Vous êtes sur la page 1sur 35

O adolescente realiza três lutos fundamentais, são eles:

A Luto pelos ganhos infantis; luto pelo papel e a identidade infantis; luto pelos pais infantis.

B Luto pelo corpo infantil; luto pela personalidade infantil; luto pelos pais da infância.

C Luto pelo corpo infantil: luto pelo papel e a identidade infantis; luto pelos pais da infância.

D Luto pelos sonhos infantis; luto pela personalidade infantil; luto pelos pais infantis.

Luto pela dissolução da simbiose parental; luto pelos amigos da infância; luto pelas transf
E corporais.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: C.

Amanda é uma menina de 15 anos. Tem dias que chega em casa com muita energia, canta, pul
dança. Em outros dias, está calada, quieta e às vezes, confusa; explode fácil quando questionad
mãe de Amanda, preocupada, procura você como um profissional e pede ajuda.

Quais seriam as orientações adequadas para a mãe de Amanda?

I - A senhora deve repreender sua filha toda vez que ela apresentar mau humor.
II - A senhora deve vigiá-la constantemente e repreender todas as atitudes incoerentes da mesm
pois ela já é praticamente adulta.
III - A senhora deve procurar entender que estas oscilações de humor e atitudes são normais da
(adolescência) em que ela se encontra.
IV - Evite criticar, mas procure se aproximar e dialogar o mais frequentemente possível, pois ess
fase cheia de dúvidas.
V - Se a adolescente se enveredar para o caminho das drogas e do álcool não precisa se preocu
pois isto faz parte dessa fase.

Está correto o afirmado em

A I, II, III, IV e V.

B I.

C III e IV.

D I e III.
E I, III e V.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: C.

Um jovem de 15 anos de idade está cursando o ensino médio numa escola de seu bairro. É
os colegas e principalmente em relação a alguns professores. Esses últimos o considera
discussões sobre ideologias políticas. Faz parte, inclusive, do grêmio estudantil da esco
discussões, encontra ótimo espaço para atividades sociais. Têm muitos amigos, e a família
sua existência.Tem discussões com os pais em razão de algumas posturas rebeldes que a
aos horários de chegar em casa à noite. Apesar disso sempre que tem algum problema, p
sente orientado.
A maioria dos colegas são do mesmo sexo, outros jovens com quem pode falar e coment
aquelas que estarão na festinha no fim de semana.
Gosta de futebol e pratica sempre que pode. Está cheio de dúvidas sobre o que fazer n
Sociologia ou Psicologia. Mas não consegue se decidir.

Em relação ao caso descrito e a adolescência, reflita sobre as afirmações abaixo e depois assinale a alternativa c
I. O interesse por ideologias políticas pode indicar um conflito pessoal com autoridades.
II. A necessidade que sente das orientações paternas indica que fortes laços afetivos foram estabelecidos em rel
III. Não deveria sentir necessidades de orientações dos pais, pois está numa idade em que o afastamento familia
IV. O jovem se encontra na primeira fase da adolescência, pois ainda busca pares do mesmo sexo para se relaci
V. Apesar de já ter certa autonomia, e um maior distanciamento familiar parece ter uma significativa confia
imaturidade, pois já deveria ser completamente independente.

A Apenas, III, IV e V

B Apenas, I e II.

C II, III e V, apenas.

D V, apenas.

E I, apenas.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: A

Fernando passou no vestibular para cursar oceanografia muito cedo, aos 17 anos. Ao término d
primeiro semestre, para o desespero de seus pais, resolveu trancar a faculdade e fazer algumas
para conhecer outras culturas. Conseguiu um emprego, guardou algum dinheiro e começou seu
pelo mundo. Depois de um ano viajando, voltou ao Brasil e resolveu cursar a faculdade de Psico
Hoje, aos 39 anos, Fernando é um respeitado psicólogo da área clínica.

O que aconteceu com Fernando na adolescência é comum, pois segundo Erik Erikson a adolesc
é período de

moratória psicossocial durante a qual o indivíduo depende de um tempo de reflexão para


A elementos da identidade do ego, ao qual são adiados os compromissos da vida adulta.

moratória egóica durante a qual ocorre a superação de defesas menos elaboradas, que p
B passagem para o estágio subsequente como um ego progressivamente mais integrado, e
e incertezas são recorrentes.

moratória psicossexual que se apresenta a partir de elementos contraditórios: como o des


C alguém e a necessidade de fantasiar, o que demanda sua resolução para que a passagem
adulta seja possível.

moratória parcial, de duração decrescente, que favorecerá ensaios de papéis sociais exig
D estágios subsequentes.

moratória individual que requer uma evolução da dependência para a autonomia, com a g
E substituição do apego individual pela responsabilidade social.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: A.

Não Vou Me Adaptar (Composição: Arnaldo Antunes)


Eu não caibo mais nas roupas que eu cabia
Eu não encho mais a casa de alegria
Os anos se passaram enquanto eu dormia
E quem eu queria bem me esquecia
Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
Eu não vou me adaptar, me adaptar (3x)
Eu não tenho mais a cara que eu tinha
No espelho essa cara já não é minha
É que quando eu me toquei achei tão estranho
A minha barba estava deste tamanho
Será que eu falei o que ninguém ouvia?
Será que eu escutei o que ninguém dizia?
Eu não vou me adaptar, me adaptar
Não vou me adaptar!
Me adaptar!

A partir da leitura da composição acima e dos seus conhecimentos adquiridos sobre a adolescên

I - o adolescente vive a perda de seu corpo infantil com a transformação brusca que sofreu na p
mas sem ter ainda uma personalidade adulta.
II - a transformação do corpo coloca o adolescente diante da inevitabilidade das mudanças e da
de sua condição de criança: “tenho de agir como um adulto, de acordo com o meu corpo”.
III - deve abandonar também sua identidade e papéis infantis.

Está correto o que se afirma em:

A I, II e III.

B I.

C III.

D II e III.

E I e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: A.

Definir o momento em que a adolescência termina é uma tarefa difícil, pois é necessário consid

o início da adolescência define-se em termos fisiológicos. Já a duração desse estágio, be


A seu término, são definidos em termos psicológicos.

os adolescentes passam por um período de negativismo, especialmente com os pais, bem


B da puberdade.

o início da adolescência é uma época de transição, com grandes crises de identidade par
C jovens, o que torna fácil a identificação de seu término por parte dos pais que observam s

psicológica e cronologicamente, a adolescência chega ao fim quando o indivíduo atinge c


D de maturidade em quase todos os aspectos, sendo difícil determinar o que se considera p
em termos sociais e culturais.

o término da adolescência, para as meninas, está relacionado à época da menarca, que s


E entrada da criança para a vida adulta, sendo capaz de gerar filhos.
Você já respondeu e acertou esse exercício.
A resposta correta é: D.

(ENADE) Estudos antropológicos indicaram que em alguns grupos culturais não ocorre o periodo da
adolescência. Isto significa que

A também não ocorre a puberdade, que é necessariamente um fenômeno cultural.

os indivíduos desse grupo estão em atraso em relação aos de outros grupos culturais, já
B adolescência é um fenômeno universal.

os critérios de definição da adolescência podem variar em função do grupo cultural, geran


C transições da infância para a vida adulta.

D os diferentes hábitos culturais interferem na adolescência mais do que na puberdade.

E nos grupos em que não ocorre o período da adolescência, os indivíduos não ultrapassam

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: C.

Uma mãe reclama que sua filha de 12 anos tem se mostrado diferente do que era: mais rebelde
a quase tudo que a mãe fala, muito mais agitada, mais egoísta e mais isolada da família. Estes
comportamentos estão lhe parecendo típicos da adolescência, mas estranhamente a filha ainda
apresenta grandes transformações corporais e também ainda não passou pela menarca.

