Vous êtes sur la page 1sur 18

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA

CAMPUS SIMÕES FILHO

GABRIEL DE SOUZA BARRETO


ISRAEL AVELINO BITENCOURT JUNIOR
JÉSSICA DA SILVA ALMEIDA
MIQUÉIAS SOUZA DE QUEIRÓZ
VANESSA SANTOS GOMES

MERCADO DE TRABALHO E DESIGUALDADE:


SEXO/GÊNERO

Simões Filho-BA
NOVEMBRO/2011
INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA
CAMPUS SIMÕES FILHO

GABRIEL DE SOUZA BARRETO


ISRAEL AVELINO BITENCOURT JUNIOR
JÉSSICA DA SILVA ALMEIDA
MIQUÉIAS SOUZA DE QUEIRÓZ
VANESSA SANTOS GOMES

MERCADO DE TRABALHO E DESIGUALDADE:


SEXO/GÊNERO

Projeto de Pesquisa solicitado pela professora


Fabiana Costa da disciplina de sociologia ,
avaliação parcial no Instituto Federal da
Bahia a turma do 4° ano de manutenção
mecânica.

Simões Filho-BA
NOVEMBRO/2011
SUMÁRIO

1- INTRODUÇÃO.........................................................................3

2- OBJETIVOS.............................................................................4

3- JUSTIFICATIVA.......................................................................5

4- REVISÃO TEÓRICA................................................................6

5- METODOLOGIA......................................................................7

6- CRONOGRAMA.......................................................................8

7- BIBLIOGRAFIA.........................................................................9

8- ANEXOS..................................................................................10
1-INTRODUÇÃO

Um dos assuntos mais conturbados da estrutura e do comportamento da atual

sociedade consiste na inserção e o crescimento participativo da mulher no mercado de

trabalho, causando polêmicas nas diversas partes do mundo, incluindo o Brasil,

principalmente pelo grande número de mulheres que encontram-se entre a população

economicamente ativa, disputando cargos com os homens e, consequentemente,

sofrendo com os antigos pensamentos e costumes que se perpetuaram na mente

humana com relação ao papel de cada dentro da sociedade.

A proposta da pesquisa é justamente compreender a situação de homens e

mulheres atualmente no "mundo trabalho" e suas diferenças, voltando-se para a

população mais jovens através das redes sociais (Orkut, facebook, twitter, msn, etc.),

com o intuito básico de saber a opinião destes sobre o conteúdo apresentado e

questionar se os pensamentos passados ainda encontram-se presentes na sociedade

contemporânea, através de hipóteses e perguntas simples sobre o cotiano.

3
2- OBJETIVOS

Compreender a causa da diferença entre o homem e a mulher tanto no trabalho

remunerado quanto no doméstico nos dias atuais e levantar questões para

entender a opinião dos jovens e saber se as diferenças entre os sexos/gêneros

no mercado de trabalho ainda encontram-se presentes como nas antigas

estruturas sociais.

• Analisar se as diferenças salariais entre os sexos são bem aceitos ou

tratados como normal no trabalho remunerado.

• Identificar como seria vista a inversão de papéis entre homens e mulheres

e se seriam interpretadas da mesma forma.

• Descobrir a opinião das mulheres sobre os pensamentos dos antigos

costumes que separavam o papel do homem e da mulher e se elas ainda os

aceitam como natural.

• Verificar se há um aumento no número de casos de preconceito do

trabalho que antes eram executados exclusivamente por homens ou mulheres e

que hoje em dia, ambos trabalham.

Espera-se que a divulgação dos resultados possam mostrar e

conscientizar as futuras gerações sobre a importância de cada um,

independente do sexo/gênero, buscando minimizar os problemas presenciados

pelos mesmo no mercado de trabalho e que possam gerar novos

questionamentos sobre o assunto.

4
3- JUSTIFICATIVA

As mulheres que vivem neste século sofrem com um transtorno que se

espalhou pelo mundo e as acompanha desde os primórdios de sua existência,

sendo a denominação e a idéia de que elas não podem executar tarefas

consideradas masculinas e os homens executar tarefas femininas. Com isso, a

influência desses pensamentos afeta diretamente na mulher atual e a prática

exercida em sua vida social, sejam no trabalho remunerado ou no lar. Um dos

grandes problemas encontrados, são a diferença salarial entre os homens e as

mulheres, o pouco reconhecimento da colaboração da mulher desde a sua

inclusão no trabalho remunerado, a falta de divisão nas tarefas em família, o

preconceito em relação a inversão de papéis no trabalho e em casa, entre

outros. Desta forma, a inquietação em compreender estes acontecimentos

possibilitaram o questionamento e, como consequência, a presente pesquisa

por notarmos uma crescente taxa de acontecimentos relacionados a tal assunto,

justamente por influenciar diretamente no corpo social deste século.

