Vous êtes sur la page 1sur 25

BOXE

PODE MELHORAR
MENTE E ESTÉTICA

COTOVELADAS
NO MMA : UM
PONTO DE VISTA
A R T E DO KEMPO
EXERCÍCIOS COM
MEDICINE BALL
V I N G T S U N
A ARTE MARCIAL
DA S I M P L I C I DA D E
EDITORIAL
pág.04
Neste numero estamos trazendo como matéria principal uma
rotina de treino de Boxe para melhora o condicionalmente físico
e mental . E também levamos em conta que Academias volta-
das para a modalidade se multiplicam com pessoas querendo BOXE PODE ME-
manter a forma física através da pratica do Boxe.

Abordamos também a diferença entre teoria e pratica nas artes LHORAR MENTE E
marciais no artigo Mestre Teórico vs Lutador.

Demostramos também exercício com a medicine ball. ESTÉTICA


E falamos sobre o Ving Tsun ( Wing Chun ou Wing Tsun) com
Grão-mestre Leo Imamura. No artigo Ving Tsun : A arte marci-
al da simplicidade.

Trouxemos os Ganhadores da mais importante premiação do


MMA Nacional o Premio Osvaldo Paquetá.

Em nome de toda a equipe, agradeço por ter nos acompanhado


durante todo esse tempo, com elogios, críticas e sugestões.
Que o novo ano seja de transformações, crescimento e de mui-
to sucesso para todos nós.
MESTRE TEORICO
Supervisão Geral: VS
Designer Gráfico: VT Desig
LUTADOR

Fale com a gente:

vtmmaff@gmail.com

EXERCÍCIOS
COM A MEDI-
C I N E B AL L

VING TSUN
REVISTA DA LUTA é uma publicação semestral da Editora lutas
Ltda e a marca registrada Revista da Luta é propriedade da
mesma. As opiniões emi&das em ar&gos assinados não são
necessariamente as mesmas da publicação. A u&lização, repro-
dução, apropriação, armazenamento em banco de dados, sob
qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações
intelectuais da Revista da Luta são terminantemente livre sem
Aarte marcial da
autorização dos &tulares dos direitos autorais.
Printed in the BRASIL Copyright © 2004 Editora Luta Ltda. simplicidade
All rights reserved.
Reproduc&on in whole or in part without permission is free.
Magazine of Lutas is a registered trademark of Editora luta
Ltda,
NOME: LUIS “SAPO” SANTOS
ALTURA: 1,85
PESO: 84 KG
LUTAS: 79
VITORIAS: 65
DERROTAS: 12