Fazendo uma reflexão entre o caso apresentado e o período da adolescência, pode-se afirmar q

I - A caracterização da adolescência é definida por uma sequência de transformações puberais,


as mudanças de comportamento consequência das mudanças físicas.
II - A adolescência é um período do ciclo vital em que o indivíduo apresenta uma série de compo
diferenciados, como a busca para ser independente dos pais e a autonomia psíquica, para o sur
de um novo papel social.
III - Ser adolescente é uma maneira nova de estar no mundo, em que o indivíduo apresenta com
próprios dessa fase, que podem trazer modificações em relação a atitudes anteriores, à família,
de amigos etc.

Está correto o afirmado em


A I.

B II.

C I e II.

D II e III.

E I, II e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: D.

Leia o caso abaixo, verifique o que está sendo solicitado e depois assinale a afirmativa abaixo:

Você ouve o seguinte relato: Marina, 26 anos, diz: "Eu estou muito confusa. Tenho um namoro d
anos. Nós sempre nos demos muito bem, eu gosto dele, acho que o amo. Mas não sei o que ac
comigo, ele quer se casar. Quando ele fala nisso me dá muito medo, não quero perder a minha
está tudo tão organizado, por outro lado, eu não quero perdê-lo."

Se observarmos a dúvida de Marina e a sua faixa etária sob o prisma da teoria psicossocial de E

Do ponto de vista psicossocial, segundo Erikson, o indivíduo está vivendo a crise de identi
A confusão de papéis. Os jovens precisam estabelecer profundo comprometimento pessoal
À medida que trabalham para resolver as necessidades conflitantes de identidade, compe
distanciamento, eles desenvolvem um senso ético, a marca do adulto. No excerto acima é
identificar este conflito descrito por Erikson.

Do ponto de vista psicossocial, segundo Erikson, o indivíduo está vivendo a crise de intimi
B isolamento. Os jovens precisam estabelecer profundo comprometimento pessoal com os o
medida que trabalham para resolver as necessidades conflitantes de intimidade, competiti
distanciamento, eles desenvolvem um senso ético, a marca do adulto. No excerto acima é
identificar este conflito descrito por Erikson.

Do ponto de vista psicossocial, segundo Erikson, o indivíduo está vivendo a crise de gerat
C estagnação. Os jovens precisam estabelecer profundo comprometimento pessoal com os
medida que trabalham para resolver as necessidades conflitantes de geratividade, compet
distanciamento, eles desenvolvem um senso ético, a marca do adulto. No excerto acima é
identificar este conflito descrito por Erikson.

D Do ponto de vista psicossocial, segundo Erikson, o indivíduo está vivendo a crise de integr
versus desesperança. Os jovens precisam estabelecer profundo comprometimento pessoa
À medida que trabalham para resolver as necessidades conflitantes de integridade de ego
e distanciamento, eles desenvolvem um senso ético, a marca do adulto. No excerto acima
este conflito descrito por Erikson.

Do ponto de vista psicossocial, segundo Erikson, o indivíduo está vivendo a crise de intimi
E desconfiança. Os jovens precisam estabelecer profundo comprometimento pessoal com o
medida que trabalham para resolver as necessidades conflitantes de intimidade, competiti
distanciamento, eles desenvolvem um senso ético, a marca do adulto. No excerto acima é
identificar este conflito descrito por Erikson.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: B.

Leia a situação abaixo, avalie o contexto e o desenvolvimento das pessoas envolvidas e depois

Dudu é goleiro e Nenão, zagueiro. Ambos jogam futebol em times rivais, mas têm um relacionam
bastante cordial fora do campo, saindo juntos mensalmente para tomar umas cervejas e trocar a
Moacir, o árbitro, às vezes se junta à dupla. Em campo, brigam, chutam um ao outro, xingam-se
Moacir, contudo, mantém sua neutralidade e aplica aos dois as penalidades previstas.

O relacionamento entre eles possui um nível de intimidade, que quando avaliado pela psicologia
que:

A Que todos possuem um nível de maturidade que separa atividad

B Todos estão tão envolvidos na sua tarefa que não conseguem va

C Dudu e Nenão estão preocupados com o jogo enquanto Moacir a

O futebol é uma disputa que não deve levar em consideração as


D paralelas.

Quando há um jogo envolvido, as pessoas se perdem nas intimid


E sociais, uma vez que só o resultado compensa.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: A.

Leia a situação abaixo e depois avalie a questão, assinalando a alternativa correta.


Júlio César trabalha numa empresa de engenharia. Ele tem 23 anos, está no último ano de Enge
Civil e costuma trabalhar das 8h00 às 18h00., em seguida, vai para a universidade. Nos finais de
visita sua família e joga futebol.

De acordo com Levison, in Maria Cristina Griffa (2001), Jonas encontra-se no estágio

A saída do lar, com perspectiva de aplicação da generatividade.

B saída da família, em que a problemática central é a conquista da intimidade.

ingresso no mundo adulto, em que explora suas possibilidades, busca construir uma estru
C e autonomia.

D ingresso no mundo laboral, com a presença de perda de ego e autoabandono.

transição para a terceira década, em que reafirma seus compromissos e abre-se às nova
E perspectivas de vida.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: C.

Leio o caso abaixo, avalie o que é questionado e depois assinale a alternativa correta:

Renata (33 anos) e Jorge (34 anos) foram casados durante dez anos. Ultimamente ambos senti
casamento em crise, mas não conversavam a respeito de seus problemas. Há seis meses Jorge
comunicou à Renata que ele queria o divórcio, pois conheceu uma mulher por quem estava apa
Depois de muita dor e sofrimento ela acabou por aceitar a separação. Nos meses que se seguir
separação, cada vez que falavam ao telefone para discutir assuntos relacionados aos filhos, Ren
não conseguia escutar as suas explicações e ao término da ligação, sentia ódio de Jorge.

Do ponto de vista do processo interno de luto diante de uma separação, o que está ocorrendo co

A O ódio que sente por Jorge ao conversar com ele pode ser interpretado como uma dificu

B Ela odeia Jorge pois já matou-o internamente, mas não consegue ficar sem falar com ele

Ela apresenta um mecanismo de defesa em relação aos sentimentos anteriores de Jorge


C

D Ela já fez o luto pela perda da relação amorosa que tinha com o ex-marido.

E Ela apresenta sentimentos de ódio pois já superou o luto pela relação anterior com o ex-
Você já respondeu e acertou esse exercício.
A resposta correta é: A.

Muitos casamentos que ocorreram na década de 80-90 foram porque os jovens desejavam ter
uma vida sexual ativa e independência dos pais. Este comportamento era um mecanismo usado
jovens para sair de casa e não havia uma consciência real do que este tipo de atitude resultava.

Considerando o exposto, bem como a contribuição de Griffa (2001) e Féres-Carneiro (1998),


qual é o papel do casamento na vida das pessoas quando se pensa no processo do desenvolvim
humano?

I - Se por um lado é a possibilidade da manifestação do desejo e de dar evasão ao impulso sexu


o mínimo de perigo ou de ansiedade, por outro é uma maneira de assumir suas atividades sexua
ser responsável pela sua prole, para cuidar, alimentar, educar e protegê-la.
II - É um fato social, cumprindo várias importantes funções para o indivíduo e para a sociedade.
para o homem ele representa um ponto de estabilidade e bem-estar pessoal, para a mulher é um
forma de garantia e proteção.
III - Para algumas pessoas ainda é um problema de conformidade social, pois embora a lei não
os cidadãos casem-se, a sociedade estabelece que se casando a pessoa passa a participar de
certos privilégios, como a fazer parte de um grupo seleto que adquiriu uma maturidade emocion
IV - Para Erickson, o casamento seria um dos sinais de ter ultrapassado o conflito intimidade ver
isolamento, podendo assim estabelecer vínculos mais amplos e profundos com outro ser human

Está correto o o que se afirma em:

A I e II.

B III e IV.

C I, II e III.

D II, III e IV.

