Vous êtes sur la page 1sur 60

PROJ€TO D€ UM GRIPRO COM Capítulo 11

CSTRUTURfl €M RÇO

1 Kl Dodos prelimínores do projelo

• Cobertura em duas águas com tesoura em estrutura metálica


• A cobertura será em telhas de aço trapezoidal. 40 mm
• Declividade da cobertura 15® = 27%
• As colunas serão compostas com perfis metálicos
• Os fechamentos das faces transversais são de telhas de aço
• Segundo a NBR 6123, a construção será considerada permeável
• Os perfis serão laminados: ASTM-A36
• Serão utilizados parafusos comuns: ASTM A-307
• Será utilizado para solda: eletrodo E60XX AWS
• Local da construção; cidade de Manaus
• Rugosidade do local = 4
• Pé direito: 5,0 m
• Largura da construção: 20 m

O anteprojeto esta apresentado na Fig. 11.1

11*2 — Cólcvio do Qfõe do VOAIO


O câculo será feito segundo a NBR 6123 — Forças devidas ao vento em edifica-
ções.

Cidade de Manaus => velocidade básica do vento = 30 m/s

• Fator topográfico: S, = 1.0

• Fator de rugosidade: Sz
Rugosidade = 4
Ciasse da edificação = B

Sz = bFriZ/íOf

b = 0.85 z<3.00 m 52=0.72


p = 0.125fz = 5.00m ^ 52=0.76
F^=0,98jz = 10.00m-> 52=0.83

• Fator estatístico;.% = 1,00

• Veioddade característica do vento

h s 3.0 m ^ 14 = 30 X 1,0 X 0.72 x 1,0 = 21.60 m/s


h ^ 5,0 m ^ 14 = 30 X 1.0 X 0,76 x 1.0 = 22.80 m/s
h s 10.0 m-» V}f = 30xl,0 x 0,83 x 1,0 = 24,90 m/s

P
r
e
s
s
ã
o

d
i
€sfcruturos metólicos

11.2.1 - Coeficientes de pressoo (Cp^) e de Formo externos poro os


poredes (IM3R ól 23 - Tobeb 4) (Fig. 11.2) (Tabelas 1 e 2)

Altura relativa: — = — = — < ]/


ó 20 4 /2

Proporção em planta: — = — = —
ò 20 2

l<-<-
22

Tabela 11.1
a
Coeficiente Cg para a superfície (Fig. 11.3) ^Pe

A B CiDi O2O2 médio

90° +0,7 -0.4 -0.8 -0,4


a Coeficiente Cg para a superfície (Fig. 11.4)
-0,9
AzBz C D

-0,8 -0,5 +0,7 -0.4
Capítulo 11 — Projeto de um galpao com estruturo em QÇO 157

Face
D

Figura 11.2

Vento 90^ (Fig. 11.3)

Vento {a = 90®)

Ce = 0,8_ i)e=0.8
lOm

Ce = 0.4 Ce=0.4

Figura 11.3

2/} = 2x5 = 10m'


Faixa sera o menor dos dois
20
= — = 10 m valores, portanta = tO m
2
158 €strul:uras metálicas

Vento 0° (Fig. 11.4)

Ce = 0,8
Ce = 0,5 1
Ce = 0,35

'Mf

..y.lk

''if
:Í;M

'T::'
'.Ví
-iS
í
Ce = 0,7

Ce = 0,4- Vento (a = 0°)

Figura 11.4
WlCr

20 \
= — = 6.67 m \ Faixa A^B-^ será o maior dos dois,
jporém < 2/7=2x5 = 10m.
= — = 7.50 m / Portanto 7.50 m

3 30

como _ =3 _ = 1,5 para o vento a 0"’. o valor de nas partes será obtido por

interpolação linearmente:
1=1 =-0.5
b
a
> 2- ^C,=-0.2

portanto:

AÍ = 1 ^(AC =0.3)
b

A- = 0.5 ^(ACJ
b

ACe = 0.15 => Ce = - 0.5 + 0.15

Ce = - 0.35
Ccçjítulo 11 — Projeto de um golpõo com estruturo em aço 159

® Coeficientes de pressão (Cpg) e forma externos para os telhados (NBR6123 - Tabela 5)


(Tabela 11.2eFig. 11.5)

l^bela 11.2
Altura Coefícientê Cg
relativa e para superfície Cpe médio
(FIq. 11.5)

a 90° a 0° 16
=
E =
E *
F GH G FH
15" -1.0 -0.4 -0.8 -0.6 - 1.2
-1.4 -1.2
Valores para Valores para cálculo de elementos
cálculo da tesoura localizados: telhas e terças

y-h—B m \ y será 0 menor dos dois valores,


y=0.156=0.15 X 20=3 m / PortantD y = 3 m

==^= será o maior dos dois valores,


^ ^ )porém < 2/3=2x5 = 10m
x^=£ = 52 = 7 50m /portafito Ar = 7.50 m
4 4’ /

x = 7.5Tn

y = 3m

b = 20fii
y=3m

Figura 11.5
160 estruturas metálicos

Seção 1 (a = 90°) (Fig. 11.6)

Seção 2 (a = 0°) (Fig. 11.7)

11.2.2 - Coeficientes cie pressão (Cpi) e cie formo internos


Os fechamentos do galpão serão em chapa de aço. Como simplificação desse estudo,
embora existam portões, será desprezada a possibilidade de existência de uma abertura
principal em qualquer face da construção quando houver vento forte.

Nesse caso (NBR 6123 - item 6.2.5)


a) Duas faces opostas ígualmente permeáveis; as outras faces impermeáveis-.
Cpi = + 0,20 — vento perpendicular a uma face permeável
Cpi = - 0,30 — vento perpendicular a uma face impermeável

b) Quatro faces igualmente permeáveis:


Cpj = - 0,30 ou 0

11.2.3 - Valores resultantes


Ce (a = 90°) (Fig. 11.8)

Figura 11.8
Capítulo ] 1 — Projeto de um golpoo com es&uturo em oço 161

Ce{a = 0°) (Fig. 11.9)

Figura 11.9
C, (+ 0.2) (Fig. 11.10)

Ci{-0.3) (Fig. 11.11)

Combinações
A) Ce (a = 90°) + Q (+ 0.2) (Rg. 11.12)

B) Ce(a = 90°) + Q(-0.3)(Rg. 11.13)

Rgura 11.13
162 Estruturas metálicos

C) Ce (a = 0°) + Ci { + 0,2) (Fig. 11.14)

D) Ce (a = 0°) + Ci {- 0.3) (Fig. 11.15)

11.23.1 - Coeficientes paro cálculo dos telhas e vigos de tompomento

Lateral Frontal Cobertura


Cpe = — Cpe Cpe= -1.4
CO
oo

- Cpi — —
0,9
Cpi =1.0 Pressão 0,Z
Total = -1.6 Sucção
Cpj = —0,2 Total
=
Total = -1,1 Sucção
Iremos adotar para efeito de ações do vento as combinações A) e B).

Carregamento devido ao vento

Carga = q(Ce + Q) x área de influência

CASO A (^g. 11.16)

Figura 11.16 — Carregamento de vento — Caso A


Copítulo 11 — Projeto de um golpoo com estrutura em aço

CASOB(Fig. 11.17)

Carregamento médio nos fechamentos:

0,87 x 3+ 0.96 x2
^1 = = 0.91 kN/m

^1.04x3 + 1.15x2^.^
W2 5
^ 1.74x3+0.19x2 ^^

^ 2LLZÍÍ?±M®^ = 0.18 kN/m

0 carregamento otimizado devido à ação do vento será:

Caso 1
2,74 kN/m y \ / j 1.37 kN/m

0.91 kN/m m ZI 1.08 kN/m


Figura 11.18 — Carregamento de vento — Caso 1

Caso 2
1.60 kN/m y \ / j 0.23 kN/m

1.81 kN/m ^ 0.18JcN/m .

Figura 11.19 — Carregamento de vento — Caso 2


estruturas metálicas

Telha: Sera utilizada na cobertura a teiha de aço do tipo sanduíche, com lã de vidro
(12 kg/m^ - espessura 50 mm)

Altura da onda: 40 mm
Espessura de 1 telha: 0,50 mm
Peso de 1 telha: 4,8 kg/m^ ^ 50 N/m^
Peso da telha sanduíche: 2 x 4.89 + 12 x 50 x 10“^ ^ 12 kg/m^ ^ 120 N/m^

11.3.1 - Carre9Qmento nos telhos do cobertura


Peso próprio: PP = 120 N/m^
-.2
Sobrecarga: SC = 250 N/m^ (NB 14 - anexo B)
Total = 370 N/m^

Vento (sucção) = -1,6 x 0,38 x 10^ - 608 N/m^

» Combinações de carregamentos

Carregamento 1 = PP + SC = 370 N/m^


Carregamento 2 = PP + vento = - 488 N/m^
Para o carregamento de 488 N/m^, e para uma flecha máxima de L/200, o fabricante
da telha fornece o vão máximo entre as terças de 2.6 m.

10 35
Aíastamento entre terças adotado = —^— = 2.59 m

11.3.2 - Carregamento nar- telhas do fechamento loterai


Vento — 1.1 X 0.32 x 10^ = 352 N/m^
Para o carregamento de 352 N/m^, e para uma flecha máxima de L/200, o fabricante
da telha fornece o vão máximo entre as vigas do fechamento lateral de 2.8 m.

5.00
Afastamento entre apoios adotado = = 2.50 m

11.3.3 - Dimensionamento dos terços


Será estimada a carga de 60 N/m^ para o peso próprio de terças e correntes.
PP (terças + correntes) = 60 x 2.59 = 155,40 N/m
PP (telhas) = 120 X 2,59 = 310.80 N/m

Totais 470 N/m


SC (sobrecarga) = 250 x 2,59 s 650 N/m
Vento = -608 X 2.59 s 1.600 N/m

11.3.3.1 - Combinação dos carregamentos (Fig. 11.20)


Cargas verticais: peso próprio e sobrecarga
Carga ortogonal ao plano da cobretura: vento

I = (470 + 650) cos 15° = 1.082 N/m


(PP+SC)
= (470 -i- 650) sen 15° = 290 N/m

=470 cos 15° -1.600 = -1.146 N/m


(PP+vento)
Figura 11.20 — Cargas atuantes nas
I = 470 sen 15° = 122 N/m
Capítulo 11 — Projeto de um golpao com estruturo em aço 165

11.3.3.2 - €sForços internos solicitantes


As terças serão consideradas blapoiadas nas tesouras e travadas lateraímente no
sentido do eixo x através de correntes (barras redondas).

nr
M=^ = 1.082X —= 4.869 Nm
^88
{PP + SCy

=^ = 290x—= 327 Nm
88

M=1.146X —= 5.157 Nm
(PP+vento)
^8

M =122x—= 138 Nm
. 8

V=1-146X| = 3.438N

As terças em geral têm altura (d) compreendido 0 intervalo;


~<d<~
40 60

^■‘^. = 150 mm < d <^55^ = 100 mm


40 60
Será adotada: C 152.4 x 12.20 kg/m (Fig. 11.21)

4= 15,50 cm^ \y = 28.80 cm'^


lx = 546 cm^ Wy = 8,16 cm^
W,= 71,70 cm^ ry- 1.36 cm
rx = 5,94 cm

11.3.3.3 - VerificQçõo do terço


11.3.3.3.1 - Momento Retor resistente
Eixo de maior inércia (x)

Verificação da flambagem locai da alma


135
= 26.57
5.08

2^^ = 100.22
250 10®

Xa < Xpa à viga é compacta quanto à alma.


