Vous êtes sur la page 1sur 34

2

Sumário
Introdução .................................................. 3

1
Vantagens da correspondência
(experiência prática, renda extra) ...... 4

Requisitos para ser um

2
estagiário inscrito na OAB .................... 7

Diligências que somente

3
estagiários inscritos na OAB
podem fazer .............................................. 11

Diligências que estudantes sem OAB

4
podem ou não fazer................................ 16

Diligências que qualquer pessoa


pode fazer (inclusive estudantes

5
não inscritos na OAB) ............................. 22

Conclusão ................................................... 31

3
Introdução

A advocacia correspondente provavelmente


existe desde o início do próprio Direito, afinal
não é de hoje que os advogados firmam parceria
com outros colegas quando precisam de algum
serviço fora da sua cidade. O problema é que com
a dinamicidade do mundo e a velocidade que as
coisas acontecem, não dá para procurar um cor-
respondente simplesmente ligando em todos
os escritórios de uma cidade até achar alguém
que seja do seu agrado para realizar o serviço.
A tecnologia veio exatamente para facilitar este
contato, os advogados não precisam mais perder
tempo procurando um correspondente, com ape-
nas um clique de seu computador podem fazer o
primeiro contato.

Uma coisa que muita gente não sabe é que a


correspondência não é exclusivamente jurídi-
ca, existem vários outros serviços que podem
ser feitos por estagiários de Direito e até mes-
mo estudantes (aqueles que não possuem os
pré-requisitos para se inscrever na OAB) caso
desejem ser correspondentes e desfrutar das
vantagens desta modalidade de trabalho. Vamos

3
conhecer um pouco mais desse mundo de opor-
tunidades que se abre nessa era do Direito 4.0.

4
Vantagens da
correspondência
Experiência prática, renda extra

6
Quase todos os cursos de Direito privilegiam
muito mais a teoria do que a prática, mas para
os estudantes se prepararem para o mercado de
trabalho e adquirirem experiência, precisam ir
muito além do que é ensinado nas salas de aula.

E para isso, o estágio é um ótimo caminho para


vivenciar o mundo profissional, ganhar novas ha-
bilidades, melhorar as que já possui e realmente
conhecer as áreas de seu interesse. Porém, o mer-
cado de trabalho é muito concorrido e encontrar
uma oportunidade em algum escritório pode não
ser tão fácil.

A correspondência pode te proporcionar essa


oportunidade! Por mais que você não possa atu-
ar como um advogado existem diversas diligên-
cias que você pode realizar. Veja as vantagens
da correspondência jurídica:

Indo aos fóruns, tribunais, cartórios,


órgãos públicos, vai conhecer diversas
pessoas e criar um network.

6
Com uma rede de contatos bem
construída, diversas oportunidades po-
dem surgir e pode ser o primeiro passo
para sua carreira profissional;

Vai ganhar experiência prática;

Vai aprender a se relacionar com outras


pessoas, isso é muito importante no
meio jurídico. Na maioria dos lugares,
você depende de outra pessoa para con-
seguir o que precisa;

Pode ter uma renda extra;

Nada melhor que, além de criar conta-


tos, aprender e aprimorar habilidades,
você ainda ganhar por isso.

7
Requisitos para
ser um estagiário
inscrito na OAB

9
Antes de mais nada, vamos explicar como
você pode se inscrever na OAB de seu estado.

O primeiro requisito é estar cursando os 2 úl-


timos anos do curso (7 ao 10º período). Se for
irregular, precisa de uma certidão emitida pela
faculdade com previsão de colação de grau que
não pode ultrapassar 2 anos.

Uma curiosidade: mesmo após a forma-


do, se ainda não tiver a sua inscrição na OAB,
você pode se inscrever como estagiário (art.
9º, §4º da lei 8.906/94). Porém, normalmente
as seções estaduais da OAB não aceitam esse
tipo de inscrição ou estipulam o prazo máximo
de dois anos.

