Vous êtes sur la page 1sur 100

Criando Blocos e bibliotecas

9.2.4 S7 SCL Programming Language

O SCL linguagem de programação (Structured Control Language) está disponível como um pacote opcional. Esta
é uma linguagem baseada em texto de alto nível cuja definição língua global está em conformidade com IEC
1131-3. A linguagem se assemelha PASCAL e, diferente do que no STL, simplifica a programação de loops e
desvios condicionais devido aos seus comandos de linguagem de alto nível, por exemplo. SCL é, portanto,
adequado para o cálculo equações, complexos algoritmos de optimização, ou a administração de grandes volumes
de dados.

programas S7 SCL está escrito no editor de código-fonte.

Exemplo:

FUNCTION_BLOCK FB20

VAR_INPUT

endval: INT;

END_VAR

VAR_IN_OUT IQ1:

REAL;

END_VAR

INDEX VAR:

INT;

END_VAR

INÍCIO

CONTROLO: = false;

Para o índice: = 1 TO ENDVALUE DO

IQ1: = IQ1 * 2; IF IQ1> 10000

ENTÃO

CONTROLE = END_FOR

END_IF TRUE;

END_FUNCTION_BLOCK

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 9-7
Criando Blocos e bibliotecas

9.2.5 S7-GRAPH Programming Language (Controlo Sequencial)

O gráfico linguagem de programação S7-GRAPH está disponível como pacote opcional. Ele permite que você
programar controles seqüenciais. Isto inclui a criação de sequenciadores e a especificação do conteúdo da etapa e
transições correspondente. Você programa o conteúdo das etapas em uma linguagem de programação especial
(semelhante a STL). Transitions são programados em uma Ladder Logic Editor (uma versão light do LAD).
S7-gráfico apresenta ainda seqüências complexas de forma muito clara e torna a programação e solução de
problemas mais eficaz.

Exemplo de Controlo Sequencial em S7-GRAPH

blocos Criado

Com o editor S7-GRAPH você programa o bloco de função que contém o sequenciador. Um exemplo
correspondente DB contém os dados para o sequenciador de, por exemplo, os parâmetros FB, passo e as
condições de transição. Você pode gerar esta instância DB automaticamente no editor de S7-GRAPH.

Arquivo fonte

Um arquivo de origem com base em texto (arquivo de origem GRÁFICO) pode ser gerada a partir de um bloco de função
criada em S7-GRAPH que pode ser interpretado pelo PO ou displays baseados em texto para exibir o sequenciador.

Programação com STEP 7


9-8 A5E00706944-01
Criando Blocos e bibliotecas

9.2.6 S7 HiGraph Programming Language (Graph Estado)

A linguagem de programação gráfica S7 HiGraph está disponível como um pacote opcional. Ele permite que você
programar uma série de blocos em seu programa como gráficos de estado. Aqui você dividir seu sistema em
unidades funcionais dedicadas que podem adquirir diferentes estados e você definir as condições de transição
entre estados. Você descreve as ações atribuídas aos estados e as condições para as transições entre os estados
em uma linguagem de tipo zoom semelhante à Lista Declaração. Você cria um gráfico para cada unidade funcional
que descreve a resposta desta unidade funcional. Os gráficos de plantas estão reunidos em grupos de gráfico. Os
gráficos podem se comunicar para sincronizar unidades funcionais.

A vista bem organizado das transições de estado de uma unidade funcional permite a programação
sistemática e simplifica a depuração. A diferença entre S7-GRAPH e S7-HiGraph é, que a última adquire
apenas um estado (em S7-GRAPH: "passo"), em qualquer uma vez. A figura abaixo mostra como criar
gráficos para as unidades funcionais (exemplo).

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 9-9
Criando Blocos e bibliotecas

Um grupo gráfico é armazenado em um arquivo de origem HiGraph na pasta "Fonte" do programa S7. Este
arquivo de origem é compilado para gerar blocos S7 para o programa do usuário.

parâmetros de sintaxe e formais são verificados após a última entrada foi feita em um gráfico (quando a janela
de trabalho está fechado). Endereços e símbolos não são verificados até que o arquivo de origem está sendo
compilado.

9.2.7 S7 CFC Linguagem de Programação

O CFC pacote de software opcional ( C ontinuous F unção C Hart) é uma linguagem de programação usada para ligar
funções complexas graficamente.

Você usa a linguagem de programação S7 CFC para vincular as funções existentes. Você não precisa programar
muitas funções padrão se, em vez disso você pode usar bibliotecas contendo blocos padrão (por exemplo, para a
lógica, matemática, controle e funções de processamento de dados). Para usar CFC você não precisa de nenhum
conhecimento de programação detalhada ou conhecimento específico de controle programável, e você pode se
concentrar na tecnologia usada em seu ramo da indústria. O programa criado é armazenado na forma de gráficos
de CFC. Estes são armazenados na pasta "Charts" abaixo o programa S7. Estas cartas são então compilados para
formar os blocos S7 para o programa do usuário.

Você pode querer criar blocos a serem conectados a si mesmo, caso em que você programá-los para SIMATIC
S7 com uma das linguagens de programação S7, e para SIMATIC M7 com C / C ++.

Programação com STEP 7


9-10 A5E00706944-01
Criando Blocos e bibliotecas

9,3 criando Blocos

9.3.1 pasta blocos

Você pode criar o programa para uma CPU S7 na forma de:

• blocos

• Arquivos Fonte

A pasta "Blocks" está disponível no âmbito do programa S7 para armazenar blocos. Esta pasta bloco contém os
blocos que você precisa fazer o download para o CPU S7 para a sua tarefa de automação. Estes blocos carregáveis
​incluem blocos lógicos (OBs, FBS, FCS) e blocos de dados (DB). Um OB1 bloco de organização vazia é criada
automaticamente com a pasta do bloco, porque você sempre terá este bloco para executar o seu programa na CPU
S7.

A pasta bloco também contém os seguintes objetos:

• Os tipos de dados definidos pelo usuário (UDT) que você criou. Estes fazem a programação mais fácil, mas não
são transferidas para a CPU.

