Vous êtes sur la page 1sur 5

Dra.

Ana Flávia Amorim Scholze

A importância do mineral silício na estética

The importance of the mineral silicon on aesthetics

Resumo
O silício é o segundo elemento mais abundante na natureza. Como metal de transição, tem sido muito utilizado pela
indústria de alimentos e bebidas, com isso, podemos obter silício através do ambiente e também da alimentação, seja
como aditivo e/ou componente alimentar. Além disso, várias formas desse mineral podem ser encontradas, como dióxido
de silício, sílica e ácido ortossilícico, por exemplo. Existe um interesse crescente dos potenciais efeitos terapêuticos sobre
a saúde do homem. Por exemplo, tem sido sugerido que o silício exibe um papel importante na integridade de unhas, ca-
belo e pele, síntese global de colágeno, mineralização e saúde óssea, além de reduzir o acúmulo de minerais na doença de
Alzheimer, melhorar o sistema imunológico e diminuir o risco de aterosclerose. Apesar das pesquisas serem promissoras,
deve ser dada atenção às formas de silício e sua biodisponibilidade.

Revista Brasileira de Nutrição Funcional - ano 15, nº62, 2015


Palavras-chave: silício, colágeno, nutrição estética.

Abstract
Silicon is the second most abundant element in nature. As transition metal, has long been used by the food and bever-
age industry, with it, we can get silicon through the environment and also the food as additive and / or food component.
In addition, various forms of this mineral can be found, such as silicon dioxide, silica and orthosilicic acid, for example.
There is a growing interest of potential therapeutic effects on human health. For example, it has been suggested that
silicon exhibits an important role in health of nails, hair and skin, overall synthesis of collagen, mineralization and bone
health, in addition to reducing buildup of minerals in Alzheimer’s disease, improves the immune system and reduces the
risk of atherosclerosis. Despite the promising research, attention should be paid to forms of silicon and its bioavailability.

Keywords: silicon, collagen, cosmetic nutrition.

39
Dra. Ana Flávia Amorim Scholze

O
Introdução da carga elétrica e da solubilidade. Sendo
assim, algumas formas como ácido silícico,
O silício é um metal de transição encontrado na ácido ortossilícico e sílica solúvel, por serem
natureza como sílica, o mineral mais abundante na monoméricas e com carga neutra, são absorvidas
crosta da Terra e tem sido amplamente utilizado pelo trato gastrointestinal de forma mais rápida
na indústria, inclusive adicionado a alimentos e e efetiva em relação às frações poliméricas,
bebidas como um conservante, porém em uma carregadas eletricamente ou espécies coloidais,
forma não absorvível pelo organismo (dióxido pois estas últimas necessitam ser hidrolisadas a
de silício). Também é comumente encontrado monômeros solúveis para serem absorvidas13.
em cristais de rocha como o quartzo, e na areia, Algumas formas de silicatos de metais alcalinos
como o dióxido de silício (SiO2), uma forma (por exemplo M2SiO3, onde M=Na, K), presentes
ativa usada na fabricação do vidro1. No corpo em soluções aquosas adequadamente diluídas,
humano, representa o terceiro elemento traço podem liberar moléculas de ácido ortossilícico
mais abundante2,3, sendo encontrado como um éter quando em contato com o ácido clorídrico
(ou ésteres) derivados de ácido silícico, estando estomacal12.
presente nos ossos4,5, vasos sanguíneos6, cartilagem As principais fontes alimentares de silício
e tendões7. Por formar complexos estáveis com incluem cereais (como aveia, cevada, centeio
poliois, incluindo hexosamina e ascorbato, o silício e arroz integral), nabo, avelã, feijão, açúcar
favorece a formação de glicosaminoglicanos, de beterraba, e broto de alfafa14,15. A cavalinha
mucopolissacarídeos e colágeno, moléculas (Equisetum arvense) também apresenta silício
envolvidas na formação de tecido conjuntivo e em sua composição 16 . O silício é também
ósseo8. Este papel sobre glicosaminoglicanos encontrado, porém em menor quantidade, no
e colágeno no tecido conjuntivo e ósseo pode alface, pepino, abacaxi, morango, cebola, dente-
fornecer uma base para um possível efeito sobre de-leão e outros vegetais verdes escuros14. Deve ser
a matriz dérmica, uma função em potencial para ressaltado que este mineral é perdido facilmente
a área estética. no processamento de alimentos: apenas cerca de
O mineral também faz parte da composição de 2% do silício original é encontrado em alimentos
cabelos, unhas, parte da epiderme e epicutícula do refinados. O solo também pode tornar-se deficiente
cabelo, na proporção de 1-10 partes por milhão em silício, prejudicando o conteúdo desse mineral
(ppm)3, participando da síntese de colágeno, encontrado nos alimentos14.
hidratação da derme9,10 e melhora da estrutura de O silício dietético é relativamente bem
glicosaminoglicanos na queratina de cabelos e absorvido, todavia o tipo de fonte dietética também
unhas, auxiliando na modulação da elasticidade parece interferir na cinética de absorção. Alguns
e resistência 11, efeitos promissores que tem estudos indicam que apesar de certos alimentos
despertado grande interesse da indústria estética. de origem vegetal conterem alta concentração
do mineral, o mesmo pode se apresentar nestes
Revista Brasileira de Nutrição Funcional - ano 15, nº62, 2015

