Vous êtes sur la page 1sur 18

junho

25
terça-feira

CLIPPING
25| Junho | 2019

Estado dobra limite máximo da Lei Semear para incen vo da produção cultural

25/06/2019 00h06
O mais importante programa de incen vo à cultura no Estado, a Lei Semear, teve duplicado para R$ 6 milhões o limite
máximo de renúncia fiscal do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para fins de inves mentos em
projetos culturais. A medida, que representa um momento histórico na existência da legislação, foi confirmada em três
decretos assinados na noite desta segunda-feira (24), em uma grande celebração no Teatro Experimental Waldemar
Henrique, no centro de Belém, pelo governador Helder Barbalho, acompanhado do vice-governador Lúcio Vale, da
secretária de Estado de Cultura, Úrsula Vidal, e do presidente da Fundação Cultural do Pará, João Marques Junior.
Universo da viola
Concerto da OSTP abre o 'V Encontro Nacional de Violistas' em Belém
Letra e sonoridade
Espetáculo '99 quase 100 de Ruy Barata' abre a programação pelo centenário do poeta
Literatura
Livro sobre a história da Pastoral do Menor é lançado em Santarém
Carimbó
Grupo Os Marinheiros é a atração do Pôr do Som desta sexta-feira
Com o obje vo de fortalecer a cultura enquanto gerador de emprego e renda nos 144 municípios paraenses, o
governador anunciou ainda uma rede de ar culação envolvendo, além da Secult, as secretarias da Fazenda (Sefa) e de
Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), a fim de garan r o convencimento e, principalmente, a
sensibilização do setor empresarial para adesão aos inves mentos na produção cultural.
Desafio - "As três secretarias acompanharão conjuntamente, no sen do de convencer, dialogar, mostrando que se trata
de um excelente negócio e oportunidade. Se o imposto tem que ser pago, melhor pagar pela Lei Semear, vinculando a
imagem da empresa a um belo projeto cultural paraense", ressaltou Helder Barbalho, destacando que, por ser um
desafio, é fundamental que a sociedade, de um modo geral, abrace a proposta. "A Sefa entende que inves r em cultura é
inves r em promoção de renda e economia que, no final, voltará em mais receita", assegurou o secretário René Júnior.
"Pode contar com a gente", garan u, de imediato, Sebas ão Campos, presidente da Federação do Comércio do Estado
do Pará (Fecomércio). "Sen mos orgulho de ver a cultura paraense sendo valorizada. Essa duplicação mostra que
estamos indo rumo a um Estado promissor e desenvolvido, porque nos outros países educação e cultura são molas
propulsoras", disse ele, acrescentando que "as empresas e empresários vão colaborar; estão sensibilizados e
mobilizados. Podem contar conosco".
"É um reforço da importância da cultura para o Estado, da valorização aos movimentos culturais e à diversidade do nosso
território, da iden dade de cada região. A par r do movimento em que dobramos o limite em incen vos e renúncias
fiscais, passamos a viver um momento singular e par cular", disse Helder Barbalho, ressaltando ainda a inclusão do Pará
no Sistema Nacional de Cultura - único Estado da Federação que estava ausente do instrumento de planejamento e
gestão compar lhada de polí cas culturais envolvendo União, estados e municípios.
Histórico - Úrsula Vidal disse que o dia de hoje (24 de junho) representa uma grande conquista "para e das pessoas
envolvidas com as mais diversas prá cas culturais no Estado", mobilizando todas as empresas pagadoras de ICMS que
acreditam na potência da cadeia produ va do setor ar s co. "É um sinal, um abraço do governo para que essa
caminhada seja, cada vez mais, segura e sólida. Mostra que a gente já está dando um passo firme de revisão às nossas
polí cas de incen vo por meio da criação do fundo, do Sistema Estadual de Cultura e da potencialização de todas as
prá cas culturais, e não só as inseridas na Lei Semear", pontuou a secretária.
Sobre o compromisso do governo do Estado em assumir o papel de sensibilizar o empresariado para a importância do
fomento à cultura, Úrsula Vidal lembrou que, em 2017, a produção ar s ca movimentou mais de R$ 170 bilhões no País,
o equivalente a 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. "E tudo isso com valorização da nossa iden dade,
memória do nosso patrimônio histórico cultural. É um meio que gera muito emprego, muita renda e movimenta cidades
inteiras com festas, grandes eventos culturais, que envolvem desde quem vende a cultura alimentar, o artesanato,
figurino, ao fato de ser um grande agregador para a juventude. É uma polí ca de desenvolvimento social muito
importante para os territórios", frisou.
25| Junho | 2019

