Vous êtes sur la page 1sur 71

Curso de Engenharia Civil

Disciplina: Abastecimento de Água


Profª. Me. Jéssyca de Freitas Lima Brito

ADUÇÃO

Fortaleza - 2019
Adutoras

• São canalizações dos sistemas de abastecimento de água que


conduzem a água para as unidades que precedem a rede de
distribuição.
• Interligam captação, ETA e reservatórios.

04/04/2019 19:21:02
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras

• Quando as adutoras são derivadas de outras, sem distribuição de


água para os consumidores, são chamadas de subadutoras.

04/04/2019 19:21:02
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras

04/04/2019 19:21:02
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras

04/04/2019 19:21:02
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras

Quanto à natureza da água transportada:

-Adutoras de água bruta


-Adutoras de água tratada

Quanto à energia para movimentação da água:

-Adutoras por gravidade (conduto livre ou forçado)


-Adutoras por recalque
-Adutoras mistas

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Traçado das Adutoras

• O traçado das adutoras geralmente é definido com base em


critérios técnicos e econômicos.

• Concepção: Auxílio de levantamentos topográficos, geotécnicos e


inspeções de campo, evitando-se regiões que dificultem os
trabalhos de implantação, operação e manutenção (áreas
pantanosas, declividades elevadas e vias de tráfego intenso).

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Traçado das Adutoras

• As áreas de instalação das adutoras devem ser, preferencialmente,


de domínio público.

• Não sendo possível, devem ser desapropriadas ou deve ser


estabelecido um contrato de servidão.

• Tendo em vista a topografia e as condições de operação em regime


permanente, adutoras podem apresentar cinco tipos de perfil,
como mostra a figura a seguir:

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Traçado das Adutoras

Situações ideais (sanitárias e estabilidade): 1 (escoamento forçado) e 2


(escoamento livre);
Situações desfavoráveis (acúmulo de ar, sucção, contaminação): 3 e 4
(escoamento só é possível após o enchimento da tubulação - sifão);
Situações críticas (não é possível escoamento por gravidade): 5
04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras por Gravidade

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras por Gravidade

• Quando as condições topográficas locais indicarem um perfil (3), uma das


soluções normalmente adotadas é a construção de uma caixa de
transição no ponto mais alto da tubulação, de maneira a alterar a posição
da linha piezométrica. Assim, a tubulação fica totalmente abaixo desta e,
portanto, sujeita a pressões positivas, como no perfil (1).
04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras por Recalque

Os perfis (4) e (5) têm parte do seu traçado situado acima do plano de
carga estático e, por isso, têm o funcionamento limitado às condições
de um sifão tradicional. A solução a se adotar para uma operação mais
segura é a instalação de uma elevatória para impulsionar o líquido e,
assim, obter pressões superiores à pressão atmosférica em toda a
tubulação.
04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras por Recalque

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras por Recalque

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Adutoras por Recalque e Gravidade (Mista)

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Vazão de Adução

• A vazão é um dado essencial


ao dimensionamento.

• No caso das adutoras a


vazão transportada é
condicionada pelo consumo
de água da população, pela
posição dos reservatórios
em relação à adutora
considerada, bem como pelo
tempo de funcionamento e
capacidade das unidades do
sistema.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Vazão de Adução

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Período de Funcionamento da Adução

• Adutoras por Gravidade: podem funcionar durante 24 horas;

• Adutoras por Recalque: funcionamento de 16 a 20 horas


(manutenção de equipamentos e consumo de energia – fora dos
horários de pico).

