Vous êtes sur la page 1sur 10

O que é o planejamento Operacional:

De acordo com Luiz Alberto Ferla, pg 295, o plano operacional “busca responder o quanto,
como e quando produzir ou prestar determinado serviço, quem o fará, que alternativas
existem para responder alterações na demanda, além das decisões de fazer ou comprar”.

Para Luiz Arnaldo Biágio, o plano operacional deve demonstrar como a empresa pretende
produzir os seus produtos, qual tecnologia será empregada, como a empresa garante a
qualidade especificada pelo mercado, como é organizado o planejamento da produção e qual a
capacidade de produção definida para atender a demanda projetada.

O plano operacional está relacionado a forma de operação da empresa, desde a forma como a
administração gerencia o negócio até como os produtos e serviços são executados, distribuídos
e controlados.

O plano operacional deve demonstrar qual a capacidade de produção da empresa e a


organização de seus recursos, para conseguir transformar essa capacidade produtiva em
produtos acabados. Também deve definir como a empresa cuidará da qualidade dos produtos
e processos, como utiliza os equipamentos e recursos e como se relacionam as pessoas que
fazem parte do quadro de colaboradores, por exemplo.

O plano deve contemplar:

 A descrição técnica do produto/serviço;


 Processo de Produção, tecnologia, equipamentos e mobiliários;
 Localização do negócio;
 Arranjo Físico (Layout) e instalações;
 Pessoas e recursos humanos.

DESCRIÇÃO TÉCNICA DOS PRODUTOS OU SERVIÇOS.

A descrição dos produtos e serviços, deverá deixar clara suas características, vantagens e
benefícios em relação aos concorrentes. São informações importantes para análise de
viabilidade do projeto, e devem ser estabelecidos os fatores com os quais o produto ou serviço,
pretende se diferenciar.

LOCALIZAÇÃO

A localização pode ser considerada como sendo o processo de determinar o local geográfico
para as operações do empreendimento.

Muitos fatores podem ser considerados ao avaliar a conveniência de um local, como,


proximidade com o cliente e fornecedores, custos de mão de obra, custos de transportes e
outros.

A escolha do local adequado para instalação do empreendimento pode significar sucesso ou


fracasso.

Existem 3 aspectos que podem ajudar a definir a escolha da localização.


ASPECTOS MERCADOLÓGICOS:

 Grande tráfego de pessoas.


 Concentração de público alvo
 Estacionamentos e facilidades para estacionar
 Fácil visibilidade
 Concentração de negócios similares.

ASPECTOS TÉCNICO-OPERACIONAIS

 Disponibilidade de mão de obra qualificada.


 Disponibilidade de matéria prima a um custo viável.
 Disponibilidade de assistência técnica quando necessário.
 Disponibilidade de águam, energia elétrica e sistemas de comunicação.

ASPECTOS LEGAIS

 Permissão pela prefeitura para instalação do tipo de empreendimento almejado.


 Permissão de demais órgãos fiscalizadores.

TABELA DE ASPECTOS - RESUMO

Assim, ao elaborar o plano de operações, devemos verificar quais aspectos poderão influenciar
no sucesso futuro do empreendimento, no que diz respeito a localização do mesmo.
PROCESSO DE PRODUÇÃO, TECNOLOGIA, EQUIPAMENTOS E MOBILIÁRIOS.

Esta etapa do cronograma deve descrever o conjunto de atividades de transformação,


identificando toda agregação de valor envolvida na constituição do produto.

Deve-se imaginar a produção, com a matéria prima transformando-se em produto final, e todas
as etapas de fabricação, incluindo as atividades de transporte interno.

CAPACIDADE PRODUTIVA

Também é preciso determinar a capacidade de produção do empreendimento, atual e futura. A


capacidade se refere a um limite máximo operacional suportado.

O sucesso do empreendimento está ligado diretamente ao planejamento da capacidade, pois o


excesso de capacidade é tão prejudicial quanto a falta de capacidade. Por isso o estudo da
capacidade de produção se justifica.

A capacidade deve ser planejada em medidas de tamanho/capacidade de produção, por


exemplo: 3 colaboradores, trabalhando 8 horas por dia, instala 60 metros quadrados de
carpete por hora. Nesse caso a produção será medida pelo indica m²/dia, ou seja:

3 colaboradores x 8 horas/dia x 60m²/hora

1440m² de carpete/dia

Pode-se usar uma tabela semelhante a apresentada abaixo para facilitar as estimativas.

CAPACIDADE PRODUTIVA
PRODUTO UNIDADE PRODUÇÃO MENSAL

EQUIPAMENTOS E MOBILIÁRIOS

Nesta etapa, os equipamentos e tecnologia necessários para o funcionamento do futuro


empreendimento devem ser selecionados.

A seleção de equipamentos deve considerar (máquinas, móveis, utensílios, computadores,


telefones, empilhadeira e etc).