^tig = ^pí — ^x^y
Para 0 perfil simétrico [ ^ Z;f a 1 .Í2 M4
s 1.12 X 71,70 = 80,30 cm^
= 80.30 X 10“® X 250 X 10® = 20.076 Nm

• Verificação da flambagem local da mesa

. b 48.80

205x10^
= 10,88
250x10®
€struturQs metóíicas
166

Xfn < kpm é compacta quanto à mesa


Mnm = Mp, = 20.076 Nm

« Verificação da flambagem lateral com torção


4 = 0 travada nas telhas
= 20.076 Nm

Eixo de menor inércia (y)

• Verificação da flambagem local da alma

K < ^pa 6 compacta quanto à alma


^na — ^pl = 2y 4
Zy^ 1.12x Wy= 1,12x8.16 = 9.14 cm^
= 9.14 X 10"® X 250 X 10® = 2.284 Nm

• Verificação da flambagem locai da mesa

< 4^ é compacta quanto à alma


= Mp, = 2.284 Nm

• Verificação da flambagem lateral com torção

4 = 0 travada nas telhas


= Mp, = 2.284 Nm

• Verificação do esforço combinado (NB 14 - item 5.6.1.3)

Carregamento: PP + SC
1,4x4.869 1.4x327
+ = 0.38 + 0.22 = 0.60<1.00
0.9 x 20.076 0.9 x 2.284

Carregamento: PP + vento
1,4x5.157 .1.4x138
+ = 0.40 + 0.09 = 0,40<1.00
0.9x20.076 0.9x2284

11.3.3.3.2 - Verificação do cisolhomento

< Ap é compacta para o cisalhamento.


Capítulo 11 — Projeto de um golpoo com estruturo em ciço 167

V,= Vp, = Q . 6 A^fy


Aw= d t5,Z4 X 0.508 = 7,70 cm^
l/n = 0.6 (7.74 X 10^) X 250 x 10® = 116.100 N
(|)^ l/n = 0.9 X 116.100 = 104.490 N

(f,^,\/n= 104.490 >Yv= 1.4 X 3.438 = 4.813 N

11.3.3.3 - VerificQÇQO da flecha máxima


Flecha admissível = -4r = —= 33.33 mm
180 180
5 c? 5 1.082 x 6"^
Flecha = = 0.01631 m
384 £/ 384 205x10^x546x10"®
Flecha = 16,31 mm < Flecha admissível = 33,33 mm

11.3.4 - Tirantes ou correntes


Os tirantes são barras redondas com roscas nas extremidades (FIg. 11.22). A com-
binação crítica de carregamentos é: carga permanente + sobrecarga
Área de influência
Na ~ Yg (carga permanente) + yq (sobrecarga) ^ 1/ Cumeeira
Yg =1.3; Yq = 1.4
Carga permanente: qy = 470 sen15° s 122 N/m
Sobrecarga: Çy = 650 senl 5® s 169 N/m
Urante
Nd, = 3(1.3 X 122 X 3.0 + 1.4 X 169 X 3.0) s 3.557 N
Tirante T2

4(1.3x122 x 3.0+1.4x169 x 3.0)


Wd2 =
2 sen jS

= V2.590^+3.000® = 3.963 mm
o 2.590 ^ ^r- Figura 11.22
sen p= ______ =0.65
2.590 mm
3.963
2.371,20
= 3.648 N
0.65 3.000 mm

11.3.4.1 - flesistêncio de cákuto dos drontes

Adotadas barras redondas com d = 12 mm — ASTM A36

Seção bruta

0,N =0.9x;rx^^’^'^^'*^ ^ -x250x10® = 28.502 N


'rt n ^
Seção rosqueada
\ =0,75 Ap f„: 0 = 0.65

0j /?n^ =0.65x0.75x^x(1.27xt0^)®x400xl0®

0^ = 24.702 N
portanto:
(|)t /?n, = 24.702 N > Nd^ = 3.648 N
6struturos metólicas
1Ó8

1H .3.4.2 - Verificação do peso próprio estimado poro terços e correntes


Área de estudo = (vão entre tesouras) x (distância entre terças)
Área de estudo = 6.00 x 2,59 = 15,54

• Terças
Peso da terça por metro = 12.20 kg/m = 122 N/m
Comprimeto = 6,00 m
Peso da terça = 122 x 6,00 = 732 N

• Tirantes ou correntes
Peso do tirante por metro = (área da barra) x (peso específico do aço)
“2 2
Peso do tirante por metro = (1.2x10 ) ^ 77.000 = 2,77 N/m
4
Comprimento = 2,59 m
Peso do tirante = 2,77 x 2,59 = 7,17 N
Peso (terça + tirante) = 732 + 7,17 = 739,17 N

739 17
Peso (terça + tirante) por metro quadrado = ■ = 47.56 N/m^
1 O*

47,56 N/m^ < Valor adotado = 60 N/m^

11«3.5 - DimeAsíonomento Ó G S vigos do fechamento Iciterol (Fíg. 11.23)


Telha de fechamento
A teiha do fechamento lateral será simples e seu peso s 50 N/m^.
i

2,50
11.3.5.1 - Corgos atuantes
■ X PP (vigas + tirantes) = 60 x 2,5 = 150 N/m
------- N 1 1 /------ ------ ^ 1
Ü Lí ^ CG Uy PP (telhas) = 50 X 2,5 = 125 N/m
2,50
PP(tDta!) = 275 N/m
Vento = 1.1 X 0.32x10^x2.5 = 880 N/m
J --------------- ü
Portanto, a carga será;
qx (vento) = 880 N/m
Figura 1123 %(PPtotai) =275 N/m

11.3.5.2 - Csforços internos solicitantes

880 x 6^ oncrvM
• — = ----------------= 3.960 Nm
^ 8 8
,, 275x3^
M„ =—— = ----------------= 310Nm
^ B 8

l/^=q^A=.880x- = 2.640 N _________________________


2 2 2.640^ + 825^ = 2.766 N
1/ =Í7„- = 275X- = 825N
y Hy 2 2
Será adotada a mesma viga que a adotada para as terças:
C 152,4 X 12.20 kg/m
Copítuio 11 — Projeto de um golpõo com estruturo em oço 169

11.3.5.3 - VerifkoçQO do esforço combinodo


M. M
<1.0

1.4 X 3.960_ ^ 3j9,^ o_ 3^ + 0^ 21 = 0^ 52 < 1,00


0,9 x 20.076 0,9 x 2284

Verificação do cisalhamento

([)y Vn = 104.490 > Y U = 1.4 X 2.766 ^ 3.873 N

Correntes (Fig. 11.24)

Como 0 esforço de tração nos tirantes será menor que nos existentes para as
terças, será adotado d = Vz

11*4 — CQICUIO do tesouro

A geometria das tesouras é apresentada na Fig. 11.25.

Figura 11.24

m, = m2 = mg = /774 = 2.500 mm
d, = V2.500^+1.570^ = 2.952 mm
= 62 = 63 = 64 = 2.258 mm
= 900 mm dg = V2.500^ +1.570^ -1.952 mm
1^2 = 900 + 2.500 tgl 5° = 1.570 mm
1/3 = 900+5.000 tg15° = 2.240 mm dg = ^2.500^+ 2.240^ = 3.357 mm
1^4 = 900 + 7.500 tgl 5° = 2.910 mm
1/5 = 900+10.000 tgl 5® = 3.580 mm d4 = 72.500^ + 3.580^ = 4.367 mm

11.4.1 - Corregamento
1) Peso próprio (Fig. 11.26)
Estimativa do peso próprio da tesoura pela fórmula de Pratt;
gj = 2.3{1 + 0.33 L) = 2.3 x (1 + 0.33 x 20) = 17,5 kgf/m^ ^ 180 N/m^

Tesouras = 180 N/m^


Terças = 61 N/m^
Contraventamento + correntes = lON/m^

PPestrutura =251N/m^
Telhas = 120 N/m^

PPtotai= 380 N/m^


170 êstruturas metálicos

Pt = 380 X 2,50 X 6 = 5.700 N


Pp = 380 X ^ X 6 = 2.850 N
2

Figura 11.26

2) Sobrecarga (Fig. 11.27)

SC = 250 N/m^
Sq =250x2,5x6 = 3.750 N

SC, = 250 X X 6 = 1.875 N


22

3) Vento

Caso 1 — 0 carregamento devido à ação do vento é apresentado na Fig. 11.28, que


vem da Fig. 11.18

l/. =0.91X10^X5I^ = 410N


^2

iC = 2.74 X10^ X= 3.546 N


^2
V3 =2.74x10^x2,588 = 7.092 N
l/^ = 1,37 X10^ X 2.588 = 3.546 N

14=1,37X10^X^1^ = 1.773 N

1/5=1.80x10^x1=^ = 810 N
2
Copítuio 11 — Projeto de um golpoo com estruturo em oço

0 carregamento em cada nó da tesoura é representado na Fig. 11.29

Caso 2 — 0 carregamento devido à ação é representado na Fig. 11.30, que vem da Fig.
11.19

K, = 1,81X10^ X = 815 N
2

14=1.60x10^x^1^^2.071 N
®2
Kg = 1.60x 10^ x2.588 = 4.142 N

K,o = 0.23 X10^ X 2.588 = 596 N


_ p ROO
K„ - 0.23 X1CP X= 298 N
"2

K, =0,18x10^x5:?^=: 81 N
2

0 carregamento em cada nó da tesoura é apresentado na Fíg. 11.31

Figura 1131
Estruturas metálicas
172

11.4.2 - €sforços iracis borrcís

1) Carregamento — peso próprio (Fig. 11.32)

o Cálculo das reações de apoio


xv^ol
(+)
2 X 2.850 - 7 X 5.700 - -Rvs = ^
+ = 45.600 H ... (I)