Ferramenta única - Coordenadora do Cordão de Pássaro Colibri de Outeiro, Laurene Ataíde, disse que mais importante
que o valor final dos recursos captados, é o convencimento das empresas. "É importante que esse recurso dobre, e mais
ainda que as empresas financiem realmente, e que o governo faça um trabalho conjunto, para que a gente não fique só
com a carta na mão. A gente precisa é do incen vo", reafirmou.
O ar sta plás co Emanuel Freitas, atual diretor do Museu de Arte Sacra (MAS), e o criador do Arraial do Pavulagem e
diretor de Cultura da Secult, Júnior Soares, destacaram a importância da inicia va. "Tem que ser feita a todo o instante.
O empresariado precisa conhecer nossa importância cultural e diversidade de valores que precisam desse fomento",
ressaltou Emanuel Freitas. Segundo Júnior Soares, "por muito tempo era conceder o cer ficado e meio que dizer 'te vira'.
E tanto isso nem sempre dá certo que, no ano passado, menos da metade dos R$ 3 milhões em renúncia foram captados.
Quando o Estado vem e chancela, surge uma ferramenta única".
O presidente da FCP, João Marques Junior, lamentou o descaso com o meio cultural por tantos anos, e disse que, agora,
começa um novo momento. "Pretendemos mudar esse cenário. Queremos desburocra zar o processo a par r de uma
postura protagonista do governo, para que atuemos próximo de quem produz. Recebo com entusiasmo esse valor à
sensibilidade, de entender a cultura de forma muito mais abrangente, como vê-la protagonista ao lado da Segurança
Pública no Programa Territórios pela Paz", declarou, frisando que "cultura é feita por amor; é di cil de sustentar. Precisa
tratar com seriedade, colocar como pauta do dia e prioridade".
Garan a de apoio - Presidente da Comissão de Cultura da Assembleia Legisla va do Estado do Pará, a deputada Marinor
Brito parabenizou o setor empresarial e a inicia va do governo. "É tanta gente que faz a gente vibrar em cada show,
peça, poesia, quadrilha, pássaro. Esse Pará, que é um caldeirão de cultura, precisa muito de apoio", afirmou.
A parlamentar também pediu apoio ao governador para a aprovação de um projeto de lei, de sua autoria, que cria o
Sistema Estadual de Cultura, e ouviu de Helder Barbalho a resposta posi va. "É um instrumento que tem por finalidade
garan r controle social das polí cas públicas de cultura, com efe va par cipação da sociedade civil nas decisões
democrá cas. Queremos os recursos a ngindo esse Pará imenso de valorosos ar stas e produtores", completou Marinor
Brito.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13448/

Escola de Verão inscreve gratuitamente para minicursos e oficinas


24/06/2019 18h16
Mais de 20 minicursos e quatro oficinas fazem parte da programação, que vai de 1 a 5 de julho.
O Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCA), da Universidade do Estado do Pará (Uepa), promove de
1 a 5 de julho, a terceira edição da Escola de Verão, com programação totalmente gratuita, composta por 22 minicursos e
quatro oficinas de diferentes áreas do conhecimento. As inscrições iniciam nesta segunda-feira (24) e seguem até a
sexta-feira (28).
Pioneirismo
Uepa forma os primeiros 17 médicos no campus Marabá
Educação
Agenda da aprendizagem: Encontro define prioridades para as escolas de Belém
Proerd em Marabá
Programa de combate às drogas e à violência muda realidade de 3,5 mil crianças e adolescentes
Reforma de escola
Estado dialoga com lideranças indígenas e atende demandas da educação
Clique aqui para acessar a programação, com informações sobre vagas, horários das aulas e propostas de minicursos.
Os interessados devem se inscrever presencialmente – não será permi da a inscrição por terceiros -, na secretaria do
PPGCA, localizada no Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT), o Campus V da Uepa, no horário das 9h às 17h.
Cada candidato poderá escolher no máximo duas programações. As vagas serão preenchidas por ordem de chegada,
bastante apresentar um documento oficial de iden dade com foto.
Os minicursos e oficinas contemplam conhecimentos em ciências exatas e da terra, engenharias, ciências agrárias,
ciências sociais e humanas, além das ciências biológicas e da saúde. O evento mul disciplinar se des na a qualquer
membro da sociedade que tenha interesse em temas ambientais e correlações com questões sociais, econômicas e
culturais.
A Escola de Verão tem como obje vo aproximar o Programa de Pós-Graduação à comunidade local, estabelecendo uma
ponte para troca de saberes entre os estudantes e a sociedade. A exemplo da Escola de Inverno, também realizada pelo
PPGCA há alguns anos, a de Verão busca aproveitar o período de férias escolares para aprimorar a formação.
25| Junho | 2019

