Vous êtes sur la page 1sur 9

INSTITUTO DOCTUM DE EDUCAÇÃO E PESQUISA

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE CARATINGA


ENGENHARIA CIVIL 3° B NOTURNO
DISCIPLINA: GESTÃO AMBIENTAL

FORMAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DOS SOLOS

ANA PAULA GOMES

SAMUEL BATISTA BAÍA

THAYNÁ SOARES

THAÍS GUIMARÃES

VALDIMAR SILVA

Caratinga, 21 de maio de 2014


INSTITUTO DOCTUM DE EDUCAÇÃO E PESQUISA

INSTITUTO TECNOLÓGICO DE CARATINGA

ANA PAULA GOMES

SAMUEL BATISTA BAÍA

THAYNÁ SOARES

THAÍS GUIMARÃES

VALDIMAR SILVA

FORMAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DOS SOLOS

Atividade apresentada pelos


acadêmicos: Ana Pula Gomes, Samuel
Batista Baía, Thais Guimarães, Thayná
Soares e Valdimar, como requisito
parcial para a sua aprovação na
disciplina de Gestão Ambiental pelo
professor Jose de Arimatéia.

Caratinga, 21 de maio de 2014


1. Introdução

Em toda existência do homem temos tirado os recursos para nossa


sobrevivência e manutenção social através do solo. Ele tem grande impacto na
vida da área onde se localiza, e através de suas características químicas e
físicas, juntamente com fatores climáticos são formados biomas peculiares,
com animais e vegetação adaptados ao seu ambiente.

O ser humano foi um pouco mais além da simples adaptação, através do


manejo do solo, ele tem tirado cada vez mais recursos para satisfazer suas
necessidades. Utilizando-o no plantio, na extração de componentes minerais,
onde podemos citar o minério de ferro, o calcário, a argila, dentre outros que
são fundamentais para a construção civil.

2. Formação

O solo está sempre em transformação. Segundo Vieira M. A. seu inicio


se dá geralmente através de um material mineral, mas pode ser também
através de material orgânico. Podemos citar como exemplo as rochas
basálticas que formaram solos com texturas argilosas, já as rochas de arenito,
formam solos arenosos.

A formação dos solos tem alguns fatores principais como o relevo, o


clima e os organismos, que afetam diretamente na composição do solo, todos
esses elementos trabalhando em função do tempo da origem a novas
composições, às vezes desfavorecendo algumas características ou acentuando
outras.

O processo de formação do solo consiste em quatro processor


contribuintes, são eles: a adição, que se trata de tudo que se adentra no corpo
do solo, como material orgânico, minerais, através da erosão ou pelo fluxo do
lençol freático; remoção, que se trata de tudo que sai do corpo do solo, seja por
erosão ou por queimadas na superfície do solo; transporte, que é a
transposição de matérias de camadas superficiais para camadas mais
profundas, através de poros abertos por animais, ou mesmo por raízes de
vegetais; e por ultimo a transformação que é toda transformação química, física
ou biológica dos componentes do solo.

3. Definição

Segundo o Sistema Nacional de Classificação do Solo (2006), solo é a


coleção de corpos naturais, constituídos por partes sólidas, líquidas e gasosas,
tridimensionais, dinâmicos, formados por materiais minerais e orgânicos que
ocupam a maior parte do manto superficial das extensões continentais do
nosso planeta, contém matéria viva e podem ser vegetados na natureza onde
ocorrem e, eventualmente, terem sido modificados por interferências
antrópicas.
Cada tipo de solo tem suas propriedades específicas, mais em média ele
é composto por 45% de elementos minerais, 25% de gases, 25% de água e 5%
de matéria orgânica.
4. Tipos de Solo

O solo está presente em grande parte da superfície do nosso planeta, cada


região tem suas características e peculiaridades química, física e biológica.
Cada tipo de solo recebe um nome diferente, como veremos a seguir.

4.1. Arenoso

O solo arenoso possui algumas substancias de areia em sua composição,


como as partículas de areia é relativamente grande ela permite que o ar e a
água passem mais facilmente por entre eles, o que o torna mais permeável.
Essa permeabilidade faz com que seja difícil a sobrevivência de plantas e
organismos, pela superfície ser pouco úmida. Nesse tipo de solo muitas vezes
formam cristais de quartzo.

4.2. Argiloso

Esse tipo de solo tem muita argila em sua composição, suas partículas são
muito pequenas e achatadas o que retém a água, encharcando-se com
facilidade, em sua composição há alumínio e ferro, esse tipo de solo também
tem dificuldade de sustentar vida vegetal.

4.3. Humífero

O solo humífero é o tipo de solo que contém muita matéria orgânica em sua
composição, ele pode ser de origem vegetal, resultante da decomposição de
plantas, ou pode ser de origem animal, pela composição de animais e pelo
processo de alimentação das minhocas, que engolem partículas de terra e ao
evacuarem esse material estará altamente enriquecido com nutrientes.
4.4. Calcário

O solo calcário é formado em grande parte de partículas de calcário,


geralmente proveniente dos ossos de animais mortos ou por conchas
abandonadas por moluscos.

5. Classificação Pedológica do Solo

5.1. Solos Zonais

Os solos zonais têm como característica o fato de serem maduros, bem


delineados e profundos. Ele é subdividido em latossolos, podzóis, solos de
pradaria e desértico.

5.1.1. Latossolos

Esse tipo de solo tem pouca fertilidade, eles estão presentes geralmente em
locais com clima quente e úmido, com profundidade superior a dois metros.

5.1.2. Solos Podzóis

Esse solo tem muitos minerais, húmus e materiais orgânicos na sua


composição, o que lhe garante maior fertilidade. Ele é encontrado em locais de
clima frio e temperado.

5.1.3. Solos de Pradaria

É rico em material orgânico e cálcio, o que o torna extremamente fértil. Esse


tipo de solo é encontrado em regiões sub úmidas de clima temperado.
5.1.4. Solos Desérticos

Esse tipo de solo tem pouca fertilidade e não tem tanta profundidade. Ele é
encontrado em locais com clima desértico.

5.2. Solos Intrazonais

Este tipo de solo é caracterizado por ser bem desenvolvido e sofrer bastante
influencia do local e de fatores externos. Esse tipo de solo se divide em duas
partes, os solos salinos e os solos hidromórficos.

5.2.1. Solos Salinos

Esse tipo de solo apresenta um alto índice de sais solúveis, ele também é
conhecido como holomórfico. É geralmente encontrado em regiões de clima
árido e próximos do oceano. Ele apresenta baixa fertilidade.

5.2.2. Solos Hidromórficos

Esse tipo de solo é geralmente encontrado em locais perto de rios e lagos,


sua fertilidade depende do nível de umidade presente, quanto mais úmido,
menos férteis.

5.3. Solos Azonais

Esse tipo de solo é pouco desenvolvido e apresenta pouca profundidade. Ele


é dividido em solos aluviais e litossolos.
5.3.1. Solos Aluviais

Esse tipo de solo está presente em locais de formação recente em planícies


úmidas. Quando seus sedimentos são transportados eles formam um solo de
coloração amarelada, que recebe o nome de loess.

5.3.2. Litossolos

Estão presentes em áreas de declive acentuado e costumam estar sob a


rocha formadora. Esse tipo de solo apresenta pouca fertilidade.
6. Referências Bibliográficas

EMBRAPA, Sistema Brasileiro de Classificação dos solos, 2° Edição. Brasília –


DF / 2006.

VIEIRA, M. A.; Pedologia e Classificação dos solos: Intemperismo, Fatores de


Formação e Processos de Formação; 2011.