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Adutora por Gravidade

– Vazão (Q) Parâmetro conhecido

– Velocidade (V)
Fixa-se V ou J para determinar D
– Perda de Carga Unitária (J)
– Diâmetro (D) Parâmetro a determinar
0,6 m/s
– Material (C)
– Comprimento (L) do conduto
– Diferença entre as cotas piezométricas (Dh)

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Adutora por Recalque

• Valores conhecidos:
– Vazão (Q)
– Comprimento do conduto (L)
– Material (C)
– Desnível vencido = Diferença entre as cotas piezométricas (Dh)
• Valores a determinar:
– Diâmetro (D): quanto menor o diâmetro, maior a potência do
equipamento de recalque.
Velocidade (V) econômica em adutoras por recalque: 1,0 a 1,5 m/s
04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

• Equações hidráulicas fundamentais

– Equação da continuidade

Q  vA
Q: vazão (m3/s);
v: velocidade média do escoamento (m/s);
A: área da seção transversal do escoamento (m2).

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

• Equações hidráulicas fundamentais

– Equação da energia – Bernoulli


2 2
p1 v p2 v
z1    z 2    h
1 2
 2g  2g
z: carga de posição (m);
p/: carga de pressão (m);
v2/2g: carga de velocidade (m);
h: perda de carga total (m).
04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Geralmente, nas adutoras, a parcela relativa à energia cinética


(v2/2g) é muito pequena (1%) em relação à carga de pressão (p/) e,
então, é desprezada.

– Perdas de carga:
• Contínua (equação universal ou equação de Hazen-Williams).
• Localizadas (geralmente, pouco significantes).

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Equação universal

2
f v
h'  L h': perda de carga total (m);
D 2g f: coeficiente de perda de carga;
v: velocidade média do escoamento (m/s);
D: diâmetro do conduto (m);
L: comprimento do conduto (m);
g: aceleração da gravidade (m/s2).
04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Equação de Hazen-Williams

Q 1,85
h'  10,643  L  ( )  D - 4,87

C
h': perda de carga total (m);
Q: vazão (m3/s);
C: coeficiente de rugosidade;
D: diâmetro do conduto (m);
L: comprimento do conduto (m).
04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

Material C Material C
Aço corrugado (chapa ondulada) 60 Concreto com acabamento comum 120
Aço galvanizado 125 Ferro fundido novo 130
Aço rebitado novo 110 Ferro fundido de 15 a 20 anos de uso 100
Aço rebitado em uso 85 Ferro fundido usado 90
Aço soldado novo 130 Ferro fundido revestido de cimento 130
Aço soldado em uso 90 Latão 130
Aço soldado com revestimento especial 130 Manilha cerâmica vidrada 110
Chumbo 130 Plástico 140
Cimento amianto 140 Tijolos bem executados 100
Cobre 130 Vidro 140

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Equação de perda de carga localizada

2
v
h"  K
2g
h": perda de carga localizada (m);
K: coeficiente de perda de carga localizada;
v: velocidade média do escoamento (m/s);
g: aceleração da gravidade (m/s2).

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

Peça K Peça K Peça K


Ampliação gradual 0,30 Joelho de 45° 0,40 Tê de saída bilateral 1,80
Comporta aberta 1,00 Joelho de 90° 0,90 Tê de saída de lado 1,30
Controlador de vazão 2,50 Junção 0,40 Válvula borboleta aberta 0,30
Crivo 0,75 Medidor Venturi 2,50 Válvula de ângulo aberta 5,00
Curva de 22,5° 0,10 Pequena derivação 0,03 Válvula de gaveta aberta 0,20
Curva de 45° 0,20 Redução gradual 0,15 Válvula de pé 1,75
Curva de 90° 0,40 Saída de canalização 1,00 Válvula de retenção 2,50
Entrada de borda 1,00 Tê de passagem direta 0,60 Válvula globo aberta 10,00
Entrada normal 0,50

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Adutora por gravidade

• A capacidade máxima ocorre quando toda a carga hidráulica


disponível é utilizada na perda de carga ao longo do conduto.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento – Adutora por Gravidade

EXEMPLO 01:

A figura a seguir mostra os reservatórios R1, e R2, com níveis médios de água
nas cotas 810,0 m e 784,0 m, interligados por uma adutora de 1.200 m de
comprimento, para conduzir 60 l/s de água.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento – Adutora por Gravidade

EXEMPLO 01:

Supondo que as perdas de carga localizadas sejam devidas a: 3 curvas de 90°, 6


tês de passagem direta, 1 entrada normal e 1 saída de canalização e 1 válvula
de gaveta aberta, pede-se:

a. dimensionar o diâmetro desta tubulação, admitindo ser de PVC (C=140);

b. calcular a vazão efetiva que poderá ser conduzida na adutora dimensionada e a


velocidade correspondente; f = 0,0156 | Somatório de K = 6,50

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento – Adutora por Gravidade

EXEMPLO 02:

A figura a seguir mostra os reservatórios R1, e R2, com níveis médios de água
nas cotas 900,0 m e 840,0 m, interligados por uma adutora de 1.600 m de
comprimento, para conduzir 75 l/s de água.

04/04/2019 20:57:37
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento – Adutora por Gravidade

EXEMPLO 02:

Supondo que as perdas de carga localizadas sejam devidas a: 3 curvas de 90°, 6


tês de passagem direta, 1 entrada normal e 1 saída de canalização e 1 válvula
de gaveta aberta, pede-se:

a. dimensionar o diâmetro desta tubulação, admitindo ser de ferro fundido novo


(C=130);

b. calcular a vazão efetiva que poderá ser conduzida na adutora dimensionada e a


velocidade correspondente; f = 0,0156 | Somatório de K = 6,50

04/04/2019 21:01:05
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Adutora por recalque

• Os diâmetros, normalmente, são escolhidos com base num critério


econômico, no qual são consideradas não somente as despesas com
a tubulação, mas também com os conjuntos elevatórios.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Adutora por recalque


• Assim, o diâmetro da adutora mais conveniente economicamente é
aquele que resulta em menor custo total das instalações.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Adutora por recalque


• A equação de Bresse sintetiza os resultados normalmente obtidos
por essa análise econômica.
 Os valores de K mais frequentes
estão entre 0,8 e 1,4.

DK Q
 Por medida de segurança, adota-se
K = 1,2 nas estimativas preliminares.

D: diâmetro da adutora (m);


Q: vazão aduzida (m3/s);
K: fator da fórmula de Bresse.
04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados
– Pressão de trabalho na tubulação
• A pressão no escoamento é determinante na espessura e nas
características necessárias do material dos tubos e equipamentos.

• Em regime permanente, as pressões dinâmicas máxima e mínima


correspondem, respectivamente, à maior e menor distância vertical
entre a tubulação e a linha piezométrica.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Pressão de trabalho na tubulação


• É comum a instalação de válvulas de controle de fluxo na linha.
Quando fechadas, a pressão estática pode ser superior à dinâmica.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Etapas de implantação das tubulações


• As adutoras podem ser implantadas em uma ou mais etapas, por
meio de tubulações em paralelo.

• A existência de mais de uma linha oferece melhor segurança à


manutenção do abastecimento.

• Entretanto, para se decidir sobre a melhor alternativa, há de se


considerar outros fatores.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados
– Etapas de implantação das tubulações

• Fatores:
– Se existe espaço para assentamento de outra tubulação na faixa
de assentamento da primeira linha ou em outro caminho;

– Se o período de tempo entre a primeira etapa e a seguinte


justifica mais do que uma etapa;

– Se a implantação de outra tubulação apresenta viabilidade


econômico-financeira.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados
– Entrada e saída de ar nas adutoras
• As águas contêm em torno de 2 % de ar dissolvido, o qual, em
regiões de baixa pressão, tende a ser liberado e se acumula em
pontos mais altos da tubulação, formando bolhas.

• O principal motivo de
entrada de ar tem
sido a interrupção do
abastecimento de
água.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados
– Entrada e saída de ar nas adutoras
• O ar que não é arrastado naturalmente pelo fluxo deve ser removido
mecanicamente, por meio de válvulas de ar denominadas ventosas,
as quais são indicadas para escoamentos com velocidades inferiores
à velocidade crítica (vc), em m/s:

v c  1,36 g  D  sen 
g: aceleração da gravidade (m/s2);
D: diâmetro da tubulação (m);
: ângulo que a tubulação a jusante do
ponto alto forma com a horizontal (graus).
04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Entrada e saída de ar nas adutoras


• As ventosas são aparelhos dotados de flutuadores, que
acompanham o nível da água:

– Ventosas simples

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Entrada e saída de ar nas adutoras

– Ventosas de tríplice função

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados
– Entrada e saída de ar nas adutoras

• As ventosas são montadas sobre uma tomada vertical na parte


superior da canalização, normalmente com a utilização de um
tê.

