Vous êtes sur la page 1sur 16

REVISÃO DE ATLETISMO

• HISTÓRIA DO ATLETISMO – NO BRASIL E NO MUNDO


• INTRODUÇÃO AO CONTÉUDO DAS CORRIDAS – EDUCATIVOS
• CORRIDAS DE VELOCIDADE
• CORRIDAS DE MEIO FUNDO
• CORRIDAS DE FUNDO
• CORRIDAS COM BARREIRAS
• REVEZAMENTO
• INTRODUÇÃO AOS SALTOS
• SALTO EM DISTÂNCIA
• SALTO TRIPLO
• ANEXO: ATLETAS DE GRANDE DESTAQUE NO ATLETISMO
NACIONAL E INTERNACIONAL.

EUNICE RAFAELE S. PACHÊCO


EMAIL: erafelepacheco@gmail.com
• HISTÓRIA DO ATLETISMO – NO MUNDO E NO BRASIL
O QUE É O ATLETISMO?
O ATLETISMO É A PRÁTICA ESPORTIVA QUE ACOMPANHA O HOMEM
DESDE OS PRIMÓRDIOS, É CONHECIDO COMO ESPORTE-BASE, POIS É NELE QUE
SÃO DESENVOLVIDAS E APERFEIÇOADAS AS FORMAS ESPORTIVAS DE
CAMINHAR, CORRER, SALTAR, LANÇAR E ARREMESSAR.
COMO SURGIU?
HÁ INDÍCIOS DA PRÁTICA DO ATLETISMO HÁ PELO MENOS CINCO
MIL ANOS, PRIMEIRO NO EGITO E NA CHINA E, LOGO DEPOIS, NA GRÉCIA. SUA
PRÁTICA PRIMITIVA AJUDOU NA LUTA PELA FUGA DOS PREDADORES E NA
BUSCA POR ALIMENTOS. PARA ISSO ERA PRECISO CORRER, SALTAR
OBSTÁCULOS E LANÇAR OBJETOS. NOS PRIMEIROS REGISTROS DE COMPETIÇÃO
ESPORTIVA AS ÚNICAS PROVAS REALIZADAS FORAM AS ATLÉTICAS. NA
PRIMEIRA OLIMPÍADA REGISTRADA, A ÚNICA PROVA FOI UMA CORRIDA DE
APROXIMADAMENTE 200 METROS, QUE OS GREGOS CHAMAVAM DE
“STADIUM”. ISSO ACONTECEU EM OLÍMPIA, NA GRÉCIA, EM 776 AC, E O
CAMPEÃO FOI COROEBUS, REPRESENTANTE DA CIDADE DE ÉLIS. (TEXTO DISPONÍVEL NO SITE DA CBAT)
• HISTÓRIA DO ATLETISMO – NO MUNDO E NO BRASIL

O ATLETISMO NO BRASIL
NO BRASIL, O ATLETISMO COMEÇA NAS ÚLTIMAS DÉCADAS DO SÉCULO 19. NAS TRÊS
PRIMEIRAS DÉCADAS DO SÉCULO 20, A PRÁTICA ATLÉTICA FOI CONSOLIDADA NO PAÍS. EM 1914,
A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE DESPORTOS (CBD) FILIOU-SE À IAAF. EM 1924, O PAÍS
PARTICIPOU PELA PRIMEIRA VEZ DO TORNEIO OLÍMPICO, AO MANDAR UMA EQUIPE AOS JOGOS
DE PARIS, NA FRANÇA. NO ANO SEGUINTE, EM 1925, FOI INSTITUÍDO O CAMPEONATO
BRASILEIRO.
ADHEMAR FERREIRA DA SILVA FOI O PRIMEIRO DOS GRANDES TRIPLISTAS BRASILEIROS, A
SUBIR AO PÓDIO OLÍMPICO E A ESTABELECER RECORDES MUNDIAIS NA PROVA.
(FRAGMENTOS RETIRADOS DO TEXTO OFICIAL DO SITE DA CBAT)
• INTRODUÇÃO AO CONTÉUDO DAS CORRIDAS – EDUCATIVOS

O QUE SÃO OS EDUCATIVOS?


