Vous êtes sur la page 1sur 54

AN-CL173-02-19

Cliente: Projeto:

SGBH ESTUDOS DE INVESTIGAÇÃO DA CONFORMIDADE DOS


PARA-RAIOS DE NEUTRO DAS CONCESSIONÁRIAS
ITE, CTX E GTE

Título do Documento:

ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Revisão Data Descrição Responsável

Relatório demonstrativo dos parâmetros usados nos blocos LCC


00 26/07/2019 MMG / VRO
no ATP
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

SUMÁRIO

1 ANEXO II ............................................................................................................................ 6
2 OBJETIVO .......................................................................................................................... 7
3 REPRESENTAÇÃO DOS BLOCOS LCC E DADOS CONSIDERADOS .......................... 10
3.1 TRECHO LT 500 KV RIBEIRÃOZINHO – CUIABÁ .............................................................. 10
3.1.1 LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C1 .................................................................... 12
3.1.2 LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C2 .................................................................... 14
3.1.3 LT 230 kV Cuiabá – Rondonópolis C1 .................................................................... 16
3.1.4 LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C1 .................................................................... 18
3.1.5 LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C2 .................................................................... 20
3.1.6 LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C1 ........................................................ 22
3.1.7 LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C2 ........................................................ 24
3.2 TRECHO LT 500 KV RIBEIRÃOZINHO – RIO VERDE NORTE.............................................. 26
3.2.1 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C1 ...................................................... 28
3.2.2 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C2 ...................................................... 30
3.2.3 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C3 ...................................................... 32
3.2.4 LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde C1 .............................................................. 34
3.2.5 LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde C2 .............................................................. 36
3.3 TRECHO LT 500 KV RIO VERDE NORTE – MARIMBONDO II ............................................. 38
3.3.1 LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C1 ..................................................... 40
3.3.2 LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C2 ..................................................... 42
4 REPRESENTAÇÃO DO ESQUEMA DE TRANSPOSIÇÃO ............................................. 44
4.1 LT 500 KV RIBEIRÃOZINHO – CUIABÁ C1 ...................................................................... 44
4.2 LT 500 KV RIBEIRÃOZINHO – CUIABÁ C2 ...................................................................... 45
4.3 LT 230 KV CUIABÁ – RONDONÓPOLIS C1...................................................................... 46
4.4 LT 230 KV COXIPÓ – RONDONÓPOLIS C1 ..................................................................... 47
4.5 LT 230 KV COXIPÓ – RONDONÓPOLIS C2 ..................................................................... 47
4.6 LT 230 KV RONDONÓPOLIS – BARRA DO PEIXE C1 ....................................................... 48
4.7 LT 230 KV RONDONÓPOLIS – BARRA DO PEIXE C2 ....................................................... 48
4.8 LT 500 KV RIBEIRÃOZINHO – RIO VERDE NORTE C1 ..................................................... 50
4.9 LT 500 KV RIBEIRÃOZINHO – RIO VERDE NORTE C2 ..................................................... 50
4.10 LT 500 KV RIBEIRÃOZINHO – RIO VERDE NORTE C3 ..................................................... 51
4.11 LT 230 KV BARRA DO PEIXE – RIO VERDE C1 E C2 ....................................................... 52
4.12 LT 500 KV RIO VERDE NORTE – MARIMBONDO II C1 ..................................................... 53
4.13 LT 500 KV RIO VERDE NORTE – MARIMBONDO II C2 ..................................................... 53
5 REFERÊNCIAS ................................................................................................................ 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

ÍNDICE DE FIGURAS
Figura 3.1 – Representação do acoplamento mútuo dos circuitos no trecho da LT 500 kV
Ribeirãozinho – Cuiabá ............................................................................................................ 11
Figura 3.2 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta EL (EP, EM1, EM2) ............................... 13
Figura 3.3 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta CRSL1 (CRSL1, CRSL2, CRSP1) ......... 14
Figura 3.4 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta SEV1 ..................................................... 16
Figura 3.5 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta S3 .......................................................... 18
Figura 3.6 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta S2 .......................................................... 20
Figura 3.7 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta S3 .......................................................... 22
Figura 3.8 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta RS0 ....................................................... 24
Figura 3.9 – Representação do acoplamento mútuo dos circuitos no trecho da LT 500 kV
Ribeirãozinho – Rio Verde Norte .............................................................................................. 27
Figura 3.10 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta EP ....................................................... 28
Figura 3.11 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta CRSP1 ................................................ 30
Figura 3.12 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta S2EL ................................................... 32
Figura 3.13 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta MS1 ..................................................... 34
Figura 3.14 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta A23 ...................................................... 36
Figura 3.15 – Representação do acoplamento mútuo dos circuitos no trecho da LT 500 kV Rio
Verde Norte – Marimbondo II ................................................................................................... 39
Figura 3.16 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta D2EM .................................................. 40
Figura 3.17 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta D2EM .................................................. 42
Figura 4.1 – Transposição do Circuito 1 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá ....................... 44
Figura 4.2 – Transposição do Circuito 2 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá ....................... 45
Figura 4.3 – Transposição do Circuito 1 da LT 230 kV Cuiabá – Rondonópolis ....................... 46
Figura 4.4 – Transposição do Circuito 1 da LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis ........................ 47
Figura 4.5 – Transposição do Circuito 2 da LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis ........................ 47
Figura 4.6 – Transposição do Circuito 1 da LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe ........... 48
Figura 4.7 – Transposição do Circuito 2 da LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe ........... 48
Figura 4.8 – Transposição do Circuito 1 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte ......... 50
Figura 4.9 – Transposição do Circuito 2 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte ......... 50
Figura 4.10 – Transposição do Circuito 3 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte ....... 51
Figura 4.11 – Transposição do Circuito 1 e Circuito 2 da LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde
................................................................................................................................................. 52
Figura 4.12 – Transposição do Circuito 1 da LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II ...... 53
Figura 4.13 – Transposição do Circuito 2 da LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II ...... 53
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

