Vous êtes sur la page 1sur 53

Aula 03

Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB - 2015 (com videoaulas)

Professor: Felipe Lessa

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

AULA 3:
1. Estruturas Lógicas – Equivalência Lógica.

SUMÁRIO
I. Equivalência Lógica. Conceito e Propriedades da relação de equivalência
lógica. ............................................................................................. 2
I.1 Conceito .................................................................................. 2
I.2 Propriedades da relação de equivalência lógica ............................. 4
II. Principais Equivalências Lógicas. .................................................... 9
II.1 Equivalências de uma proposição condicional. ............................. 9
II.2 Equivalências das negações de proposições compostas. .............. 14
II.3 Equivalências das proposições categóricas. ............................... 20
III. Mais Questões Comentadas... ..................................................... 25
IV. Lista das Questões Apresentadas ................................................. 46

Olá, Pessoal! E aí? Tudo bem?

Feliz Ano Novo!!!!!

Brincadeiras à parte, muita gente considera que o ano só começa depois


do Carnaval, não é mesmo?

Então, se você ainda estava meio devagar, é hora de ligar os motores no


modo turbo e focar na preparação!

Pois bem, nesta aula de hoje, continuaremos a teoria da lógica


matemática, estudando as Equivalências Lógicas. Devagarinho a gente
chega lá...
76979202391

Vamos começar?

“O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.”


Albert Einstein

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 1 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

I. Equivalência Lógica. Conceito e Propriedades


da relação de equivalência lógica.
O estudo da equivalência lógica irá nos permitir avaliar quando duas
proposições, ainda que escritas de maneiras diferentes, querem dizer a
mesma coisa.

Ao término desta aula, você estará apto a resolver questões do tipo:

A afirmação "A menina tem olhos azuis ou o menino é loiro" tem como
sentença logicamente equivalente:
a) se o menino é loiro, então a menina tem olhos azuis.
b) se a menina tem olhos azuis, então o menino é loiro.
c) se a menina não tem olhos azuis, então o menino é loiro.
d) não é verdade que se a menina tem olhos azuis, então o menino é
loiro.
e) não é verdade que se o menino é loiro, então a menina tem olhos
azuis.

Difícil? À primeira vista, sim... Mas você verá que, com as regrinhas que
eu vou ensinar para você, essas questões de equivalência lógica serão
mamão com açúcar!

Vamos aos conceitos iniciais?

I.1 Conceito

Em lógica, dizemos que duas proposições são ditas


equivalentes quando o resultado da sua tabela-
verdade é idêntico.
76979202391

Vamos resolver logo uma questão de concurso anterior?

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 2 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 1: ESAF - AIET/DNIT/Ambiental/2013


A proposição composta p p q é equivalente à proposição:
a) p v q
b) p q
c) p
d) ~ p v q
e) q

SOLUÇÃO:

Para que duas proposições sejam logicamente equivalentes, o resultado


de sua tabela verdade deve ser idêntico.

Vamos construir a tabela verdade de todas as alternativas e compará-las


com a proposição do enunciado.
Lembram-se de como constrói uma tabela verdade? A essa altura do
campeonato, você já deve saber de cor as tabelas-verdade da conjunção,
disjunção, condicional e bicondicional (que são as básicas) e, a partir
delas, derivar as outras.

c) e) enunciado
)
b) a) d)

p ~p q p q p q ~p q p p q

V F V V V V
V F F F V F
F V V F V V
F V F F F V
76979202391

p ~p q p q p q ~p q p p q

V F V V V V V
V F F F V F F
F V V F V V V
F V F F F V V

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 3 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Ora, como o resultado das tabelas-verdade de ~p q e p p q são


idênticos, concluímos que são proposições equivalentes. Representa-se
assim: ~p q=p p q

Gabarito: Letra D
***********

I.2 Propriedades da relação de equivalência lógica

Propriedades Idempotentes: Essas propriedades parecem um tanto


quanto óbvias, mas você vai ver que elas podem “quebrar um galhão” no
meio de um exercício.

1) p p=p

Exemplo: João gosta de manga OU João gosta de manga = João


gosta de manga.

Mostremos a equivalência por meio da tabela-verdade:

p p p p

V V V
V V V
F F F
F F F
76979202391

Obs.: Não se esqueça que p ~p = é uma Tautologia (sempre


V).

2) p p=p

Exemplo: João gosta de abacate E João gosta de abacate = João


gosta de abacate.

Mostremos a equivalência por meio da tabela-verdade:

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 4 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

p p p p

V V V
V V V
F F F
F F F

Obs.: Não se esqueça que p ~p = é uma Contradição (sempre


F).

Propriedades de Absorção: Essas propriedades também parecem um


tanto quanto óbvias, mas você vai ver que elas também podem “quebrar
um galhão” no meio de um exercício.

3) p (p q)= p

Exemplo: João gosta de abacate OU João gosta de abacate e pêra=


João gosta de abacate.

Mostremos a equivalência por meio da tabela-verdade:

p q p q p (p q)

V V V V
V F F V
F V 76979202391

F F
F F F F

4) p (p q)= p

Exemplo: João gosta de abacate E João gosta de abacate ou pêra=


João gosta de abacate.

Mostremos a equivalência por meio da tabela-verdade:

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 5 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

p q p q p (p q)

V V V V
V F V V
F V V F
F F F F

Comutativas: Essas equivalências são um tanto quanto óbvias. Limitar-


nos-emos apenas a citá-las, ok? Lembre-se das operações matemáticas
básicas: 2+3=3+2; 2x3=3x2. Experimente fazer a tabela-verdade e
conclua que são idênticas!

5) p q=q p

6) p q=q p

7) p q=q p

Associativas: Essas equivalências são um tanto quanto óbvias. Limitar-


nos-emos apenas a citá-las, ok? Lembre-se das operações matemáticas
básicas: (2+3)+4=2+(3+4); (2x3)x4=2x(3x4). Experimente fazer a
tabela-verdade e conclua que são idênticas!

8) (p q) r=p (q r)

76979202391

9) (p q) r=p (q r)

Distributivas: Essas equivalências também são um tanto quanto óbvias.


Limitar-nos-emos apenas a citá-las, ok? Lembre-se das operações
matemáticas básicas: 2x(3+4)=(2x3)+(2x4). Experimente fazer a tabela-
verdade e conclua que são idênticas!

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 6 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

10) p (q r) = (p q) (p r)

11) p (q r) = (p q) (p r)

Que tal fazermos mais uma questão de concurso usando essas


propriedades que acabamos de aprender? Na verdade, não é uma
questão nova. Iremos refazer a Questão 1 desta Aula... E você vai
perceber que, usando as propriedades, podemos ganhar tempo reduzindo
proposições e abrindo mão das tabelas-verdade.

Ah, só mais uma coisinha... Para começar a resolver essa questão, você
vai precisar aplicar uma equivalência da condicional muito famosa e que
nós só veremos mais adiante, ainda nesta Aula. É ela: p q = ~p q

Questão 1: ESAF - AIET/DNIT/Ambiental/2013


A proposição composta p p q é equivalente à proposição:
a) p v q
b) p q
c) p
d) ~ p v q
e) q 76979202391

SOLUÇÃO:

Ora, como p q = ~p q, podemos reescrever a proposição do


enunciado da seguinte maneira:
p p q = ~p (p q)

Aplicando a propriedade distributiva, temos:


~p (p q)= (~p p) (~p q)

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 7 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Como ~p p é uma tautologia (sempre V), a proposição (~p p) (~p


q) irá assumir o valor de (~p q), pois a conjunção de uma proposição V
com outra assume exatamente o valor dessa outra proposição.

Logo, p p q = ~p q

Gabarito: Letra D
***********

76979202391

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 8 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

II. Principais Equivalências Lógicas.

Nesta parte da Aula, mostrarei para vocês as principais equivalências


lógicas que estão sempre caindo em concurso. Você vai perceber que as
equivalências da condicional são as vedetes neste assunto, ou seja,
sempre tem uma questão cobrando seu conhecimento. Ademais, existem
também as equivalências das negativas das proposições compostas e as
equivalências das chamadas proposições categóricas. Estudaremos todas
elas neste tópico da aula.