TITULOS:
VENCEU ONE FC: PURSUIT OF GREATNESS
VENCEU ONE CHAMPIONSHIP: TRIBE RS
VENCEU ONE CHAMPIONSHIP: VALOR
VENCEU XFC 26: NIGHT OF CHAMPIONS III
VENCEU XFC 23: LOUISVILLE SLUGFEST
VENCEU BELLATOR 53
VENCEU BELLATOR 49
VENCEU BELLATOR 45
VENCEU AF: AMAZON FIGHT 4
VENCEU KJC: THE KING OF JUNGLE
VENCEU BADBOY: SUPER FIGHT NOCAUTE
VENCEU MF: MIDWAY FIGHT
VENCEU RC 2: RORAIMA COMBAT 2
VENCEU WC: WORLD COMBAT 4
VENCEU SRVT: SUPER RADIKAL VALE TUDO
VENCEU WC: WORLD COMBAT 3
VENCEU WC: WORLD COMBAT 2
VENCEU DESAFIO: PHYSICAL VALE TUDO
VENCEU UCVT: ULTIMATE COMBAT VALE TUDO
VENCEU SUPER COMBATE: MMA FIGHT
VENCEU SDDS: DESAFIO DO SAL VALE TUDO
VENCEU NNEVTC: NORTH-NORTHEAST VALE
TUDO CHAMPIONSHIP
VENCEU FCVT: FORT COMBAT VALE TUDO
VENCEU SVT: SUPER VALE TUDO 3
VENCEU BADBOY: ACAI FIGHT
VENCEU IPF: I PIAUI FIGHT
VENCEU BADBOY: RIDER DE VALE TUDO
VENCEU TOF: TOURNAMENT OF GLADIATORS
5WORLD CLASS CHAMPIONS
VENCEU IVC 6: THE CHALLENGE
VENCEU IVC 2: A QUESTION OF PRIDE
VENCEU BRAZILIAN VALE TUDO 10
VENCEU BRAZILIAN VALE TUDO 6
O
boxe está de volta. Não que ele tenha um dia partido, mas já há algumas dé-
cadas andava mais perto da lona que dos holofotes. Ele levou alguns golpes,
como a ascensão do MMA, muito mais performático, e um hiato no surgimen-
to de novos ídolos. Nos últimos anos, as vitórias de Floyd Mayweather e
Manny Pacquiao prenunciaram um regresso em grande estilo, forte e certeiro como um
jab no queixo. Academias voltadas para a modalidade se multiplicam, personal trainers
de celebridades e business men incluíram os golpes em suas aulas. A morte de Muham-
mad Ali, gênio do esporte, relembrou aos amantes e aos novos entusiastas de que mate-
rial é feito um ídolo.

NO RINGUE

SOMBRA Segure pesinhos de até 1 quilo e, em


frente a um espelho, repita os movimentos específi-
cos da luta, como gancho

ABDOMINAL REVERSO Com os joelhos semi-


flexionados, eleve as pernas e desça sem tocar o
chão
GANCHO Desfira um soco com qualquer uma
das mãos. O braço forma um arco e gira juntamen-
te com o tronco e o pé dianteiro

JAB Com a mão que está à frente da guarda


desfira um soco em linha reta. Tire o calcanhar
de trás do chão para maior impacto

UPPER Este golpe deve ser feito de baixo para ci-


ma, como um gancho. O objetivo é acertar o queixo
ou as costelas do oponente
FLEXÃO DE BRAÇO Com as
mãos apoiadas no solo na largura dos
ombros, desça o corpo flexionando os
braços e volte. Cuidado para não bai-
xar o quadril

CORDA Este exercício básico au-


menta a agilidade. Tente girar duas
vezes a corda embaixo dos pés em
cada salto

ABDOMINAL BICICLETA Deitado, flexio-


ne um dos joelhos até se aproximar do coto-
velo oposto e estique a outra perna sem tocar
o chão
ABDOMINAL REMADOR Com as
pernas e braços estendidos, recrute o
abdome e realize uma flexão de tron-
co junto de uma flexão de quadril. Re-
torne

GOLPES NA PUNCHING BALL Bata no


saco de pancadas de forma ritmada. Parece
simples, mas sincronizar o balanço aos so-
cos exige agilidade

PRANCHA Com os cotovelos e pés no


chão, eleve o corpo na posição hori-
zontal. Mantenha a postura sem dei-
xar cair o quadril

ESQUIVA Usando uma corda,


desfira golpes enquanto passa por
baixo dela, de um lado para o ou-
tro
GOLPES NO SACO DE PAN-
CADA Diferente da punching ball,
no saco de pancadas a ideia é si-
mular a luta colocando força e po-
tência nos golpes

SUA MELHOR FORMA

A prática do boxe requer muita resistência física, agilidade, equilíbrio, Precisão e


força

1. Melhora a capacidade cardiorrespiratória


2. Favorece o ganho de reflexos apurados
3. Aumenta o ganho de massa muscular de membros superiores e inferio-
res
4. Propicia alto gasto calórico, por se tratar de um treino intervalado de mé-
dia e alta intensidade
5. Fortalece e define o abdome
6. Ajuda a controlar o estresse
7. Melhora a concentração
8. Fortalece a musculatura do core, o que reflete em uma melhora na postu-
ra e evita problemas na coluna
9. Melhora a autoestima
10. Incentiva a inclusão e a socialização
VING TSUN
A arte marcial da simplicidade
História

