Vous êtes sur la page 1sur 3

Introdução.

O autor de Hebreus combina esses dois temas - esportes e cidadania - neste


capitulo importante. O ambiente e o de um estádio onde se realizavam
corridas atléticas. Podemos visualizar os corredores colocando de lado seus
pesos de treinamento e se esforçando ao Maximo para correr com sucesso.
Alguns se cansam e desmaiam, enquanto outros perseveram ate o fim e
conquistam o premio. Primeiro, o autor descreve a corrida (Hb 12:1-13),
em seguida, enfatiza a cidadania celestial (Hb 12:14-29). Na mente de seus
leitores, esses dois temas andavam juntos, pois somente os cidadãos de uma
nação poderiam participar de seus jogos oficiais.
Um tema presente ao longo de todo este capitulo e a perseverança (Hb
12:1-3, 7; ver também 10:32 ["sustentastes"], 36). Os cristãos judeus que
receberam esta carta estavam ficando cansados e queriam desistir, mas o
autor estimula-os a continuar avançando em sua vida crista, como
corredores em uma pista de atletismo (ver Fp 3:12-14).

Ele ressalta três recursos divinos que estimulam o cristão a perseverar em


meio as dificuldades.

1. O exemplo do Filho de Deus (Hb 12:1-4)

Olhe a seu redor e veja os vencedores!

(v. 1a). A "grande nuvem [multidão, congregação] de testemunhas" nos foi


apresentada em Hebreus 11 como os heróis da Fe. O texto não sugere que
esses homens e mulheres que hoje se encontram no céu estejam nos
observando enquanto participamos da corrida, como a platéia de um
estádio. O termo grego traduzido "testemunhas" não se refere a
"espectadores", mas da origem a palavra "mártir". Essas pessoas não
testemunham o que fazemos. Antes, testemunham para nos que Deus e
capaz de nos sustentar ate o fim. Deus deu testemunho delas (Hb 11:2, 4, 5,
39), e, agora, elas testemunham para nos. Certa vez, um cristão me disse:
- Com exceção dos Salmos e de Provérbios, raramente leio o Antigo
Testamento. Você está perdendo um bocado de ajuda espiritual - respondi.
Pedi que ele abrisse sua Bíblia em Romanos 15:4 e que lesse o versículo
em voz alta: "Pois tudo quanto, outrora, foi escrito para o nosso ensino foi
escrito, a fim de que, pela paciência e pela consolação das Escrituras,
tenhamos esperança".

Em seguida, expliquei que "paciência" significa "perseverança" e que


"consolação" quer dizer "encorajamento". Uma das melhores maneiras de
desenvolver perseverança e permanecer encorajado é conhecer os homens e
as mulheres piedosos do Antigo Testamento que completaram a corrida e a
venceram. Se você está tendo problemas com sua família, leia sobre José.
Se você acha que tem um trabalho grande demais a realizar, estude a vida
de Moisés. Se você se sente tentado a vingar-se, veja como Davi tratou
desse problema.

Olhe para si mesmo!

(v. 1b). Os atletas costumavam usar pesos a fim de treinar para as


competições. Nenhum atleta participava da competição em si usando pesos,
pois só serviriam para tornar os corredores mais lentos. (Podemos comparar
essa pratica com aquela de um jogador de beisebol que, antes de entrar na
partida, treina com um bastão mais pesado do que o bastão oficial.) O
excesso de peso afeta a resistência.
Quais são os "pesos" que devemos remover a fim de vencer a corrida?
Tudo o que representa algum empecilho para nosso avanço. Podem ser
"coisas boas" aos olhos dos outros. Um atleta vencedor não escolhe entre o
que e bom e o que e mau, mas sim entre o que e muito bom e o que e
absolutamente o melhor.
Devemos nos "[desembaraçar] de todo peso e do pecado que tenazmente
nos assedia" (Hb 12:1). Apesar de não citar qualquer pecado especifico, e
provável que o autor esteja se referindo ao pecado da incredulidade. Foi a
incredulidade que impediu o povo de Israel de entrar na Terra Prometida e
e a incredulidade que dificulta nossa entrada na herança espiritual que
temos em Cristo. A expressão "pela fe" e outras semelhantes são usadas
pelo menos vinte e uma vezes em Hebreus 11, indicando que e a Fe em
Cristo que nos da perseverança.