• As tabelas variáveis ​(IVA) que podem ser criados para monitorar e modificar variáveis ​para depurar seu
programa. tabelas de variáveis ​não são transferidas para a CPU.

• O objeto "Data System" (blocos de dados do sistema) que contém as informações do sistema (configuração
do sistema, parâmetros do sistema). Estes blocos de dados do sistema são criados e fornecidos com dados
quando você configurar o hardware.

• As funções do sistema (SFC) e blocos de funções do sistema (SFB) que você precisa para chamar em seu
programa de usuário. Você não pode editar as SFCs e SFBs si mesmo. Com a excepção dos blocos de dados do
sistema (que só podem ser criados e editados por meio da configuração do controlador lógico programável), os
blocos do programa de utilizador são todos editados usando o respectivo editor. Este editor é iniciado
automaticamente pelo clicando duas vezes no respectivo bloco.

Nota
Os blocos programadas como arquivos de origem e, em seguida, compilados também são armazenados na pasta bloco.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 9-11
Criando Blocos e bibliotecas

9.3.2 Tipos de dados definidos pelo usuário (UDT)

tipos de dados definidos pelo usuário são estruturas de dados especiais que você mesmo cria que pode ser usado em
todo o programa S7, uma vez que foram definidos.

• tipos de dados definidos pelo usuário podem ser usados ​como tipos de dados elementares ou tipos de dados complexos
na declaração da variável de blocos lógicos (FC, FB, ob) ou como um tipo de dados para variáveis ​em um bloco de
dados (DB). Você então tem a vantagem de que você só precisa definir uma estrutura de dados especial uma vez para
ser capaz de usá-lo tantas vezes quantas desejar e atribuí-lo qualquer número de variáveis.

• tipos de dados definidos pelo utilizador podem ser utilizados como um molde para a criação de blocos de dados com a mesma
estrutura de dados, o que significa que criar a estrutura uma vez e, em seguida, criar os blocos de dados requeridos por
simplesmente atribuindo o tipo de dados definidos pelo utilizador (Exemplo: Receitas: A estrutura do bloco de dados é sempre o
mesmo, apenas as quantidades utilizadas são diferentes).

tipos de dados definidos pelo usuário são criados no SIMATIC Manager ou o editor incrementais - assim como
outros blocos.

Estrutura de um definida pelo usuário Tipo de dados

Quando você abre um tipo de dados definido pelo usuário, uma nova janela de trabalho é exibido mostrando a visão
declaração deste tipo de dados definido pelo usuário em forma de tabela.

• A primeira e a última linha já contêm a estrutura declarações e END_STRUCT para o início e o


final do tipo de dados definido pelo usuário. Você não pode editar essas linhas.

• Você editar o tipo de dados definido pelo usuário digitando suas entradas a partir da segunda linha da tabela
de declaração nas respectivas colunas.

• Você pode estruturar tipos de dados definidos pelo usuário a partir de:

- tipos de dados elementares

- tipos de dados complexos

- Existente tipos de dados definidos pelo utilizador

Os tipos de dados definidos pelo usuário no programa do usuário S7 não são transferidas para a CPU S7. Eles são ou
criado diretamente usando um editor de entrada incremental e editado, ou eles são criados quando os arquivos fonte são
compilados.

Programação com STEP 7


9-12 A5E00706944-01
Criando Blocos e bibliotecas

9.3.3 Propriedades do Bloco

Você pode identificar mais facilmente os blocos criados se você usar propriedades do bloco e você também pode proteger
esses blocos de alterações não autorizadas. Você deve editar as propriedades do bloco quando o bloco está aberto. Além
das propriedades que você pode editar, caixa de diálogo Propriedades também mostra dados apenas para sua
informação: você não pode editar essas informações.

As propriedades do bloco e atributos do sistema também são apresentados na SIMATIC Manager nas
propriedades do objecto para um bloco. Aqui você só pode editar as propriedades de nome, família, autor e
versão.

Você editar as propriedades do objeto depois que você inserir o bloco através do SIMATIC Manager. Se um bloco
foi criado usando um dos editores e não no SIMATIC Manager, essas entradas (linguagem de programação) são
salvos automaticamente nas propriedades do objeto.

Nota
Os mnemônicos que você deseja usar para programar seus blocos S7 pode ser definido no SIMATIC
Manager usando o comando de menu Opções> Personalizar e na guia "Language".

Tabela de Propriedades do Bloco

Ao entrar propriedades do bloco, deve observar a sequência de entrada mostrado na tabela seguinte:

Chave / Propriedade Significado Exemplo


[KNOW_HOW_PROTECT] protecção do bloco; um bloco com compilado KNOW_HOW_PROTECT
esta opção não permite a sua seção de código para
ser visto. A interface para o bloco pode ser visto, mas
não pode ser alterado.

[AUTOR:] Nome do autor: (máx. 8 caracteres sem AUTOR: Siemens, mas nenhuma
espaços) nome da empresa, nome do palavra-chave
departamento, ou outro nome
[FAMÍLIA:] Nome de família de bloco: por exemplo, Família: controladores, mas nenhuma

controladores palavra-chave

(Máx. De 8 caracteres sem espaços em branco)

[NOME:] nome do bloco (máx. 8 caracteres) NOME: PID, mas nenhuma palavra-chave

[VERSÃO: int1. int2] número versão do bloco (ambos os VERSÃO: 3.10


números entre 0 e 15, ou seja, 0,0-15,15)

[CODE_VERSION1] ID se um bloco de função pode ter várias instâncias CODE_VERSION1


declarada ou não. Se você quer declarar várias
instâncias, o bloco de função não deve ter esta
propriedade

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 9-13
Criando Blocos e bibliotecas

Chave / Propriedade Significado Exemplo


[Desvinculado] por apenas DBS! blocos de dados com o UNLINKED
propriedade só são armazenados na memória de carga.
Eles não ocupam espaço na memória de trabalho e não
estão vinculados ao programa. Eles não podem ser
acessados ​com comandos MC7. Dependendo da CPU
específica, o conteúdo de um tal DB podem ser
transferidos para a memória trabalhando apenas com
SFC 20 BLKMOV ou SFC 83 READ_DBL.

