Vous êtes sur la page 1sur 8

Universidade do Sul de Santa Catarina – Unisul

Campus Virtual

Avaliação a Distância

Unidade de Aprendizagem: Língua de Sinais


Curso: Engenharia Civil
Professor:
Nome do estudante:
Data:

Orientações:
 Procure o professor sempre que tiver dúvidas.
 Entregue a atividade no prazo estipulado.
 Esta atividade é obrigatória e fará parte da sua média final.
 Encaminhe a atividade via Espaço UnisulVirtual de Aprendizagem (EVA).

Questão 1: (1,5 pontos)

Na sua cidade ou região é possível que tenha uma associação de surdos. Desta forma
faça uma visita ou pesquisa e em seguida responda as seguintes questões:
Resposta: A resposta das alternativas a) e b) também estão no texto.
a) Quantos surdos fazem parte da associação?
Aproximadamente 300 associados
b) Quais as atividades desenvolvidas por eles na sociedade em geral?
As atividades exercidas pela a ASGF são: Atendimento individual ao surdo, assim como
acompanhamento com suas respectivas famílias; Encaminhamento socioassitencial,
respeitando a demanda apresentada e a territorialidade; Apoio Pedagógico para
surdos inseridos em escolas de nível básico (10-18 anos); Aulas de atualidades e
conhecimentos gerais para jovens e adultos (acima de 22 anos); Orientação Jurídica;
Oferta de EJA Bilíngue correspondente ao ensino fundamental (1º ao 9º Ano); Cursos
de Libras para a comunidade em geral; Espaço sócio-interativo com conversação em
Libras para surdos e ouvintes; Pré matricula e encaminhamento para os cursos do
PRONATEC; Encaminhamentos para o mercado de trabalho.

TEXTO EXPLICATIVO.
Como não foi possível o comparecimento presencial na ASGF – Associação de
Surdos da Grande Florianópolis, inicialmente foi encaminhado um e-mail com a
pesquisa em questão, porém como não ocorreu uma resposta, foi entrado em contato
com ASGF através do telefone 33220530 e em conversa com a funcionaria Cristiana, a
mesma informou que verificou o e-mail mas não respondeu pois não podem passar
essas informações por e-mail, mais alegou não ter problema em informar por telefone,
sendo assim a funcionária informou que a ASGF conta com aproximadamente 300
associados e que as atividades exercidas por eles são as atividades mencionadas no
site: http://www.asgfsurdos.org.br/. Com isso, após a verificação no site mencionado
anteriormente podemos listar as atividades exercidas pela associação para a
sociedade.
A instituição promove a interação entre surdos e ouvintes por meio de LIBRAS,
fortalecendo o movimento surdo para as conquistas sócio-políticas referentes à sua
língua, Cultura e Identidade, consolidando seu compromisso frente à sociedade. Desta
forma, ASGF oferece os serviços de:
 Atendimento individual ao surdo, assim como acompanhamento com suas
respectivas famílias;
 Encaminhamento socioassitencial, respeitando a demanda apresentada e a
territorialidade;
 Apoio Pedagógico para surdos inseridos em escolas de nível básico (10-18
anos);
 Aulas de atualidades e conhecimentos gerais para jovens e adultos (acima de
22 anos);
 Orientação Jurídica;
 Oferta de EJA Bilíngue correspondente ao ensino fundamental (1º ao 9º Ano);
 Cursos de Libras para a comunidade em geral;
 Espaço sócio-interativo com conversação em Libras para surdos e ouvintes.
 Pré matricula e encaminhamento para os cursos do PRONATEC
 Encaminhamentos para o mercado de trabalho.

Fonte: ASGF. Institucional. Disponivel em: < http://www.asgfsurdos.org.br> acesso em 20 out. de 2015.

 Lembre-se de citar as referencias bibliográficas ao final da sua pesquisa.