OS EDUCATIVOS SÃO EXERCÍCIOS PRESENTES NO PROCESSO DE INICIAÇÃO AO ATLETISMO
QUE SERVEM COMO UMA ESPÉCIE DE SUSTENTAÇÃO DA TÉCNICA, FAZENDO UMA ASSOCIAÇÃO
DAS CAPACIDADES E HABILIDADES MOTORAS E AUXILIANDO NA DISTRIBUIÇÃO DAS CARGAS.

CAPACIDADES MOTORAS E QUALIDADES FÍSICAS:


VELOCIDADE; FORÇA; RESISTÊNCIA; FLEXIBILIDADE;
AGILIDADE; RITMO; EQUILÍBRIO E COORDENAÇÃO
MOTORA.
HABILIDADES MOTORAS BÁSICAS: ANDAR;
CORRER; SALTAR E ARREMESSAR.
• INTRODUÇÃO AO CONTÉUDO DAS CORRIDAS – EDUCATIVOS

QUAIS OS PRINCIPAIS EDUCATIVOS DE CORRIDA?

ANFERSEN SKIPPING E SUAS HOPSERLAUF


VARIAÇÕES NOSSO QUERIDINHO
PASSINHO DO REGGAE
DRIBLING, ALTO E BAIXO

SKIPPING ALTO COM EXTENSÃO DA PERNA LIVRE


VULGARMENTE CONHECIDO COMO: CANCAN
• CORRIDAS DE VELOCIDADE
O QUE SÃO CORRIDAS DE VELOCIDADE?
CONSISTE EM CORRER O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL DISTÂNCIAS PRÉ-
DETERMINADAS.
100, 200 E 400 METROS RASOS

FASES DA CORRIDA DE VELOCIDADE


REAÇÃO, ACELERAÇÃO, MANUTENÇÃO DA VELOCIDADE E DESACELERAÇÃO

ETAPA DE SAÍDA DO ETAPA DE DIMINUIÇÃO


BLOCO DA VELOCIDADE

ETAPA DE EXPLOSÃO MANTER A VELOCIDADE


• CORRIDAS DE MEIO FUNDO
O QUE SÃO CORRIDAS DE MEIO FUNDO?
CONISTEM EM PROVAS QUE EXIGEM VELOCIDADE, AGILIDADE E UM
POUCO DE RESISTÊCIA, NÃO SÃO EXTREMAMENTE LONGAS, PORÉM
ASSOCIAM IMPORTANTES CAPACIDADES MOTORAS E QUALIDADES
FÍSICAS.
800 E 1500 METROS

DURANTE AS PROVAS DE MEIO FUNDO SÃO UTILIZADOS OS METABOLISMOS AERÓBICO E


ANAERÓBICO.
IMPORTANTE PARA TODO O CONTEÚDO DE CORRIDAS
AERÓBICO: É A QUALIDADE QUE PERMITE QUE O PRATICANTE SUSTENTE POR UM PERÍODO LONGO, UMA ATIVIDADE FÍSICA NOS
LIMITES DO EQUILIBRIO FISIOLÓGICO. BAIXA INTENSIDADE/ LONGA DURAÇÃO

ANAERÓBICO: É A CAPACIDADE DE PROLONGAR ESFORÇOS DE ALTA INTENSIDADE. ALTA INTENSIDADE / CURTA DURAÇÃO
• CORRIDAS DE FUNDO
O QUE SÃO CORRIDAS DE FUNDO?
É O TIPO DE CORRIDA EM QUE A RESISTÊNCIA E O RITMO DE CORRIDA SERÃO
ESSENCIAIS PARA O TRIUNFO DA PROVA.

DURANTE AS PROVAS DE FUNDO É UTILIZADO O METABOLISMO ANAERÓBICO.