[Non-Reter] blocos de dados com este atributo são repostos para


os valores de carga após cada OFF poder e poder ON
e depois de cada transição RUN stop da CPU.

apenas [READ_ONLY] para DBS Escrever proteção para blocos de dados; os dados só SOMENTE LEITURA

podem ser lidos e não pode ser alterado

Read-only bloco Uma cópia de um bloco que é armazenado em apenas


status de leitura para fins de referência. Esta propriedade só
pode ser atribuído no editor de programas, selecionando Arquivo>
loja Read-Only comando de menu.

O KNOW_HOW_PROTECT protecção bloco tem as seguintes consequências:

• Se você deseja exibir um bloco compilado numa fase posterior no STL incremental, FBD, ou editores
Escada, a seção de código do bloco não pode ser exibida.

• A tabela a declaração de variável para o bloco exibe somente as variáveis ​dos tipos de declaração
var_in, var_out e VAR_IN_OUT. As variáveis ​do var_stat tipos de declaração e var_temp
permanecem ocultos.

Atribuição: Bloco Propriedade bloquear Tipo

A tabela seguinte mostra que as propriedades de blocos pode ser declarado para que tipos de blocos:

Propriedade OB FB FC DB UDT
KNOW_HOW_PROTECT • • • • -
AUTOR • • • • -
FAMÍLIA • • • • -
NOME • • • • -
VERSÃO • • • • -
UNLINKED - - - • -
SOMENTE LEITURA - - - • -
Não Reter - - - • -
Read-only bloco • • • • •

A propriedade KNOW_HOW_PROTECT pode ser definido em um arquivo de origem quando você programar o bloco. Ele é
exibido na caixa de diálogo "Propriedades do Bloco", mas não pode ser alterado.

Programação com STEP 7


9-14 A5E00706944-01
Criando Blocos e bibliotecas

9.3.4 Exibindo Bloco Comprimentos

comprimentos de bloco são exibidos em "bytes".

Exibição nas propriedades da pasta Bloco

Os seguintes comprimentos são apresentadas nas propriedades da pasta de blocos no modo de exibição off-line:

• Tamanho (soma de todos os blocos sem dados do sistema) na memória de carga do controlador
programável

• Tamanho (soma de todos os blocos sem dados do sistema) na memória de trabalho do controlador
programável

• comprimentos de bloco no dispositivo de programação (PG / PC) não são exibidos nas propriedades da pasta
bloco.

Exibição nas Propriedades do Bloco

A seguir são apresentados nas propriedades do bloco:

• número necessário de dados local: tamanho dos dados locais em bytes

• MC7: tamanho do código MC7 em bytes, ou o tamanho dos dados do utilizador DB

• Tamanho da memória de carga no controlador programável

• Tamanho da memória de trabalho no controlador programável: é indicado apenas se a atribuição


hardware é reconhecido.

Para fins de exibição, não importa se o bloco está localizado na janela de uma visão on-line ou uma
visão offline.

Exposição no SIMATIC Manager (Detalhes View)

Se uma pasta bloco é aberto e os "detalhes Exibir" selecionado, o requisito de memória de trabalho é exibido
na janela do projeto, independentemente da pasta bloco está localizado na janela de uma visão on-line ou
uma visão offline. Você pode calcular a soma dos comprimentos de bloco, selecionando todos os blocos
relevantes. Neste caso, a soma dos blocos selecionados é exibido na barra de status do SIMATIC Manager.

Não comprimentos são apresentados para os blocos que não podem ser baixados para o controlador
programável (por exemplo, mesas de variáveis).

Bloco de comprimentos no dispositivo de programação (PG / PC) não são exibidos na exibição de detalhes.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 9-15
Criando Blocos e bibliotecas

9.3.5 Blocos comparando

Introdução

Para comparar blocos que estão em locais diferentes, você pode iniciar o processo de comparação de
blocos de uma das seguintes formas:

• Vá para o SIMATIC Manager e selecione o Opções> Comparar Blocks comando de menu. No


"Comparar Blocks - Results" caixa de diálogo que é exibida, clique no botão "Ir para". Os resultados da
comparação aparecerá no editor de programas (LAD / FBD / STL) no separador "Comparação"

• Ir para o editor programa. Selecione os Opções> Comparar On / Off-line Partners


comando de menu.

As secções seguintes explicam como funciona o processo de bloco de comparação. Na discussão a


seguir, uma distinção é mantido entre blocos lógicos (OBs, FBS, FCS) e blocos de dados (DBS).

Como comparação Bloco Works: blocos lógicos

Na primeira etapa do processo, STEP 7 compara os carimbos de tempo para as interfaces dos blocos lógicos a
serem comparados. Se estes selos de tempo são idênticos, STEP 7 assume que as interfaces são idênticos.

Se os selos de tempo são diferentes, STEP 7, em seguida, compara os tipos de dados nas interfaces
passo-a-passo a seção. Quando a diferença é encontrada, PASSO 7 determina a primeira diferença numa
secção; isto é, em cada caso, o primeiro diferença nas respectivas gamas de declaração. Multi-casos e UDTs
também estão incluídos na comparação. Se os tipos de dados nas seções são os mesmos, STEP 7, em seguida,
compara os valores iniciais das variáveis. Todas as diferenças são exibidas. Na segunda etapa, a etapa 7
verifica o código de rede por rede (no caso a opção "Executar comparação de código" não foi selecionado, o
código ainda serão comparados, se o "Go to" botão no Editor de Programa é clicado.).

Primeiro, as redes inseridas ou excluídas são detectados. Os resultados da comparação mostrará redes que
só estão presentes em um bloco. Estes terão o comentário "apenas em".

Em seguida, as redes restantes são comparadas até o primeiro diferença em declarações é encontrado.
Declarações são comparadas da seguinte maneira:

• Para a definição de "endereço absoluto tem prioridade", com base no endereço absoluto

• Para a configuração "Símbolo tem prioridade", com base nas Demonstrações símbolo são considerados

idênticos se os seus operadores e endereços são os mesmos.

