Vous êtes sur la page 1sur 30

E S P E C IA L

Como é o trabalho em
uma startup?
Cada vez mais as startups tem atraído jovens
talentos para seus times. A promessa é um
ambiente de trabalho jovem a alinhado com os
valores e estilos da nova geração. Mas será que
esse é o lugar certo para todo tipo de profissional?
Na prática, como é trabalhar para uma empresa
jovem e inovadora? Descubra a seguir!
O
que você valoriza no seu emprego? de status e sucesso. A mentalidade “9h às 17h” vem
Como você trabalha? Não são raras dando lugar a horários mais flexíveis, e os valores e
as pesquisas que buscaram adivinhar propósito da empresa nunca foram tão importantes.
a sua resposta, investindo milhões
de reais na tentativa de decifrar os Diante desse cenário, em que os empregadores
valores e motivações da Geração Y na carreira. tradicionais ainda não conseguiram compreender
bem o estilo de trabalho dos millenials, um grande
Todo esse esforço em entender a mente do jovem número de startups com fundadores e lideranças
não é exagero, já que muito em breve serão a jovens ganha espaço ao propor um novo modo de
maioria dos trabalhadores disponíveis no mercado. trabalhar e encarar a carreira. São as startups, um
Ainda assim, os resultados de tantas pesquisas ecossistema efervescente com oportunidades cada
nem sempre apontam para a mesma direção. A vez mais atrativas — e disputadas — pelos jovens.
conclusão que parece ficar no ar é a seguinte: a
Geração Y é tão numerosa quanto diversa. Mas, afinal de contas, o que está por trás do hype da
carreira em startup? Como é realmente o trabalho
Algumas dicas também ficam no ar: a nova geração nessas empresas jovens e inovadoras? Nesse
é ambiciosa, e parece valorizar mais o crescimento especial, buscamos dar essas respostas, e te ajudar
profissional do que o salário. Para muitos, um a refletir sobre a melhor decisão profissional para a
ambiente de trabalho criativo e dinâmico é mais sua carreira.
atrativo que a formalidade corporativa, antes símbolo
Como é o trabalho
em uma startup
Ana Rezende, da Resultados Digitais, fala sobre o
trabalho na startup que tem se destacado no mercado
de marketing digital

O
lá, meu nome é Ana, tenho muito orgulho
em me apresentar como a Diretora de Talent
Management da Resultados Digitais, uma
startup focada em gestão de marketing digital.
Trabalho em Recursos Humanos há quase quinze
anos, e mais de dez anos foram dedicados a empresas
alimentícia, fun design, automotiva, multinacional, global,
nacional, francesa, americana e agora, cá estou eu em
uma startup e posso dizer: estou feliz da vida. Nesse
texto, vou explicar meus motivos.
Como é o trabalho
em uma startup

Startups são empresas que possuem crenças fortes em seus Convenhamos que a pluralidade deste papel também é
produtos e prestação de serviços. Seus fundadores tiveram interessante, talvez mais interessante do que saber em qual
grandes sacadas e realmente acreditam que suas ideias farão caixinha eu me encontro no organograma. Outra situação
a diferença na rotina dos seus clientes, da sua cidade, país, do interessante que acontece é quando existe a necessidade
mundo. São empresas em construção, em desenvolvimento, de estruturar uma nova área ou subárea e surgem muitas
com planos audaciosos, com propósito firme e sonhos oportunidades de trabalho. Temos um caso na RD de um
sedutores. Algumas não possuem solidez financeira — profissional que começou como um faz tudo de interação
não é o nosso caso — mas mesmo assim são locais muito com o cliente, era vendas e pós-vendas ao mesmo tempo,
interessantes para se estar. ele foi se especializando em alguns conceitos de Marketing
Digital e se tornou especialista na área de Customer Success
Mas, afinal, o que quer dizer “empresas em construção”? (Atendimento ao Cliente), ele se especializou ainda mais e
Essa é uma forma bonita de dizer que muitas coisas ainda atualmente está em Marketing Growth.
não existem, como por exemplo: definição de cargos e
salários, política de reembolso de viagem, balanced scorecard, O balanced scorecard é substituído pela clareza de onde
pricing… Em contrapartida, possuímos outras vantagens. a empresa quer chegar, desdobramento de como cada
A não definição de cargos e salários traz a possibilidade área contribui, o que cada colaborador precisa fazer e
de se ser um “faz tudo”. Algumas vezes as empresas ainda acompanhamento destes dados periodicamente. Esse cenário
não escalaram a ponto de precisar ter uma pessoa para o reforça a autonomia, relacionamentos horizontais e foco
financeiro, outro para administrativo e outro para compras, em resultado. Entretanto, se houver um boom de vendas ou
e o colaborador atua como administrativo, financeiro, se o produto não pivotou, a estratégia muda rapidamente e,
comprador e pricing. consequentemente, as metas, entregas e indicadores. Então,
Como é o trabalho
em uma startup