Professor Altem Pontes destacou a ampliação das a vidades e do número de vagas na edição deste ano
Todo candidato inscrito que apresentar 100% de frequência no curso escolhido receberá o cer ficado de par cipação
com carga horária prevista na programação do evento. O cer ficado será enviado por e-mail até o dia 8 de agosto de
2019.
Para o coordenador do PPGCA, Altem Pontes, os destaques deste ano são a ampliação das a vidades e do número de
vagas ofertadas, além da abordagem de tendências em áreas correlatas. "A programação está bem variada e
mul disciplinar, com destaque, por exemplo, para cursos voltados para as geotecnologias", avalia.
Serviço:
Escola de Verão do CCNT Uepa
Inscrição: 24 a 28 de junho
Local: Secretaria do PPGCA, no CCNT/Uepa (localizado na travessa Enéas Pinheiro, n° 2.626, bairro do Marco, no
horário das 9h às 17h.
Período do projeto: 1 a 5 de julho
Telefone para contato: (91) 3131-1914
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13445/

Centro de reabilitação oferta 10 vagas para auxiliar administra vo


24/06/2019 17h39
Candidatos devem possuir ensino médio, podendo estar com formação em andamento ou concluindo.
O Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), em Belém, está realizando processo sele vo para contratação de
Pessoas com Deficiência (PcD) para 10 vagas de auxiliar administra vo.
Trabalho
Hospital de Ipixuna abre vagas para Pessoas com Deficiência (PcD)
Emprego
Hospitais de Marabá e Metropolitano estão com vagas de trabalho abertas
Trabalho
Hospital de Tailândia oferece vagas nas áreas técnica e administra va
Susipe
Cooperação vai possibilitar cursos e trabalho para internos do Pará
Os interessados devem enviar currículo, juntamente com o laudo descri vo da deficiência, para o email: ciir-
bancodedados@indsh.org.br, com o assunto: Auxiliar Administra vo PcD, até o próximo 28 de junho.
Os currículos passarão por triagem, que seguem critérios do setor de Recursos Humanos (RH) para a vaga ofertada. Com
a seleção efe vada, os candidatos que verem seus currículos aprovados, serão comunicados do dia, hora e local da
realização das provas e entrevistas.
Os candidatos à vaga devem possuir ensino médio, podendo estar com formação em andamento ou concluindo.
A oportunidade faz parte do projeto de Empregabilidade da PCD: Desvelando o mundo do Trabalho. A contratação é
temporária de seis meses, com carga horária de 4 horas diárias para candidatos acima de 18 anos.
Estrutura – O CIIR oferta diversas especialidades e tecnologias voltadas para a Pessoa com Deficiência, sempre prezando
pela acessibilidade, assistência segura, de qualidade e humanizada aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS.) O
centro atende usuários de todas as faixas etárias.
Serviço:
O Centro funciona na Rodovia Arthur Bernardes, 1.000. Mais informações: (91) 4042-2157/58/59.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13444/

Arcon entrega novas carteiras de gratuidade às pessoas com deficiência


24/06/2019 17h15
Documentos começaram a ser entregues no Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (CIIC)
A Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado (Arcon) iniciou, nesta segunda-feira (24), no Centro
Integrado de Inclusão e Cidadania (CIIC), a entrega das novas carteiras de gratuidade para pessoas com deficiência
cadastradas no município de Belém. O novo modelo é uma inicia va pioneira nos estados brasileiros, já que poderá ser
usada no transporte terrestre e hidroviário, em todos os 144 municípios paraenses, traz QR Code e foto do beneficiário.
Em Barcarena
25| Junho | 2019