Se os blocos a serem comparados foram programados em diferentes linguagens de programação,


STEP 7 realiza a comparação com base no idioma STL.

característica especial de comparações fora de linha-off-line:

Em contraste com uma comparação desligada-online, em uma comparação desligada off-line, STEP 7also detecta a
presença de diferentes nomes de variáveis. Este passo adicional não é possível para uma comparação desligada off-line uma
vez que apenas símbolos de substituição estão disponíveis online.

Comentários para as redes e linhas de bloqueio, bem como outros atributos do bloco (como informações e
mensagens S7-PDIAG) são excluídos das comparações.

Programação com STEP 7


9-16 A5E00706944-01
Criando Blocos e bibliotecas

Como comparação Bloco Works: Blocos de Dados

No primeiro passo do processo, passo 7 compara os selos de tempo para as interfaces dos blocos de dados a serem
comparadas (como para os blocos lógicos). Se estes selos de tempo são idênticos, STEP 7 assume que as estruturas de
dados são idênticos. Se os carimbos de hora de interface são diferentes, STEP 7, em seguida, compara as estruturas de
dados até que o primeiro diferença é encontrada. Se as estruturas de dados estão nas secções são idênticos, PASSO 7
compara então os valores iniciais e os valores actuais. Todas as diferenças são exibidas.

característica especial de comparações fora de linha-off-line:

Em contraste com uma comparação desligada-online, em uma comparação desligada off-line, STEP 7 também detecta a
presença de diferentes nomes de variáveis. Este passo adicional não é possível para uma comparação desligada off-line uma
vez que apenas símbolos de substituição estão disponíveis online.

Comentários e estruturas para UDTs que são usados ​em um bloco de dados são excluídos comparações.

Como Bloco de comparação Works: Tipos de Dados (UDT)

No primeiro passo do processo, passo 7 compara os selos de tempo para as interfaces dos tipos de dados a serem
comparadas (como para os blocos de dados). Se estes selos de tempo são idênticos, STEP 7 assume que as estruturas de
dados são idênticos. Se os carimbos de hora de interface são diferentes, STEP 7, em seguida, compara as estruturas de
dados até que o primeiro diferença é encontrada. Se as estruturas de dados estão nas secções são idênticos, PASSO 7
compara então os valores iniciais. Todas as diferenças são exibidas.

Como Bloco de comparação Works: Comparação no Editor de Programa

1. Abra o bloco a ser comparado com a versão carregado.

2. Selecione o Opções> Comparar On / Off-line Partners comando de menu.

Se o parceiro de linha está acessível, então os resultados das comparações serão exibidos na
seção inferior da janela do editor de programa no "7: Comparação" tab.

Gorjeta: Se duas redes estão determinados a ser "diferente", então você pode abrir a rede em questão
simplesmente clicando duas vezes em sua linha.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 9-17
Criando Blocos e bibliotecas

Como comparação Bloco Works: Comparação no SIMATIC Manager

1. No SIMATIC Manager, selecione a pasta bloco ou os blocos a serem comparados.

2. Selecione o Opções> Comparar Blocks comando de menu.

3. Na caixa de diálogo "Comparar Blocks" que é exibida, selecione o tipo de comparação


(online / offline ou Path1 / Path2).

4. Para uma comparação Path1 / Path2: No SIMATIC Manager, selecione a pasta bloco ou os blocos a
serem comparados. Estes blocos são então inserido automaticamente na caixa de diálogo.

5. Se também quiser comparar SDB, marque a caixa de seleção "Incluindo SDB".

6. Se você também quiser comparar código, marque a caixa de seleção "Executar comparação de código". Em uma
comparação detalhada, além das partes de execução relacionadas com a do bloco (interface e código), quaisquer
alterações nos nomes de variáveis ​e parâmetros locais são exibidos. Além disso, você pode selecionar os "blocos
Incluindo criados em diferentes linguagens de programação" caixa de seleção para comparar blocos criados em
diferentes linguagens de programação (por exemplo, AWL, FUP ....). Neste caso, os blocos são comparadas com
base em STL.

7. Confirme suas configurações na caixa de diálogo, clicando em "OK". Os resultados da comparação são

exibidos nos "Comparar Blocks - Results" caixa de diálogo.

Para exibir as propriedades (ou seja, tempo da última modificação, soma de verificação, etc.) dos blocos
de comparação, clique no botão "Detalhes" na caixa de diálogo para abrir o editor do programa, em que os
resultados da comparação são exibidos na parte inferior parte da janela, clique no botão "Ir para".

Nota
Ao comparar uma pasta de bloco off-line com uma linha um, somente tipos de blocos carregáveis ​(OB, FB, ...)
são comparados.

Ao comparar offline / online ou Path1 / Path2, todos os blocos incluídos em uma seleção múltipla são comparados,
mesmo que alguns, então, não são aqueles carregáveis ​(ou seja, tabelas variáveis ​ou UDTs).

Programação com STEP 7


9-18 A5E00706944-01
Criando Blocos e bibliotecas

9.3.6 religação

Os seguintes blocos e endereços podem ser religados:

• Entradas saídas

• bits de memória, temporizadores, contadores

• Funções, blocos de funções

Para religar:

1. Selecione a pasta "Blocks" que contém os blocos individuais que pretende religar no SIMATIC
Manager.

2. Selecione o comando de menu Opções> Rewire.

3. Insira as substituições necessários (endereço de velho / novo endereço) na tabela na caixa de diálogo "Rewire".

4. Selecione a opção "Todos os endereços dentro da área endereço especificado" se você quer religar áreas de
endereço (BYTE, WORD, DWORD).
Exemplo: Você entra IW0 e IW4 como as áreas de endereço. Os endereços I0.0 - I1.7 são então
religado ao I4.0 endereços - I5.7. Endereços da área religado (por exemplo, I0.1) já não pode ser
inserido na tabela individualmente.