Questão 2: (2,0 pontos)

O texto “Educação e Surdez: Um resgate histórico pela Trajetória Educacional dos


surdos no Brasil e no Mundo”, que deverá ser acessado no link abaixo, apresenta
diferentes momentos da educação de surdos. Leia o texto e aponte as principais
dificuldades, desafios e conquistas ao longo de sua historia na sociedade. Faça um
texto dissertativo (2 a 4 páginas)

Educação e Surdez: Um resgate histórico pela Trajetória Educacional dos surdos no


Brasil e no Mundo < http://editora-arara-azul.com.br/site/edicao/53> Acesso 16 set.
2015.
Resposta:
A história dos surdos foi por muito tempo contada por pessoas que viam a
necessidade de trazê-los para o mundo que consideravam normal.
Passeando pela história da humanidade e por consequência é óbvio pela
dos surdos, também percebemos que o tratamento dispensado a eles foi diferente no
transcorrer dos grandes períodos. Na antiguidade acreditava-se que a surdez
comprometia a inteligência do indivíduo pois a audição e a fala seriam indispensáveis
para alcançá-la.
Na idade média com o surgimento da distinção entre o céu e o inferno, os
surdos começaram a serem tratados como pessoas que estavam cumprindo penitências
divinas devido aos pecados cometidos por eles ou seus pais, mais com o aparecimento e
as pregações de Jesus Cristo e os registros da Bíblia cristã, que traziam a ideia de que
pessoas com deficiência eram instrumentos de Deus para alertar ao próximo a tomar
atitudes não pecaminosasa, a visão das pessoas passou a ser de pena aos surdos, não
era mais cometido os extermínios, surgindo neste período as Santas Casas de
Misericórdia para abrigar e cuidar das crianças consideradas deficientes, e então
nesta fase que começa um caminho para a educação do surdo.
Mais adiante, nos séculos XVI e XVII, ocorreram as primeiras tentativas de
educação das pessoas surdas por intermédio de defensores da capacidade surda para a
aprendizagem, muitos motivados principalmente por possibilitar grandes ganhos
financeiros, pois as famílias abastadas que tinham descendentes surdos pagavam
fortunas para que estes aprendessem a falar, ler e escrever. Assim inicialmente neste
período da história surgiu grandes nomes pioneiros na educação aos surdos, como o
monge Pedro Ponce de Léon, que utilizava, para educar seus alunos, um alfabeto bi-
manual utilizando ambas as mãos e alguns sinais simples, mas proibia o uso dos sinais
fora da sala de aula, pois acreditava que por sinais eles não poderiam se comunicar e o
objetivo naquele momento era torná-los normais perante a sociedade. E Juan de Pablo
Bonet, que também utilizava em sua metodologia de ensino o alfabeto gestual, mas
também, como meio facilitador na comunicação e aprendizagem em sala, seu método
realmente era o Oralismo.
Então, foi nesse período também que chegou-se à conclusão que a surdez
não era contrário de inteligência e sim mais uma barreira para educação, este período
também está marcado pelo início da utilização da linguagem de sinais, mas marcado
principalmente pela primeira metodologia registrada especialmente para a educação
de Surdos: o Oralismo Puro, tendo vista ainda a grande restrição a linguagem de
sinais, muito devido ao preconceito.
Até o início do século XVIII, o ensino aos surdos ocorria apenas para as
famílias ricas, foi então que surgiu na França, o Abade Charles Michel L’Epée um
grande defensor da linguagem de sinais, que iniciou e manteve contato, com os surdos
carentes, e com isso foi muito criticado pelos defensores do oralismo, mas L’Epée
persistiu e publicou o primeiro Dicionário de Sinais e em 1789, quando faleceu, já
havia fundado 21 escolas para Surdos na França e Europa. E assim este século, pode
ser e é considerado por muitos o período da história onde agregou muito positivamente
para a educação dos surdos, devido à grande quantidade de escolas que utilizavam a