Apesar da importância do mineral para estas alimentos em uma forma com baixa solubilidade,
estruturas e seu potencial na área estética, são limitando sua biodisponibilidade17,18. Por outro
escassos os ensaios clínicos que investigaram o lado, o estudo de Jugdaohsingh et al.2, conduzido
impacto de sua suplementação na estética humana. com uma amostra de indivíduos saudáveis do
Framingham Offspring Study, estimou que, de
Silício – metabolismo e fontes alimentares maneira geral, ocorre uma rápida absorção e
excreção urinária de silício pós-refeição. Em
As formas de silício naturalmente encontradas homens, aproximadamente 41% do silício ingerido
nos alimentos correspondem ao dióxido de silício foi excretado na urina ao longo de 6 horas, sendo
(SiO2), ácido ortossilícico livre (H4SiO4), ácido que estes valores podem variar de acordo com
silícico e silicato12. É descrito que sua absorção o gênero. Além disso, verificaram que a taxa de
intestinal depende do grau de polimerização, absorção pode ser diferente de acordo com o tipo

40
A importância do mineral silício na estética

de alimento: cereais e seus derivados, por exemplo, síntese de prolina, um dos principais constituintes
tenderam ter taxas de absorção semelhantes à água do colágeno22. 
mineral e superiores aos vegetais e frutas. O estudo de Reffitt et al.23 teve como um de
seus objetivos investigar os efeitos de diferentes
Funções do silício na estética concentrações de ácido ortossilícico sobre a síntese
de colágeno tipo 1 em culturas de osteoblastos
O e n v e l h e c i m e n t o c u t â n e o , s e j a humanos e fibroblastos de pele humana. Os
intrínseco (cronobiológico) ou extrínseco resultados, apesar de preliminares por se tratar
(fotoenvelhecimento), pode caracterizar diferentes de um estudo in vitro, apontaram que baixas
alterações na pele, unha e cabelos, decorrentes concentrações (consideradas fisiológicas) de
de processos como acentuada redução de ácido ortossilícico foram capazes de estimular, em
colágeno, glicosaminoglicanos e proteoglicanos, osteoblastos e fibroblastos, a síntese de colágeno
conjuntamente com a degeneração de fibras tipo 1, o maior constituinte da pele.
elásticas, refletindo em atrofia da perda de Apesar de estes achados apontarem um potencial
elasticidade, rugas, espessamento, manchas, do silício na área estética, o estudo não encontrou
ressecamento, desidratação fragilidade, queratoses os mecanismos celulares precisos envolvidos
actínicas, alterações na estrutura de unhas e na ação do silício, indicando a necessidade
cabelos e neoplasias 9, o que tem estimulado de investigações mais profundas. Porém, é
grandes investimentos na ciência e indústria na sugerido que uma das possíveis vias envolvidas