ÍNDICE DE TABELAS
Tabela 2.1 – Dados de Acoplamento entre as Linhas de Transmissão ...................................... 9
Tabela 3.1 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 13
Tabela 3.2 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Cuiabá C1 ...................... 13
Tabela 3.3 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 15
Tabela 3.4 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Cuiabá C2 ...................... 15
Tabela 3.5 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 17
Tabela 3.6 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Cuiabá – Rondonópolis ............................ 17
Tabela 3.7 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 19
Tabela 3.8 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Coxipó – Rondonópolis C1 ...................... 19
Tabela 3.9 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 21
Tabela 3.10 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Coxipó – Rondonópolis C2..................... 21
Tabela 3.11 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 23
Tabela 3.12 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Rondonópolis – Barra do Peixe C1 ........ 23
Tabela 3.13 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 25
Tabela 3.14 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Rondonópolis – Barra do Peixe C2 ........ 25
Tabela 3.15 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 29
Tabela 3.16 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Rio Verde do Norte C1 . 29
Tabela 3.17 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 31
Tabela 3.18 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Rio Verde do Norte C2 . 31
Tabela 3.19 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 33
Tabela 3.20 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Rio Verde do Norte C3 . 33
Tabela 3.21 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 35
Tabela 3.22 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Rio Verde do Norte – Barra do Peixe C1 35
Tabela 3.23 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 37
Tabela 3.24 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Rio Verde do Norte – Barra do Peixe C2 37
Tabela 3.25 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 41
Tabela 3.26 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Rio Verde do Norte – Marimbondo II C1 41
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.27 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante ........................................................................................................................... 43
Tabela 3.28 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Rio Verde do Norte – Marimbondo II C2 43
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

1 ANEXO II
Este ANEXO II é parte integrante do relatório “RL-CL173-05-19 - Estudos de Investigação da
Conformidade dos Para-Raios de Neutro – ITE, CTX e GTE”.

É apresentado aqui o nível de detalhe considerado para representação eletromagnética das


linhas de transmissão nos estudos.
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

2 OBJETIVO
Esse documento tem como objetivo demonstrar os parâmetros adotados nos blocos LCC, e o
esquema de transposição de linhas, no ATP, que foram utilizados para os estudos.

Para que se possa desenvolver uma modelagem para a verificação das ocorrências de avarias
nos para-raios dos reatores de neutro, capaz de simular adequadamente as situações reais
ocorridas em campo, deve-se considerar a representação dos acoplamentos mútuos que
caracterizam paralelismo entre tais linhas. Isto é importante devido ao acoplamento
eletromagnético que existe entre os circuitos, o que gera uma interação e troca de energia
entre os mesmos, refletindo diretamente nos parâmetros das linhas de transmissão.

Outra consideração importante que deve ser feita diz respeito à inclusão do esquema de
transposição de cada circuito presente no acoplamento mútuo entre as linhas e a sequência de
fases ao longo de todo trajeto da linha de transmissão. Essa necessidade se dá para que
possa haver a reprodução dos efeitos das variações de tensão, por fase, ao longo dos trechos.

Nos trechos de modelagem, estão compreendidas as seguintes LTs:

 LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá (C1 e C2);


 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte (C1, C2 e C3);
 LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II (C1 e C2).

Para cada LT destacada acima, foi feita a modelagem através de blocos LCC com os dados de
cada circuito especificado para a conversão dos parâmetros geométricos. Os dados utilizados
estão relacionados ao tipo de torre predominante ao longo da LT analisada, aos tipos de cabos
condutores, bem como o número de condutores e seus espaçamentos, e os tipos de cabos
para-raios utilizados na mesma.

Vale ressaltar que, para essa modelagem, é indispensável a consideração de dados dos
circuitos de outras linhas de transmissão específicas, que mantém um trecho significativo de
paralelismo com as LTs inicialmente listadas, devido à influência das mesmas para análise de
transitórios eletromagnéticos.
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Os casos de paralelismo considerados, bem como suas respectivas linhas de transmissão que
se encontram acopladas no trecho estudado, e a distância percorrida, seguem na Tabela 2.1
abaixo:
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 2.1 – Dados de Acoplamento entre as Linhas de Transmissão

Linha de Comprimento total dos


Acoplamento
Transmissão do ℓ (km) Linha de Transmissão Acoplada ℓ (km) paralelismos com a LT
(%)
Trecho Estudado em Estudo (km)

LT 230kV Barra do Peixe - Rondonópolis C1 217,06 99,00 27%


LT 230kV Barra do Peixe - Rondonópolis C2 216,23 99,00 27%
LT 500kV
Ribeirãozinho – 366,95 LT 230kV Cuiabá - Rondonópolis C1 171,52 130,00 35%
Cuiabá C1 e C2
LT 230kV Rondonópolis – Coxipó C1 187,79 130,00 35%
LT 230kV Rondonópolis - Coxipó C2 187,86 130,00 35%

