Vous êtes sur la page 1sur 24
EDUCAÇÃO MUSICAL 1. Propriedades do som 2. Nota e pentagrama 3. A música nos tempos

EDUCAÇÃO MUSICAL

EDUCAÇÃO MUSICAL 1. Propriedades do som 2. Nota e pentagrama 3. A música nos tempos pré-históricos

1. Propriedades do som

2. Nota e pentagrama

3. A música nos tempos pré-históricos

4. Escala Musical

5. Claves

6. Grandes compositores

7. Figuras e valores

8. Hino Cenecista

9. Hino da Independência

03

05

08

11

13

15

17

20

21

Educação Musical Propriedade do som

3

1. propriEdadEs do soM

A MÚSICA É A ARTE DO SOM, E O MUNDO ESTÁ CHEIO DE SOM. EM
A MÚSICA É A ARTE DO SOM, E O MUNDO
ESTÁ CHEIO DE SOM. EM QUALQUER LUGAR
QUE ESTIVERMOS, ESTAREMOS SEMPRE
OUVINDO UM SOM, QUE SÃO AS ONDAS
SONORAS PRODUZIDAS PELA VIBRAÇÃO DO AR.
NÓS NÃO PODEMOS VER A VIBRAÇÃO DO AR.
PODEMOS APENAS OUVIR AS ONDAS SONORAS.
UM AVIÃO, POR EXEMPLO, AO MOVIMENTAR-SE,
PRODUZ ONDAS SONORAS CAUSADAS
PELO AR EM VIBRAÇÃO. PODE-SE PERCEBER O
MOVIMENTO VIBRATÓRIO DO AR NAS
VIDRAÇAS, NOS MÓVEIS

T odos nós sabemos distinguir um som fraco de um som forte, um som alto de um som baixo. Isso quer dizer que conseguimos distinguir diversas qualidades do som. Temos quatro propriedades: duração, intensidade, altura e timbre.

a) Duração é o tempo de produção do som. 12 9 3 6
a) Duração é o tempo de produção do som.
12
9 3
6
. a) Duração é o tempo de produção do som. 12 9 3 6 Sistema de

Sistema de Ensino CNEC

b) Intensidade é a propriedade do som ser mais fraco ou mais forte.

do som. 12 9 3 6 Sistema de Ensino CNEC b) Intensidade é a propriedade do
do som. 12 9 3 6 Sistema de Ensino CNEC b) Intensidade é a propriedade do

4 Educação Musical Propriedade do som

c) Altura é a propriedade do som ser mais grave ou mais aguda.

é a propriedade do som ser mais grave ou mais aguda. d) Timbre é a qualidade
é a propriedade do som ser mais grave ou mais aguda. d) Timbre é a qualidade

d) Timbre é a qualidade do som que permite reconhecer a diferença de um som para o outro. É pelo timbre que sabemos se o som vem de um violino, de uma flauta, de um piano ou de uma voz humana.

timbre que sabemos se o som vem de um violino, de uma flauta, de um piano
timbre que sabemos se o som vem de um violino, de uma flauta, de um piano
timbre que sabemos se o som vem de um violino, de uma flauta, de um piano

Sistema de Ensino CNEC

Educação Musical Nota e pentagrama

5

2. nota E pEntagraMa

Educação Musical Nota e pentagrama 5 2. nota E pEntagraMa O SOM MUSICAL É REPRESENTADO POR
O SOM MUSICAL É REPRESENTADO POR UM SINAL CHAMADO NOTA.
O SOM MUSICAL É
REPRESENTADO
POR UM SINAL
CHAMADO NOTA.
O SOM MUSICAL É REPRESENTADO POR UM SINAL CHAMADO NOTA. Temos também a nomenclatura das partes

Temos também a nomenclatura das partes da nota.

haste cabeça
haste
cabeça

colchete ou

bandeirola

AS NOTAS SÃO ESCRITAS NO PENTAGRAMA, QUE É UM CONJUNTO DE 5 LINHAS HORIZONTAIS E
AS NOTAS SÃO
ESCRITAS NO
PENTAGRAMA, QUE É
UM CONJUNTO DE
5 LINHAS HORIZONTAIS
E 4 ESPAÇOS.
5 a linha 4 a linha 4 º espaço 3 a linha 3 º espaço
5 a linha
4 a linha
4 º espaço
3 a linha
3 º espaço
2 a linha
2 º espaço
1 a linha
1 º espaço