área estética. Diferentes fatores são determinantes seja a modulação da prolil hidroxilase22,23, uma
para o envelhecimento precoce, como exposição enzima crítica para a síntese de colágeno, por ser
crônica aos raios ultravioleta sem proteção dependente de silício22. 
adequada, razões biológicas e genéticas, estresse Outro efeito do silício, proposto por meio da
oxidativo19 e tabagismo20. utilização de um composto de ácido ortossilícico
De maneira geral, tem sido proposto que e colina (ch-OSA), seria sobre a regeneração ou
o silício promove firmeza e força aos tecidos, síntese de novo de fibras de colágeno11 ou síntese
fazendo parte de artérias, tendões, pele, olhos, de glicosaminoglicanos, sendo pressuposta uma
ossos e tecido conjuntivo. O colágeno contém ação na reticulação em tecido conjuntivo24.
silício, que, por sua vez, ajuda a manter a ligação Por conseguinte, o tratamento com ch-
entre os tecidos. Além disso, é sugerido que o OSA pode auxiliar na melhora da estrutura de
mineral pode auxiliar na prevenção dos prejuízos glicosaminoglicanos na derme, na estrutura da
à síntese e estrutura do colágeno secundários queratina de cabelos e unhas11. Para além destes
à toxicidade do alumínio10. O silício também fatores, a colina presente nesse composto é
está presente com os sulfatos de condroitina nas precursora de fosfolipídeos – dentre os quais a
cartilagens9. Atua conjuntamente com o cálcio9 fosfatidilcolina, presente em membranas celulares –,
e favorece a absorção de cobre e magnésio, e sua deficiência prejudica o desenvolvimento e Revista Brasileira de Nutrição Funcional - ano 15, nº62, 2015
contribuindo para o crescimento e manutenção da divisão celular25,26. Com base nesses parâmetros,
estrutura óssea10. Barel et al. 11 conduziram um ensaio clínico
No âmbito estético, o silício está envolvido no randomizado, duplo-cego e controlado com
metabolismo e divisão das células, crescimento placebo para investigar os efeitos da suplementação
de cabelo, pele e unhas, favorecendo, ainda, a oral de ch-OSA na superfície da pele, cabelos e
hidratação da derme e epiderme, devido à sua unhas. Participaram do estudo 50 mulheres com
capacidade de manter a água ligada aos tecidos9. fotoenvelhecimento, para as quais foi administrada
Propõe-se, ainda, ação antioxidante e capacidade uma suplementação oral com 10mg de silício
de reduzir reações de glicação avançada do por dia na forma de ch-OSA (n=25) ou placebo
colágeno21. (n=25), durante 20 semanas. Foram avaliados os
É descrito que o silício, principalmente em sua parâmetros de microrrelevo de pele, hidratação e
forma orgânica (ácido ortossilícico), participa da anisotropia mecânica por métodos não invasivos,