2MA=:0 ({^
5.700 X (2.5 + 5.0 + 7.5 + 10.0 + 12.5 + 15.0) +
+ 2.850 X 20.0 - Rvg x 20.0 = 0
Rv-g = 22.800 N T ... (11) ;

Com'(II) em (1):
Rv^ = 22.800 N T

• Cálculo dos esforços normais

Nó C (Fig. 11.33)

SW = 0 ^ (+)
(+)
/V^^cosa = 0 ZB50-N^c = 0
WCD=0 = 2.850 N (compressão)

Nó A (Fig. 11.34)
I:K=O
{+)
1.570
= 0.63 2.850+/V^^ sen -22.800 = 0
2.500
=37.641,51 N (compressão)
P^=3ZA3°
XH = 0 ^ (+)
sen =0,53
-W^oCOS^,+/V^^=0
cosa, =0.85
^AL ~ ^ (tração)
Capítulo 11 — Projeto de um galpão com estruturo em aço 173

Nó L (Fig. 11.35) NDL


i
Il/ = 0
W
31.995.28 N
N , , =0
-LH= 0 -^(+)
/V^^=31.995.28 = 0
=31.995,28 N (tração) Figura 11.35 — Nó L
Nó D {Fig. 11.36)
a = 15°
sen 0 = 0.26
cosa = 0,97
pj =32,13^
sen p, = 0,53
cosp^ =0,86

SK = 0
(+)
5.700-37.641,51 x sen + sen a+W^^xsen =0
X 0 . 2 6 + X 0 , 5 3 = 14.250.00 N ...(I)
SH = 0 -»(+)
^DM ^ A " ^DE X COS «+37.641,57 X COS = 0

Com (!I) em (1):


r/Vn;,x 0,97 - 31.995,28
W^x0.26 + 0.53x|^ = 14.250.00
1_ 0.85
/Vpp X 0.42 + X0.97 - 31.995,28 = 22.853.77
=39.459.75 W (compressão)
em (Jí):
39.459,75 x0.97 - 31.995.28

= 7.389.03 N (tração)
0.85

Nó M (Fig. 11.37)
Pi =32.13*
sen PI = 0.53
COS pi =
0.85

2:W = 0-^(+)
-7389.03X cas^^-31.995.28x =0
Nf^ = 38.275.86 N (tração)

£F=0 ^ Figura 11.37 — Nó M


(+)
-7389.03 X sen =0
= 3.916.19 N (compressão)
174 Estruturas metálicos

NóE(Fig. 11.38)

a = 15°
sen a = 0.26
COS a =
20.97
240
tg/5_=£±Í1^ = 0.90
^ 2.500
=41,86°
s
e
i:i/=o n
(+)
5.700 - 39.459,75X sen tz-3.916,19 + W£.^x p^ + N^^xsena^O
j
X 0.67+ iV£.pX 0,26 = 8.475.73 N ...{i)
S
SH = Q-4(+)
j
39.459,75 cos a+N^^xcos ■N^pXcos a = 0
/V..X 0,97 - 38.275,96 =
/V =1^ ...{li)
‘^EN 0,-74

0
Com (il) em (I):
,
W^-pX 0,97 - 38.275,96 6
X 0.67 + Npp X0.26 = 8.475.73
074 7
X 0.97 - 38.275,96 + x 0.29 = 9.361,25
Afpp = 37.807,31 N (compressão) C
O
em (il): S
37.807.31x0,97 - 38.275.96
= -2.166,04 N (compressão)
0,74 /
?
2

NóF(Fig. 11.39) =

a= 15°
sen a = 0,26 0
cos a = 0,97
.
2W = 0^(+) 7
37.807,31 X cos Oí -/Vp^ X cos a = 0 4
NpQ = 37.807,31A/ (compressão)

2l/ = 0
(+)
5-700 - 37.807,31 x sen a - x sen a = 0
Np^ = 5.700 N (compressão)

W!^
Copítulo 11 — Projeto de um galpão com estrutura em aço 175

Nó N (Fig. 11.40) 5.700 N

/52 =41.86® 2,166.04 M . Nefj


sen =0,67
j COS p2 = 0,74
38,275,96 N \

3.580
= 1.43
^ 2.500
jS3=55.07®
Figurai 1.40 — Nó N
sen ^3 =0,82
COS ^3=0,57

i
zv=o
(+)
5.700 + 2.166,04 xsen jSg “/VQ,, xsen j33 = 0
= 8.721,03 N (tração)
ZW = 0-+{+)
-38.275,96 +2.166,04x cosy32 + /Vc;^, xcos ^ 3 + ^ivo-^
= 31.702,10 N (tração)

Nó 0 (Fig. 11.41)

ZV = 0
(+)
^co
ZH = 0^(+)
-31.702.10+/Vop=0

=31.702,10 N (tração)

0 resumo das forças normais solicitadas nas barras da tesoura para 0 carregamento
de peso próprio, é apresentado na Tabela 11.3.

2) Carregamento — sobrecarga

Nesse deve-se. como são cargas verticais com 0 mesmo sentido que as do peso próprio,
deve-se multiplicar os valores obtidos no caso ( 1) pela relação:

250
= 0.66
380

Portanto, tem-se: = Rv^ = 0,66 x 22.800 = 15.048 N f

O resumo das forças normais solcitantes nas barras da tesoura para 0 carregamento
de sobrecarga, é apresentado na Tabela 11.4.
176 6struCurQs meCólicQs

l^bela 11.3 — Esforços nas barras (PP)

Possçao barra Esforço (N)

o
0

c. o
Banzo superior
39.460 Compressão

37.807 Compressão

54]
37.807 Compressão

o T]
xo
< CÜ
j cc
31.995 Tração

Banzo inferior
31.995

io ç:
Tração

38.276 Tração

-0
o
2
o
o
31.702 Tração

cc >
oa. 2.850 Compressão
Q cc

0
Montante

QJ —
^a

3.916 Compressão
“O X

5.700 Compressão
x :n

0
<m

37.642 Compressão
Q -J
2a

7.389 Tração
Diagonal

LU —
2 Q.

2.166 Compressão
2 D-

8.721 Tração
ÜO
Capítulo 11 — Projeto de um galpão com estrutura erri aço

Tabela 11.4 — Esforços nas barras (SC)

Posição barra Esforço (N) Tipo

CD
JK

DE
0) IJ 26.044 Compressão
o.
3
tf)
O EF
Hl 24.953 Compressão
N
c
ra
CQ FG
GH 24.953 Compressão

AL
BR 21.117 Tração

LM
21.117 Tração
QR
MN
25.262 Tração
ce PQ
C
NO
Q OP 20.923 Tração

AC
1.881 Compressão
BK

DL
JR
I
EM
I IQ
2.585 Compressão
O
FN
3.762 Compressão
HP

GO

AD
24.844 Compressão
BJ
o
2 of

4.877 Tração
Diagonal

Compressão
-D z

1.430

GN 5.756 Tração
GP
178 €st:ruturos metálicos

3) Carregamento — vento - caso 1 (Fig. 11.42)

A decomposição de forças devido à ação do vento é apresentada na Fig. 11.43:

Cálculo das reações de apoio

2:w = o^
2x4104-2x810-sen a[2 x 3.546 + 3 x 7.092] + sen a[2x 1.773 + 3 x 3 . 5 4 6 ] + = 0
820-1.620 - 7.342.18 - 3.671.09 + fí„ =0
Ru = 1.231,09 N -+

(410 + 810) X 0.9 + sen a[-3.546 x 0.9 - 7.092(1.57 + 2,24 + 2.91) ~ 3.546 x 3.58 +
+1.773 x 3.58 + 3.546(1.57 + 2.24 + 2,41) +1,773 ■ 0.9] + cos «[-7.092(2,5 + 5.0 +
+7.5)-3.546xl0,0-1.773-10 - 3.546(12,50 + 15,0 + 17,5)-l.773 x 20,0]-
~Ry x20 = 0
1.098 - 8.682,13 - 342517.30 - x 20 = 0
Ry = -17.505.07 N (trocar o sentido adotado para a reação)
R,, = 17.505.07 N I
'S

i
2V=0
{+)
-cos«[2 x 3.546 + 3 x 7.092 + 2x1.773 + 3 x 3.546] + /?!^ -Ry =0
-41.102.07 +17.505,07 -= 0
Ry = -23.597,00 N (trocar o sentido adotado para a reação)
R^ =23.597.00 Ni
Copítuio T1 — Projeto de um golpõo com estruturo ©m oco 179

• Cálculo dos esforços normais

MóC{Fig. 11.44)
l.H=0-^{+)

410-3.546X sen aa = 0
= 535,68 N (tração)

'LV = 0 ^
(+) NA: a =
15°
—3.546Xcosa-sen =0 Figura 11.44— Nó C

/V^^ = 3.561.23 N (tração)

Nó A (Fig. 11.45)

i
zv=o
(+)
-3.561.23 + 23.597.05-/V_^o xsen {5^=0
^ 37.673,66 N (tração)
ZH ~0—¥{+) Figura 11.4S — Nó A
410 + 1.281.09 + yV^xcosy3,-jV^ =0
= 33.545,20 N (compressão)

Nó L (Fig. 11.46)
NDL

i
zv=o 33.545,20 N Nu/
(+)

ZH = 0~^i+) Figura 11.46 — Nó L


33545.20 — / V ^ , = 0

=33.545.20 N (compressão)

Nó D (Fig. 11.47)

ZV = 0
(+)
-7.092 X COS a+525.68 X sen a+37-673,66 x senjó^ +

+ N[^xsen p^-Nj^^xsen a =0
-WpyXsen jSj+ZVopXsen « = 13321,48 N ...(I)

ZH = 0^{+)
-7-092 X sen a-522,68 x cosa-37.673,66 xcos)3] +
+ Npf^xcosp^ + Ng^xcosa = 0
WppXCosa+A/^^xcosjS, =34.622.68

/V _ 34.244,53-jVp^xcos A
^ cosa
180 €st:ruturos metálicas

Com (II) em (1):


