Vous êtes sur la page 1sur 21

maio

21
terça-feira

CLIPPING
21 | Maio | 2019

Segup avança nas inves gações sobre homicídios no bairro do Guamá


O governador Helder Barbalho e a cúpula da segurança pública do Pará se reuniram durante o dia para realinhar as
estratégias de segurança pública.
20/05/2019 22:12h
Em pouco mais de 24 horas após 11 pessoas serem mortas a ros no bairro do Guamá, em Belém, a Secretaria de Estado
de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) informou, nesta segunda-feira (20), os avanços das inves gações
sobre o caso. Após o acontecimento, mais de 20 pessoas que estavam no local do crime e/ou familiares das ví mas
foram ouvidas por policiais civis da Divisão de Homicídios. Houve, ainda, a apreensão de aparelhos celulares e câmeras
de segurança, que estão contribuindo para acelerar a apuração dos crimes.
Apesar de já exis r uma linha de inves gação mais asser va, nenhuma hipótese está sendo descartada, garan u, em
entrevista cole va no Palácio do Governo, o tular da Segup, Ualame Machado. “Nós temos muita pressa em elucidar
esse crime, pelo impacto que ele causa, pelo número de pessoas envolvidas e da forma como foi. Porém, temos que ter
cautela, porque é um procedimento sigiloso e muito sensível. Já coletamos muitas imagens, que estão sendo analisadas,
e objetos que foram encontrados no local do crime também estão sendo verificados, para que possamos montar o
quebra-cabeça e, assim, poder entender toda a dinâmica do crime. A perícia no ambiente já está sendo finalizada, e nos
informará como tudo aconteceu”, disse Ualame Machado, que par cipou durante o dia de uma reunião com o
governador do Estado, Helder Barbalho, e a cúpula da segurança pública.
Também par ciparam da reunião os gestores das polícias Civil e Militar, Centro de Perícias Cien ficas Renato Chaves e
Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe) para troca de informações, a fim de chegar ao obje vo comum e
realinhar as estratégias de segurança pública. “O episódio pode ser interpretado como uma forma de ques onar a
capacidade do governo, da cúpula de segurança, dos agentes da Força Nacional, entre inúmeras maneiras. Mas para nós
está muito claro. A nossa única missão é garan r o direito à segurança para a sociedade. Em nenhuma hipótese este
crime ficará sem ser elucidado”, afirmou o governador Helder Barbalho.
Iden ficação - Todos os 11 corpos já foram iden ficados e necropsiados, e nove liberados aos familiares. Em um deles foi
necessário realizar o exame de da loscopia, feito pela Diretoria de Iden ficação (Diden) da Polícia Civil, pelo fato de os
familiares terem apresentado dois RGs (carteiras de iden dade) diferentes, afirmando ser da mesma pessoa. Foi
confirmado que se tratava de Alex Rubens Roque Silva.
Sete profissionais do CPC Renato Chaves atuaram no trabalho pericial. As ví mas foram iden ficadas como Márcio
Rogério Silveira Assunção, 36 anos; Samira Tavares Cavalcante, 36; Leandro Breno Tavares da Silva, 21; Meire Helen
Sousa Fonseca, 35; Paulo Henrique Passos Ferreira, 24; Flávia Teles Farias da Silva, 32; Sérgio dos Santos Oliveira, 38;
Tereza Raquel Silva Franco, 33; Maria Ivanilza Pinheiro Monteiro (dona do bar onde ocorreu o crime), 52; Samara Silva
Maciel, 23, e Alex Rubens Roque Silva, 41 anos. O sobrevivente permanece internado em estado grave. Por questões de
segurança, o nome da ins tuição de saúde não será revelado.
Antecedentes criminais - Até o momento, dos 11 mortos, três possuíam passagem pela polícia. Contra a dona do bar,
Maria Ivanilza Pinheiro Monteiro constavam processos por poluição sonora, lavrados na Divisão Especializada em Meio
Ambiente (Dema), e por crime contra relações de consumo.
Já Alex Rubens Roque Silva era acusado de tenta va de estelionato e porte de documento falso. Flávia Teles Farias da
Silva já havia sido indicada por abandono de incapaz.
Interdição - Até esta segunda-feira, o bar onde os crimes ocorreram permanecia fechado para a realização da perícia. A
próxima medida será tomada pela Delegacia de Polícia Administra va, que adotará as providências administra vas
cabíveis para o encerramento das a vidades no local.
Reforço policial - Mais de 120 policiais militares reforçam a segurança no bairro do Guamá, sob o comando do 20º
Batalhão de Polícia Militar, com o apoio de 30 viaturas do Comando de Policiamento da Capital (CPC I), 25 motocicletas
do 28º BPM (Batalhão Águia), e nove motocicletas do Comando de Missões Especiais (CME). A ação é de caráter
emergencial, sem prazo para encerramento.
Inteligência - Desde o domingo (19) não há registro de qualquer anormalidade no Guamá, assim como em outros bairros
da cidade, onde o sistema de inteligência atua prevenindo qualquer alteração.
Disque Denúncia 181 – O serviço gratuito e anônimo Disque Denúncia 181 está colaborando para a elucidação deste
caso. Qualquer informação pode ser repassada pelo número 181, e tem o sigilo garan do. “Nós fazemos um apelo à
população para que contribua. É um serviço gratuito, e que garante 100% o anonimato”, reiterou o secretário Ualame
Machado.
21 | Maio | 2019

