Vous êtes sur la page 1sur 12

Física

12º. Ano
Unidade 1
Mecânica Galileu, 1564-1642
Método experimental e
raciocínio científico.
Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Trajectória
•Partícula que se desloca com uma Força Resultante constante

•Depende
•Condições iniciais
•Orientação relativa
•velocidade inicial
•força

Vermelho - Deslocamento

Preto - Trajectória
Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Lançamento horizontal de projécteis

Composição de 2 movimentos

Segundo xx

Movimento Uniforme

Fx = 0 a=0
Segundo yy

M. Uniformemente Acelerado

Fy = Fg ay = g
•Trajectória e diagrama de forças do projéctil
Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Equações Paramétricas

Segundo xx Segundo yy

x (t) = x0 + v0x t + (1/2) ax t2 (m) y (t) = y0 + v0y t + (1/2) ay t2 (m)


Como:
Como:
ax = 0 ms-2
ay = negativa
x0 = 0 m
y0 = h m
v0y = 0ms-1

x (t) = v0 t (m) y (t) = h – (1/2) g t2 (m)


Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Equação da Trajectória

x = v0 t t = (x / v0)

y = h – (1/2) g t2 y = h – (1/2) g (x / v0)2

y = h – { g / [ 2 (v0) 2 ] } x2

y = b - ax2

Parábola
Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Tempo de voo Alcance


0 = h – (1/2) g t2 x = v0 tvoo

y = momento em que a O tempo de voo já fora


bola toca no chão, 0 m. calculado segundo yy

t = √ (2gh / g) x = v0 √ (2gh / g)

•Depende apenas do movimento vertical: •Depende apenas do movimento em ambas


• varia com a altura da queda as direcções:
•é independente da velocidade de • varia com a altura da queda
lançamento • varia com velocidade de lançamento
Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Lançamento oblíquo de projécteis


Composição de 2 movimentos Segundo xx
Movimento Uniforme

Condições iniciais
v0 = vx ; vy = 0
FR = Fy ; Fy = Fg

Segundo yy
M. Uniformemente Variado
(acelerado a subir; retardado a descer)
Condições iniciais
v0 = v0x + vy

•Trajectória e diagrama de forças do projéctil FR = F y ; Fy = Fg


Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Equações Paramétricas

Segundo xx Segundo yy

x (t) = x0 + v0x t + (1/2) ax t2 (m) y (t) = y0 + v0y t + (1/2) ay t2 (m)


Como:
Como:
ax = 0 ms-2
ay = negativa
x0 = 0 m
y0 = 0 m
y= 0 m

x (t) = v0x t (m) y (t) = v0yt – (1/2) g t2 (m)


Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Equação da Trajectória

x = v0 t t = (x / v0)

y = v0yt – (1/2) g t2 y = v0y (x / v0) – (1/2) g (x / v0)2

y = tan θ x – { g / [ 2 (v0) 2 ] } x2

y = bx - ax2
v0x= v0 cos θ

v0y= v0 sin θ Parábola

tan θ = sin θ / cos θ = v0y / v0x


Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Tempo de voo Tempo de subida


0 = v0yt – (1/2) g t2 (2 v0y / g) / 2

y = momento em que a O tempo de subida corresponde


bola toca no chão, 0 m. a metade do tempo de voo.

t = (2 v0y / g) t = (v0y / g)

•Depende apenas de: •Depende apenas de:


• velocidade inicial • velocidade inicial
•ângulo de lançamento •ângulo de lançamento
Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Alcance
x = v0 tvoo
O tempo de voo já fora Altura Máxima
calculado segundo yy
x = v0x (2vy0 / g) hmáx = v0ytsubida – (1/2) g t2
x = (2v0xvy0 / g) tsubida = (v0y / g)
x = (2v02sinθcos θ) / g
v0x = v0sinθ
vy0= v0cosθ
hmáx = v0y2 / (2g)
x = v02sin(2θ) /g
•O alcance é máximo para θ = 45º
•Os alcances são iguais para ângulos
complementares
•Se a resistência do ar não for desprezável, a
trajectória não é parabólica.
Movimentos sob a acção de uma força
resultante constante

Módulo 2 do Capítulo I de Física 12º. Ano.

Bibliografia
Maciel, N., Villete, J. E., Azevedo, C., & Barbosa, F. M. (2009). Eu e a Física. Porto: Porto Editora.

Apresentação feita por:

Pina, Vanessa. 2010. Física - Mecânica, Módulo 1. Mangualde : s.n., 2010.