E I, II, III e IV.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: E.
Érica, jovem de 23 anos, descreve a seguinte situação:
“Meu namorado pediu que eu viesse procurá-lo. Faz 5 anos que namoramos e tínhamos decidid
casar após o fim dos nossos cursos de graduação. Ele terminou o dele há quase dois anos e eu
formei no fim do ano passado. Eu gosto muito dele, sempre nos demos bem, até acredito que o
Agora ele quer casar e eu estou muito confusa. Disse que ficaremos noivos no próximo fim de s
num almoço surpresa para os nossos pais. Toda vez que falamos desse assunto eu fico assusta
Minha vida está organizada e não gostaria de modificá-la, mas tenho muito medo de perdê-lo, se
que ele pode desistir de mim se adiar nossos planos.”

Segundo Erik Erikson, os jovens precisam estabelecer profundo comprometimento pessoal com
outros. À medida que trabalham para resolver certas necessidades conflitantes (intimidade, gera
integridade de ego, competitividade e distanciamento), eles desenvolvem o senso ético, marca d
No caso descrito acima é possível identificar que Érica está vivendo a crise de (assinale a afirma
correta):

A identidade versus confusão de papéis.

B intimidade versus isolamento.

C geratividade versus estagnação.

D integridade de ego versus desesperança.

E intimidade versus desconfiança.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: B.

Maria Cristina Griffa e José Eduardo Moreno (2001) propõem distinguir a juventude ou segunda
adolescência pelo período compreendido entre 18 e 25 anos, a vida adulta jovem ou precoce do
aos 30 anos e a partir deste limite o amadurecimento adulto.

Nos últimos anos, a imprensa tem discutido algumas características deste período. Abaixo um tr
publicado pela revista Veja (05/04/2009). Leia com atenção:

“O natural é que os jovens, assim que começam a trabalhar e a ganhar o próprio dinheiro, sonhe
deixar a casa dos pais. Conquistar a independência, ter o seu canto, receber os amigos e namo
na hora que quiser – tudo isso faz parte do rito de passagem para a fase da vida em que a noçã
responsabilidade adquire um significado mais amplo. Essa ordem natural das coisas vem sendo
por muitos adultos jovens. Embora já trabalhem, eles preferem permanecer na casa da família –
nem sequer têm planos de morar sozinhos. São os chamados jovens cangurus, uma analogia co
mamíferos da Austrália que andam de carona na bolsa abdominal da mãe. Segundo o instituto d
Latin Panel, de São Paulo, há hoje no Brasil 3,3 milhões de famílias das classes média e alta co
cangurus. Isso equivale a 7% das famílias do país. A maioria deles se encontra na faixa dos 25
mas, entre os já quase quarentões, 15% ainda moram com os pais. Quando se considera que a
do século XX as mulheres – e muitos homens – só deixavam a casa paterna para casar, surge a
questão: terá havido um retrocesso na independência conquistada pelos jovens?”

As teorias referentes ao período apontam as seguintes características para a juventude ou segu


adolescência:

A Estabilidade afetiva, início frequente da vida conjugal, independência financeira.

B Poucas mudanças fisiológicas, início de um projeto de vida, auge das estruturas intelectu

C Muitas mudanças fisiológicas, realização profissional, dependência financeira dos pais.

D Início frequente da vida conjugal, dependência psicológica dos pais, instabilidade afetiva.

E Início de um projeto de vida, auge das estruturas intelectuais, ingresso pleno na vida soc

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: A.

Papalia (2013) cita uma pesquisa feita por Labouvie-Vief (2006), que fala de um estágio de
cognição – geralmente iniciado na vida adulta, chamado de pensamento pós-formal, rico e
complexo, cuja capacidade é a de lidar com inconsistência, contradição, imperfeição e tolerância

Sobre este estágio superior da cognição adulta e com as características de desenvolvimento de


fase, pode-se afirmar que

I - o pensamento pós-formal envolve exclusivamente fenômenos físicos e requer observações e


análise isentas e objetivas.
II - o pensamento pós-formal é flexível, aberto, adaptativo e individualista. Ele recorre à intuição
emoção, bem como à lógica, para ajudar as pessoas a lidarem com um mundo aparentemente c
III - com frequência esse pensamento desenvolve-se em respostas a eventos e interações que r
maneiras diferenciadas de enxergar as coisas e contestam uma visão simples e polarizada do m

Está correto o afirmado em

A I.

B III.

C I e III.
D II e III.

E I, II e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: D.

Quanto ao processo de construção do vínculo da intimidade, o adulto jovem pode experienciar o


denominam de níveis de relação interpessoal.

Considerando a contribuição de Griffa (2001), reflita sobre as afirmativas:

I - O segundo nível de relação interpessoal é regulado por um sistema de normas, e entram em


expectativas em relação ao comportamento do outro. Desta forma, há a necessidade de se mos
sua interioridade e conhecer a do outro.
II - O nível caracterizado por uma tarefa ocorre quando a relação é mediatizada por uma tarefa q
que facilita o intercâmbio pessoal. Neste nível pode não haver envolvimento nem contato com a
do outro. Este nível de relação predomina entre adultos psiquicamente saudáveis.
III - No nível de intimidade propriamente dito, tanto as tarefas quanto as normas vão sendo flexib
O indivíduo demonstra preocupação com o outro e deve alcançar a interpenetração com o outro
que haja dissolução das respectivas identidades.

Está correto apenas o que se afirma em

A I.

B III.

C I e III.

D II e III.

E I, II, III.

“Cada etapa do ciclo vital apresenta-nos uma imagem própria, cada uma das quais tem um
significado próprio, um amadurecimento e uma conquista específicos. Toda pessoa tem de reali
se em cada uma das etapas para realizar-se na vida.” (GRIFFA e MORENO, 2001).

Atingir a vida adulta, a idade madura, a idade da plenitude envolve possuir características e atin
conquistas específicas:

I-
A vida adulta corresponde a uma época bastante estável, sem grandes mu
físicas mais evidentes efetuaram-se no período da adolescência. Na vida ad
manter os ganhos adquiridos na aquisição da identidade para não perde-los
fazendo alterações na vida.
II - A vida adulta é marcada por períodos de estabilidade e transição. Aos períodos de transição
se momentos de integração, a que correspondem mudanças na estrutura do indivíduo, ou seja,
de ele se ver a si próprio, o mundo e os outros.
III - Na vida adulta a Intimidade significa capacidade de intimidade sexual, pois agora a genitalid
se com vista à maturidade genital ou íntima mutualidade sexual, mas significa também “a capac
desenvolver uma autêntica e mútua intimidade psicossocial com outra pessoa, seja na amizade,
eróticos ou em inspiração conjunta”.

Está correto o afirmado em

A I.

B II.

C I e II.

D II e III.

E I, II e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: E.

eituras obrigatórias

GRIFFA, M. C. - Maturidade, Vida Adulta, Velhice in Chaves para a


psicologia do desenvolvimento, Tomo 2. São Paulo: Paulinas, 2001.

Leituras para aprofundamento

PAPALIA, E. D. ; OLDS, S. W.& FELDMAN, R. D. Saúde e estilo de


Vida: a influência do estresse in Desenvolvimento Humano 8ª ed.
Porto Alegre: ArtMed, 2006. (Cap. 15).
1. Mudanças Físicas

Presbiopia
Presbiopia é a perda da capacidade acomodativa dos olhos, também
chamada de vista cansada, que gera dificuldade para enxergar de
perto. Normalmente surge a partir dos 40 anos. Pode ser corrigida
por óculos ou lentes de contato.
Curiosidades
 A presbiopia não é uma doença, é antes uma evolução natural
da visão que diminui a capacidade de focagem em objetos ao
perto.
 40% da população mundial é présbita e esse número tende a
crescer.
 Homens e Mulheres são afetados - os primeiros sintomas são
normalmente sentidos entre os 40 e os 50 anos.
 Ninguém pode escapar à presbiopia. Não pode ser prevenida, é
um fenômeno natural.
 O importante é realizar regularmente exames visuais que
poderão detectar também outras anomalias.
 A opção mais moderna para a compensação da presbiopia são
as lentes progressivas que se adaptam às necessidades de cada
olho em focagem precisa a qualquer distância.
Disponível
em:<http://www.oftalmojanot.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=41&Itemid=77
>
Acesso em: 24 de mar. 2011.