Por Aline Saavedra


h p://agenciapara.com.br/No cia/196990/segup-avanca-nas-inves gacoes-sobre-homicidios-no-bairro-do-guama

EGPA inicia treinamento de agentes de desenvolvimento e capacitação


Senador Zequinha Marinho acredita que treinamento é uma estratégia para que o governo possa avançar em tecnologia
e melhorias nos diversos setores do Estado Baixar Foto Foto: JADER PAES / AGÊNCIA PA A diretora geral da EGPA, Evanilza
Marinho, destacou a importância do trabalho dos ADCs para a qualificação do servidor .
20/05/2019 18:09h
A Escola de Governança do Pará (EGPA) deu início, nesta segunda-feira (20), à semana de treinamento dos Agentes de
Desenvolvimento e Capacitação (ADCs) do Estado. A abertura da programação foi realizada na sede da escola, em Belém,
e reuniu cerca de 100 agentes, tanto da Administração Direta quanto da Indireta.
Es veram presentes, também, o ouvidor geral do Estado, Arthur Houat, o senador Zequinha Marinho, a diretora geral da
EGPA, Evanilza Marinho, e a diretora de Desenvolvimento de Programas Estratégicos da Escola (DDPEG), Iracema Sabino.
A semana é parte do plano de capacitação desenvolvido pela escola e des nado aos servidores que, hoje, têm a missão
de fazer a interação entre a EGPA e os órgãos públicos estaduais e municipais, no sen do de viabilizar ações de
qualificação e valorização dos funcionários públicos.
“Sabemos da importância que tem o trabalho dos ADCs para a qualificação do servidor. Por isso, a escola se propôs a
desenvolver um planejamento para a sua qualificação, com o obje vo de que eles tenham, cada vez mais, condições de
desenvolver um bom trabalho nas ins tuições onde atuam. Queremos que estes servidores conheçam melhor a escola e
os produtos que ela disponibiliza”, explicou a diretora Evanilza.
Planejamento - A palestra de abertura da semana foi realizada pelo ouvidor Arthur Houat, que trouxe, dentre os
assuntos deba dos, as capacidades produ vas do Pará e o planejamento do governo para os inves mentos que serão
efe vados no Estado no decorrer deste e dos próximos anos. Ele também abordou a forma como estes inves mentos
poderão, de forma direta, trazer melhorias ao serviço público e à sociedade. A apresentação teve como tema a
“Arquitetura Ins tucional da Administração Pública Estadual: Organizações e Polí cas”.
“O que nos move, sem dúvida, em relação à nova filosofia de gestão, é poder trazer o bem para a sociedade e contribuir,
de alguma forma, para que a população seja bem atendida. E esse nosso obje vo fica muito claro pela inicia va da
Escola de Governança, que mostra esta pré-disposição, esta proa vidade em trazer algo novo, e alcançar os resultados
que a gente pretende”, complementou Arthur.
Dentre os novos rumos da gestão, indicados pelo ouvidor, foram citadas mudanças e metas pretendidas para os setores
de educação, segurança pública, saneamento, logís ca e saúde, entre eles, a implantação de programas que obje vam a
mudança cultural em bairros mais violentos e melhorias na estrutura de escolas públicas.
"Este é um momento interessante e uma estratégia inteligente para que o governo possa avançar em tecnologia e
melhorias aos departamentos de governo. Precisamos crescer, todo dia, como profissionais. As vantagens disso são a
promoção do servidor e a melhoria nas habilidades e competências”, complementou o senador Zequinha Marinho.
A técnica administra va e de finanças, Maria das Graças Silveira, que atua como ADC no Hospital Ophir Loyola, ressaltou
a carência que exis a, até o momento, na capacitação destes agentes e a necessidade de melhorias no conhecimento.
“Capacitados, poderemos incen var os servidores que atuam nos órgãos onde trabalhamos. Precisávamos de uma ação
como esta, em que os agentes começassem a ser conhecidos, capacitados, para que possam desempenhar melhor as
suas funções”, concluiu.
Por Bárbara Brilhante
h p://agenciapara.com.br/No cia/196982/egpa-inicia-treinamento-de-agentes-de-desenvolvimento-e-capacitacao