Ah, e é claro! Faremos um monte de questões de prova antigas.

II.1 Equivalências de uma proposição condicional.

II.1.1 Disjunção para Condicional

Muitas vezes, durante a realização de exercícios de equivalência de


proposições, temos a necessidade de extinguir o sinal de condicional ( ).
Uma das maneiras de fazermos isso é usarmos as equivalências da
disjunção com a condicional e substituirmos o pelo , ou vice-versa.
Vamos ver como se faz isso?

Transformando de ( ) para ( ) ...

p q = ~p q

1. Troque por
2. Negue o primeiro termo
3. Mantenha o segundo.
76979202391

Mostremos a equivalência por meio da tabela-verdade:

p ~p q p q ~p q

V F V V V
V F F F F
F V V V V
F V F V V

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 9 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

...e de ( ) para ( ) :

p q = ~p q

1. Troque por
2. Negue o primeiro termo
3. Mantenha o segundo.

Mostremos a equivalência por meio da tabela-verdade:

p ~p q p q ~p q

V F V V V
V F F V V
F V V V V
F V F F F

A melhor maneira de exemplificarmos essas equivalências é através de


exercícios de concurso. Vamos lá? Comecemos com a questão que
coloquei no início da Aula... Você vai ver que ela é muito fácil!

Questão 2: ESAF - AFRFB/SRFB/2012


A afirmação "A menina tem olhos azuis ou o menino é loiro" tem
como sentença logicamente equivalente:
a) se o menino é loiro, então a menina tem olhos azuis.
b) se a menina tem olhos azuis, então o menino é loiro.
76979202391

c) se a menina não tem olhos azuis, então o menino é loiro.


d) não é verdade que se a menina tem olhos azuis, então o
menino é loiro.
e) não é verdade que se o menino é loiro, então a menina tem
olhos azuis.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 10 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: a menina tem olhos azuis
q: o menino é loiro

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q.

Sabemos que p q = ~p q

Logo: se a menina não tem olhos azuis, então o menino é loiro.


Gabarito: Letra C
***********

Questão 3: ESAF - Ag Faz (Pref RJ)/2010


Qual das proposições abaixo tem a mesma tabela verdade que a
proposição: " Se | | < 3, então b ≤ 4 ", onde a e b são números
reais?
a) b ≤ 4 e | | < 3.
b) b > 4 ou | | < 3.
c) b > 4 e | | < 3.
d) b ≤ 4 ou | | < 3.
e) b ≤ 4 ou | | ≥ 3.

76979202391

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: | | < 3
q: b ≤ 4

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q.

Sabemos que p q = ~p q

A negativa de | | < 3 é | | ≥ 3.

Logo, nossa resposta é | | ≥ 3 ou b ≤ 4.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 11 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Pela propriedade comutativa da disjunção, podemos escrever b ≤ 4 ou | |


≥ 3.
Gabarito: Letra E
***********

II.1.2 Recíproca, contrária e contrapositiva de uma proposição


condicional

Antes de apresentarmos as próximas equivalências da condicional,


devemos apresentar algumas definições:

Seja a condicional: p q,

Sua recíproca é a condicional: q p


Sua contrária é a condicional: ~p ~q
Sua contrapositiva é a condicional: ~q ~p

Eis as relações de equivalência entre elas:

A condicional é equivalente à sua contrapositiva

p q = ~q ~p

1. Inverta os dois termos da condicional


2. Negue os dois termos da condicional

Obs.: Essa eu não vou fazer não rsrsrs...Mostre você mesmo a


equivalência por meio da tabela-verdade:
76979202391

p q ~p ~q p q ~q ~p

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 12 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

A recíproca é equivalente à sua contrária

q p = ~p ~q

1. Inverta os dois termos da condicional


2. Negue os dois termos da condicional

OBS.: Se você observar bem essas condicionais com bastante carinho, vai
perceber que, no fundo, no fundo, elas significam a mesma coisa. Basta
trocar p por q e elas são exatamente iguais!

Que tal fazermos mais uma questão de concurso para treinarmos?

Questão 4: ESAF - ATA MF/MF/2009


X e Y são números tais que: Se X ≤ 4, então Y>7. Sendo assim:
a) Se Y ≤ 7, então X > 4.
b) Se Y > 7, então X ≥ 4.
c) Se X ≥ 4, então Y < 7.
d) Se Y < 7, então X ≥ 4.
e) Se X < 4, então Y ≥ 7.

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: X ≤ 4
76979202391

q: Y>7

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q.

Sabemos que p q = ~q ~p

~p: X > 4
~q: Y ≤ 7
Logo, nossa resposta é se Y ≤ 7, então X > 4.
Gabarito: Letra A
***********

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 13 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

II.2 Equivalências das negações de proposições compostas.

Negação da Conjunção – 1ª Lei de Morgan

~(p q) = ~p ~q

1. Apague os parênteses
2. Troque por
3. Negue cada termo

Mostremos a equivalência por meio da tabela-verdade:

p ~p q ~q p q ~ (p q) ~p ~q

V F V F V F F
V F F V F V V
F V V F F V V
F V F V F V V

Questão 5: ESAF - AFC (CGU)/CGU/Auditoria e


Fiscalização/Saúde/2008
Maria foi informada por João que Ana é prima de Beatriz e Carina
é prima de Denise. Como Maria sabe que João sempre mente,
Maria tem certeza que a afirmação é falsa. Desse modo, e do
ponto de vista lógico, Maria pode concluir que é verdade que:
a) Ana é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.
b) Ana não é prima de Beatriz e Carina não é prima de Denise.
c) Ana não é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.
d) se Ana não é prima de Beatriz, então Carina é prima de
76979202391

Denise.
e) se Ana não é prima de Beatriz, então Carina não é prima de
Denise.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 14 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Ana é prima de Beatriz
q: Carina é prima de Denise

Da leitura do enunciado, sabemos que p q é F, pois João sempre mente.


Para obtermos uma verdade, devemos negar a expressão p q, e teremos
certeza que ela é verdadeira.

Da 1ª Lei de Morgan, sabemos que


~(p q)=~p ~q

Ou seja: Ana não é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.


Gabarito: Letra C
***********

Negação da Disjunção – 2ª Lei de Morgan

~(p q) = ~p ~q

1. Apague os parênteses
2. Troque por
3. Negue cada termo

Mostre você mesmo a equivalência por meio da tabela-verdade:

p ~p q ~q p q ~ (p q) ~p ~q

76979202391

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 15 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 6: ESAF - APOFP SP/SEFAZ SP/2009


A negação de: Milão é a capital da Itália ou Paris é a capital da
Inglaterra é:
a) Milão não é a capital da Itália.
b) Milão não é a capital da Itália e Paris não é a capital da
Inglaterra.
c) Milão não é a capital da Itália ou Paris não é a capital da
Inglaterra.
d) Paris não é a capital da Inglaterra.
e) Milão é a capital da Itália e Paris não é a capital da Inglaterra.

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Milão é a capital da Itália
q: Paris é a capital da Inglaterra

A questão quer saber o valor de ~(p q)

Da 2ª Lei de Morgan, sabemos que


~(p q)=~p ~q

Ou seja: Milão não é a capital da Itália e Paris não é a capital da


Inglaterra.
Gabarito: Letra B
*********** 76979202391

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 16 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Negação da Condicional

~(p q) = p ~q

1. Apague os parênteses
2. Troque por
3. Negue apenas o segundo termo

Mostre você mesmo a equivalência por meio da tabela-verdade:

p q ~q p q ~(p q) p ~q

Questão 7: ESAF - GeFaz (SEF MG)/SEF MG/2005


A afirmação "Não é verdade que, se Pedro está em Roma, então
Paulo está em Paris" é logicamente equivalente à afirmação:
a) É verdade que 'Pedro está em Roma e Paulo está em Paris'.
b) Não é verdade que 'Pedro está em Roma ou Paulo não está em
Paris'.
c) Não é verdade que 'Pedro não está em Roma ou Paulo não
está em Paris'.
d) Não é verdade que 'Pedro não está em Roma ou Paulo está em
Paris'.
e) É verdade que 'Pedro está em Roma ou Paulo está em Paris'.