por mais que as responsabilidades de cada colaborador esteja disposto a aplicar todos esses skills em prol do atingimento
estabelecida e muitas vezes a meta esteja alinhada, se o das metas e do propósito, com liberdade e responsabilidade.
mercado da startup ainda está sendo explorado, de um dia
para outro os planos de crescimento aceleram, oportunidades Outro ponto é que, por ser composta por profissionais
surgem, prioridades mudam. São altas emoções. mais jovens, algumas verdades tradicionais sobre clima
organizacional não se sustentam. Neste contexto, impera
Em resumo, é um ambiente de mudanças constantes, a necessidade de se sentir a vontade. Assim, é possível ter
de adaptação e ajustes. É exatamente o ambiente que a momentos para descontrair, se é esse ambiente que me faz
Geração Y ama, pois não exige muita experiência, formação entregar mais e melhor. Quem foi que disse que ir trabalhar
acadêmica ou conhecimento técnico especializados, títulos de camisa e gravata me torna mais produtivo? Quem foi que
de cargos impactantes. O que importa para esse contexto de definiu que é a área administrativa que escolhe os itens de
desafios, aprendizados e crescimento são os interesses, as infraestrutura da empresa? Quem foi que estabeleceu a regra
motivações, a inteligência, o potencial, as crenças, aventuras, que os níveis hierárquicos sabem mais e que são eles que
vivências e os grandes feitos que esses profissionais tiveram devem fazer as palestras para os individual contributors?
na vida, intercâmbios para Egito ou Turquia, atuação em
empresas júnior, tentativas de empreender (bem ou mal Aqui, o ambiente é descolado, trabalhamos em open spaces,
sucedidas) e ter ralado durante a faculdade. não temos dresscode ou armários, gostamos da informalidade
das relações e conexões.
Aqui na RD, por exemplo, temos biólogos e zootecnistas na
área de vendas e nossa área de Growth Marketing é gerenciada A minha felicidade em fazer parte deste mundo é que tenho
por um engenheiro de alimentos. O que importa é a soma de grande oportunidade aqui de usar a lente que transforma
tudo o que o profissional construiu até agora e como ele está as indefinições e o que ainda não foi construído, em
Como é o trabalho
em uma startup

possibilidades. As mudanças frequentes podem se tornar O espaço é de troca constante. Semanalmente temos reuniões
chances de desenvolver habilidades como flexibilidade, jogo em que cada integrante do time ensina toda empresa sobre
de cintura, resolução de problemas, gestão de recursos. um tema específico. Trimestralmente, nosso CEO apresenta
os resultados do quarter e alinha a empresa inteira para as
Imagine uma empresa onde você consiga interagir com prioridades do próximo quarter, além de comunicar outros
esses profissionais que já tiveram diferentes experiências, dados relevantes a todos. Semestralmente temos rodadas de
conheceram muitos países e culturas, realizaram muito feedback 360, onde os gerentes se reunem com seus times e
em projetos sociais. A soma das vivências deste time traz trocam feedbacks entre toda a equipe.
resultados excepcionais, além de dar um orgulho tremendo
de fazer parte do time que está escrevendo essa história e Os profissionais que trabalham em startups acreditam no
admiração pelo o que meu colega construiu até agora e o que norte, no propósito, na competência dos fundadores, na
estamos construindo juntos. qualidade de entrega da empresa e no aprender fazendo.
Eles estão dispostos a exercer diferentes funções, a assumir
A RD, apesar de já contar com uma equipe grande, possui diversas responsabilidades, a estudar sobre conteúdos
cultura, política e práticas de startup. Temos propósitos e ímpares e a fazer muito benchmarking, pois sabem que esta é
valores claros, que servem de base para tudo que fazemos. a forma que eles podem contribuir de maneira mais intensa
Para reforçar, estruturar e acelerar o aprendizado aqui dentro, para o atingimento do propósito, e que em troca, a lealdade e
temos um processo de onboarding que contempla informações a entrega serão recompensadas, e que eles terão muita, mas
sobre como as coisas funcionam na empresa e no segmento, muita história para contar.
assim como dados sobre como a área funciona e como
executar as atividades no modus operandi da RD. Gostou da RD? Veja as oportunidades de trabalho na empresa.
Quem é o jovem que as
startups buscam?
Recrutadores dão dicas para aqueles que pretendem se
candidatar a uma vaga nessas empresas

O
crescimento no número de startups no
Brasil proporciona maior número de vagas
disponíveis para quem quer se aventurar nessa
área. Não é raro ver na timeline do Facebook
algum amigo compartilhando links de processos
seletivos, ou até mesmo surgirem oportunidades no
acompanhamento de determinada empresa no LinkedIn.
As duas perguntas que muitos se fazem são: quem são
os jovens que as startups estão procurando e como posso
me destacar nesses processos seletivos?
Quem é o jovem
que as startups buscam?

Se para as empresas convencionais as respostas para de vida diferentes, que podem não parecer relevantes em
essas questões já estão mais sólidas e no imaginário dos um primeiro olhar. “Ter um time em sintonia é fundamental
empregados, no cenário das startups elas são mais difíceis para se chegar aos resultados. Se o time é bom, fica mais
de serem formuladas. Isso porque trata-se de um modelo de fácil mudar os rumos e até desenvolver novos produtos.
negócio recente no país, com diversas variáveis envolvidas. Procuramos histórias diferentes e até bizarras na hora de
contratar. Queremos pessoas com vontade de mudar o mundo,
Para esta reportagem, alguns empreendedores que fundaram que sonham alto e não têm medo de arriscar”, afirma.
suas startups de sucesso deram pistas para os jovens que
pretendem uma colocação nessas empresas. “Vejo talentos Dicas para os processos seletivos
que conseguem ter cabeça aberta para coisas novas e Para tentar entender melhor a dinâmica de contratações
empreender sozinhos. Outro dia contratei um cara para a de uma startup, conversamos com um dos responsáveis por
Samba e não sabia o que ele iria fazer inicialmente, mas recrutar os talentos na Meliuz. O diretor de operações Lucas
gostei tanto do perfil dele que não podia deixar ele ir para Marques, ex-trainee da Ambev, nos ajudou com algumas dicas
outra empresa. Não quero ninguém expert em uma só importantes para quem almeja uma vaga em uma startup.
área, fazemos coisas disruptivas. Prefiro alguém que saiba “Os processos seletivos nas startups são muito diferentes,
aprender e se adaptar àqueles mega especialistas que não elas procuram colocar sua cultura até nisso. Portanto, é
conseguem acompanhar as evoluções”, revela Gustavo importante pesquisar as o perfil da startup que você pretende
Caetano, da SambaTech, empresa que oferece soluções na entrar”, aconselha.
área de vídeos pela internet.
1. frequentar eventos de empreendedorismo Antes mesmo
Já Ofli Campos, um dos sócios-fundadores da Meliuz, empresa de se candidatar a uma vaga em uma startup, participe
pioneira de cashback em compras virtuais, gosta de histórias de eventos e demonstre interesse pelo assunto. Além de
Quem é o jovem
que as startups buscam?

