Vous êtes sur la page 1sur 2

Estação da Comunhão 2012

série de lições para células

Lição 2: As Razões do Amor


Introdução:
Na lição de hoje, a segunda da série “O Mais Importante”, ministraremos sobre as razões apresentadas pela Bíblia
Sagrada para a prática do amor. O objetivo será convencer as pessoas da importância e relevância do amor para
que suas vidas sejam plenas de sentido e propósito. Que o Espírito Santo nos convença!

Desenvolvimento do Ensino
1. Além do fato de ser uma ordem de Deus, em sua opinião, quais outras razões para a prática do amor? Em outras
palavras, qual a importância da prática do amor para as nossas vidas?

Em 1Coríntios 13, há um belíssimo texto do apóstolo Paulo sobre o amor. Uma das razões para Paulo tê-lo escrito,
foi mostrar a seus leitores a relevância do amor na vida de uma pessoa. Sem o amor, a vida perde o sentido. O amor
é o principal propósito estabelecido por Deus para o ser humano. Os dois grandes mandamentos (amar a Deus e
amar ao próximo, Mateus 22.34-40) tratam sobre o amor. Assim, de acordo a Bíblia Sagrada, se não tivermos uma
vida de amor:

1. Nada do que falarmos será importante


“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como
o prato que retine” (1Coríntios 13.1).

A falta de amor gera descrédito às nossas palavras. Palavras sem amor são apenas sons lançados ao ar. As pessoas
estão mais interessadas em perceber o quanto nos importamos com elas do que em ouvir o que temos a dizer.
Aliás, quando alguém percebe que é importante para outrem, dá a este o privilégio de falar e ser ouvido. O amor é
mais importante do que as palavras e as palavras só terão importância se estiverem baseadas em amor. O apóstolo
João escreveu: “Filhinhos, não amemos de palavra nem de boca, mas em ação e em verdade” (1João 3.18).

2. Nada do que soubermos será importante

“Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, (...) se não tiver amor,
nada serei” (1Coríntios 13.2).

A falta de amor gera descrédito ao nosso conhecimento. O conhecimento sem amor é apenas uma demonstração
de orgulho e arrogância. O apóstolo Paulo escreveu: “O conhecimento traz orgulho, mas o amor edifica” (1Coríntios
8.1). Para ser relevante, o conhecimento deve estar baseado no amor. As pessoas não querem ficar impressionadas
com o quanto conhecemos e podemos lhes ensinar, mas, sim, com o quanto nos importamos com elas.

3. Nada do que crermos será importante

“Ainda que eu tenha (...) uma fé capaz de mover montanhas, se não tiver amor, nada serei” (1Coríntios 13.2).

o mais importante
1 Igreja Batista Central de Belo Horizonte
A falta de amor gera descrédito à nossa fé. A fé sem o amor é uma fé sem ação. O apóstolo Paulo escreveu:
“Porque em Cristo Jesus nem circuncisão nem incircuncisão têm efeito algum, mas sim a fé que atua pelo amor”
(Gálatas 5.6). O amor é o combustível que coloca a fé em movimento. Sem o amor a fé perde o seu efeito, não
produz obras e se torna morta. Tiago escreveu: “ De que adianta, meus irmãos, alguém dizer que tem fé, se não
tem obras? Acaso a fé pode salvá-lo? Se um irmão ou irmã estiver necessitando de roupas e do alimento de cada
dia e um de vocês lhe disser: “Vá em paz, aqueça-se e alimente-se até satisfazer-se”, sem porém lhe dar nada, de
que adianta isso? Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta” (Tiago 2.14-17). As
pessoas, antes de conhecer a nossa fé, querem perceber o nosso amor. Jesus disse: “Com isso todos saberão que
vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros” (João 13.35).

4. Nada do que doarmos será importante

“Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo (...), se não tiver amor, nada disso me valerá” (1Coríntios 13.3).

A falta de amor gera descrédito à nossa generosidade. Generosidade sem amor é hipocrisia. Atrás da máscara de
bondade, há outras intenções que não ajudar a um necessitado. Jesus disse sobre isso: “Tenham o cuidado de
não praticar suas ‘obras de justiça’ diante dos outros para serem vistos por eles. Se fizerem isso, vocês não terão
nenhuma recompensa do Pai celestial. Portanto, quando você der esmola, não anuncie isso com trombetas, como
fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, a fim de serem honrados pelos outros. Eu lhes garanto que eles já
receberam sua plena recompensa. Mas quando você der esmola, que a sua mão esquerda não saiba o que está
fazendo a direita, de forma que você preste a sua ajuda em segredo. E seu Pai, que vê o que é feito em segredo,
o recompensará (Mateus 6.1-4). O valor de uma doação está no amor que a acompanha. Mesmo que somas
altíssimas de dinheiro seja dadas, se o ato não for feito com amor, não terá nenhum valor. As pessoas não estão
interessadas no quanto você tem para dar a elas, mas sim se você se importa.

5. Nada do que fizermos será importante

“Ainda que eu (...) entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, nada disso me valerá” (1Coríntios
13.3).

A falta de amor gera descrédito aos nossos feitos. Realizações sem amor são manifestações de egocentrismo e
espetáculos em busca de aplausos. Mesmo a façanha mais extraordinária, sem amor, perde o seu valor. Foi o amor
que validou o sacrifício de Jesus na cruz. Sem amor, ele poderia não ter eficácia. Motivado pelo amor, resgatou
multidões. Jesus disse: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos” (João
15.13). As pessoas estão em busca de homens e mulheres amorosos e não espetaculares.

Conclusão
Sem o amor, a vida humana perde a relevância e o sentido. O amor é o que dá valor e propósito ao ser humano.
Assim, não importa o que você fale, saiba, creia, doa ou faça. Se não for com amor, será em vão e inútil.

2. A sua vida está baseada no amor? Pense no que você fala, sabe, crê, doa e faz. Essas coisas tem sido realizadas
com amor?

o mais importante
Igreja Batista Central de Belo Horizonte 2

Centres d'intérêt liés