Penta vem do grego, que quer dizer cinco , e grama significa linhas, retas

Importante

OS ESPAÇOS E AS LINHAS SÃO CONTADOS DE BAIXO PARA CIMA, E AS DIFERENTES ALTURAS
OS ESPAÇOS E AS LINHAS SÃO CONTADOS
DE BAIXO PARA CIMA, E AS DIFERENTES
ALTURAS ENTRE OS SONS MUSICAIS
TAMBÉM SÃO REPRESENTADOS,
OBEDECENDO A ESTE SENTIDO.

sons mais agudos

MUSICAIS TAMBÉM SÃO REPRESENTADOS, OBEDECENDO A ESTE SENTIDO. sons mais agudos sons mais graves Sistema de

sons mais graves

6 Educação Musical Propriedade do som

6 Educação Musical Propriedade do som FIQUE SABENDO Em aproximadamente 840 viveu um monge chamado Hucbald,
FIQUE SABENDO
FIQUE
SABENDO

Em aproximadamente 840 viveu um monge chamado Hucbald, que foi o primeiro a usar linhas para indicar as diferentes alturas dos sons. Mais tarde, entre os anos de 995 e 1050, vivia na cidade de Arezzo, Itália, um outro monge, chamado guido d’Arezzo, que aperfeiçoou o trabalho de Hucbald e adotou uma pauta musical de quatro linhas. O número de linhas teve muitas variações, mas, depois do século XII, foi adotada para as músicas que não eram da igreja, pauta de cinco linhas.

Atividade 1

1 Observe a figura abaixo e nomeie as partes da nota.

1 1 Observe a figura abaixo e nomeie as partes da nota. 2 Escreva o número

2 Escreva o número da linha ou do espaço do pentagrama em que a nota se encontra: linha → L espaço → E

a)

b)

da linha ou do espaço do pentagrama em que a nota se encontra: linha → L
da linha ou do espaço do pentagrama em que a nota se encontra: linha → L

Sistema de Ensino CNEC

Educação Musical Propriedade do som

7

3 Relacione as seqüências de notas abaixo com setas A, B ou C e escreva nos quadrinhos a letra correta.

A B C SOBE DESCE FICA { { { { { {
A
B
C
SOBE
DESCE
FICA
{
{
{
{
{
{

Sistema de Ensino CNEC

8 Educação Musical A música nos tempos pré-históricos

3. a MÚsica nos tEMpos prÉ-HistÓricos

A origem da música não pode ser estabelecida, nem a época do seu aparecimento. Presume-se que a arte musical tenha sido revelada ao homem sob duas formas:

• pela arte da dança

• pela arte da palavra cantada, uma vez que o canto foi empregado sempre, desde épocas mais remotas,

em cerimônicas religiosas, quase sempre unido à dança, considerada pelos povos da Antigüidade como arte sagrada. Deduz-se, assim, que os homens da Era Pré-Histórica foram os primeiros a expressar emoções por meio de gestos, executando movimentos ritmados. Conseqüentemente, não há dúvida de que o ritmo tenha nascido com o primeiro homem, por isso que ele trazia consigo mesmo o ritmo das suas pulsações, o ritmo do andar e o ritmo da respiração, sentindo nascer em si, desde logo, a necessidade de reproduzi-los. Acredita-se que os primeiros homens tivessem querido imitar os sons da própria voz com objetos rústicos. É interessante lembrar que os musicólogos são unânimes em considerar que da associação da arte da dança e da palavra cantada é que surgiu a sublime arte da música. Os povos antigos que mais se destacaram pela música foram os egípcios, os arábes, os hebreus, os chineses, os indianos, os gregos e os romanos. Principais instrumentos:

Egípcios Harpa egípcia Sistro
Egípcios
Harpa egípcia
Sistro

Sistema de Ensino CNEC

Educação Musical A música nos tempos pré-históricos

9

Árabes Alaúde Rabab Indianos Vina Ravanastron
Árabes
Alaúde
Rabab
Indianos
Vina
Ravanastron

Sistema de Ensino CNEC

10 Educação Musical A música nos tempos pré-históricos

Gregos Cítara Lira Romanos Harpa Lira
Gregos
Cítara
Lira
Romanos
Harpa
Lira

Sistema de Ensino CNEC

4. Escala Musical

Educação Musical A música nos tempos pré-históricos

11

D á-se o nome de escala a uma série de notas sucessivas, separadas por uma menor ou maior distância entre dois sons do sistema musical. A escala pode ser ascendente ou descendente.

DÓ SI SI LÁ LÁ SOL SOL DESCENDENTE FÁ FÁ MI MI RÉ RÉ DÓ
SI
SI
SOL
SOL
DESCENDENTE
MI
MI
ASCENDENTE

Atividade 2

1 Vamos completar os espaços a seguir?

Dó Si Sol Fá Mi Ré Dó Dó
Si
Sol
Mi

Sistema de Ensino CNEC

12 Educação Musical A música nos tempos pré-históricos

ATENÇÃO
ATENÇÃO

2 Observe os vizinhos!

tempos pré-históricos ATENÇÃO 2 Observe os vizinhos! Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si Dó De
tempos pré-históricos ATENÇÃO 2 Observe os vizinhos! Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si Dó De
tempos pré-históricos ATENÇÃO 2 Observe os vizinhos! Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si Dó De
tempos pré-históricos ATENÇÃO 2 Observe os vizinhos! Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si Dó De
tempos pré-históricos ATENÇÃO 2 Observe os vizinhos! Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si Dó De
tempos pré-históricos ATENÇÃO 2 Observe os vizinhos! Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si Dó De
tempos pré-históricos ATENÇÃO 2 Observe os vizinhos! Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si Dó De
tempos pré-históricos ATENÇÃO 2 Observe os vizinhos! Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si Dó De

Mi

Sol

Si

De acordo com a seqüência, preencha as notas que vêm antes e depois.

Ré
Lá
Mi
Mi
Fá
Sol Si
Sol
Si
Dó

3 Vamos completar o que vem antes e o que vem depois?

SOL

MI

SI

4 Agora o que vem em cima e o que vem embaixo?

fá ré sol lá dó si mi
sol
si
mi

Sistema de Ensino CNEC

Educação Musical Claves

13

5. clavEs

N o século XV, todos os livros eram copiados à mão porque ainda não tinham inventado a imprensa. Os

responsáveis por esse trabalho eram os monges copistas . Os copistas gostavam de enfeitar as letras,

principalmente, aquelas que iniciavam os capítulos.

IMPORTANTE.
IMPORTANTE.

Antes de receber os nomes atuais (Dó, Ré, etc.), os sons musicais eram chamados pelas primeiras letras do alfabeto da seguinte maneira:

A

B

Si

C

D

E

Mi

F

G

Sol

Desse modo, as claves eram representadas pelas letras correspondentes:

clave de sol G clave de dó C clave de fá F

Dessa forma, as letras que representavam as claves foram sendo alteradas, até atingirem as formas conhecidas hoje.

sendo alteradas, até atingirem as formas conhecidas hoje. Existem três claves: de sol ; de dó
sendo alteradas, até atingirem as formas conhecidas hoje. Existem três claves: de sol ; de dó
Existem três claves: de sol ; de dó ; de fá
Existem três claves: de sol
; de dó
; de fá

Sistema de Ensino CNEC

14 Educação Musical Claves

As claves são três, mas sua posição no pentagrama pode variar, da seguinte maneira:

Sol na 2 a linha Sol na 1 a linha Dó na 4 a linha
Sol na 2 a linha
Sol na 1 a linha
Dó na 4 a linha
Fá na 4 a linha
Dó na 3 a linha
Fá na 5 a linha
Fá na 3 a linha
Dó na 2 a linha
Dó na 1 a linha

Clave é uma figura que se coloca no início do pentagrama e tem função de dar nome às notas.