Trânsito e mobilidade em rios são temas de livros da Uepa


A coleção é resultado de seis anos de pesquisa de quatro pesquisadoras, três delas professoras da Uepa.
20/05/2019 16:18h
Informações sobre trânsito que contemplem o universo ribeirinho, o fluxo de pessoas e embarcações em rios da região
Amazônica ainda são uma carência no universo acadêmico. Pensando nessa necessidade, sobretudo com foco na
educação de crianças e jovens, que três professoras da Universidade do Estado do Pará (Uepa) exploraram a temá ca e
lançam, na próxima quarta-feira (22), às 18h, no auditório Paulo Freire (Campus I), a coleção de livros in tulada Educação
para o trânsito, pela editora Cultural do Brasil.
Ceila Ribeiro de Moraes, Diana Ferreira, Elizabeth Carvalho de Oliveira e Jacirene Vasconcelos de Albuquerque fazem
parte do Grupo de Estudos e Pesquisas Pedagogia em Movimento (Geppem), da Uepa. A publicação, contextualizada
21 | Maio | 2019

com personagens folclóricos, é composta por três volumes e explora temas transversais, como saúde, meio ambiente,
é ca e cidadania, nas diversas áreas de conhecimento, focados na mobilidade em vias terrestres e fluviais.
O lançamento faz parte das a vidades do Maio Amarelo, que será realizado de 22 a 31 de maio. Na Uepa, o primeiro dia
de programação inclui ainda mesa-redonda e performance. O credenciamento é gratuito, a par r das 15h e os alunos
cadastrados receberão cer ficado de 4h de par cipação. Nos demais dias, serão realizadas oficinas pedagógicas focadas
na educação para o trânsito em escolas dos bairros da Sacramenta, Benguí e Pra nha.
Folclore amazônico: Iaçá, Curupira e Iara são alguns dos personagens dos livros que buscam explorar de forma lúdica a
formação de alunos conscientes dos direitos e deveres de pedestres, motoristas, ciclistas e agentes de trânsito, além de
passageiros e pilotos de embarcações. A professora doutora Diana Ferreira, uma das autoras, afirma que u lizar estes
personagens transforma o aprendizado em algo mais diver do e conectado com o imaginário infan l.
“A maioria dos livros didá cos e paradidá cos tem a região sul e sudeste como parâmetro. Buscamos entrar no
imaginário das crianças por meio dos personagens que eles conhecem tanto na cultura popular quanto escolar. É bem
mais diver do ter aula de educação para o trânsito com o Curupira, o Pirarucu, o Uirapuru e o Peixe-boi, por exemplo, do
que simplesmente seguir livros didá cos que retratam muitas vezes cidades com realidades distantes da nossa região
amazônica”, defende.
O conteúdo dos livros é alicerçado na legislação brasileira e voltado para as diretrizes curriculares nacionais de educação
para o trânsito, ar culadas pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e Ministério das Cidades. Além das
histórias, o material inclui a vidades ar s cas e jogos como caça-palavras, quebra-cabeças e questões de raciocínio
matemá co e interpretação de texto.
A coleção é resultado de seis anos de pesquisa das professoras e, mais especificamente, das a vidades desenvolvidas no
projeto de extensão “Pedagogia em Movimento: educação para o trânsito em Belém do Pará”, vinculado ao Geppem da
Uepa, em parceria com o Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran-PA). O projeto atua em escolas públicas
de Educação Infan l e Ensino Fundamental da Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc-PA) e da Secretaria
Municipal de Educação de Belém (Semec).
Ações educa vas e meta da ONU - A Agenda para o Desenvolvimento Sustentável 2030 da Organização das Nações
Unidas (ONU) determinou como obje vo de segurança viária reduzir pela metade o número global de mortes e lesões
causadas por acidentes de trânsito até o próximo ano, 2020, diante das perdas econômicas às ví mas, famílias e aos
países em geral. Segundo o úl mo relatório apresentado pelo Observatório Nacional do Trânsito, em 2017, o sofrimento,
combinado com custos globais es mados em US$ 1,850 trilhão ao ano, torna a redução das mortes e das lesões no
trânsito prioridade urgente para o desenvolvimento socioeconômico dos países.
Ainda segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) no mesmo ano, o Brasil é o quarto colocado em número
de mortes das Américas, atrás apenas de República Dominicana, Belize e Venezuela. Com números sem dar sinais de
redução e com a meta es pulada pela ONU parecendo cada vez mais distante, ações voltadas à educação para trânsito e
cidadania mostram-se cada vez mais relevantes.
Para a professora Elizabeth Carvalho de Oliveira, analista de trânsito do Detran e uma das autoras da Coleção Educação
para o Trânsito, a conscien zação é um processo em constante construção, por isso a importância de a criança ser
sensibilizada, es mulada e provocada nos vários níveis de escolaridade. “Nossas ações como educadoras não são
direcionadas apenas aos futuros condutores, elas estão voltadas para a cidadania no trânsito, para que as pessoas
possam circular assegurando direitos e deveres como pedestres, condutores e passageiros”, avalia.
Coleção “Educação para o Trânsito”
Volume I: Iaçá e sua bicicleta. Temas abordados: Dicas de segurança para ciclistas.
Volume II: Curupira. Superamigo do trânsito. Temas abordados: Valores fundamentais de cidadania. Prevenção de
acidentes e regras de segurança para crianças.
Volume III: Navegando nos rios da Amazônia com a Iara. Temas abordados: Acidentes com embarcações,
escalpelamento, comportamento em embarcações e segurança no trânsito fluvial.
Confira aqui a programação completa do “Maio Amarelo educação para o trânsito em Belém do Pará”
Serviço:
Lançamento da Coleção “Educação para o Trânsito”, parte da programação “Maio Amarelo”, da Uepa.
Data: 22 de maio
Hora: 18h
Local: Auditório Paulo Freire. Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), Campus I da Uepa.
Endereço: Travessa Djalma Dutra, s/n - Telégrafo - 66050-540 - Belém – PA
Valor: R$ 35 (cada); R$ 105 (Coleção)
21 | Maio | 2019

Editora: Editora e Distribuidora Cultural Brasil Ltda.


