Vous êtes sur la page 1sur 2

1

GUIA DE PRONÚNCIA
(Reading latin (Aprendendo latim)

Um dos fenômenos mais relevantes para o estudo da pronúncia da língua latina é a


quantidade, ou seja, o tempo que dispendemos para proferir as vogais e sílabas. Há vogais longas
e breves, e a mesma classificação costuma ser utilizada para as sílabas nas gramáticas latinas em
língua portuguesa.
Uma vogal longa equivale, grosso modo, ao tempo de duas breves. A duração da vogal
pode distinguir semanticamente as palavras em latim. Há uma série de palavras cujo significado
se diferencia apenas pela quantidade da vogal. E.g. (por exemplo):
ara (o último a longo)"lavra"; mas: ara (os dois aa breves) "altar";
venit (e breve) "ele/ela vem; mas venit (e longo) "ele/ela veio;
hic (i longo) "aqui"; mas hic (i breve) "este";
os (o longo) "boca"; mas os (o breve) "osso"
Uma sílaba é longa quando: (a) possui uma vogal longa; (b) possui um ditongo, como em
casae "cabanas"; possui uma vogal seguida de duas consoantes (uma fechando a sílaba em
questão, e a outra iniciando a sílaba seguinte) ou de uma palavra "dupla" (x ou z), como em
adulescens "adolescente" e senex "velho", respectivamente. Nos demais casos, as sílabas são
breves.
A duração das sílabas é importante para a leitura da poesia e prosa rítmica da Roma antiga,
já que o ritmo do verso dos textos latinos é marcado pela alternância de sílabas longas e breves,
como se verá.
Os métodos de latim costumam marcar as sílabas longas com o sinal - (mácron) e as breves
com ‫( ﮞ‬braquia). Aos poucos, o estudante se familiariza com os modos de se descobrir a duração
das sílabas em latim e pode, então, dispensar o auxílio do mácron e da braquia.
Em latim não há acentuação gráfica. Para saber qual é a sílaba tônica de uma palavra, é
preciso conhecer a duração da penúltima sílaba. Não há oxítonas em latim, apenas paroxítonas e
proparoxítonas. Quando a penúltima sílaba é longa, a tonicidade recai sobre ela, e a palavra é
paroxítona. Quando a penúltima é breve, a tonicidade recua para a sílaba anterior, e a palavra é
proparoxítona. E.g. : amare "amar" (penúltima sílaba longa) pronuncia-se amáre; facere "fazer"
(penúltima sílaba breve) pronuncia-se fácere. Como geralmente palavras de mais de uma sílaba
não têm a tonicidade sobre a última sílaba (i.e., não são oxítonas), as palavras de duas sílabas são
paroxítonas.
Há uma dúvida a respeito da "tonicidade": alguns estudiosos defendem que era um acento
de intensidade (ou seja, algumas sílabas seriam pronunciadas com mais força do que outras,
como em português). Outros pensam que o acento latino era melódico, i.e., musical (nesse caso,
algumas sílabas seriam pronunciadas num tom mais alto).
Em seguida, apresentamos um quadro que mostra como é a chamada pronúncia
"reconstituída" do latim, uma reconstrução hipotética de como era a pronúncia da língua na
época clássica.
As letras e os sons que elas representam
Aa quando é breve, pronuncia-se [a], como em port. casa; o a longo [a] é semelhante ao do
inglês "father"
Bb [b], como no português "bota"
Cc sempre [k], como no port. "capa"; nunca [s], como no port. "cedo" ou "cinema"
Dd [d], como no port. "data" e no inglês "day"; nunca como no ingl. "just"
Ee o breve é aberto [ε], como no port "pé"; o longo é fechado [e:]- pronuncia-se quase como o fr.
"fiancée".
Ff [f], como no port. "fazer"
Gg sempre [g], como no port. "gato", nunca como no port. "gelo", "girafa"
2

Hh indica leve aspiração, quase como no ingl. "home"


Ii pode representar uma vogal breve [i], como a do port. "via", ou uma longa [i:], como no ingl.
"deep"
Jj [J] - semivogal, como no ingl. "yes" ou no alemão "ja"
Kk [k], como no ingl. "kind"
Ll sempre [l], como no port. "lado"; nunca representa a semivogal [w], como muitas vezes ocorre
no português brasileiro
Mm [m] no começo ou no meio das palavras, como em "mudo"; em final de palavra, supõe-se
que fosse articulado de modo mais fraco, representando apenas, praticamente, uma nasalização
da vogal que o precede
Nn sempre [n], como no port. "neto"; nunca apenas sinal de nasalização de uma vogal
Oo o breve é aberto [Ɔ]- cf. port. "pó"; o longo é fechado [o:] - cf. fr. "eau"
Pp [p], como no port. "pato"
Qq [k], como no port. "queijo"
Rr sempre [r], isto é, uma vibrante rolada, como no port. do sul do Brasil e no escocês
Ss sempre [s], como no port. "soma"; nunca sonoro como no port. "casa"
Tt sempre [t], como no port. "tudo"; nunca africado como no it. "ciao"
Vu representa uma vogal breve [u], como no port. 'lua"; ou uma vogal longa [u], como no ingl.
"foot"
Vv [w] - semivogal, como no port. 'quase" e no ingl. "will"
Xx [ks], como no port. "táxi"
Yy [y], como o fr. "pur" e o al. "über"
Zz [z], como em port. "zebra"

Leia:
domi – esse – ego – dominum – diebus – senectus – veritas – quae – oratione – graecus –
gentium – pulchros – dixit – vehementer – istorum – negavisti – graecus – mater – caelum – nox
– homo – circus – legunt – civis – scholae – gener – cena – qui – via – pluvia – amant - vir