É uma fase que contempla alguns paradoxos. Geralmente, por um


lado, poderá haver uma grande satisfação conjugal e profissional;
mas, por outro lado, o declínio físico começa a ficar evidente.
Se, por um lado, muitos se sentem jovens e dispostos, o relógio
biológico é implacável e o corpo começa a ficar mais lento. Quanto à
aparência, os cabelos se tornam brancos e as rugas tendem a
aumentar.
Por volta dos 40 anos, também é muito frequente o aparecimento
de pigmentações na pele e adiposidades.
A acuidade visual tende a diminuir de forma gradual e ininterrupta;
há uma perda gradual de audição (55 anos); diminui a sensibilidade
ao gosto e ao cheiro.
Além destes, a força e a coordenação diminuem gradualmente; há
perda de massa muscular, que é substituída por gordura; diminuição
de habilidades motoras complexas envolvendo muitos estímulos,
respostas e decisões, mas que não resultam necessariamente em pior
desempenho porque o conhecimento baseado na experiência pode
mais do que compensar as mudanças físicas.
Quanto à aparência física, os indivíduos tentam parecer mais jovens
embora a grande maioria aprende a aceitar de maneira realista as
mudanças que estão ocorrendo em si mesmos, como será discutido
posteriormente junto aos aspectos psicossociais.
Muitas pessoas com 50 anos optam por tarefas mias sedentárias e
contemplativas em função de um decréscimo da capacidade física.
Por exemplo, subir 20 andares é uma tarefa diferente para um jovem
de 20 anos e para um adulto de 50 anos. Provavelmente, a maioria
das pessoas com 50 anos, conseguirá subir as escadas de forma mais
lenta e se cansará mais. Por outro lado, no que diz respeito ao
trabalho, não há diferenças significativas.
Outro aspecto que pode ser vivenciado de modo diferente nesta fase
é a gravidez. Após os 40 anos, é muito mais freqüente um aumento
da pressão arterial, do que numa mulher de 25 anos. No entanto,
após o parto, os órgãos de ambas tendem a funcionar igualmente.
Quando o adulto médio goza de plena saúde, a maioria escolhe o
melhor momento para aposentar. No entanto, quando a saúde está
fragilizada ou quando ocorre, entre outros, casos de alcoolismo, a
pessoa sente mais intensamente o envelhecimento, restando-lhe
poucas escolhas e a maioria se aposenta mais cedo, muitas vezes
com condições financeiras difíceis.
Para a maioria das pessoas de meia-idade a saúde tende a ser boa, e
que, os casos de mortes ocorrem, com maior freqüência por derrame,
câncer e doenças cardíacas.
No entanto, a remoção cirúrgica do útero, a histerectomia, costuma
ocorrer em larga escala, nas mulheres, por volta dos 60 anos.
Resumidamente, em termos de mudanças físicas, esta fase se
caracteriza por uma lenta deterioração das capacidades sensoriais, da
saúde, vitalidade e força física. Porém, é preciso destacar que são
grandes as diferenças individuais. Em função das alterações
hormonais, ocorre um lento declínio da excitação sexual.

Atividades recomendadas:

1) Faça uma leitura criteriosa dos textos indicados, observando


os principais aspectos referentes à fase adulto médio.

2) Faça uma pesquisa sobre a nova lei que garante a mamografia


gratuita pelo SUS (Sistema Único de Saúde) para mulheres com mais
de 40 anos. Verifique os aspectos positivos e negativos da nova lei e
confronte com as idéias sobre a saúde na fase adulto médio, em
Papalia & Olds e Feldman (2009, cap. 15).

3) Reflita no exemplo de exercício a seguir:

As mulheres brasileiras que se encontram na meia-idade acabam de


conquistar um direito importante: o acesso ao exame de mamografia.
Quando se pensa nas condições de saúde da mulher na meia-idade,
pode-se afirmar:
I- O câncer de mama é provavelmente o mais temido pelas
mulheres, devido à sua alta freqüência e, sobretudo pelos
seus efeitos psicológicos, que afetam a percepção da
sexualidade e a própria imagem pessoal.
II- É uma época em que ocorrem: o declínio físico, a perda do
vigor e do tônus muscular, a lentidão física, o cansaço geral
e a perda de elasticidade.
III- Esta fase se caracteriza pelo aumento da disfunção sexual
entre as mulheres e nos homens, ocorre exatamente o
contrário, há um declínio da disfunção sexual.
É verdadeiro o que se afirma em:
(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) III, apenas.
(D) I e II, apenas.
(E) I, II e III.

A alternativa correta é a (D). A alternativa III está incorreta porque


nesta fase ocorre exatamente o contrário, ou seja, há um aumento
da disfunção sexual nos homens, enquanto que nas mulheres, há um
declínio da disfunção sexual.

2. Mudanças Cognitivas

“O ADULTO MÉDIO ESTÁ COLOCADO EM UMA ENCRUZILHADA, NA


QUAL OS CAMINHOS PARECEM TENTADORES, MAS NENHUM É
DEFINITIVO”
Mosq
uera, J.J.M.

Pode-se afirmar que a cognição na fase adulta ultrapassa a rigidez


em direção à flexibilidade, ou seja, nesta fase as pessoas
compreendem que determinadas coisas podem ser de uma forma,
mas que, em seguida, isto pode se modificar. Compreendem
também, que não existe a única resposta certa, e as opiniões podem
não ser tão válidas, sendo relativas a determinado momento ou
circunstância.
Logo, as questões podem ter uma causalidade múltipla e, mais que
uma solução.
É comum neste período, que as decisões e opiniões da maioria
tenham um caráter mais pragmático, com vista a uma solução mais
prática e rápida.
Cabe destacar que os paradoxos são presentes em suas consciências
e neste sentido, a questão da atitude e suas conseqüências ou
desdobramentos, também estão claros.
Os adultos na meia-idade são capazes de integrar a lógica com a
intuição e a emoção, integram fatos e idéias, e integram novas
informações com o que já sabem. Eles filtram pela sua experiência de
vida e aprendizagem prévia. Assim, tendem a ser bons para
solucionarem os problemas.
Isto significa que, neste momento da vida, o indivíduo pode fazer uso
e tem o incremento da sua inteligência cristalizada que é a
capacidade de se lembrar e usar informações adquiridas durante uma
vida inteira.
A inteligência cristalizada é relacionada à educação e experiência
cultural. O conhecimento especializado é um exemplo deste tipo de
inteligência.
Quando se pensa na questão cognição e gênero, uma pesquisa (BEE,
1996) com 30 estudantes de cada sexo indica que as mulheres
apresentam um conhecimento subjetivo (intuição); enquanto que os
homens lançam mão de métodos de procedimentos (sistemática e
analítica).
Em síntese, as capacidades mentais na fase adulto médio, podem
atingir um nível excelente. Principalmente, as habilidades relativas à
área de especialização e à solução de problemas práticos se
encontram muito desenvolvidas.
A criatividade pode declinar, mas sua qualidade é melhor. Isto implica
muitas vezes num grande sucesso na carreira; mas por outro lado,
pode ocorrer também um esgotamento ou mudança de carreira.
É importante destacar que no aspecto neurológico, é freqüente o
início da deterioração das respostas motoras complexas.

Atividades recomendadas:

1) Faça uma leitura criteriosa dos textos indicados, observando


os principais aspectos referentes à fase adulto médio.

2) Faça uma pesquisa em Papalia & Olds e Feldman (2009) no


capítulo 15 (p. 571-581) e verifique os novos estudos e pesquisas
sobre Cognição. Em seguida, faça um levantamento nos meios
eletrônicos dos temas mais relevantes e confronte os resultados.