76979202391

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Pedro está em Roma
q: Paulo está em Paris

Em primeiro lugar, caro aluno, lembre-se que a expressão “Não é verdade


que...” simboliza uma negação (~).

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 17 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

A questão quer saber uma expressão equivalente para o valor de ~(p q)

Sabemos que:
~(p q)= p ~q

Ou seja: Pedro está em Roma e Paulo não está em Paris.

Note, contudo, caro aluno que, a princípio, não há alternativa


correspondente. As alternativas a) e e) são as únicas que estão na forma
direta, mas elas não correspondem ao gabarito. A resposta só pode estar,
então, nas alternativas b), c) e d), que estão na forma de negação de
uma disjunção.

- Mas pera lá, Professor! Como é que eu vou transformar a minha


resposta “Pedro está em Roma e Paulo não está em Paris” em uma
negação de uma disjunção?

- Simples demais, caro aluno! Pelas fórmulas de equivalência.

Vejamos: nós chegamos em uma resposta do tipo conjunção p ~q

Pegue a 1ª Lei de Morgan:


~(p q) = ~p ~q

Aplique a negação dos dois lados da expressão, lembrando que a negação


de uma negação é igual à afirmação: ~(~p)=p

~[~(p q)] = ~[~p ~q]

p q = ~[~p ~q]

76979202391

Como a minha resposta é do tipo p ~q, substituímos q por ~q na


expressão e chegamos a:

p ~q = ~[~p q]

Ou seja: “Pedro está em Roma e Paulo não está em Paris” (p ~q) é


equivalente a “Não é verdade que Pedro não está em Roma ou Paulo está
em Paris”.

Gabarito: Letra D

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 18 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

***********

Negação da Bicondicional

~(p q) = p v q

1. Apague os parênteses
2. Troque por v

Mostre você mesmo a equivalência por meio da tabela-verdade:

p q p q ~(p q) pvq

Lembre-se que há dois tipos de equivalência para a bicondicional:


1) Pela negação (que acabamos de ver): ~(p q) = p v q
2) Pela sua própria definição: p q = (p q) q p)

Negação do “Ou Exclusivo”

~ (p v q) = p q
76979202391

1. Apague os parênteses
2. Troque v por

Mostre você mesmo a equivalência por meio da tabela-verdade:

p q pvq ~(p v q) p q

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 19 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

II.3 Equivalências das proposições categóricas.

- Professor! O que são essas tais de proposições categóricas?

- Sim, caro aluno. Antes de entrarmos nas equivalências das proposições


categóricas, vamos primeiro definir o que elas são.

Proposições categóricas são aquelas formadas com as expressões:

TODO, ALGUM, NENHUM

Alguns exemplos:

Todos os atletas são bem preparados fisicamente.


Algum chapéu é verde.
Nenhum corredor é asiático.

Vamos analisar cada uma das expressões separadamente?

TODO

Quando afirmamos que “Todo p é q”, você deve ter em mente que o
contrário não necessariamente é verdade, ou seja, não podemos afirmar
que “Todo q é p”.

Vamos recorrer à teoria dos conjuntos para visualizar melhor esse


assunto:

q
76979202391

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 20 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Deu pra enxergar que o conjunto p está inteiramente contido no conjunto


q? E, por outro lado, que há elementos de q que não fazem parte de p?
OK! Vamos a um exemplo para clarear as idéias:

Exemplo:
Todos os atletas são bem preparados fisicamente.

Seja p o conjunto dos atletas e q o conjunto dos bem preparados


fisicamente. Não necessariamente todos aqueles que são bem preparados
fisicamente são atletas. Preste atenção nisso!

Todo p é q ≠ Todo q é p

Negação

A negação da expressão “Todo” se dá através das


expressões: “Algum... não é...” OU “Pelo menos
um... não é...” OU “Existe pelo menos um... que não
é...”

Exemplo:
Algum atleta não é bem preparado fisicamente. OU
Pelo menos um atleta não é bem preparado fisicamente

Questão 8: ESAF - EPPGG/2009


A negação de "À noite, todos os gatos são pardos" é:

a) De dia, todos os gatos são pardos.


b) De dia, nenhum gato é pardo. 76979202391

c) De dia, existe pelo menos um gato que não é pardo.


d) À noite, existe pelo menos um gato que não é pardo.
e) À noite, nenhum gato é pardo.

SOLUÇÃO:

Seja p: Todos os gatos são pardos.

A questão quer saber: ~p

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 21 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Ora, temos uma proposição categórica com a expressão TODO, cuja


negativa se faz através das expressões: “Algum... não é...” OU “Pelo
menos um... não é...” OU “Existe pelo menos um... que não é...”

Logo:
~p: Existe pelo menos um gato que não é pardo.

ATENÇÃO!!!
Não caia na pegadinha da expressão “À noite”. Ele está na frase só para
te confundir. Ele não faz parte da proposição e, portanto, não precisa ser
negado. Basta repeti-la.

Assim:
À noite, existe pelo menos um gato que não é pardo.

Gabarito: Letra D
***********

ALGUM

Quando afirmamos que “Algum p é q”, a recíproca é verdadeira, ou seja,


podemos afirmar que “Algum q é p”.

Vamos recorrer à teoria dos conjuntos novamente para visualizar melhor


esse assunto:

p
q 76979202391

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 22 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Deu pra enxergar que um pedacinho do conjunto p está dentro do


conjunto q e um pedacinho do conjunto q está dentro de p? Ok! Então
vamos ao exemplo.

Exemplo:
Algum jogador de xadrez é cego.

Seja p o conjunto dos jogadores de xadrez e q o conjunto dos cegos.


Ora, se algum jogador de xadrez é cego, é porque algum cego é jogador
de xadrez. Preste atenção nisso!

Algum p é q = Algum q é p

Negação

A negação da expressão “Algum” se dá através da expressão: “Nenhum...


é...”

Exemplo:
Nenhum jogador de xadrez é cego.

NENHUM

Quando afirmamos que “Nenhum p é q”, a recíproca é verdadeira, ou


seja, podemos afirmar que “Nenhum q é p”.

Vamos recorrer mais uma vez à teoria dos conjuntos novamente para
visualizar melhor esse assunto:

p
q 76979202391

Esse é muito fácil de ver que nenhum pedaço de p está em q e vice-


versa. Fácil, né? Ok! Então vamos ao exemplo.

Exemplo:

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 23 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Nenhum gordo é magro = Nenhum magro é gordo.

Forçosamente todos aqueles que são gordos não são magros, e vice-
versa. Preste atenção nisso!

Nenhum p é q = Nenhum q é p

Negação

A negação da expressão “Nenhum” se dá através das expressões:


“Algum... é...” OU “Pelo menos um... é...” OU “Existe pelo menos um...
que é...”

Exemplo:
Algum gordo é magro. OU
Pelo menos um gordo é magro.

Adiante, segue um quadro resumo que você DEVE saber para a hora da
prova!

Não acho que você deva decorá-lo, mas entenda como ele é montado. É
bem intuitivo!

Afirmação Negação
Todo p é q Algum p não é q
Pelo menos um p não é q
76979202391

Existe pelo menos um p que não é q

Algum p é q Nenhum p é q

Nenhum p é q Algum p é q
Pelo menos um p é q
Existe pelo menos um p que é q

Algum p não é q Todo p é q

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 24 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

III. Mais Questões Comentadas...

Questão 9: ESAF - ATRFB/SRFB/2009


A afirmação: "João não chegou ou Maria está atrasada" equivale
logicamente a:
a) Se João não chegou, Maria está atrasada.
b) João chegou e Maria não está atrasada.
c) Se João chegou, Maria não está atrasada.
d) Se João chegou, Maria está atrasada.
e) João chegou ou Maria não está atrasada.

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: João não chegou
q: Maria está atrasada

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q.

Sabemos que p q = ~p q
~p: João não chegou

Logo: se João chegou, Maria está atrasada.


