Vous êtes sur la page 1sur 1

PROCEDIMENTO DE EXECUÇÃO DE SERVIÇOS

COMPACTAÇÃO DE ATERRO
Identificação: PES 001
Revisão: 00 Elaborado: Diretor Data: 26/04/2019 Aprovado: Diretor

RESPONSÁVEIS
Execução: Carpinteiro e Servente
Inspeção e aprovação: Mestre de obras e/ou engenheiro
METODOLOGIA
Compactação consiste na redução do índice de vazios, manual ou mecanicamente, do material de aterro ou reaterro, com
energia suficiente para atingir graus de eficiência previstos em projeto.
Na execução dos serviços deverá ser prevista a utilização de equipamentos apropriados, de acordo com as condições locais
e as produtividades exigidas para o cumprimento dos prazos.
O terreno deve estar limpo e desimpedido;
Devem ser escoradas e protegidas eventuais instalações, muros ou construções vizinhas que possam ser atingidos pelas
atividades;
Não deve estar chovendo antes do início dos serviços;
Os equipamentos e/ou ferramentas de produção devem estar em condições adequadas de uso.
A compactação de solo tem por objetivo reduzir possíveis variações volumétricas, quer pela ação de cargas, quer pela ação
da água; aumentar a resistência e impermeabilizar o solo.
Quando o terreno onde a barragem será construída for firme, profundo e mais argiloso, o processo inicial de construção
será bem mais simples. Neste caso, não haverá necessidade de se construir um núcleo impermeável. Portanto, bastará
fazer a limpeza do local, retirar todo o mato, fazer a marcação da base da barragem e, em seguida, realizar uma aração
profunda. Feito isso, pode-se iniciar a construção do aterro, distribuindo-se camadas de terra e fazendo-se a devida
compactação das mesmas.
É recomendado o uso de serviços topográficos especializados para o acompanhamento da movimentação
de terra. Executar o serviço manualmente nos casos em que o volume de terra a ser movimentado não
for superior a 300m3 ou se for constatada a impossibilidade técnica de execução do serviço mecanizado.
Nível de referência - Definir a referência de nível (RN) da obra para a locação altimétrica dos platôs de
corte e aterro.
Corte - Obedecer às cotas e aos perfis previstos em projetos, permitindo fácil escoamento de águas
pluviais;
Os equipamentos a serem utilizados nos cortes de terra deverão ser adequados ao tipo de escavação,
sendo que em profundidades até 04m poderão ser utilizadas retroescavadeiras e escavação manual no
acerto final do fundo.
Execução de taludes - Considerar um declive máximo de 45º e efetuar a marcação da inclinação dos
taludes através de linhas mestras, com auxílio de esquadro e nível de bolha, servindo como gabarito físico;
Quando o talude for resultante de corte mecanizado, executar superfície rugosa com ranhuras
transversais à linha de declive;
Nos cortes em taludes de altura elevada devem ser executados patamares com banquetas de largura
mínima de 3m, com valetas revestidas e proteção vegetal.
Aterro - O material para o aterro deve ser selecionado, não podendo ser utilizadas turfas, argilas orgânicas
e solos expansivos;
Espalhar o solo com motoniveladora ou trator de lâmina de maneira uniforme em camadas de cerca de
20cm de espessura, aproximadamente paralelas aos greides dos platôs e não superando a 30cm de
espessura;
Compactar cada camada de solo com rolo pé de carneiro e onde não for possível sua utilização, usar
soquetes manuais ou sapos mecânicos;
Em terrenos com cota próxima ao nível d’água, deve ser prevista drenagem ou devem ser lançados
materiais granulares de maior permeabilidade para as primeiras camadas do terreno.
ITENS DE CONTROLE
 Verificar nível, dimensões, locação das tubulações e furos de passagens.
PROTEÇÃO DO SERVIÇO
 Verificar passagens de tubulações das instalações sanitários, hidráulicas e elétricas.
REGISTROS
 FVS 001 – Compactação de Aterro
NORMAS DE REFERÊNCIA
 NBR 7182 - Ensaio Normal de Compactação

 Cópia controlada  Cópia não controlada