Vous êtes sur la page 1sur 16

Complicações da

Sinusite
Imaginologia
Turma A

Edjéfferson Lima e Emmylly Ferro


5º período
Seios paranasais
(seios da face)
● Os seios paranasais são extensões cheias de ar
que se desenvolvem como expansões das
cavidades nasais.

● Possuem diversas funções, como:


○ Reduzir o peso do crânio;
○ Participar do crescimento facial;
○ Facilitar a ressonância da voz;
○ Aquecer e umedecer o ar inspirado;
○ Equilibrar a pressão na cavidade nasal
durante as variações barométricas;
○ Contribuem na secreção de muco;
○ Coadjuvantes na olfação.
Avaliação radiológica

● Além de avaliar os seios da face, avalia-se a fossa nasal e a rinofaringe.

● Pneumatização:
○ Seios maxilares e células etmoidais: ao nascimento;
○ Seio esfenoidal: inicia-se no 3º ou 4º ano;
○ Seio frontal: por volta dos 2 anos.
● A formação dos seios paranasais é completa por volta dos 14 anos de
idade.

● Os seios paranasais podem ser avaliados por meio de radiografia simples


ou RM, mas o método mais indicado é a tomografia computadorizada.
Sinusite

● Na pessoa hígida, o fluxo da secreção mucosa dos seios da face é


permanente e imperceptível.

● A sinusite é a inflamação da mucosa dos seios paranasais, podendo ser


causada por diversos fatores que predispõem a essa inflamação da
mucosa:
○ Alterações anatômicas que impedem a drenagem da secreção;
○ Processos alérgicos;
○ Infecções.

● A sinusite pode ser:


○ Aguda
○ Crônica
Sinusite

Sinusite do seio maxilar Seios da face sem obstruções


Avaliação radiológica

● O processo inflamatório dos


seios paranasais pode se
manifestar radiologicamente
como:
○ Velamento total do seio;
○ Espessamento da mucosa;
○ Presença ou não de nível
hidroaéreo.

Espessamento da mucosa de revestimento dos seios maxilares


Complicações
gerais:
mucocele
● São lesões císticas de
revestimento epitelial com
conteúdo mucóide;
● Crescimento lento e
bastante expansivo;
● Reabsorção óssea;
● Baixa densidade;
● Não se realça com
contraste;
● Mais comum no seio
frontal. Mucocele etmoidal à esquerda
Complicações
gerais:
cisto de retenção
● Os cisto de retenção são
resultado da obstrução dos
ductos das glândulas
seromucosas;
● Assintomáticos;
● Radiologicamente
indistinguíveis do pólipos.

Cisto de retenção/pólipo no seio maxilar direito


Complicações
gerais:
pólipos
● Hiperplasia e degeneração
da mucosa;
● Geralmente ocorre
obstrução;
● Podem ser únicos ou
múltiplos;
● Mais comuns na sinusite
crônica

Polipose dos seios maxilar e etmoide


Complicações
orbitárias:
celulite
● Inflamação da órbita e do
tecido adjacente sem
formação de abscesso;
● Pode ser periorbitária
(ocorre no tecido mais
superficial, pré-septal) ou
orbitária (atinge a órbita,
pós-septal);
● Quando pós-septal, pode
atingir o nervo óptico e
causar perda visual. Celulite orbitária à direita
Complicações
orbitárias:
abscesso
● Coleção purulenta que
pode ser subperiosteal
(entre a periórbita e a
parede óssea da óbita) ou
orbitário (no tecido ao
redor do globo ocular);
● Podem causar proptose e
quemose;
● Quando orbitário, pode
causar diminuição da
acuidade visual. Abscesso subperiosteal à esquerda
Complicações
orbitárias:
trombose do seio
cavernoso
● Ocorre quando a infecção
se estende se expande para
o seio cavernoso devido à
ausência de válvulas das
veias orbitárias;
● Risco de meningite e sepse;
● Mortalidade entre 10-15%;
● Perda visual permanente
em 50% dos casos.

Trombose de seio cavernoso em criança de 4 anos com


sinusite
Complicações
intracraniana:
meningite
● Em geral se originam de
sinusites crônicas;
● Mais comum em homens;
● Sinusite esfenoidal é a
causa mais comum, seguida
da etmoildal;
● Pode levar à morte em
algumas horas.

Meningite (impregnação meníngea e edema cerebral)


Complicações
intracraniana:
abscessos
● Coleções de secreção
purulenta e tecido de
granulação;
● Intraparenquimatoso:
○ Geralmente derivado de
sinusite frontal e
etmoidal;
○ Mortalidade de 20-30%:
pressão intracraniana ou
rompimento do abcesso
nos ventrículos.
Extenso abscesso cerebral no lobo temporal esquerdo
Complicações
intracraniana:
abscessos
● Epidural:
○ Entre a dura-máter e a
calota craniana;
○ Sintomatologia leve;
○ Pode ser necessária
craniotomia.
● Subdural:
○ Entre a dura-máter e a
aracnoide;
○ Sintomas mais graves;
○ Geralmente múltiplos.

Extenso abscesso cerebral no lobo temporal esquerdo


REFERÊNCIAS
● RINOSSINUSITES E COMPLICAÇÕES DAS
RINOSSINUSITES;
● MONTEIRO.G, et.al. Celulite Periorbitária e Orbitária:
casuística de 11 anos. revista de pediatria do centro
hospitalar do porto ano 2013, vol XXII, n.º 3;
● Aracy P, S. Balbani, et.al. Nariz e Seios Paranasais:
Evolução. Arq. Fund. OtorrínoIaringoL, 5 (4), 2001;
● Guia de diagnóstico por imagem : o passo a passo que
todo médico deve saber/Fernando Alves Moreira, Almir
Galvão Vieira Bitencourt, Lanamar de Almeida. - 1. ed. -
Rio de Janeiro : Elsevier, 2017.