Mais informações: h p://www.geppem.com.br / E-mail: dianalemes09@hotmail.com
Por Nailana Thiely
h p://agenciapara.com.br/No cia/196971/transito-e-mobilidade-em-rios-sao-temas-de-livros-da-uepa

Mercado em Ananindeua será concluído com recursos do Estado


Por meio do convênio, o governo estadual repassa à prefeitura de Ananindeua R$ 1,5 milhão para a execução dos
serviços.
20/05/2019 15:51h
O Estado firmou, na manhã desta segunda-feira (20), um convênio com a prefeitura de Ananindeua para ampliação e
conclusão do mercado do bairro do Distrito Industrial, obra que teve início em 2011 e ainda não finalizada. A cerimônia
de assinatura do termo ocorreu no auditório da Casa Civil, em Belém, e contou com a presença do governador Helder
Barbalho, do vice-governador, Lúcio Vale, de secretários estaduais, deputados e autoridades do município, como o
prefeito Manoel Pioneiro, além de feirantes.
Por meio do convênio, o governo estadual repassa à prefeitura de Ananindeua R$ 1,5 milhão para a execução dos
serviços. A feirante Sílvia Ribeiro, de 42 anos, é uma das trabalhadoras do mercado que precisou ser deslocada para um
outro espaço e aguarda com esperança o momento em que vai poder voltar a trabalhar no mercado do Distrito
Industrial.
“Para nós, isso tudo foi muito triste, pois muitos feirantes acabaram perdendo tudo e até mudaram de área. Ver essa
obra sair, certamente, para nós, vai ser mo vo de grande felicidade, pois sabemos que, com ela, vamos ter nossa
dignidade de volta”, disse, que é moradora do bairro do Distrito Industrial há 27 anos e mãe de dois filhos.

O chefe do Execu vo estadual, que iniciou a sua vida pública como vereador de Ananindeua, onde também foi prefeito
por dois mandatos, ressaltou a importância do momento que o município vive, com vários deputados oriundos da
cidade.
“A representação que Ananindeua tem, neste momento, é algo singular. Isso deve ser um catalisador para que, através
da união de esforços, consigamos levar para o município o desenvolvimento que ele precisa e merece. Certamente, este
é o primeiro de muitos convênios que ainda vamos assinar com a prefeitura”, destacou Helder.
O governador lembrou que a obra do mercado do Distrito Industrial teve início ainda na sua gestão como prefeito e que,
lamentavelmente, por uma série de problemas, não foi concluída até hoje. O obje vo do convênio é justamente viabilizar
recursos para que o espaço possa, finalmente, ser finalizado e entregue de volta à população.
“Sabemos que, ao longo deste tempo, a não conclusão da obra trouxe um transtorno enorme para a vida dos feirantes,
que foram deslocados para um espaço provisório e não adequado para quem trabalha e para quem deseja consumir.
Temos a compreensão do desafio e precisamos ter capacidade de agir para devolvermos à população um espaço
adequado, com a estrutura devida”, frisou.
Helder Barbalho acrescentou que o governo do Estado também trabalha em outros projetos para o município, como a
pavimentação e abertura de novas vias e um novo convênio, desta vez para a conclusão da obra do estádio municipal,
que também está paralisada.
O prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro, comemorou a inicia va estadual e as obras que ainda virão como fruto
desse trabalho em conjunto. “A parceria do governo do Estado com o município é fundamental para nós, pois
certamente vai nos ajudar a crescer e realizar muito mais do que já realizamos. Agradecemos ao governador Helder
Barbalho pelo comprome mento com a melhoria da vida das pessoas”, enfa zou.
Com informações de William Serique
h p://agenciapara.com.br/No cia/196967/mercado-em-ananindeua-sera-concluido-com-recursos-do-estado

Especialista alerta para os riscos da automedicação


Uma pesquisa revela que, no Brasil, 79% das pessoas com mais de 16 anos admitem tomar medicamentos sem
prescrição médica ou farmacêu ca.
20/05/2019 15:04h
A pesquisa mais recente sobre automedicação, divulgada em outubro do ano passado, pelo Ins tuto de Ciência,
Tecnologia e Qualidade (ICTQ), revela que, no Brasil, 79% das pessoas com mais de 16 anos admitem tomar
medicamentos sem prescrição médica ou farmacêu ca. O índice é ainda maior na faixa etária dos 25 aos 34 anos: 91% se
expõem aos riscos da automedicação. O número é o maior desde que a pesquisa passou a ser realizada, em 2014,
21 | Maio | 2019

quando 76,2% revelaram que adotavam a prá ca.


