Vous êtes sur la page 1sur 22
Seay 4 | Pietre Clastres A sociedade contra.o Estado pesquisas de antropologia politica ima Marcio Goldman | ‘Teaiuto de Theo Sango Cosac &Naify cor Divisao de Biblioteca] Da tortura nas sociedades pri 4 Supse-se que ninguém deixe de pensar na dureaa da lei, Dur lew sed lex, Diversos meios foram inventades, segunde as épocas eas sociede- es, a fim de conservar sempre fesea a recordagio dessa dureza. Entre 1s, 0 mais simples ¢ recente foi a generalizagio da escola, gat obrigatéri. A partir do momento em que a insteuglo se impés a todos, de, sem mentira ~ sem tcansgressio a ninguém mais se davao dirs gar 0 seu desconhecimento. Pois, seado dura, a lei é a0 mesmo 4 lei habita a escritas tempo escrta. A escrita existe em funglo da conecer uma é nfo poder mais desconhecer a outa, Toda li ¢ poran- ods esrica indie de lei. Os grendes déspotas que server ensinam, assim como todos os res, imperadores, fads, todos os Sés, em sums, que souberarn impor 20s povos 2 sua Lei sempre © por toda a parte a etrita reinvenada proclama de pronto o poder dali, graveda na pede, pintada sobre as casas das drvores, desenhada nos papiros. Até mesmo 0s qupor dos Incas podem ser copsiderados uma excita Longe de se reduzirert a simples processos mnemoxéenicos de comtabilidade, 23 cordinkas * Euudo inialmenee publiendo em £'fmoma, on 2.0 cboi60, o coare ‘ese setnge nda str. Gravastesinplermen, con sun do Leucle, 2 arigrefowansgredie tobe a ple do cupede Sener n0 cre dete eoenade~ finns porn (perso bomem: "Respite seu syjering” 5 0 visane que se surpreende a0 saber que o condenado deseo. hess a sencensa que 0 atinge, 0 funcionéta cho de te senso, ‘esponde: , mais adiance: Voc vi gue ni é fit 1 om es abhor; pais bem, @ homem & deoifits com sas fides, se divide um enorme rok a ecesnrie ses horas para terminan Katka designa aqui o cotpo como supericie de eserita, como supers Mice apta para recebero texto legivel dale, Ese slguém objetar que &impotsve adapear 20 plano dos fatos pon i nHo pasta de imaginagi de exeriton, pode ed res. onder que delirokalkiano aparece, no ease, maic cong, i ante- Spasko, © que a ficg8o lterétia anuncia & mais contemporinea das "Pras Rae, La Colo péntentiave Pars vrede poche, rp lades, O testemunho de Martchenko lance, entevista por Kafka, entce a a.com sobriedade a i aeseria eo corpe: Eentéo nascem at tetuagens Seis atiee prisons comune rassfomades em “ponies ‘eipondia ao cognome Mousse, o outro @ Mey 0 fics teruadas: “Comanitas = Cease ites sagan o sengue do pore”. Mais tarde, eu iia enconrer mutes Aeporedos eqn mdximas desse tipo gravadasobeo set oven Ne male des vee suas tests precenterar, em las grain “SSCRUVOS DF RRUCHTCHED”, “EScRA¥O 00-Re.U.s" Mas algumma coisa na realidade dos campos da unss no decorees da se até lego ds colGnia penal. & que, aqui, o Préprio corpo. Nas coléaias penais da neontra, como meio para se enn mio, préprio corpo do culpedo-vitth. © li Sonera es nctamene fora da quem o dino seu corpo esora, 3.0-coRFO, oarto E muito exens onimero de sciedadesprinitivas que morcam a 'nportncia por els sribuida ao ingresodosjovens na idade a fo dos chamades tos de passsgem. Ess stuem mas vezes um cho excencil, em ek, Mon tneipnag, trad, Fangois Olivier (Pais Sei, Cl ca