Gabarito: Letra D
***********

Questão 10: ESAF - TFC (CGU)/CGU/2008


Um renomado economista afirma que "A inflação não baixa ou a
taxa de juros aumenta". Do ponto de vista lógico, a afirmação do
renomado economista equivale a dizer que:
76979202391

a) se a inflação baixa, então a taxa de juros não aumenta.


b) se a taxa de juros aumenta, então a inflação baixa.
c) se a inflação não baixa, então a taxa de juros aumenta.
d) se a inflação baixa, então a taxa de juros aumenta.
e) se a inflação não baixa, então a taxa de juros não aumenta.

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: A inflação não baixa
q: a taxa de juros aumenta

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 25 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q.

Sabemos que p q = ~p q
~p: A inflação não baixa

Logo: se a inflação baixa, então a taxa de juros aumenta.


Gabarito: Letra D
***********

Questão 11: ESAF - AFT/MTE/1998


Dizer que "Pedro não é pedreiro ou Paulo é paulista" é, do ponto
de vista lógico, o mesmo que dizer que:
a) se Pedro é pedreiro, então Paulo é paulista
b) se Paulo é paulista, então Pedro é pedreiro
c) se Pedro não é pedreiro, então Paulo é paulista
d) se Pedro é pedreiro, então Paulo não é paulista
e) se Pedro não é pedreiro, então Paulo não é paulista

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Pedro não é pedreiro
q: Paulo é paulista

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q.

Sabemos que p q = ~p q
~p: Pedro não é pedreiro

Logo: se Pedro é pedreiro, então Paulo é paulista.


76979202391

Gabarito: Letra A
***********

Questão 12: ESAF - TSIET/DNIT/Estradas/2013


A proposição “Paulo é médico ou Ana não trabalha” é logicamente
equivalente a:
a) Se Ana trabalha, então Paulo é médico.
b) Se Ana trabalha, então Paulo não é médico.
c) Paulo é médico ou Ana trabalha.
d) Ana trabalha e Paulo não é médico.
e) Se Paulo é médico, então Ana trabalha.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 26 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Paulo é médico
q: Ana não trabalha

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q.

Sabemos que p q = ~p q
~p: Paulo não é médico

Logo: se Paulo não é médico, então Ana não trabalha.

Analisando as alternativas, notamos que nenhuma corresponde a essa


conclusão a que chegamos.

Vamos então usar outra equivalência da condicional achar uma


proposição equivalente e ver se ela se encaixa em uma das alternativas.

Usemos então a equivalência pela contrapositiva. Lembre-se que a


condicional é equivalente à sua contrapositiva: p q = ~q ~p

Então, basta negarmos as duas proposições e trocá-las de ordem.


Assim: se Paulo não é médico, então Ana não trabalha = se Ana trabalha,
então Paulo é médico.

Gabarito: Letra A
***********

Questão 13: ESAF - AFRFB/SRFB/2009


Considere a seguinte proposição: "Se chove ou neva, então o chão
fica molhado". Sendo assim, pode-se afirmar que:
a) Se o chão está molhado, então choveu ou nevou.
76979202391

b) Se o chão está molhado, então choveu e nevou.


c) Se o chão está seco, então choveu ou nevou.
d) Se o chão está seco, então não choveu ou não nevou.
e) Se o chão está seco, então não choveu e não nevou.

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: chove
q: neva
r: o chão fica molhado

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 27 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Estamos buscando uma sentença equivalente para (p q) r

- Mas Professor, como eu vou saber que tipo de equivalência usar? Eu já


sei que a condicional pode ser transformada em uma disjunção ou em
outra condicional (pela contrapositiva).

- É verdade, caro Aluno. A primeira coisa que você deve fazer nesses
exercícios de equivalência de condicional, é olhar para as opções de
resposta.

Olhando as opções de resposta, percebemos que devemos usar a


equivalência pela contrapositiva, pois só há condicionais na resposta.

Usemos então a equivalência pela contrapositiva. Lembre-se que a


condicional é equivalente à sua contrapositiva: p q = ~q ~p

Então, basta negarmos as duas proposições e trocá-las de ordem:

(p q) r = ~r ~(p q)

Para fazer a negativa do consequente (2ª parte) da condicional, devemos


usar a 2ª Lei de Morgan:
~(p q) = ~p ~q

Nossa expressão final fica:


~r ~p ~q

~p: não chove


~q: não neva
~r: o chão fica seco
76979202391

Se o chão está seco, então não choveu e não nevou

Gabarito: Letra E
***********

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 28 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 14: ESAF - AFC (CGU)/CGU/2002


Dizer que não é verdade que Pedro é pobre e Alberto é alto, é
logicamente equivalente a dizer que é verdade que:
a) Pedro não é pobre ou Alberto não é alto.
b) Pedro não é pobre e Alberto não é alto.
c) Pedro é pobre ou Alberto não é alto.
d) se Pedro não é pobre, então Alberto é alto.
e) se Pedro não é pobre, então Alberto não é alto.

SOLUÇÃO:

Em primeiro lugar, lembre-se que a expressão “Não é verdade que” nega


a proposição que ela precede.

Sejam:
p: Pedro é pobre
q: Alberto é alto

Estamos buscando uma sentença equivalente para ~ (p q)


Da 1ª Lei de Morgan, sabemos que
~(p q) = ~p ~q

Ou seja: Pedro não é pobre ou Alberto não é alto.


Gabarito: Letra A
***********

Questão 15: ESAF - FR (Pref RJ)/Pref RJ/2010


A proposição "um número inteiro é par se e somente se o seu
76979202391

quadrado for par" equivale logicamente à proposição:


a) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se
um número inteiro não for par, então o seu quadrado não é par.
b) se um número inteiro for ímpar, então o seu quadrado é
ímpar.
c) se o quadrado de um número inteiro for ímpar, então o
número é ímpar.
d) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se
o quadrado de um número inteiro não for par, então o número
não é par.
e) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 29 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

SOLUÇÃO:

Em primeiro lugar, observe que a questão pede uma equivalência para


uma bicondicional. Lembre-se que há dois tipos de equivalência para a
bicondicional:
1) Pela negação: ~(p q) = p vq
2) Pela definição: p q = (p q) (q p)

De uma análise rápida das alternativas, podemos concluir que usaremos a


equivalência da bicondicional pela definição. E mais: sabemos que a
resposta certa só pode ser a alternativa a) ou d), que são as únicas que
trazem conjunção de condicionais. Todas as outras são condicionais
simples.

Mas vamos à resolução:

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q


Da definição da bicondicional, sabemos que
p q = (p q) (q p)

Sejam:
p: um número inteiro é par
q: o seu quadrado é par

"um número inteiro é par se e somente se o seu quadrado for par" = se


um número inteiro é par então seu quadrado é par E se o quadrado é par,
então o número é inteiro.

Entretanto, olhando as alternativas a) e d), vemos que elas não estão


escritas dessa forma.

- O que fazer, então, Professor?


76979202391

- Calma, caro aluno! Talvez tenhamos que manipular um pouquinho nossa


resposta para chegar em um alternativa válida.

Repare que as proposições da segunda condicional (q p) estão


negadas. Isto é um forte indício de que a banca usou a equivalência da
recíproca com a contrária. Estão lembrados?
A recíproca é equivalente à sua contrária: q p = ~p ~q

Então, ficamos assim:

p q = (p q) (~p ~q)

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 30 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Ou seja: "um número inteiro é par se e somente se o seu quadrado for


par" = se um número inteiro é par então seu quadrado é par E se o
número é inteiro não é par, então seu quadrado não é par.

Gabarito: Letra A
***********

Questão 16: ESAF - ATEng (Pref RJ)/Pref RJ/2010


Sendo x um número real, a proposição: x2 ≥ 1 se e somente se x
≥ 1 ou x ≤ -1 equivale logicamente à:
a) se x = 1, então x2 = 1.
b) se x > 1, então x2 > 1.
c) se -1 < x < 1, então x2 < 1.
d) se -1 < x < 1, então x2 < 1, e se x ≥ 1 ou x ≤ -1, então x2 ≥ 1.
e) se -1 < x < 1, então x2 < 1, e se x2 ≥ 1, então x ≥ 1 ou x ≤ -1.

