Vous êtes sur la page 1sur 10
6 MALINOWSKI INTRODUGAO ‘Tema, método e objetivo desta pesquist Nota fonética 3s nomes ¢ vocibulos nativos empregados neste texto sequem a regras sim- ples de proninia, conforme recomendagto da Socidade Geepiticn Real Instituto Antropogico Real. As vogais deven ser promuncadas come em italiano, See caer ees es taro ested st om 2 hae Sos ta zing ene «Fp oe ee eee es er ae Soe ee ee ere eee ee ee fees ees 18 MALINOWSKI ARGONAUTAS DO PACIFICO OCIDENTAL 19 ‘ao extremo leste da Nova Guiné, mas também as Lusiadas, @itha de Woodlark, © acessiveis, mas também extremamente enganosas ¢ complexa: arquipelago de T 0 grupo d'Enirecasteaux 0 imerlor da Neve poradas a documentos mateiaisfixos, ma sim ao compora Galnl ¢ ter cia ints sobeevaron dai = ee feres humanos, Na etnografia, 6 freqlentemente imensa'a de Rossel ¢ algumas poredes dos litoras sul e norte da Nova Gung. bene sentacdo final dos resultados da pesquise e o material brato das informagbe 1a de comércio, o Kula, € 0 que me proponho'a descrever neste volume ¢ veremos mais adiante, trata-se de um fenémeno econdmico de considersvel rea. Ele assume uma impor portancia é plenamente reconhecida, 1 ulagdes de um etndg ‘as mesmas por que pas- sei — pode trazer mais luz & questdo do que qualquer argumentagdo. muito longa e abstrata sobre o Kula, ser interessante apresentar ados na colea do’ material einogrific, Os re. m qualquer ramo do conhecimento humane, de- vem ser apreseatados do mancia clara absolutamente tara em fazer uma contibuigdo as cléaclasfsicas ou tum relato detahado de todos os arranjos expt izndos, a manera pele qual se de obsereages, 0 tempo a lat devotedo e com que se reaizou cada uma des medias 8 biologi © a geologia, isi no ae pode fazer com ig fos desss cincias no mide esforgox no seto def ° a dados © condigbes em que se procesou o experimento e se Tzerat'st coset ago na pesiuist de Ges. A etnografia, cincia em que 0 relato honeso de todos of dades Cet ampo, no ltoral sul’da Nova Guiné: Lembro-me bem das longns vistas que fz em outta eiéncias, inflimente nem sempre. conta fs aldcias darante as primeiras semanas, do sentinento de desespero e desaleato te deste tipo de genecoudade, Mulls de seus aps indmerastentativas obstinadas mas Indtels para tentar esabelecer conato i real com os nati deles conseguir material para a minha pesquisa. Passei por fases de grande destnimo, quando entio me eategava & leila de um romance Gualguer, exatamente como um homent que, aims crise de depress ¢ ledio to. ical se entra a bebida. 5 ‘PS magin-te enrando pla primeira vez na ald, soznho ou acompanhado de seu gua branco. Alguns os ativs se rednem ao seu redor ~~ princpalmente a Imaginese 0 leitor sorinho, rodeado apenas de seu equpamento, suma praia topical peéxima a uma aldela native, vendo a lancha ou'9 batee que © B Sieerieio exit dik frouxe afastarse ao mar até desaparecer de vista. Tendo encontrado um lugar utram as observaies,o nimero para morar no alojmento de algum homem branco —- negocant’ ou ogra de apoximardo 0s era, tis como autores nao utilizam ple pular os fatos e apresentam- Facilmente ‘que 08 autores nos revelem algo sobre as expetiéncias concretas que os levaram hum capitulo ow parigrafo destinado a0 relato das condigdes sob as quais foram feitas as. observay coletadas as informagdes. A meu ver, um trabalho etnogrifico s6 teré val lilo irrefutavel se nos permitir distinguir claramente, de um lado, os tes da observacio direta e das declaragses e interpretagies nativas ¢, de out inferéncias do autor, baseadas i © resuma que apresento mais adiant =e ‘num passar de ofhos, quio familiarizado ‘Que desereve € sob que condigdes ob:eve as informacies io, Na ctnografia, 0 autor iador; suas fontes de informagio s 20 MALINOWSKI inglés pidgin, ja- ‘Assim sendo, no mort” que rsimente to wo cee comportamenio dos nativos 0 de guaisquer descs al. ‘Quant rem expressas em inglés pidgin. agbes que. me foram dadas por alguns dos. moradores.brancos ‘As inform: iativos ¢ expressavam suas opiniges reveiava, naturalmente, mentes ago disciph nadas e, portanto, nio acostumadas a formular seus pensamentos ‘com precioto © coeréacia. Ait mais, como era de espe ¢ opinides ja sedimentadas, coisas essas inevita istrador, missiondrio ow negociante, mas rep € cieatifica da realidade. O hibito de De fato, em minha primeira pesquisa etnogrifica no litoral sul, fo somente quando me vi 36 no distrito que pude comesar a realizar algum progresss nos ‘Meus estndos ¢, de qualauer forma, descobri onde estava o sepredo a pexjuca de campo eficez, Qual é entdo, esta magia do etndgrafo, com a qual ele tone segue evocar o verdadeiro espirito dos nativos, numa visio auténtics da vida te éxito através da. apli como de. prinetpi quer atalho. mara condigdes de trabalho, 0g sem depender de as a respeito desse Comevemos pelo segundo, 6 mais eleme ARGONAUTAS DO PACIFICO OCIDENTAL a Vv Condigdes adequadas & pesquisa einogréfica. Como ji dissemos, 0 pesgui- sador deve, antes de mais nada, procurar afastar-se da compan Saber que If se pode ob oteso ¢ regio em casos de doenga ou no cao Ge estate da Vida nav eve ser um local suflentemente lange pare que ndo ae lransforme en luge de resiéncia permanente, Se emerge em horas ceras para 2 aldia™ io deve sequer ser perto 0 ufcente para que s posse gualquer momento, em busea de Compaaticiros natrais do homer Tongas hors, observando-os mo ; itens de seu follore ou discuind seus costumes, € natal que sintemes falta ‘mode muito melhor do que quando dependemos de informantes pagos e, como icontece, entedidos. enorme a diferenga entre o relacionar-se esporadicanente com os na e estar efetivamente em contato com eles. Que significa estar em contato? © etndgrafo significa que sua vida na al 8 Gpoca do ano, pois eles ‘yeres tarde, conforme sua imaglo, como sempre acontece com m qualquer comunidade selvagem. Sabendo que e suntos em que um nativo bem educado