aprender muito, logo você poderá conhecer as pessoas que 4. sobre o tema remuneração As startups procuram
vão te entrevistar posteriormente. “Isso mostra vontade e funcionários que se identifiquem com a cultura da empresa
curiosidade do candidato. É como alguém que quer começar a e que irão trabalhar com prazer. Portanto, o assunto
namorar e vai para a balada antes para dar o primeiro passo”, remuneração deve ser trabalhado com muito cuidado em
brinca Lucas Marques. uma entrevista, de preferência no final da conversa. “No
caso da Meliuz, costumamos falar disso depois da aprovação
2. demonstre conhecimento sobre a empresa e os serviços do candidato. Um candidato que tem como prioridade
Se você pretende trabalhar em uma startup, deve saber sua remuneração, não deveria ter como prioridade startups”,
área de atuação e quais são os serviços e produtos oferecidos. brinca Marques.
“Se a startup tiver um aplicativo ou um site, o candidato deve
tentar usar o produto e entender bem como ele funciona”, 5. habilidades valorizadas Variam muito de acordo com a
ressalta Lucas Marques. cultura e o cargo almejado — ou oferecido — em uma startup.
Não são raros os casos de alguém que preenche os requisitos
3. experiências pessoais contam muito Talvez tenham tanta técnicos para o cargo, mas é reprovado por não se adequar à
importância quanto cursos renomados e diplomas. São muitos cultura da empresa. “Um candidato pode dizer que é ‘sangue
os autodidatas nas startups, que executam muito bem. “Na no olho’, mas é preciso que ele descreva episódios em sua
Meliuz sempre pedimos para o candidato contar sua história, vida que demonstrem isso. De forma geral, acho que as
conquistas, sonhos e fracassos. No caso da startup não pedir, startups buscam iniciativa, sangue no olho e entusiasmo em
ao invés de colocar no currículo, eu enviaria uma carta de seus futuros funcionários”, conclui.
apresentação junto com o CV”, recomenda o especialista.
As vantagens e
desvantagens de se
trabalhar em uma startup
Sem papo furado, listamos algumas características da
vida em startup para você refletir se é o que quer para
sua carreira

A
s notícias sobre startups que nasceram
em uma garagem e hoje faturam milhões
seduzem muitos funcionários que estão
insatisfeitos com seus empregos. Com o país
vivendo um momento difícil como o de agora, vários
profissionais também perderam seus cargos em grandes
empresas e estão dispostos a recomeçar em uma
startup. Mas, antes de mergulhar nesse tipo de trabalho,
é importante refletir se essas oportunidades refletem
realmente o que você quer para sua carreira.
As vantagens e desvantagens de se
trabalhar em uma startup

Não é novidade que muitas startups estão revolucionando a nos lucros e até a possibilidade de adquirir ações da empresa.
maneira de se fazer negócios e prestar serviços. Mas será que Ou seja, se o negócio evoluir rapidamente, você pode ter uma
trabalhar com esses jovens que estão desbancando negócios remuneração surpreendente e, em alguns casos, até mesmo
tradicionais com uma maneira diferente de enxergar as virar sócio do negócio.
coisas é essa maravilha toda?
2. informalidade do ambiente de trabalho Horários de
Como quase tudo nessa vida, trabalhar em uma startup tem trabalho flexíveis, happy hour depois do expediente, mesa de
seu lado bom, mas também tem seu lado ruim. Vale lembrar sinuca e ping-pong, além da possibilidade de ir trabalhar com
que o que constitui desvantagens para alguns, para outros aquele jeans que você adora. O ambiente de trabalho nas
pode ser mais um ponto instigante nesse tipo de trabalho. O startups é descontraído, com muitos jovens, e todos podem
importante é refletir sobre o que você quer. ficar à vontade para desempenhar suas funções.

Conversamos com profissionais que fizeram a opção por esse 3. crescimento rápido O número de funcionários em uma
caminho e procuramos listar abaixo alguns dos principais startup começa pequeno. Se você chegar e mostrar serviço,
pontos a serem avaliados por quem pretende trabalhar nesse vai crescer rapidamente. Não é raro que os fundadores e
tipo de empresa. administradores coloquem pessoas bastante jovens para
ocupar cargos de diretoria, com a responsabilidade de gerir
Vantagens grandes projetos.

