Vous êtes sur la page 1sur 14

Concordância verbal – ( JULIO BATTISTI )

Introdução

Este tutorial é uma proposta de ensino que tem por objetivo


ajudar pessoas de diferentes níveis de aprendizagem a resolver
dificuldades que encontram no estudo da concordância verbal.

1. verbo com sujeito simples

O verbo concorda em número e pessoa, não interessando a


posição.

Ex.: Ele chegou tarde.

Nós voltaremos logo.

Chegaram os alunos.

2. sujeito composto antes do verbo

a) o verbo vai para o plural:


Exemplo: Recife e Jaboatão dos Guararapes são as principais
cidades do litoral pernambucano.

b) o verbo poderá ficar no singular:

• Se os núcleos do sujeito forem sinônimos.

Exemplo: A decência e honestidade é coisa rara nos dias atuais.

• Quando os núcleos formam uma gradação.

Exemplo: A angústia, a solidão, a falta de companhia levou-o ao


vício da bebida.

• Quando os núcleos aparecem resumidos por tudo, nada, ninguém.

Exemplo: Diretores, gerentes, supervisores, ninguém faltou.

A ameaça, o terrorismo, a agressão, nada o assustava.

3. sujeito composto depois do verbo

a) o verbo vai para o plural

Chegaram ao estádio os jogadores e o técnico.

Cambaleavam na rua Do Carmo e Dirceu.

b) o verbo concorda com o núcleo mais próximo


Chegou ao estádio o técnico e os jogadores.

4. sujeito composto de pessoas diferentes

a) quando aparece a 1ª pessoa do singular o verbo vai para o


plural

Exemplo: Jorge e eu jogaremos amanhã.

O professor e eu fotografamos vários tipos de pássaros.

b) se o sujeito for formado de segunda e terceira pessoas do


singular, o verbo pode ir para a 2ª ou 3ª pessoa do plural.

Exemplo: Tu e ele ficareis atentos.

Tu e tua esposa viajarão cedo.

5. núcleos do sujeito ligados por OU

a) se houver idéia de exclusão ou retificação, o verbo fica no


singular ou concordará com o núcleo do sujeito mais próximo.

Exemplo: Paulo ou George será o novo gerente.


O marginal ou os marginais não deixaram nenhuma pista para
os policiais.

b)se não houver idéia de exclusão o verbo vai para o plural.

Exemplo: A bebida ou o fumo são prejudiciais à saúde.

6. núcleos do sujeito ligados por COM

O verbo irá para o plural, mas admite-se o singular quando se


quer destacar o primeiro núcleo do sujeito.

Exemplo: O marceneiro com o pintor terminaram o serviço


combinado.

O marceneiro com o pintor terminou o serviço combinado.

7. sujeito coletivo

Quando o sujeito é um coletivo, o verbo concorda com ele.

Exemplo: A multidão aplaudiu o discurso do diretor.


As boiadas seguiam seu caminho pelo pantanal.

Observação: se o coletivo vier especificado o verbo pode ficar


no singular ou ir para o plural.

Exemplo: A equipe de cinegrafistas acompanhou o protesto


dos professores pelas ruas do Recife.

A equipe de cinegrafistas acompanharam o protesto dos


professores pelas ruas do Recife.

8. sujeito é substantivo que só tem plural.

Quando o sujeito é um substantivo usado somente no plural, há


duas possibilidades:

a) se o substantivo não vier precedido de artigo fica no singular.

Exemplo: Estados Unidos é a maior potência econômica do


mundo.

b) se o substantivo for precedido de artigo, o verbo vai para o


plural.

Exemplo: As Minas Gerais possuem grandes paisagens


naturais.
9. sujeito é um pronome de tratamento.

Quando o sujeito é um pronome de tratamento, o verbo vai


para a 3ª pessoa.

Exemplo: Vossa Excelência agiu corretamente.

Vossas Excelências votaram a nova lei.

10. sujeito são os pronomes relativos QUE e QUEM

a) se o sujeito for o pronome relativo QUE, o verbo concordará


em número e pessoa com o antecedente do pronome.

Exemplo: Fui eu que liguei o rádio.

Fomos nós que consertamos a TV.

b) se o sujeito for o pronome QUEM, o verbo fica na 3ª pessoa


do singular.

Exemplo: Não sou eu quem faz o jantar.


Fui eu quem pagou o jantar.

Observação: Popularmente é comum o verbo concordar com o


antecedente do pronome QUEM.

Exemplo: Não sou eu quem faço o jantar.

11. o sujeito é uma oração

Quando o sujeito for representado por uma oração, o verbo fica


na 3ª pessoa do singular.

Exemplo: Ainda falta comprar vários livros.

Não adianta vocês ficarem parados na fila.

12. os núcleos do sujeito são infinitivos

O verbo vai para o plural se os infinitivos forem determinados


por artigos. Caso os infinitivos não aparecerem determinados o verbo
poderá ficar no singular.

Exemplo: Correr e caminhar é um ótimo exercício.

O cantar e o dançar divertem qualquer pessoa.


13. Verbo com a partícula apassivadora SE

O verbo normalmente concorda com o sujeito.

Exemplo: Vende-se uma geladeira.

Vendem-se carros.

14. Verbo com índice de indeterminação do sujeito.

O verbo fica na 3ª pessoa do singular e a partícula a SE está


ligada a um verbo transitivo indireto ou intransitivo.

