Vous êtes sur la page 1sur 28

CONDUTORES E CABOS

ELÉCTRICOS:
- Designações simbólicas

1
Formação e Consultadoria

DESIGNAÇÃO SIMBÓLICA DE CABOS

• Normas aplicáveis em vigor

• Norma Europeia NP HD 361 (2009)


• Aplicável condutores e cabos harmonizados de tensão até 450/750 V
• Da normalização europeia, sem consenso universal

• Norma Portuguesa - NP 665 (2012)


• Aplicável a condutores e cabos de tensão estipulada 0,6/1 kV e superior
• Deriva de uma antiga norma alemã

2
Formação e Consultadoria

1
CONDUTORES E CABOS
• Designações simbólicas

Exemplo 1: - ? Exemplo 2: - ? Exemplo 3: - ?

3
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS HARMONIZADOS


• Designações simbólicas (NP HD 361)
Exemplo: Cabo tipo 05---- ---

1 - Normalização

H ⇒ Condutor ou cabo Harmonizado


(nada) ⇒ Condutor ou cabo tipo nacional ou não harmonizado

2 - Tensões estipuladas

01 ⇒ Tensão de utilização entre 100/100 ≤ Uo/U < 300/300 V


03 ⇒ Tensão de utilização 300/300 V
05 ⇒ Tensão de utilização até 300/500 V
07 ⇒ Tensão de utilização até 450/750 V

4
Formação e Consultadoria

2
CONDUTORES E CABOS HARMONIZADOS
• Designações simbólicas (NP HD 361)
Exemplo: Cabo tipo 05------ ---

3 - Material das isolações e das bainhas não metálicas

B ⇒ Borracha de Etileno-propileno (Temp. até 90 ºC)


G ⇒ Etileno-acetato de Vinilo
J ⇒ Trança de fibra de vidro
M ⇒ Mineral
N ⇒ Policloropreno (Neopreno)
N2 ⇒ Composição especial de Policloropreno para cabos de soldadura
N4 ⇒ Polietileno clorossulfonado ou polietileno clorado
N8 ⇒ Composição especial de policloropreno, resistente à água
Q ⇒ Poliuretano
Q4 ⇒ Poliamida
R ⇒ Borracha de etileno-propileno
S ⇒ Borracha de silicone

5
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS HARMONIZADOS


• Designações simbólicas (NP HD 361)
Exemplo: Cabo tipo 05VV-- ---

3 - Material das isolações e das bainhas não metálicas (cont.)


T ⇒ Trança Têxtil, impregnada ou não, sobre condutores isolados cableados
T6 ⇒ Trança Têxtil, impregnada ou não, sobre condutores isolados de um cabo
multicondutor

V ⇒ Composição de policloreto de vinilo (PVC) corrente


V2 ⇒ Composição de PVC, para temperatura de funcionamento até 90 ºC
V3 ⇒ Composição de PVC, para cabos instalados a baixas temperaturas
V4 ⇒ Composição de PVC, recticulado
V5 ⇒ Composição especial de PVC, resistente ao óleo

Z ⇒ Composição recticulada de poliolefina, com baixo nível de emissão de gases


corrosivos e com baixa emissão de fumos

Z1 ⇒ Composição termoplástica de poliolefina, com baixo nível de emissão de


gases corrosivos e com baixa emissão de fumos
6
Formação e Consultadoria

3
CONDUTORES E CABOS HARMONIZADOS
• Designações simbólicas (NP HD 361)
Exemplo: Cabo tipo 05VV……

4 - Revestimentos metálicos
C ⇒ Condutor concêntrico de cobre
C4 ⇒ Ecrã de trança de cobre, sobre o conjunto dos condutores isolados
cableados

5 – Elementos especiais

D3 ⇒ Elemento tensor constituído por um ou mais componentes, colocado ao


centro num cabo redondo, ou repartido pelo interior de um cabo achatado

D5 ⇒ Enchimento central (elemento não tensor, unicamente para cabos para


elevadores/ascensores)