Os documentos necessários variam de es-


tado para estado, mas normalmente são:

Declaração de matrícula expedida pela


faculdade constando semestre ou ano
que está cursando;

9
Declaração de comprovação de está-
gio em escritório jurídico, faculdade
de direito ou departamento jurídico
de empresa;

RG, CPF, Título de Eleitor e


Reservista;

01 foto 3x4 fundo branco, seguindo


alguns padrões estabelecidos pela
própria OAB (Identidade profissional);

Comprovante de residência.

Vale lembrar que para se inscrever nos


quadros da OAB o(a) estudante precisa de uma
declaração de que está fazendo estágio em al-
gum escritório, departamento jurídico ou ma-
triculado(a) em prática jurídica na faculdade.

Por fim, a título de curiosidade, existe um


Projeto de lei 1.189/2007 para que seja pos-
sível o início do estágio para estudantes de Di-

10
reito a partir do 5º período, mas ainda não foi
decidido.

Agora você deve estar se perguntando: muito


legal essa oportunidade, mas o que eu posso
fazer?

Em primeiro lugar, você sabia que legalmente


o estagiário regularmente inscrito pode prati-
car todos os atos privativos do advogado, des-
de que em conjunto e sob responsabilidade
destes? Então, como existem diligências jurídi-
cas e diligências não jurídicas, vamos separar
o nosso e-book em três partes para ficar bem
claro.

11
Diligências que
somente estagiários
inscritos na OAB
podem fazer

13
Quando explicamos como fazer para obter a
inscrição de estagiário dissemos que você pre-
cisa de uma declaração de que está fazendo es-
tágio em um escritório, departamento jurídico
ou cursando prática jurídica na faculdade.

Mas olha que legal! Nada impede que você


esteja sob a responsabilidade e atue como
correspondente em conjunto com um advo-
gado em outro estado. Um contratante (quem
solicita a diligência) pode usar seus serviços e
assinar em conjunto com você.

Alvarás

Normalmente quando falamos de


alvarás pensamos logo de cara em levantamen-
to de valores, que é uma ordem para que se pos-
sa sacar alguma quantia que está em uma con-
ta judicial. Mesmo sendo o caso mais comum,
existem diversos outros tipos de alvarás e sua
definição correta seria uma ordem emanada
por um juiz para que seja realizado determinado
ato. Pode ser para sacar algum valor, para aver-
bar um divórcio, transferir algum veículo, den-
tre outros.

13
Se algum contratante lhe solicitar o saque de
um alvará na secretaria (espaço físico da vara
responsável pelo processo), você irá precisar de
um substabelecimento com poderes específicos
para retirar o documento. Neste caso, você só
precisa levar ao órgão competente para cumprir
o determinado, ou enviar por correio para o con-
tratante.

Exame de processos e
acompanhamento de
movimentações

Um advogado pode precisar que um colega


o ajude a analisar processos e acompanhar as
movimentações em secretaria. Como correspon-
dente você pode conferir se todos os prazos foram
cumpridos, se todos os documentos necessários
estão no processo, se as procurações estão cor-
retas e diversas outras opções.

É uma ótima oportunidade para aprender, re-


cebendo dicas do próprio buscador de como ser
mais efetivo e ainda ter contato com os autos
(materialização do processo).

14
Acompanhar movimentações também é mui-
to importante. Como a grande maioria dos tribu-
nais estão abarrotadas de serviço, não é possível
que todos os processos sejam movimentados
em tempo hábil. Então, é muito comum que um
contratante lhe procure para que possa ir na
secretária e conversar com o diretor para que o
processo não fique parado.

Petições

A confecção de peças é sem dúvida uma das


atividades mais comuns do dia a dia de um advo-
gado. É por ela que se explica ao juiz o direito de
seu cliente, comprova fatos, faz requerimentos,
recorre de decisões.

A importância do estágio é tão grande, que


mesmo sendo uma das atividades expressamente
exclusivas da advocacia, a própria legislação per-
mite que estagiários inscritos na OAB produzam
peças. Sim, você pode redigir uma petição, mas
desde que sob a supervisão e responsabilidade
de um advogado. Nada impede que o contratante
que precisa realizar a diligência lhe contrate para
fazer petições e ele mesmo assine com você.