1. ser sócio do negócio Como, no início, muitas startups não 4. desenvolvimento de múltiplas habilidades A estrutura
podem oferecer grandes salários, elas adotam estratégias de de uma startup é muito flexível, com profissionais que sabem
contratação que incluem bônus por projetos, participação atuar em diversas áreas. Ao começar em uma empresa como
As vantagens e desvantagens de se
trabalhar em uma startup

essa, você tem uma exposição muito grande a diversas áreas e 2. transmissão de conhecimento Pessoas que não são
acaba tendo que sair da sua zona de conforto constantemente. proativas tendem a ter dificuldades, já que a estrutura é
É o ambiente ideal para aprender tarefas diferentes e tomar horizontal e ninguém costuma dizer o que o outro irá fazer
decisões que não tomaria em outras empresas. na startup. Muitos são os próprios chefes e, como se costuma
dizer, aprendem “na marra”, com a prática.
5. proximidade com os colegas Como as equipes são
pequenas ou de tamanho médio, todos se ajudam e procuram 3. alta rotatividade Os empregados de uma startup
trabalhar com uma sintonia grande. Não será uma novidade, costumam ser jovens, e muitas vezes mudam de ideia
um dia ou outro, ficar até altas horas trabalhando com seu quanto a seus planejamentos pessoais de carreira. Isso gera
colega de trabalho ou fazer viagens com ele. Quando você mudanças de planos repentinas, pedidos de demissão para
menos perceber, já estará desabafando sobre os problemas abrir a própria startup e assédio com propostas de outras
pessoais e uma grande amizade terá se formado. empresas. Com isso, é desafiador manter a mesma equipe
treinada e ciente da cultura da empresa.
Desvantagens
4. carreira menos estruturada Não são raros os casos
1. fortes emoções Vários empreendedores comparam de funcionários que assumiram projetos em áreas que não
trabalhar em uma startup com andar em uma montanha- dominavam e fracassaram por isso. Também não existe um
russa. Um dia tudo vai bem, no outro fortes turbulências. Em plano de carreira delimitado, o que pode gerar expectativas
outras palavras, se você não lida bem com pressão e riscos, frustradas por promoções e comparações indesejáveis com
provavelmente terá que desenvolver essa competência para outros funcionários.
se dar bem em uma startup.
As vantagens e desvantagens de se
trabalhar em uma startup

5. currículo Muitas startups ainda não consolidaram seu


nome no mercado, logo, o valor que representam em um
currículo depende muito do estágio em que a startup se
encontra. A passagem de um profissional por uma startup
pequena ou recém-criada, por exemplo, tende a não ser tão
valorizada por um recrutador em um futuro processo seletivo
quando comparado a experiências em bancos, consultorias
ou empresas maiores.
Por que trabalhar em
uma startup antes de
começar a sua?
Entenda como você pode se preparar para sua
aventura empreendedora trabalhando por alguns
anos em outra startup

C
ada vez mais jovens profissionais optam
por não iniciar suas carreiras de forma
tradicional, como os programas de trainee
de grandes empresas, para se dedicar a
construir ou trabalhar em uma startup. São jovens que
desejam montar suas empresas inovadoras e que não
têm medo de arriscar, seja em produto ou estratégia.
Mas, infelizmente, este tipo de empresa não é imune
a alta mortalidade dos primeiros anos, que vemos nas
pequenas e médias empresas brasileiras.
Por que trabalhar em uma startup
antes de começar a sua?

Sou apaixonada por empreendedorismo, mas também acredito Aprenda como empreendedores mais experientes lidam com
que junto à vontade de inovar em um mercado e assumir os esses desafios no início das suas empresas. Conheça pessoas
riscos, o melhor é criar uma bagagem de conhecimento para e faça um bom network, que te ajudará no momento que você
depois empreender com sucesso. Veja como você pode se precisar montar o seu time.
preparar para sua aventura empreendedora trabalhando por
alguns anos em outra startup: Esses serão aprendizados que você vai levar na sua bagagem
quando for abrir o seu próprio negócio, e que certamente te
1. aprenda sem gastar o seu dinheiro Começar uma ajudarão a ser mais ágil e a ter um início menos turbulento.
empresa não é tarefa fácil. Você vai encontrar dificuldades
que são grandes, e outras que são enormes! As maiores 2. aprenda como funcionam as coisas Em uma startup você
dificuldades envolvem acertar qual o produto e o modelo de é multitarefa e terá exposição a diversos assuntos: você
negócio que tem aceitação no mercado, e montar um time de cuida de execução, trabalhando muito perto dos processos
bons profissionais que te ajudem a levar a sua ideia adiante. críticos e pondo a mão na massa, para ver como é fazer de
Essas são as dificuldades que eu chamo de grandes. verdade. Olhar fluxo de caixa, montar um CRM, definir o pitch
comercial, rever as características do produto – todas essas
Depois tem a dificuldade que eu chamo de enorme: ter são atividades nas quais você pode se envolver.
dinheiro para cobrir os custos do início da operação. Não
bastando a dificuldade de acertar o modelo de negócio e Enquanto isso, você vai sentar e discutir as estratégias
montar um time, você ainda terá que arrumar dinheiro do negócio com o CEO e juntos vocês vão tomar decisões
para sobreviver durante esse processo. Por isso, meu maior arriscadas e cometer erros. Tem de tudo um pouco!
conselho é que você se junte a uma startup para “aprender
com o dinheiro dos outros”.
Por que trabalhar em uma startup
antes de começar a sua?