7
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS HARMONIZADOS


• Designações simbólicas (NP HD 361)
Exemplo: Cabo tipo 05VV-- ---

6 – Constituições especiais de cabos


(nada) ⇒ Cabo redondo

H ⇒ Cabo achatado, com ou sem bainha, com condutores separáveis


H2 ⇒ Cabo achatado, com condutores não separáveis
H6 ⇒ Cabo achatado, com três ou mais condutores isolados, EN 50214
H7 ⇒ Cabo com dupla camada de isolação aplicada por extrusão
H8 ⇒ Cordão extensível

7 – Materiais dos condutores


⇒ Cobre
(nada)
-A ⇒ Alumínio

8
Formação e Consultadoria

4
CONDUTORES E CABOS HARMONIZADOS
• Designações simbólicas (NP HD 361
Exemplo: Cabo tipo 05VV-F ---

8 – Construção do condutor (flexibilidade)

-D ⇒ Condutor flexível para cabos de soldadura por arco


-E ⇒ Condutor extraflexível para cabos de soldadura por arco
-F ⇒ Condutor flexível de um cabo flexível (classe 5 da EN 60228)
-H ⇒ Condutor extraflexível de um cabo flexível (classe 6 da EN 60228)
-K ⇒ Condutor flexível de um cabo flexível para instalação fixa (classe 5 da
EN 60228)
-R ⇒ Condutor rígido cableado, de secção circular
-U ⇒ Condutor rígido maciço, de secção circular
-Y ⇒ Condutor helicoidal

9
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS HARMONIZADOS


• Designações simbólicas (NP HD 361)
Exemplo: Cabo tipo 05VV-F 5G2,5

9 – Número de condutores e secção nominal dos condutores


n ⇒ Número de condutores isolados
× ⇒ Ausência de condutor verde/amarelo
G ⇒ Existência de condutor verde/amarelo (substitui sinal ×)
(nº) ⇒ Secção nominal, s, do condutor em mm2
(nada) ⇒ Identificação por coloração
Y ⇒ Para os condutores helicoidais, para os quais não é indicada a secção
nominal

Exemplos gerais:
n × s ou nGs ⇒ n condutores de s mm2 de secção
n1 × s1 + n2 × s2 ⇒ n1 condutores de s1 mm2 mais n2 condutores de s2 mm2 de
secção

10
Formação e Consultadoria

5
CONDUTORES E CABOS HARMONIZADOS
• Designações simbólicas (NP HD 361)
Exemplos particulares:

H05VV-K 5G2,5

05VV-U 5G2,5

H07VV-F 3x25 + 2G16

H07VV-K 3x50 + 1G25

05H2VV-U 5G2,5

05H2VV-F 3G2,5

11
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS HARMONIZADOS


• Designações simbólicas (NP HD 361)

H07V-U (antigo V unifilar )


H07V-R (antigo V multifilar)
H07V-F (antigo FV )

H05RR-F (antigo FBB multifilar)


05VV-U (antigo VV unifilar)
H07VV-K (antigo VV multifilar)

05H2VV-U (antigo VVD )


05H2VV-F (antigo FVVD )

12
Formação e Consultadoria

6
Forma e cableamento dos condutores

13
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS NÃO HARMONIZADOS

• Designações simbólicas: NP-665 U ≥ 0,6/1 kV

Exemplo: Cabo tipo ---- --- --/- --

S1 – Material dos condutores


(nada) ⇒ Cobre macio
L ⇒ Alumínio
LS ⇒ Alumínio maciço
S2 – Graus de flexibilidade dos cabos
⇒ Rígidos (classes 1 ou 2 da EN 60228)
(nada)
F ⇒ Flexíveis (classe 5 da EN 60228)
FF ⇒ Extraflexíveis (classe 6 da EN 60228)

14
Formação e Consultadoria

7
CONDUTORES E CABOS NÃO HARMONIZADOS
• Designações simbólicas: NP-665 U ≥ 0,6/1 kV
Exemplo: Cabo tipo P-C-V --- -/-
S3 - Material da isolação e bainhas
B ⇒ Borracha de etileno propileno
G ⇒ Etileno acetato de vinilo
Z ⇒ Poliolefina recticulada (baixa emissão gases e fumos)
Z1 ⇒ Poliolefina termoplástica (baixa emissão de gases e fumos)
V ⇒ Policloreto de Vinilo (PVC)
P ⇒ Papel
Vh ⇒ Policloreto de Vinilo resistente a hidrocarbonetos
X ⇒ Polietileno recticulado (XLPE)
E ⇒ Polietileno
J ⇒ Juta
L ⇒ Fita de alumínio revestida com copolímero
C ⇒ Chumbo
CI ⇒ Chumbo individual
S ⇒ Silicone (base de materiais reticulados)
15
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS NÃO HARMONIZADOS


