Vous êtes sur la page 1sur 2

ANALÍTICA 18

A equação da reta mostrada na figura abaixo é : a) 3x  y  1  3

a) 3x + 4y - 12 = 0
b) 3x  y  1  3

b) 3x -4y + 12 = 0
c) 3x  y  1  3
c) 4x + 3y + 12 = 0
d) 3x  y  1  3
d) 4x - 3y - 12 = 0
e) 3x  y  3
e) 4x - 3y + 12 = 0

No triângulo da figura, se AC = BC, a equação da reta suporte da


Se uma reta forma com o semi-eixo positivo das abscissas um
mediana CM é
ângulo de 60º e passa pelo ponto ( 3 , 0) então sua equação pode
ser: a) 12 x  25 y  20  0

b) 6x  10 y  5  0

c) 14 x  25 y  15  0

d) 2x  4 y  3  0

e) 7x  9y  5  0

a) y  3x  3 3
A equação da mediatriz do segmento que une os pontos A 1,9 

b) y  3 x 3 e B9,3 é:

a) 5x  3y  2  0
c) yx- 3

b) 3x  2 y  5  0
d) y  x  3
c) 2x  5y  3  0
e) y   3 x 3
d) xy0
A lei que melhor representa a função afim expressa pelo gráfico
a seguir é dada por: As retas r: y = ax – 4 e s: y = kx + 6 se interceptam no ponto P
(2, 2), conforme mostra a figura. Sabendo que os pontos Q e R
a) f(x) = 10 – 2x pertencem, respectivamente, às retas s e r, a equação da reta que
passa pelos pontos Q e R é
b) f(x) = 10x + 10
a) y = 5x + 6
c) f(x) = 10 – 5x
9
d) f(x) = 5x + 10 b) y x 3
2
e) f(x) = 5 – 10x
c) y = 4x + 3

Considere a reta r, representada na figura abaixo. Sua equação


5
é: d) y   x6
2
9 UNIMONTES MG/2009) Um raio luminoso, emitido por
e) y   x6
2 uma lanterna localizada no ponto M (4, 8), reflete-se em N (6, 0). A
equação da semi-reta r, trajetória do raio refletido, é
A reta r passa por P(-5,1) e é perpendicular à reta de equação 2x + 3y
y + 4x – 24 = 0.
= 1. Determine a equação da reta r. Uma equação da reta (r) representada y – 4x – 24 = 0.
na figura abaixo é: y – 4x + 24 = 0.
y + 4x + 24 = 0.
3 x
y=
2

2 x
y=
3
GABARITO
y=  x 2
3 1-B 2-B 3-C 4-A 5-D 6-A

y=  32 x 7-E 8-A 9-A 10-B

EXERCÍCIOS EXTRAS
x+y–5=0

ENEM-2011) Um programador visual deseja modificar uma


imagem, aumentando seu comprimento e mantendo sua largura. As 1-) Se dois pontos no plano cartesiano determinam uma reta, então
figuras 1 e 2 representam, respectivamente, a imagem original e a a equação da reta que passa pelos pontos A(1, –3) e B(2, 5) é paralela
transformada pela duplicação do comprimento. a reta:

a) 16x – 2y + 1 = 0 b) 4x – y – 7 = 0

c) x – 3y + 13 = 0 d) 3x – y – 6 = 0

e) x – y + 1 = 0

2-) O coeficiente angular da mediatriz do segmento AB, sendo


A(2,3) e B( 4,7) , é

3 3 5 2
a) . b)  . c) . d)  .
5 5 3 3

3-) A reta que contém o ponto A (1,2) e é perpendicular a reta r, cuja


equação é x + y - 7 = 0, intercepta r no ponto cujas coordenadas
Para modelar todas as possibilidades de transformação no são:
comprimento dessa imagem, o programador precisa descobrir os
padrões de todas as retas que contém os segmentos que contornam a) (1, 6) b) (2, 5) c) (3, 4)
os olhos, o nariz e a boca e, em seguida, elaborar o programa. No
exemplo anterior, o segmento A1B1 da figura 1, contido na reta r1,
d) (4, 3) e) (5, 2)
transformou-se no segmento de reta A2B2 da figura 2, contido na reta
r2. Suponha que mantendo constante a largura da imagem, seu 4-) O gráfico da função y = mx + n, onde m e n são constantes,
comprimrnto seja multiplicado por n, sendo n um número inteiro e passa pelos pontos A(1,6) e B(3,2). A taxa de variação média da
positivo, e que, dessa forma, a reta r1 sofra as mesmas função é:
transformações. Nessas consdições, o segmento A nBn estará contido
a) –2 b)–1/2 c)½ d)2 e)4
na reta rn. A equação algébrica que descreve rn, no plano cartesiano,
é: GABARITO

x  n. y  3.n 1-A 2-B 3-C 4-A

x  n. y  n

x  n. y  3.n

n.x  n. y  3.n

n.x  2n. y  6.n