jesus, ao qual ungiste, Herodes e Pôncio Pilatos, com gentios e gente de Israel,
28para fazerem tudo o que a tua mão e o teu propósito predeterminaram; 29agora,
Senhor, olha para as suas ameaças e concede aos teus servos que anunciem
com toda a intrepidez a tua palavra, 30enquanto estendes a mão para fazer
curas, sinais e prodígios por intermédio do nome do teu santo Servo Jesus.
31Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos; todos ficaram cheios
do Espírito Santo e, com intrepidez, anunciavam a palavra de Deus. ARA

26Os reis da terra se levantam, e os governantes se reúnem contra o Senhor e


contra o seu Ungido’. 27De fato, Herodes e Pôncio Pilatos reuniram-se com os
gentios e com o povo de Israel nesta cidade, para conspirar contra o teu santo
servo Jesus, a quem ungiste. 28Fizeram o que o teu poder e a tua vontade haviam
decidido de antemão que acontecesse. 29Agora, Senhor, considera as ameaças
deles e capacita os teus servos para anunciarem a tua palavra corajosamente.
30Estende a tua mão para curar e realizar sinais e maravilhas por meio do nome do
teu santo servo Jesus”. 31Depois de orarem, tremeu o lugar em que estavam
reunidos; todos ficaram cheios do Espírito Santo e anunciavam corajosamente a
palavra de Deus. NVI

26Os seus reis se prepararam, e os seus governantes se ajuntaram contra o


Senhor Deus e contra o Messias, que ele escolheu.” 27— De fato, Herodes e
Pôncio Pilatos se juntaram aqui nesta cidade, com os não judeus e com o povo de
Israel, contra Jesus, o teu dedicado Servo que escolheste para ser o Messias.
28Eles se reuniram para fazer tudo o que, pelo teu poder e pela tua vontade, já
havias resolvido que ia acontecer. 29Agora, Senhor, olha para a ameaça deles.
Dá aos teus servos confiança para anunciarem corajosamente a tua palavra.
30Estende a mão para curar, a fim de que, por meio do poder do nome do teu
dedicado Servo Jesus, milagres e maravilhas sejam feitos. 31Quando terminaram
de fazer essa oração, o lugar onde estavam reunidos tremeu. Então todos ficaram
cheios do Espírito Santo e começaram a anunciar corajosamente a palavra de
Deus. NTLH
1 - Coréia do Norte (300 mil cristãos) 26. Bangladesh
Há 15 anos é a pior.
27. Jordânia
2 - Somália (cerca de mil cristãos
28. Mianmar
remanescentes)
29. Tunísia
3 - Afeganistão (1-8 mil cristãos)
30. Butão
4 - Paquistão (5,3 milhões)
31. Malásia
5 - Sudão
32. Mali
6 - Síria (1,3 milhão de cristãos)
33. Tanzânia
7 - Iraque (400-600 mil cristãos)
34. República Centro-Africana
8 - Irã (500 mil cristãos)
35. Tajiquistão
9 - Iêmen (3 mil cristãos)
36. Argélia
10 - Eritreia
37. Turquia
11. Líbia
38. Kuwait
12. Nigéria
39. China
13. Maldivas
40. Djibuti
14. Arábia Saudita
41. México
15. Índia
42. Comores
16. Uzbequistão
43. Cazaquistão
17. Vietnã
44. Emirados Árabes Unidos
18. Quênia
45. Sri Lanka
19. Turcomenistão
46. Indonésia
20. Catar
47. Mauritânia
21. Egito
48. Bahrein
22. Etiópia
49. Omã
23. Territórios Palestinos
50. Colômbia
24. Laos
25. Brunei

África
A grosso modo, podemos dividir a África em duas metades, a metade do meio para
o sul, que é cristã, ou bastante cristianizada, e a parte do meio para o norte que é
muçulmana. No entanto, em todas as duas partes nós temos as religiões
tradicionais africanas, nas quais as pessoas se mantêm em contato com os
espíritos dos antepassados.
A atuação da JMM na África está focada na plantação de igrejas, apresentação do
Evangelho, salvação de vidas para Cristo… Mas também consiste em ajudar nas
coisas do dia a dia, nas necessidades práticas. Então nós investimos em escolas,
atendimento clínico e apoio em geral.
Hans Udo Fuchs, coordenador de Missões Mundiais para a África

Ásia
Falar de Jesus em países asiáticos é um dos maiores desafios missionários.
Nossos obreiros precisam adotar estratégias que trazem à mente ações de agentes
secretos enviados para salvar vidas. Eles atuam com discrição para, em
determinados países, não despertar a atenção das chamadas “polícias religiosas”
que têm autoridade para prender e interrogar qualquer cidadão que contrarie as
rigorosas e extremas leis de seu território.
Em alguns países onde é permitido, Pela graça de Deus, hoje existe uma
associação com 55 igrejas.
Em 2014, foi inaugurada a segunda casa do projeto Meninas da Índia, para receber
menores em situação de vulnerabilidade social, potenciais vítimas de tráfico e
exploração humana.
Também foi inaugurada uma escola de futebol numa das regiões mais fechadas do
mundo. O obreiro faz treinamentos e pode compartilhar das verdades da Palavra
para meninos e seus familiares que ainda não tinham ouvido o Evangelho.
Jessé Carvalho, coordenador da JMM para o Oriente Médio e Norte da África

Américas
A América Latina possui um misto de realidades religiosas e sociais. No Haiti, quase
toda a população professa a fé cristã, entre católicos e evangélicos, porém 85%
admitem ser praticantes do vodu sem reconhecer qualquer conflito entre as
religiões cristãs.
Frentes missionárias como o Projeto Quero Viver (Peru); Por Um Novo Haiti;
Programa de Ajuda, Reabilitação e Esperança – PARE (Colômbia); projeto Vida en
La Calle (Colômbia); Gol para Cristo (Chile); PEPE (programa socioeducativo),
entre outras atividades desenvolvidas por nossos missionários têm representado
esta visão da JMM em levar o amor de Cristo manifestado em ações que atuam
diretamente no sofrimento e falta de esperança de centenas de crianças e adultos.
Ruy Oliveira Jr., coordenador da JMM para as Américas
Europa
Impossível caminhar pela Europa e não perceber como foi grande nos últimos
séculos a influência do cristianismo em sua formação artístico-cultural. Por que
abandonaram a fé cristã? Por que as igrejas estão vazias? São as perguntas que
temos hoje em mente
Nossos missionários não falam para os europeus sobre religiosidade. Falam sobre
Deus, sobre a esperança que Ele nos dá.
Paulo Pagaciov, coordenador da JMM para a Europa

Oceania
O chamado Novíssimo Mundo é o mais recente continente alcançado por Missões
Mundiais. Embora Austrália e Nova Zelândia sejam industrializadas, desenvolvidas,
e tenham a maioria dos cristãos do continente, há ainda países dependentes do
extrativismo, guiados por animismo e superstições variadas, além dos desafios de
desastres naturais.
A JMM atua no continente principalmente com o projeto Bíblia para os Povos,
traduzindo as Escrituras Sagradas para uma das numerosas línguas faladas na
região.

Orar, ofertar, ir, mobilizar.