15
Mais uma ótima chance de treinar sua escrita,
seu poder de persuasão e a aplicação prática de
tudo que aprendeu na faculdade.

Recursos

Quando falamos sobre as pe-


tições, dissemos que existem
as específicas para recorrer de
decisões. Elas são chamadas
de recursos. Independente da área, são funda-
mentais para garantir que o processo seja julga-
do corretamente. É por meio dos recursos que um
advogado, ao discordar de uma sentença ou de-
cisão, pede para que o próprio juiz reveja ou que
um tribunal julgue novamente o caso. Inclusive,
quando um tribunal analisa um processo é o que
chamamos de duplo grau de jurisdição, ou seja,
um número ímpar de juízes, desembargadores
ou ministros irão rever o processo e dizer se a de-
cisão está correta ou não. Assim, a decisão não
fica somente na mão de uma pessoa.

16
Diligências que
estudantes sem OAB
podem ou não fazer

18
Agora que você já sabe quais diligências
precisam ter supervisão, vamos à segunda
categoria: as que podem ou não precisar da su-
pervisão de um advogado. Mas como assim? É
isso mesmo, em alguns casos você consegue
realizar a diligência sem nenhum advogado su-
pervisionando o seu trabalho e em outros não.

Cópias

Mesmo que atual-


mente a tecnologia
venha revolucionando
os nossos tribunais, a
grande maioria dos processos ainda são físicos.
Uma curiosidade é que como existem mais de
80,1 milhões de processos no Brasil, o tempo que
se levaria para digitalizar tudo não é viável. As-
sim, os tribunais decidiram fazer da seguinte ma-
neira: os processos que são físicos irão continuar
tramitando no papel e os novos processos serão
eletrônicos nas cidades que for possível (nem to-
das as cidades possuem processos eletrônicos).

Desse modo, a retirada de cópias disputa com


as audiências o primeiro lugar das diligências
mais solicitadas para correspondentes.

18
Quando falamos que para tirar cópias você
pode ou não precisar ser inscrito junto à OAB
é porque existem tribunais que autorizam que
qualquer pessoa tire cópias dos autos, basta le-
var uma autorização expressa do advogado re-
sponsável, e outros que não autorizam.

No caso dos processos em segredo de justiça


ou sigilosos, somente quem for inscrito como es-
tagiário pode ter acesso, bastando que tenha um
substabelecimento com poderes específicos.

Vamos ver algumas dicas sobre


as cópias:

Use sempre aplicativos para


transformar as fotos em pdf.
Nada de enviar para o con-
tratante dezenas de fotos sep-
aradas. Junte tudo em um pdf
único e envie para ele.

Você também pode usar câmeras fotográficas


ou scanner manual para as cópias. Só lembre-se
de colocar tudo em um arquivo de pdf único de-
pois.

19
Cuidado com o enquadramento, tenha certeza
de que está pegando toda a margem da folha.

Cuidado com sombras e que seu dedo não apa-


reça na foto.

Uma dica é retirar as folhas dos autos e ir tiran-


do as fotos de cada página aberta. Nada pior do
que receber uma foto torta ou com parte da folha
não aparecendo.

Se desmembrar os autos, uma boa dica é usar


uma caneta para ir acertando a furação e colo-
car todas as folhas no lugar.

Sempre que tiver algo escrito na parte de trás de


um folha, tire foto dela. Ali é onde fica anotado
a data que a petição foi juntada. Isso é impor-
tantíssimo para que o advogado possa contar o
prazo correto.

20
Dê atenção para a qualidade, não adianta envi-
ar fotos completas se o advogado não conseguir
ler com clareza o que está escrito.

Quando for enviar o pdf, certifique de que a nu-


meração está em ordem. Nenhum buscador quer
receber as cópias e ter que reorganizar tudo.

Se o arquivo ficar muito grande para ser envia-


do por e-mail, existem programas que podem te
ajudar, como é o caso do google drive ou Drop-
box.

Se o arquivo ficar muito grande para ser envia-


do por e-mail, existem programas que podem te
ajudar, como é o caso do google drive ou Drop-
box.