34.244.53-A/^^x COS
X sen + sen a = 13.321.48
cosa
sen /3, 18.321,48
^ DM ^ ■ +34.244,53-N^,. xcosjS. =
tga tg a
sen /3,
^DM ^ ^DM >^cosa =15.471.91
tga
^Dw =-5.463,92 (trocar o sentido adotado para o esforço)

^DM =5.463,92 N (compressão)


em (11):

34.244,53-(-5.463.92) X cos
^DE ~ = 40.242.92 N (tração)
cosa

Nó M (Fig. 11.48)

XI/-0
(+)
5.463,92 X sen ~ =0
=2.905.84 N (tração)
XW = 0^(+)
5.463,92 X cosj3, +33.545.20-A/^^y =0
= 38.172,35 N (compressão)

Nó E (Fig. 11.49)

i■
Xl/ = 0
(+)
-7.092 X cosa + 40.242,92 X sen a + 2.905,84 +A/^^^ xsen -

-N^pXsen a = 0
~A/^^ xsen /32+ A^£-p xsen a = 6.471,13 N ...(I)

SW = 0->(+)
-l.ÚãZ X sen a - 40.242,92 x cosa + x cos ^ 2 , + ^ EF X COS a = 0
^, 40.707,22 - Nrp x cos a

Com (II) em (I):

40.707,22 - X cos a
X sen P 2 ^ ^EF X sen a =
Q0S^2

-40.707.22+A/pp xcosa+ZV^p x 6.471,13


tg/52
sen a 6.471,13
A/pp X cosa+/Ver X — = 47.929,47
"" "" tgjS^
/Vpp = 38.197,30 N (tração)
Copítulo 11 — Projeto de um golpoo com estruturo em oço 181

em (II):

40.707.22 - 38.197,30 x cos a = 5.117,61 N (tração)


^£N ~
COS ^2

NóF(Fig. 11.50)
XH = 0->(+)
-7.092X sen a“38.197,30xcosa+Wp5 xcosa = 0
=40.097,58 N (tração)

J.V = 0
W
"7.092xcosa+38.197,30xsen a-A/^^xsen a+A/^^ = 0
=7.342.18 N (tração)

Nó N(Fig. 11.51)

ZV = 0 ^
C+)
-5.117,61xsen J82-7.342,18+x sen J83 = 0
=13.120.56 N (compressão)
XH = 0-^(+)

38.172.35 - 5.117.61X COS /J2 - ^ ^3 “


=26.848.85 N (compressão)

NóO(Fig. 11.52) Neo

21^ = 0 ^
(+)
26.848.85 N

XH = 0-^{+)
26.848,85 - yVop =0
=26.848,85 N (compressão) Figura 11.52 — Nó 0

Nó K (Fig. 11.53)
2W = 0->(+)
-/V^x COS a+1.773 xsena+810 = 0
WjK =1313.65 N (tração)

ZV = 0 ^
(+)
xsen a-1.773xcosa+A/g^ =0
/Ve^= 2.052.58 N (tração)
182 €strul:urQS metálicos

NÓ B (Fig. 11.54)

Il/ = 0
(+)

- N g j X sen - 2.052,58 +17.505,07 = 0

Ngj = 29.055.63 N (tração)


XH = 0 ^ (+)
^8R “ X COS (3., + 810 = 0
=23.795.90 N (compressão)

Nó R (Fig. n.55)
i
Zl/ = 0
(+)

'ZH = 0 ^ (+)
A/jpg-23.795,90 = 0
A/jpg =23.795,90 N (compressão)

Nó J (Fig. 11.56)

X7 = 0
{+)
-3.546XCOSQ:+1.313,65X sen ci'4-29.055,63x s e n +

+Aí_,^ X sen - Nj x sen a = 0


Nfj xsen a-Nj^xeen =12.367,31 N ...(I)
I,H = 0^{+)
3.546 xsena+l .313.65xcosa+29.055.63xcoSjS^ -
- X COS X COS o: = 0

26.792,56-A/JQX COS/?,
^,j = ...(II)
cosa
Com (11) em (1):
26.792,56 - x cos
sen a -Njçxsen /?, =12.367,31
cosa
26.792,56 - A/ X cos = 12.367,31
JQ n JQ ^ ^
tg a
sen B
-N ,o X cos /?, - N „ x-------- ^ = 19.361.87
JQ tg a
N JQ =-6.838.02 (trocar o sentido adotado para o esforço)
N JQ = 6.838,02 N (compressão)
em (II):
_ 26.792,56 - (-6.838.02 x cos yg,) ^
= 33.732.79 N (tração)
cosa
Capítulo 11 Projeto de um golpõo com estrutura em oço 182

Nó Q (Fig. 11.57)
S.838.02
Sl/ = 0 N
(+)
~N IQ -f 6.838, OZ X sen M..
23.795.90
^^=0 N
N, Q = 3.636,63 N (tração)
pi= 32.1288'
ZF/ = 0^(+)
Figura 11.57 — Nó Q
Np^ - 23.795,90 - 6.838,02 x cos = 0

NpQ =29.586,71 N (compressão)


Nó I (Fig. 11.58)
IH = 0^(+)
3.546 X sen o'+33.732.79 x cos a - x cos a - N,p x cos 1 ^ 2 =0
_ 33.501,15-yV^/xcosa
^ip -------- ...(1)
cosa
i
i:v=o
■(+}
3.636.63 - 3.546xcosa+33.372.79x sen a-N^j xsen a+
+ N,p X sen jSg = 0
N,p X sen J02 - ^ HÍ X sen OÍ-I- 8.942.15 = 0 ... (II)
Com (I) em (11):

33.501,15-xcosa
s e n a + 8 . 9 4 2 . 1 5 = 0
cosa

33.501.15 - A/„, x cos a - yv.. x+8.942,15 = 0


tg /?2 tgpz

/V„. xcosa+/V„, x^^ = 42.481.24


tg Pz
N^i = 34.652,29 N (tração)

em (1):
33.501,15 - 34.652,29 x cos a
N,p - = 39,75 N (tração)
cosa

Nó H (Fig. 11.59)
l.H = Q->{+)
3.546 X sen a + 34.652.29 x cos a - x cos ct = 0

=35.602,44 N (tração)

ZV^ = 0 ^
(+)
-3.546 X cos a+34.652.29 X sen a+/Vyyp -N^ x s e n a = 0 Figura 11.59 —Nó H

N^p =3.671,09 N (tração)


184 Estruturas metálicos

NÓ P (Fig. 11.60)

i
Zl/ = 0
(+)
-3.671,09 - 39.75 x sen + ^cp ^ sen p^=0

N QP = 4.509,96 N (compressão)

Figura 11.60—Nó P
Verificação
XH = O ^ (+)

NGP X COS p3 + 39.75 x cos |32 + 26.848.85-29.586.71 = - 126,13 N

Este valor deveria ser igual a zero, mas a divergência do valor é função da aproximação
nos resultados das contas.

O resumo das forças normais solicitantes nas barras da tesoura para o carregamento
de vento — caso 1 — com os valores arredondados, é apresentado na Tabela 11.5.

4) Carregamento — vento - caso 2 (Fig. 11.61)


Fazendo a mesma seqüência de cálculos do caso anterior, será obtido:

RHA= 2.415
RVA =
12.180 Ni
RVB= 6.123 Ni

2.071 N 298 N
4.142 N \ f 596 N
4.142 N \ _ G J f 596 N
4.142 N

815 N 81 N
815 N 81 N

RHA 2,50 m , 2,50 m , 2,50 m , 2.50 m 2,50 m . 2,50 m 2,50 m


Jl
C

o
3

20,00 m
a = 15°

Figura 11,61
^-.Qoicuio 1 1 — Projeto d© um golpoo com estruturo em oço

Tabela 1i,S — Esforços nas barras (vento — caso 1)

Posição Barra Esforço (N) Tipo

526 Tração
1.314 Tração

^ o
a
40.243 Tração
Q

*—
33.733 Tração

m
>

r-
a.
5 EF 38.197 Tração
S
c Hl 34.652 Tração
ra
CD
FG 40.098 Tração
GH 35.602 Tração

AL 33.545 Compressão
BR 23.796 Compressão

LM 33.545 Compressão
.o 23.796 Compressão
QR
o MN 38.172 Compressão
N
c PQ 29.587 Compressão
ra
CQ NO 26.849 Compressão
OP 26.849 Compressão

AC 3.561 Tração
BK 2.053 Tração
oo
a
c
c
Montante

EM 2.906 Tração
IQ 3.637 Tração

FN 7.342 Tração
HP 3.671 Tração

GO 0
AD 37.674 Tração
BJ 29.056 Tração
o

5.464 Compressão
os

6.838 Compressão
Diagonal

c_

ÜJ
2 ü. Z CL

5.118 Tração
40 Tração
OO

13.121 Compressão
4.510 Compressão
186 Êstruturos metólicos

0 resumo das forças normais solicitantes das barras da tesoura para o carregamento
de vento — caso 2 — é apresentado na Tabela 11.6.

Tatoela 11.6 — Esforços nas barras (vento — caso 2)

Posição Barra Esforço (N) Tipo


CD 266 Tração
JK 164 Tração
o
DE 19.790 Tração
o. IJ 13.000 Tração
3
O
N EF 18.030 Tração
c Hl 14.290 Tração
n
m
FG 19.140 Tração
GH 14.450 Tração

AL 19.340 Compressão
BR 9.143 Compressão
o
'C LM 19.340 Compressão
QR 9.143 Compressão
o
N MN 21.020 Compressão
ra PQ 12.160 Compressão
CQ

NO 13.510 Compressão
OP 13.510 Compressão

AC 2.069 Tração
BK 330 Tração

DL 0
0) JR 0
cfS
EM 1.058 Tração
■£
o IQ 1.895 Tração

FN 4.288 Tração
HP 617 Tração

GO 0
AD 19.020 Compressão
BJ 10.890 Compressão

DM 1.990 Tração
c JQ 5.563 Compressão
o
O)
CO
EN 3.726 Tração
Q. IP 1.474 Compressão

GN 8.263 Compressão
GP 447 Tração

A Tabela 1 \ .7 apresenta o resumo das forças normais nas barras da tesoura, para
carregamentos unitários e combinados para efeito de dimensionamento.
Tabela 10.7 — Esforços simples e combinados nas barras

Vento 1(N)i Vento PP+Vento 1: PP+Vento zj Máx. tração: Wláx.