Isso tudo é importante, uma vez que inovar, pensar fora O que você fez é responsabilidade sua. O que seu time fez é
da caixa e ser pioneiro são características fundamentais responsabilidade sua, porque você contratou aquelas pessoas.
para uma nova empresa de sucesso. Mas nem tudo precisa O que a empresa faz é responsabilidade sua, porque as
ser inovado, entretanto. Tem muita coisa que você pode pessoas foram contratadas por pessoas que você contratou.
aprender como funciona antes de se aventurar nos oceanos Quanta liberdade!
do empreendedorismo. Porque, afinal, é como eu falei antes:
tempo é dinheiro – o que você economiza de tempo, você Quando você abre a sua própria empresa, você deixa de
economiza de dinheiro. trabalhar 40 horas para trabalhar 100 horas por semana,
por que ter a sua própria empresa implica em muito mais
3. veja se você gosta realmente da flexibilidade Vamos trabalho, acredite! Enquanto você é parte de uma startup, a
definir flexibilidade: flexibilidade é você pode fazer o que pressão existe, mas de forma menos intensa. Você ainda terá
quiser, decidir como e quando as coisas vão ser feitas, que tempo para fazer outras coisas como investir em formação,
horas você quer trabalhar, certo? Mas isso também implica participar de eventos de networking com outras startups e
em não ter ninguém para te dar o caminho das pedras investidores.
quando você se sentir perdido. Que, se as coisas derem errado,
a responsabilidade é sua e só sua. 4. aprenda que ter a própria empresa nem sempre quer
dizer não ter chefe Uma ilusão muito comum é a de que
Então lembre-se que junto com a flexibilidade, vem a como empreendedor você não vai ter chefe. Que você vai
responsabilidade: não há nenhum papel que imponha mais ser dono da sua própria estratégia e liderar seu negócio sem
responsabilidade do que o papel de CEO-Fundador. Pense que interferência. Isso pode ser verdade, mas nem sempre é o
tudo (tudo!) o que acontece no negócio é, no fim das contas, melhor caminho.
responsabilidade do CEO que fundou a empresa – todas as
decisões, em algum momento, partiram dele.
Por que trabalhar em uma startup
antes de começar a sua?

Se você quer crescer o seu negócio, é muito provável que você Saiba que vão existir outras tentações no caminho. Sabe
precise de recursos financeiros e, com isso, você vai precisar de aquele colega que foi para um emprego que paga bem? Isso
investidores. Aí, você passa a ter alguém a quem recorrer em vai ser uma tentação quando você estiver no seu escritório, no
momentos de incerteza, mas também passa a ter alguém para quartinho dos fundos da casa dos seus pais, há mais de um
quem terá que reportar os resultados e atingimento de metas. ano e ainda tiver incerteza sobre como e quando a sua empresa
vai dar certo. E os seus amigos e até sua família vão perguntar,
Investidores não são o que comumente pensamos quando as vezes de forma implícita: “E aí, já deu certo? Já ficou rico?”.
nos referimos a um chefe, mas são pessoas que podem Tudo isso vai adicionar a sua tensão, pode acreditar.
influenciar e até limitar certas decisões suas. Ou seja, muito
provavelmente, você não vai poder fazer simplesmente o que Então, veja como é viver em um ambiente de recursos
você quiser. limitados e alta incerteza antes de mergulhar de cabeça no
empreendedorismo. Reflita se você realmente é motivado
5. reflita se você realmente é motivado por gerar valor por gerar valor para o mundo, ou se você apenas está atrás
para o mundo Ao se juntar a uma startup, você pode ter da glória que paira ao redor dos empreendedores de sucesso.
mais uma chance para pensar bem o que você quer da vida. Não se esqueça que a pressão social é voltada à riqueza, e os
A trajetória do empreendedorismo é cheia de aprendizados, seus valores vão ter que te sustentar durante o caminho.
de fortes emoções e de alegrias. Mas ela traz, na mesma Se depois de refletir sobre esses motivos, você decidir se
proporção, tensões, incertezas e muitas noites mal dormidas. juntar ao time de uma startup, saiba de mais uma coisa: é
O que faz um empreendedor vencer no caminho do muito legal e divertido! Tem festa, tem happy hour, não tem
empreendedorismo é, entre outros fatores, a persistência. E burocracia, pode vir trabalhar de bermuda, e rola até umas
você só vai persistir se você acreditar, de todo coração, que comilanças! As pessoas são jovens, você vai fazer muitos
aquilo vale a pena. amigos e criar vínculos importantes para o futuro.
Como manter a
produtividade no ambiente
informal de uma startup?
Especialista em produtividade avalia como local de trabalho
e rotina dessas empresas influenciam no rendimento
por frederico machado

U
ma visita a uma startup pode surpreender
quem está acostumado com ambiente e
rotina de trabalho de uma grande empresa,
banco ou consultoria. O lugar costuma ser
descolado, cheio de jovens vestidos de maneira casual
e que trabalham em horários pouco convencionais.
Mas, apesar dessa descrição atrativa, essas empresas
convivem com uma pressão enorme por resultados
e carga horária intensa. Diante desse cenário, a
desorganização acaba sendo inimiga da produtividade.
Como manter a produtividade no
ambiente informal de uma startup?

É comum encontrar nas startups mesas de sinuca e ping- coworking no Vale do Silício, na cidade de San Francisco
pong, vídeo-games e outros atrativos para relaxar durante a (EUA). O ambiente lá, onde estão reunidas algumas das
jornada de trabalho. As paredes coloridas ficam repletas de principais startups do planeta, não é dos mais propícios para a
post-its com as tarefas do dia, os computadores e as estações produtividade, segundo o especialista.
de trabalho são customizados com as preferências de cada
usuário. Muitas startups privilegiam ambientes abertos, sem “Os coworkings podem se tornar uma verdadeira bagunça
divisórias, refletindo a horizontalidade da empresa. No fim do se algumas regras não forem estipuladas e obedecidas.
expediente, é possível até tomar uma cervejinha durante o Conversa paralela e muito barulho atrapalham as pessoas
happy hour na cozinha com os colegas de trabalho. no desempenho de atividades básicas, como ler um texto na
internet. No coworking da Goboxi até proibiram as pessoas de
“Um ambiente agradável é bacana para todos, estimula usar o Skype por conta do barulho”, relata.
a criatividade e deixa as pessoas mais confortáveis para
trabalhar. Essas opções de lazer ajudam a desestressar nos Ainda assim, algumas atitudes podem ajudar para que o
intervalos e aproximam a equipe. Até mesmo a maneira de ambiente descontraído das startups ande lado a lado com
se vestir, mais à vontade, pode refletir na produtividade dos a produtividade dos profissionais. “Fone de ouvido é uma
empregados”, afirma o especialista em produtividade e gestão alternativa, mas o empregado não pode ficar o dia todo com
do tempo, Christian Barbosa. ele e desligado do resto do ambiente. Várias dessas empresas
possuem salas mais reservadas. Essas salinhas são ideias para
Christian é empreendedor e sabe bem como funciona uma momentos de concentração e fazem o trabalho render. Por
startup. Tanto é que fundou a sua: a Goboxi, empresa que mais multitarefa que a pessoa seja, a produtividade acaba
desenvolveu um software que ajuda no gerenciamento afetada em um ambiente bagunçado”, aconselha o especialista.
de emails e atividades diárias. A Goboxi funciona em um
Como manter a produtividade no
ambiente informal de uma startup?