• Designações simbólicas: NP-665 U ≥ 0,6/1 kV
Exemplo: Cabo tipo PHC-V --- -/- --

S4 - Blindagens

HI ⇒ Blindagem individual (H nos cabos isolados a papel)


H ⇒ Blindagem colectiva

S5 – Condutores envolventes
O ⇒ Fios de cobre
1O ⇒ Fios de alumínio

16
Formação e Consultadoria

8
CONDUTORES E CABOS NÃO HARMONIZADOS
• Designações simbólicas: NP-665 U ≥ 0,6/1 kV
Exemplo: Cabo tipo PHCAV --- -/- --
S6 – Revestimentos metálicos conferindo prot. mecânica
Magnéticos
A ⇒ Fitas de aço
2A ⇒ Fitas de aço corrugado
R ⇒ Fios de aço
M ⇒ Barrinhas de aço
1Q ⇒ Trança de aço galvanizado
Não magnéticos
1 A, 1R, 1M ⇒ (Fitas, fios e barrinhas.)
3A ⇒ Fitas corrugadas
Q ⇒ Trança de cobre
17
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS NÃO HARMONIZADOS


• Designações simbólicas: NP- 665 U ≥ 0,6/1 kV

Exemplo: Cabo tipo PHCAV --- -/- --

S7 – Forma de agrupamento dos condutores


(nada) ⇒ Cableados ou torcidos

D ⇒ Dispostos paralelamente (em fita)


(VVD)

S8 – Indicações diversas
S ⇒ Cabos auto-suportados
(LXS)

18
Formação e Consultadoria

9
CONDUTORES E CABOS NÃO HARMONIZADOS
• Designações simbólicas: NP- 665 U ≥ 0,6/1 kV
Exemplo: Cabo tipo PHCAV 3×95 8,7/15 kV
- Composição
n ⇒ Número de condutores
× ⇒ Ausência de condutor verde/amarelo
G ⇒ Existência de condutor verde/amarelo
(nº) ⇒ Secção do condutor
+ ⇒ Separador de secções diferentes
- Tensão estipulada
U0 – Tensão simples
U – Tensão composta
Um – Valor máximo da tensão do sistema
19
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS NÃO HARMONIZADOS


• Designações simbólicas: NP- 665 U ≥ 0,6/1 kV
Exemplo: Cabo tipo PHCAV 3×95 8,7/15 kV
Anexo A1- Comportamento dos cabos ao fogo

(nada) ⇒ Retardante à chama


frt ⇒ Retardante ao fogo (frt - fire retardant)
frs ⇒ Resistente ao fogo (frs – fire resistant)
ls ⇒ Baixa opacidade do fumos libertados (ls – low smoke)
la ⇒ Baixa corrosidade do fumos libertados (la – low acid)
lt ⇒ Baixa toxicidade do fumos libertados (lt – low toxicity)

zh ⇒ Isento de halogéneos (zh – zero halogen)

20
Formação e Consultadoria

10
CONDUTORES E CABOS NÃO HARMONIZADOS
• Designações simbólicas: NP- 665 U ≥ 0,6/1 kV
Exemplo: Cabo tipo PHCAV 3×95 8,7/15 kV

Anexo A2- Protecção à propagação longitudinal de água

(ce) ⇒ Condutor estanque


(be) ⇒ Blindagem estanque
(cbe) ⇒ Condutor e blindagem estanques

21
Formação e Consultadoria

CONDUTORES E CABOS NÃO HARMONIZADOS


• Designações simbólicas: NP- 665 U ≥ 0,6/1 kV

Exemplos:

VV(frt)3x25+2G16 0,6/1kV

XZ1(frs,zh)3G1,5 0,6/1kV

LXHIOE(be)1x120/16 18/30kV

22
Formação e Consultadoria

11
CABOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
FZZ (zh) 1,5 (1,8) kV cc ou 0,6/1 kV ca

23
Formação e Consultadoria

CABOS PARA INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

FXZ13AZ1 (frt, zh) 1,5 (1,8) kV cc ou 0,6/1 kV ca

24
Formação e Consultadoria 24

12
CONDUTORES E CABOS
• Designações simbólicas

Exemplo 1: Exemplo 2: Exemplo 3:


H07V-U 1G4 H05VV-F 3G2,5 LVV 4x35
H07V-U 1x4

25
Formação e Consultadoria

CABOS PARA REDES DE BT

VV 0,6/1 kV

Alma condutora em cobre

Isolamento em PVC
Enfitagem ou baínha interior

Baínha exterior em PVC

26
Formação e Consultadoria

13
CABOS PARA REDES DE BT

XV 0,6/1 kV

Baínha exterior em PVC

Baínha de regularização
Isolamento em PEX

Alma condutora em cobre

27
Formação e Consultadoria

CABOS PARA REDES DE BT


XAV 0,6/1 kV

Alma condutora
em cobre

Isolamento em PEX

Baínha de regularização

Armadura de duas fitas


de aço

Baínha exterior em PVC

28
Formação e Consultadoria

14
CABOS PARA REDES DE BT

LSVV 0,6/1 kV

Alma condutora em alumínio


Isolamento em PVC

Enfitagem

Baínha exterior em PVC

29
Formação e Consultadoria

CABOS PARA REDES DE BT

LSXV 0,6/1 kV

Baínha exterior
em PVC
Enfitagem

Isolamento
em PEX

Alma condutora
em alumínio

30
Formação e Consultadoria

15
CABOS PARA REDES DE BT

LVV 0,6/1 kV

Alma condutora
em alumínio

Isolamento em PVC

Baínha de
regularização
Baínha exterior
em PVC

31
Formação e Consultadoria

CABOS PARA REDES DE BT

LXV 0,6/1 kV

Baínha exterior
em PVC
Baínha de
regularização
Isolamento em PEX

Alma condutora
em alumínio

32
Formação e Consultadoria

16
CABOS PARA REDES DE BT
LSVAV 0,6/1 kV

Baínha exterior
em PVC
Armadura em
fitas de aço

Baínha interior

Isolamento em PVC

Alma condutora
em alumínio

33
Formação e Consultadoria

CABOS PARA REDES DE BT


LSXAV 0,6/1 kV

Alma condutora
em alumínio

Isolamento em PEX

Baínha interior

Armadura em
fitas de aço

Baínha exterior em PVC

34
Formação e Consultadoria

17
CABOS PARA REDES DE BT
LVAV 0,6/1 kV

Alma condutora
em alumínio

Isolamento em PVC

Baínha interior

Armadura em
fitas de aço

Baínha exterior
em PVC
35
Formação e Consultadoria

CABOS PARA REDES DE BT

VAV 0,6/1 kV

Baínha exterior em PVC

Armadura em fitas de aço

Baínha interior
Isolamento em PVC

Alma condutora
em cobre

36
Formação e Consultadoria

18
CABOS PARA REDES DE BT

VAV

LSVAV LVAV

Formação e Consultadoria

CABOS PARA REDES DE BT

LXS 0,6/1 kV

Alma condutora
em alumínio

Isolação em PEX

Técnica francesa
Técnica escandinava ou
europeia
Formação e Consultadoria

19
CABOS PARA REDES DE BT

LXS 0,6/1 kV

Alma condutora
em alumínio

Isolamento em PEX

39
Formação e Consultadoria

CABOS PARA REDES DE BT


Cabos Torçada – Características e composição dos feixes
Natureza das almas condutoras Composição ∅ ap Iz p
(mm) (A) (kg/km)
2x6 11,2 55 145
2x10 13,0 75 225
Cobre - XS
4x6 13,6 50 290
4x10 15,7 70 450
2x16 15,8 85 145
4x16 + k16 20,5 75 290
4x25 + k16 23,4 100 445
4x50 + k16 30,2 150 775