3) Reflita no exemplo de exercício a seguir:


Que ganhos e perdas cognitivas ocorrem na meia-idade?
I- Estudos indicam que seis habilidades mentais básicas atingem seu
ápice durante a meia-idade: rapidez perceptual, habilidade numérica,
fluência verbal, raciocínio indutivo, orientação espacial e vocabulário.
II- A inteligência fluída (inteligência aplicada a problemas novos)
declina mais cedo do que a inteligência cristalizada.
III- Adultos maduros pensam de forma diferente das pessoas mais
jovens, sendo assim o pensamento pós-formal parece especialmente
útil em situações que exigem pensamento integrativo.

É verdadeiro o que se afirma em:


(A) I, apenas.
(B) II e III, apenas.
(C) II, apenas.
(D) I e III, apenas.
(E) I, II e III.

A alternativa correta é a (B). A alternativa I está incorreta porque


nesta fase, três das seis habilidades mentais básicas atingem seu
ápice. São elas: raciocínio indutivo, orientação espacial e vocabulário.

3. Mudanças Psicossociais

O modelo do desenvolvimento humano proposto por Erikson (1963)


e, em particular, o conceito de generatividade, tem implicações para
a compreensão do desenvolvimento proativo da idade adulta.
Remetendo para o interesse e envolvimento no cuidado e na
orientação das gerações mais novas, para o papel de cuidado do
outro como tarefa de desenvolvimento, a generatividade tem sido
objeto de diversas pesquisas, no âmbito das quais se tem procurado
identificar as suas principais características e manifestações e
compreender a sua evolução ao longo do ciclo vital.
Disponível em: <http://grupopapeando.wordpress.com/2010/10/22/contributos-para-o-
estudo-do-desenvolvimento-adulto-reflexoes-em-torno-da-generatividade/>
Acesso em: 24 de mar. 2011.

Geralmente, na meia-idade, muitas pessoas estão no auge da


competência, da produtividade e do controle. É um momento, em que
muitos já desenvolveram um grande senso de autoconfiança e auto-
estima e sentem-se capazes de lidar e enfrentar todas as
circunstâncias e questões que aparecem.
Segundo Erikson, nesta fase muitos adultos se encontram ativamente
envolvidos no ensino e na orientação da próxima geração. No
entanto, essa necessidade não é restrita aos filhos, pelo contrário,
não basta ter filhos ou não é preciso tê-los, para alcançar essa
capacidade, que Erikson denominou de generatividade. Ela diz
respeito a uma preocupação ampla com os outros, um compromisso
para além de si mesmo, com a família, com o trabalho, com a
sociedade e com as gerações futuras. Manifesta-se na necessidade de
ensinar ou guiar os mais jovens, não só para ajudá-los, mas também
para formar a própria identidade.
A pessoa que orienta sente-se necessária, tem o feed-back daquilo
que produziu e de que deve cuidar e, assim, pode-se dizer que o
conceito de generatividade inclui o de produtividade e de criatividade.
Entretanto, quando as pessoas de meia-idade fracassam na
capacidade generativa, elas são tomadas pela estagnação, tédio e
empobrecimento interpessoal. Essas pessoas podem sentir que
“ficaram paradas na vida” e então, passam a buscar
compulsivamente uma pseudo-intimidade, mas ainda assim,
permanecem com o sentimento de vazio.
Portanto, a sétima crise psicossocial, proposta por Erikson, vivenciada
pelos indivíduos nessa faixa etária é generatividade versus
estagnação.
A crise da meia-idade é caracterizada por um “balanço de vida” que é
balizado em função da sua finitude. Esse é o primeiro momento do
ciclo vital em que o indivíduo se depara com a morte enquanto uma
possibilidade real. Alguns amigos da mesma geração morrem; os
sinais de envelhecimento são encarados de uma forma realística;
algumas metas traçadas no projeto de vida não foram alcançadas e o
indivíduo percebe que está na metade da sua vida. É possível mudar,
retomar metas, mas existe um tempo e um limite.
Nesse processo é comum o indivíduo adotar uma postura mais
introspectiva a fim de se auto-avaliar. É freqüente o questionamento
do sistema de valores que regeu sua existência, os objetivos de
trabalho, sociais e econômicos, o uso que fez do seu tempo livre,
dedicação à família e amizades, entre outros.
A partir desta análise, muitos indivíduos reconduzem suas vidas. Por
exemplo, é o momento que algumas pessoas optam por uma
segunda carreira, ou voltam a estudar; mudam hábitos de saúde e
auto-cuidado, como praticar esportes ou optar por um estilo de vida
mais saudável; há muitos casais que se separam; outros
desenvolvem uma busca espiritual, entre outros.
Alguns tentam recuperar a juventude envolvendo-se afetivamente
com pessoas mais jovens ou adotando comportamentos próprios de
outros períodos de vida. Como por exemplo, a mulher na meia-idade
começa a usar as mesmas roupas que sua filha adolescente ou o
homem quer acompanhar o seu filho em uma trilha com esportes
radicais, ou ainda, relaciona-se com uma garota de 20 anos. Nas
famílias com pais na meia-idade e filhos na adolescência é comum
estabelecer-se uma relação de inveja: os filhos detêm a juventude;
os pais detêm o poder da vida adulta, muitas vezes, simbolizado pelo
poder econômico.
No final deste período, pode ocorrer uma transformação na dinâmica
familiar que é conhecida como a síndrome do ninho vazio. Nesse
momento, os filhos saem da casa de seus pais e esses têm que se
reorganizar frente à nova realidade. Alguns casais vivem esta fase
como uma segunda lua de mel, agora livres dos encargos parentais;
outros entram em crise pessoal e/ou conjugal, na maioria das vezes,
porque o casal não se reconhece na conjugalidade, mantinham-se
juntos apenas enquanto um casal parental, quando esta função é
esvaziada, não há outro ponto de intersecção.
As amizades nesta fase são especialmente importantes atuando como
uma rede de apoio frente a grande sobrecarga de funções que
recaem sobre os adultos na meia-idade, no entanto, no geral, resta
pouca energia para se dedicar aos amigos.
O relacionamento com as respectivas famílias de origem, exceto em
épocas de necessidade, tendem a diminuir de importância durante a
idade adulta. Nessa fase, algumas pessoas tornam-se as cuidadoras
dos pais, o que pode ser um fator de estresse no relacionamento com
a família de origem e/ou com a família constituída, quando não há
divisão nas tarefas.
Ainda nesta fase, algumas pessoas tornam-se avós, este é um evento
importante na vida de uma pessoa, mas seu momento de ocorrência
e significado variam. Um avô pode servir de professor, cuidador,
modelo de papel e às vezes mediador entre as crianças e os pais.
Essas diferentes atribuições podem representar um prazer ou um
peso físico, emocional e financeiro

Atividades recomendadas:

1) Faça uma leitura criteriosa dos textos indicados, observando


os principais aspectos referentes à fase adulto médio.

2) Entreviste algumas pessoas que têm entre 40 – 65 anos. Utilize a


tabela 16-2 que contém questões que investigam o comportamento
generativo. A referida tabela se encontra em Papalia & Olds e
Feldman (2009, p. 595).

3) Reflita no exemplo de exercício a seguir:

A fase de desenvolvimento chamada de “meia-idade” é um construto


relativamente novo. Esse termo começou a ser introduzido na virada
do século XX. Porém, com o aumento da expectativa de vida, que vai
bem além da criação dos filhos, essa fase tornou-se uma etapa
distinta do desenvolvimento com normas, papéis e desafios próprios.
Com relação aos aspectos pertinentes a referida fase, analise as
seguintes afirmações:
I. A maioria das pessoas possui boas condições físicas, cognitivas e
emocionais, tendo muitas responsabilidades e diferentes papéis,
sentindo-se competentes para dar conta deles.
II. A maioria das pessoas é saudável e não têm limitações funcionais,
embora a hipertensão possa ser um importante problema de saúde.
III. Nessa fase, as pessoas demonstram boa capacidade de resolver
problemas práticos, uma vez que as capacidades mentais básicas
estão em seu auge.
IV. As causas de estresse ocupacional incluem sobrecarga de trabalho
e conflitos interpessoais, sendo que o acúmulo de estressores
menores pode ser mais prejudicial do que grandes estressores.
É verdadeiro o que se afirma em:
A) Apenas III e IV.
B) Apenas II e III.
C) Apenas I, III e IV
D) Apenas I e III
E) Todas as alternativas estão corretas.

