Vous êtes sur la page 1sur 5

PLANO DE ENSINO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe
Curso: Psicologia
Professor: Edilaine Casaletti edilainecasaletti@yahoo.com.br
Período/ Fase: 4º Semestre: 2º Ano: 2015
Disciplina: Psicopatologia I
Carga Horária: 72 horas/aula

2. EMENTA
 Conceito de Psicopatologia;
 História da Psicopatologia e sua evolução;
 Principais escolas de psicopatologia e a história da loucura;
 Critérios de normalidade e anormalidade na sociedade atual;
 Nível dinâmico, descritivo e fenomenológico dos fenômenos psicopatológicos;
 Semiologia e semiotécnica das principais funções psíquicas e suas alterações;
 Introdução à nosografia dos grandes manuais de classificação diagnóstica;
 Classificação das síndromes e seus critérios diagnósticos;
 Introdução aos Transtornos Mentais.

3. OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA


Identificar e compreender a Psicopatologia e seus processos, exercitando a elaboração de
diagnóstico e desenvolvendo ações que visem crescimento pessoal e profissional.

4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA DISCIPLINA


 Apresentar o conceito de psicopatologia e os métodos empregados na avaliação
psicopatológica;
 Discutir o conceito de normalidade psíquica e os diversos critérios utilizados para a
caracterização de uma pessoa psiquicamente normal;
 Proporcionar ao aluno um roteiro de avaliação (anamnese) padronizado, que permita uma
seqüência lógica na coleta das informações acerca da história individual;
 Analisar as diversas funções do plano cognitivo da vida mental, descrevendo suas
principais alterações;
 Explicar os passos necessários à realização de um diagnóstico psicopatológico;
 Historiar as diferentes classificações dos transtornos mentais e apontar as principais
características das classificações atuais;
 Aprofundar na avaliação do diagnóstico dos transtornos mentais identificados na infância e
adolescência, seus aspectos terapêuticos, prognósticos e laborativos.

1
5. RELAÇÕES INTERDISCIPLINARES
A disciplina de Psicopatologia, seja ela I ou II, está diretamente relacionada com todas as
disciplinas de conhecimento especifico. Porém estabelece maior relação com as seguintes:
 Psicologia da Aprendizagem;
 Psicologia da Educação Especial;
 Introdução à Avaliação Psicológica;
 Psicodiagnóstico;
 Saúde Mental;
 Fisiologia;
 Psiconeurofisiologia;
 Técnicas Psicométricas;
 Técnicas Projetivas;
 Psicopatologia do Trabalho;
 Psicologia Hospitalar;
 Psicofarmacologia.
6. HABILIDADES REQUERIDAS E COMPORTAMENTO ESPERADO
Raciocínio clinico, crítico e analítico. Demonstrar interesse em leitura e pesquisa sobre as
doenças mentais; Iniciativa na busca de novas informações e aplicação da teoria; Demonstrar
sensibilidade, empatia e ética nas interações, desenvolver habilidades de ação individual, bem
como criar laços de cooperação entre os colegas, visando à consolidação dos trabalhos em
equipe.

7. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

28/07– Apresentação do plano de ensino e integração


Compreendendo a Psicopatologia
- Transtorno Psicológico
- A ciência da Psicopatologia
- Conceitos históricos do comportamento anormal

04/08 - Avaliação clínica e diagnóstica


- A entrevista clínica;

11/08 – Continuação: Avaliação clínica e diagnóstica


- O exame mental;
- Avaliação comportamental

18/08 – Continuação: - O exame mental;

25/08 – Continuação: - O exame mental;

01/09 – Avaliação individual e sem consulta - M1 (peso 7,5 + bônus 0,5 + 1,0 P.F)

08/09 – DSM IV e DSM V


- Utilização dos Manuais

15/09 – Introdução ao estudo dos transtornos mentais.


Ocorrência de Transtornos mentais no ciclo vital.
1) Transtornos do Neurodesenvolvimento
a) Deficiência Intelectual
2
22/09– Aula não presencial: Trabalho individual – Transtornos do
neurodesenvolvimento - M1 (peso 1,5).

29/09 - Transtornos da Comunicação


- Transtornos da Eliminação

06/10 – Transtornos Disruptivos, do Controle dos Impulsos e da Conduta


- Estudo de Caso

13/10 - Transtorno do Espectro Autista


- Estudo de Caso

20/10 – Avaliação individual e sem consulta – M2 (peso 8,0 + bônus 0,5)

27/10 – Transtorno Específico da Aprendizagem


- Transtornos Motores

03/11- Aula não-presencial: Trabalho em grupo – Estudo de caso - M2 (peso 2,0)

10/11 – Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade

17/11 – Transtornos Relacionados à Sustâncias

24/11 – Transtornos Neurocognitivos

01/12 – Aula não presencial – Estudo de Caso - M3 (peso 3,0)

08/12 – Avaliação Individual e sem consulta M3 (peso 7,0)

8. ESTRATÉGIAS DE ENSINO
A exposição do conteúdo ocorrerá por meio de atividades que facilitem e estimulem a
aprendizagem. Buscar-se-á interação constante com os alunos. Atividades propostas:
 Aulas expositivas;
 Experiências vivenciais;
 Pesquisa;
 Estudos de Casos;
 Estudos dirigidos;
 Filmes;
 Viagem de estudo (com data e local a definir)

9. SISTEMA DE AVALIAÇÃO

 A verificação do rendimento pessoal compreenderá para fins de aprovação o disposto


na Resolução CONSUN Nº 13, que prevê especificamente em seu art. 6º, que o aluno que
obtiver na disciplina média igual ou superior a seis durante o período letivo e assiduidade
não inferior a 75% será considerado aprovado.