Posição Barra PP(H) SC(N) PP + SC Posição Barra Esforço / Cálculo
2(N} compressão
Banzo superior CD
0 0
526
266 0
526
266
526 — Banzo superior CD 1.314

Banzo superior JK 1.314 1.314 164 1,314 — Banzo superior JK


0 0 164 1 0
-39.460
Banzo superior DE -26.044 40.243 19.790 -65.504 783 -19.670 783 -65.504 Banzo superior DE 783
:
Banzo superior IJ -39.460 -26.044 33.733 13.000 -65,504 -5.727 -26,460 ------ -65.504 Banzo superior IJ -65.504

Banzo superior EF -37.807 : -24.953 38.197 18.030 -62.760 390 -19,777 390 -62.760 Banzo superior EF 390
Banzo superior Hl -37.807 i -24.953 34,652 14.290 -62.760 -3.155 -23,517 — -62,760 j Banzo superior Hl -62.760
Banzo superior FG -37.807 -24.953 40.098 19.140 -62,760 2.291 -18,667 2.291 -62.760 : Banzo superior FG 2.291

Capículo 1 I — Projeto de um golpoo com estruturo ©m oco



Banzo superior GH -37.807 ' -24.953 35.602 14.450 -62.760 -2.205 -23,357 -62.760 Banzo superior GH -62.760
Banzo inferior AL 31.995 : 21.117 -33.545 -19,340 53.112 -1.550 12,655 53.112 -1.550 Banzo inferior AL 53.112

Banzo inferior BR 31.995 ; 21.117 -23.796 -9.143 53.112 8.199' 22.852 53.112 — Banzo inferior BR -1.550
Banzo inferior LM 31,995 : 21.IÍ7 -33.545 -19.340 53.112 -1.550 12.655 53.112 -1.550 ; Banzo inferior LM 53.112

Banzo inferior QR 31,995 1 21.117 -23.796 -9.143 53.112 8.199 22.852 53.112 — ; Banzo inferior QR -1.550
Banzo inferior MN 38,276 : 25,262 -38.172 -21.020 63.538 104 17.256 63.538 ;— ; Banzo inferior MN 63.538

Banzo inferior PQ 38,276 25.262 -29.587 -12.160 63.538 8,689 26.116 63.538 — 1 Banzo inferior PQ

Banzo inferior NO 31.702 20.923 -26.849 -13.510 52.625 4,853 18.192 52.625 — : Banzo inferior NO 52.625
Banzo inferior OP 31,702 ; 20.923 -26.849 -13.510 52.625 4,853 18.192 52.625 — Banzo inferior OP

Montante AC -2.850 -1.881 3.561 2.069 -4.731 711 -781 711 -4.731 Montante AC 711

Montante BK -2.850 -1.881 2.053 330 -4.731 -797 . -2.520 ‘ -^.731 Montante BK -4.731
Montante DL Montante DL '
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0;
'0
Montante JR Montante JR
0; 0 0 0 0 0 0 0
Montante EM -3.916 ; -2.585 2,906 1.038 -6.501 -1.010 -2.858 — -6.501 Montante EM

Montante IQ -3.916 : -2.585 3.637 1.895 -6.501 -279 -2,021 — -6.501 Montante IQ -6.,5ni
1.642
Montante FN -5.700 i -3.762 7.342 4.288 -9.462 1.642 i -1.412 1.642 -9.462 Montante FN
;
-9.462
Montante HP -5.700 -3.762 3.671 617 -9.462 -2.029 i -5.083 — -9.462 Montante HP
i
Montante GO Montante 0•
O; 0 0 0 0 0 0 0 0 00 :
-37.642
Diagonal AD -24.844 37.674 -19.020 -62.486 32 : -56.622 32 -62.486 Diagonal AO . 32
! -62,486
Diagonal BJ -37.642 ; -24.844 29.056 -10.890 -62.486 -8.586 -48.532 — -62.486 Diagonal BJ
i 9.379 j
Diagonal DM 7.389 ! 4.877 -5.464 1.990 12.266 1.925 12,266 — Diagonal DM ! 12.266 ;

Diagonal JQ 7.389 ; 4.877 -6.838 -5.563 12.266 551 1.826 12,266 — Diagonal JQ j

Diagonal EN -2.166 ; -1.430 5.118 3.726 -3.596 2.952 1.460 2.952 -3.596 Diagonal EM 2,952 '

Diagonal IP -2.166 j -1430 -1.474 -3.596 -2.126 -3,640 — -3.640 Diagonal ip ; -3.640
40
14.477
Diagonal CN 8.721 i 5.756 -13.121 -8.263 14/477 -4.400 ] 458 14.477 -4.400 Diagonal GN

1 87
1
-4.400
Diagonal GP 8.721 ' 5.756 -4.510 447 14.477 4,211 14,477 — Diagonal GP
j 9.168
i
1
188 ÇstruCuras m©tá)icos

11.43 - DímensíonoineíiiÈo é&s borms

H.4.3.1 — Sanzo superior (Fig. 11 .ó2) (2 cantoneiros dispostas lado a lado)


Yi
y _ ch 3/8" = 9,52 mm N = - 65.504 N (compressão)
i ) /V- 2.291 N (tração)
CGi CG
L= 2.577 m

N =-65.504 N Adotada 2 L 76,2 x 6,35. Para uma cantoneira (Fig. 11.63)


N = 2.291 N
P = 7,29 kg/m
Figura 11.62
A = 9,29 cm^
rx= Ty = 2,36 cm
fz = 1,50 cm

76,20 kl 1.0x259
^m(n = 109.70<A^=200
2,36
b_76.Z
t 6,35 :12< = 13^{? = 1,0
Jmèx

Figura 11.63 K X Qfy X 1.0x250x10^


= 0.011U
E n]l 205x10®
à 0,0111X109.7 = 1.21-> curva C ^ p = 0,434
O ^ g p f y ’ Pc=0,9

.^^/V„=0.9xl,0x[2x9.29x10”^] xO. 434x250x10®


</)^W^=181.433N
Será adotado, a favor da segurança, o coeficiente de ponderação das ações y = 1
Portanto:

Wd = Y /V = 1,4 X 65,504 = 91.705 < 4)^

- Espaçamento dos calços

€<-r
mín

109.7x1.50
€< = 82 cm = 820 mrr

adotado € = = 647 mm
4

63.538 N y
-1,550 N 11.43.2 - 2anzo inferior (Fig. 11 .Ó4) (2 cantoneiros dispostos lodo o lodo)
r
W = - 1.550 N (compressão)
C6
N = 63.538 N. (tração)
L= 2,50 m
f! s
ch 3/8" = 9,52 mm Adotada a mesma cantoneira do banzo superior: 2 L 76,2 x 6.35

Figura 11.64 kL 1,0x250


X = 200
^m 1.50
fn
Capítulo 11 — Projeto de um galpão com estruturo em oço

Compressão:
s 62.721 N > Y N = 1,4 X 1.550 = 2.170 N

Tração:
t^Nn = (^Agfy; (j) = 0,9

Adotando;

Nij = y N = \ ,4 63.538 = 88.953 N ^ 4» iV^

- Espaçamento dos calços


Como, também, pode trabalhar a compressão:

'■min ' 2

1 ^7
€ < ----- X 0,99 = 82 cm = 820 mm
2
P RDO
adotado i ^ ---------- = 625 mm

11.4.3.3 - Montante

• Barras AC W= 711 N (tração)


BK N = - 4.731 N (compressão)
L = 900 mm
A pior situação será a compressão
Adotada 1 L 31,75 x 6,35 (Fig. 11.65) (cantoneira singela)
P = 2,86 kg/m
A = 3.62 cm^ y
= 3,33 cm^
Wx ~ 1,47 cm^ CG
rx = Ty = 0,94 cm
fz = 0,61 cm 35

kL 1,0x90
Z= = 147<A^ = 200
'min 0,61
Figura 11.65
31,75
= 5<
t 6,35

- X iQfy 11.0 x 250x10'


A=- = 0.0111xA
n E 205x10®
X = 0.0111xl47 = 1.63^curvaC-^p = 0,284

=0.9xl.0x[3.62x10-^]x0.284 x 250xl0® = 23.131 N

Adotado; Y= \ ,4=> N(]=y N


Nd = 1.4 X 4.731 = 6.623 N < (j)c

Barras DL N=0
JR £, = 1.570 mm
Adotada: IL 31.75 x 6.35 (Fig. 11.65) (cantoneira singela); rz = 0,61 cm/

k L 1,0x157
À= = 257> Af^=200 NÃO, excede o valor limitei
0.61
Çstruturos metóücQS

Adotada: 1L 50,80 x 6.35 (Fig. 11.65a) (cantoneira singela)

= Z.200

0,99
- P = 4,74 Kg/m
A = 6.06 cm^

50,8
4 = /y = 14,60 cm"^
0
w, ::z Vl/y^4,10cm3

Hh
1 ,55 cm
Ry = 0,99 cm
Barras EM A/ = - 6.501 N (compressão)
Figura 11.65 a IQ L = 2.240 mm
Adotada 2 L 31,75 x 6.35 (Fig. 11.66) (2 cantoneiras opostas pelo vértice)
conjunlD =
_ .;2rj-rj
r
mín

conjunto = V2X0.94^-0.612 =1,18


r cm
mm

x= kL 1.0X224 = 190<A^=200
0n!n 1.18
A = 0.011U

à = 0,0111x190 = 2,11 -> curva C'-^p = 0,185


c(>^N, = < p ^ Q A g P f ^ - ^,=0.9

^,/V^=0.9x1,Ox[2x3.62xlO"^]x0.185x250x10®-30.136 N
A/^=7Af=l ,4x6.501 =9.101
Figura 11.66
Espaçamento dos calços

€ ^ > € < - ^ x r ^ i ^ =^^x0.61 = 57 cm = 570mm

2 240
adotado: € = -- ----- = 560 mm
4
• Barras FN N= í.642 N (tração)
HP N = ~ 9.462 N (compressão)
L= 2.910 mm
A pior situação será o esforço de compressão
Adotada 2 L 50.80 x 6,35 (Fíg. 11.66) (2 cantoneiras opostas pelo vértice)
= /EX 1.552-0.992 = 1.95 cm
kl 1,0x291
= 149<A,^=200
rA,-n 1.95
A=0.011U

à 0,0111X149 = 1.65 ^ curva (7 ^ p - o, 277


^ c ! ^ n = < P c Q ^ g P f y ’ ^^^.=0.9
/v„ = 0,9 X1.0 X [2 x6.06 x l O ^ ^ J x 0.277x250x10® = 75.537 N
/V^= y N=\ .4x9.462=13.246 N <

Espaçamento dos calços

■"mín 2

^^è''mín =^x0,99 = 73 cm = 730 mm

2 910
adotado: € = = 727 mm
4
Capítulo 11 — Projeto de um golpoo com estruturo em oço