linguagem de sinais e assim podiam conceder aos surdos novos caminhos.
No século XIX, enfraquece a utilização da linguagem de sinais devido
principalmente aos avanços na medicina, e a surdez passa a ser considerada uma
doença capaz de ser curada, e assim alguns cientistas como Jean Marc Gaspard Itard
começam a realizar experimentos no intuito de encontrar a cura, mas o próprio declara
após vários anos de pesquisa que a língua de sinais seria a melhor opção aos surdos.
Desta forma a filosofia do Oralismo se fortalece cada vez mais neste período da
história, e em meados deste século surge na história o maior defensor do oralismo e
considerado por alguns o grande inimigo dos surdos americanos, o Alexander Grahn
Bell fortalecendo ainda mais a filosofia do oralismo, defendendo ainda outras ideias
absurdas desrespeitosas com os surdos, como: A proibição do casamento entre Surdos;
Argumentava também que o uso das Línguas de Sinais não proporcionava aos Surdos
seu desenvolvimento intelectual; Deveriam estudar e conviver em meio aos ouvintes
evitando que andassem muitos juntos, pois isso poderia estimular a criação de
congregações.
E em meio a superioridade do Oralismo no mundo nesta época, Thomas
Hopkins Gallaudet traz um dos melhores alunos surdos da escola de L’Epée, Laurent
Clerc e implanta nos Estados Unidos o ensino a surdos utilizando a língua de sinais.
Então desta iniciativa surge no Brasil a primeira escola para surdos, com a chegada do
professor surdo francês Eduard Huet em 1857, a convite de D. Pedro II, onde foi
difundido o alfabeto manual francês e cria-se a partir daí o Instituto Nacional dos
Surdos-Mudos (INSM), hoje nomeado de INES (Instituto Nacional de Educação de
Surdo).
E quando a linguagem de sinais estava se fortalecendo em grande parte das
escolas americanas, ocorre na Itália em 1880 o chamado Congresso de Milão,
proibindo o uso da linguagem de sinais na educação dos surdos em tudo o mundo
prevalecendo o Oralismo, sendo assim um marco negativo na história dos surdos
devido as transformações ocasionadas em suas vidas negativamente.
Desta vez a linguagem de sinais volta a ter espaço no senário mundial
somente por volta de 1960 com a Comunicação Total proposta por Willian Stokoe e
aceita em um novo congresso ocorrido em Paris na França.
A partir deste momento a educação de surdos no Brasil começa a evoluir,
assim por volta de 1970 foi introduzida a Comunicação total no país, em 1977 é criada
a Federação Nacional de Educação e Integração Dos Deficientes Auditivos
(FENEIDA) até que em 1987 os surdos assumem a diretoria e passa a se chamar
FENEIS (Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos). As pesquisas na
área de língua brasileira de sinais e as lutas pelo reconhecimento da mesma, se
intensificam e em 1994 vem uma das primeiras conquistas com a aprovação de que
todas as crianças brasileiras com deficiência ou não teriam direito de serem inseridas
na rede de ensino regular com todas suas necessidades atendidas. Após isso a próxima
conquista muito importante ocorreu em 2002 quando o Presidente da República
Fernando Henrique Cardoso sanciona a Lei número 10.436. Lei esta que oficializa a
Libras (Língua Brasileira de Sinais) como segunda língua do Brasil e declara a mesma
como de direito de todo cidadão surdo como sua língua materna. E algumas
universidades federais como a UFSC já ofertam graduação em LIBRAS desde 2006.
Com base em todo o texto apresentado, verifica-se que as principais
vitórias acerca da educação dos surdos principalmente no que se refere a linguagem de
sinais, são muito recentes e com isso ainda temos muito a melhorar. Principalmente
nas estruturas e planejamentos das instituições de ensinos para receber os surdos, e
também na conscientização de toda a parcela ouvinte da população, pontos estes
apontados que cabem as bases governamentais principalmente.