Arcon realiza cadastro para meia passagem estudan l intermunicipal


Fiscalização
Arcon realiza operação para coibir transporte clandes no
Serviço
Arcon inicia nova travessia para Barcarena no Porto da Comara
Navega Aqui
Arcon e Prodepa apresentam aplica vo para empresas operadoras de balsas
Para Maria do Socorro do Nascimento Lima, mãe de Maria Sheyla, que é deficiente, a carteirinha, que dá direito a
viagens sem custos com direito a acompanhante, foi uma conquista para a sociedade. "Minha filha e eu estamos muito
sa sfeitas. O documento vai garan r maior lazer a ela e atenderá outras necessidades. Ela adora viajar e ainda vai
aproveitar as férias para visitar familiares no interior do Estado", comenta a mãe.
Clenilson do Rosário Ferreira também está sa sfeito com o bene cio da gratuidade. De posse da nova carteirinha, ele,
que possui deficiência motora e está desempregado, vai aproveitar para viajar pelos municípios do Pará em busca de
trabalho.
A solenidade de entrega contou com representantes dos órgãos parceiros que trabalharam na emissão do documento.
Es veram presentes o diretor-geral da Arcon, Eurípedes Reis; o diretor de Fiscalização da Arcon, Ivan Bernaldo; a diretora
de Controle Tarifário e Financeiro da Arcon, Denise Pimenta; a promotora de Jus ça Elaine Castelo Branco; tular da
Promotoria de Jus ça de Defesa das Pessoas com Deficiência, Iracy Tupinambá; Sespa; e o diretor execu vo do Centro
Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR), José Neto.
A diretora de Controle Tarifário e Financeiro da Arcon, Denise Pimenta, informa que o serviço foi 100% custeado pela
Arcon e realizado em parceria com o Ministério Público do Pará, Sespa e Prodepa, que foi responsável pela confecção das
carteiras. "Conseguimos, em pouco tempo de governo, iniciar esta entrega de mais de mil carteiras. Nós comemoramos
este momento tão aguardado pelas pessoas com deficiência, que, agora, poderão u lizar o transporte público
intermunicipal, sendo o bene cio estendido ao acompanhante nos casos iden ficados e aprovados por laudo médico",
disse.
A promotora Elaine Castelo Branco elogiou o compromisso do governo do Pará em garan r o bene cio às pessoas com
deficiência e realizar a entrega das carteiras, desta primeira leva, em tempo hábil. "Exis a uma demanda reprimida ainda
da gestão anterior, mas graças ao comprome mento do governador e sua equipe, este momento representa uma vitória
para as pessoas com deficiência, e o Ministério Público con nuará acompanhando, junto à Sespa e Arcon, para que o
bene cio seja garan do para todos os que procurarem seus direitos" , reforça a promotora.
Nova carteirinha poderá ser usada, gratuitamente, no transporte terrestre e hidroviário, traz QR Code e foto do
beneficiário
As novas carteiras possuem o QR Code, que pretende coibir as falsificações e garan r o acesso gratuito dos usuários ao
transporte intermunicipal de forma moderna e segura. O decreto 1.935/2017 regulamenta as isenções no serviço de
transporte intermunicipal de passageiro tanto para viagens rodoviárias, quanto hidroviárias. O ato obriga as empresas de
transporte intermunicipal a reservar, antecipadamente, por viagem, 15% do número total de assentos dos veículos para
as pessoas com deficiência. Em caso de as vagas des nadas aos passageiros isentos não forem preenchidas até exatos 30
minutos antes do horário estabelecido para a par da dos veículos, passageiros pagantes poderão assumir essas vagas.
A ação realizada no CIIC deve se estender até esta terça-feira (25) e, após esta data, as carteirinhas poderão ser re radas
na Unidade de Referência Especializada – URE onde o usuário realizou o seu cadastro para ter acesso ao bene cio.
Serviço:
Horário: 8h às 12h / 14h às 16h
Local: Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (CIIC) – avenida Almirante Barroso, 1.765, entre travessa Angustura e
Barão do Triunfo, bairro do Marco, Belém.
Documentos necessários: RG ou Cer dão de nascimento carteira de gratuidade an ga
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13437/
25| Junho | 2019
25| Junho | 2019
25| Junho | 2019
25| Junho | 2019