atenção aos sinais Avaliar a produtividade de um Para quem não está mantendo a produtividade que gostaria,
funcionário de uma startup nem sempre é tarefa simples, uma saída é insistir no planejamento. Em outras palavras,
assim como identificar os fatores que estão interferindo no reserve 5 ou 10 minutos, de manhã ou a noite, para ajustar
rendimento. Nessa análise, o ambiente de trabalho agitado suas agendas, tarefas e rever suas metas e objetivos. Tarefas
pode contribuir negativamente. “É possível que o próprio que levam pouco tempo podem ser feitas assim que chegarem.
funcionário perceba que sua produtividade está baixa. Basta Já as demandas que levarão mais tempo para ser executadas
analisar o volume de tarefas concluídas em um mesmo devem ser alocadas em sua agenda durante esse planejamento.
espaço de tempo”, conta.
Também pode ser útil buscar ferramentas para aumentar
Uma boa dica para acompanhar se você está trabalhando a produtividade. A internet está cheia delas. São técnicas
demais e produzindo pouco é o planejamento semanal. como Pomodoro, que prega momentos de imersão profunda
“Trabalhar com planejamentos semanais facilita na alternados com pausas frequentes, ou até mesmo o
organização das tarefas e verificação do cumprimento delas. Essencialismo, que propõe uma priorização das atividades
Alguns projetos precisam de mais do que 24 horas para essenciais e com mais impacto. Também existem aplicativos
acontecer e a mesma pessoa pode estar cuidando de vários como Podio e Trello, que ajudam no gerenciamento de
simultaneamente. Por isso, ao fim da semana, avalie o que projetos, e a agenda do Google, para administrar sua rotina. O
conseguiu realizar e a carga horária despendida para tal. Isso importante é pesquisar maneiras de se tornar mais produtivo,
possibilita analisar se você está conseguindo acompanhar e testar qual funciona melhor para você.
o ritmo da empresa”, recomenda Barbosa, que lembra que
trabalhar além do horário comercial é uma realidade para
muitas startups.
Manual de convivência
em um coworking
Elaboramos 10 dicas para você não ter problemas ao
trabalhar nesses ambientes colaborativos

O
s coworkings, tendência importada dos Estados
Unidos, já são uma realidade nas grandes
cidades brasileiras. Tratam-se de ambientes
de trabalho colaborativos, compartilhados
por diversas empresas, e que costumam abrigar muitas
startups que não precisam ou ainda não têm condições
de abrir uma sede própria. As vantagens de se trabalhar
nesses espaços colaborativos são muitas, mas é
preciso lembrar de algumas regras básicas para uma
convivência harmoniosa nesses locais.
Manual de convivência
em um coworking

Existem diversos tipos de coworkings por aí, cada um mais Confira a seguir as dez dicas para você extrair o máximo
indicado para os serviços que a empresa precisa. Aguns são desse ambiente e evitar momentos de stress:
24h e outros oferecem entregas com motoboys, por exemplo.
São frequentados por pessoas diferentes — publicitários, 1. use fone de ouvido Trabalhar escutando música é uma
jornalistas, designers, advogados, arquitetos, engenheiros, delícia, mas nem todo mundo é obrigado a ter o mesmo gosto
vendedores, tradutores e tantos outros — e por isso mesmo musical. Usar fone de ouvido é fundamental, até mesmo para
proporcionam uma troca pessoal e profissional bastante assistir aos vídeos no Youtube.
rica. Por outro lado, todos esses profissionais costumam se
comportar de maneiras diversas e são acostumados com 2. fale baixo ao telefone O barulho faz parte do ambiente
rotinas e ambientes de trabalho diferentes. de um coworking (não se trata de uma biblioteca), mas você
deve se lembrar que as pessoas estão ali para trabalhar.
Assim, o bom senso é fundamental para que um não invada Imagine se todos, ao mesmo tempo, resolverem falar alto ou
e interfira no espaço do outro. Para ajudar quem vai trabalhar gargalhar durante uma ligação?
em uma startup sediada em um coworking, ou que já trabalha
em um e está tendo problemas por lá, ouvimos as principais 3. reuniões nos espaços reservados Os coworkings possuem
reclamações — tanto dos usuários como dos próprios locais apropriados para as reuniões. Por mais que o assunto
gerentes dos coworkings — e elaboramos um pequeno manual seja urgente, espere o momento certo para compartilha-lo
de convivência. Nunca é demais lembrar que cada coworking com sua equipe sem atrapalhar os demais.
tem suas regras próprias, mas se você se atentar aos tópicos
abaixo, dificilmente andará fora da linha.
Manual de convivência
em um coworking

4. interaja Almoce junto com outras pessoas! Em coworkings 8. seja simpático Um simples “bom dia” para a pessoa ao
é comum a existência de espaços destinados às refeições, lado pode significar o início de uma amizade ou até mesmo
que são usados no café da manhã, almoço e nos happy hours. de uma parceria profissional. Lembre-se que os negócios nas
Aproveite a oportunidade. Reserve um tempo na sua agenda startups são multidisciplinares e você pode estar ao lado da
para interagir com pessoas novas. pessoa certa para sua empresa.