41
Dra. Ana Flávia Amorim Scholze

além de aplicação da escala analógica visual insuficientes28. A ingestão diária sugerida para o
para avaliação de cabelos e unhas. No grupo que silício varia entre os autores em uma faixa de 5 a
recebeu ch-OSA os parâmetros de rugosidade e 25mg8,14. Porém, quando estabilizado em colina
propagação de rupturas parciais da pele foram (na forma ch-OSA) ou em colágeno, deve-se
reduzidos (após 20 semanas de suplementação) providenciar um fator de correção adequado para
em relação ao grupo placebo, o que indicou garantir o silício como elemento. Mais estudos são
melhora na isotropia da pele. A pontuação da necessários para se avaliar a segurança e eficácia
escala analógica visual para fragilidade das unhas dessas doses.
e cabelos após 20 semanas foi significantemente Parece haver interação de silício com boro,
menor no grupo suplementado em relação ao magnésio, manganês e potássio. Ferro e fósforo,
placebo. Estes achados apontam um efeito positivo em particular, são necessários para o metabolismo
da suplementação com ch-OSA na superfície e desse mineral2.
em propriedades mecânicas da pele, bem como Não existem trabalhos demonstrando a
na fragilidade capilar e das unhas. toxicidade do silício em indivíduos saudáveis.
Em outro estudo com delineamento randomizado,
duplo-cego e controlado com placebo, 48 mulheres Considerações finais
com cabelos finos receberam 10mg de ch-OSA por
dia (n=24) ou placebo (n=24), via oral, durante 9 O envelhecimento da pele resulta de
meses. Foram analisadas a morfologia e tração do diferentes fatores, intrínsecos e extrínsecos,
cabelo antes e após a intervenção. Mudanças no dentre os quais a redução da síntese de colágeno,
gradiente de elasticidade ocorreram em ambos os glicosaminoglicanos e proteoglicanos e a
grupos, todavia, em proporção significantemente diminuição da capacidade do tecido conjuntivo
menor no grupo suplementado em relação em reter água – em parte por uma deficiência de
ao placebo. Houve, ainda, menor número de silício. À medida em que auxilia na manutenção
rupturas, menor variação na elasticidade dos fios do tecido conjuntivo saudável, a suplementação
e aumento da área de secção transversal no grupo de silício em sua forma mais biodisponível, o
suplementado com ch-OSA. Concluiu-se que a ácido ortossilícico, tem mostrado potencial para
suplementação teve um efeito positivo sobre a melhorar a aparência dos cabelos e unhas, assim
resistência à tração (elasticidade e número de como pele, sendo um mineral promissor no âmbito
quebras), além de resultar em fios mais grossos27.estético e alvo de indústrias deste ramo para a
produção de suplementos e cosméticos. Entretanto
Recomendação dietética e interação com ensaios clínicos envolvendo a suplementação de
outros nutrientes silício são escassos, indicando que novas pesquisas
devem ser realizadas no intuito de confirmar os
Mesmo que as respostas a variações na ingestão resultados previamente encontrados, esclarecer os
dietética de silício em seres humanos tenham sido mecanismos bioquímicos e fisiológicos envolvidos
Revista Brasileira de Nutrição Funcional - ano 15, nº62, 2015

mensuradas, a necessidade média ou ingestão e determinar doses eficazes e sua segurança.


adequada não foi definida, pois os dados são

Referências

1. SIGEL, R.K.O. Interrelations between essential metal ions and human diseases. Met. Ions Life Sci; 452-469, 2013.
2. JUDDAOHSINGH, R.; ANDERSON, S.H.C.et al. Dietary silicon intake and absorption. Am J Clin Nutr; 75:887–93, 2002.
3. AUSTIN, J.H. Silicon levels in human tissues. Nobel Symp; 255–268, 1997.
4. EISINGER, J.; CLAIRET, D. Effects of silicon, fluoride, etidronate and magnesium on bone mineral density: a retrospective study.
Magnes Res; 6(3):247–249, 1993.
5. SCHWARZ, K. A Bound Form of Silicon in Glycosaminoglycans and Polyuronides. Proc Natl Acad Sci USA; 70(5):1608-12, 1973.
6. SCHWARZ, K. Silicon, fibre, and atherosclerosis. Lancet; 1(8009):454–457, 1977.
7. CARLISLE, E.M. The nutritional essentiality of silicon. Nutr Rev; 40(7):193-8, 1982.