A alternativa correta é a (E) Todas as alternativas estão corretas.

4. Sexualidade na Fase Adulto-Intermediária.

Um dos temores do adulto na fase intermediária é o câncer de


próstata. Ele ocorre quando as células da próstata sofremmutações e
começam a se multiplicar sem controle em direção a outras partes do
corpo, especialmente ossos e linfonodos. O câncer de próstata pode
causar dor, dificuldade em urinar, disfunção erétil e outros sintomas.
Porém, a grande maioria dos casos evolui silenciosamente sem
causar sintomas até que haja disseminação da doença.
Pesquisas feitas em 2003, nos EUA, indicavam que este tumor
maligno, matava um homem a cada 14 minutos.
Por isso, é muito importante que sejam feitos exames regulares
de toque retal e dosagem de antígeno prostático específico, em
homens a partir dos 40 a 50 anos de idade, para detecção precoce da
doença.

Observa-se nesse período entre os homens e mulheres, algumas


modificações no aparelho reprodutor. Reações mais lentas e menos
diferenciadas, bem como a menor probabilidade de reprodução, são
muito comuns nesta fase.
A menopausa, originariamente biológica, ocorre em algum momento,
entre os 42-58 anos (em média aos 51 anos), datada em 1 anos após
o última menstruação da mulher.
É um evento marcante no desenvolvimento físico e as pesquisas
revelam que a maioria das mulheres sente pouco ou nenhum
desconforto. No entanto, há uma grande probabilidade dos problemas
psicológicos associados à menopausa serem causados principalmente
pela visão negativa do envelhecimento por parte da sociedade.
Marcado por vários sintomas biológicos e psicológicos, o climatério,
precede a menopausa, dura em torno de 6 anos e a mulher já se
ajusta a níveis menores de estrogênio.
Quanto aos impactos de tais modificações, mais que os aspectos
biológicos, as atitudes acabam por ser mais importantes.
Os sintomas da menopausa e as atitudes em relação a mesma,
dependem de caracterísiticas pessoais, fatores culturais e
experiências passadas.
A terapia de reposição parece trazer benefícios à saúde da mulher
após a menopausa, e é um tema controverso, pelos riscos que
apresenta.
Parece que muitas mulheres após a menopausa, ficam mais
propensas à doenças cardíacas, câncer de mama e perda óssea, que
leva a osteoporose.
No que diz respeito ao sexo masculino, pode-se afirmar que o
climatério masculino, tende há iniciar 10 anos mais tarde que a
menopausa, nas mulheres. Pesquisas indicam que cerca de 5 % dos
homens sentem depressão, fadiga, menor impulso sexual, disfunções
eréteis ocasionais e queixas físicas. As causas desses sintomas
podem estar associadas a mudanças hormonais; causas psicológicas
– por exemplo, adaptações às novas demandas como a morte dos
pais - e atitudes culturais em relação ao envelhecimento.
Com relação à expressão sexual, medida pela frequência das relações
sexuais e dos orgasmos, neste período, ela costuma declinar
gradativamente, embora existam diferenças individuais, inclusive
algumas pessoas param completamente, enquanto que outras
contiunam diariamente.
Nos homens, entre outros, a estimulação sexual passa a ser mais
demorada e as reações do orgasmo são menos intensas.
Nas mulheres, é mais difícil medir a capacidade de ter orgasmos,
porém, estudos indicam que o erotismo e os orgasmos não
apresentam alterações neste período, caso não haja outros
problemas complicadores, físicos ou psíquicos.
Quanto aos casais, considerando que o sexo é o resultado de uma
interação social, e quando a relação é ativa e satisfatória, ela
permanecerá da mesma forma, caso não ocorra nenhum outro fator
complicador, tais como: problemas emocionais, enfermidades físicas
e medicamentos.
Outro aspecto a ser considerado, com relação à diminuição da
atividade sexual pode ser a monotonia do relacionamento,
preocupação com negócios, fadiga entre outros. Mas, como já
afirmado anteriormente, há alguns relacionamentos sexuais que
melhoram nesse período, por exemplo, pelo fato de estarem
desvinculados da capacidade reprodutiva e, portanto livres do risco
de gravidez.
É oportuno destacar que a atividade sexual costuma promover o
interesse e estímulo sexual, e vice e versa, ou seja, a sua ausência,
resulta em diminuição de interesse e estímulo.
Atividades recomendadas:

1) Faça uma leitura criteriosa dos textos indicados, observando


os principais aspectos referentes à fase adulto médio.

2) Depois da cruzada a favor do câncer de mama, o Ministério da


Saúde lançou a luta contra o câncer de próstata com o seguinte
slogan: “Dê as costas ao seu proctologista e o visite regulamente”.
Faça uma pesquisa sobre os dados nacionais desta doença, os tabus
e preconceitos da maioria dos homens quanto à visita ao
proctologista e levante informações sobre as novas medidas adotadas
para enfrentar esta doença que tem índices alarmantes em nosso
país.

3) Reflita no exemplo de exercício a seguir:

Na meia-idade, os casamentos costumam ser mais ou menos felizes?

Há uma queda da satisfação conjugal quando os filhos deixam a casa


PORQUE
Os pais têm que enfrentar “o ninho vazio”.

Assinale a alternativa correta:


a) a primeira afirmação é falsa, e a segunda é verdadeira.
b) a primeira afirmação é verdadeira, e a segunda é falsa.
c) as duas afirmações são falsas.
d) as duas afirmações são verdadeiras, e a segunda é uma justificativa correta da primeira.
e) as duas afirmações são verdadeiras, mas a segunda não é uma justificativa correta da
primeira.

A alternativa correta é a letra (C). Justificativa: As pesquisas sobre a qualidade dos


casamentos sugerem uma queda da satisfação conjugal durante os anos de criação dos
filhos, seguido de uma melhora no relacionamento após os filhos deixarem a casa dos pais.

Ouro de Tolo (Composição: Raul Seixas)


Eu devia estar contente Que não acha nada engraçado
Porque eu tenho um emprego Macaco praia, carro, jornal, tobogã
Sou um dito cidadão respeitável Eu acho tudo isso um saco
E ganho quatro mil cruzeiros É você olhar no espelho
Por mês Se sentir um grandessíssimo idiota
Eu devia agradecer ao Senhor Saber que é humano, ridículo, limitado
Por ter tido sucesso na vida como artista Que só usa dez por cento de sua
Eu devia estar feliz Cabeça animal
Porque consegui comprar um Corcel 73 E você ainda acredita que é um doutor,
[...] Ah! Eu devia estar sorrindo e orgulhoso padre ou policial
Por ter finalmente vencido na vida Que está contribuindo com sua parte
Mas eu acho isso uma grande piada Para nosso belo quadro social
E um tanto quanto perigosa Eu que não me sento
[...] E agora eu me pergunto: E daí? No trono de um apartamento
Eu tenho uma porção de coisas grandes Com a boca escancarada cheia de dentes
Pra conquistar, e eu não posso ficar aí paradoEsperando a morte chegar [...]
[...] Ah! Mas que sujeito chato sou eu

Raul Seixas retrata aspectos e características referentes ao período da meia


desenvolvimento humano.