5. na cozinha A cozinha é um local “sagrado” nos coworkings. 9. se vire Os coworkings presumem que você consegue
Organize toda a bagunça que você produziu e deixe tudo resolver a maioria dos seus problemas. Portanto, leia
como encontrou. Ah, e nem pense em tocar no lanche de os quadros de avisos e observe bastante antes de sair
alguém que está na geladeira, mesmo que a fome já tenha perguntando qual a senha do Wi-Fi por aí.
atingido limites intoleráveis…
10. tomadas para todos Não monopolize as tomadas
6. organize seu espaço Lembre-se que o espaço é de todos. existentes no ambiente carregando seus oito aparelhos de
As mesas podem ser compartilhadas e não pega bem celular. Em tempos de baterias viciadas, todo mundo precisa
empilhar livros, documentos e outros papéis ao seu redor. carregar o telefone ou o notebook várias vezes ao dia, então
Gera uma sensação de desorganização no ambiente. use o bom senso e reveze com quem trabalha ao seu lado.

7. atenção aos horários Não espere que o funcionário do


coworking te avise que o local está para fechar ou dê algum
sinal como apagar a luz. Se ainda falta trabalho a fazer,
continue em casa ou procure um coworking que funcione 24h
por dia!
A simplicidade de quem se
encontrou em uma startup
Conheça a trajetória de Felipe Maia, o desenvolvedor de
tecnologias que não quer nem ouvir falar de computador
nas horas vagas

P
or trás dos códigos complexos de programação
envolvidos nas soluções em vídeos oferecidas
pela SambaTech está uma equipe de Tecnologia
de Informação (TI) qualificada e diversa. Um
dos membros desse time chama a atenção por sua
simplicidade e competência: Felipe Maia, de 29 anos.
Com uma trajetória marcada pela determinação,
conseguiu seu espaço no mercado (tanto que tem
rejeitado propostas de trabalho sonhadas por muitos)
e, hoje, se encontrou profissionalmente em uma startup
que respira inovação.
A simplicidade de quem se
encontrou em uma startup

Felipe começou a trabalhar na área de Tecnologia de uma empresa com a cultura bem interessante e mandei o
Informação aos 16 anos, como técnico de informática. “Fiz currículo, mas não fui chamado”, conta.
um curso básico no Senac sobre montagem e manutenção
de computadores. O resto eu aprendi na prática, só com a E a espera valeu a pena. Hoje, Felipe se sente realizado e
curiosidade”, explica. Simultaneamente, estudou o ensino identificado com a empresa, que está entre as 40 melhores do
médio em uma escola pública e conseguiu entrar na país para se trabalhar na categoria Tecnologia da Informação
faculdade por meio de uma bolsa integral do Prouni, no curso segundo o prêmio GPTW - Great Place to Work (Melhores
de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Empresas para Trabalhar) em 2015. “A Samba é uma empresa
completamente diferente das outras que trabalhei. Escolhi
Aos 19 anos já era administrador de sistemas do Hospital trabalhar aqui por dois motivos: sou movido a desafios e
das Clínicas, um dos maiores de Belo Horizonte. Mas seu pela cultura da empresa. A valorização pessoal é enorme
caminho profissional ainda não estava no rumo almejado. aqui, a empresa te dá toda a estrutura possível para você
“Eu estudava desenvolvimento na faculdade e trabalhava desempenhar seu melhor. As pessoas não medem esforços
com infraestrutura de informática. Aprendi muito com nesse sentido aqui. Lá fora, às vezes, é muito burocrático até
infraestrutura e carrego até hoje boas experiências para conseguir uma caneta”, exemplifica.
dessa época, mas sentia a necessidade de trabalhar com
desenvolvimento, algo que me fascinava”, explica. A identificação é tão grande que recentemente ele recusou
uma proposta para trabalhar em um dos maiores portais
Mudança de direção definida, passou por duas empresas no de comunicação do país. “Sondagens acontecem, até pelas
setor de desenvolvimento até chegar a SambaTech em 2012. empresas que acham meu perfil no LinkedIn. Mas, posso dizer
E ele soube esperar pela sua oportunidade na empresa. “Já que trabalhando na startup que estou tenho grandes desafios
tinha enviado um currículo três anos antes. Vi que tinha na área de tecnologia, além de ser uma empresa que fomenta
A simplicidade de quem se
encontrou em uma startup