Atividade 3

De acordo com o exemplo a seguir, complete com o nome das notas, os espaços
De acordo com o exemplo a seguir, complete com o nome das notas, os espaços correspondentes.
Sol
Mi Fá
Si
Sol
Mi Fá
a)
b)
c)
d)
e)
f)
g)
h)
i)
j)
l)
m)

n)

Mi Fá Ré Dó Si Lá Sol Mi Fá Ré Dó a) b) c) d) e)

Sistema de Ensino CNEC

www.wikipedia.com.br - acessado em 23/01/2009

Educação Musical Grandes compositores

15

6. grandEs coMpositorEs

Johann Sebastian Bach Johann Sebastian Bach nasceu na cidade alemã de Eisenach, em 1685. Durante sua vida, foi mais conhecido como um grande cravista e organista do que como compositor. A maior parte da maravilhosa música que ele compôs só se tornou conhecida muitos anos depois de sua morte.

Bach nasceu em uma grande família de músicos. Mais de setenta de seus tios, primos, irmãos e outros parentes ganhavam a vida como músicos,

regentes de coral e compositores. Havia tantos músicos da família Bach na Alemanha que, em alguns lugares, ser um Bach era o mesmo que ser músico.

Johann Sebastian Bach criou suas composições durante o período conhecido como Barroco . Entre 1600 e 1700, tudo na Europa parecia ser grandioso, elegante e rebuscado.

A arquitetura e a arte procuravam colocar

em evidência os palácios de reis, rainhas, duques e as casas ou mansões dos homens ricos.

A música barroca também tinha um ar de

coisa grandiosa e rebuscada. Era quase sempre

repleta de sons de vozes, violinos, trompetes e flautas, cada um com uma melodia diferente soando ao mesmo tempo. Quando J. B. Bach tinha 9 anos, aconteceu um fato muito triste, sua mãe morreu e, um ano depois, seu pai morreu também. Muito abalado, Sebastian Bach foi morar com o irmão mais velho, Christoph, nos arredores da cidade de Ohrdruf, onde era conhecido como um excelente organista. Ele não só ensinou Sebastian a tocar cravo e órgão, mas também a afinar e a consertar órgãos quebrados. Johann Sebastian Bach testou e consertou órgãos em diferentes cidades da Alemanha. Em sua carreira, esse foi um dos modos de conseguir um dinheiro extra. Quando Sebastian tinha 15 anos, saiu da casa do irmão e foi procurar emprego. Andou 300 quilômetros a pé até uma cidade chamada Lüniburg. Ali freqüentou uma escola e tornou-se membro do coral da igreja. Aos 17 anos, conseguiu um ótimo emprego como violonista na corte real de Celle, na Alemanha. Mas esse trabalho incluía tarefas não muito agradáveis, limpar sujeira da cozinha do castelo entre outros. Então, Bach partiu novamente. à medida que se mudava para diferentes cidades, trabalhando como regente de coral, músico ou organista de igreja, ele aprendia cada vez mais sobre a música. Em uma dessas viagens, ele conheceu o trabalho de um organista chamado Dietrich Buxtehude . Sebastian inspirou-se na música animada e cheia de imaginação de Buxtehude e logo começou a criar uma nova e maravilhosa música no seu próprio estilo.

de Buxtehude e logo começou a criar uma nova e maravilhosa música no seu próprio estilo.

