Vous êtes sur la page 1sur 2

IFRN – Ceará-Mirim

ALUNO: Bruno Wagner


TURMA: INFO3M

1.
DADOS são as representações de uma informação.
BANCO DE DADOS são coleções de dados que representam um assunto
específico.
SGBD (Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados) é um programa que é
feito para manipular as informações dos bancos de dados.
SISTEMA DE BANCO DE DADOS é o conjunto de dados, hardware, software e
usuários.
CATÁLOGO DE BANCO DE DADOS é o lugar onde guarda meta-dados do
SGBD.
INDEPENDÊNCIA PROGRAMA-DADOS é como o próprio nome já diz, é o
software e banco de dados se relacionarem de uma maneira que qualquer modificação
em um dos dois não interfira no funcionamento do outro, por exemplo, mudar a
estrutura do banco de dados sem ter que modificar o programa.
VISÃO DO USUÁRIO é a forma como o usuário pode enxergar os dados e os
bancos de dados podem oferecer várias maneiras de como apresentar esses dados,
mostrando somente os dados de interesse da pessoa.
DBA (Database Administrator) é o administrador do banco de dados que toma
decisões sobre a organização dos dados, das regras de segurança, etc.
USUÁRIO FINAL são as pessoas que precisam ter acesso a um banco de
dados para algum fim. Se dividem em três categorias: usuários ocasionais, operadores
de aplicações e usuários sofisticados.
META-DADOS são dados que trazem informações sobre outros dados.

2.
DEFINIÇÃO que em um banco de dados específica as estruturas, as restrições
e os tipos de dados que vão ser armazenados.
CONSTRUÇÃO que é o processo de armazenar dados em algum lugar
controlado pelo SGBT.
MANIPULAÇÃO que permite pesquisar, recuperar e atualizar um banco de
dados.

3.
Para ECONOMIZAR ESPAÇO DE ARMAZENAMENTO, nos bancos de dados
as visões de vários grupos de usuários podem ser integradas fazendo o controle de
redundância. Não faz muito sentido usar banco de dados quando: os mesmos são
simples e não tem previsão de mudança; quando o acesso de muitos usuários aos
dados não é necessário; etc.

4.
A garantia de SEGURANÇA com o subsistema de autorização que é
controlado pelo administrador para criar contas e definir as restrições de cada uma
delas, de CONTROLE DE CONCORRÊNCIA que faz de modo controlado o acesso de
muitos usuários a um mesmo dado, das MÚLTIPLAS INTERFACES que oferecem aos
diferentes tipos de usuários, entre outras.

5.
REDUNDÂNCIA CONTROLADA é quando o software tem conhecimento da
múltipla representação dos dados e garante a sincronização entre as diversas
representações, por exemplo: Sistema distribuído, onde uma mesma informação é
armazenada em vários computadores, permitindo acesso rápido a partir de qualquer
um deles.
REDUNDÂNCIA NÃO CONTROLADA é quando a responsabilidade pela
manutenção da sincronia entre as diversas representações de uma informação está
com o usuário e não com o software, por exemplo: No caso do exemplo da indústria,
os dados de um produto são digitados no setor de vendas, no setor de produção e no
setor de compra.

6.
As responsabilidades do DBA estão na tomada de decisões sobre a
organização dos dados, das regras de segurança, etc. E as dos PROJETISTAS estão
nas escolhas das estruturas apropriadas para representar e armazenar os dados,
sendo assim os principais responsáveis pelas visões.

7.
USUÁRIOS OCASIONAIS acessam o banco de dados ocasionalmente,
utilizam interface de consulta de alto nível, etc.
OPERADORES DE APLICAÇÕES tem constante envolvimento com a consulta
e atualização de um banco de dados, usando tipos de consulta e atualização que
foram testadas cuidadosamente.
USUÁRIOS SOFISTICADOS são os usuários que se familiarizam as
facilidades do SGBD para atender suas solicitações complexas.