42
A importância do mineral silício na estética

8. NIELSEN, F.H. Update on the possible nutritional importance of silicon. J Trace Elem Med Biol; 28(4):379-82, 2014.
9. PAILLET, C. Application of silicium for cosmetics. Skin and silicium. Fragr J; 28(11):23–6, 2000.
10. NIELSEN, F.H. Micronutrients in Parenteral Nutrition: Boron, Silicon, and Fluoride. Gastroenterology; 137:S55–S60, 2009.
11. BAREL, A.; CALOMME, M.; TIMCHENKO, A. et al. Effect of oral intake of choline-stabilized orthosilicic acid on skin, nails and hair in
women with photodamaged skin. Arch Dermatol Res; 297:147-53, 2005.
12. JURKIĆ, L.M.; CEPANEC, I.; PAVELIĆ, S.K.et al. Biological and therapeutic effects of ortho-silicic acid and some ortho-silicic acid-
releasing compounds: New perspectives for therapy. Nutrition & Metabolism; 10:2, 2013.
13. YOKOI, H.; ENOMOTO, S. Effect of degree of polymerisation of silicic acid on the gastrointestinal absorption of silicate in rats. Chem
Pharmaceutical Bull; 27:1733–1739, 1979.
14. NIELSEN, F.H.; HUNT, J.R. Trace elements emerging as important in human nutrition, 2003. Disponível em: <http://www.
nutrientdataconf.org/PastConf/NDBC14/5-1_Nielsen.pdf>. Acesso em: 05/01/2015.
15. PASCHOAL, V.; MARQUES, N.; SANT`ANNA, V. Nutrição Clínica Funcional: suplementação nutricional. São Paulo: VP Editora, 2013.
16. LABUN, P.; GRULOVA, D.; SALAMON, I. et al. Calculating the Silicon in Horsetail (Equisetum arvense L.) during the Vegetation
Season. Food and Nutrition Sciences; 4: 510-514, 2013.
17. PENNINGTON, J.A. Silicon in food and diets. Food Addit Contam; 8(1):97–118, 1991.
18. VAN DYCK, K.; VAN CAUWENBERGH, R.; ROBBERECHT, H. et al. Bioavailability of silicon from food and food supplements. Fresenius
J Anal Chem; 363:541–544, 1999.
19. SOHAL, R.S.; ORR, W.C. The redox stress hypothesis of aging. Free Radic Biol Med; 52(3):539-55, 2012.
20. SUEHARA, L.Y.; SIMONE, K.; MAIA, M. Avaliação do envelhecimento facial relacionado ao tabagismo. An Bras Dermatol; 81:34-9, 2006.
21. CARLISLE, E.M. Silicon: a requirement in bone formation independent of vitamin D1. Calcif Tissue Int; 33(1):22, 1981.
22. PICCARDI, N.; MANISSIER, P. Nutrition and nutritional supplementation - Impact on skin health and beauty. Dermatoendocrinol;
1(5): 271–274, 2009.
23. REFFITT, D.M.; JUGDAOHSINGH, R.; THOMPSON, R.P. et al. Silicic acid: its gastrointestinal uptake and urinary excretion in man and
effects on aluminium excretion. J Inorg Biochem; 76(2):141-7, 1999.
24. SCHWARZ, K. A bound form of silicon in glycosaminoglycans and polyuronides. Proc Natl Acad Sci USA; 70(5):1608–1612, 1973.
25. ZEISEL, S.H. Choline deficiency. J Nutr Biochem; 1:332–349, 1990.
26. BLUSZTAJN, J.K. Choline, a vital amine. Science; 281(5378):794–795, 1998.
27. WICKETT, R.R.; KOSSMANN, E.; BARELA, A. et al. Effect of oral intake of choline-stabilized orthosilicic acid on hair tensile strength
and morphology in women with fine hair. Arch Dermatol Res; 299(10):499-505, 2007.
28. FOOD AND NUTRITION BOARD. INSTITUTE OF MEDICINE. National Academy of Sciences: Dietary Reference Intakes: Vitamin A,
Vitamin K, Arsenic, Boron, Chromium, Copper, Iodine, Iron, Manganese, Molybdenum, Nickel, Silicon, Vanadium and Zinc. National
Academy Press, 2001.

Revista Brasileira de Nutrição Funcional - ano 15, nº62, 2015

43