• Barra GO N=0
L = 3.580 mm

Adotada 2 L 50.80 x 6.35 (Fig. 11.66) (2 cantoneiras opostas pelo vértice)

kL 1.0x358
A= = t83<A mâx
= 200
1.95

Espaçamento entre os calços

€ < — = ^ ! ^ X 0 . 9 9 = 90 cm = 900 mm
2 mm 2

adotado: í = = 895 mm
4

11.4.3.4 - Diagonal

• Barras AD N = - 62.486 N (compressão)


BJ N= 12.266N (tração)
DM L = 2.952 mm Y CG
JQ
Adotada 2 L 76.20 x 6.35 (Fig. 11.67) (2 cantoneiras dispostas iado a lado) t
—H OT'3/8" = 9.52 mm
k L 1,0 x 295.2
A= = 125<A^=200 Figura 11.67
2.36
A = 0.0111 A = 0.0111xl25 = 1.38^curvaC •p = 0,364

^^jV^=0.9xl.0x[2x9.29xl0^]x0.364 x 250xl0®
=152.170 N
N=1.4x62.486=87.48ON<0^N^

- Espaçamento entre os calços

€ < —Tw. = —-xl,50 = 94 cm = 940 mm


O iTun ^
2 952
adotado € = —^ ----- -- 738 mm
4
Barras EN N = 2.952 N (tração)
IP N = - 3.640 N (compressão)
L = 3.357 mm
Adotada 2 L 50.8 x 6.35 (Fig. 11.67)
1.0x335.7
A= = 216,58 > = 200 MQ. excede o valor lim ite i
r. 1.55
Novarmn
disposição das cantoneiras (Fig. 11. 66)

^m£n=>/2Í-^
= ylzxí. 55^-0.99^ =1.95 cm
kL _ 1.0x335,7
A= = 172<A^=200
1.55
A =0.0111 A = 0.0111xl72 = l,91 acurva C^p = 0.218

<^C^C=^fi^gPfy\ 0^=O.9
êstruturos metólicos

^ , N c = 0 . 9 X 1.0 X [2 X 6.06 10“^] x 0,218 x 250 x 10®


cí)c/Vc =59.448 N
A/rf = Y Aí = 1.4 X 3.640 = 5.096 N < c|)c A/^

- Espaçamento entre os calços

€< — = ^ ^ x 0 , 9 9 = 8 5 c m = 8 5 0 m m
22
3 357
adotado: = —^ ------- = 839 mm

Barras GN Aí = - 4.400 N (compressão)


GP Aí= 14.477 N (tração)
L = 4.367 mm

Adotada 2 L 50,8 x 6,35 (Fig. 11.66 e Fig. 11.68) (2 cantoneiras opostas pelo vértice)

/ c L _ 1,0 x 436.7
X = = 224>Â^^=200 NÃO, excede o valor limite!
r.rn " 1.95

Adotada 2 L 63,5 x 6.35 (Fig. 11.66) (2 cantoneiras opostas pelo vértice)


Uma cantoneira 63,5 x 6,35 (Fig. 11.68)

p 6,10 kg/m
A 7,67 cm^
Figura 11.68 ix=ly = 2 9 cm"*
6.4 cm^
II

II
í
r^ = ry = 1,96 cm
G 1.24 cm
'min = - /f = Vz X1,96" -1.24" = 2,48 cm

X=
kL 1,0x436.7
176<A^=200
_ 2.48

1 = 0.0111 A = 0.0111x176 = 1,95 acurva C-^p = 0.212

0^AÍ^=O.9xl,Ox[2x7.67xlO‘^]xO.212x25OxlO®
^^Aí^ =73.171 N
AÍ^=7AÍ =1,4x4.400 = 6.160 N < 0 ^ A Í ^
compressão
Aí^ = yAÍ = 1.4x 14.477 = 20.267 N
tração

11.4.4 - Difflensionomento dos lígoções dos borros nos chopos de Gusset


11.4.4.1 - Bonzo superior

2 L 76,20 X 6,35 (Fig. 11.69)

Barras CD Aí = 1.314 N (tração)


JK

C = largura da aba: 76.2 mm


X - distância do CG até a aba: 21.3 mm
L = comprimento do cordão de solda: L = a + b

c
Capítulo 11 — Projeto de um golpõo com estrutura em aço 193

Solda de fílete
s = 5 mm comprimento mínimo = 4 s ou 40 mm
extremidade = contornar o canto 2 s

4s = 4x5 = 20 mm
2s = 2 x 5 = 1 0 m m

Aw^txLi t= 0.707s
t t = 0,707 X 5 = 3,53 mm

Resistência de cálculo do metal solda

Rn ^ (0,6 fw) Aw, = 0,75


An^tAL
1 314
N. = I.4X = ^:^=920N
d 2
^ duas cantoneiras

Wd^<l)Rn
920 S 0.75 X (0.6 X 415 X 10^) y (3.53 x AL x 10-6)
Ai. £ 1,39 mm
Será adotado comprimento mínimo: i a = 50 mm
I b = 50 mm, também contorno total.
Resistência de cálculo do metal base
(0.6 fy] A M B' 0.9
^UB = SAL
X

(0.6 X 250x 10®)


O

X
O
II
C

N
• Barras DE IJ N= = - 65.504 N (compressão)
EF Hl
x = 55i52f^=45.853N
FG GH Nd 2
^ duas cantoneiras

Reastência de cálculo do metal soida

<t> Hl = (j)(0,6 fvv) Av


^Rn^M03fw)tM
<() Hl = <J>(0,6 fw) 0.707 s AL
fazendo: AL = 1 mm e s = 1 mm
(}>/?„ = 0.75 X (0.6 X 415 X 10®) x 0.707 x [1 x 1 x 10“®]
(j) fín = 132 N/mm^
como: ALs-lxl = l mm^

QR c
tem-se: ------- ^ = 132N/rnm^
AL 5
Para: 5 = 5 mm —> < ^ R N = 5x132 = 660 N/mm
AL
<f> Rfj
No caso;
N 45.853
AL> d = 70 mm
AL 660

^ LX 70x21.30
b= --------- ——rr— = 20 mm
c 76.2
êstruturos metálicos

Resistência de calculo do metal base


Rn = (0.6 fy) Ajue: ^ 0,9
4 MB = S AL

fazendo AL = 1 mm e s = 1 mm
^ Rn = 0,9 X (0,6 X 250 X 10®) X (1 X 1 X 10“®) = 135 N/mm^
como: AL s = 1 X 1 =1 mm^
AL 5 AL s
tem-se: = 135 N/mm^ <
metal solda

portanto, não precisa-se verificar. Será adotado AL = 100 mm.

nesse caso:

(j) R^^ 660 X (50 50) = 66.000 N

= 45.853A/ < (pR^ = 66.000/V

11.4.4.2 - Banzo inferior

2 L 50.80 X 6.35

Barras AL MN N = 63.538 N (tração)


BR PQ
63.538
LM NO Nd = l4x- 44.476 N
QR OP

44 476
AL < —= 67 mm. adotado 80 mm
660
. LX 67x15 ^•X
b = = ------------------ = 20 mm (minimo)
c 50,8 ^

11.4.4.3 - Montante

Barras AC EM N=-9.462 N (compressão)


BK IQ
9.462
DL FN /V^=1,4x = 6.623 N
JR AP
GO

6.623
AL< = 10 mm. adotado 50 mm
660

11.4.4.4 - Diagonal
Q
C

Barras AD W =-62.486 N (compressão)


■V o

D
M N^^14-^^~ = 43.740H
ti: o

E
M
AL> 43.740
G = 66 mm. adotado 100 mm
N
660
Capítulo 11 — Projeto cl© um golpão com estruturo em QÇO

11,5 — Câicule ceíuncis


Será adotada 2 C 203,2 x 17.10 kg/m (Fig. 11.70)

■ 4 = 21,68 cm^
! = 1.3443 cm'*
1 'y = 54,1 cm''
VV = 132,7 cm3
x = 12,94 cm^
1 = 7,87 cm
\ = 1,42 cm
i
y y, j9.52

"r

5,59

203,2 CGc CG X = Xt

^
14,73 d
^ . _. 50 .
57,40 , 50

Figura 11.70
4 = 24, =2x21.68 = 43,36 cm^
L =2/ =2x1344.3 = 2.688,6 cm^

I. 2.688,6
= = 264,6 cm‘
' |20.S^j ^20.32

12:^. 7,87 cm
4 V 4336

= 2[/^ + 4,£/^] = 2 X [1.344.3+21.68 x 6.767^ ] = 4.674,1 cm'

y^ 4-567.^^507 3 cm3
^,= 8,24
(5.74.%)

I
,^=j:^ = j^ = 10.38cm
4 43.36

11 «5.1 - Corregomento
As forças atuantes no topo das colunas são apresentadas na Tabela 11 .8

l^béla 11.8 — FQI^ atuaiites no topo :ÇQIU^

Carregamento unitário (N) Carregamento combinado (N)


Apoio Reação PP SC Vento 1 Vento 2 PP+SC PP + PP + PP+SC PP+SC
rento 1 vento 2 + +
vento 1 vento 2
Horizontal 1.231-»- 2.415-* 1331 ^ 2.415 ^ 1.231 2.415->■
A Vertical 22.800 t 15.048 T 23.597 i 12.180 i 37.848 T 797 1 10.620 T 14.251 T 25.668 T
B Vertical 22.800 t 15.048 T 17.505 i 6.123 i 37.848 T 5.295 t 16.677 t 20,343 T 31.725 !
€sCruturos metálicas

Forças atuantes no topo da coluna para dimensionamento

1) 37.848 Nt
2) 31.725Nt: 2.415 N--
As forças oriundas do fechamento lateral são aplicadas conforme a Fig. 11.71. e
valem:

= 2.640 N ^
Fy = 825 N 1

0 carregamento para dimensionamento das colunas é apresentado nas Figs. 11.72


e 11.73.