Preocupado com esse cenário, o farmacêu co do Hospital Geral de Ipixuna (HGI), Rosberg Magalhães, alerta para o uso
indiscriminado de remédios, que pode ser considerado um problema de saúde pública, já que uma das consequências da
automedicação é o agravamento de doenças que acabam sendo mascaradas pelo alívio imediato da dor ou desconforto.
Segundo ele, alguns medicamentos podem, inclusive, esconder determinados sintomas, diminuindo as chances de um
diagnós co médico preciso.
“A falta de conhecimento ao administrar uma medicação pode ocasionar danos irreparáveis para a saúde do paciente. As
interações de remédios podem gerar reações adversas e, dependendo da gravidade, podem ocasionar sequelas
irreparáveis ao indivíduo ou até mesmo levar a óbito”, destaca Rosberg.
Pesquisa – Ainda de acordo com a pesquisa do ICTQ, dor de cabeça, febre e resfriado estão entre os principais sintomas
que levam as pessoas a tomar remédios por conta própria. Os analgésicos, os an -inflamatórios e os relaxantes
musculares lideram entre mais consumidos sem prescrição médica.
Segundo Magalhães, a automedicação con nua também pode desencadear diversos problemas de saúde, como gastrite
medicamentosa, insuficiência renal e hepá ca. “O risco é sempre alto, por conta de diversos fatores relacionados aos
medicamentos, que têm a capacidade de interferir na ação de determinados fármacos”, explica.
Entre os principais riscos temos as intoxicações, alergias, dependências de determinadas drogas e resistência aos
an bió cos, que devem receber atenção redobrada, pois, quando ministrados de forma incorreta, podem, inclusive,
aumentar a resistência dos micro-organismos, comprometendo a eficácia do tratamento.
A venda livre nas farmácias permite que qualquer pessoa compre um analgésico, no entanto, vale lembrar que um
simples remédio para dor de cabeça pode ocasionar problemas mais graves. Daí, a importância de conscien zar sobre o
assunto e não consumir medicamentos por conta própria ou indicação de pessoas não habilitadas.
“O correto é sempre procurar um médico para prescrever o remédio mais adequado, de acordo com o bió po do
indivíduo. Na ausência do profissional médico, hoje temos os consultórios farmacêu cos, que agilizam, ram dúvidas e
ajudam na administração correta”, acrescenta o farmacêu co Magalhães.
Estrutura hospitalar – O HGI dispõe de 21 leitos e oferece atendimento nas especialidades Cirurgia Geral, Clínica Médica
e Ginecologia, além de consultas ambulatoriais em Cardiologia, Cirurgia Geral, Clínica Médica, Ginecologia, Infectologia,
Neurocirurgia, Anestesia, Ortopedia, Urologia e Vascular, obedecendo à classificação de risco, com o obje vo de facilitar
o acesso do paciente aos serviços ofertados, referenciado pela Central de Regulação.
O HGI conta com uma equipe mul disciplinar constantemente capacitada, formada por médicos, enfermeiros,
nutricionista, assistente social, pedagogo, farmacêu cos, técnicos de enfermagem e técnicos em radiologia, além das
equipes administra va e de apoio.
Serviço: O Hospital Geral de Ipixuna do Pará (HGI) fica na Rua Principal, s/n, bairro Centro, em Ipixuna do Pará.
Por Mikaella Moraes
h p://agenciapara.com.br/No cia/196962/especialista-alerta-para-os-riscos-da-automedicacao

Hospitais públicos par cipam de projeto da Associação de Medicina Intensiva


O Hospital Regional da Transamazônica é um dos cinco hospitais públicos do Pará que fazem parte atualmente do projeto
"UTIs Brasileiras", da Associação de Medicina Intensiva Brasileira.
20/05/2019 12:29h
Cinco hospitais públicos do Pará fazem parte atualmente do projeto "UTIs Brasileiras", promovido pela Associação de
Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). Juntos, o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, o
Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá, o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém, o
Hospital Oncológico Infan l Octávio Lobo, em Belém, e o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em
Ananindeua, somam mais de 70 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) com resultados técnicos monitorados pela
AMIB, por meio do sistema Epimed Monitor, a maior base de dados clínicos e epidemiológicos da América La na.
A inicia va tem o obje vo de iden ficar o perfil epidemiológico das UTIs brasileiras e compar lhar informações que
possam ser úteis para orientar polí cas de saúde e estratégias para melhorar o cuidado dos pacientes crí cos no Brasil.
Segundo o diretor Técnico do Hospital Regional de Altamira, Mário Franco Ne o, a gestão dos resultados, a par r de um
sistema especializado em UTI, facilita a tomada de decisão durante o atendimento aos pacientes. "O Epimed nos fornece
um grande mapeamento de toda a a vidade clínica e assistencial da Unidade, bem como do perfil que essa unidade
trabalha. Assim, conseguimos saber claramente que po de paciente é admi do ali e como estamos conduzindo o
tratamento. Com isso, podemos elaborar as estratégias para melhorar, cada vez mais, a qualidade do atendimento
prestado na Unidade", afirma o médico.
21 | Maio | 2019