Exemplo: Precisa-se de pedreiros.

Trabalha-se muito em Brasília.

15. Sujeito formado por expressões

• Um ou outro

O verbo concorda no singular com o sujeito.

Exemplo: Um ou outro jogador merecia críticas.


Um ou outro levava a irmã ao colégio.

• Um e outro, nem um nem outro, nem... nem...

O verbo concorda preferencialmente no plural.

Exemplo: Um e outro permaneciam aguardando a chamada.

Nem um nem outro quiseram tomar banho.

• Um dos que, uma das que

O verbo vai, de preferência, para o plural.

Exemplo: Antônio é um dos que mais estudam matemática.

• Mais de, menos de

O verbo concorda com o numeral a que se refere.

Exemplo: Mais de um aluno apresentou a pesquisa de campo.

Mais de cem menores fugiram do presídio.

• A maior parte de, grande número de

Essas expressões seguidas de substantivos ou pronome no


plural, o verbo pode ir para o singular ou para o plural.

Exemplo: Grande número de empresários se revoltou contra o


governo.
A maioria das pessoas protestaram contra o aumento da
energia elétrica.

• Quais de vós, quantos de nós, alguns de nós

O verbo concordará com os pronomes nós ou vós ou concordar


na 3ª pessoa do plural.

Exemplo: Alguns de nós chegaram hoje.

Muitos de nós não conhecemos as leis.

Observação

Se o pronome indefinido ou interrogativo estiver no singular, o


verbo ficará na 3ª pessoa do singular.

Exemplo: Nenhuma de nós ouviu a notícia.

16. Haja vista

Podem ocorrer as seguintes concordâncias:

• A expressão fica invariável

Exemplo: Haja vista aos livros da escola. (atente-se)

Haja vista os livros da escola. (por exemplo)


• A expressão vai para o plural

Exemplo: Hajam vista os livros da escola. (vejam-se)

17. Concordância dos verbos DAR, SOAR, BATER

Esses verbos concordam regularmente com o sujeito, a não ser


que sejam usadas outras palavras como sujeito.

Exemplo: Batiam cinco horas quando o alarme tocou.

Deu quatro horas e ninguém foi visto.

18. Concordância dos verbos impessoais

Ficam na 3ª pessoa do singular, pois não possuem sujeito.

Exemplo: Havia cinco anos que moravam em Portugal.

Chovia muito naquela noite.

Faz dois meses que recebemos a carta.

Observação

• Quando acompanhado de verbo auxiliar, esse fica invariável na 3ª


pessoa do singular.
Exemplo: Devia haver cinco anos que não falávamos com Rita.

• Verbos que exprimem fenômenos da natureza usados em sentido


figurado deixam de ser impessoais.

Exemplo: Choviam lágrimas de seus olhos.

• Popularmente é comum usar o verbo TER como impessoal no


lugar de haver ou existir.

Tem cinco anos que moravam em Portugal.

19. Concordância do verbo SER

O verbo SER ora concorda com o sujeito ora concorda com o


predicativo.

• Quando o sujeito for um dos pronomes QUE ou QUEM o verbo SER


concordará obrigatoriamente com o predicativo.

Exemplo: Que são homônimos?

Quem foram os vencedores do campeonato?

• O verbo SER concordará com o numeral na indicação de tempo,


dias, distância.

Exemplo: É uma hora da madrugada.

São dezenove horas em ponto.

• Quando o sujeito for os pronomes tudo, o, isso, aquilo, isto o


verbo SER concorda, preferencialmente, com o predicativo, mas
poderá concordar com o sujeito.

Exemplo: Tudo são flores no início da relação.


Isto são fenômenos da natureza.

• Quando aparece nas expressões é muito, é pouco, é bastante o


verbo SER fica no singular, quando indicar quantidade, distância,
medida.

Exemplo: Quatro reais é pouco para irmos ao cinema.

Seis quilos de feijão é mais do que pedi.

20. Concordância do verbo PARECER

O verbo PARECER antes de infinitivos admite duas


concordâncias:

• O verbo PARECER se flexiona e o infinitivo não varia.

Exemplo: As paredes do prédio pareciam estremecer.

• Não varia o verbo PARECER e o infinitivo é flexionado.

Exemplo: Os alunos parecia concordarem com o diretor da


escola.

• O verbo PARECER concordará no singular, usando-se oração


desenvolvida.

Exemplo: As paredes parece que estão estremecidas.

CONCLUSÃO
Como se pode notar concordância verbal é um assunto bastante
extenso e requer muito estudo e concentração, pois apresenta várias
regras e algumas se diferenciam por pequenos detalhes.

Vimos que quando o sujeito é simples o verbo concorda em


número e pessoa, estando o sujeito antes ou depois do verbo. Se o
sujeito for composto, há vários casos de concordância, tais como o
sujeito anteposto ao verbo (o verbo vai para o plural, ou poderá ficar no
singular); sujeito posposto ao verbo (o verbo vai para o plural ou pode
concordar com o núcleo do sujeito mais próximo); sujeito representado
por coletivo e assim por diante.

Também foi mencionado casos de concordância em que o


sujeito é uma oração; os seus núcleos são constituídos por infinitivos e
até por expressões como um ou outro, um e outro.

Enfim, acreditando que a linguagem usada neste tutorial é clara


e objetiva, suponho ter alcançando meu objetivo que foi dar conta de
uma parte tão importante da gramática que é a concordância verbal.