Se os autos forem muito grandes ou você quiser


tirar cópias com maior qualidade e comodidade,
você tem duas opções:

1. Em todos os fóruns existe um setor de cópias,


você pode solicitar que eles façam essas cópias.
O ponto negativo é que normalmente demora al-
guns dias para ficarem prontas e é cobrado um
valor por isso.

2. Uma outra opção é a carga xerox: Se você não

21
quiser que o setor responsável tire as cópias, pode
solicitar esse tipo de carga. Ela normalmente as
secretarias somente autorizam os estagiários e é
feita por um tempo determinado (algumas horas).

Em qualquer caso, se tiver algum gasto com as có-


pias, antes de realizá-las, avise o Buscador e deixe
combinado. Se ele concordar, envie a nota fiscal
com o valor que foi pago para que ser reembolsa-
do.

Cargas

Você já sabe o que é uma carga xerox, mas tam-


bém existe a carga normal. Ela é feita quando o
próprio juiz determina um prazo para que as par-
tes possam ter acesso aos autos fora de secretaria.
Este é mais um exemplo de diligência que, de-
pendendo do tribunal, você pode fazer sendo ou
não inscrito como estagiário na OAB.

22
Diligências que
qualquer pessoa
pode fazer
(inclusive estudantes não
inscritos na OAB)

24
Como existem alguns requisitos para se inscre-
ver na OAB, principalmente quanto ao tempo
de curso, você pode me perguntar, então tenho
que esperar até o 7º período para ser correspon-
dente? Claro que não, existem diversos tipos de
serviços que qualquer estudante independente
do período que estiver já pode realizar.

Audiências

Você sabia que qualquer pessoa pode partici-


par de uma audiência como preposto? O termo
pode até parecer complicado, mas ele é simples-
mente um representante da parte. Normalmente
esse tipo de solicitação é feita para os correspon-
dentes quando uma empresa tem um processo e,
para não ter que descolar algum funcionário ou
mesmo sócio, envia um preposto para a audiên-
cia, ou seja, o seu porta voz.

Para ser um bom preposto existem alguns pon-


tos que você deve ter atenção:

· Se a empresa tiver a intenção de fazer um acor-


do, o preposto é quem vai propor o mesmo, então
pergunte se existe uma proposta e qual o valor
máximo.

24
· Pergunte se existe alguém com quem pode en-
trar contato durante a audiência caso aconteça
qualquer imprevisto.

· Nunca feche um acordo em valor superior ao


autorizado. Pode até ser interessante, mas se
a empresa não autorizou, ela pode te cobrar a
diferença.

· Estude o caso e peça informações que julgar


necessárias. O juiz pode querer ouvir o preposto
e como ele é o representante da empresa, o que
disser será tomado como verdade. Nesse caso,
lembre-se:

a) O juiz vai começar informando que você está sobre juízo


e deve dizer a verdade sob pena de prisão. Normalmente
isso pode assustar as pessoas.

b) Seja o mais objetivo possível, nada de ficar floreando


suas respostas, você pode se contradizer se falar demais.

c) Caso não saiba alguma resposta, nada de inventar, sim-


plesmente diga: não tenho ciência sobre o fato ou não sei
responder. Uma falta de resposta é melhor do que uma
invenção.

Lembre-se sempre de juntar nos autos a carta de

25
preposição para comprovar que você possui po-
deres para tanto. É o documento equivalente à
procuração dos advogados.

Resumindo, para ser preposto, não é


necessária a supervisão, responsabilidade ou
nem mesmo a presença de um advogado. No
juizado especial por exemplo, se o processo é de
até 20 salários mínimos, nem advogado precisa
ter.

Como já vimos, o judiciário está completa-


mente abarrotado de processos e o tempo de
resolução de uma demanda pode demorar anos
e anos, então, ultimamente outros métodos de
resolução de conflitos estão sendo incentivados.

Vamos falar um pouco sobre cada tipo de


resolução de conflitos nos quais você pode
atuar como preposto:

Audiência de Conciliação

Conciliação é uma negociação com a presença


de um terceiro (conciliador) imparcial, que pode
atuar diretamente para resolver o conflito, inclu-
sive, dando sugestões. Quase sempre elas vão
existir quando um processo for distribuído, mas

26
nada impede que aconteça no decorrer do pro-
cesso, inclusive em segunda instância.