Deve-se apresentar uma lista de máquinas e equipamentos, bem como os investimentos


necessários para adquiri-los. Pode-se usar uma tabela similar a apresentada a seguir.

Máquinas e Equipamentos
Descrição Quantidade Valor Total (R$)
Como exemplo, temos o quadro abaixo onde são apresentados os equipamentos necessários à
instalação de uma padaria.

Ainda seguindo o exemplo acima, podemos categorizá-los da seguinte maneira.


Com relação a Tecnologia envolvida, algumas podem ser selecionadas pelo empreendedor para
o futuro empreendimento, como:

Tecnologias de informação: A tecnologia da informação é fundamental para as operações de


uma empresa. Existem basicamente quadro componentes da tecnologia de informação, são
eles: hardware, software, banco de dados e telecomunicações.

Planejamento de recursos empresarias – ERP: Refere-se a um sistema integrado de


planejamento que apoia os processos empresarias.

LAYOUT

Este é um aspecto importante do plano de operações e também é conhecido como arranjo


físico. É a configuração de departamentos, centros de trabalho, de instalações e equipamentos,
com ênfase especial na movimentação otimizada dos elementos aos quais se aplica o trabalho
(Clientes em um hospital, materiais em uma fábrica, etc)

A representação gráfica do layout pode ser feita apenas com a indicação dos setores produtivos
mais importante e expressivos, se detalhamentos dos equipamentos, mas com a indicação do
fluxo de processos, conforme figura abaixo.

A escolha do Layout depende, dentre outros fatores, do tipo de produto e volume a ser
fabricado. Um bom layout traz uma série de benefícios, como:

 Aumento de produtividade,
 Maior facilidade na localização de produtos pelos clientes na área de vendas,
 Melhor comunicação entre setores e pessoas.
A figura a seguir representa um layout básico para uma indústria, por exemplo.

Existem diversos tipos de layout que uma indústria pode utilizar, ao determinar o tipo de
layout, é necessário considerar o processo e os tipos de máquinas que serão utilizadas.
Diferenciação entre tipos de Layout.

INSTALAÇÕES.

Nesta parte do plano operacional, podemos citar as instalações também, como por exemplo,
área ocupada pela produção, área ocupada pela administração, consumo aproximado mensal
de energia elétrica, consumo de água aproximado, capacidade energética instalada, rede de ar
comprimido e outros.

INSTALAÇÕES FÍSICAS DA EMPRESA


Detalhes da instalação Unidade Quantidad
e
Área ocupada pela produção M²
Área ocupada pela administração M²
Consumo mensal de energia elétrica Kw
Consumo de água M³
Área para armazenagem de materiais/insumos/matéria prima M²
Área para armazenagem de produtos acabados M²
Capacidade energética instalada Kw
Rede de ar comprimido PSI

PROCESSOS

Um processo é uma atividade pela qual uma coisa se transforma em outra. Um processo
consiste de 3 etapas:

1. Entrada: Ingressos de diferentes fatores, como: matérias-primas, mercadorias,


informações, dentre outros
2. Processamento: Onde se desenvolve uma série de atividades, que juntas resultam em
produtos e ou serviços.
3. Saída: Representa a entrega dos produtos e serviços ao mercado, conforme as
expectativas dos clientes.
Exemplo de processo simplificado para fabricação de pães.

Nesta etapa deve-se pensar como serão feitas as várias atividades de uma empresa, etapa por
etapa, como será a fabricação do produto, a prestação do serviço, assistência técnica e rotinas
administrativas.

Para a representação de processo, pode-se utilizar o fluxograma, ele demonstra a


representação gráfica da sequência de um trabalho.

Geralmente um fluxograma é composto por inúmeros símbolos, os mais utilizados podem ser
vistos na imagem abaixo.

Elementos mais utilizados.

Representação do fluxo de operação para o processo produtivo em uma estamparia.


MATÉRIAS PRIMAS, COMPONETES E INSUMOS

É importante elaborar uma lista dos materiais e componentes que fazem parte dos produtos,
ou são necessários a execução dos serviços. Isso facilita o cálculo dos custos e as previsões de
compras destes materiais.

Nesta parte não se deve relacionar fornecedores, e sim a quantidade de material necessária
aos processos e o custo unitário do mesmo.

Para relacionar a matéria prima, podemos utilizar um quadro como o modelo abaixo.

Matéria-Prima, componentes e insumos


Produto Especificação Unidade Quantidade Custo

NECESSIDADE DE PESSOAL
Nesta etapa do plano operacional, deve ser feita a projeção do pessoal necessário para o
funcionamento do negócio. Este item inclui sócios e pessoas a serem contratadas. É importante
consultar os sindicatos de classe a fim de obter informações sobre a legislação especifica,
acordos coletivos, piso salarial e etc.

Para relacionar os recursos humanos necessários, pode-se utilizar o quadro abaixo como
modelo.

Recursos Humanos
Setor Cargo Responsabilidade Qualificações Salário
s