Criada por uma mulher, o Ving Tsun, um estilo de


Kung Fu (denominação comum dada às artes
marciais chinesas), é considerado uma das artes
marciais de maior prestígio em vários países. Um
dos praticantes desse estilo foi o astro de cinema
Bruce Lee.
O Ving Tsun teve sua origem na Dinastia Ching,
sob o reinado do Imperador Yung Jing. Nessa
época, o monastério Siu Lam (Shaolin) foi destruí-
do pelo fogo e apenas cinco pessoas de hierar-
quia superior conseguiram sobreviver, esconden-
do-se em diferentes montanhas.
A monja Ng Mui, uma das sobreviventes, resolveu
fixar raízes em Wan Nan, na divisa com a monta-
nha Miu, no Templo Pak Hok. Casualmente, ela
viu o combate entre uma serpente e uma garça,
fato que a inspirou a desenvolver um novo méto-
do de arte marcial. Ng Mui ensinou seu método
para a jovem Yim Ving Tsun se defender de um
perverso líder local que queria desposá-la a força.
Após o ocorrido, Yim Ving Tsun dedicou-se total-
mente a estruturar esse novo estilo. Em sua ho-
menagem, seus seguidores passaram a chamar o novo sistema de Ving Tsun.
A transmissão da arte se deu ao longo dos tempos através de vários mestres. O Grão-Mestre
Yip Man, último patriarca do estilo, aprendeu o sistema completo de Chan Wah Shuen. Atual-
mente, o Grão-Mestre Moy Yat é considerado um dos maiores expoentes do Ving Tsun.

Simplicidade

Segundo o mestre Léo Imamura, o Ving Tsun é exatamente como a fundadora: simples, gentil e
tranqüila. A arte tem como características mais conhecidas, que prezam sobretudo pela simplici-
dade, a comprovada eficácia em combate, a rapidez de aprendizado e ausência de movimentos
complicados e floreados. “Puro em essência e simples em quantidade”, como define Imamura.
Além do prestígio como arte de combate, o Ving Tsun atrai admiradores devido ao autoconheci-
mento proporcionado ao praticante, pois sua característica maior está na descoberta diária de
suas próprias limitações. A simplicidade, em termos de combate, é reproduzida pela Teoria da
Linha Central. Segundo ela, a melhor forma de dominar uma luta é ocupar a Linha Central, que
na verdade é um conjunto de duas linhas imaginárias - uma vertical dividindo o corpo ao meio e
uma horizontal que tem origem na altura do peito - servindo de parâmetro para a execução de
todas as técnicas do Sistema Ving Tsun.
Mãos Livres

Nível básico - Siu Nim Tao

Dividido em 3 partes, esse estágio proporciona ao


praticante uma “Pequena Idéia Inicial” sobre a arte.
Ao mesmo tempo há contato com exercícios intro-
dutórios e inicia-se o desenvolvimento da sensibili-
dade energética com os braços.
Chutes a curta distância
Nível Intermediário - Chum Kiu

Denominada “Ponte Curta”, possui três partes e propicia que as mãos, a base de sustentação e
o quadril atuem em conjunto. A pessoa deve coordenar o tronco, os braços e as pernas para
mover-se instintivamente.

Nível Avançado - Biu Je

A terceira forma, conhecida como “Bússola-Padrão”, também possui três etapas. O conceito
central é retornar o mais rápido possível à Linha Central. O aluno pode iniciar o aprendizado da
sensibilidade energética das pernas.