SOLUÇÃO:

Em primeiro lugar, observe que a questão pede uma equivalência para


uma bicondicional. Lembre-se que há dois tipos de equivalência para a
bicondicional:
1) Pela negação: ~(p q) = p vq
2) Pela definição: p q = (p q) (q p)

De uma análise rápida das alternativas, podemos concluir que usaremos a


equivalência da bicondicional pela definição. E mais: sabemos que a
resposta certa só pode ser a alternativa d) ou e), que são as únicas que
trazem conjunção de condicionais. Todas as outras são condicionais
76979202391

simples.

Mas vamos à resolução:

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q

Sejam:
p: x2 ≥ 1
~p: x2 <1
q: x ≥ 1 ou x ≤ -1
~q:-1<x<1

Mas como fazer a negação de expressões matemáticas?

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 31 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Simples assim:

p ~p
≥ <
> ≤
≤ >
< ≥
= ≠

Obs.: Para fazer essas negações de expressões matemáticas, uma


boa dica é desenhar os números na Reta real.
Exemplo: x2 ≥ 1
x2 ≥ 1
x2 < 1

x≤ -1 x≥1
-1<x<1

-1 1

Voltando ao exercício...

Da definição da bicondicional, sabemos que


p q = (p q) (q p)

Da aplicação direta desta fórmula, vem: 76979202391

x2 ≥ 1 se e somente se x ≥ 1 ou x ≤ -1 equivale logicamente à:


se x2 ≥ 1, então x ≥ 1 ou x ≤ -1 E se x ≥ 1 ou x ≤ -1, então x2 ≥ 1

Entretanto, olhando as alternativas d) e e), vemos que elas não estão


escritas dessa forma.

- O que fazer, então, Professor?

- Calma, caro aluno! Talvez tenhamos que manipular um pouquinho nossa


resposta para chegar em um alternativa válida.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 32 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Repare que as proposições da primeira condicional (p q) estão negadas


na resposta. Isto é um forte indício de que a banca usou a equivalência
da contrapositiva. Estão lembrados?
A condicional é equivalente à sua contrapositiva: p q = ~q ~p

Então, basta negarmos as duas proposições e trocá-las de ordem:

Então, ficamos assim:

p q = (~q ~p) (q p)

p: x2 ≥ 1
~p: x2 <1
q: x ≥ 1 ou x ≤ -1
~q:-1<x<1

Ou seja: "Se -1 < x < 1, então x2 < 1, e se x ≥ 1 ou x ≤ -1, então x2


≥ 1..

Gabarito: Letra D
***********

Questão 17: ESAF - ATEng (Pref RJ)/Pref RJ/2010


Considere x um número real. A negação da proposição 2/3 ≤ x ≤
5/3 ou -1< x < 1 é:
a) -1 < x ≤ 2/3.
b) -1 ≤ x < 2/3.
c) x ≤ -1 e x > 5/3.
d) x ≤ -1 ou x > 5/3.
e) -1 ≤ x < 2/3 e x > 5/3.
76979202391

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: 2/3 ≤ x ≤ 5/3
q: -1< x < 1

A questão quer saber o valor de ~(p q)

Da 2ª Lei de Morgan, sabemos que


~(p q)=~p ~q

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 33 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Vamos fazer as negações ~p e ~q?

p: 2/3 ≤ x ≤ 5/3

Repare que a proposição p é uma conjunção de duas proposições:


(x ≥ 2/3) (x ≤ 5/3)

Para negá-la, de acordo com a 1ª Lei de Morgan, negamos cada termo


e substituímos a conjunção pela disjunção:

~p = x < 2/3 x > 5/3

q: -1< x < 1

Repare que a proposição p é uma conjunção de duas proposições:


(x > -1) (x < 1)

Para negá-la, de acordo com a 1ª Lei de Morgan, negamos cada termo


e substituímos a conjunção pela disjunção:

~q = x ≤ -1 x≥1

Assim, ~(p q)=~p ~q = (x < 2/3 x > 5/3) (x ≤ -1 x ≥ 1)

Muito bem, caro aluno, até aqui tudo bem... Mas se você for olhar nas
alternativas, não achará essa resposta... É hora de colocar nossa
cabeça para funcionar...

Vamos desenhar essas expressões na reta real?

x≤ -1 X<2/3 x≥1 76979202391


x>5/3

-1 2/3 1 5/3

O examinador colocou como resposta certa a interseção das duas


proposições, que é exatamente:
x ≤ -1 ou x > 5/3
Esteja preparado para coisas desse tipo.
Gabarito: Letra D
***********

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 34 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 18: ESAF - APO (MPOG)/MPOG/Planejamento e


Orçamento/2010
Sejam F e G duas proposições e ~F e ~G suas respectivas
negações. Marque a opção que equivale logicamente à proposição
composta: F se e somente G.
a) F implica G e ~G implica F.
b) F implica G e ~F implica ~G.
c) Se F então G e se ~F então G.
d) F implica G e ~G implica ~F.
e) F se e somente se ~G.

SOLUÇÃO:

Em primeiro lugar, observe que a questão pede uma equivalência para


uma bicondicional. Lembre-se que há dois tipos de equivalência para a
bicondicional:
1) Pela negação: ~(p q) = p vq
2) Pela definição: p q = (p q) (q p)

De uma análise rápida das alternativas, podemos concluir que usaremos a


equivalência da bicondicional pela definição.
Mas vamos à resolução:

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q


Da definição da bicondicional, sabemos que
p q = (p q) (q p)
76979202391

Entretanto, olhando as alternativas, vemos que elas não estão escritas


dessa forma.

- O que fazer, então, Professor?

- Calma, caro aluno! Talvez tenhamos que manipular um pouquinho nossa


resposta para chegar em um alternativa válida.

Repare que as proposições da segunda condicional (q p) estão


negadas. Isto é um forte indício de que a banca usou a equivalência da
recíproca com a contrária. Estão lembrados?
A recíproca é equivalente à sua contrária: q p = ~p ~q

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 35 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Então, ficamos assim:

p q = (p q) (~p ~q)

Ou seja: (F G) (~F ~G) - F implica G e ~F implica ~G

Gabarito: Letra B
***********

Questão 19: ESAF - AFT/MTE/1998


A negação da afirmação condicional "se estiver chovendo, eu levo
o guarda-chuva" é:
a) se não estiver chovendo, eu levo o guarda-chuva
b) não está chovendo e eu levo o guarda-chuva
c) não está chovendo e eu não levo o guarda-chuva
d) se estiver chovendo, eu não levo o guarda-chuva
e) está chovendo e eu não levo o guarda-chuva

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: está chovendo
q: levo o guarda-chuva

A questão quer saber uma expressão equivalente para o valor de ~(p q)

Sabemos que:
~(p q)= p ~q 76979202391

Ou seja: está chovendo e eu não levo o guarda-chuva

Gabarito: Letra E
***********

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 36 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 20: ESAF - ATA MF/MF/2009


A negação de "Ana ou Pedro vão ao cinema e Maria fica em casa"
é:
a) Ana e Pedro não vão ao cinema ou Maria fica em casa.
b) Ana e Pedro não vão ao cinema ou Maria não fica em casa.
c) Ana ou Pedro vão ao cinema ou Maria não fica em casa.
d) Ana ou Pedro não vão ao cinema e Maria não fica em casa.
e) Ana e Pedro não vão ao cinema e Maria fica em casa.