5. Clique no botão "OK".

Isso inicia o processo de religação. Depois de religação é concluída, você pode especificar em uma caixa de diálogo se você

quiser ver o arquivo de informações sobre religação. Este arquivo de informações contém as listas de endereços "endereço

antigo" e "novo endereço". Os blocos individuais estão listados com o número de processos de fiação que foram realizadas

em cada uma. Quando religação, o seguinte deve ser observado:

• Quando você religar (isto é, mudar o nome) um bloco, o novo bloco atualmente não pode existir. Se existe o
bloco, o processo é interrompido.

• Quando você religar um bloco de função (FB), o bloco de instância de dados é automaticamente
atribuído ao FB religado. A instância não DB não muda, isto é, o número DB é mantida.

9.3.7 Atributos para Blocos e Parâmetros

A descrição dos atributos podem ser encontradas na ajuda de referência sobre atributos do sistema:

• Salta para Descrições de línguas e a Ajuda na Blocos e atributos do sistema

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 9-19
Criando Blocos e bibliotecas

9.4 Trabalhando com Bibliotecas

Bibliotecas servem para armazenar os componentes do programa reutilizáveis ​para SIMATIC S7 / M7. Os componentes do
programa podem ser copiados para a biblioteca de projetos já existentes ou criados diretamente na biblioteca de forma
independente de outros projetos.

Você pode salvar um monte de tempo de programação e esforço, se você armazenar blocos que você deseja usar
muitas vezes em uma biblioteca em um programa S7. Você pode copiá-los de lá para o programa do usuário onde
eles são necessários. Para criar programas S7 / M7 em uma biblioteca, as mesmas funções aplicam-se aos
projectos - com exceção de depuração.

Criação de Bibliotecas

Você pode criar bibliotecas apenas como projetos usando o comando de menu File> New.
A nova biblioteca é criado no diretório definido para bibliotecas na guia "Geral" quando você tiver selecionado
o comando de menu Opções> Personalizar.

Nota
O SIMATIC Manager permite nomes que são mais de oito caracteres. O nome do diretório da biblioteca é, no
entanto, cortou a oito caracteres. nomes de biblioteca deve, portanto, diferem em seus primeiros oito caracteres.
Os nomes não são maiúsculas de minúsculas. Quando este diretório é aberto no navegador, o nome completo é
exibido novamente, mas quando se navega para o diretório, apenas o nome abreviado aparece. Note que você
não pode usar blocos de bibliotecas de uma nova versão STEP 7 em projetos de uma versão mais antiga STEP 7.

abrindo Bibliotecas

Para abrir uma biblioteca existente, digite o comando de menu File> Open. Em seguida, selecione uma biblioteca nas caixas
de diálogo que se seguem. A janela da biblioteca é então aberta.

Nota
Se você não consegue encontrar a biblioteca você precisa na lista biblioteca, clique no botão "Procurar" na caixa
de diálogo "Abrir". O navegador padrão do Windows, em seguida, exibe a estrutura de diretório no qual você pode
procurar a biblioteca. Note que o nome do arquivo sempre corresponde ao nome original da biblioteca, quando foi
criado, ou seja, quaisquer mudanças de nome feitas no SIMATIC Manager não são feitas no nível de arquivo.

Quando você seleciona uma biblioteca é adicionado à lista de biblioteca. Você pode alterar as entradas na lista da biblioteca
usando o comando de menu Arquivo> Gerenciar.

Programação com STEP 7


9-20 A5E00706944-01
Criando Blocos e bibliotecas

Bibliotecas de cópia

Você copiar uma biblioteca, salvando-o com outro nome usando o comando de menu Arquivo
> Salvar como.

Você copiar partes de uma biblioteca, tais como programas, blocos, arquivos de origem etc. usando o comando de menu Editar>
Copiar.

Excluindo uma Biblioteca

Você excluir uma biblioteca usando o comando de menu Arquivo> Excluir.

Você apagar partes de uma biblioteca, como programas, blocos, arquivos de origem etc. usando o comando de menu Editar>
Excluir.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 9-21
Criando Blocos e bibliotecas

9.4.1 A estrutura hierárquica de Bibliotecas

Bibliotecas são estruturados de forma hierárquica, assim como projectos:

• As bibliotecas podem conter programas S7 / M7.

• Um programa S7 pode conter uma pasta "Blocks" (programa do usuário), uma pasta "Arquivos de origem",
uma pasta "gráficos", e um "Símbolos" objeto (tabela de símbolos).

• Um programa M7 pode conter gráficos e programas em C para módulos programáveis ​M7, bem como um
"Símbolos" objeto (tabela de símbolos) e uma pasta "Blocks" para blocos de dados e tabelas variáveis.

• A pasta "Blocks" contém os blocos que podem ser baixados para o CPU S7. As tabelas variáveis ​(IVA)
e tipos de dados definidos pelo usuário na pasta não são transferidas para a CPU.

• A pasta "Arquivos de origem" contém os arquivos de origem para os programas criados nas várias
linguagens de programação.

• A pasta "Charts" contém os gráficos CFC (somente se o software opcional S7 CFC está
instalado).

Quando você insere um novo programa S7 / M7, uma pasta "Blocks", pasta "Arquivos de Fonte" (somente S7), e um "Símbolos"
objeto são inseridas automaticamente na mesma.

9.4.2 Visão geral das Bibliotecas padrão

O pacote de software padrão STEP 7 contém as seguintes bibliotecas padrão

• Blocos de Função Sistema: Blocos de Função Sistema (SFBs) e Funções do Sistema (SFC)

• S5-S7 Convertendo Blocos: Blocos para converter PASSO 5 programas

• IEC Blocos de Função: Blocos para funções IEC, por exemplo, o tempo de processamento e as informações de
data, operações de comparação, processamento de strings e selecionando a mín. valores

• Blocos de organização: blocos de organização Padrão (OB) s

• Controle PID Blocks: Blocos de função (FBS) para o controlo PID

• Blocos de comunicação: Funções (FCS) e blocos de função para SIMATICNET


cps.

• TI-S7 Convertendo Blocos: As funções padrão para uso geral

• Blocos Diversos: Blocos para a impressão da hora e para a sincronização TOD Quando você instalar pacotes de

software opcionais, podem ser adicionados outras bibliotecas.