LT 500kV LT 500kV Ribeirãozinho – Rio V. Norte C3 239,60 158,10 65%


Ribeirãozinho –
242,46 LT 230kV Rio Verde - Barra do Peixe C1 240,49 219,10 90%
Rio V. Norte C1 e
C2 LT 230kV Rio Verde - Barra do Peixe C2 240,67 219,10 90%

LT 500kV LT 500kV Ribeirãozinho – Rio V. N. C1 e C2 242,46 158,10 66%


Ribeirãozinho –
239,60 LT 230kV Rio Verde - Barra do Peixe C1 240,49 143,30 60%
Rio Verde Norte
C3 LT 230kV Rio Verde - Barra do Peixe C2 240,67 143,30 60%

Para o estudo, não foram considerados os acoplamentos mútuos de 5% ou inferiores, visto que
as linhas analisadas são de grande extensão, e, dessa maneira, esses trechos são
considerados curtos, não tendo um impacto significativo nessa situação.

Da mesma forma, para cada circuito de cada LT presente no bloco de acoplamento LCC, foi
representado o ciclo de transposição de fases, com o intuito de reproduzir os efeitos que estão
ocorrendo em campo, nas tensões e correntes ao longo do trecho, devido à influência desse
esquema.
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3 REPRESENTAÇÃO DOS BLOCOS LCC E DADOS CONSIDERADOS


As linhas de transmissão representadas em detalhes no ATP através da rotina Line/Cables
Constant (LCC), foram modeladas de forma a representar o acoplamento eletromagnético de
todas as linhas que, em algum trecho ao longo do comprimento da linha em destaque, dívida
com esta, a mesma faixa de passagem. Dessa forma, teremos a seguinte disposição das
informações:

 O Item 3.1 apresenta, além das características geométricas da LT 500 kV Ribeirãozinho


– Cuiabá, as características de todas as linhas de transmissão que dividem em algum
trecho a sua mesma faixa de passagem;
 O Item 3.2 apresenta, além das características geométricas da LT 500 kV Ribeirãozinho
– Rio Verde do Norte, as características de todas as linhas de transmissão que dividem
em algum trecho a sua mesma faixa de passagem;
 O Item 3.3 apresenta as características geométricas LT 500 kV Rio Verde do Norte –
Marimbondo II.

3.1 Trecho LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá

Para a construção dos blocos LCC correspondentes ao trecho compreendido entre a


SE 500 kV Cuiabá e a SE 500 kV Ribeirãozinho, foram levantadas informações, para
modelagem dos parâmetros geométricos, referentes aos seguintes circuitos:

 LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C1


 LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C2
 LT 230 kV Cuiabá – Rondonópolis C1
 LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C1
 LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C2
 LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C1
 LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C2

A Figura 3.1 apresenta a disposição dos circuitos envolvidos na análise do trecho LT 500 kV
Ribeirãozinho – Cuiabá através dos blocos LCC no ATPDraw.
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

RIBEIRÃOZINHO
1.08L 2.35
CUIABA V 500kV
1.068L25.97 1.099L13.59
V 500kV
ABC
V
RI500

CU500
1_2LT
Circuito 2 LCC LCC LCC LCC
NTRBC2
Fictício

I
NTCUC2 53.24 km 30.52 km 28.64 km 24.64 km
Circuito 1
I

LCC LCC
1.075L19.66 Fictício
V 1.074L-111.
RONDONÓPOLIS V
11.54 km 1. km
1.042L19.03
LCC LCC LCC LCC LCC LCC LCC
V 230kV LCC LCC LCC LCC LCC NTRBC1
RO230

I
NTCUC1
I

CUIABA 14.36 km 16.16 km 30.52 km 16. km 14.52 km 30.52 km 7.79 km


7.765 km 30.52 km 28.52 km 2. km 17.98 km
1.028L34.11
V 230kV LCC LCC LCC
ok B. PEIXE
1.036L3.487
CU230 LCC LCC LCC LCC LCC 230kV V

8. km 5. km 28.51 km ok
1. km 31. km 51.88 km 23.02 km 7.5 km LCC BP230

ok
15.24 km
COXIPO
1.032L37.98
V 230kV
CO230
LCC

16.63 km

Figura 3.1 – Representação do acoplamento mútuo dos circuitos no trecho da LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Para definição das distâncias horizontais entre os circuitos envolvidos no paralelismo dentro do
bloco LCC, foram considerados dois conjuntos de trechos de acoplamento mútuo entre linhas e
circuitos. Para o primeiro conjunto, definiu-se a LT 230 kV Rondonópolis – Coxipó C1 como o
ponto de referência (fase B do Circuito 1 da LT 230 kV Rondonópolis – Coxipó como ponto
zero do eixo). Enquanto que, para o segundo conjunto, foi considerado como ponto de
referência a LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C2 (fase B do Circuito 2).

Ressalta-se que, existe um trecho muito pequeno de paralelismo entre a LT 500 kV


Ribeirãozinho – Cuiabá e LT 600 kV Coletora Porto Velho - Araraquara 2 n° 2 C3/C4
(corresponde à 5% da extensão da LT estudada), portanto o mesmo foi desconsiderado na
modelagem dos blocos LCC.

