Vous êtes sur la page 1sur 2

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ


CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO
DEPARTAMENTO DE FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO
CAMPUS UNIVERSITÁRIO MINISTRO PETRÔNIO PORTELA
TELEFONE: FAX: 86 3215 5821 E-MAIL: defe@ufpi.br
CEP: 64.049-550 TERESINA - PI

ANÁLISE DO FILME “EU NÃO SO UM HOMEM FÁCIL

1. IDENTIFICAÇÃO
CURSO: Comunicação Social BLOCO:
ALUNO: DISCIPLINA: Psicologia e
Comunicação
PROFESSORA: LUCIENIA MARTINS

FICHA TÉCNICA DO FILME*


Título no Brasil: Eu não sou um homem fácil
Título original: Je ne suis pas un homme facile
País de origem: França
Idioma: Francês
Gênero: Sátira | Comédia Romântica
Classificação: 14 anos.
Tempo de duração: 1h38m
Ano: 2018
Adaptação: -
Direção: Éléonore Pourriat

Dirigido por uma mulher, Eléonore Pourriat, o filme francês mostra, de maneira
sarcástica, uma realidade paralela: o mundo dominado pelas mulheres.
Após uma pancada na cabeça seu mundo vira de pernas para o ar, e o que antes era
um patriarcado, agora se torna um matriarcado.
Para quem não sabe no patriarcado, de maneira geral, os homens lideram posições de
extrema importância, tendo privilégios, e controle, entendendo assim que o matriarcado
seria o “mesmo”, entretanto com a diferença de que as mulheres quem estariam nessas
posições.
Sua vida pré pancada estava baseada em uma posição de liderança, com um projeto
recém aprovado, sobre um aplicativo chamado Pintômetro, que controla a quantidade
de relações sexuais feitas, além de escolher novas parceiras sexuais, sejam estas
brancas, negras, altas, baixas, e por aí vai, com um amplo “cardápio” de possibilidades,
ou seja, um “Tinder” focado especificamente para homens.
Um típico garanhão, que utiliza as mulheres para saciar não somente seu ego, como
também suas “necessidades”.
Ao se ver na nova realidade, tem seu projeto cancelado, tendo o perdido para uma
mulher que teve a “brilhante” ideia de fazer um aplicativo similar, voltado para outras
mulheres, chamado de Vulvômetro. (Qualquer semelhança não é mera coincidência)
Quantas oportunidades são perdidas por se tratarem de mulheres?
E após isso, é incitado pela sua superior a praticar atos um tanto quanto libidinosos
para com a mesma.
Quantas mulheres TODOS OS DIAS tem que reagir com “bom humor” aos colegas de
trabalho que acham “engraçado” proferir frases desnecessárias, insinuações, ou coisas
do gênero?

Na rua não passa desapercebido, recebe olhares, assobios, cantadas.


A palavra assédio te remete a algo?
Em boates de strip-tease homens desnudos vendem seus corpos, que se movem de
acordo com as batidas das músicas.
Nos lares eles quem são os responsáveis por tudo, de faxina à criação dos filhos.
Onde eles as estão "servindo", elas não perdem a oportunidade de tirar uma
“casquinha”.
Apesar de não usarem o termo “sexo frágil”, deixam a entender por diversos momentos
que estes são mais “sensíveis”, e consequentemente “desequilibrados”.
Para se “ajustar” ele precisa se vestir “adequadamente”, pintar os cabelos grisalhos, se
depilar, além, é claro, de baixar mais sua bola, afinal: quem grita mais alto são elas.
Como seriam se as relações sexuais em geral terminassem apenas quando elas
gozassem?
Homens como secretários, faxineiros, e mulheres em autos cargos.
MASCULISTA é o homem que busca “direitos iguais”, uma referência às feministas,
inclusive possuem um Movimento: HOMENS DE PEITO.
Já pensou em um mundo onde os livros mais importantes são escritos por mulheres?
Apesar do sarcasmo, nada mais justo do que LITERALMENTE colocar o homem no
lugar que é tido como das mulheres, em um universo que cabe como luva, e que bate
de frente com a realidade atual.
Isso se chama EMPATIA, quando se coloca no lugar do outro, algo ainda em falta na
sociedade.
Acredito que seja um filme interessante para todos assistirem, e pensarem em seus
papéis sociais, refletirem sobre comportamentos engessados, e desconstruírem alguns
pressupostos relacionados à gênero.
Existe um meio termo?

ATIVIDADE DO FILME

Estes pontos são importantes e delicados, porque definem cultura e educam gerações
inteiras de modo bastante silencioso, reproduzindo muitas vezes um contexto social
gerador de disparidade entre homens e mulheres. A Psicologia social é um ramo de
estudo da psicologia que se foca na análise do comportamento do indivíduo perante as
suas relações sociais. Nesse sentido desenvolva uma dissertação contextualizando o
papel da comunicação social neste processo. Mínimo 25 linhas