Questão 3: (2,0 pontos)

Assista ao Filme: “E Seu Nome é Jonas”, disponível no tópico de estudos 2 – “LIBRAS –


Aspectos gerais”, em seguida acesse a ferramenta Fórum e escreva sobre sua
percepção do mundo dos surdos, da cultura surda e o uso da língua de sinais.
Resposta: (Conforme postado no Fórum)
O filme demonstra de uma certa forma a trajetória histórica da educação
dos surdos, onde em um período da história a surdez era considerada uma deficiência
mental, o que foi visível no início do filme, depois o filme retrata muito bem a grande
queda de braços entre os defensores fieis do Oralismo contra a Língua de sinais.
Ocasionando uma grande confusão para a própria família dos surdos que não sabiam
em qual lado se apoiar, Oralismo ou Língua de sinais, sempre como na história os
principais utilizadores e beneficiados, ou seja, os Surdos a favor da utilização da
linguagem de sinais. Assim, posso dizer que a minha principal e obvia, percepção
através da visualização do filme, foi da extrema importância da linguagem de sinais
para a vida, claro que em principal para os surdos, mais foi visível no filme também a
importância da linguagem para a parcela ouvinte da população, exemplifico essa
visão, com a Mãe de Jonas, seu irmão e o próprio Jonas que com a Língua de sinais
descobriram a possibilidade de iniciar um relacionamento no que se refere a
comunicação, com seu familiar. E uma cena do filme que me chamou muita atenção e
que demostra fielmente a sensação de empatia ao mundo dos surdos e que mostra a
importância do conhecimento da linguagem de sinais, foi no momento de a Mãe de
Jonas vai pela primeira vez a associação de surdos, ela deseja beber uma Soda, mas
não consegue explicar e aceita que fosse outra bebida, e então a interprete diz a ela
“Agora você entende o que é ser surdo e ter que decidir por uma coisa que não quer,
porque os outros não à entendem”. E para finalizar, foi visível no filme o grande
preconceito da população ouvinte aos surdos, o que ocorre até nos dias de hoje, muito
devido à falta de informação do mundo em questão, deixando assim a parcela ouvinte
despreparada para o convívio com os surdos, e consequentemente agir como os
amigos do Pai de Jonas e como o próprio Pai de Jonas, por exemplo.

Questão 4: (1,5 pontos).

A partir das leituras e demais atividades realizadas nesta Unidade de Aprendizagem,


em especial no tópico 2 cultura surda: língua de sinais, elabore um texto dissertativo,
(entre 5 a 7 linhas), analisando a imagem a seguir:

Fonte: http://www.planetaeducacao.com.br/acessodehumor

Resposta:
A charge retrata a falta de informação, o preconceito da parcela ouvinte
frente aos surdos, onde é preferível se deslocar de um lugar para o outro, só para não
ter contato com os referidos, apesar de já vivermos em uma sociedade muito
globalizada. Mas isso se ocorre devido esse mundo moderno e globalizado que vivemos
hoje em dia ser fruto de uma forte divisão de classes sociais, e onde a classe
economicamente mais forte estabeleceu sua cultura, padronizando uma forma ideal de
ser humano dentro de seus parâmetros sociais, deixando de fora os surdos e
consequentemente não deixando espaço para a língua de sinais mesmo dentro de uma
sociedade globalizada e recheada de línguas orais como visto na imagem.

Questão 5: (3,0 pontos).

Para a realizar essa atividade você deverá seguir os seguintes passos:

 1º passo:
Assistir, no Tópico três, os dois vídeos que são:
1) Números, meses, dias da semana do Prof. Luiz Albérico Falcão
2) Alfabeto em LIBRAS de Rogério Santos

 2º passo:
Após assistir os vídeos acima mencionados, gravar um vídeo apresentando:
a) os números de 0 a 9 e seu nome através do alfabeto em LIBRAS.

 Você deverá enviar o link inserindo – o no espaço abaixo:

 3º passo:
Em seguida poste seu link na ferramenta fórum e comente também o link de outros 2
colegas, analisando a atividade por ele produzida. Você poderá destacar o domínio da
língua de sinais e expressão facial.