3.1.1 LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C1

No primeiro conjunto, a LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C1 se encontra, aproximadamente,


à uma distância horizontal de 190 m da referência. Já para o segundo conjunto, a LT 500 kV
Ribeirãozinho – Cuiabá C1 possui uma distância aproximada de 100 m da referência.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP e os parâmetros distribuídos calculados, estão apresentados na Figura 3.2,
na Tabela 3.1 e Tabela 3.2 a seguir:

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 12 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Figura 3.2 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta EL (EP, EM1, EM2)

Tabela 3.1 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre


Rcc Horizontal Horizontal
Rin Rout Rcc 60° Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo 20° 1ºConj 2ºConj Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (m) (m) (cm)
(Ω/km) (m) (m)
A RAIL 954 0,3705 1,4795 0,0597 0,06830 179,4 79,4 32,428 15,428 45,7 30 3
B RAIL 954 0,3705 1,4795 0,0597 0,06830 190 90 32,428 15,428 45,7 30 3
C RAIL 954 0,3705 1,4795 0,0597 0,06830 200,6 100,6 32,428 15,428 45,7 30 3
PR 3/8 EHS 0 0,457 4,19 4,19 181,7 81,7 41,128 27,628 0 0 1
PR OPGW 13.4 0,36 0,669 0,863 0,863 198,3 98,3 41,128 27,628 0 0 1

Tabela 3.2 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Cuiabá C1

ATP – Comprimento da LT é de 367 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0237 0,3916 0,3459 1,1834 4,7689 2,9359

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 13 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.1.2 LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C2

No primeiro conjunto, a LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C2 se encontra, aproximadamente,


à uma distância horizontal de 250 m da referência, e à 60 m da LT 500 kV Ribeirãozinho –
Cuiabá C1. Já para o segundo conjunto, a LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C2 possui uma
distância aproximada de 160 m da referência.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.3, na Tabela 3.3 e na Tabela 3.4 a seguir:

Figura 3.3 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta CRSL1 (CRSL1, CRSL2, CRSP1)

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 14 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.3 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre


Horiz Horiz
Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo 1ºConj 2ºConj Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (cm)
(m) (m)
A RAIL 954 0,3705 1,4795 0,05970 0,06830 255,525 155,525 35,80 18,80 45,7 45 4
B RAIL 954 0,3705 1,4795 0,05970 0,06830 250 150 34,89 17,89 45,7 45 4
C RAIL 954 0,3705 1,4795 0,05970 0,06830 244,475 144,475 35,80 18,80 45,7 45 4
PR Aço 3/8 0 0,457 4,19000 4,19000 237,6 137,6 43,01 29,51 0 0 1
OPGW 13.4mm
PR 0,36 0,669 0,86300 0,86300 262,4 162,4 43,01 29,51 0 0 1
36Fibras

Tabela 3.4 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Cuiabá C2

ATP – Comprimento da LT é de 367 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0178 0,3854 0,2679 1,2564 6,1448 2,5384

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 15 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.1.3 LT 230 kV Cuiabá – Rondonópolis C1

Esse circuito tem influência e participação apenas no primeiro conjunto de acoplamento mútuo
estabelecido. A LT 230 kV Cuiabá – Rondonópolis C1 se encontra, aproximadamente, à uma
distância horizontal de 130 m da referência, e à 60 m da LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C1.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.4, na Tabela 3.5 e na Tabela 3.6 a seguir:

Figura 3.4 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta SEV1

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 16 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.5 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A Tern 0,3375 1,3515 0,07150 0,08180 125,9 27,26 12,06 20 90 2


B Tern 0,3375 1,3515 0,07150 0,08180 130 31,26 16,06 20 90 2
C Tern 0,3375 1,3515 0,07150 0,08180 134,1 27,26 12,06 20 90 2
PR EHS 5/16" 0 0,396 4,13365 4,13365 126,75 35,41 22,54 0 0 1
PR DotterelCAA 0,4625 0,7700 0,32200 0,32200 133,25 35,41 22,54 0 0 1

Tabela 3.6 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Cuiabá – Rondonópolis

ATP – Comprimento da LT é de 171 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0417 0,3018 0,3714 1,1703 4,3984 2,4076

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 17 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.1.4 LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C1

Esse circuito tem influência e participação apenas no primeiro conjunto de acoplamento mútuo
estabelecido. A LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C1 foi considerada como nossa referência
para variação das distâncias horizontais, como já mencionado.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.5, na Tabela 3.7 e na Tabela 3.8 a seguir:

Figura 3.5 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta S3

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 18 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.7 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A Grosbeak 0,4635 1,2575 0,08970 0,10262 -6,5 22,61 8,17 0 0 1


B Grosbeak 0,4635 1,2575 0,08970 0,10262 0 22,61 8,17 0 0 1
C Grosbeak 0,4635 1,2575 0,08970 0,10262 6,5 22,61 8,17 0 0 1
PR EHS 5/16" 0 0,396 4,13365 4,13365 -4,8 25,11 11,01 0 0 1
PR OPGW 24 0,36 0,72 0,48600 0,48600 4,8 25,11 11,01 0 0 1

Tabela 3.8 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Coxipó – Rondonópolis C1

ATP – Comprimento da LT é de 188 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,1053 0,4671 0,5014 1,2036 3,3278 2,4748

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 19 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.1.5 LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C2

Esse circuito tem influência e participação apenas no primeiro conjunto de acoplamento mútuo
estabelecido. A LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C2 se encontra, aproximadamente, à uma
distância horizontal de 40 m da referência, e à 90 m da LT 230 kV Cuiabá – Rondonópolis C1.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.6, na Tabela 3.9 e na Tabela 3.10 a seguir:

Figura 3.6 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta S2

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 20 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.9 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A Grosbeak 0,4635 1,2575 0,08970 0,10262 33,5 22,74 8,30 0 0 1