Considerando a letra da música e o seu conhecimento sobre esse período, r

I - Na crise da meia-idade a pessoa começa a falar do que “eu sou” e do qu


II - A crise de meia-idade é uma crise depressiva.
III - A maioria das pessoas enfrentam a crise da meia-idade através da inte
humor e da labilidade emocional.
IV - No período da meia-idade a pessoa está preocupada em orientar a nov
sente um empobrecimento pessoal.

As assertivas acima que se confirmam na letra da música são apenas:

A I e IV.

B I e II.

C II e III.

D I, II e IV.

E II, III e IV.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: D.
As assertivas abaixo são típicas dos diversos momentos do ciclo vital. Identifique a que ilustra
a meia-idade:

A "Tempo é o agora e a luta pela minha realização não terminou."

B "Para que tanta rigidez e sofrimento? O mais importante da vida é estar vivo."

C "Quem eu sou?"

D "Ninguém me entende, ninguém me ama."

E "Eu conheço mais sobre a vida que as pessoas jovens. Elas ainda têm que aprender."

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: A.

Sobre a meia-idade é correto afirmar que:

I - a maioria das pessoas de meia-idade tem boa condição física, cognitiva e emocional e algum
consideram esse período o melhor de suas vidas.
II - as pessoas, nessa fase, muitas vezes ficam pressionadas entre as necessidades dos filhos q
estão crescendo e as dos pais idosos e doentes.
III - a necessidade de reconhecer a mortalidade favorece a extroversão e o questionamento de m

Está correto o que se afirma em:

A I, II e III.

B I.

C II.

D I e II.

E II e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: D.
O período da meia idade faz com que as pessoas dessa fase apresentem uma maneira de lida
volta, em decorrência da própria experiência de vida. Em relação a isso é possível afirmar que:

I - Indivíduos de meia idade, pouco flexíveis, têm dificuldade de se relacionar com a juventude. O
conflitos com filhos, subalternos ou chefes mais jovens colocam em jogo seu prestígio e autorida
por isso, muitas vezes, fecham-se ao diálogo e tentam impor autoritariamente seus pontos de vi
II - O crescimento dos filhos e a consciência de que eles não precisam mais da presença dos pa
produzem nos pais um sentimento de perda, de que não são mais tão jovens e que devem busc
novas formas de vida para utilizar seu tempo e espaço.
III - Como nossa sociedade valoriza muito a juventude, a idade adulto médio decorre sem muitos
porém eles não são valorizados tanto profissionalmente como por sua experiência de vida.

Está correto o que se afirma em:

A I, II e III.

III.
B

C I e II.

D I e III.

E II e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: C.

Sobre a meia-idade é correto afirmar que

I - a maioria das pessoas de meia-idade tem boa condição física, cognitiva e emocional, e algum
consideram esse período o melhor de suas vidas.
II - as pessoas, nessa fase, muitas vezes ficam pressionadas entre as necessidades dos filhos q
estão crescendo e as dos pais idosos e doentes.
III - a necessidade de reconhecer a mortalidade favorece a extroversão e o questionamento de m

Está correto o que se afirma em:

A I, II e III.

B I.

C II.
D I e II.

E II e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: D.

Uma pessoa de 50 anos de idade pode ter um rendimento em suas tarefas cotidianas similar ao
uma pessoa de 20 anos, ao praticarem uma mesma atividade.

A afirmação acima está:

I - correta, mas isso vai depender do estilo de vida que ambas as pessoas levam.
II - correta, independentemente do estilo de vida que cada um leve. Dos 20 aos 50 anos de idad
não existem mudanças corporais significativas.
III - incorreta, pois mesmo que a pessoa de 50 anos tenha um estilo de vida saudável (faça exer
alimente-se adequadamente) ela não possui a mesma energia vital que uma pessoa de 20 anos
IV - incorreta, pois aos 20 anos de idade a pessoa está no auge de sua plenitude física e partir d
40 anos a saúde da pessoa começa a se declinar fisicamente.

Está correto o afirmado em

A I.

B II.

C III.

D IV.

E III e IV.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: A

Com o passar da vida, é comum que as pessoas de meia-idade experimentem uma variedade d
declínios perceptuais, que inclui dificuldades de audição, visão, olfativa, coordenação, entre outr
Mas, paradoxalmente, isto não faz com que o indivíduo nesta faixa etária seja pior que uma pes
mais jovem.
Que frases abaixo falam deste paradoxo?

I - As pesquisas apontam que normalmente os adultos de meia-idade são melhores motoristas e


digitadores mais eficientes do que os mais jovens, e nos trabalhos especializados são mais
produtivos e menos propensos a sofrer lesões.
II - Esse paradoxo não se confirma, já que estes são sintomas que demonstram um funcioname
cerebral mais lento, o que impossibilita que o mais velho seja melhor que um jovem de 20 anos
destreza e agilidade.
III - Os indivíduos da meia-idade, mesmo em face de declínio de algumas capacidades sensoria
psicomotoras, compensam este déficit em razão do bom senso e do conhecimento baseado na
experiência, que podem mais que compensar as alterações físicas.

Está correto o afirmado em

A I.

B II.

C I e II.

D I e III.

E II e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: D.

A meia idade compreende a fase que se estende entre aproximadamente 40 e 65 anos. Com re
a esse período de desenvolvimento, considere as duas afirmações a seguir:

I A capacidade intelectual, incluindo habilidade de resolver problemas práticos, diminui intensam


resultando em dificuldades de atenção e memória.
II Tanto para o homem quanto para a mulher pode ser uma fase estressante, muitas vezes envo
uma dupla responsabilidade por terem que cuidar tanto dos filhos quanto dos pais idosos.

Pode-se afirmar que

A as duas afirmações estão incorretas.

B a primeira afirmação está correta e a segunda incorreta.

C a primeira afirmação está incorreta e a segunda correta.


D as duas afirmações estão corretas, mas não são relacionadas.

E as duas afirmações estão corretas, e a segunda complementa a primeira.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: C.

“Eu acho que já estou num ponto mais crítico, porque começo a conviver com as perdas dos am
pessoas mais próximas. Você vai caminhando para o início de uma coisa derradeira.
Já começo a falar do passado, já começo a contar história sem precisar ler, história minha mesm
tenho a contar. Eu acho que eu fico... eu acho até... que dá pra ser uma pessoa diferente. É inte
Interessante para as outras pessoas, eu acho que, para mim mesma, eu tenho dificuldade de ac
de viver tranquilamente nessa idade.
Eu acho que as coisas nessa idade, com essa idade, elas começam a perder a tonalidade, perd
gosto, perder a cor. Ah, não tenho uma visão boa, não tenho mesmo. As coisas, às vezes, parec
cair no marasmo, coisa ambivalente, falta sentido para as coisas, parecem que caem no vazio, f
sem graça mesmo. E cada vez mais a perspectiva da morte. Sei lá, tenho a impressão que vou
só calculando o tempo de vida. Talvez faltem apenas uns 15 anos. É tenebroso! E a família. Filh
netos, todos com a vida organizada. Nem sempre a gente se encontra, se fala. Será que quando
não puder mais viver sozinha eles vão querer ou deixar [...] que eu more com eles? Tenho medo
vida deles é tão diferente da minha [...]”

Considerando o relato acima, no que diz respeito à velhice, pode-se afirmar que

no texto explicitam-se aspectos de ordem biopsicossociais como: a redefinição da identid


A autoconceito e autoestima.

no texto explicita-se uma degeneração dos órgãos, alterações fisiológicas e perda das
B capacidades habituais, como a visão.

no texto explicita-se a crise de geratividade versus estagnação na qual o indivíduo realiza


C "balanço de vida "buscando o sentido da sua existência frente à possibilidade de morte.

no texto explicita-se a redução do investimento psíquico fora do eu, diminuição nas troca
D relacionais por desinteresse, ou ausência de estímulos. Crise de integridade de ego vers
desesperança.

no texto explicita-se a crise de identidade versus confusão de papéis, porque ocorrem co


E frente à revisão de papéis e a redefinição de identidade, depois do "ninho vazio".