Nível Superior - Moy Fah Jong

É a designação dos aparelhos Muk Yan Jong e Gerk Jong. O primeiro representa o corpo de
uma pessoa com os braços estendidos e a seqüência de movimentos compreende 108 técnicas.
O segundo constitui-se de postes fixados uns próximos aos outros. O discípulo, nesse estágio,
vê-se frente ao avançado estudo do trabalho de pernas. Nesse nível, o praticante inicia o treina-
mento da sensibilidade energética a longa distância. O aluno também é submetido a um teste de
habilidade, apresentando todo seu conhecimento de combate com as mãos livres.

Armas

Bastão Longo- Luk Dim Poon Kwun

A forma com Bastão Longo, ou “Bastão de Seis Pontos e Meio”, usa o ombro como a Linha Cen-
tral. Essa forma emprega somente seis técnicas e “meia”, sendo a “meia técnica” um rápido mo-
vimento descendente, que parte da altura do peito.

Facas Duplas - Bot Jom Doa

A forma com Facas Duplas ou “Facas de Oito Cortes” possui oito partes. Esse trabalho é do
mais alto nível dentro do Ving Tsun e raramente é ensinado. Segundo a crença, a faca represen-
ta o corte da relação mestre-discípulo, onde o mestre reserva a transmissão dessa forma como
o seu último ensinamento técnico.
ABSOLUTE CHAMPIONSHIP AKHMAT
96: Rodolfo Vieira venceu Vitaliy
Nemchinov por Finalização ( mata leão )
no 1 Round
Começaram dia 17/06/2019 a dia
22/06/2019, as aulas práticas do curso de
Instrutor da IJF Academy, inédito no Bra-
sil. A turma, formada por 32 professores
e 16 árbitros, recebeu as boas vindas na
abertura oficial do curso, que contou com
a presença de autoridades da Confedera-
ção Brasileira de Judô e da Federação
Internacional de Judô, em Pindamonhan-
gaba, São Paulo.
As programações das atividades foram
intensa para os 48 alunos inscritos no
curso. Foi seis horas diárias de práticas Guto Inocente venceu Francesco Xhaja por Decisão
no dojô do Hotel Colonial Plaza, com au- Unânime dos Jurados
las de Nage-Waza, Katame-waza e Nage
Dia 15 de junho, o Guto Inocente protago-
no Kata. Ao final, o aprendizado dos alu-
nizou a luta principal do WGP 55 e fez ao
nos será avaliado em exames.
bater o albanês Francesko Xhaja por una-
Atualmente, a IJF Academy disponibiliza nimidade .
em sua plataforma digital quatro cursos
diferentes para atletas, treinadores, árbi-
tros, e gestores que trabalham com judô:
Instrutor de Judô, Treinador de Judô, IJF
Nage-Waza e Katame-Waza, além do
Certificado de Gestão Esportiva no Judô.
Todos eles são online, gratuitos e têm um
período de aulas práticas, exceto o curso
de gestão esportiva.
A previsão da IJF Academy é abrir uma O Luiz Cajaiba venceu o Chadd Collins
nova turma para o nível Instrutor em fe- por Decisão Unanime dos Jurados e con-
vereiro de 2020. quistou o titulo e o cinturão Mundial World
Boxing Council Muaythai da categoria pe-
so meio-médio (Welterweight).
WKF E PRATICANTES LUTARÃO
PELA MANUTENÇÃO DO KARATÊ
NO PROGRAMA OLÍMPICO DE 2024

ONE CHAMPIONSHIP 96: Brasileiro Cos-


mo Alexandre nocauteou Sage Northcutt
em apenas 29 segundos de luta do 1°
Round (Foto: ONE Championship)