Audiências de Mediação
Lei 13.140/15

A mediação também é uma negociação en-


tre as partes, a diferença básica é que o terceiro
(mediador) além de ser imparcial não partici-
pa diretamente do processo, não dá sugestões.
O seu papel é facilitar a comunicação entre as
partes para que elas mesmas cheguem em uma
solução. Nesse tipo de audiência, além de poder
atuar como preposto, qualquer pessoa pode ser
mediadora. Para ter mais êxito na solução dos
conflitos, é imprescindível fazer um curso teóri-
co e prático para obter um certificado de media-
dor extrajudicial. Seu cartão de visita é o sucesso,
então nada de tentar ser mediador sem qualquer
formação. Se os resultados não forem satisfatóri-
os, pode perder o mercado.

27
28
Audiências de Arbitragem
Lei 9.307/96

A arbitragem por sua vez é um método de


resolução de conflito muito semelhante ao judi-
ciário, só que ao invés de ter um juiz para decidir
o caso, o julgamento é feito por um árbitro ou
um tribunal de três árbitros. A maior vantagem
é a celeridade do processo e o sigilo, seu cliente
pode não querer que algum fato seja divulgado.

Habeas Corpus

O famoso Habeas Corpus é o exemplo máxi-


mo do exercício da cidadania em defesa da liber-
dade pessoal. Devido a sua importância o legis-
lador exclui ele do rol de atividades privativas da
advocacia, ou seja, qualquer pessoa pode impe-
trar independente da instância ou tribunal. Se for
contratado para confeccionar o ato, estude muito
sobre o caso e as particularidades, por mais que
seja permitido a qualquer um, existem técnicas
que fazem toda a diferença no êxito.

29
Distribuição e Processos

O processo se inicia com a distribuição no tri-


bunal competente. Isso significa que é preciso
levar as peças e documentos do processo para
que ganhe um número de identificação e possa
ser direcionado ao juiz competente por meio de
sorteio. Qualquer outra peça que for ser junta-
da nos autos será feita por protocolo no mesmo
tribunal. Esse é um ato que pode ser realizado
por qualquer pessoa, basta levar as peças para o
setor de distribuição ou protocolo.

Serviços extrajudiciais
Cartório e Despachante

Além de todos os serviços judiciais, existem


também os serviços que podem ser feitos fora
do judiciário. É comum que os advogados pre-
cisem de alguma diligência em cartórios, órgãos
públicos, DETRANs, prefeituras etc. É uma ótima
área para os correspondentes, que podem buscar
certidões, fazer protocolo de requerimentos, re-
querimentos, tirar cópias e diversas outras ativi-
dades. O melhor, por não ser relativo ao judiciário,
qualquer pessoa pode executar essas tarefas.

30
Cartórios

Como os cartórios no país na grande maioria


não são informatizados e não possuem uma co-
municação entre si, é comum que algum advoga-
do precise tirar alguma certidão em um cartório
específico. Uma certidão de casamento só pode
ser tirada no cartório de registro civil que o casa-
mento foi registrado. A certidão de um imóvel, só
pode ser tirada aonde ele estiver registrado. En-
tão, é uma ótima oportunidade para trabalhar.

31
Conclusão

Agora que você já sabe quais diligências pode


fazer, por que não aproveitar a oportunidade
para entrar no mercado de trabalho e já ir desen-
volvendo suas habilidades profissionais? Como
dissemos, além de unir a prática com a teoria,
ainda pode ter uma renda extra.

Venha conhecer o Juris Correspondente, uma


plataforma de assinatura que oferece oportuni-
dades de trabalho para interessados no merca-
do da correspondência. Além disso, oferecemos
capacitação para todos os profissionais e estu-
dantes através de muito conteúdo sobre a era
4.0 do Direito e uma rede de parceiros, isto tudo
para que conquistem a sua independência.

32
34
Conecte-se conosco!

Dúvidas?

Acesse a nossa Central de Ajuda

JURISCORRESPONDENTE.COM.BR

35