Vous êtes sur la page 1sur 2

Uso de modelo didático como ferramenta de ensino de Biologia

 são notórios os problemas no entendimento desse conteúdo. Neste sentido, a


investigação desta problemática está norteada pelas dificuldades encontradas em sala
de aula, uma vez que a célula possui um significado, mas na visão dos estudantes
aparece como fora da realidade. A linguagem trabalhada em Citologia se apresenta de
forma complexa para a maioria de professores e de estudantes, fato que dificulta a
compreensão dos processos relacionados a ela e, consequentemente, a construção do
saber (SILVEIRA, 2013). Estas deficiências estão relacionadas à carência de
metodologias e estratégias de ensino que incentivem os estudantes a compreensão de
forma significativa (MAIA et al., 2016).

 A fim de promover a aprendizagem significativa por meio dos conhecimentos prévios,


Laburú, Arruda e Nardi (2003) recomendam que a Educação em Ciências encontra-se
aberta às inovações do campo educacional, evitando práticas tradicionais que
engessam e limitam a aprendizagem. Sugerem ainda que quanto mais diversificadas
forem as estratégias didáticas trabalhadas pelo docente, maiores serão as condições
oferecidas para o aprendizado dos discentes.

DIFICULDADES NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE


CITOLOGIA DOS DISCENTES DA 1° SÉRIE DO ENSINO MÉDIO DA
ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO OSWALDO PESSOA – JOÃO PESSOA – PB

 é necessária a construção sem dificuldades de um conhecimento para tornar-se


significativo para os discentes.

 Portanto, fica evidente com a análise dos dados, que os alunos apresentam
dificuldade em entender os nomes e conceitos utilizados pelo professor ao
ministrar aula com o conteúdo de citologia.

 Atualmente, constata-se um grande desinteresse e falta de motivação dos alunos


de Ensino Médio em sala de aula. E para Pozo (2002 p.40) a falta de motivação dos
alunos é um dos principais problemas que os professores do Ensino Médio
enfrentam, constituindo-se “sem dúvida, o inimigo número um do ensino de
Ciências e Biologia”.

O USO DE MODELO DIDÁTICO COMO FACILITADOR DA APRENDIZAGEM


SIGNIFICATIVA NO ENSINO DE BIOLOGIA CELULAR
 Segundo Amorim (2013), entre as intervenções pedagógicas que mais contribuem para
a aprendizagem significava estão os jogos lúdicos e modelos didáticos, pois permitem
ao discente a participação ativa em seu processo de ensino e aprendizagem. Os
modelos biológicos complementam o conteúdo descrito em livros didáticos, que na
maioria das vezes são vistos pelos alunos, como uma obra composta por termos a
serem decorados, ilustrados com imagens que não são compreendidas (ORLANDO,
2009).

Citologia em sala de aula: um modelo celular pensado para todos

 A escola, porém por vezes não possui recursos que possibilitem o aprendizado de
forma mais clara sobre a célula. O livro didático, no entanto, com relação à citologia é
um recurso insuficiente, pois não aproxima do aluno o conceito, e apresenta
ilustrações que não explicitam as funções das organelas. Os alunos têm dificuldade
em, a partir de figuras planas, microscopias eletrônicas e microfotografias, reconstruir
a célula total (KRASILCHIK, 2008; OLIVEIRA et. al., 2015).

 A utilização de recursos diversos pode colaborar para que o aluno tenha entusiasmo em
aprender e possa construir o seu conhecimento baseado no que já sabe. Melhorar a
aprendizagem é promover uma aprendizagem que seja mais significativa para o aluno,
que ele possa internalizar e de fato aprender o que esta sendo apresentado pelo
professor.