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Ana vai ao cinema
q: Pedro vai ao cinema
r: Maria fica em casa

A questão quer saber o valor de ~[(p q) r]


Da 1ª Lei de Morgan, sabemos que
~[(p q) r] = ~(p q) ~r

Da 2ª Lei de Morgan, sabemos que:


~(p q) = ~p ~q

Assim, finalmente:
~[(p q) r] = ~p ~q ~r

Ou seja: Ana não vai ao cinema e Pedro não vai ao cinema ou Maria não
fica em casa

Gabarito: Letra B
*********** 76979202391

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 37 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 21: ESAF - AFC (CGU)/CGU/Auditoria e


Fiscalização/Geral/2012
Seja D um conjunto de pontos da reta. Sejam K, F e L categorias
possíveis para classificar D. Uma expressão que equivale
logicamente à afirmação "D é K se e somente se D é F e D é L" é:
a) Se D é F ou D é L, então D é K e, se D não é K, então D não é F
e D não é L.
b) Se D é F e D é L, então D é K e, se D não é K, então D não é F
ou D não é L.
c) D não é F e D não é L se e somente se D não é K.
d) Se D é K, então D é F e D é L e, se D não é K, então D não é F
ou D não é L.
e) D é K se e somente se D é F ou D é L.

SOLUÇÃO:

Em primeiro lugar, observe que a questão pede uma equivalência para


uma bicondicional. Lembre-se que há dois tipos de equivalência para a
bicondicional:
1) Pela negação: ~(p q) = p vq
2) Pela definição: p q = (p q) (q p)

De uma análise rápida das alternativas, podemos concluir que usaremos a


equivalência da bicondicional pela definição. E mais: sabemos que a
resposta certa só pode ser a alternativa a), b) ou d), que são as únicas
que trazem conjunção de condicionais.

Mas vamos à resolução:

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q

onde:
76979202391

p: D é K
q: D é F e D é L

Da definição da bicondicional, sabemos que


p q = (p q) (q p)

Da aplicação direta desta fórmula, vem:

D é K se e somente se D é F e D é L equivale logicamente à:


Se D é K, então D é F e D é L e se D é F e D é L, então D é K.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 38 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Entretanto, olhando as alternativas, vemos que elas não estão escritas


dessa forma.

- O que fazer, então, Professor?

- Calma, caro aluno! Talvez tenhamos que manipular um pouquinho nossa


resposta para chegar em um alternativa válida.

Repare que as proposições da segunda condicional (q p) estão


negadas. Isto é um forte indício de que a banca usou a equivalência da
recíproca com a contrária. Estão lembrados?
A recíproca é equivalente à sua contrária: q p = ~p ~q

Então, basta negarmos as duas proposições e trocá-las de ordem:

Então, ficamos assim:

p q = (p q) (~p ~q)

p: D é K
~p: D não é K
q: D é F e D é L
~q: D não é F ou D não é L (aplicação direta da 1ª Lei de Morgan)

Ou seja: Se D é K, então D é F e D é L e se D não é K, então D não é


F ou D não é L.

Gabarito: Letra D
***********

76979202391

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 39 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 22: ESAF - EPPGG/MPOG/2009


A negação de "Maria comprou uma blusa nova e foi ao cinema
com José" é:
a) Maria não comprou uma blusa nova ou não foi ao cinema com
José.
b) Maria não comprou uma blusa nova e foi ao cinema sozinha.
c) Maria não comprou uma blusa nova e não foi ao cinema com
José.
d) Maria não comprou uma blusa nova e não foi ao cinema.
e) Maria comprou uma blusa nova, mas não foi ao cinema com
José.

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Maria comprou uma blusa nova
q: foi ao cinema com José

Estamos procurando o valor de ~( p q).

Da 1ª Lei de Morgan, sabemos que


~(p q)=~p ~q

Ou seja: Maria não comprou uma blusa nova ou não foi ao cinema
com José.
Gabarito: Letra A
***********

Questão 23: ESAF - ATRFB/SRFB/Geral/2012


76979202391

A negação da proposição "se Paulo estuda, então Marta é atleta"


é logicamente equivalente à proposição
a) Paulo não estuda e Marta não é atleta.
b) Paulo estuda e Marta não é atleta.
c) Paulo estuda ou Marta não é atleta.
d) se Paulo não estuda, então Marta não é atleta.
e) Paulo não estuda ou Marta não é atleta.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 40 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Paulo estuda
q: Marta é atleta

A questão quer saber uma expressão equivalente para o valor de ~(p q)

Sabemos que:
~(p q)= p ~q

Ou seja: Paulo estuda e Marta não é atleta.

Gabarito: Letra B
***********

Questão 24: ESAF - AFC (STN)/STN/Contábil/2013


A negação da proposição “se Curitiba é a capital do Brasil, então
Santos é a capital do Paraná” é logicamente equivalente à
proposição:
a) Curitiba não é a capital do Brasil e Santos não é a capital do
Paraná.
b) Curitiba não é a capital do Brasil ou Santos não é a capital do
Paraná.
c) Curitiba é a capital do Brasil e Santos não é a capital do
Paraná.
d) Se Curitiba não é a capital do Brasil, então Santos não é a
capital do Paraná.
e) Curitiba é a capital do Brasil ou Santos não é a capital do
Paraná.

SOLUÇÃO:
76979202391

Sejam:
p: Curitiba é a capital do Brasil
q: Santos é a capital do Paraná

A questão quer saber uma expressão equivalente para o valor de ~(p q)

Sabemos que:
~(p q)= p ~q

Ou seja: Curitiba é a capital do Brasil e Santos não é a capital do


Paraná.

Gabarito: Letra C

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 41 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

***********

Questão 25: ESAF - AnaTA MF/MF/2013


A negação da proposição “Brasília é a Capital Federal e os
Territórios Federais integram a União” é:
a) Brasília não é a Capital Federal e os Territórios Federais não
integram a União.
b) Brasília não é a Capital Federal ou os Territórios Federais não
integram a União.
c) Brasília não é a Capital Federal ou os Territórios Federais
integram a União.
d) Brasília é a Capital Federal ou os Territórios Federais não
integram a União.
e) Brasília não é a Capital Federal e os Territórios Federais
integram a União.

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Brasília é a capital federal
q: os Territórios Federais integram a União

Estamos procurando o valor de ~( p q).

Da 1ª Lei de Morgan, sabemos que


~(p q)=~p ~q

Ou seja: Brasília não é a Capital Federal ou os Territórios Federais


não integram a União.
Gabarito: Letra B
*********** 76979202391

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 42 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 26: ESAF - EPPGG/MPOG/2009


Admita que, em um grupo: "se algumas pessoas não são
honestas, então algumas pessoas são punidas". Desse modo,
pode-se concluir que, nesse grupo:
a) as pessoas honestas nunca são punidas.
b) as pessoas desonestas sempre são punidas.
c) se algumas pessoas são punidas, então algumas pessoas não
são honestas.
d) se ninguém é punido, então não há pessoas desonestas.
e) se todos são punidos, então todos são desonestos.

SOLUÇÃO:

Sejam:
p: algumas pessoas não são honestas
q: algumas pessoas são punidas

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q.

Sabemos que p q = ~q ~p

Contudo, observe que as proposições p e q são categóricas e têm uma


regrinhas especial para serem negadas. Estão lembrados?

Afirmação Negação
Todo p é q Algum p não é q
Pelo menos um p não é q
Existe pelo menos um p que não é q

Algum p é q Nenhum p é q

Nenhum p é q 76979202391

Algum p é q
Pelo menos um p é q
Existe pelo menos um p que é q

Algum p não é q Todo p é q

Logo:

~p: Todas as pessoas são honestas


~q: Nenhuma pessoa é punida

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 43 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Logo, nossa resposta é: se nenhuma pessoa é punida, então todas as


pessoas são honestas,

que é o que está escrito na alternativa d), mas com outras palavras.

Gabarito: Letra D
***********

Questão 27: ESAF - MTUR/2014


Assinale qual das proposições das opções a seguir é uma
tautologia.
a) p v q q
b) p q q
c) p q q
d) (p q) v q
e) p v q q

SOLUÇÃO:

Vamos ver a tabela-verdade como fica?

p q (p v q) (p q) a) b) c) d) e)
pvq q p q q p q q (p q) v q pvq q

V V V V V V V V V
V F V F F V V F F
F V V F V V F V V
F F F F V V F F F

Gabarito: Letra B
***********

76979202391

Questão 28: ESAF - MTUR/2014


A proposição “se Catarina é turista, então Paulo é estudante” é
logicamente equivalente a
a) Catarina não é turista ou Paulo não é estudante.
b) Catarina é turista e Paulo não é estudante.
c) Se Paulo não é estudante, então Catarina não é turista.
d) Catarina não é turista e Paulo não é estudante.
e) Se Catarina não é turista, então Paulo não é estudante.