• Para manutenção, esse equipamento é geralmente precedido de


um registro de gaveta.

• Dimensionamento preliminar: dv ≥ D/8.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados
– Entrada e saída de ar nas
adutoras

• Dimensionamento:
– Consideram-se a vazão da
linha e um diferencial de
pressão entre a atmosfera e
o interior da ventosa de
aproximadamente 3,5 mca.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Descargas nas adutoras

• Nos pontos baixos das adutoras, deve-se instalar válvulas de


descarga para proporcionar o esvaziamento completo do trecho.

• Necessidade de esvaziamento da adutora:


– Pré-operação: limpeza e desinfecção da tubulação;
– Operação: manutenção ou limpeza (sedimentação de sólidos).

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Descargas nas adutoras

• O escoamento deve ocorrer por gravidade, porém, caso não seja


possível, é comum a utilização de bombas.

• Diâmetro: tempo requerido para esvaziamento do trecho e


velocidade mínima necessária ao arraste de material sedimentado.

• Regra prática: dd > D/6.

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Descargas nas adutoras

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos forçados

– Localização de ventosas e descargas

04/04/2019 19:21:03
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos livres

– Escoamento uniforme

• Fórmula de Chézy

v  C Rh  I
v: velocidade média (m/s);
C: coeficiente de resistência de Chézy;
Rh: raio hidráulico (m);
I: declividade (m/m).
04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos livres

– Escoamento uniforme

• Fórmula de Manning

1 16
C  Rh C: coeficiente de resistência de Chézy;

n v: velocidade média (m/s);


Q: vazão (m3/s);

1 23 12 n: coeficiente de rugosidade de Manning;


v  Rh  I Rh: raio hidráulico (m);
n I: declividade (m/m).
04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos livres

– Escoamento uniforme

• Combinando a expressão anterior com a Equação da Continuidade:

v: velocidade média (m/s);

1 Q: vazão (m3/s);
Q  A  Rh  I
23 12
n: coeficiente de rugosidade de Manning;
n A: área da seção (m2);
Rh: raio hidráulico (m);
I: declividade (m/m).
04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos livres

– Escoamento uniforme

• Velocidade máxima (desgaste da estrutura)

Material Velocidade máxima (m/s)


Alvenaria de tijolos 2,5
Concreto 5,0
Tubo cerâmico 6,0
Rochas estratificadas 2,5
Rochas compactas 4,0

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos livres
– Escoamento uniforme
• Velocidade mínima (deposição de material sólido).

Material transportado Velocidade mínima (m/s)

Suspensão fina 0,30


Areia fina 0,45
Matéria orgânica 0,60

• Condutos com seção transversal fechada devem ter lâmina d’água


(y) máxima correspondente à seção de máxima eficiência (seção
circular: y = D/2).
04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Dimensionamento hidráulico

Condutos livres
– Escoamento uniforme
Vazão na seção plena
• Seção circular
0,1
– Tabela:
QP    D  I
83 12

n
» y/D
Velocidade na seção plena
» Q/QP
0,4 2 3 1 2
vP  D I
» v/vP
n
04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Transientes hidráulicos em cond. forçados

• Definição

– O termo transiente refere-se a alguma situação em que o


escoamento varia com o tempo, modificando a vazão e,
consequentemente, sua velocidade.

– Quando a mudança é rápida, surge uma onda de pressão que


percorre toda a tubulação, causando choques sobre as paredes
do conduto (golpe de aríete).

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Transientes hidráulicos em cond. forçados

• Celeridade (C)
– As ondas de pressão do golpe de aríete são do tipo elástica, cuja
celeridade efetiva de propagação é expressa em termos de
propriedades físicas do fluido e da tubulação.

