Vous êtes sur la page 1sur 5

FACULDADE JUSCELINO KUBITSCHEK

QS 1, Rua 212, Lotes 11/15 – Águas Claras – DF – CEP 71950-550

(61) 3352-6290 – www.faculdadejk.edu.br

Professora: Roberta Alves da Silva Silva

Disciplina: Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa

Curso: Pedagogia - 4ª Série “A”

Atividades
Supervisionadas
Aluna: Amanda Kelly O. de Lima RA: 0916340224

Aluna: Beatriz Neres RA: 0919454254

Aluna: Ruth Helena RA: 0991025284

Aluna: Tayana de Jesus RA: 0938468951

Aluna: Valquíria da Cruz RA: 0991025595

Novembro 2010
Etapa V

Aula-tema: Leitura de textos em situação real de uso.

1) A leitura é importante para que a criança comece a ler existe um


processo longo. Como deve ser o inicio desse processo?

O processo de leitura é trabalhado na criança desde os primeiro anos de


vida, através das dramatizações, o conto, mímicas, movimentos corporais,
objetos que despertam sua curiosidade e fazem com que ela crie sua própria
historia, pode-se destacar também a importância do contato com livros figuras,
onde ela fará primeiramente uma leitura visual.

2) Ao ler ultrapassamos o olhar por algo, ou seja, vai além do visualizar,


aventurando-se no desconhecido para uma plena compreensão do sentido das
coisas, surgindo à imaginação. O que você tenha a idéia que aconteça no
processo entre tentar que o aluno tenha prazer em ler e acabe desprezando
essa magia ainda muito nova?

Acredito que este prazer pela leitura começa em casa, e


conseqüentemente a escola continua o processo de aprendizado, ambas
trabalhando juntas desenvolvera na criança a curiosidade pela leitura, por
conhecer grandes obras ir além das figuras. Os pais desde a infância devem
criar ambientes de leitura em casa, apresentar livros aos filhos mostrar a
importância do hábito de ler e o quanto será importante no decorrer de seus
estudos.

3) “Um dos papéis da arte na vida social, hoje [...] é a formação de um novo
homem, uma nova sociedade, uma nova realidade histórica, uma nova visão do
mundo”. A obra literária é, então, “um objeto social; para que exista é preciso
que alguém escreva e um outro a leia” (YUNES; PONDÉ, 1988, p. 38). Como
educadora você acha que os alunos de hoje deixaram de ler, ou quando lêem,
procuram leituras que muitas vezes não o farão “pensar”?

Os estudantes de hoje se interessam mais por leituras curtas e que


tenha muitas figuras, não são preparados para ler e conhecer o prazer de se ler
uma grande obra. Neste processo de descaso à leitura os grandes autores
acabam ficando desconhecidos. Os educadores devem ensinar os estudantes
a fazer uma boa interpretação de textos para que eles possam se interessar
pela leitura.

4) Para que a crianças sinta prazer em lê ela precisa ser estimulada. Quais
sugestões você daria ou faz dentro da sala de aula para incentivar esse
processo?

É importante reservar um lugar na sala para fazer o cantinho da leitura,


onde a criança começa a aprender que é hora de ler, disponibilizando vários
tipos de livros que despertem nela a curiosidade. Neste momento mesmo que
não saiba ler, fará uma leitura visual e construirá histórias juntamente com os
colegas e a professora.

5) Quem são os agentes disseminadores da leitura, além dos professores


na escola?

Os colegas de sala, a comunidade escolar, todas as pessoas que


contribuem de alguma forma com cartazes, murais informativos, aqueles que
param para ouvir as histórias das crianças.

6) Assumir o compromisso com a criança de proporcionar-lhe textos de


qualidade, que intervenham na formação das mentes e seduzam para o
exercício da reflexão é um trabalho ardo. No entanto gratificante. Como você
se sente ao perceber que aquela criança que você está ensinando de repente
começa juntar as letrinhas e lê?

Temos a sensação de dever cumprido naquela primeira etapa da vida de


uma criança, onde ela leva para o resto da vida lembranças desta fase, e o que
lhe foi ensinado será um salto para uma longa caminhada na sua educação.
Não tem recompensa melhor que ver o resultado de um trabalho como
alfabetizar, pode-se comparar a uma sementinha que plantamos e começa a
brotar.
Etapa VI

Aula-tema: Organização do plano de formação.

Justificativa:

A formação continua é importante para que haja acessos as diferentes


abordagens da língua materna. Pois é através do educador, o professor, é que
o aluno terá a primeiro contato formal do português, gramática.

Objetivos:

Tem com objetivo principal manter o professor atualizado sobre as diferentes


abordagens da língua. E também aproximação do aluno com o professor. Esse
deve sempre procurar meios de chegar diretamente no seu aluno.

Conteúdos:

• Gramática;

• Formas de trabalhar a gramática unida ao lúdico;

• Didática de forma geral;

• Como atingir o aluno para que ele leia e escreva mais;

• E principalmente fazer que o professor entenda que os alunos não fala


errado o português, só existem formas variadas.

Metodologia:

Essa formação continua deverá ocorrer através de oficinas, exposições,


debates, palestras, cursos, dinâmicas.

Avaliação:

Falta

Bibliografia:

http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me003267.pdf