Dentre os dados inseridos no sistema e avaliados diariamente pela equipe estão as comorbidades e capacidade
funcional, diagnós co, dados fisiológicos e laboratoriais, disposi vos invasivos u lizados, infecções registradas,
incidentes e eventos adversos ocorridos, além do desfecho no Hospital. "A par r dessas informações são geradas as
taxas de mortalidade absoluta e es mulada, as quais, por sua vez, auxiliam nas avaliações da Comissão de Revisão de
Óbitos", explica a coordenadora de Enfermagem, Simone Moreschi.
O uso do sistema de gerenciamento das informações também é avaliado posi vamente pela gestão assistencial. "Na
Enfermagem, os dados colaboram diretamente na gestão junto à equipe, uma vez que a Unidade possui nove leitos de
UTI Adulto e uma equipe de enfermeiros e técnicos de Enfermagem para assis r os pacientes conforme a legislação
prevista. Além disso, temos um técnico exclusivo para alimentar os dados. Então entendemos que essas horas de
enfermagem administra va para inserir os dados contribuem para a gestão assistencial, principalmente em relação aos
resultados que produz. E este é um dos obje vos da gestão de Enfermagem: saber que as horas aplicadas dentro da
assistência oferecem um resultado efe vo ao paciente, e não somente um número para cumprir a legislação", comenta a
diretora Assistencial do HRPT, Luciane Madruga.
Por Aretha Fernandes
h p://agenciapara.com.br/No cia/196955/hospitais-publicos-par cipam-de-projeto-da-associacao-de-medicina-
intensiva

Hospital Regional de Marabá es mula o aproveitamento integral dos alimentos


20/05/2019 11:59h
Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) um terço dos alimentos produzidos
no mundo são desperdiçados ao longo da cadeia, o equivalente a 1,3 bilhão de toneladas de alimentos por ano. O
prejuízo disso pode chegar a US$ 750 bilhões de dólares por ano, além das consequências nega vas para o meio
ambiente. Por isso, pensando em levar informações a pacientes e contribuir para a redução do prejuízo, o Hospital
Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), realizou o I Workshop de Reaproveitamento
de Alimentos voltado para as acompanhantes de pacientes da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. A ação foi
desenvolvida pela comissão de humanização e o serviço de nutrição e dieté ca da Unidade. O evento orientou os
par cipantes sobre o valor nutricional de cascas, talos e sementes desperdiçados pela maioria das pessoas e como o
aproveitamento total dos alimentos ajuda no desenvolvimento e crescimento das crianças.
Segundo a nutricionista Mariana Fonseca, muitas vezes essas partes que vão parar no lixo têm mais vitaminas e
nutrientes que a própria polpa da fruta ou do legume. "O aproveitamento de todos os nutrientes desses alimentos torna
as refeições mais saudáveis e gera economia para as famílias. Sem contar que é uma forma de combater o desperdício e
a fome", explica a colaboradora.

Uma das par cipantes do workshop foi Ká a Macedo, que acompanha a internação do filho caçula no Hospital Regional
de Marabá, há um mês. Ela, que já u liza a casca da banana para fazer vitamina e a de legumes para fazer sopas, diz que
aprendeu novas possibilidades durante a programação. "A novidade saber que posso usar a casca do limão para fazer
sucos. Vou experimentar. Até porque eu sempre fui a favor do aproveitamento integral dos alimentos. Primeiro porque é
uma forma de economizar e, segundo, porque convivo com muitas pessoas que passaram necessidade. Então, não se
pode desperdiçar comida jamais", disse a acompanhante.
Sobre a Unidade
Em 2018, a Unidade atendeu 5.849 pacientes no Acolhimento. Desse total, 1.103 eram ví mas de trânsito, o equivalente
a 18% dos usuários admi dos no Hospital.
Referência em atendimento de trauma de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses, o HRSP tem 115
leitos, sendo 77 de Unidades de Internação e 38 de Unidades de Terapia Intensiva. Possui perfil cirúrgico e habilitação em
Traumato-ortopedia pelo Ministério da Saúde, oferecendo atendimento gratuito nas especialidades de Cardiologia,
Cirurgia Buco-maxilo-facial,Cirurgia Plás ca Reparadora, Cirurgia Pediátrica, Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular, Clínica
Médica, Fisioterapia, Infectologia, Medicina Intensiva adulto, pediátrica e neonatal, Nutrição, Obstetrícia de Alto Risco,
O almologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Neurocirurgia, Terapia Ocupacional, Traumato-ortopedia, Nefrologia e
Anestesiologia.
Por Aretha Fernandes
h p://agenciapara.com.br/No cia/196949/hospital-regional-de-maraba-es mula-o-aproveitamento-integral-dos-
alimentos
21 | Maio | 2019