Sistema de Ensino CNEC

16 Educação Musical Grandes compositores

Nessa época, Back escreveu uma de suas mais famosas composições para órgão, a Tocata e Fuga em Ré Menor. É uma música cheia de sons vigorosos. O público daquela época nunca havia escutado uma composição como essa, com tanta força e energia. Muitas músicas de órgãos compostas por J. S. Back fizeram tremer as vigas de madeira do teto e os vidros das janelas das igrejas! Bach era uma pessoa muito religiosa e fazia inúmeras cantatas para as cerimônias da igreja e, em cada uma delas, pode-se sentir o seu amor por Deus. Não demorou muito para que Bach se tornasse conhecido por seu grande talento como organista e compositor de música religiosa. Em Muhlhausen, na Alemanha, conheceu Maria Barbara Back, uma prima distante, por quem se apaixonou e casou-se. Em 1708, conseguiu um excelente emprego na corte do duque Welhelm Ernst de Saxe-Weimar, onde ele escreveu alguns de seus mais importantes trabalhos. Teve um desentendimento com o duque e, após um ano, foi trabalhar com o príncipe Leopold de Cöthen, na Alemanha. Eles se deram muito bem. Para ele, Bach compôs principalmente música instrumental. Escreveu também o primeiro livro de O cravo bem temperado e O pequeno livro para órgão que são usados até hoje por estudantes de música. Depois de seis anos muitos felizes na corte do príncipe Leopold, as coisas começaram bruscamente a se transformar. Primeiro, Maria, a sua esposa, morreu. Depois, o príncipe casou-se e como sua esposa não ligava nem um pouco para música e logo o príncipe começou a perder o interesse também. Antes de deixar a corte do príncipe Leopold, Bach escreveu uma parte de um dos seus mais famosos e populares trabalho os Concertos de Brandemburgo. Em 1723, J. S. Bach aceitou o emprego de diretor de música da igreja na histórica cidade de Leipzig, na Alemanha. Nessa época, Bach casou-se de novo. Ele e sua nova esposa, Anna Magdalena, mantinham-se sempre muito ocupados, cuidando da família: quatro filhos do primeiro casamento e treze que tiveram juntos. Apesar de Bach estar muito ocupado, sempre achava tempo para sua grande família. Ele era um pai amoroso e fazia de tudo para que seus filhos tivessem boas notas, aprendessem a tocar um instrumento e fizessem algum serviço de casa. Quatro filhos de Bach tornaram-se compositores e músicos famosos. Johann Sebastian Bach viveu 29 anos em Leipzig. Nessa cidade, ele compôs alguns dos seus mais significativos trabalhos, variações Goldberg, Paixão Segundo São Mateus e Oratório de Natal . Na velhice de Bach, o gosto musical das pessoas começou a mudar. Elas estavam cansadas dos complicados sons barrocos. Ele percebeu que a música estava mudando, ainda assim, decidiu continuar com seu estilo barroco. Johann Sebastian Bach morreu em 1750 e nunca abriu mão daquilo que acreditava. Costumava simplesmente ignorar as críticas.

Sistema de Ensino CNEC

7. figuras E valorEs

Educação Musical Figuras e valores

17

C ada figura de nota indica a duração do som e todas as notas têm uma pausa correspondente. Podemos dizer valores positivos e valores negativos .

semibreve

mínima

semínima

colcheia

semicolcheia

fusa

semifusa

pausa da mínimasemínima colcheia semicolcheia fusa semifusa pausa da semibreve pausa da semínima pausa da colcheia

pausa da semibrevecolcheia semicolcheia fusa semifusa pausa da mínima pausa da semínima pausa da colcheia pausa da semicolcheia

pausa da semínimafusa semifusa pausa da mínima pausa da semibreve pausa da colcheia pausa da semicolcheia pausa da

pausa da colcheia

pausa da semicolcheia

pausa da fusa

pausa da semifusa

divisão proporcional dE valorEs

A semibreve, na tabela a seguir, tem o maior valor, as notas seguintes sempre vêm com a metade do valor anterior. Exemplo:

Vamos supor que o valor da semibreve seja 20.

Agora 4

20 10 10 5 5 5 4 2 1 1 1
20
10
10
5
5
5
4
2
1
1
1

5

assim sucessivamente.

2
2

1

Sistema de Ensino CNEC

18 Educação Musical Figuras e valores

Iniciando pela semibre, que tem a maior duração, cada uma dessas notas vale duas da seguinte, ou seja, metade do valor anterior.

vale duas da seguinte, ou seja, metade do valor anterior. Atividade 4 1 Procure o caminho
vale duas da seguinte, ou seja, metade do valor anterior. Atividade 4 1 Procure o caminho
vale duas da seguinte, ou seja, metade do valor anterior. Atividade 4 1 Procure o caminho
vale duas da seguinte, ou seja, metade do valor anterior. Atividade 4 1 Procure o caminho
vale duas da seguinte, ou seja, metade do valor anterior. Atividade 4 1 Procure o caminho

Atividade 4

1 Procure o caminho Iniciando pela palavra indicada, procure um caminho que forme uma frase com sentido lógico e termine com as palavras indicadas pela flecha.