SOLUÇÃO:

Sejam:

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 44 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

p: Catarina é turista
q: Paulo é estudante

Estamos buscando uma sentença equivalente para p q.


Sabemos que p q = ~q ~p
Logo: Se Paulo não é estudante, então Catarina não é turista.

Gabarito: Letra C
***********

Questão 29: ESAF - ATA/2014


A negação da proposição “se Paulo trabalha oito horas por dia,
então ele é servidor público” é logicamente equivalente à
proposição:
a) Paulo trabalha oito horas por dia ou é servidor público.
b) Paulo trabalha oito horas por dia e não é servidor público.
c) Paulo trabalha oito horas por dia e é servidor público.
d) Se Paulo não trabalha oito horas por dia, então não é servidor
público.
e) Se Paulo é servidor público, então ele não trabalha oito horas
por dia.
SOLUÇÃO:

Sejam:
p: Paulo trabalha 8 horas por dia
q: ele é servidor público

A negação da condicional é dada por:


~(p q) = p ~q

Logo,
“Paulo trabalha 8 horas por dia e não é servidor público.”
76979202391

Gabarito: Letra B
***********

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 45 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

IV. Lista das Questões Apresentadas


Questão 1: Questão 22: ESAF - AIET/DNIT/Ambiental/2013
A proposição composta p p q é equivalente à proposição:
a) p v q
b) p q
c) p
d) ~ p v q
e) q

Questão 2: ESAF - AFRFB/SRFB/2012


A afirmação "A menina tem olhos azuis ou o menino é loiro" tem
como sentença logicamente equivalente:
a) se o menino é loiro, então a menina tem olhos azuis.
b) se a menina tem olhos azuis, então o menino é loiro.
c) se a menina não tem olhos azuis, então o menino é loiro.
d) não é verdade que se a menina tem olhos azuis, então o menino é
loiro.
e) não é verdade que se o menino é loiro, então a menina tem olhos
azuis.

Questão 3: ESAF - Ag Faz (Pref RJ)/2010


Qual das proposições abaixo tem a mesma tabela verdade que a
proposição: " Se | | < 3, então b ≤ 4 ", onde a e b são números
reais?
a) b ≤ 4 e | | < 3.
b) b > 4 ou | | < 3.
c) b > 4 e | | < 3.
d) b ≤ 4 ou | | < 3.
e) b ≤ 4 ou | | ≥ 3.

76979202391

Questão 4: ESAF - ATA MF/MF/2009


X e Y são números tais que: Se X ≤ 4, então Y>7. Sendo assim:
a) Se Y ≤ 7, então X > 4.
b) Se Y > 7, então X ≥ 4.
c) Se X ≥ 4, então Y < 7.
d) Se Y < 7, então X ≥ 4.
e) Se X < 4, então Y ≥ 7.

Questão 5: ESAF - AFC (CGU)/CGU/Auditoria e


Fiscalização/Saúde/2008
Maria foi informada por João que Ana é prima de Beatriz e Carina
é prima de Denise. Como Maria sabe que João sempre mente,

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 46 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Maria tem certeza que a afirmação é falsa. Desse modo, e do


ponto de vista lógico, Maria pode concluir que é verdade que:
a) Ana é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.
b) Ana não é prima de Beatriz e Carina não é prima de Denise.
c) Ana não é prima de Beatriz ou Carina não é prima de Denise.
d) se Ana não é prima de Beatriz, então Carina é prima de Denise.
e) se Ana não é prima de Beatriz, então Carina não é prima de Denise.

Questão 6: ESAF - APOFP SP/SEFAZ SP/2009


A negação de: Milão é a capital da Itália ou Paris é a capital da
Inglaterra é:
a) Milão não é a capital da Itália.
b) Milão não é a capital da Itália e Paris não é a capital da Inglaterra.
c) Milão não é a capital da Itália ou Paris não é a capital da Inglaterra.
d) Paris não é a capital da Inglaterra.
e) Milão é a capital da Itália e Paris não é a capital da Inglaterra.

Questão 7: ESAF - GeFaz (SEF MG)/SEF MG/2005


A afirmação "Não é verdade que, se Pedro está em Roma, então
Paulo está em Paris" é logicamente equivalente à afirmação:
a) É verdade que 'Pedro está em Roma e Paulo está em Paris'.
b) Não é verdade que 'Pedro está em Roma ou Paulo não está em Paris'.
c) Não é verdade que 'Pedro não está em Roma ou Paulo não está em
Paris'.
d) Não é verdade que 'Pedro não está em Roma ou Paulo está em Paris'.
e) É verdade que 'Pedro está em Roma ou Paulo está em Paris'.

Questão 8: ESAF - EPPGG/2009


A negação de "À noite, todos os gatos são pardos" é:
a) De dia, todos os gatos são pardos.
b) De dia, nenhum gato é pardo.
c) De dia, existe pelo menos um gato que não é pardo.
76979202391

d) À noite, existe pelo menos um gato que não é pardo.


e) À noite, nenhum gato é pardo.

Questão 9: ESAF - ATRFB/SRFB/2009


A afirmação: "João não chegou ou Maria está atrasada" equivale
logicamente a:
a) Se João não chegou, Maria está atrasada.
b) João chegou e Maria não está atrasada.
c) Se João chegou, Maria não está atrasada.
d) Se João chegou, Maria está atrasada.
e) João chegou ou Maria não está atrasada.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 47 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 10: ESAF - TFC (CGU)/CGU/2008


Um renomado economista afirma que "A inflação não baixa ou a
taxa de juros aumenta". Do ponto de vista lógico, a afirmação do
renomado economista equivale a dizer que:
a) se a inflação baixa, então a taxa de juros não aumenta.
b) se a taxa de juros aumenta, então a inflação baixa.
c) se a inflação não baixa, então a taxa de juros aumenta.
d) se a inflação baixa, então a taxa de juros aumenta.
e) se a inflação não baixa, então a taxa de juros não aumenta.

Questão 11: ESAF - AFT/MTE/1998


Dizer que "Pedro não é pedreiro ou Paulo é paulista" é, do ponto
de vista lógico, o mesmo que dizer que:
a) se Pedro é pedreiro, então Paulo é paulista
b) se Paulo é paulista, então Pedro é pedreiro
c) se Pedro não é pedreiro, então Paulo é paulista
d) se Pedro é pedreiro, então Paulo não é paulista
e) se Pedro não é pedreiro, então Paulo não é paulista

Questão 12: ESAF - TSIET/DNIT/Estradas/2013


A proposição “Paulo é médico ou Ana não trabalha” é logicamente
equivalente a:
a) Se Ana trabalha, então Paulo é médico.
b) Se Ana trabalha, então Paulo não é médico.
c) Paulo é médico ou Ana trabalha.
d) Ana trabalha e Paulo não é médico.
e) Se Paulo é médico, então Ana trabalha.

Questão 13: ESAF - AFRFB/SRFB/2009


Considere a seguinte proposição: "Se chove ou neva, então o chão
76979202391

fica molhado". Sendo assim, pode-se afirmar que:


a) Se o chão está molhado, então choveu ou nevou.
b) Se o chão está molhado, então choveu e nevou.
c) Se o chão está seco, então choveu ou nevou.
d) Se o chão está seco, então não choveu ou não nevou.
e) Se o chão está seco, então não choveu e não nevou.

Questão 14: ESAF - AFC (CGU)/CGU/2002


Dizer que não é verdade que Pedro é pobre e Alberto é alto, é
logicamente equivalente a dizer que é verdade que:
a) Pedro não é pobre ou Alberto não é alto.
b) Pedro não é pobre e Alberto não é alto.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 48 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

c) Pedro é pobre ou Alberto não é alto.


d) se Pedro não é pobre, então Alberto é alto.
e) se Pedro não é pobre, então Alberto não é alto.