Leitura es mula sistema imunológico de pacientes com doenças graves


A Imprensa Oficial do Estado do Pará (Ioepa) instala na próxima terça-feira (21), às 15h, um espaço de leitura do projeto
Livro Solidário na Unidade de Acolhimento Temporário (UAT), da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).
20/05/2019 10:14h
A Imprensa Oficial do Estado do Pará (Ioepa) instala na próxima terça-feira (21), às 15h, um espaço de leitura do projeto
Livro Solidário na Unidade de Acolhimento Temporário (UAT), da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa),
localizada na Av. Generalíssimo Deodoro, 536, no bairro de Nazaré. O espaço vai receber três estantes, cerca de 60 livros,
e toda a iden dade visual do projeto.
O obje vo é atender jovens e adultos com baixa escolaridade que frequentam o local para tratamento de enfermidades
provenientes do vírus HIV. O acervo será composto por livros de contos, infanto-juvenil, literatura em geral e revistas.
“São leituras leves e acessíveis para incen var o gosto pela leitura”, informou Ellana Silva, coordenadora do Livro
Solidário.
O escritor, poeta, prosador e cordelista Antônio Juraci Siqueira estará no evento para interagir com os pacientes e seus
familiares, por meio da leitura de seus poemas. Ellana Silva contou que os profissionais da Unidade vão realizar diversas
a vidades com os pacientes tendo como ponto de par da os livros doados.
Por trazer muitos bene cios aos pacientes, a leitura já é indicada por médicos e psicólogos para aliviar sintomas de
diversas patologias. “Está comprovado que a leitura alivia o estresse, a tensão dos tratamentos, a va a memória e
combate a depressão”, pontua.
Esse po de tratamento recebe o nome de biblioterapia clínica, definida como a recomendação de livros para aliviar
angús as pessoais, es mular emoções, promover o diálogo e ajudar pessoas com insônia.
Unidade - A Unidade de Acolhimento Temporário (UAT), da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), atende em
média 60 a 80 pacientes por mês que vivem com HIV/Aids. O serviço funciona 24 horas com 21 leitos disponíveis, sendo
oito para homens, outros oito para mulheres e quatro pediátricos, além de mais um leito para pacientes cadeirantes de
ambos os sexos, que fica na enfermaria no andar térreo. A equipe mul disciplinar é composta por enfermeiros,
psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, terapeutas ocupacionais e farmacêu cos.
Serviço - A instalação do Espaço de Leitura Livro Solidário, da Imprensa Oficial, na Unidade de Acolhimento Temporário
(UAT), da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), será na próxima terça-feira (21), às 15h. A UAT/Sespa fica na Av.
Generalíssimo Deodoro, 536, entre Antônio Barreto e Domingos Marreiros, no bairro de Nazaré.
Por Ronaldo Quadros
h p://agenciapara.com.br/No cia/196948/leitura-es mula-sistema-imunologico-de-pacientes-com-doencas-graves
21 | Maio | 2019
21 | Maio | 2019
21 | Maio | 2019
21 | Maio | 2019
21 | Maio | 2019
21 | Maio | 2019
21 | Maio | 2019

Sarampo: Ministério fará campanha de vacinação


Terça-Feira, 21/05/2019, 07:52:15
Sarampo: Ministério fará campanha de vacinação
Campanha preven va será usada para tentar frear o aumento de casos registrados nos úl mos meses .
O Ministério da Saúde realizará uma campanha de vacinação contra o sarampo no país. As ações devem ter início em 10
de junho, segundo a pasta, que não informou quais lugares serão alvos e nem outros detalhes. A úl ma mobilização de
vacinação contra a doença foi realizada em agosto do ano passado –na ocasião, também foi disponibilizada vacina contra
a poliomielite.
Na úl ma semana, a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo confirmou o primeiro caso autóctone de sarampo na
capital desde 2015. No Brasil, além do caso em São Paulo, há 27 casos autóctones confirmados neste ano, segundo o
Ministério da Saúde, todos no Pará. Contando os casos importados, já são mais de 80. O sarampo é uma doença grave e
contagiosa que pode ser transmi da por meio do contato direto com a secreção da pessoa infectada ou pelo ar. Febre
alta, tosse, coriza, manchas avermelhadas na pele e manchas brancas no interior das bochechas são alguns dos
sintomas.
A vacina que protege contra a doença é a tríplice viral, que também imuniza contra caxumba e rubéola. Em março, o
Ministério da Saúde confirmou que o Brasil perderá o status de país livre do sarampo, após registrar um caso no Pará em
fevereiro e não conseguir interromper a transmissão da doença.
60% se vacinaram contra a gripe no Pará
A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) informa que até o momento, aproximadamente 60% da população
indicada para se vacinar procurou as Unidades Básicas de Saúde no Pará durante a Campanha de Vacinação contra a
Gripe, em vigor desde o dia 10 de abril., correspondendo a 1.226.852 de pessoas vacinadas. Até 31 de maio, a meta é
vacinar 2.074.497 pessoas ou, no mínimo, 90% desse total, que corresponde a 1.838.439 pessoas.
Nos grupos prioritários, os profissionais das forças de segurança e salvamento ainda permanecem como os menos
vacinados, correspondendo a 26%; seguidos pelas crianças e indígenas (51% cada grupo); gestantes (52%), população
privada de liberdade (57%); pessoas com doenças crônicas (65%); puérperas e trabalhadores de saúde (66% cada grupo)
e idosos (70%). Em todo o Pará, as vacinas da campanha contra a gripe estão disponíveis em 2.958 postos, com 21.350
pessoas envolvidas, incluindo 5.338 equipes de vacinação.
h ps://www.diarioonline.com.br/no cias/brasil/no cia-596850-sarampo-ministerio-fara-campanha-de-
vacinacao.html?v=316
21 | Maio | 2019