 No decorrer do semestre, os alunos terão três momentos para que os conhecimentos

3
adquiridos possam ser analisados (M1, M2 e M3). Esta análise de aprendizagem será feita
em grupo e de forma individual, com pesos diferenciados, conforme especificação a seguir:

 Assim a verificação se dará da seguinte forma: a constatação de pelo menos 75% de


freqüência nas atividades em sala de aula e no aproveitamento de três médias parciais
(M1, M2 e M3), conforme dispõe a referida Resolução, nos seguintes termos:

1ª Média – M1:
- Prova de conhecimento parcial, individual, sem consulta, com uma questão bônus de
conhecimentos gerais, valendo 0,5 ponto = Peso 7,5 (75%)
- Trabalhos em grupo = Peso 1,5 (15%)
- Nota de participação, freqüência e produção em sala = Peso 1,0 (10%)

2ª Média – M2:
- Prova de conhecimento parcial, individual, sem consulta = Peso 8,0 (80%)
- Trabalhos em grupo = Peso 1,0 (10%)
- Nota de participação, freqüência e produção em sala = Peso 1,0 (10%)

3ª Média – M3:
- Prova de conhecimento parcial, individual, sem consulta = Peso 70,0 (70%)
(contemplando todo o conteúdo ministrado no semestre).
- Trabalhos em grupo = Peso 3,0 (30%)

Observações Importantes:
 As análises de aprendizagem individuais (provas) serão escritas, constituídas de pelo
menos 50% de questões discursivas, e aplicadas em data previamente marcada;
 O aluno que se ausentar no dia da realização da prova só terá direito à prova substitutiva
mediante processo administrativo devidamente protocolado e autorizado pela Secretaria do
Aluno, limitando-se a apenas 01 (uma) prova substitutiva no semestre;
 Os trabalhos devem ser entregues em sala de aula, em documento impresso;
 Os trabalhos entregues com atraso terão a redução de 30% do valor e poderão ser
recebidos até a aula da semana seguinte, a partir da data de entrega determinada. Não
cabem formas substitutivas para os mesmos;
 Receberão nota 0 (zero) os trabalhos que apresentarem sinais de cópias de outros
trabalhos, contiverem evidências de material literalmente copiado ou traduzido de livros ou
Internet;
 Sobre os trabalhos escritos: a avaliação tem como critérios de análise:
1. Qualidade das idéias: fundamento das idéias, correlação de conceitos e inferências,
riqueza na argumentação, profundidade dos pontos de vista;
2. Uso de convenções: normas técnicas, gramaticais e de digitação. Serão descontados
os erros gramaticais das avaliações e trabalhos entregues. O aluno terá direito a reaver os
pontos perdidos desde que apresente a avaliação ou trabalho corrigido na aula posterior à
entrega do mesmo.
3. Sempre, criatividade. Sobre as apresentações: A apresentação oral é avaliada
individualmente e será observado o domínio do aluno sobre o assunto bem como sua
capacidade de fazer correlações, além de se valorizar formas criativas de exposição do
conteúdo. Caso haja interesse, será fornecido feedback particular quanto à postura e
apresentação do(a) acadêmico(a).
 Sobre a originalidade: Os trabalhos e provas que apresentarem qualquer sinal de cópia

4
serão desconsiderados e receberão nota zero e não têm direito à recuperação.

10. BIBLIOGRAFIA

10.1 BIBLIOGRAFIA BÁSICA

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION Manual Diagnóstico e Estatístico de


Transtornos Mentais. 5.ed. (DSM-V). Porto Alegre: Artmed, 2014.

BARLOW, D. H. Psicopatologia: uma abordagem integrada; tradução Robert Galman;


revisão técnica Francisco B. Assumpção Jr. – São Paulo: Cengage Learning, 2008.

SADOCK, B.J. Compêndio de Psiquiatria: Ciências do Comportamento e Psiquiatria


Clínica. 9. ed. Porto Alegre: Artmed,2007.

10.2 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION Manual Diagnóstico e Estatístico de


Transtornos Mentais. 4ª .ed.Texto revisado (DSM-IV-TR). Porto Alegre: Artmed, 2002.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION Manual Diagnóstico e Estatístico de


Transtornos Mentais. 4.ed. Casos Clínicos.

DALGALARRONDO, Paulo. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais.


Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

FOUCAULT, Michel. História da Loucura. São Paulo: Perspectiva, 1978.

JASPERS, Karl. Psicopatologia Geral. Rio de Janeiro: Livraria Atheneu, 1995.