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de


2024 anunciou a lista de modalidades adicionais
ao programa olímpico. Três esportes recentemen-
te incluídos em Tóquio 2020 – skate, escalada e
surfe – foram recomendados ao Comitê Olímpico
Internacional (COI), além de breakdance, que fez
sua estreia nos Jogos Olímpicos da Juventude de
2018 em Buenos Aires.
Essa declaração significa que karatê, beisebol e
softbol não estarão nos Jogos Olímpicos de 2024,
embora tenham sido incluídos nos de Tóquio
Andy Ruiz fez história ao bater Joshua e conquistar 2020. De acordo com jornais japoneses, isso re-
quatro cinturões no peso pesado (Foto: Getty presenta um golpe no Japão, já que o país é favo-
Andy Ruiz vence Anthony Joshua por no- rito para medalhar em todas as três modalidades.
caute técnico no 7 Round e ganha quatro O COI já havia anunciado que o número de atletas
cinturões peso pesado. Joshua colocou em 2024 seria restringido a 10.500, o que limita as
em disputa os cinturões da Federação In- opções de esportes adicionais.
ternacional de Boxe (IBF), Organização A entrada dos quatro esportes em 2024 ainda re-
Mundial de Boxe (WBO), Associação
quer aprovação do Comitê Olímpico Internacional.
Mundial de Boxe (WBA) e Organização
No fim de março, o Comitê Executivo do COI irá
Internacional de Boxe (IBO).
analisar a proposta. Em junho, pode dar uma
O tradicional Madison Square Garden, em aprovação provisória, porém, apenas em dezem-
Nova York (EUA), foi palco de um feito bro de 2020 a entidade divulgará a decisão defini-
histórico no Boxe.
tiva.
Além da vitória e dos títulos conquistados
sem contar o belo nocaute -, o feito atingi- A um ano das Olimpíadas de Tóquio 2020, o se-
do por Andy Ruiz Jr vira ainda mais histó- cretário-geral da Federação de Karatê do Japão
rico pelo fato dele se tornar o primeiro lu- (JKF), Shuji Kusaka, explica que a decisão do co-
tador com origens mexicanas a conquistar mitê organizador pode refletir-se no ânimo dos
o cinturão peso-pesado no Boxe. Seu car- atletas, dirigentes e demais membros das equipes
tel na modalidade agora é de 33 vitórias olímpicas no próximo ano.
em 34 aparições, sendo 21 desses triun-
fos por nocaute.
O treino de 15 minutos com a medicine ball que desafia sua cintura.

Como fazer o treino

Faça os seis exercícios em ordem, mantendo as repetições detalhadas, sem descansar até ter-
minar todas as repetições do sexto e último movimento do circuito. Descanse por dois minutos e
repita o circuito. Faça três circuitos no total. Conforme você avança, pode adicionar outro circui-
to.

1 Agachamento com Peso

Repetições 10 sem descanso


2 Giro de Cintura com Peso

Repetições 5 cada lado sem descanso

3 Flexão de Braço

Repetições 10 sem descanso


4 Jogar a Bolar

Repetições 10 sem descanso

5 Abdominal com Rotação

Repetições 10 sem descanso


6 Rolamento

Repetições 6 com 2 minutos de Duração

Comece com as duas mãos na bola. Certifique-se de mante a tensão no abdome em seguida rola
a bola para frente ate o troco ficar paralelo com o solo. Agora faça o movimento inverso puxan-
do a bola ate chegar à posição inicial do movimento. É importante manter os pesos distribuídos
nos braços e nos joelhos. Isto mantem a tensão somente no abdômen mantendo o trabalho de
força concentrado no abdômen.
Information Technology Solutions