3000 COM OSBTACÚLOS
5.000, 3.000, 10.000, 21.000 E 42.000 METROS 21.000 = MEIA MARATONA
MARCHA ATLÉTICA 42.000 = MARATONA

MARCHA ATLÉTICA:

MARCHA ATLÉTICA É UMA MODALIDADE DO ATLETISMO ONDE SE EXECUTA UMA PROGRESSÃO DE PASSOS DE
MANEIRA QUE O ATLETA SEMPRE MANTENHA CONTACTO COM O SOLO COM, PELO MENOS, UM DOS PÉS. A PERNA
QUE AVANÇA TEM QUE ESTAR RETA, DESDE O MOMENTO DO PRIMEIRO CONTATO COM O SOLO ATÉ QUE SE ENCONTRE
EM POSIÇÃO VERTICAL.
• CORRIDAS COM BARREIRAS
O QUE SÃO CORRIDAS COM BARREIRAS?
SÃO PROVAS QUE SE ENCAIXAM NA CATEGORIA DAS CORRIDAS DE VELOCIDADE E
POSSUEM UM PERCURSO DIVERSAS BARREIRAS. O OBJETIVO É COORDENAR, COM A
MÁXIMA RAPIDEZ, A CORRIDA E A TRANSPOSIÇÃO DAS BARREIRAS.
Distância da Distância da
linha de última
saída até a Distância barreira até
primeira entre as a linha de
Prova Altura barreira barreiras chegada
Masculino
110m 1,067m 13,72m 9,14m 14,02m
400m 0,914m 45m 35m 40m

Feminino
100m 0,840m 13m 8,50m 10,50m
400m 0,762m 45m 35m 40m
• CORRIDAS DE REVEZAMENTO
O QUE SÃO CORRIDAS DE REVEZAMENTO?
AS CORRIDAS DE REVEZAMENTO SÃO, OBRIGATORIAMENTE, DIVIDIDAS EM QUATRO
ETAPAS DE 100 OU DE 400M. CADA EQUIPE DE ATLETAS, FORMADA POR QUATRO
CORREDORES, OCUPA UMA RAIA DA PISTA DE ATLETISMO. AO FIM DE CADA PERCURSO,
HÁ UMA ÁREA DE 20M DESTINADA À TROCA DE POSSE DO BASTÃO.
4X100 – PASSAGEM NÃO VISUAL
4X400 – PASSAGEM VISUAL

TIPOS DE PASSAGEM

DESCENDENTE (FRANCESA)
ASCENDENTE (ALEMÃ)
RETO (BRASILEIRA)
• CORRIDAS DE REVEZAMENTO

TIPOS DE PASSAGEM
DESCENDENTE
Quem recebe:
Ao sinal, estende o braço para trás; palma da mão para cima; dedos unidos – polegar.
Quem passa:
Através de um movimento de cima para baixo; deposita o bastão pela extremidade livre do mesmo.
ASCENDENTE
Quem recebe:
Braço semi-flexionado para trás; palma da mão voltada p/ o companheiro; dedos unidos menos o polegar que forma um
V invertido.
Quem passa:
Através de um movimento de baixo para cima; coloca o bastão pela extremidade livre do mesmo.
RETO
Quem recebe:
Braço em extensão na continuidade do ombro; palma da mão voltada p/ o colega; dedos unidos menos o polegar que
forma um L invertido.
Quem passa:
Através de um movimento para frente em linha reta; coloca o bastão em pé pela extremidade livre do mesmo.
• INTRODUÇÃO AOS SALTOS

O QUE SÃO OS SALTOS?


O SALTO É UM TIPO DE MOVIMENTO QUE IMPULSIONA O ORGANISMO PARA O AR
COM O AUXILIO DE UM CONJUNTO DE MÚSCULOS. É UM EXERCÍCIO DE
COORDENAÇÃO ENERGÉTICA QUE EXIGE SISTEMATIZAÇÃO INDIVIDUAL
COADUNADA A ELASTICIDADE E OS DOMÍNIO ESTATAL.