Pesodo perfil 5,00 x2x 171 =1.710


Ligações {10% perfil) = 171

PP s 2.000 N

Pi = 31.725 + 2.000 + 825 s 35.000 N


FI = 2.415 + 2.64QH5.10QN

2.500

F2= 2.640 N jP2 = 825N

2.500
Figura 11.72 — Carregamento 1
F3= 2,640 N jp3 = 825N

Figura 11.73 — Carregamento 2

11 .S.2 - DímensioflcimeflCo dos colunos


O Carregamento 1
N = 40:000 N (compressão)
adotado 7 = 1.4

ND = 7 N = 1.4 X 40.000 = 56.000 N

kL _0.7x500
A= = 44,47<A^,=200
7.87

= 29.48 <- = 42=í.(? = 1.0


5.59 (t
/máx

1Z \ E 205x10®
X = 0.0111x44.47 = 0.49 acurva a —>p = 0,926

^cNn = ^cQAgp fy, ())c = 0.9


(t)ciVn= 0,9 X 1,0 X (43,36 x 10“^) x 0,926 x 250 x 10®
(^cNn = 903.405 N > Nd = 56.000 N

« Carregamento 2

N = 35.000 + 825 + 825 = 36.650 N (compressão)


M = 5.100 X 5,00 + 2.640 x 2,50 = 32.100 Nm
l/= 5.100 + 2.640 + 2.640 = 10.380 N
Adotado 7 = 1,4

Nd = 1,4x36.650 = 51.310 N
Md = 1.4 X 32.100 = 44.940 Nm
Copículo 11 — Projeto d© um golpao com estruturo ©m aço 19

/v^= 1.4 X 36.650 = 51.310 N


Mtf= 1.4 X 32.100 = 44.940 Nm
=1.4x10.380= 14.532 N

« Resistência à compressão

b 164.8
t = 29.48< íi =40=í«Q = 1.0
5,59 ^ > Táx

Como visto anteriormente: <t)c = 903.405 N

Resistência à flexão

Flambagem local da alma (FUV)

A =A^^2M=36,35
" L, 5.59

1 ^ '7C 1 'TC 1205x10® ..


A„=1.75 = 1.75xJ ------------- - = 50.11
^fy. V250X10®
< ^p3 3 coluna é compacta quanto à alma
f^rig = = Zfy
Za 1.12W= 1.12 X 132.7= 148.62 cm^
M = 2x(l48.62xl0"®)x(250xl0®) = 74312 Nm
na
ta barras

Flambagem local da mesa (FLM)

A„=Í = ^ = 6,02
mj-—
9,52
A =0.38 = 0.38x |^55Í10Í = IO,88
'íf: \250x10®

Xfn < X,pn, a coluna é compacta quanto à mesa

= 74.312 Nm

Flambagem lateral com torção (FLT)

L 50
A,. =-^= ----------- =35.21^ travada com diagonais
'■Lt f y 1.42

500 = 63.53
7,87

3 1'Tir i-Tir 205x10®

Ap,. = 1.75 /—=1.75x,l -------------- — = 50,11


” -Ir.. Vzsoxio®

cm■2 o2
€strufcuros metálicas

G = 0.385 E
3^
lj = bt Y.— ^Zx\ 5,74x^^^ n n:n:Q-^
^3 3 + 18.41X ’ =4.37 cm^

^6, - TL X ^/ã38~5 X 205 X10^ X V4.37xl0“® x21,68x10’^ - 3.889.595,65 Nm

205x10® xlO"®
= 29.092,49
0,385x205x10® x4,37x10“® 1.42x10 -2

f^=115MPa

= ( 2 5 0 - 1 1 5 ) x l O ° x 132.7X10“® = 17.914 Nm

Q = i.o

A 0.707x1.0x3.889.595,65 L L 4x29.092.49
xl7.914‘=
17.914 1.0^x3.889.595.65^
A, =260

^Lt - coluna com elementos semicompactos


f 2 —2 ''
^ir ' ^ P L T
y KLT ^PLT J

Mp,=Z fy=7A3\2 Nm
M^^7. = 17.914Nm

( 63.53-50.1l'|
= 74.312 - (74.312 -17.914) \ 260-50,11 J
= 70.706 Nm

Portanto a resistência ao momento fletor será:

(/)Mn =0.9x70.706x2=127.270 Nm
^ ------ 2 peças

Verificação do esforço combinado (NB-14 - item 5.6.1.3);


Nd
51.310 44.940

= 0.05 + 0.35 = 0.40<1.0


903.405 127.270
« Resistência ao cisalhamento
A = ^ = 36,35
" K, 5,59

V=1.08 |^ = 1.08X,&^2^ = 71.46


‘'f: V 250x10®

Xg < Xpv — a coluna é compacta quanto ao cisalhamento

V„ = Vp, = 0.6À^f,
A v = d í w =20.32x0,559x2 = 22.71 cm®
------- 2 barras

Vn = 0.6 X (22,71 X 10-^) X (250 x 10®) = 340.650 N


(l)^, Vn = 0.9 X 340.650 = 306.585 N
4,^,7^>Y,= 14.532 N
Capítulo 11 — Projeto de um golpõo com estruturo em oço

« Travejamento
Será adotado travejamento em arranjo simples, onde:

44 47
€ < — ^ — x 1 . 4 2 = 31 cm = 310 mm
2
5 OCX)
adotado: i = —^ ---- =294 mm
17

11.5.3 - Dímensíonomento do bose dos colunas


= 51.310 N
Md = 44.940
Nm
Kí= 14.532 N

11.5.3.1 - Cákuio do ploco de base

Serão adotados chumbadores com d = 25 mm. As dimensões de pré-dimensiona-


mento são apresentadas na Rg. 11.74.

• Disposições constmCnas
o Entre chumbadores: 3d = 3 x 25 = 75 mm < 300 mm
o Chumbadores à batia (NB-14 - Tabela 18): 44 mm < 50 mm

• Pressão da placa de base no concreto do bioco de fundação


fcíc = 20 MPa = 2,0
Aftí= 51.310 N

o Pressão de cálculo na placa de base:


- Devido à força normal

P = ____ 'íâ ------- =.51525.=32 N/cm^ =0.032 kN/cm^


área da placa 40x40
200 Estruturas metálicas

- Devido ao momento aplicado


R
M

Cr
M = ZR-
3
v2.
^A r>n^ n
...{!)
M = 2R—=> R = ------
3 21
mas;

=R

q- = 2R
2
q = 4- ...(li)

Com (!) em (il):

0 = 4 --------- = 6—
2L-L /2

Portanto:
q= =4Z\ N/cm2=0421 kN/cm^
40^x40
Ptai3[ = P+q
= 0,032 + 0421 = 0,453 kN/cm^

o Resistência de cálculo do concreto sob a placa (NB-14 - item 7.6.1.4):

<l> = 0'7

kz = Área efetiva da superfície = 40 x 40 = 1.600 cm^


- kz — será considerada a dimensão do bloco
i4i = Área da chapa de aço = 40 x 40 = 1.600 cm^

/?„ = 0.7 X2,Ox = 1.4 kN/cm^ < 1.4X 2.0 = 2.8 kN/cm^
1.600

({) fín = 0.7 X 1.4 = 0.98 kN/cm^ > P = 0,453 kN/cm^

o Flexão da placa de base devido à compressão do concreto

Será adotado uma faixa de 1 cm de largura


Capítulo 11 — Projeto de um golpão com estruturo em oço

L/2 = 20 cm
H----------------------------------------------------------------

4-

w P L .. 0.032x1 20^ 44.490x10^10^


^max 2 ^ 2 40
íWdrnâx = 118,75 kN cm/cm
Será adotada a espessura de 15 mm para a placa de base
M^ = Z f j , £ l . 2 5 W í >
fy = 250 MPa = 25 kN/cm^; = 0,9

Seçao transversal unitária da chapa de base

4
Z=2

Portanto:
1.5^xl,0
„ 1.5^xl.0
^ n = ----------- ^ -------- x 25=14 kNcm/cm< 1,25 x 6 X 25 = 11.7 kNcm/cm
/

então:
= 11.7 kN cm/cm
<J) Mn = 0.9 X 11.7 = 10,54 kN cm/cm < N^h^áx

Deve-se colocar nervuras para poder resistir ao momento fletor atuante. Serão ado-
tadas nervuras com espessura de 9 mm.

Fazendo:

Wn £ M c j ^

40 = 4.750 kN cm
118,75 X
/■ -> ^
H 2 X 0.9 3 x 2 5 = 12.65H^ kN cm
^Nn = 0,9x1.25 X X t --------- três nervuras
V J
6strui:uros metólicQS

Portanto:
12,65 4.750
H s 19.37 cm. adotado H = 20 cm (Fig. 11.75)

11.5.3.2 - Veriflccição dos chumbcidores

d = 25 mm

fy = 250MPa; f(; = 400I\/IPa

« Resistência de cálculo na seção bruta

= 0t=O,9

^ _ Kd^ _ 71x2.5^
= 4,90 cm‘

= 0.9 X (4.90 X10-^) X (250 x 1 O*") = 110.250 N

Resistência de cálculo na seção rosqueada

^t^nt - 4>t 0,75 Ap fy, (í*t= 0,65

(t)ífínt= 0,65 X (0,75 X 4,90 x lO"^) x (400 x 10®) = 95.550 N

R ^=-L1^
3^ = I X ^^ = -[7B,-[25 kN
2 /. 2 40

Para cada chumbador

178,125
= 89 kN

R
-^ = 89 kN < = 95.55 kN

0 comprimento dos chumbadores é função de sua aderência ao concreto.


Copítulo 11 — Projeto cl© um golpoo com estruturo em oço 203

11.53.3 - Verificação do esmagamento do chapo de base pelo coluno

9 Rn = == a = 3,00

(() Rn = 0,75 X 3 X (2 X 21,68 X 10“^) x (400 x 10®) = 3.902.400 N

R^ = 178.125 N < (j) Rn = 3.902.400 N

11.53.4 - Dimensionamento do barro de cisolhomento

14.532 N = 14,5 kN

A barra de cisalhamento é apresentada na Fig. 11.76.

• Pressão de cálculo da barra sobre o concreto do bloco de fundação

P.=^ = = 0.0725 kN/cm^


^ A 40x5

'í’ = 0.7

<ôR =0.7x0.7x2.0x,/^^^=0.98 kN/cm^ >R.