Programação com STEP 7


9-22 A5E00706944-01
Criando Blocos e bibliotecas

Excluindo e Instalação das bibliotecas fornecidas

Você pode excluir as bibliotecas fornecidas em SIMATIC Manager e, em seguida, reinstalá-los. Executar a instalação STPE 7
para instalar as bibliotecas ..

Nota
Quando você instala o STEP 7, as bibliotecas fornecidas são sempre copiados. Se você editar essas bibliotecas, as
bibliotecas modificados serão substituídos com os originais quando STEP 7 é instalado novamente.

Por esta razão, você deve copiar as bibliotecas fornecidas antes de fazer alterações e só
então editar as cópias.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 9-23
Criando Blocos e bibliotecas

Programação com STEP 7


9-24 A5E00706944-01
10 Criando blocos lógicos

10.1 Noções básicas de criação de blocos lógicos

10.1.1 Estrutura da janela do editor de programa

A janela do editor de programa é dividido nas seguintes áreas:

tabelas

A guia "Elements Programa" exibe uma tabela dos elementos do programa que você pode inserir em seu
LAD, FBD ou programa STL. A aba "Call" mostra a hierarquia de chamadas dos blocos no programa S7
atual.

Declaração variável

A declaração variável é dividida em seções da "Tabela Variável" e "Detalhe Variable View".

instruções

A lista de instruções mostra o código de bloco que está a ser processado pelo PLC. Ele consiste de
uma ou várias redes.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-1
Criando blocos lógicos

detalhes

As várias guias na janela "Detalhes" fornecer funções, por exemplo, para a exibição de mensagens de
erro, edição de símbolos, fornecendo informações de endereço, controle de endereços, comparando
blocos e para definições de erro de edição para diagnóstico de hardware.

Programação com STEP 7


10-2 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10.1.2 Procedimento básico para a criação de blocos lógicos

blocos lógicos (OBS, FBS, FCS) constituído por uma parte de declarações de variáveis, uma secção de código, assim como as
suas propriedades. Durante a programação, você deve editar as três partes seguintes:

• declaração da variável: Na declaração da variável que você especificar os parâmetros, atributos do sistema para
os parâmetros e variáveis ​específicas de blocos locais.

• seção de código: Na seção de código que você programar o código de bloco a ser processado pelo controlador
programável. Este é constituído por uma ou mais redes. Para criar redes que você pode usar, por exemplo, as
linguagens de programação Ladder Logic (LAD), Diagrama de Blocos Funcionais (FBD) ou Lista Statement
(STL).

• propriedades do bloco: As propriedades do bloco conter informações adicionais, tais como um carimbo de tempo
ou caminho que é introduzido pelo sistema. Além disso, você pode inserir seus próprios detalhes, como nome,
família, versão e autor e você pode atribuir atributos do sistema para os blocos.

Em princípio, não importa em que ordem você editar as partes de um bloco lógico. Você pode, é claro,
também corrigi-los e adicionar a eles.

Nota
Se você quiser fazer uso de símbolos na tabela de símbolos, você deve primeiro verificar que estão
completos e fazer as correções necessárias.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-3
Criando blocos lógicos

10.1.3 Configurações padrão para o LAD / STL / FBD Editor de Programa

Antes de começar a programação, você deve se familiarizar com as configurações no editor, a fim de
torná-lo mais fácil e mais confortável para você quando a programação.

Usando o comando de menu Opções> Personalizar você abre uma caixa de diálogo com guias. Nas diversas guias que você
pode fazer as seguintes configurações padrão para blocos de programação, por exemplo, na guia "Geral":

• As fontes (tipo e tamanho) para texto e mesas.

• Se você quer símbolos e comentários a ser exibido com um novo bloco. Você pode alterar as
configurações para a linguagem, comentários e símbolos durante a edição usando os comandos no Exibir>
... cardápio.

Você pode alterar as cores utilizadas para destacar, por exemplo, redes ou linhas de declaração no
separador "LAD / FBD".

10.1.4 Direitos de Acesso aos blocos e arquivos de origem

Ao editar um projeto, uma base de dados comum é frequentemente utilizado, o que significa que um número de pessoal pode

querer acessar o mesmo bloco ou fonte de dados ao mesmo tempo. Os direitos de acesso de leitura / gravação são atribuídos

da seguinte forma:

• edição off-line:
Quando você tenta abrir um arquivo de bloco / fonte, é feita uma verificação para ver se você tem
acesso 'write' para o objeto. Se o arquivo de bloco / source já está aberto, você só pode trabalhar com
uma cópia. Se você tentar salvar a cópia, o sistema consulta se deseja substituir o original ou salvar a
cópia com um novo nome.

• edição on-line:
Quando você abre um bloco on-line através de uma conexão configurado, o bloco offline correspondente está
desativado, impedindo que ele seja editado simultaneamente.

Programação com STEP 7


10-4 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10.1.5 Instruções dos elementos Tabela de programas

O separador "Os elementos do programa" na janela da vista geral inclui LAD e FBD elementos, bem como já
declarados várias instâncias, blocos pré-configurado e blocos de bibliotecas. Você pode acessar a guia via
comando de menu Exibir> tabelas.
Você também pode inserir elementos do programa na seção de código usando o comando de menu Inserir>
elementos do programa.

Exemplo de "elementos de programa" Tab em LAD

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-5
Criando blocos lógicos

10.2 Editando a declaração de variável

10.2.1 Usando a declaração de variável em blocos lógicos

Depois de abrir um bloco lógico, é aberta uma janela que contém na parte superior da tabela variável e a
vista de detalhe variável para o bloco, bem como a lista de instruções na seção inferior em que você editar o
código de bloco real.

Exemplo: Visualizações variáveis ​e Instrução Lista no STL

Programação com STEP 7


10-6 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

Na vista de detalhe variável, você especificar as variáveis ​locais e os parâmetros formais para o bloco, bem
como os atributos do sistema para os parâmetros. Este tem os seguintes efeitos:

• Durante declaração, espaço de memória suficiente é reservado para variáveis ​temporárias na pilha de dados
local, e no caso de blocos de funções, para variáveis ​estáticas na instância DB a ser associado mais tarde.