SALTO EM: DISTÂNCIA, TRIPLO, EM ALTURA E COM VARA


• SALTO EM DISTÂNCIA

O QUE É O SALTO EM DISTÂNCIA?


O SALTO EM DISTÂNCIA É UMA PROVA NA QUAL OS ATLETAS DEVEM PERCORRER UMA RAIA DA
PISTA CORRENDO E SALTAR, CAINDO COM OS DOIS PÉS EM UMA CAIXA DE AREIA.

FASES DO SALTO EM DISTÂNCIA

1 - CORRIDA: O ATLETA ACELERA PELA PISTA, ALCANÇANDO A MÁXIMA VELOCIDADE ANTES DA


REGIÃO DE SALTO.
2 - SALTO: O ATLETA SE IMPULSIONA COM UM PÉ, COM OS BRAÇOS PARA CIMA PARA ALCANÇAR
ALTURA.
3 - VOO: CORPO ESTENDIDO PARA MANTER EQUILÍBRIO E PREPARAR A ATERRISSAGEM.
4 - ATERRISSAGEM: PERNAS E BRAÇOS À FRENTE PARA ALCANÇAR A MÁXIMA DISTÂNCIA
POSSÍVEL.
• SALTO TRIPLO

O QUE É O SALTO TRIPLO?


SEGUE A MESMA LINHA DO SALTO EM DISTÂNCIA, MAS O SALTO FINAL DEVE ACONTECER APÓS
UMA SÉRIE DE DUAS PASSADAS MAIS LARGAS, QUE SERVEM PARA DAR IMPULSÃO AO ATLETA.

FASES DO SALTO TRIPLO

1 - UM PRIMEIRO SALTO, ANTES DA LINHA LIMITE, PARA CAIR SOBRE O MESMO PÉ DO IMPULSO;
2 - UM SEGUNDO SALTO, CAINDO SOBRE O OUTRO PÉ;
3 - E FINALMENTE O TERCEIRO SALTO, QUE LHE PERMITE CAIR COM OS DOIS PÉS NA CAIXA DE AREIA
(DEVE EXECUTAR ESTE SALTO FINAL COM TODA A FORÇA PARA PROJETAR-SE PARA A CAIXA DE AREIA COM
A MAIOR DISTÂNCIA POSSÍVEL).
• ANEXO: ATLETAS DE GRANDE DESTAQUE NO ATLETISMO NACIONAL E INTERNACIONAL.

USAIN BOLT – 100 METROS – PEQUIM, 2008.


JUSTIN GATLIN – 100 METROS – ATENAS, 2004.
JOAQUIM CRUZ – 800 METROS – LOS ANGELES, 1984.
CASTER SEMENYA – 800 METROS – LONDRES, 2012.
BEKELE – 5000/10000 – ANTENAS, 2004.
MO FARAH – 5000/10000 – LONDRES, 2012.
JEFFERSON PÉREZ – MARCHA ATLÉTICA – ATLANTA, 1996.
OLGA GYAMARTI – SALTO EM DISTÂNCIA – PRIMEIRA CAMPEÃ OLÍMPICA – LONDRES, 1948.
MAURO VINICIUS DA SILVA – SALTO EM DISTÂNCIA – ISTAMBUL, 2012.
THIAGO BRAZ – SALTO COM VARA – RIO, 2016.
FABIANA MURER – SALTO COM VARA – RIO, 2007.
STACY DARGILA – SALTO COM VARA – SYDNEY, 2000.
ENTRE OUTROS...
ESPERO TER AJUDADO!!!
CONTINUEM ESTUDANDO PELOS SLIDES DISPONIBILIZADOS PELA PROFESSORA, ESSA REVISÃO É APENAS
UMA FERRAMENTA PARA AUXILIAR NO ESCLARECIMENTO DE ALGUMAS DÚVIDAS.
BOA PROVA!

QUERO VER SÓ 10. QUALQUER OUTRA DÚVIDA REFERENTE AO CONTEÚDO: VEMDEZAP