K

C K: módulo de elasticidade volumétrica da água (kgf/m2);
K D
1 : massa específica da água (kgf∙s2∙m-4);
E e D: diâmetro da tubulação (mm);
e: espessura da parede do tubo (mm);
E: módulo de elasticidade linear do material do tubo (kgf/m2);
: fator relativo à fixação do conduto.
04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Transientes hidráulicos em cond. forçados

• Celeridade (C)

– A intensidade do golpe de aríete depende do(a):


• Compressibilidade do líquido;
• Elasticidade do tubo;
• Tempo em que é realizada a alteração da velocidade.

– Assim, a abertura e o fechamento de válvulas ou a parada de uma


bomba estão entre as principais causas do golpe de aríete.

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Transientes hidráulicos em cond. forçados

• Variação da carga de pressão (Hmáx)

– Manobra rápida
• Tempo de fechamento da válvula (t) ≤ 2L/C;

• Equação de Joukovsky

C Hmáx: carga de sobrepressão (mca);


Hmáx 
gv C: celeridade (m/s);
v: velocidade média da água (m/s);
g: aceleração da gravidade (m/s2).
04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Transientes hidráulicos em cond. forçados

• Variação da carga de pressão (Hmáx)

– Manobra lenta
• Tempo de fechamento da válvula (t) > 2L/C;

• Equação de Michaud

2L  v
Hmáx  Hmáx: carga de sobrepressão (mca);
gt L: comprimento da tubulação (m);
v: velocidade média da água (m/s);
g: aceleração da gravidade (m/s2).
04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Transientes hidráulicos em cond. forçados

• Métodos para controle de transiente

– Reduzir a celeridade:
• Aumento do diâmetro interno "D";
• Diminuição da espessura "e" da parede;
• Diminuição do módulo de elasticidade "E" do material.

– Aumentar o tempo de manobra das válvulas (abertura ou


fechamento) é muito eficiente no controle dos altos valores de
sobrepressão nas instalações.

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Transientes hidráulicos em cond. forçados

• Métodos para controle de transiente

– Dispositivos de proteção:
• Volante;

• Válvula antigolpe de aríete (ou de alívio);

• Reservatório hidropneumático;

• Chaminé de equilíbrio;

• Tanque alimentador unidirecional (TAU).

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Transientes hidráulicos em cond. forçados

• Métodos para controle de transiente


– Dispositivos de proteção:

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Traçado da Adutora

• Função do projeto do SAA e da topografia;


• Tipo de solo, existência de rochas, várzeas;
• Interferências e travessias (rodovias, ferrovias, rios, linhas de força);
• Faixas de servidão ou desapropriação (depende do diâmetro do tubo);

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Materiais das Adutoras

Com relação ao material:

• Não ser prejudicial à qualidade da água


• Alteração da rugosidade com o tempo (incrustação)
• Resistência química e mecânica
• Resistência a pressão da água
• Economia

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Materiais das Adutoras

Materiais metálicos
• Aço
• Ferro fundido dúctil

Materiais não metálicos


• Polietileno de alta densidade e
polipropiletno
• PVC
• Poliéster reforçado com fibra de vidro

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Tubulação de Aço

Vantagens Desvantagens

•Alta resistência às pressões internas •Pouca resistência à corrosão externa


e externas •Cuidados com dilatação térmica
•Vários diâmetros e tipos de juntas •Dimensionamento das paredes dos
•Competitivo principalmente em tubos quanto ao colapso
maiores diâmetros e pressões

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
Travessia aéreas em cursos d’água

•Necessitam de outorga Necessitam de outorga


•Estudo hidrológico Não devem interferir no corpo hídrico
•Não devem interferir no corpo hídrico (gerar obstáculo de fundo)
•Aproveitamento de pontes Utilizar tubos de maior resistência
Envelopamento dos tubos com concreto

04/04/2019 19:21:04
Profª. Me. Jéssyca Brito
04/04/2019 19:20:59