B Grosbeak 0,4635 1,2575 0,08970 0,10262 40 22,74 8,30 0 0 1
C Grosbeak 0,4635 1,2575 0,08970 0,10262 46,5 22,74 8,30 0 0 1
PR EHS 3/8" 0 0,4570 4,19000 4,19000 35,3 25,44 13,97 0 0 1
PR EHS 3/8" 0 0,4570 4,19000 4,19000 44,7 25,44 13,97 0 0 1

Tabela 3.10 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Coxipó – Rondonópolis C2

ATP – Comprimento da LT é de 188 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,1038 0,5010 0,5032 1,6686 3,3018 2,3716

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 21 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.1.6 LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C1

Esse circuito tem influência e participação apenas no segundo conjunto de acoplamento mútuo
estabelecido. A LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C1 se encontra, aproximadamente,
à uma distância horizontal de 40 m da referência.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.7, na Tabela 3.11 e na Tabela 3.12 a seguir:

Figura 3.7 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta S3

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 22 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.11 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias C1 e C2

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A Grosbeak 0,4635 1,2575 0,08970 0,10262 23,5 21,13 6,69 0 0 1


B Grosbeak 0,4635 1,2575 0,08970 0,10262 30 21,13 6,69 0 0 1
C Grosbeak 0,4635 1,2575 0,08970 0,10262 36,5 21,13 6,69 0 0 1
PR EHS 5/16" 0 0,396 4,13365 4,13365 25,2 26,43 12,33 0 0 1
PR OPGW 24 0,36 0,72 0,48600 0,48600 34,8 26,43 12,33 0 0 1

Tabela 3.12 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Rondonópolis – Barra do Peixe C1

ATP – Comprimento da LT é de 217 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,1040 0,4411 0,5025 1,2617 3,3037 2,4046

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 23 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.1.7 LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C2

Esse circuito tem influência e participação apenas no segundo conjunto de acoplamento mútuo
estabelecido. A LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C2 foi considerada como nossa
referência para variação das distâncias horizontais, como já mencionado.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.8, na Tabela 3.13 e na Tabela 3.14 na a
seguir:

Figura 3.8 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta RS0

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 24 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.13 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias C1 e C2

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A Tern 0,3375 1,3515 0,07150 0,08180 -12,45 25,18 9,98 45,7 0 2


B Tern 0,3375 1,3515 0,07150 0,08180 -10 27,68 12,48 45,7 0 2
C Tern 0,3375 1,3515 0,07150 0,08180 -7,55 25,18 9,98 45,7 0 2
PR EHS 3/8" 0 0,457 4,19000 4,19000 -12,8 30,08 16,58 0 0 1
PR OPGW 13.4mm 36Fibras 0,36 0,669 0,86300 0,86300 -7,2 30,08 16,58 0 0 1

Tabela 3.14 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Rondonópolis – Barra do Peixe C2

ATP – Comprimento da LT é de 216 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0418 0,4908 0,3026 1,2923 5,4274 2,5013

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 25 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.2 Trecho LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte

Para a construção dos blocos LCC correspondentes ao trecho compreendido entre a


SE 500 kV Ribeirãozinho e a SE 500 kV Rio Verde Norte, foram levantadas informações, para
modelagem dos parâmetros geométricos, referentes aos seguintes circuitos:

 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C1


 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C2
 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C3
 LT 230 kV Rio Verde – Barra do Peixe C1
 LT 230 kV Rio Verde – Barra do Peixe C2

A Figura 3.9 apresenta a disposição dos circuitos envolvidos na análise do trecho LT 500 kV
Ribeirãozinho – Rio Verde Norte através dos blocos LCC no ATPDraw.

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 26 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

1.083L -6.6
R.V. NORTE
V 500kV
RV500
Fictício
ok Circuito 3
RIBEIRÃOZINHO
1.08L 2.35
V 500kV
RI500 RNRVR3

Circuito 1

1.08L-131.
RNRR1 Fictício V

LCC ok
1.075L-2.44 Circuito 1
V 1.08L-131.
V
LCC 15.9 km
LCC LCC LCC LCC 1.089L-7.07 1.107L-11.2 Fictício RNRVR1
Circuito 2 V V

8.27 km
LCC LCC LCC LCC LCC LCC LCC
RNRR2 11.93 km 22.2 km 18.2 km 19.91 km LCC
Fictício

4.036 km 4.904 km

1.086L-122. LCC LCC LCC 2. km 4.34 km 49.34 km 20.39 km 24.37 km ok


V 36.64 km Circuito 2
1.036L3.487
V LCC LCC LCC
2. km 3.448 km 3.662 km
BP230 1.093L-6.53 Fictício RNRVR2
LCC V
B. PEIXE 40. km 19.94 km 17.88 km

230kV 5.81 km
ok LCC

6.48 km R. VERDE-FU
230kV 1.051L-6.88
Fictício V

Circuito 3
ok RV230
LCC

RNRR3 ok
16. km

Figura 3.9 – Representação do acoplamento mútuo dos circuitos no trecho da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 27 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Para definição das distâncias horizontais entre os circuitos envolvidos no paralelismo dentro do
bloco LCC, foi considerada a LT 230 kV Rio Verde – Barra do Peixe C1 como o ponto de
referência (fase B do Circuito 1 da LT 230 kV Rio Verde – Barra do Peixe como ponto zero do
eixo).