PAUSA MÍNIMA DA COLCHEIA SEMIBREVE COLCHEIA SEMÍNIMA FUSA SEMICOLCHEIA SEMIFUSA VALORES POSITIVOS SÃO OS
PAUSA
MÍNIMA
DA
COLCHEIA
SEMIBREVE
COLCHEIA
SEMÍNIMA
FUSA
SEMICOLCHEIA
SEMIFUSA
VALORES
POSITIVOS
SÃO
OS
VALORES
NEGATIVOS
Sistema de Ensino CNEC

Educação Musical Figuras e valores

19

2 Dos quadros a seguir, assinale com P os valores positivos e com N os valores negativos.

com P os valores positivos e com N os valores negativos. Atividade 5 Confirme os seus

Atividade 5

positivos e com N os valores negativos. Atividade 5 Confirme os seus conhecimentos 1 Ligue as

Confirme os seus conhecimentos

negativos. Atividade 5 Confirme os seus conhecimentos 1 Ligue as figuras positivas e negativas com seus
negativos. Atividade 5 Confirme os seus conhecimentos 1 Ligue as figuras positivas e negativas com seus

1 Ligue as figuras positivas e negativas com seus respectivos nomes.

SEMIBREVE

SEMIBREVE

SEMIBREVE
MÍNIMA

MÍNIMA

MÍNIMA
SEMÍNIMA

SEMÍNIMA

SEMÍNIMA

COLCHEIA

SEMICOLCHEIA

FUSA

COLCHEIA SEMICOLCHEIA FUSA
COLCHEIA SEMICOLCHEIA FUSA
COLCHEIA SEMICOLCHEIA FUSA

SEMIFUSAMÍNIMA SEMÍNIMA COLCHEIA SEMICOLCHEIA FUSA 2 Desenhe as figuras de notas e suas pausas, de acordo

SEMÍNIMA COLCHEIA SEMICOLCHEIA FUSA SEMIFUSA 2 Desenhe as figuras de notas e suas pausas, de acordo

2 Desenhe as figuras de notas e suas pausas, de acordo com a seqüência.

a) Semibreve

b)

c) Semínima

d) Colcheia

e) Semicolcheia

f) Fusa

g) Semifusa

Mínima

pausa da semibreve

pausa da mínima

pausa da semínima pausa da colcheia pausa da semicolcheia pausa da fusa

pausa da semifusa

Sistema de Ensino CNEC

20 Educação Musical Hino Cenecista

8. Hino cEnEcista

T u que tens mais riso e menos pranto, Tu que tens mais paz e menos luta, Fica em silêncio, um minuto só. Pára e escuta.

luta, Fica em silêncio, um minuto só. Pára e escuta. Uma luz que da escola irradia,

Uma luz que da escola irradia, E afugenta da treva o pavor. Há de o povo lutar e vencer Sem temor! Sem temor!

Amigo, avante! Na falange Cenecista Ocupa o teu lugar pelo Brasil. Com fervor idealista:

TRABALHAR! TRABALHAR!

Tu que tens mais riso e menos pranto, Tu que tens mais paz e menos luta, Fica em silêncio, um minuto só. Pára e escuta.

Uma escola aberta em qualquer parte, Com as sobras do teu riso e de teus cantos, Há de transformar teu gesto em luz Para tantos, para tantos!