Olhe para Jesus Cristo! (w. 2-4).

Ele e "o Autor e Consumador da Fe". Foi ao "olhar para ele" que
recebemos a salvação, pois olhar significa "confiar". Os israelitas a beira da
morte foram curados quando olharam para a serpente erguida na haste, uma
ilustração de nossa salvação por meio da Fe em Cristo (Nm 21:4-9; Jo
3:14-16). A oração "Olhando firmemente para [...] Jesus" descreve não
apenas um ato isolado, mas uma atitude de Fe.
Enquanto estava aqui na Terra, Jesus viveu pela Fe. O mistério de sua
natureza humana e de sua natureza divina e profundo demais para a
compreendermos plenamente, mas sabemos que ele precisava confiar em
seu Pai do céu cada dia. O autor de Hebreus cita as palavras de Jesus: "Eu
porei nele a minha confiança" (Hb 2:13; uma citação de ls 8:1 7). O fato de
que Jesus orava e evidencia de que vivia pela Fe.
Nosso Senhor suportou muito mais coisas aqui na Terra do que qualquer
um dos heróis da Fe citados em Hebreus 11 e, portanto, e o exemplo
perfeito a ser seguido. Ele suportou a cruz! Sua crucificação envolveu
vergonha, sofrimento, "oposição dos pecadores" e ate mesmo a rejeição
temporária da parte do Pai. Na cruz, Cristo sofreu por todos os pecados de
todo o mundo! No entanto, perseverou e consumou a obra da qual o Pai o
havia incumbido (Jo 1 7:4). Apesar de os leitores de Hebreus terem sofrido
perseguições, "ainda não [não haviam] resistido ate ao sangue" (Hb 12:4).
Nenhum deles era um mártir. Mas na batalha de Jesus contra o pecado, ele
derramou o próprio sangue.
O que deu forcas para que nosso Senhor suportasse a cruz? E importante
lembrar sempre que, durante seu ministério aqui na Terra, Jesus Cristo não
usou seus poderes divinos para suprir suas necessidades pessoais. Satanás
tentou-o a fazê-lo (Mt 4:1-4), mas Jesus recusou-se a agir assim. Foi sua Fe
que lhe permitiu perseverar. Ele manteve os olhos da Fe fixos na "alegria
que lhe estava proposta". Sabia, pelo Salmo 16:8-10, que sairia vivo do
sepulcro (Pedro refere-se a esse salmo messiânico em seu sermão em
Pentecostes; At 2:24-33). Nesse salmo (16:11), Davi fala da "plenitude da
alegria" na presença do Pai. Por Salmos 110:1, 4, Jesus sabia que seria
exaltado ao céu em gloria (Pedro também citou esse salmo; At 2:34-36).
Assim, a "alegria que lhe estava proposta" incluía, para Jesus, sua
consumação da vontade do Pai, sua ressurreição e exaltação e sua alegria
ao apresentar os cristãos para o Pai na gloria (Jd 24).
Ao longo desta epistola, o autor enfatiza a importância a importância da
esperança futura. A tendência de seus leitores era olhar para trás e ter o
desejo de voltar, mas ele os encoraja a seguir o exemplo de Cristo e olhar
para frente pela Fe. Os heróis da Fe citados no capitulo anterior viveram
em função do futuro, e isso lhes permitiu perseverar (Hb 11:10, 14-16, 24-
27). Como Pedro, quando tiramos os olhos da Fe do Salvador, começamos
a afundar (Mt 14:22-33).
Visto que Cristo e o "Autor e Consuma- dor da nossa Fe", a confiança nele
libera seu poder em nossa vida. Eu poderia tentar seguir o exemplo de
algum grande atleta durante anos e, ainda assim, ser um fracasso total. Mas
se, em minha juventude, esse atleta tivesse entrado em minha vida e
compartilhado comigo seu know-how e habilidade, eu teria me tornado um
vencedor. Cristo não apenas da o exemplo, como também capacita! Ao
velo na Palavra e nos entregarmos a seu Espírito, ele aumenta nossa Fe e
nos capacita para completarmos a corrida.

Centres d'intérêt liés