^ V40x5 ^

Cisalhamento da barra

f = _ü^ = 0.24 kN/cm^


" 1,5x40

<l>^06 fy =0.9x0,6x25 = 13,5 kN/cm^ >F^

Resistência à flexão da barra de cisalhamento


M. = H . x - = 14,5x- = 36,25kN cm
^^22

M„ = Zfy<lZ5Wfy-, 0 = 0.9
lfb_ 1.5^x40 3
Z= = 22,5 cm
4 4
H^b .1.5^x40
w= 6
= 15 cm^
6
Mn = 22.5 X 25 = 562,5 kN cm < 1.25 x 15 x 25 = 468.75 kN cm

então:

Mn = 468.75 kN cm
0 Mn = 0.9 X 468,75 = 421.875 kN cm > M^ = 36.25 kN cm
204 êstruturos metálicos

11 «é — <lo

11.éJ - Contraventomento no pBono coberCurct

® Ação frontal do vento na parede do oitão

Coeficiente de pressão (Cpe) e de forma externas (Tabela 10,1)

• Q(a = 90°){Pig. 11.77)

Ce = 0.8 Ce = 0,8

(t

Ce = 0.4 Ce = 0,4

Figura 11.77

• Ce(a = 0°){Flg. 11.78)

Coeficiente de pressão (Cpj) e de forma internas

Figura 11.79
Copítulo 11 — Projeto dc um golpõo com estruturo em aço 205

• Q {- 0.3) (Fig. 11.80)

Figura 11.80
Combinações
a) CE (a = 90“) + Q (+ 0,20) (Fig. 11.81)

0,8 + 0.2 = 1,0


0.8+ 0.2= 1.0

0.4+ 0,2 = 0,6

Figura 11.81

b) Ce (a = 90*) + Q (- 0,30) {Fig. 11.82)


^ 1" 1

0,8-0.3 = 0,5
CO
00
O

II
1
o

0,4-0,3 = 0,1

Figura 11.82

c) Ce {a = 0*) + Q (+ 0,20) (Fig. 11.83)

Figura 11.83
€struturQs metólicQs

d) Ce (a = 0°) + Q (- 0,30) (Fig. 11.84)

0,4-0,3 = 0,1 0,7+ 0.3 = 1.0

Figura 11.84

Portanto, será adotado para o fechamento frontal o valor de 1,0 {conforme apre-
sentado em 11.2.3.1).

Então:
carga = q (Cg + Q) (área de influência)
carga = 0,32 (1.0) = 0,32 kN/m^

5,00
=0.32x10^ X 2.50X = 2.000 N

Deve-se contraventar o banzo superior no plano da cobertura. Será constituída uma


viga de travamento formada pelo banzo superior da tesoura, uma linha de terças reforçada
e diagonais cruzadas (Fig. 11.85).
CopíCuio 11 — Projeto de um gotpQO com estnjturo em aço 207

9
-------- L
J dl T - Terça
TR
TR-Travamento do
banzo superior
Qv
BS- Banzo superior
TR
dt - Diagonal para o
sentido de
a. carregamento
de
vento indicado
TR '
' ''"h ch - Diagonal para o
sentido de
a. carregamento
de
vento oposto
TR
ao
indicado
Pv
Qv- Carregamento
de vento
TR

Qv

TR

TR

Qv

TR

M
Qvn “r niil ----------------- 1 ---------
6.000

Figura 11.85

• Cátculo dos esforços nas barras

Será considerado para efeito estrutural uma viga treliçada apoiada nos pilares A e B
(Fig. 11.86).
€stnjturQS mecólicas

2.500
,
2.500
,
2.500
,
2.500
20.000
le-
I

,
2.500
,
2.500 I 2.500
,
2.500

Figura 11.86

0 cálculo dos esforços nas barras pode ser feito pelo método dos nós; assim obtem-se
os valores apresentados na Tabela 11.9.
Capítulo 11 — Projeto de um golpõo com estruturo em oco 209

I 'Tabeia 11.9 — Esforços nas barras para o carregamento de dimensionamen-1


to do contraventamento no plano da cobertura j
Posição Barra Esforço (N) 1 Hpo 1

AL 0
BR
LM 2.917 Tração
Banzo superior

QR
Eixo 1

MN 5.000 Tração
PQ
NO 6.250 Tração
OP

CD -2.917 Compressão
JK

o DE - 5.000 Compressão
IJ
âN
S3
o EF -6.250 Compressão
NU H!
g
ca FG - 6.667 Compressão
GH

AC - 7.000 Compressão
BK

DL -5.000 Compressão
JR

EM - 3.000 Compressão
ÍQ

FN
-1.000 Compressão
HP

GO 0 —

CL 7.583 Tração
KR
DM
5.417 Tração
Diagonal

JQ

EN 3.250 Tração
iP
FO i 1.083 ■- Tração
HO !
t

RA = RB = 8.000 N
210 €struturQS metálicos

Dimensionamento das barras de contraventamento


No caso das barras do banzo superior das tesouras e terças, os esforços normais
resultantes são de segunda ordem. Portanto, serão apenas dimensionadas as diagonais
de contraventamento.

L = 6.500 mm
W d - l , 4 x 7 . 5 8 3 = 10.616N
Adotada 2 1 127 x 9.53 (Fig. 11.87) (2 cantoneiras dispostas lado a lado)
y Vi
A = 23,30 cm^
7
!;(= ly = 362cm"*
s
CG
= Wj, - 39 cm^
CGL = fy = 3,94 cm
Fz = 2.51 cm

35,:

r,, 3.94
Figura 11.87
N,=A/^: <l>^=0,9
= 0,9 X (2 X 23.30 X10*^) X (250 x 10®) = 1.048.500 N > Nd

Para a ligação, serão adotados parafusos ASTM A307:


f= ^Í Q S 15 mm

Disposição construtiva dos parafusos (Fig. 11. 88)

.9,53
35,3 25,77
LN

A 127
91,7

Figura 11.88

Distâncias
• entre parafusos: 3d = 3 x 15 = 45 mm. adotado 50 mm
• parafuso à aba: d = 15 mm. adotado 25.77 mm para poder encaixar a cabeça do
parafuso e coincidir a linha de perfuração com a projeção da linha neutra da canto-
neira.

Cisalhamento nos parafusos

f.= 0.6: Ap = 0.7 Ar f„ = 415 MPa

^nv ~

A „ = - x l . 5 ^ = 1.76cm^
P4
Capítulo 11 — Projeto de um golpoo com estruturo em oço

Ae = 0.7 X 1.76 = 1.23 cm^


(JV Rnv ^ 2 xO.6 X(1,23 X10“'') X {0.6 x 4 1 5 x 10^) = 36.752 N
---------- cisalhamento duplo

Número de parafusos —> /? = ■ = 1 parafuso


36.752
Adotado 2 parafusos

Pressão de contato
íj) - 0.75; Rn = a Aíj 4: A^ = t d

• entre dois furos consecutivos


s
ydy-TJi <3.0
(so
a, = — -0,5 = 2.83
^ 15

entre furo e borda


e
-772
^30
,15,
-0 = 2,00

Portanto: a = 2.00
<í»Rn =0.75x2.0 x ( Q 6 3 5 x t 5 x 10^) X (400x10®)
t ------- espessura de chapa de Gusset

4) R„= 57.150 N
2 parafusos ^ /]<{> = 2 x 57.150 = 114.300 N > Nd = 10.616 N

Verificação de seção com furos


4.1 = 0.75: =
Área do furo = d' t
d' = 15 + 3.5 mm = 19 mm
Área do furo = 19 x 0,635 = 1.20 cm^
An = (12.7 X 0.635) - 1.20 = 6,86 cm^
Ct=1.00
Ag = Q Af, = 6,86 cm^
4>t Nn = 0.75 X (6.86 x IQ-^) x (400 x 10®) = 205.800 N > Nd.

As diagonais (o^) e as barras de travamento (TR) serão consideradas construtivamente


feitas conforme as diagonais (di).

Espaçamento dos calços

p 2
■t ^ conjunto

164

f < _ _ x 2 , 5 1 = 205,82 cm = 2.060mm

Adofâdo: € = = 1.625 mm
€stTUturDs metálicas

11.6.2 - Controventomento verSketil


Esse contraventamento será feito conforme a Fig. 11.89.

• Cálculo dos esforços nas barras


Para o cálculo dos esforços nas barras não será considerada a diagonal (d 4) como
trabalhando para o esforço indicado. Tem-se como esforços;

T=0
ds = 10.410 N (tração)
Cl = - 6.667 N (compressão)
0
B A = 6.667 N t
- R B = 8.000 N
6.677 N i

Os valores das colunas são considerados de 2f grandeza.

Dimensionamento das diagonais do contraventamento vertical.

L = 7.810 mm
N^= 1.4 X 10.410= 14.574 N
Serão adotadas 2 L 127 x 9.53 (Fig. 11.90) (2 cantonelras opostas pelo vértice)

A 23.30 cm^
362 cm^
‘X -
W
‘ y y =W y = 39 cm^
'x ~ 3,94 cm
2,51 cm

conJu
ntD
= ^2x3.94^-2.51^ =4,97 cm

'^conjunto
T=
1,0x781
kl = 157<T^^=200
4.97

Seguindo os cálculos feitos anteriormente para o contraventamento no plano da cobertura:

• Tração na barra:

= 1.048.500 N > Nd = 14.574 N


Copítulo 11 — Projeto de um goípoo com estruturo em aço 21B

Cssalhamento nos parafusos:


= 73.504 N > Nd

Pressão de contato:
n <j) fíf, = 114.300 N > Nd

Seção com furos:


Nn = 205.800 N > Nd

Espaçamento dos calços

'conjunto
Onin

157
€<--------x2.51 = 197cm = 1.970 mm
2
7 81 n
adotado: € = —^ ---- = 1.953 mm

11.7 •— DimeAsienomeAle dos colhos

Para o dimensionamento de calhas e condutores será utilizado o apêndice sobre águas


pluviais (Apêndice C).

' ?n nn
Área de influência do telhado = 3.00 x —— = 30 m^
2
As calhas terão caimento para os dois lados conforme apresentado na Fig.a
11.91.

AP-l AP-2 AP-3 AP-4 • AP-5 AP-6

20.000

AP-7 AP-8 AP-9 AP-10 AP-11 AP-12


I 6.000 I 6.000 j 6.000 | 6.000 | 6.0Q0 |
, 30.000

AP—Condutor de águas pluwais

Figura 11.91

Para a cidade de Manaus será adotada a precipitação de 180 mm^^ x m^; será utili-
zada calha retanguiar.
180
Reiação — = 1.2
150
€strui:uros metólicos

Para utilizar a tabela do Apêndice, deve-se procurar a área At s 30 x 1,2 = 36 m^.

Portanto:

Área de telhado coberta: 65

Queda total da calha: 0.5 x 3.0 = 1.5 cm

Para os condutores verticais tem-se:

20,00
Área de influência do telhado =6.00x = 60 m^
2
A, <1.2 x 60 = 72 m^

Tem-se como diâmetro do condutor vertical:

D = 75 mm ^ Área coberta = 130 m^

Centres d'intérêt liés