DIÁRIO ON LINE

Estado dobra limite máximo da Lei Semear para incen vo da produção cultural
Terça-Feira, 25/06/2019, 07:28:36
Estado dobra limite máximo da Lei Semear para incen vo da produção cultural.
O mais importante programa de incen vo à cultura no Estado, a Lei Semear, teve duplicado para R$ 6 milhões o limite máximo de renúncia fiscal do Imposto sobre
Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para fins de inves mentos em projetos culturais. A medida, que representa um momento histórico na existência da
legislação, foi confirmada em três decretos assinados na noite desta segunda-feira (24), em uma grande celebração no Teatro Experimental Waldemar Henrique, no
centro de Belém, pelo governador Helder Barbalho, acompanhado do vice-governador Lúcio Vale, da secretária de Estado de Cultura, Úrsula Vidal, e do presidente da
Fundação Cultural do Pará, João Marques Junior.
Com o obje vo de fortalecer a cultura enquanto gerador de emprego e renda nos 144 municípios paraenses, o governador anunciou ainda uma rede de ar culação
envolvendo, além da Secult, as secretarias da Fazenda (Sefa) e de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), a fim de garan r o convencimento e,
principalmente, a sensibilização do setor empresarial para adesão aos inves mentos na produção cultural.
Desafio - "As três secretarias acompanharão conjuntamente, no sen do de convencer, dialogar, mostrando que se trata de um excelente negócio e oportunidade. Se o
imposto tem que ser pago, melhor pagar pela Lei Semear, vinculando a imagem da empresa a um belo projeto cultural paraense", ressaltou Helder Barbalho, destacando
que, por ser um desafio, é fundamental que a sociedade, de um modo geral, abrace a proposta. "A Sefa entende que inves r em cultura é inves r em promoção de renda
e economia que, no final, voltará em mais receita", assegurou o secretário René Júnior.
"Pode contar com a gente", garan u, de imediato, Sebas ão Campos, presidente da Federação do Comércio do Estado do Pará (Fecomércio). "Sen mos orgulho de ver a
cultura paraense sendo valorizada. Essa duplicação mostra que estamos indo rumo a um Estado promissor e desenvolvido, porque nos outros países educação e cultura
são molas propulsoras", disse ele, acrescentando que "as empresas e empresários vão colaborar; estão sensibilizados e mobilizados. Podem contar conosco".
"É um reforço da importância da cultura para o Estado, da valorização aos movimentos culturais e à diversidade do nosso território, da iden dade de cada região. A par r
do movimento em que dobramos o limite em incen vos e renúncias fiscais, passamos a viver um momento singular e par cular", disse Helder Barbalho, ressaltando
ainda a inclusão do Pará no Sistema Nacional de Cultura - único Estado da Federação que estava ausente do instrumento de planejamento e gestão compar lhada de
polí cas culturais envolvendo União, estados e municípios.
Histórico - Úrsula Vidal disse que o dia de hoje (24 de junho) representa uma grande conquista "para e das pessoas envolvidas com as mais diversas prá cas culturais no
Estado", mobilizando todas as empresas pagadoras de ICMS que acreditam na potência da cadeia produ va do setor ar s co. "É um sinal, um abraço do governo para
que essa caminhada seja, cada vez mais, segura e sólida. Mostra que a gente já está dando um passo firme de revisão às nossas polí cas de incen vo por meio da criação
do fundo, do Sistema Estadual de Cultura e da potencialização de todas as prá cas culturais, e não só as inseridas na Lei Semear", pontuou a secretária.
Sobre o compromisso do governo do Estado em assumir o papel de sensibilizar o empresariado para a importância do fomento à cultura, Úrsula Vidal lembrou que, em
2017, a produção ar s ca movimentou mais de R$ 170 bilhões no País, o equivalente a 2,5% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. "E tudo isso com valorização da
nossa iden dade, memória do nosso patrimônio histórico cultural. É um meio que gera muito emprego, muita renda e movimenta cidades inteiras com festas, grandes
eventos culturais, que envolvem desde quem vende a cultura alimentar, o artesanato, figurino, ao fato de ser um grande agregador para a juventude. É uma polí ca de
desenvolvimento social muito importante para os territórios", frisou.
Ferramenta única - Coordenadora do Cordão de Pássaro Colibri de Outeiro, Laurene Ataíde, disse que mais importante que o valor final dos recursos captados, é o
convencimento das empresas. "É importante que esse recurso dobre, e mais ainda que as empresas financiem realmente, e que o governo faça um trabalho conjunto,
para que a gente não fique só com a carta na mão. A gente precisa é do incen vo", reafirmou.
O ar sta plás co Emanuel Freitas, atual diretor do Museu de Arte Sacra (MAS), e o criador do Arraial do Pavulagem e diretor de Cultura da Secult, Júnior Soares,
destacaram a importância da inicia va. "Tem que ser feita a todo o instante. O empresariado precisa conhecer nossa importância cultural e diversidade de valores que
precisam desse fomento", ressaltou Emanuel Freitas. Segundo Júnior Soares, "por muito tempo era conceder o cer ficado e meio que dizer 'te vira'. E tanto isso nem
sempre dá certo que, no ano passado, menos da metade dos R$ 3 milhões em renúncia foram captados. Quando o Estado vem e chancela, surge uma ferramenta única".
O presidente da FCP, João Marques Junior, lamentou o descaso com o meio cultural por tantos anos, e disse que, agora, começa um novo momento. "Pretendemos
mudar esse cenário. Queremos desburocra zar o processo a par r de uma postura protagonista do governo, para que atuemos próximo de quem produz. Recebo com
entusiasmo esse valor à sensibilidade, de entender a cultura de forma muito mais abrangente, como vê-la protagonista ao lado da Segurança Pública no Programa
Territórios pela Paz", declarou, frisando que "cultura é feita por amor; é di cil de sustentar. Precisa tratar com seriedade, colocar como pauta do dia e prioridade".
Garan a de apoio - Presidente da Comissão de Cultura da Assembleia Legisla va do Estado do Pará, a deputada Marinor Brito parabenizou o setor empresarial e a
inicia va do governo. "É tanta gente que faz a gente vibrar em cada show, peça, poesia, quadrilha, pássaro. Esse Pará, que é um caldeirão de cultura, precisa muito de
apoio", afirmou.
A parlamentar também pediu apoio ao governador para a aprovação de um projeto de lei, de sua autoria, que cria o Sistema Estadual de Cultura, e ouviu de Helder
Barbalho a resposta posi va. "É um instrumento que tem por finalidade garan r controle social das polí cas públicas de cultura, com efe va par cipação da sociedade
civil nas decisões democrá cas. Queremos os recursos a ngindo esse Pará imenso de valorosos ar stas e produtores", completou Marinor Brito.
h p://www.diarioonline.com.br/entretenimento/cultura/no cia-604199-estado-dobra-limite-maximo-da-lei-semear-para-incen vo-da-producao-cultural.html?v=365
25| Junho | 2019