3.2.1 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C1

A LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C1 se encontra, aproximadamente, à uma


distância horizontal de 162 m da referência.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.10, na Tabela 3.15 e na Tabela 3.16 a
seguir:

Figura 3.10 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta EP

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 28 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.15 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A RAIL 0,3705 1,4795 0,05970 0,06830 167,605 35,14 18,14 45,7 30 3


B RAIL 0,3705 1,4795 0,05970 0,06830 162,105 35,14 18,14 45,7 30 3
C RAIL 0,3705 1,4795 0,05970 0,06830 156,605 35,14 18,14 45,7 30 3
PR EHS 3/8" 0 0,457 4,19000 4,19000 148,8 43,44 29,94 0 0 1
PR OPGW 44 0 0,72 0,48500 0,48500 175,41 43,44 29,94 0 0 1

Tabela 3.16 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Rio Verde do Norte C1

ATP – Comprimento da LT é de 242 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0237 0,3136 0,3478 1,1111 4,7302 2,8371

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 29 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.2.2 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C2

A LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C2 se encontra, aproximadamente, à uma


distância horizontal de 68 m da referência, e à 94 m da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde
Norte C1.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.11, na Tabela 3.17 e na Tabela 3.18 a
seguir:

Figura 3.11 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta CRSP1

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 30 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.17 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A RAIL 0,3705 1,4795 0,05970 0,06830 78,8 35,20 18,20 45,7 45 4


B RAIL 0,3705 1,4795 0,05970 0,06830 67,9 34,44 17,44 45,7 45 4
C RAIL 0,3705 1,4795 0,05970 0,06830 57 35,20 18,20 45,7 45 4
PR EHS 3/8" 0 0,457 4,19000 4,19000 58,6 43,11 29,61 0 0 1
PR EHS 3/8" 0 0,457 4,19000 4,19000 77,2 43,11 29,61 0 0 1

Tabela 3.18 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Rio Verde do Norte C2

ATP – Comprimento da LT é de 242 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0176 0,3525 0,2676 1,5056 6,1518 2,5027

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 31 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.2.3 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C3

A LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C3 se encontra, aproximadamente, à uma


distância horizontal de 128,5 m da referência antes do cruzamento.

Após o cruzamento, a LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C3, assume a outra ponta do
paralelismo entre os circuitos e se encontra, aproximadamente, à uma distância horizontal de
269 m da referência e à 107 m da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C1.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.12, na Tabela 3.19 e na Tabela 3.20 a
seguir:

Figura 3.12 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta S2EL

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 32 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.19 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre


Rcc Horizontal – Horizontal –
Rin Rout Rcc 60° Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo 20° Situação 1 Situação 2 Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (m) (m) (cm)
(Ω/km) (m) (m)
A ACAR 1000 0,627 1,462 0,0584 0,06681 -104,5 261,41 39,86 23,71 90 45 4

B ACAR 1000 0,627 1,462 0,0584 0,06681 -128,5 269,41 47,36 31,21 90 45 4

C ACAR 1000 0,627 1,462 0,0584 0,06681 -120,5 245,41 39,86 23,71 90 45 4

PR EHS 3/8" 0 0,457 4,19 4,19 -106,3 247,21 52,11 38,61 0 0 1

PR OPGW -SM 14,4 0 0,72 0,485 0,485 -118,7 259,61 52,11 38,61 0 0 1

Tabela 3.20 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Ribeirãozinho – Rio Verde do Norte C3

ATP – Comprimento da LT é de 239 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0174 0,3162 0,2716 1,0292 6,0083 3,0157

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 33 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.2.4 LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde C1

A LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde C1 se encontra, aproximadamente, à uma distância


horizontal de 38 m da referência.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.13, na Tabela 3.21 e na Tabela 3.22 a
seguir:

Figura 3.13 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta MS1

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 34 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.21 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A DOVE 0,4335 1,1775 0,10220 0,11692 -44,5 21,80 7,50 0 0 1


B DOVE 0,4335 1,1775 0,10220 0,11692 -38 21,80 7,50 0 0 1
C DOVE 0,4335 1,1775 0,10220 0,11692 -31,5 21,80 7,50 0 0 1
PR Aço 3/8 0 0,457 4,19000 4,19000 -33,8 27,30 13,80 0 0 1
PR Aço 3/8 0 0,457 4,19000 4,19000 -42,2 27,30 13,80 0 0 1

Tabela 3.22 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Rio Verde do Norte – Barra do Peixe C1

ATP – Comprimento da LT é de 240 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,1178 0,5053 0,5082 1,6779 3,2616 2,4313

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 35 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.2.5 LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde C2

Nesse conjunto, a LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde C2 foi considerada como nossa
referência para variação das distâncias horizontais, como já mencionado.

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.14, na Tabela 3.23 e na Tabela 3.24 a
seguir:

Figura 3.14 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta A23

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 36 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.23 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A RAIL 0,3705 1,4805 0,05970 0,06830 -7 24,50 7,50 45,7 0 2


B RAIL 0,3705 1,4805 0,05970 0,06830 0 24,50 7,50 45,7 0 2
C RAIL 0,3705 1,4805 0,05970 0,06830 7 24,50 7,50 45,7 0 2
PR Aço 3/8 0 0,457 4,19000 4,19000 6,1 29,50 16,00 0 0 1
PR Aço 3/8 0 0,457 4,19000 4,19000 -6,1 29,50 16,00 0 0 1

Tabela 3.24 – Parâmetros Distribuídos da LT 230kV Rio Verde do Norte – Barra do Peixe C2

ATP – Comprimento da LT é de 240 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0351 0,4084 0,3606 1,5225 4,6131 2,9119

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 37 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.3 Trecho LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II

Os Circuitos 1 e 2 da LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II correm em paralelo durante


todo o trecho na mesma torre de transmissão. Para a construção dos blocos LCC
correspondentes ao trecho compreendido entre a SE 500 kV Rio Verde Norte e a SE 500 kV
Marimbondo II, foram levantadas informações, para modelagem dos parâmetros geométricos,
referentes aos seguintes circuitos:

 LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C1


 LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C2

A Figura 3.15 apresenta a disposição dos circuitos envolvidos na análise do trecho LT 500 kV
Rio Verde Norte – Marimbondo II através dos blocos LCC no ATPDraw.

