Vous êtes sur la page 1sur 2

Esse método teria surgido como uma reação a tese defendida pelos proponentes

da Nova Crítica que afirmava existia apenas no texto e só pode ser decifrado

pelo crítico literário competente.1 No entanto, na teoria da resposta do leitor, o

significado emerge no momento da interação do leitor com texto, ou melhor, no

modo como ele responde a um texto específico de maneira específica.2

A teoria da resposta do leitor foi reconhecida como um movimento crítico

distinto desde o início dos anos 70. Seus muitos defensores incluem Kenneth

Burke, Wayne Booth, Stanley Fish, Louise Rosenblatt e Walker Gibson.3 Embora

esses pensadores discordem sobre muitas das características desse método, eles

concordam que a teoria da resposta do leitor deve prestar atenção às áreas da

psicologia, história e sociologia.4 Além disso, devem-se rejeitar as noções de

"leitores especialistas", pois a teoria da resposta do leitor adere ao princípio de

que os leitores cotidianos podem produzir se não interpretações "certas", pelo

menos interpretações que fazem sentido para eles.5 A teoria da resposta do

leitor opera nas seguintes premissas:6

Os textos afetam os leitores de maneiras únicas e subjetivas


Leitores participam na determinação do significado de obras
literárias

1
MOKAYA, Nyauma. Reader-Response Theory. Disponível
em:<https://www.academia.edu/17344171/READER-RESPONSE_THEORY> Acessado em: 05/05/2019.
2
MOKAYA, Nyauma. Reader-Response Theory. Disponível
em:<https://www.academia.edu/17344171/READER-RESPONSE_THEORY> Acessado em: 05/05/2019.
3

GARZÓN, Eliana; PEÑA, Harold Castañeda. Applying the Reader-Response Theory to literary texts in EFL-
Pre-Service Teachers' Initial Education. English Language Teaching; vol.8, No. 8; 2015. p. 187-195. Ver
também: AL-HABA, Mohammed Abdullah. Reader Response Theory in the Phenomenology of Reading
with the text and the reader as its focal point. IOSR Journal of Humanities and Social Science, Volume 8,
issue 6, 2013. p. 84-86. E: Reader Response Theory. Disponível
em<http://eprints.binadarma.ac.id/1768/1/LITERARY%20CRITICISM%20materi%203.pdf> Acessado
em:05/05/2019.
4
Cf. Reader Response Theory. Disponível
em<http://eprints.binadarma.ac.id/1768/1/LITERARY%20CRITICISM%20materi%203.pdf> Acessado
em:05/05/2019.
5
Cf. Reader Response Theory. Disponível
em<http://eprints.binadarma.ac.id/1768/1/LITERARY%20CRITICISM%20materi%203.pdf> Acessado
em:05/05/2019.
6
Cf. Reader Response Theory. Disponível
em<http://eprints.binadarma.ac.id/1768/1/LITERARY%20CRITICISM%20materi%203.pdf> Acessado
em:05/05/2019.
Qualquer coisa que contribua para o desenvolvimento de um leitor
influencia sua interpretação de uma seleção de leitura
A classe social, a origem racial, a etnia, o gênero, a nacionalidade, a
idade, a condição física, o emprego, os interesses vocacionais, etc., de
um indivíduo têm um profundo impacto sobre como essa pessoa vê e
compreende o mundo

No entanto, tem sido ressaltado, que não é porque a teoria da resposta do leitor

valida os poderes interpretativos do leitor, não significa que "vale tudo" na

interpretação.7 Ao contrário, “espera-se que os leitores apóiem suas

interpretações com referências e inferências sonoras, combinando sua

compreensão do texto com seu conhecimento do mundo”.8

7
Reader Response Theory. Disponível
em<http://eprints.binadarma.ac.id/1768/1/LITERARY%20CRITICISM%20materi%203.pdf> Acessado
em:05/05/2019.
8
Reader Response Theory. Disponível
em<http://eprints.binadarma.ac.id/1768/1/LITERARY%20CRITICISM%20materi%203.pdf> Acessado
em:05/05/2019.