5
4- REVISÃO TEÓRICA

O tema presente tem sido um dos mais comentados por diversos autores e

estudiosos interessados na história do trabalho no mundo desde o surgimento do

homem até os dias de hoje, com as grandes transformações da tecnologia e a

globalização das idéias no planeta.

No texto de Carolina Macedo Teykal e Maria Lúcia Rocha-Coutinho (2007)

Hoje, embora ainda seja mais difícil para as mulheres assumir cargos de maior

poder e prestígio, elas estão ampliando seu campo de atuação profissional e

investindo cada vez mais em uma boa formação acadêmica, tentando alcançar,

com isso, maiores e melhores oportunidades no mercado de trabalho público.


(TEYKAL, Carolina Macedo e ROCHA-COUTINHO. Maria Lúcia. O homem atual e a inserção

da mulher no mercado de trabalho pag. 263).

Mesmo com a ampliação dos conhecimentos da mulher para conseguir cargos

altos, outros problemas as cercam como, por exemplo, os cuidados com a casa e os

filhos que não são compartilhados com os homens. Sendo assim, a dificuldade de

conciliar a vida profissional com a familiar atrapalham as mulheres, que "cedem" os

cargos mais altos e preferindo os com jornada menor, como está explicito nos cadernos

ejas do Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade – Secad/MEC

O dilema feminino deixou de ser a clássica escolha entre dedicação à carreira ou à


6
família. O objetivo agora é encontrar a fórmula de se organizar para dar conta, e bem,

das duas funções. (pag.24).

Assim, podemos notar que os problemas são diversos e amplos, não só em relação as

mulheres como também os homens, que necessitam de uma nova orientação para lidar

com essa inserção da mulheres no trabalho remunerado.

5- METODOLOGIA

Anteriormente, a idéia era levar as pesquisas até as indústrias localizadas no

pólo de apoio de Camaçari-BA e ao Centro Industrial de Aratu (CIA) para recolher as

respostas nos locais onde as mulheres possuem mais dificuldade em conseguir

emprego. Infelizmente a dificuldade de entrar numa indústria, justamente pela

segurança dos pesquisadores, modificaram o local onde buscaríamos as respostas

para o questionário. Uma pesquisa foi feita com a metodologia quantitativa, espalhada

pela internet, mais especificamente pelas redes sociais (Orkut, msn, facebook, etc.)

para saber a opinião das pessoas sobre o conteúdo. Para a preparação da pesquisa

online, foi necessário a procura de arquivos e livros , principalmente na internet em

vários sites e blogs. Após a leitura, separamos os assuntos mais apropriados, bem

como figuras e frases para auxiliar na preparação do trabalho completo. Selecionamos

as perguntas mais simples, já que os usuários das redes sociais preferem a rapidez de

7
informações e pedimos a estes que respondessem e pedissem a outras pessoas para

fazer o mesmo.

As perguntas e resultados podem ser vistas com detalhes no anexo deste trabalho. Ao

final, observamos e coletamos os gráficos e concluímos para a apresentação.

6- CRONOGRAMA

DIA E MÊS /ETAPAS 1 Dia 2 Dias 3 Dias 4 Dias 5 Dias 1 Mês 2 Mêses 3 Mêses 4 Mêses

Escolha do tema X
Levantamento X
bibliográfico
Elaboração do X
anteprojeto
Apresentação do X
projeto
Coleta de dados X
Análise dos dados X
Organização do X
roteiro/partes
Redação do trabalho X
Revisão e redação X
final
Apresentação X

8
7-BIBLIOGRAFIA

TeyKal, Carolina Marcedo e Couitnho-ROCHA, Maria Lúcia. O homens atual e a

inserção da mulher no mercado de trabalho. V.38, n.3, pp.262-368. 2007.

HOFFMAN, Rodolfo e LEONE, Eugênia Troncoso. Participação da mulher no mercado

de trabalho e desigualdade da renda domiciliar per capta no Brasil: 1981-2002. Nova

economia. Belo Horizonte, p.35-58,2004.

COSTA, Gilberto. Divisão do trabalho perpetua desigualdades entre homens e

mulheres. Disponível em: agênciabrasil.ebl.com.br/noticia/2011-03-08/divisão-de-

trabalho-perpetua-desigualdades-entre-homens-e-mulheres. Acesso em: 10/07/2011.

9
8- ANEXOS
Gráfico 1

Gráfico 2

10
Gráfico 3

11
Grafico 4

12
Gráfico 5

Gráfico 6

13
Gráfico 7

Gráfico 8

14
Gráfico 9

Gráfico 10

15
Gráfico 11

16
17