Alumínio - LXS 4x70 + k16 35,1 190 1085


4x95 + k16 39,4 230 1390
3x25 + 54,6 + k16 26,1 100 550
3x50 + 54,6 + k16 30,7 150 800
3x70 + 54,6 + k16 33,9 190 1035
3x95 + 54,6 +k16 37,5 230 1265
K – 0, ou 1 ou 2 ∅ap – diâmetro aparente do feixe
Iz – corrente admissível na canalização em regime permanente
P – peso do feixe (para k=0); para k=1 adicionar 72 kg/km; para k=2 adicionar 144 kg/km

Formação e Consultadoria

20
CABOS DE COBRE ISOLADOS A PAPEL

Formação e Consultadoria
PCARJ 8,7/15 kV 41

CABO TRIPOLAR A ÓLEO EM COBRE

PHCAV 8,7/15 kV

42
Formação e Consultadoria

21
CABO SECO DE COBRE

XCV 66 kV
Camadas
Condutor multifilar
semicondutoras
de COBRE
(oco)

Isolação
de PEX

Bainha de chumbo Bainha de PVC

43
Formação e Consultadoria

CABO MONOPOLAR SECO DE ALUMÍNIO


LXHIOV 8,7/15 kV
Camada Isolação de PEX Camada
semicondutora semicondutora Bainha de PVC

Condutor Condutores de cobre Folhas de cobre


multifilar de alumínio (perdas e correntes de fuga)

44
Formação e Consultadoria

22
CABO MONOPOLAR SECO DE ALUMÍNIO

LXHIOZ1 8,7/15 kV

45
Formação e Consultadoria

CAPACIDADE

C = 2π ε0 εr / ln (R/r) [F]

ε0 = 8,85 x 10-12 [ F/m ]

εr = permitividade relativa
6-7 PVC – policloreto de vinilo
3,5 EPR – etileno-propileno
2,3 XLPE – polietileno recticulado

46
Formação e Consultadoria

23
PERDAS NO DIELÉCTRICO -1

W = ω C U2 tg δ [ W/m ]

Valores de referência:

0,08 PVC
Delta δ é o ângulo entre a corrente 0,004 EPR
capacitiva e a tensão aplicada.
0,0003 XLPE
Este facto traduz-se por uma perda de energia
que provoca o aquecimento do isolante. 0,003 Papel

47
Formação e Consultadoria

PERDAS POR TEMPERATURA

∆Θ = T (I2 R + ½ W)

T – Resistência térmica R – Resistência do condutor


T = (ρ/2π) ln (1-(R-r)/r) R = R´(1+ γs + γR)
R´ = R20 (1+ α (Θ-20))
ρ = resistividade térmica γ =Coeficientes de efeito
pelicular e de proximidade

W – Perdas no dieléctrico
W = ω. C. U2. tg δ W/m

48
Formação e Consultadoria

24
PERDAS NO DIELÉCTRICO - 2

CAMPO ELÉCTRICO

A densidade média do campo é constante.

Porém pode não ser homogéneo.

Rugosidades na superfície ou descontinuidades


no isolamento, podem afectar as linhas de campo
eléctrico, provocando a sua concentração ou
dispersão.

PORQUÊ PREOCUPARMO-NOS COM A MAIOR CONCENTRAÇÃO


NUMA ZONA, SE O CAMPO É COMPENSADO NOUTRA?

49
Formação e Consultadoria

DISRUPÇÕES NO DIELÉCTRICO

Dependendo do valor do campo eléctrico, a possibilidade de acontecerem


descargas parciais do condutor para o dieléctrico é uma realidade.

Descargas parciais do condutor para o dieléctrico

Como amenizar este fenómeno?


Uma das medidas é a inclusão de um semicondutor, activo ou não, entre a
alma condutora e a isolação.

50
Formação e Consultadoria

25
MANUSEAMENTO DE CABOS

Estará a pastar?

51
Formação e Consultadoria

PROTECÇÃO DAS EXTREMIDADES DOS CABOS

Capacetes termorretrácteis evitam a penetração de água


e sujidade

52
Formação e Consultadoria

26
MANUSEAMENTO DE CABOS

53
Formação e Consultadoria

MANUSEAMENTO DE CABOS

54
Formação e Consultadoria

27
MANUSEAMENTO DE CABOS

55
Formação e Consultadoria

MANUSEAMENTO DE CABOS

Cabo com
vinco…

56
Formação e Consultadoria

28