Vous êtes sur la page 1sur 20

IFES – Maquinas Térmicas II

Geradores de Vapor – Tipos de Tratamento de


água em Caldeiras, Falhas e Manutenção em
Caldeiras
Prof.Marco.
Os coloides, ou sistemas coloidais, são misturas em que as partículas dispersas têm um
diâmetro compreendido entre 1 nanômetro e 1 micrometro
O processo de desaeração consiste na retirada de gases dissolvidos em um líquido feito pelo
desaerador
Álvéolos ou pites - é uma forma de corrosão, que consiste na formação de pequenas
cavidades que iniciam na superfície da peça metálica que podem chegar a perfurar toda a
espessura da peça e são de difícil detecção visual.
Clarificação/filtração:

A clarificação é feita por um processo de coagulação / floculação das


impurezas, mediante a adição de um ou mais produtos específicos (tais
como o sulfato de alumínio, cloreto férrico, polímeros de acrilamida,
policloretos de alumínio,etc). O produto aglutina as impurezas da água
através de interações eletrostáticas e promove a formação de flocos,
maiores e mais densos que se sedimentam e são eliminados.

A água clarificada é então submetida a uma filtração, normalmente em leito


de areia, através dos filtros que operam por gravidade ou pressão. Ao
término deste processo a água é submetida aos tratamentos
complementares, quando for o caso.
Processos de troca iônica: É um tratamento complementar que visa a
remoção dos íons dissolvidos na água causadores de problemas, tais como:
cálcio, magnésio, sílica, etc. Este processo faz uso das chamadas resinas
de troca iônica, que são pequenas esferas porosas de material plástico em
cuja superfície estão ligados os íons que serão usados na troca.

O objetivo do processo é fazer a água a ser tratada passar por um ou mais


leitos dessas resinas, as quais retém os íons de interesse.

Processo de osmose reversa: Faz a água previamente filtrada passar por


dispositivo normalmente cilíndrico denominado “permeador”, onde os sais
presentes na água são retidos por membranas seletivas especialmente
fabricadas. A água pura é filtrada radialmente pelo permeador, enquanto
que a parcela de água não permeada é descartada a uma concentração
mais elevada de sais.
Manutenção de Caldeiras

Principais Tipos de Falhas Apresentadas Nas Caldeiras

Todas as caldeiras estão sujeitas a diversos mecanismos de deterioração e


avarias associados a corrosão, modificações das características metalúrgicas
dos materiais e avarias mecânicas. O conhecimento dos principais tipos de
falhas por parte da equipe de manutenção será de grande valia para a solução
do problema e da adoção de métodos preventivos que evitem sua repetição.

Os principais tipos de falhas que podem ocorrer em uma caldeira são:


Corrosão das Partes Úmidas

A corrosão neste caso se desenvolve no interior dos tubos de troca térmica e


está diretamente associado a qualidade da água utilizada para a alimentação
da caldeira. É devida principalmente a presença de oxigênio dissolvido,
hidrogênio, gás sulfídrico, elevado teor de soda cáustica, CO 2 , teores elevados
de sais, e elementos que possam catalisar processos corrosivos, como o
cobre, níquel, ferro, etc. Presentes na água que entra na caldeira.

Quando o aço carbono é aquecido acima de 200 ºC na presença de água ou


vapor, forma-se um filme de óxido de ferro (magnetita- Fe3O4 ) de alta
aderência que tem boas propriedades de preservação do material e por isto
torna-se um protetor. Se esta camada for destruída, o metal ficará exposto a
um ataque corrosivo. A presença dos compostos acima citados provocam esta
destruição.
Corrosão Das Partes Expostas Aos Gases

Este tipo de corrosão tanto pode ocorrer nas partes quentes externas aos tubos
na zona de radiação como nas zonas de baixa temperaturas devido a
condensação de produtos de combustão de elevada acidez.

Na região da chama da caldeira existem gases resultantes da queima do


combustível que contém contaminantes, em temperaturas elevadas. Dentre
estes contaminantes temos o oxigênio que ataca diretamente a superfície
metálica. Em baixas temperaturas, esta oxidação forma um filme fino e
protetor, mas com o aumento da temperatura, esta camada aumenta de
espessura até escamar. Estas escamas acabam se soltando devido a dilatação
térmica e o metal fica exposto a novo ataque. O controle da combustão e o uso
de queimadores mais eficientes reduz a presença de oxigênio.
Erosão

A erosão é o desgaste do material, em função da presença nos fluidos de


substâncias ou impurezas indevidas que são arrastadas. É o caso da presença
de condensado no vapor, partículas sólidas no meio líquido ou gasoso, etc
Fadiga mecânica

A fadiga mecânica é provocada pelo funcionamento de materiais com


movimentos cíclicos, embora as tensões estejam inferiores ao limite de
resistência, ou de escoamento. Um número muito elevado de ciclos leva o
material a falhar.

O pessoal de manutenção deve verificar, o aparecimento de trincas de fadiga


nas conexões , com a apresentada nas figuras abaixo.
Fadiga térmica

A fadiga térmica é provocada por solicitações térmicas cíclicas (variações de


temperatura), tais como resfriamentos ou aquecimentos bruscos repetitivos ao
longo da vida do equipamento. É muito comum em locais como bocais de
entrada de água de alimentação, pontos de dessuperaquecimento, a jusante
dos tubulões. Este tipo de fadiga provoca o aparecimento de muitas trincas
internas que dão origem a outro dano ao material.
. Falhas dos Tubos de Água da caldeira

A pressão no interior dos tubos de água de uma caldeira é sempre elevada, e


portanto estes estarão sujeitos a romperem se:

 Houver redução da resistência dos materiais, devido sobreaquecimento


ou mudança da estrutura do metal;

 Houver redução da espessura original, devido a corrosão ou erosão;

 Ocorrer aumento da pressão acima do valor de projeto.