Hospital Materno Infan l de Barcarena realiza mu rão da saúde para mulheres

25 JUN 2019 - 04H59ATUALIZADO 25 JUN 2019 - 00H01


Hospital Materno Infan l de Barcarena realiza mu rão da saúde para mulheres
Oferecer atendimento de saúde e humanização para mulheres que virão do município Limoeiro do Ajuru. Este é o
obje vo do mu rão que será realizado no dia 25 de junho, no Hospital Materno Infan l de Barcarena, gerenciado pela
Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar.
As usuárias do município poderão contar com uma oferta de 78 procedimentos, tais como mamografias, consultas
ginecológicas, colposcopias, eletrocardiogramas e consulta para cirurgia pediatra. A programação terá ainda uma
palestra ministrada pela enfermeira Laila Arruma para as usuárias com o intuito de discu r a prevenção do câncer de
mama no hall da sala de espera de exames.
Todos os atendimentos foram agendados via sistema Sisreg do município, responsável pelo controle e regulação dos
recursos hospitalares e ambulatoriais especializados no nível Municipal, Estadual ou Regional. O município também
disponibilizará a transferência das pacientes para a Unidade.
A ação visa ainda estreitar os laços entre a unidade e o município de Limoeiro do Ajuru para prover condições individuas
e cole vas em uma atuação conjunta de assistência à saúde da comunidade.
Serviço:
Mu rão de Saúde da Mulher
Data: 25 de junho
Hora: 8h às 17h
Local: Hospital Materno Infan l de Barcarena Dra. Anna Turan
h ps://www.romanews.com.br/cidade/hospital-materno-infan l-de-barcarena-realiza-mu rao-da-saude-para/44953/
25| Junho | 2019