PORTAL ROMA NEWS


Especialista alerta para os riscos da automedicação
Os analgésicos, os an -inflamatórios e os relaxantes musculares lideram entre mais consumidos sem prescrição
médica
20 MAI 2019 - 18H16
Especialista alerta para os riscos da automedicação
A pesquisa mais recente sobre automedicação, divulgada em outubro do ano passado, pelo Ins tuto de Ciência,
Tecnologia e Qualidade (ICTQ), revela que, no Brasil, 79% das pessoas com mais de 16 anos admitem tomar
medicamentos sem prescrição médica ou farmacêu ca. O índice é ainda maior na faixa etária dos 25 aos 34 anos: 91% se
expõem aos riscos da automedicação. O número é o maior desde que a pesquisa passou a ser realizada, em 2014,
quando 76,2% revelaram que adotavam a prá ca.
Preocupado com esse cenário, o farmacêu co do Hospital Geral de Ipixuna (HGI), Rosberg Magalhães, alerta para o uso
indiscriminado de remédios, que pode ser considerado um problema de saúde pública, já que uma das consequências da
automedicação é o agravamento de doenças que acabam sendo mascaradas pelo alívio imediato da dor ou desconforto.
Segundo ele, alguns medicamentos podem, inclusive, esconder determinados sintomas, diminuindo as chances de um
diagnós co médico preciso.
“A falta de conhecimento ao administrar uma medicação pode ocasionar danos irreparáveis para a saúde do paciente. As
interações de remédios podem gerar reações adversas e, dependendo da gravidade, podem ocasionar sequelas
irreparáveis ao indivíduo ou até mesmo levar a óbito”, destaca Rosberg.
Pesquisa
Ainda de acordo com a pesquisa do ICTQ, dor de cabeça, febre e resfriado estão entre os principais sintomas que levam
as pessoas a tomar remédios por conta própria. Os analgésicos, os an -inflamatórios e os relaxantes musculares lideram
entre mais consumidos sem prescrição médica.
Segundo Magalhães, a automedicação con nua também pode desencadear diversos problemas de saúde, como gastrite
medicamentosa, insuficiência renal e hepá ca. “O risco é sempre alto, por conta de diversos fatores relacionados aos
medicamentos, que têm a capacidade de interferir na ação de determinados fármacos”, explica.
Entre os principais riscos temos as intoxicações, alergias, dependências de determinadas drogas e resistência aos
an bió cos, que devem receber atenção redobrada, pois, quando ministrados de forma incorreta, podem, inclusive,
aumentar a resistência dos micro-organismos, comprometendo a eficácia do tratamento.
A venda livre nas farmácias permite que qualquer pessoa compre um analgésico, no entanto, vale lembrar que um
simples remédio para dor de cabeça pode ocasionar problemas mais graves. Daí, a importância de conscien zar sobre o
assunto e não consumir medicamentos por conta própria ou indicação de pessoas não habilitadas.
“O correto é sempre procurar um médico para prescrever o remédio mais adequado, de acordo com o bió po do
indivíduo. Na ausência do profissional médico, hoje temos os consultórios farmacêu cos, que agilizam, ram dúvidas e
ajudam na administração correta”, acrescenta o farmacêu co Magalhães.
h ps://www.romanews.com.br/cidade/especialista-alerta-para-os-riscos-da-automedicacao/40878/
Blog da Franssinete 21 | Maio | 2019
Florenzano

URUATAPERA
20 DE MAIO DE 2019
Paciente precisa de UTI
Francisco Rodrigues Canelas, diagnos cado com insuficiência renal, está em estado gravíssimo na Unidade de Saúde de
Urgência e Emergência Dr. Augusto Chaves Rodrigues e precisa ser transferido para uma UTI hospitalar com serviço de
hemodiálise. Sua família, desesperada, já tentou de todas as formas conseguir um leito, mas esbarra na burocracia. Os
dados necessários à hospitalização: Sisreg 228.890585; SER 106.5838. Peço que compar lhem a fim de aumentar a
visibilidade do apelo, que pode salvar a vida de uma pessoa que não dispõe de plano de saúde nem recursos financeiros.
h p://uruatapera.blogspot.com/2019/05/paciente-precisa-de-u .html
21 | Maio | 2019

http://www.jesocarneiro.com.br/justica/supremo-vai-decidir-se-tecnico-em-farmacia-podera-substituir-farmaceutico.html
21 | Maio | 2019

http://www.jesocarneiro.com.br/justica/supremo-vai-decidir-se-tecnico-em-farmacia-podera-substituir-farmaceutico.html
21 | Maio | 2019

Coluna do Salame
https://belemdopara.com.br/colunadosalame/
GUIA DE PESQUISA

http://www.agenciapara.com.br/
http://www.diarioonline.com.br/
https://www.oliberal.com/
https://www.oliberal.com/amazonia
https://www.romanews.com.br/noticias/
https://g1.globo.com/pa/para/
http://www.portalparanews.com.br/
http://uruatapera.blogspot.com/
http://www.jesocarneiro.com.br/
http://pererecadavizinha.blogspot.com/
http://www.ver-o-fato.com.br/

Clipping CONASS