O
assunto da prática versus o conhecimento teórico sempre foi tema de dis-
cussões polêmicas no ambiente das artes marciais. Existem lutadores
que perdem a maior parte do seu rico período de vida marcial discutindo
este tema dentro das aca-
demias, tomando o tempo que poderia ser
mais bem aproveitado dos professores e
colegas de treino.
A grande verdade é que não existe práti-
ca sem o embasamento teórico sobre de-
terminado assunto, ou seja, a prática na-
da mais é do que a aplicação do conheci-
mento teórico sobre determinado assunto,
e este conhecimento é adquirido pau-
latinamente.
Como lutador é muito importante termos prática de luta ou como podemos chama o
confronto, porém não podemos deixar de concordar com a importância que reside no
conhecimento teórico.
Quando você é treinado para realizar uma tarefa prática, você a faz, porém não con-
segue explicar o que está fazendo, ou pior, se algum objeto envolvido na tarefa muda
de lugar, ou cor ou aspecto, por exemplo, você se vê sem saídas e não consegue
desenvolver uma solução para a realização desta tarefa justamente porque você não
sabia o que estava fazendo, apenas fazia.
Fazer sem saber o porquê caracteriza, ao meu modo de ver, certo tipo de
adestramento. O ser humano é bem mais capaz do que isto. É capaz de entender,
conhecer, adquirir o conhecer e muito mais do que isto, de gerar conhecimento para
compartilhar com outros.
O caminho certo durante a careira nas artes marciais está em se preocupar em apren-
der, para saber fazer, e não em “saber fazer” sem aprender.
Agora a teoria nunca vai substituir a praticar neste caso a confronto.
Entre a teoria e a prática há um oceano de distância. Saber, conhecer, entender não
leva a parte alguma se esse conhecimento não for colocado em prática. Para atraves-
sar esse oceano, é preciso muito esforço talvez seja por esse motivo que muitos de-
sistem ao ver a imensidão do caminho a sua frente.
Pode ser por preguiça, medo, insegurança, falta de iniciativa, enfim, para os que nada
realizam, sempre há um motivo, uma explicação para a procrastinação. Por que luta
não é fácil vai contra o nosso instinto de sobrevivência.
Muitos teóricos marciais inventam desculpa para não participarem de confronto. Min-
ha arte é somente para defesa.
O meu estilo é letal por isso não posso usar contra outro lutador. A minha Arte
Marcial e somente para defesa pessoal.
Eu nunca participei de confronto porem meus alunos são campeões. Isto prova
que eu sou bom. Se force tem alunos campeões e você nunca participou de um
confronto. Os seus alunos e que são bons e não você.
Confronto dentro de academia, contra aluno que não vão te bater com força e
vontade de te vencer por respeito ou medo. E uma coisa lutar em confronto ou
fora da fora do seu ambiente de conforto no caso a academia e outra coisa com-
pletamente deferente.
Outra situação e exibição de luta aonde somente o professor atacar e o aluno só
ficar parado esperando o ataque. Isto em nada tem haver com uma situação de
luta real.
Temos vários exemplo deste na internet como DK Yoo e seu Warfare Combat
System, Mark Stas e seu estilo Wing Flow System, Tommy Carruthers e o Jeet
Kune Do, Yorinaga Nakamura também do Jeet Kune Do, Lee Dong Hee criado
do Combat Tae Kwon Do System, Fred Mastro criador do Mastro Defence Sys-
tem ,Yaron Lichtenstein do Krav Maga que inclusive foi instrutor na academia Imi
Lichtenfeld etc.
São exibições aonde somente umas pessoas ataca e a outra somente receber o
golpe parado.
Podemos citar o caso do Fred Mastro criador do Mastro Defence System ele faz
muitas exibições pelo mundo todo golpeando seus alunos que não reagem e só
recebem goles parado.
Porem quando participou de um confronto neste caso uma competição de MMA
ele apanhou a luta inteira. Mostrado assim que a teoria e uma coisa o confronto e
outra completamente diferente.
O lutador que tem experiência em confronto este tem maiores possibilidade de
saber ensinar um arte marcial pois ele tem o conhecimento teórico e pratico da
modalidade.
Diferente do lutador que nunca participo de um conforto marcial que só vai te
conhecimento teórico.
Muitos neste ponto falam que nem todo lutador poder se professor, porém isto
tem haver mais com a didática aplicada do que ele ter participado de confronto.
Comparado os dois caso e mais comuns treinadores que só tem conhecimento
teórico e nunca participaram de um conforto não sabe ensinar do que o lutador
que tem experiência real em conforto marcial não saber ensinar.
Pois o que teve experiência pratica mesmo sem te conhecimento sobre técnica
didática de ensino vai saber transmitir o que vivenciou.
O outro caso esta o que só tem conhecimento teórico ele via basear-se a sua
didática somente em livro, vídeo, seminários e conforto esportivo dentro de aca-
demia?
Cus D'Amato treinado Mike Tyson,
Floyd Patterson e outros. Cus
D'Amato nunca participou de um luta
porem e mesmo assim foi um dos
melhores treinadores de boxe de to-
do os tempos.
Porem isto é um fatos isolado todos
os grandes lutadores atuais tiveram
experiência em confronto marcial an-
tes de se tornarem treinadores de
sucesso no boxe. O próprio Cus
D'Amato precisou da ajuda Jan Vojik
que foi campeão de boxe para treinar Mike Tyson e Cus D'amato
Mike Tyson.
Usamos a palavra do próprio Cus D'Amato para destacar a importância de se te
experiência pratica ou invés de somente teórica. Segundo o próprio Cus D'Amato
“Todo mundo tem um plano, até levar o primeiro soco”.
O mito do mestre marcial que viver em um local isolado sem nunca ter tido uma ex-
periência em confronto foi muito divulgado no cinema. O que facilitou a divulgação
deste tipo de discurso. Vimos vários exemplo deste no cinema como Senhor
Miyagi interpretado pelo ator Pat Morita no filme Karate Kid de 1984.
Ele ajudou a eternizada no imaginário popular, a figura zen e o mito deste mestre
teórico porem isto, só valer para o cinema. O próprio Pat Morita nunca lutou. Pat
Morita e Ralph Macchio (Daniel Larusso) fizeram um preparação de 3 meses com
Pat E. Johnson para interpreta no filme.
O próprio Bruce Lee que ficou imortalizados no cinema já dizia “Nenhuma natação
simulada em terra os preparará para a água. O melhor exercício para a natação é
nadar. O melhor exercício para o Jeet Kune Do é a luta real”.
Lembre-se sempre disto a teoria e pela mais a prática e outra coisa completamente
diferente.
PRÊMIO OSVALDO PAQUETÁ 2018
Prêmio Osvaldo Paquetá – Melhores do MMA Brasileiro se solidificou como a mais
importante premiação do MMA nacional. Confira abaixo a lista completa com os
vencedores do Prêmio Osvaldo Paquetá 2018 – Melhores do MMA Nacional:

Lutador do Ano: Henerson ‘Neném’.


Lutadora do Ano: Ariane Sorriso.
Lutador Revelação: Paccelli Afonso.
Lutadora Revelação: Paula Bitencourt.
Luta do Ano: Caionã “Blade” contra Edy Silva no WOCS 51.
Reviravolta do Ano: Bia “Arlequina” sobre Alana Souza no SFT 6.
Nocaute do Ano: Daniel “Miojo” sobre Matheus Calabresa no Demolidor Fight
MMA 12.
Finalização do Ano: Cleiver Fernandes sobre Thiago Castro no Mister Cage
36.
Equipe do Ano: Renovação Coari Team.
Treinador do Ano: Gile Ribeiro.
Fotografia do Ano: Cassiano Correia.
Arte Gráfica do Ano: Winicius Tarik para o
Shooto Brasil.
Árbitro do Ano: Abraão Lincon.
Announcer do Ano: Bilmar Pereira.
Cutman do Ano: Tatiane Canivelo.
Cage Girl do Ano: Raissa Fernanda.
Card | Edição do Ano: Shooto Brasil 85.
Evento não Televisionado: Favela Kombat.
Evento Televisionado: Shooto Brasil.
Comunicador do Ano: Rhodes Lima.
Matéria do Ano: Brasileira Superou o Vício em Crack e prepara estreia no
UFC – Por Bruno Carvalho para o Portal UOL.