• Quando da criação de entrada, de saída e de entrada / saída parâmetros que você especificar também o "interface"

para a chamada de um bloco no programa.

• Quando você declarar as variáveis ​em um bloco de função, estas variáveis ​(com exceção das variáveis
​temporárias) também determinam a estrutura de dados para cada instância DB que está associado
com o bloco de função.

• Pelo sistema de configuração atributos você atribui propriedades especiais, por exemplo, para a configuração de
funções de mensagem e conexão, para o controle do operador e funções de monitoramento e a configuração de
controle de processo.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-7
Criando blocos lógicos

10.2.2 Interação entre o Detalhe Variável Ver E a lista de instruções

A lista de declaração e instruções variável de blocos lógicos estão intimamente relacionados, porque para a
programação dos nomes especificados na declaração da variável são utilizados na lista de instruções. Todas as
mudanças na declaração da variável, portanto, influenciar a lista de instruções inteiro.

Ação na declaração da variável Reação na seção de código

nova entrada correta Se código inválido presente, variável anteriormente não declarado
agora se torna válida

mudança de nome correto, sem alteração do tipo de Symbol é imediatamente mostrado em toda parte com seu novo nome

nome correto é alterado para um nome inválido Código permanece inalterado

nome inválido é alterado para um nome correto Se código inválido está presente, torna-se válida

alterar o tipo de Se código inválido está presente, torna-se válido e se o código válido
está presente, isso pode se tornar inválido

Exclusão de uma variável (nome simbólico) usado no código código válido se torna inválida

Mudança aos comentários, a entrada defeituosa de uma nova variável, mudar para um valor inicial, ou exclusão de uma variável
não utilizado não tem efeito sobre a lista de instruções.

Programação com STEP 7


10-8 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10.2.3 Estrutura da janela de declaração de variável

A janela de declaração de variável consiste na visão geral das variáveis ​e da vista de detalhe variável.

Depois de ter gerado e abriu um novo bloco de código, uma tabela variável padrão é exibido. Ele lista apenas os
tipos de declaração (entrada, saída, in_out, stat, temp) permitida para o bloco seleccionado, nomeadamente na
ordem prescrita. Você pode editar a declaração de variável padrão que é exibido depois de ter gerado uma nova
OB. tipos de dados permitidos de dados locais para os vários tipos de blocos são encontrados sob Atribuição de
Dados Typs Para dados local do Código Blocks.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-9
Criando blocos lógicos

10.3 Várias instâncias na declaração da variável

10.3.1 Usando várias instâncias

É possível que você pode querer ou ter que usar um número restrito de blocos de dados para dados de instância, devido
ao desempenho (por exemplo, capacidade de memória) do S7 CPUs você está usando. Se outros blocos de função
existentes são chamados em uma FB em seu programa de usuário (hierarquia de chamadas de FBS), você pode chamar
estes outros blocos de função sem os seus próprios blocos de dados (adicional) de instância. Use a seguinte solução:

• Incluir os blocos de funções que você deseja chamar variáveis ​como estáticos na declaração da variável do bloco
de função de chamada.

• Neste bloco de função, chamar outros blocos de função sem os seus próprios blocos de dados (adicional) de
instância.

• Isto concentra os dados de instância em um bloco de dados de instância, ou seja, você pode usar o
número disponível de blocos de dados de forma mais eficaz. O exemplo a seguir ilustra a solução
descrita: FB2 e FB3 usar o exemplo DB do FB1 bloco de função a partir da qual eles foram chamados.

Único requisito: Você deve "dizer" o bloco de chamada função que casos você está chamando e que (FB)
digite estes casos são. Esses detalhes devem ser inseridos na janela declaração do bloco de função de
chamada. O bloco funcional utilizada deve ter, pelo menos, uma variável ou parâmetro da área de dados
(VAR_TEMP não pode ser utilizado).

Não use vários blocos instância de dados se as alterações on-line são esperados enquanto a CPU está em execução.
recarga sem aumento só é garantida quando usando blocos de dados de instância.

Programação com STEP 7


10-10 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10.3.2 Regras para declarar várias instâncias

As seguintes regras aplicam-se à declaração de várias instâncias:

• Declarando múltiplas instâncias só é possível em blocos funcionais que foram criados com
PASSO 7 da Versão 2 em diante (ver Bloco Atributo nas propriedades do bloco de função).

• Para declarar várias instâncias, o bloco de função deve ser criado como um bloco de função com
capacidade de instância múltipla (configuração padrão do STEP 7 Versão xx; pode ser desativado no
editor usando Opções> Personalizar).

• Um bloco de dados de instância deve ser atribuído ao bloco de função na qual uma instância de vários
é declarada.

• Uma instância múltipla só pode ser declarada como uma variável estática (declaração do tipo "status").

Nota
• Você também pode criar várias instâncias de blocos funcionais do sistema.

• Se o bloco de função não foi criado como ser capaz de ter várias instâncias e você quer que ele tem essa
propriedade, você pode gerar um arquivo de origem do bloco de função em que você, em seguida, excluir o
CODE_VERSION1 propriedade bloco e, em seguida, compilar o bloco de função novamente.

10.3.3 Entrando em uma Instância múltipla na Janela declaração de variável

1. Abra o bloco de função a partir da qual os blocos de funções subordinadas estão a ser chamado.

2. Definir uma variável estática na declaração da variável do bloco de função de chamada para cada chamada de um
bloco de função para cuja instância você não quiser usar um bloco de instância de dados.

- Na tabela variável, selecione hierarquia nível "STAT".

- Digite um nome para a chamada FB na coluna "Nome" da vista detalhada variável

- Digite o bloco de função que deseja chamar na coluna "Tipo de dados", como um endereço absoluto
ou com o seu nome simbólico.

- Você pode inserir quaisquer explicações exigidas na coluna do comentário.

Chamadas na seção de código

Quando você declarou várias instâncias, você pode usar as chamadas FB sem especificar uma
instância DB.