Amigo, avante! Na falange Cenecista Ocupa o teu lugar pelo Brasil. Com fervor idealista:

TRABALHAR! TRABALHAR!

pelo Brasil. Com fervor idealista: TRABALHAR! TRABALHAR! Letra: Dulce de Oliveira Vermelho Música: Juca Chagas

Letra: Dulce de Oliveira Vermelho Música: Juca Chagas

Com fervor idealista: TRABALHAR! TRABALHAR! Letra: Dulce de Oliveira Vermelho Música: Juca Chagas Sistema de Ensino
Com fervor idealista: TRABALHAR! TRABALHAR! Letra: Dulce de Oliveira Vermelho Música: Juca Chagas Sistema de Ensino

Sistema de Ensino CNEC

Educação Musical Hino da Independência

9. Hino da indEpEndência

J á podeis da Pátria filhos, Ver contente a mãe gentil; Já raiou a liberdade No horizonte do Brasil. Já raiou a liberdade, Já raiou a liberdade No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira! Longe vá temor servil! Ou ficar a Pátria livre Ou morrer pelo Brasil Ou ficar a Pátria livre, Ou morrer pelo Brasil

pelo Brasil Ou ficar a Pátria livre, Ou morrer pelo Brasil Parabéns, ó brasileiros! Já, com
pelo Brasil Ou ficar a Pátria livre, Ou morrer pelo Brasil Parabéns, ó brasileiros! Já, com

Parabéns, ó brasileiros! Já, com garbo juvenil, Do universo entre as nações, Resplandece a do Brasil, Do universo entre as nações, Do universo entre as nações Resplandece a do Brasil.

Brava gente brasileira, Longe vá temor servil! Ou ficar a Pátria livre Ou morrer pelo Brasil, Ou ficar a Pátria livre, Ou morrer pelo Brasil

Trecho do Hino da Independência – Poesia de Evaristo da Veiga (1799-1837) Música de D. Pedro I (1798-1834)

21

da Independência – Poesia de Evaristo da Veiga (1799-1837) Música de D. Pedro I (1798-1834) 21

Sistema de Ensino CNEC

22 Educação Musical Hino à bandeira nacional

10. Hino À bandEira nacional

Salve, lindo pendão da esperança, Salve, símbolo augusto da paz! Tua nobre presença à lembrança

A

grandeza da Pátria nos traz.

Recebe o afeto que se encerra Em nosso peito juvenil, Querido símbolo da terra, Da
Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!
Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A
verdura sem par destas matas,
E
o esplendor do Cruzeiro do Sul.
Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever,
E o Brasil, por seus filhos amado,
poderoso e feliz há de ser.
Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira,
Pavilhão da Justiça e do Amor!

Poesia de Olavo Bilac. Música de Francisco Braga

Sistema de Ensino CNEC

Educação Musical Referências bibliográficas

23

rEfErências bibliográficas

BARRETTO, Adelina Santos. Música e Percussão – Irmãos Vitale Editores.

CARDOSO, Lucy de Souza Neves; LEIMER, Ana Taeko Yagima. Atividades musicais – Pré-teórico – 12 a Edição – LISA S.A., 1988.

CARVALHO, Mônica Fontanari de. Pré-escola da Música – Musicalização Infantil. 20 a Edição, 1977.

DINIZ, Edinha. – Mestre da Música – 1 a Edição – Moderna, 2001.

Coleção DÓ-RÉ-MI-FÁ (trabalhos práticos e atividades) – 3 a Edição – Scipione, 1998.

FELIPE, Carlos; OLIVEIRA, Túlio. Mais Alegria, Alegria As mais belas canções de nossa infância – 2 a Edição – Leitura, 2001.

MELO, Haide Rosane Bruch de. Conhecendo a música e os instrumentos musicais – Brasileitura, 2004.

PARIZZI, Maria Betânia; SANTIAgO, Patrícia Furst. Piano Brincando – Atividades de apoio ao professor – Volume 1 – 2 a Edição – Belo Horizonte, 1997.

ROCHA, Carmen Maria Mettig. Canções Pedagógicas para a Inicialização Musical – Ricordi Brasileira,

1972.

SOUZA, Loly Amaro de. Mestres da Música – Johann Sebastian Bach – Moderna, 1999.

WEIgEL, Ana Maria gonçalves. Brincando de música – 1 a Edição – Kuarup, 1988.

YOgI, Chizuko. Aprendendo e brincando com jogos – 3 a Edição – Fapi, 2003.

ZIMMERMANN, Nilsa. O mundo encantado da música – 2 a Edição – Paulinas, 1998.

Sistema de Ensino CNEC

24 Educação Musical

anotaçõEs

Sistema de Ensino CNEC