PORTAL PARÁ NEWS

BELÉM, 24/06/2019 ÀS 19:03


Pará não tem nenhum município inscrito no “Saúde na Hora”
Apenas 11 cidades teriam estrutura para pleitear bene cio em todo o estado, que ficou de fora do programa.
Somente 11 municípios do Pará podem pleitear habilitação no Programa Saúde na Hora do Ministério da Saúde, que
pretende disponibilizar horários de atendimento ampliados em Unidades de Saúde da Família (USF). O programa foi
lançado em maio deste ano e 24 municípios brasileiros nham se habilitado, até o úl mo dia 14. Nenhum deles é do Pará.
Segundo o Colegiado de Secretários Municipais de Saúde do Estado do Pará (Cosems), a polí ca tem como foco os grandes
municípios, que precisam ter no mínimo três equipes de USF na mesma área sica e acima de 100 mil habitantes, e essa
não é a realidade da maioria dos municípios da região Norte do Brasil. Ananindeua, Belém, Bragança, Breves, Capitão Poço,
Castanhal, Mãe do Rio, Marabá, Marituba, Parauapebas e Santarém são as cidades que podem pleitear os recursos. Ainda
segundo o Cosems, o Pará está na fase de organização dos municípios e, até o final deste semestre, deve encaminhar
alguns municípios para pleitear a polí ca federal, que envolve recurso total de R$ 150 milhões para todo o País.
O valor é distribuído por equipes e varia de R$ 44,2 mil a R$ 109,3 mil ao mês. “No Pará, teremos poucos municípios com
condições de habilitar a maioria dos 11 têm interesse. A expecta va é que até o final deste semestre o conselho já
encaminhe alguns municípios à habilitação junto ao Ministério da Saúde. Ainda este mês devemos publicar junto com a
Secretaria de Estado de Saúde (Sespa) as primeiras resoluções.
Além disso, temos reunião na comissão bipar te (Estado e município), que é gestora do Sistema Único de Saúde, para
avançarmos. Bragança e Capanema já fizeram o pedido. Achamos que os demais nove municípios devem fazer ainda no
final deste semestre. Mas vamos lutar para que haja mais polí cas com implementação de USF de acordo com nossa
realidade e lutar por mais recursos”, explicou Charles Tocan ns, presidente do Cosems.
Segundo ele, a polí ca estendida do SUS vale para os municípios que possuem pelo menos três equipes de USF no mesmo
prédio e na região Norte a maioria dos municípios têm entre 10 e 15 mil habitantes. “Um prédio envolve no mínimo três
salas de consultório odontológico, três salas de enfermeira, três consultórios médicos, é uma estrutura grande. Mais
dinheiro para a saúde é posi vo, mas é uma polí ca que restringe. Em princípio, os pequenos municípios não vão ser
beneficiados por essa polí ca. Os municípios não têm essa estrutura”, frisou Tocan ns.
Ainda segundo o Cosems, Ananindeua tem 14 unidades com o mínimo de três equipes e pode adotar esse horário para as
14 unidades. A lógica vale também para Belém, que tem 11 unidades. Bragança tem 3 unidades, Breves, Capitão Poço,
Castanhal e Mãe do Rio têm uma, Marabá 2 e Marituba têm duas, Parauapebas tem 4 e Santarém 6 unidades.
Ideia pode desafogar urgência e emergência
Charles Tocan ns também explicou que a estratégia pode servir para desafogar urgência e emergência. “As Unidades de
Saúde fecham às 17h e, depois disso, as pessoas precisam se deslocar para as Unidades de Pronto Atendimento ou aos
Prontos Socorros, por mais simples que sejam os procedimentos. Então, com o programa, pode desafogar essas unidades
de Pronto Atendimento. E no mundo moderno em que vivemos, a inicia va é posi va no sen do de atender a qualquer
horário. Isso flexibiliza com que as pessoas possam procurar atendimento depois que sair do trabalho ou do estudo. Essa é
uma grande conquista”, destaca.
Mas a polí ca também preocupa alguns sanitaristas e membros da academia. “A discussão e preocupação é que as USFs,
que são voltadas à Atenção Primária, como a prevenção e promoção da saúde, se tornem em UPAs, que atuam focadas na
estabilidade do quadro de saúde do paciente e o libera para procurar o serviço médico. Mas estamos acompanhando a
implementação da polí ca para que as unidades não percam seus perfis no atendimento à população”, diz Charles
Tocan ns. O pedido à habilitação do município é feito à Sespa, que confirma a existência da estrutura no município, e a
Comissão Bipar te o aprova. Em seguida, encaminha para o Ministério da Saúde, para tomar providência quanto à
publicação e ao financiamento. Não existe prazo para adesão, mas os recursos são limitados e, “se os municípios deixarem
para depois, outros poderão aderir e terão que aguardar o Ministério se vai disponibilizar mais recursos”, alerta Tocan ns.
Em nota, a Sespa informou que “não par cipa desse processo. Trata-se de um programa lançado pelo Ministério da Saúde
direcionado às Secretarias Municipais de Saúde”. A Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) informou que está
finalizando estudo sobre os impactos financeiros para o Programa Saúde na Hora.
h p://www.portalparanews.com.br/no cia/pa/belem/saude/para-nao-tem-nenhum-municipio-inscrito-no--saude-na-
hora-
Blog da Franssinete 25| Junho | 2019
Florenzano

URUATAPERA

25 DE JUNHO DE 2019
Paciente precisa de sangue
A senhora Marcolina Paiva Amoedo está internada no Hospital Adven sta de Belém, será subme da a um procedimento
cirúrgico no coração e precisará de transfusão de sangue. A família pede a quem puder doar - qualquer po sanguíneo -
que se dirija ao Ihebe (Trav. Mauri , 3164, entre as Av. Almirante Barroso e João Paulo II). Quem não for doador pode
compar lhar com os amigos, ajudará a salvar muitas vidas, o banco de sangue é público.
h p://uruatapera.blogspot.com/2019/06/paciente-precisa-de-sangue.html
25| Junho | 2019

Coluna do Salame
https://belemdopara.com.br/colunadosalame/
25| Junho | 2019

CORREIO BRAZILIENSE
Saúde
Falta de recursos e crise na saúde são os principais desafios para Ibaneis
Após início dedicado à infraestrutura, o primeiro semestre do governo evidencia dificuldades políticas e
econômicas para resolver os problemas da capital. Chefe do Buriti aposta em privatizações e em novo
modelo de administração de hospitais