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: D.
Há diversos fatores que influenciam negativamente o processo de envelhecimento, entre os qua
incorreto afirmar que

A lentidão das funções psíquicas e medo diante da aproximação da morte.

B doenças físicas e enfraquecimento corporal.

C privação de uma atividade ocupacional.

D diminuição ou exclusão das atividades prazerosas e agradáveis da vida.

E superproteção familiar e impotência sexual.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: E.

Tão Sutilmente
(Lya Luft)

Tão subtilmente em tantos breves anos


Foram se trocando sobre os muros
Mais que desigualdades, semelhanças
que aos poucos dois são um, sem que no entanto
deixem de ser plurais:
talvez as asas de um só anjo, inseparáveis.
Presenças, solidões que vão tecendo a vida,
O filho que se faz, uma arvore plantada,
O tempo gotejando no telhado.
Beleza perseguida a cada hora, para que não baixe
O pó de um cotidiano desencanto..
Tão fielmente adaptam-se as almas destes corpos
Que uma em outra pode se trocar,
Sem que alguém de for a o percebesse nunca.
Fonte: Disponível em: <http://usuarios.cultura.com.br/migliari/br_ll05.htm>

Considerando o texto acima e a teoria estudada, analise as seguintes afirmativas sobre a velhice

I - Um dos fatores negativos é o medo diante da morte.


II - É uma segunda infância já que uma série de comportamentos são trazidos à tona novamente
III - A lentidão das funções psíquicas pode influenciar negativamente sobre a experiência da velh
IV - A experiência da velhice em cada sujeito é determinada por fatores biológicos, dada sua co
passível de maiores problemas de saúde.
V -No século XXI a velhice pode ser adiada por meio de tratamentos hormonais.

Está correto o afirmado em

A I e III.

B II e V.

C I, III e IV.

D I e II.

E I e IV.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: A.

O adolescente realiza três lutos fundamentais, são eles:

A Luto pelos ganhos infantis; luto pelo papel e a identidade infantis; lu

B Luto pelo corpo infantil; luto pela personalidade infantil; luto pelos p

C Luto pelo corpo infantil: luto pelo papel e a identidade infantis; luto p

D Luto pelos ganhos infantis; luto pela personalidade infantil; luto pelo

E Luto pela dissolução da simbiose parental; luto pelos amigos da infân

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: C.

Sofrer uma perda de uma pessoa com quem se criou vínculos não é um momento facil na vida d
Sobre o processo de luto é possível afirmar que:

I - Luto antecipatório refere-se ao processo de perda de pessoas muito jovens e que, portanto, in
o padrão natural dos acontecimentos vitais.
II - O relacionamento do sobrevivente com o morto influi no processo de luto. Relacionamentos c
de hostilidade, ressentimento e mágoa são mais difíceis de ser elaborados.
III - O processo de luto é um conjunto de reações diante de uma perda. Inclui fases como: choqu
e busca da figura perdida; desorganização e desespero; fase de alguma organização.

É correto o que se afirma em:

A I, II e III.

B I.

C II.

D I e II.

E II e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: E.

De acordo com Bowlby (in Kovács,1992) alguns aspectos podem afetar o processo de luto e pod
facilitar a evolução de um quadro patológico, a saber:

I - a personalidade do enlutado, especialmente a sua capacidade de amar e responder a situaçõ


estressantes; as circunstâncias sociais e psicológicas que afetam o enlutado, na época e após a
II - as causas e circunstâncias da perda; a idade e o sexo do enlutado; a identidade e o papel da
que foi perdida.
III - a religião do enlutado; a doação imediata dos pertences do morto.

Está correto o que se afirma em:

A I, II e III.

B I.

C II.

D I e II.
E II e III.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: D.

nês é uma mulher de 78 anos de idade, mora sozinha e é independente financeiramente. Após a
morte de seu primeiro e único marido, há 8 anos, Inês vem manifestando interesse em voltar a n
Para isso, tem saído constantemente com as amigas da vizinhança. Seus filhos, Francisco, de 4
e Fátima de 52, não se conformam com a atitude da mãe. Acreditam que Inês está “agindo com
adolescente” e que, provavelmente, esteja manifestando problemas psicológicos visto que acred
não existir interesses sexuais reais nesta fase da vida. Em reuniões familiares, vivem a ridiculari
a decisão da mãe, que por sua vez, não desiste de arrumar um namorado.
Quanto a atitude dos filhos é possível afirmar que:

I - Francisco e Fátima estão corretos: na idade de Inês os desejos sexuais são suprimidos em pr
interesses mais virtuosos, como ajudar o próximo, fazer caridades etc.
II - Francisco e Fátima estão errados, é necessário aos idosos o namoro e a prática sexual ativa
contrário, eles apresentarão dificuldades de relacionamentos afetivos.
III - Os filhos de Inês estão sendo preconceituosos, pois o idoso mantém tanto o interesse e o de
sexual quanto a possibilidade de atividade sexual, embora com menor intensidade e frequência.
IV - Francisco e Fátima estão errados, pois além dos interesses e atividades sexuais não cessar
com o avanço da idade, qualquer pessoa, até o final da vida, é capaz de amar e ser amada.
V - Os filhos de Inês equivocam-se quanto à capacidade sexual da mãe; no entanto, é correto
afirmar que a possibilidade de amor autêntico extingue-se com a impossibilidade do contato
corporal acarretado pelas limitações físicas da velhice.

Está correto o afirmado em

A I.

B III.

C II e V.

D III e IV.

E II, III e IV.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: D.
Depois de alguns anos de vida em comum, Antônio e Rosa separaram-se: ambos têm que
elaborar seus próprios lutos.

Antônio sai com os amigos, busca se divertir – bebe bastante e envolve-se em relacionamentos
pouco duradouros. Para todos afirma estar muito bem e sempre fala mal de Rosa, atribuindo-lhe
qualidades extremamente negativas.
Rosa, por sua vez, passa o dia mergulhada no trabalho. Nas suas folgas, vai à academia cuidar
corpo e matriculou-se em um curso de inglês. Afirma que agora vai cuidar de si, e que tem muito
ainda por fazer – pretende viajar, conhecer lugares que sempre almejou.

Conforme Kovács (1996) essa situação descreve:

A luto por morte concreta. Antônio usa a indiferença como defesa; Rosa usa a fuga para ad

B luto por morte psíquica: a defesa de Antônio é a agressividade; a de Rosa é o estoicismo

C luto por morte entre vivos: a defesa de Antônio é a agressividade; a de Rosa, fuga para a

D luto por morte entre vivos: a defesa de Antônio é o estoicismo, a de Rosa a indiferença.

luto por morte ligada a estágios da evolução humana: a defesa de Antônio é a agressivida
E Rosa, a fuga para adiante.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: C.

ENADE) A discussão sobre o envelhecimento tem sido retomada a partir do aumento da


expectativa de vida, demandando políticas públicas que orientem e articulem os diferentes segm
de atendimento a esses grupos, seja na família, na escola, no trabalho, nos serviços médicos ou
assistenciais.

Quanto às contribuições da psicologia do envelhecimento, são feitas as seguintes afirmativas:

I - A teoria psicológica dispõe de conceitos e de modelos explicativos adequados para tratar do


de envelhecimento na contemporaneidade.
II - Uma abordagem renovadora implica compreender o envelhecimento como etapa final do cicl
vida, incorporando contribuições de outras ciências.
III - O estudo do envelhecimento deve incorporar as novas dimensões tecnológicas que increme
a qualidade de vida e a longevidade.
IV - A pesquisa em psicologia deve ampliar os estudos sobre a memória, já que é uma das funçõ
que sofre maior desgaste durante o envelhecer.

Está correto o que se afirma em:


A I e II.

B I e III.

C II e III.

D II e IV.

E III e IV.

Você já respondeu e acertou esse exercício.


A resposta correta é: E