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 38 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

1.083L -6.6
R.V. NORTE
V 500kV
RV500
MARIMBONDO II
Circuito 1 1.1L-27.7
V 500kV
Fictício MD500
RNRVM1 Fictício
1.085L-132. 1.121L -17. 1.096L-22.5
I

V V V

LCC LCC LCC LCC LCC LCC LCC LCC LCC LCC LCC LCC RNMRV1

I
28.75 km 30.25 km 27.25 km 28.75 km 28.75 km 28.75 km 28.75 km 28.75 km 28.75 km 30. km 27.5 km 28.75 km

Circuito 2
Fictício

RNRVM2
I

Fictício
RNMRV2

I
Figura 3.15 – Representação do acoplamento mútuo dos circuitos no trecho da LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 39 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Para definição das distâncias horizontais entre os circuitos envolvidos no paralelismo dentro do
bloco LCC, foi considerada a LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C2 como o ponto de
referência. A partir disso, somou-se a distância horizontal de 80 m entre os dois circuitos para
se obter a distância da LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C1.

Ressalta-se que, existe um trecho muito pequeno de paralelismo da LT 500 kV Rio Verde Norte
– Marimbondo com a LT 500 kV Água Vermelha – UHE Marimbondo C1 e a LT 500 kV
Marimbondo – São Simão C1 (corresponde à 2% da extensão da LT estudada), portanto o
mesmo foi desconsiderado na modelagem dos blocos LCC.

3.3.1 LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C1

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.16, na Tabela 3.25 e na Tabela 3.26 a
seguir:

Figura 3.16 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta D2EM

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 40 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.25 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Separação


Fase Tipo de Cabo Vtower (m) Vmid (m) Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (cm)

A ACAR 1000 0,627 1,4620 0,05840 0,06681 -14,3 49,50 33,35 60 45 4


B ACAR 1000 0,627 1,4620 0,05840 0,06681 -7,6 60,60 44,45 60 45 4
C ACAR 1000 0,627 1,4620 0,05840 0,06681 -6,9 49,50 33,35 60 45 4
PR EHS 3/8" 0 0,476 4,19000 4,19000 11,1 67,45 53,95 0 0 1
PR OPGW 14,4 0 0,72 0,48500 0,48500 -11,1 67,45 53,95 0 0 1

Tabela 3.26 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Rio Verde do Norte – Marimbondo II C1

ATP – Comprimento da LT é de 344 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0172 0,2906 0,2802 1,1751 5,8134 2,4409

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 41 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

3.3.2 LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C2

Os parâmetros referentes ao tipo da torre predominante, cabos condutores e para-raios


utilizados no ATP, estão apresentados na Figura 3.17, na Tabela 3.27 e na Tabela 3.28 a
seguir:

Figura 3.17 – Tipo de Torre Predominante -> Silhueta D2EM

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 42 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Tabela 3.27 – Parâmetros dos Cabos Condutores, Cabos Para-Raios e Distâncias da Torre
Predominante

Informações dos condutores Distâncias e Geometria da Torre

Rin Rout Rcc 20° Rcc 60° Horizontal Vtower Vmid Separação
Fase Tipo de Cabo Alpha NB
(cm) (cm) (Ω/km) (Ω/km) (m) (m) (m) (cm)

A ACAR 1000 0,627 1,4620 0,05840 0,06681 6,9 49,50 33,35 60 45 4


B ACAR 1000 0,627 1,4620 0,05840 0,06681 7,6 60,60 44,45 60 45 4
C ACAR 1000 0,627 1,4620 0,05840 0,06681 14,3 49,50 33,35 60 45 4
PR EHS 3/8" 0 0,476 4,19000 4,19000 11,1 67,45 53,95 0 0 1
PR OPGW 14,4 0 0,72 0,48500 0,48500 -11,1 67,45 53,95 0 0 1

Tabela 3.28 – Parâmetros Distribuídos da LT 500kV Rio Verde do Norte – Marimbondo II C2

ATP – Comprimento da LT é de 344 km


R1 (Ω/km) R0 (Ω/km) X1 (Ω/km) X0 (Ω/km) B1 (µS/km) B0 (µS/km)
0,0172 0,2906 0,2802 1,1751 5,8134 2,4409

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 43 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

4 REPRESENTAÇÃO DO ESQUEMA DE TRANSPOSIÇÃO


4.1 LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C1

O esquema de transposição da LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C1, no programa ATPDraw,


foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua representação, cada
trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo a direção
estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.1:

Figura 4.1 – Transposição do Circuito 1 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá

Ressalta-se que, para esse caso, o ciclo de transposição não se encerra da forma que inicia,
ou seja, a conexão das fases nos barramentos da SE terminal é diferente da sequência de
fases da SE de origem. Essa configuração não é usual, dessa forma, o programa ATP encontra
problemas com o encerramento do ciclo de transposição.

Então, como solução, foi acrescida uma última transposição representada dentro da SE
terminal (de forma a não alterar os efeitos a serem analisados ao longo da LT) para que
pudesse compatibilizar a sequência de fases entre as SE’s.