Dor fantasma não acomete apenas pessoas que perderam um membro, diz estudo
Síndrome acomete também indivíduos que não perderam o braço ou a perna, mostra estudo alemão. A
descoberta ajuda a decifrar um dos fenômenos mais intrigantes da medicina e pode ser explorada em
soluções tecnológicas baseadas no toque

Cien stas criam exame de sangue que aponta risco de convulsão


A descoberta poderá levar ao desenvolvimento de um sistema de alerta precoce capaz de beneficiar
principalmente epilépticos

AGÊNCIA BRASIL
Saúde
Mais de 53,5 milhões de pessoas já se vacinaram contra a gripe

Brasil e Reino Unido vão ter cooperação em saúde pública

O GLOBO
Saúde
Dia Mundial do Vi ligo: conheça a doença de pele cujos piores sintomas vêm do preconceito dos outros
Data coincide com a morte de Michael Jackson, principal celebridade vítima da condição, e foi criada
para conscientizar população e reduzir discriminação

ESTADÃO
Saúde
PF inves ga fraude de R$ 500 mil em licitação de tablets para a Saúde
Operação Reboot cumpre três mandados de busca e apreensão em Marília, no interior paulista, e em Co a, na
Grande São Paulo; segundo a Polícia Federal, há indícios de que os valores dos disposi vos foram superfaturados e
de irregularidade em cláusula do edital que restringiu a par cipação de licitantes
Em camundongos, vírus modificado gene camente combate câncer de próstata
Estudo do Icesp mostrou eficácia de associação do tratamento com quimioterápico; morte de células tumorais foi
observada em 48 horas

Com 32 casos confirmados neste ano, cidade de SP tem surtos de sarampo


Com mais 147 suspeitas sob inves gação, capital iniciou na semana passada campanha de vacinação entre jovens;
antes de 2019, Prefeitura ficou quase quatro anos sem registrar infecções. Outros seis municípios paulistas
também reportam ocorrências

EUA debatem danos da maconha legalizada


Em Colorado e Washington, Estados americanos que legalizaram o uso recreativo, erva mais potente
está chegando a crianças e adolescentes

FOLHA DE S. PAULO
Saúde
Holiday propõe restrições ao aborto em SP e internação psiquiátrica para grávidas
25| Junho | 2019
25| Junho | 2019

Vazamento sele vo e publicado em conta-gotas e sem contraditório do site The Intercept Brasil nada tem que ver
com jornalismo, trata-se apenas de panfletagem polí ca e seu dono, Greenward, não é jornalista, mas a vista

Notas e Informações
A preciosa segurança cambial
Em vez de liquidar ativos cambiais, convém cuidar do poder de competição da produção nacional,
aumentar a integração global e acelerar o crescimento econômico
Prejuízo com obras inacabadas
O mínimo que se espera do atual prefeito e seus sucessores é que leiam com atenção o trabalho do
TCM e sigam o caminho por ele indicado
Acredite quem quiser
É muito difícil acreditar que o PT, de fato, não venha a lançar candidato próprio à Prefeitura de SP em
2020

FOLHA DE S. PAULO
Poder
PSL pode desidratar Previdência e atrapalhar votação, diz presidente de comissão

Maia quer instalar comissão da reforma tributária na Câmara nesta semana

Indefinição no STF frustra aliados de Lula, que temem demora para julgamento

Recuo tá co na ofensiva contra Moro mostra força da Lava Jato

Para advogado, proximidade entre Moro e procuradores é compreensível

Em nova denúncia, Lava Jato acusa Paulo Preto de lavagem de R$ 1,38 milhão no exterior

Painel
Lula deve levar à ONU mensagens de Moro com Lava Jato e pressão das Forças sobre o STF

Editoriais
Por conta própria

Riscos amazônicos

Colunas
HÉLIO SCHWARTSMAN
A Bíblia ou a lei?

RANIER BRAGON
O parlamentarismo sai do armário

ALVARO COSTA E SILVA


Com Cristo, fazendo arminha

PABLO ORTELLADO
Importa se foi hacker?

tendências/debates
25| Junho | 2019
GUIA DE PESQUISA

http://www.agenciapara.com.br/
http://www.diarioonline.com.br/
https://www.oliberal.com/
https://www.oliberal.com/amazonia
https://www.romanews.com.br/noticias/
https://g1.globo.com/pa/para/
http://www.portalparanews.com.br/
http://uruatapera.blogspot.com/
http://www.jesocarneiro.com.br/
http://pererecadavizinha.blogspot.com/
http://www.ver-o-fato.com.br/

Clipping CONASS