Questão 15: ESAF - FR (Pref RJ)/Pref RJ/2010


A proposição "um número inteiro é par se e somente se o seu
quadrado for par" equivale logicamente à proposição:
a) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se um
número inteiro não for par, então o seu quadrado não é par.
b) se um número inteiro for ímpar, então o seu quadrado é ímpar.
c) se o quadrado de um número inteiro for ímpar, então o número é
ímpar.
d) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par, e se o
quadrado de um número inteiro não for par, então o número não é par.
e) se um número inteiro for par, então o seu quadrado é par.

Questão 16: ESAF - ATEng (Pref RJ)/Pref RJ/2010


Sendo x um número real, a proposição: x2 ≥ 1 se e somente se x
≥ 1 ou x ≤ -1 equivale logicamente à:
a) se x = 1, então x2 = 1.
b) se x > 1, então x2 > 1.
c) se -1 < x < 1, então x2 < 1.
d) se -1 < x < 1, então x2 < 1, e se x ≥ 1 ou x ≤ -1, então x2 ≥ 1.
e) se -1 < x < 1, então x2 < 1, e se x2 ≥ 1, então x ≥ 1 ou x ≤ -1.

Questão 17: ESAF - ATEng (Pref RJ)/Pref RJ/2010


Considere x um número real. A negação da proposição 2/3 ≤ x ≤
5/3 ou -1< x < 1 é:
a) -1 < x ≤ 2/3.
b) -1 ≤ x < 2/3.
c) x ≤ -1 e x > 5/3.
d) x ≤ -1 ou x > 5/3.
76979202391

e) -1 ≤ x < 2/3 e x > 5/3.

Questão 18: ESAF - APO (MPOG)/MPOG/Planejamento e


Orçamento/2010
Sejam F e G duas proposições e ~F e ~G suas repectivas
negações. Marque a opção que equivale logicamente à proposição
composta: F se e somente G.
a) F implica G e ~G implica F.
b) F implica G e ~F implica ~G.
c) Se F então G e se ~F então G.
d) F implica G e ~G implica ~F.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 49 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

e) F se e somente se ~G.

Questão 19: ESAF - AFT/MTE/1998


A negação da afirmação condicional "se estiver chovendo, eu levo
o guarda-chuva" é:
a) se não estiver chovendo, eu levo o guarda-chuva
b) não está chovendo e eu levo o guarda-chuva
c) não está chovendo e eu não levo o guarda-chuva
d) se estiver chovendo, eu não levo o guarda-chuva
e) está chovendo e eu não levo o guarda-chuva

Questão 20: ESAF - ATA MF/MF/2009


A negação de "Ana ou Pedro vão ao cinema e Maria fica em casa"
é:
a) Ana e Pedro não vão ao cinema ou Maria fica em casa.
b) Ana e Pedro não vão ao cinema ou Maria não fica em casa.
c) Ana ou Pedro vão ao cinema ou Maria não fica em casa.
d) Ana ou Pedro não vão ao cinema e Maria não fica em casa.
e) Ana e Pedro não vão ao cinema e Maria fica em casa.

Questão 21: ESAF - AFC (CGU)/CGU/Auditoria e


Fiscalização/Geral/2012
Seja D um conjunto de pontos da reta. Sejam K, F e L categorias
possíveis para classificar D. Uma expressão que equivale
logicamente à afirmação "D é K se e somente se D é F e D é L" é:
a) Se D é F ou D é L, então D é K e, se D não é K, então D não é F e D
não é L.
b) Se D é F e D é L, então D é K e, se D não é K, então D não é F ou D
não é L.
c) D não é F e D não é L se e somente se D não é K.
d) Se D é K, então D é F e D é L e, se D não é K, então D não é F ou D
76979202391

não é L.
e) D é K se e somente se D é F ou D é L.

Questão 22: ESAF - EPPGG/MPOG/2009


A negação de "Maria comprou uma blusa nova e foi ao cinema com
José" é:
a) Maria não comprou uma blusa nova ou não foi ao cinema com José.
b) Maria não comprou uma blusa nova e foi ao cinema sozinha.
c) Maria não comprou uma blusa nova e não foi ao cinema com José.
d) Maria não comprou uma blusa nova e não foi ao cinema.
e) Maria comprou uma blusa nova, mas não foi ao cinema com José.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 50 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 23: ESAF - ATRFB/SRFB/Geral/2012


A negação da proposição "se Paulo estuda, então Marta é atleta" é
logicamente equivalente à proposição
a) Paulo não estuda e Marta não é atleta.
b) Paulo estuda e Marta não é atleta.
c) Paulo estuda ou Marta não é atleta.
d) se Paulo não estuda, então Marta não é atleta.
e) Paulo não estuda ou Marta não é atleta.

Questão 24: ESAF - AFC (STN)/STN/Contábil/2013


A negação da proposição “se Curitiba é a capital do Brasil, então
Santos é a capital do Paraná” é logicamente equivalente à
proposição:
a) Curitiba não é a capital do Brasil e Santos não é a capital do Paraná.
b) Curitiba não é a capital do Brasil ou Santos não é a capital do Paraná.
c) Curitiba é a capital do Brasil e Santos não é a capital do Paraná.
d) Se Curitiba não é a capital do Brasil, então Santos não é a capital do
Paraná.
e) Curitiba é a capital do Brasil ou Santos não é a capital do Paraná.

Questão 25: ESAF - AnaTA MF/MF/2013


A negação da proposição “Brasília é a Capital Federal e os
Territórios Federais integram a União” é:
a) Brasília não é a Capital Federal e os Territórios Federais não integram
a União.
b) Brasília não é a Capital Federal ou os Territórios Federais não integram
a União.
c) Brasília não é a Capital Federal ou os Territórios Federais integram a
União.
d) Brasília é a Capital Federal ou os Territórios Federais não integram a
União. 76979202391

e) Brasília não é a Capital Federal e os Territórios Federais integram a


União.

Questão 26: ESAF - EPPGG/MPOG/2009


Admita que, em um grupo: "se algumas pessoas não são honestas,
então algumas pessoas são punidas". Desse modo, pode-se
concluir que, nesse grupo:
a) as pessoas honestas nunca são punidas.
b) as pessoas desonestas sempre são punidas.
c) se algumas pessoas são punidas, então algumas pessoas não são
honestas.
d) se ninguém é punido, então não há pessoas desonestas.
e) se todos são punidos, então todos são desonestos.

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 51 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA


Raciocínio Lógico-Quantitativo e Matemática p/ AFRFB 2015
(com videoaulas)
Teoria e exercícios comentados
Prof. Felipe Lessa – Aula 3

Questão 27: ESAF - MTUR/2014


Assinale qual das proposições das opções a seguir é uma
tautologia.
a) p v q q
b) p q q
c) p q q
d) (p q) v q
e) p v q q

Questão 28: ESAF - MTUR/2014


A proposição “se Catarina é turista, então Paulo é estudante” é
logicamente equivalente a
a) Catarina não é turista ou Paulo não é estudante.
b) Catarina é turista e Paulo não é estudante.
c) Se Paulo não é estudante, então Catarina não é turista.
d) Catarina não é turista e Paulo não é estudante.
e) Se Catarina não é turista, então Paulo não é estudante.

Questão 29: ESAF - ATA/2014


A negação da proposição “se Paulo trabalha oito horas por dia,
então ele é servidor público” é logicamente equivalente à
proposição:
a) Paulo trabalha oito horas por dia ou é servidor público.
b) Paulo trabalha oito horas por dia e não é servidor público.
c) Paulo trabalha oito horas por dia e é servidor público.
d) Se Paulo não trabalha oito horas por dia, então não é servidor público.
e) Se Paulo é servidor público, então ele não trabalha oito horas por dia.

1 2 3 4 5 6 7 8
76979202391

D C E A C B D D

9 10 11 12 13 14 15 16

D D A A E A A D

17 18 19 20 21 22 23 24

D B E B D A B C

25 26 27 28 29

B D B C B

Prof. Felipe Lessa www.estrategiaconcursos.com.br Página 52 de 52

76979202391 - EMANUEL PYTITINGA BARREIRA