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 44 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

4.2 LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C2

O esquema de transposição da LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá C2, no programa ATPDraw,


foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua representação, cada
trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo a direção
estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.2:

Figura 4.2 – Transposição do Circuito 2 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Cuiabá

Ressalta-se que, para esse caso, o ciclo de transposição se encerra da forma que inicia,
porém, dentro da SE 500 kV Ribeirãozinho há um ajuste na localização das fases no
barramento físico, porém não é alterada a sequência das fases do circuito efetivamente. Dessa
forma, não é necessária a representação no ATP, e o ciclo de transposição é encerrado em
sua terceira troca, como o usual.

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 45 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

4.3 LT 230 kV Cuiabá – Rondonópolis C1

O esquema de transposição da LT 230 kV Cuiabá – Rondonópolis C1, no programa ATPDraw,


foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua representação, cada
trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo a direção
estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.3:

Figura 4.3 – Transposição do Circuito 1 da LT 230 kV Cuiabá – Rondonópolis

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 46 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

4.4 LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C1

O esquema de transposição da LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C1, no programa ATPDraw,


foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua representação, cada
trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo a direção
estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.4:

Figura 4.4 – Transposição do Circuito 1 da LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis

4.5 LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C2

O esquema de transposição da LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis C2, no programa ATPDraw,


foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua representação, cada
trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo a direção
estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.5:

Figura 4.5 – Transposição do Circuito 2 da LT 230 kV Coxipó – Rondonópolis

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 47 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

4.6 LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C1

O esquema de transposição da LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C1, no programa


ATPDraw, foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua
representação, cada trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo
a direção estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.6:

Figura 4.6 – Transposição do Circuito 1 da LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe

4.7 LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C2

O esquema de transposição da LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe C2, no programa


ATPDraw, foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua
representação, cada trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo
a direção estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.7:

Figura 4.7 – Transposição do Circuito 2 da LT 230 kV Rondonópolis – Barra do Peixe

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 48 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

Ressalta-se que, para esse caso, o ciclo de transposição não se encerra da forma que inicia,
ou seja, a conexão das fases nos barramentos da SE terminal é diferente da sequência de
fases da SE de origem. Essa configuração não é usual, dessa forma, o programa ATP encontra
problemas com o encerramento do ciclo de transposição.

Então, como solução, foi acrescida uma última transposição representada dentro da SE
terminal (de forma a não alterar os efeitos a serem analisados ao longo da LT) para que
pudesse compatibilizar a sequência de fases entre as SE’s.

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 49 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

4.8 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C1

O esquema de transposição da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C1, no programa


ATPDraw, foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua
representação, cada trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo
a direção estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.8:

Figura 4.8 – Transposição do Circuito 1 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte

4.9 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C2

O esquema de transposição da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C2, no programa


ATPDraw, foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua
representação, cada trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo
a direção estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.9:

Figura 4.9 – Transposição do Circuito 2 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 50 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

4.10 LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C3

O esquema de transposição da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte C3, no programa


ATPDraw, foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua
representação, cada trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo
a direção estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.10:

Figura 4.10 – Transposição do Circuito 3 da LT 500 kV Ribeirãozinho – Rio Verde Norte

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 51 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

4.11 LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde C1 e C2

O esquema de transposição da LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde C1 e C2, no programa


ATPDraw, foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua
representação, cada trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo
a direção estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.11:

Figura 4.11 – Transposição do Circuito 1 e Circuito 2 da LT 230 kV Barra do Peixe – Rio Verde

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 52 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

4.12 LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C1

O esquema de transposição da LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C1, no programa


ATPDraw, foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua
representação, cada trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo
a direção estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.12:

Figura 4.12 – Transposição do Circuito 1 da LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II

4.13 LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C2

O esquema de transposição da LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II C2, no programa


ATPDraw, foi representado de acordo com os dados do projeto do circuito. Para sua
representação, cada trecho de transposição foi colocado na distância determinada e seguindo
a direção estabelecida no projeto original, bem como suas trocas de fases.

Para a referente LT e circuito, foram considerados os dados apresentados na Figura 4.13.

Figura 4.13 – Transposição do Circuito 2 da LT 500 kV Rio Verde Norte – Marimbondo II

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 53 de 54
ANEXO II – Modelagem das LTs na Rotina Line Constants (LCC) no ATP

5 REFERÊNCIAS
[1] Caraterísticas Técnicas de LTs da Eletronorte _ Estudos em ATP.msg;
[2] Transposições Roo.ppt
[3] Furnas – LT 230 kV Rio Verde - Barra do Peixe I;
[4] Furnas – LT 230 kV Rio Verde - Barra do Peixe II;
[5] StateGrid – LT 500kV Rio Verde do Norte – Ribeirãozinho;
[6] StateGrid – LT 500kV Ribeirãozinho – Cuiabá;
[7] StateGrid – LT 500kV Rio Verde do Norte – Marimbondo C1 e C2;
[8] StateGrid – Informações de LTs;
[9] StateGrid – Informações para estudos

JORDÃO ENGENHARIA
Av. Rio Branco, 120 – Grupo 830 – Centro – CEP: 20.040-001 – Rio de Janeiro – RJ Telefones: (21) 2413-5743 / 3553-4902 / 2507-4184
contato@jordaoengenharia.com.br www.jordaoengenharia.com.br
Página 54 de 54