Vous êtes sur la page 1sur 3

9.8 Correlações empíricas: Espaços confinados(Cavidade retangular).

Duas paredes opostas são mantidas a temperaturas diferentes(𝑇 1 >𝑇 2 ), as demais


paredes se encontram isoladas

O fluxo térmico através da cavidade é;

Para H/L, W/L>> 1, e números de Rayleigh <1708 , as forças de empuxo não suplantam a
resistência imposta pelas forças viscosas e não há advecção no interior da cavidade.
Se o número de Rayleigh> 1708 as condições são termicamente instáveis e há advecção
no interior da cavidade no intervalo 1708 < RaL ≲ 5 × 104
Para Rayleigh>5 × 104 as células se quebram.

Os coeficientes convectivos na cavidade horizontal aquecida pela superfície inferior


propostos por Globe e Dropkin;

Para (τ = 180°) a transferência de calor é exclusivamente por condução (NuL = 1)


Para a cavidade vertical retangular (τ = 90°), as superfícies verticais são adiabáticas.
O fluido se move na direção ascendente ao longo da parede quente e na direção
descendente na parede fria.

Para RaL ≤103 o escoamento induzido pelo empuxo é fraco (NuL = 1)


Para razões de forma no intervalo 1≤(H/L)≤10
Para razões de forma maiores;

Convecção natural e forçada combinadas

Podem existir situações nas quais os efeitos das convenções naturais e forçadas são
comparáveis, quando então não é apropriado desprezar um dos processos.
O regime de convecção natural e forçada combinadas ocorre geralmente quando (GrL /
Rel²) ≈ 1
O efeito de empuxo na transferência de calor em um escoamento forçado é fortemente
influenciado pelo sentido da força de empuxo em relação ao escoamento.

São três casos especiais, correspondem aos movimentos forçados e induzidos pelo empuxo
na mesma direção e mesmo sentido(escoamento paralelo), na mesma direção e sentido
opostos(escoamento oposto),em em direções perpendiculares(escoamento transversal).
Nos escoamentos paralelos e transversais, o empuxo atua na intensificação da taxa de
transferência de calor associada à convecção forçada pura, em escoamentos opostos ela
atua na diminuição dessa taxa.

Convecção mista em escoamentos internos e externos;

A melhor correlação dos dados é obtida com n=3, porém para escoamentos transversais
envolvendo placas horizontais e cilindros(ou esferas) n=7/2 ;4 são mais adequados.

Ângulo crítico τ*

Tabela 9.4

(H/L) 1 3 6 12 >12

τ* 25° 53° 60° 67° 70°

Para RaL.c <1708/cos τ não há escoamento no interior da cavidade