a inovação ”. Pelo visto, os duelos no videogame contra o CEO Nas horas de lazer, curte sair com sua filha de dez anos e
da empresa, Gustavo Caetano, irão prosseguir. “Ele (Gustavo) procura ficar longe das máquinas. “Não sou um cara que gosta
perde a maioria no FIFA, mas são bons jogos”, brinca. de ficar no computador nas horas vagas. Gosto de passear com
minha filha, ir relaxar em uma cachoeira. Desligo totalmente e
Por sua capacidade, Felipe Maia é conhecido internamente na quando volto para o trabalho chego com a bateria recarregada.
Samba como “Mito”, apelido revelado pelos colegas. Calmo, se Acho que fujo do estereótipo de TI. Pensam que TI é para nerds
veste de maneira simples e costuma falar baixo. Mas quando que gostam de filme de super-herói. Eu sigo minha vida de
está à frente de um computador se transforma em um uma maneira bem simples”, afirma.
gigante, comandando projetos de destaque na Samba, como o
Moony, uma espécie de Netflix da Samsung. Um dos hobbies é escutar música. Curte rap, soul e funk dos
anos 80. “Sou tão curioso que quando gosto de uma música
“Para falar a verdade é difícil resumir o que fazemos, eu investigo de onde veio aquele beat (batida), procuro saber a
tamanha a amplitude de tarefas. O melhor resumo história daquele ritmo”, conta o desenvolvedor.
da minha responsabilidade talvez seja: potencializar a
produtividade dos times e o padrão de qualidade dos Quando perguntado sobre o futuro, evita projetos a longo prazo.
produtos desenvolvidos pela área de tecnologia da empresa. Mas, deixa algo bem claro: quer sempre se sentir desafiado. “O
Considero a tecnologia uma extensão do corpo humano, deve ser humano está sempre evoluindo. Independentemente de
ser usada para facilitar nossas vidas. Tenho paixão pelo que onde eu chegar, sempre terei que dar um passo a mais. Sou um
faço, nenhum dia é igual ao outro. Isso é bem característico cara inquieto. Ouvi uma frase que mexe comigo: a comodidade
de uma rotina de startup. Conseguimos aprender muita coisa é arqui-inimiga da evolução”, conclui.
diferente a cada dia”, ressalta.
O dia a dia na Geekie,
uma startup de
tecnologia em educação
Conheça o trabalho que Paula Gonçalves realiza na Geekie,
empresa que desenvolve plataformas de ensino adaptativo
para os setores público e privado

P
aulista de Araraquara, Paula Gonçalves, 24 anos,
formou-se no curso de Relações Internacionais
da Facamp, faculdade particular em Campinas
localizada dentro do campus da UNICAMP,
conhecido polo empreendedor.

Ao concluir o curso, há um ano e meio, e começar a


buscar oportunidades de trabalho, Paula já estava
ciente de seu desejo de atuar num negócio com impacto
social. Entre um trainee bem estruturado e com boa
remuneração numa grande empresa e a perspectiva
de fazer diferença na educação do país através de uma
O dia a dia na Geekie, uma startup
de tecnologia em educação

startup com forte pegada de tecnologia, escolheu a segunda dia a dia Atualmente, Paula integra a frente de engajamento
opção. Desde então, ela já passou por diferentes funções na da startup. É responsável por medir o impacto das
Geekie. ferramentas inovadoras desenvolvidas pela Geekie no
aprendizado dos estudantes, utilizando métricas como
educação O interesse pela área de educação é coisa antiga. tempo de estudo na plataforma, número de pessoas que
Desde os dez anos de idade, Paula é membro de uma ONG acessaram determinada aula, dentre outros dados que
internacional chamada CISV (Children’s International compõem relatórios para uso interno e também para
Summer Villages), que promove atividades educacionais alunos, professores e gestores, que podem, a partir dessas
com crianças e jovens de diferentes culturas, brasileiras ou informações, fazer intervenções pedagógicas mais focadas.
de outros países, com o objetivo de desenvolver o respeito às
diferenças, a resolução pacífica de conflitos e habilidades de Além disso, Paula é responsável por visitar as escolas e
liderança. Já durante a faculdade, estudou diferentes modelos identificar possíveis dificuldades no uso das plataformas,
educacionais e seu impacto no desenvolvimento dos países. de forma a obter informações que permitam às equipes
desenvolvedoras aprimorar os produtos e aumentar o
Na Geekie, ela começou trabalhando na equipe de suporte, engajamento dos alunos nas aulas online.
responsável por fazer atendimento aos clientes. Com um
colega, estruturou a área do zero, organizando canais Para realizar as diferentes funções que já exerceu na Geekie,
específicos para cada tipo de demanda dos clientes, criando Paula considera que foram importantes algumas habilidades-
FAQ’s e tutoriais, estabelecendo critérios de prioridade para chave desenvolvidas no curso de Relações Internacionais,
os atendimentos e dando visibilidade às questões mais como a capacidade de entender fenômenos de forma
importantes junto às áreas de desenvolvimento da empresa. interligada e abrangente, enxergando causas e consequências
de cada ação para além do campo de visão imediato. O
O dia a dia na Geekie, uma startup
de tecnologia em educação

exercício do olhar para pessoas de diferentes culturas e a


comunicação também foram aptidões importantes aprimoradas
no curso, ela diz.

Paula considera que trabalhar na Geekie foi a escolha mais


acertada para sua fase de vida. Ela trabalha cerca de dez horas
por dia e topou uma remuneração inicial abaixo do oferecido
pelo mercado, por tratar-se de uma startup, mas o valor foi logo
reajustado. Seu nível de motivação e seu senso de recompensa são
altíssimos. Além disso, diz que o reconhecimento por seu trabalho
vem acontecendo de maneira rápida e efetiva. Em um ano, ela foi
promovida duas vezes (uma delas de forma individual e outra com
toda a equipe).

“Eu sinto que estou trabalhando para mim, não para uma
empresa. É a tão falada visão de dono: eu realmente me sinto
responsável pelo aprendizado dos alunos, pela transformação de
vida deles através da educação”, resume.

Gostou da Geekie? Veja as oportunidades de trabalho na empresa.


texto
Ana Rezende
Naiara Magalhães
Frederico Machado
Rafael Carvalho
Renata Lorenz Rodrigues
Saia do Lugar

edição
Rafael Carvalho

design
Danilo de Paulo

fotos
Frederico Machado
Geekie
Jm3
RD