Exemplo: Se a variável estática "Nome: Motor_1, tipo de dados: FB20" é definido, a instância pode ser

chamado como segue: Call Motor_1

// Chamada de FB20 sem instância DB

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-11
Criando blocos lógicos

10.4 Notas gerais sobre a introdução de declarações e comentários

10.4.1 Estrutura da Seção de Código

Na seção de código que você programar a seqüência para o seu bloco de lógica, inserindo as instruções
apropriadas em redes, dependendo da linguagem de programação escolhida. Depois de uma declaração for
inserido, o editor executa uma verificação de sintaxe imediata e exibe erros em vermelho e itálico.

A secção de código para um bloco de lógica geralmente compreende uma série de redes que são feitas de uma
lista de instruções.

Em uma seção de código que você pode editar o título bloco, bloquear comentários, título rede, comentários de
rede e linhas de declaração no âmbito das redes.

Estrutura da Seção de Código Usando a Linguagem de Programação STL como Exemplo

Programação com STEP 7


10-12 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10.4.2 Procedimento para introduzir Demonstrações

Você pode editar as partes da seção de código em qualquer ordem. Nós recomendamos que você proceda da seguinte
forma quando você programar uma frase pela primeira vez:

Você pode fazer alterações em qualquer modo de substituição ou modo de inserção. Você pode alternar entre os modos
usando o INSERIR chave.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-13
Criando blocos lógicos

10.4.3 Entrando símbolos compartilhados em um Programa

Usando o comando de menu Inserir> Símbolo você pode inserir símbolos na seção de código do seu programa.
Se o cursor estiver posicionado no início, o fim, ou dentro de uma cadeia, o símbolo já está selecionado que
começa com esta cadeia - se existir um tal símbolo. Se você alterar a seqüência, a seleção é atualizado na lista.
Separadores para o início e fim de uma cadeia são, por exemplo, em branco, ponto, dois pontos. Sem
separadores são interpretados dentro de símbolos compartilhados. Para inserir símbolos, faça o seguinte:

1. Digite a primeira letra do símbolo exigido no programa.

2. Pressione CTRL e J simultaneamente para exibir uma lista de símbolos. O primeiro símbolo começando com a
letra que você digitou já está selecionado.

3. Digite o símbolo pressionando RETURN ou selecione outro símbolo. O símbolo colocado entre aspas
é então introduzida em vez da primeira letra. Em geral o seguinte aplica-se: se o cursor está localizado
no início, o fim, ou dentro de uma string, essa string é substituída pelo símbolo colocado entre aspas
quando inserir um símbolo.

Programação com STEP 7


10-14 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10.4.4 Título e comentários para os Blocos e Redes

Comentários fazer o seu programa de usuário mais fácil de ler e, portanto, fazer o comissionamento e solução
de problemas mais fácil e eficaz. Eles são uma parte importante da documentação do programa e certamente
deve ser aproveitado.

Comentários em LAD, Programas FBD e STL

Os comentários a seguir estão disponíveis:

• Bloco título: título para um bloco (max 64 caracteres.)

• Bloco de comentário: documenta todo o bloco lógico, por exemplo, o fim do bloco

• título de rede: título para uma rede (máximo 64 caracteres.)

• comentário de rede: documenta as funções de uma única rede

• Comentar coluna na vista de detalhe variável: comenta os dados local declarada

• símbolo de comentário: comentários que foram inseridos para um endereço quando o seu nome simbólico
foi definido na tabela de símbolos. Você pode exibir esses comentários usando o comando de menu View>
Display com> Símbolo de Informação.

Na seção de código de um bloco de lógica você pode digitar o título título de bloco e rede e bloquear
comentários ou observações rede.

Título do bloco ou Título de rede

Para introduzir um título de bloco ou rede, posicionar o cursor na palavra "título" à direita do nome do
bloco ou rede nome (por exemplo, rede 1: Título :). Uma caixa de texto é aberto no qual você pode digitar
o título. Isto pode ser de até 64 caracteres. Comentários de bloco pertencem a todo o bloco de lógica. Lá
eles podem comentar a função do bloco. comentários de rede pertencem às redes individuais e detalhes
do documento sobre a rede.

Para atribuir títulos de rede automaticamente, selecione o comando de menu Opções> Configurações
e clique na opção "Atribuição automática de Título de rede" na guia "Geral". O símbolo de
comentário do primeiro endereço digitado será então aplicado como título rede.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-15
Criando blocos lógicos

Bloco Comentários e com a rede Comentários

Você pode alternar a visualização dos campos de comentário cinza e fora usando o comando de menu View> Display
com> Comentários. Um duplo clique sobre o campo de comentário abre a caixa de texto em que você pode agora entrar
suas observações. Você está autorizado 64 Kbytes por bloco para blocos de comentários e comentários de rede.

10.4.5 Entrando Bloco Comentários e com a rede Comentários

1. Ative os comentários com o comando de menu View> Display com>


Comentários ( uma marca de seleção é visível na frente do comando do menu).

2. Posicione o cursor no campo cinza abaixo do nome do bloco ou abaixo do nome da rede, clicando com o
mouse. O campo de comentário cinza aparece branco e tem uma borda.

3. Insira o seu comentário na caixa de texto aberto. Você está autorizado 64 Kbytes por bloco para blocos de
comentários e comentários de rede.

4. Saia da caixa de texto clicando com o mouse fora da caixa de texto, pressionando a tecla TAB, ou usando
a combinação de teclas SHIFT + TAB.

5. Se você selecionar o comando de menu View> Display com> Comentários novamente, você pode desligar os
comentários novamente (a marca de verificação desaparece).

Programação com STEP 7


10-16 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10.4.6 Trabalhando com modelos de rede

Ao programar blocos, se você gostaria de usar redes múltiplas vezes, você pode armazenar essas redes
em uma biblioteca como modelos de rede, completo com curingas, se for o caso (por exemplo, para
endereços). A biblioteca deve estar disponível antes de criar o modelo de rede.

Criando um modelo de rede

Criar uma nova biblioteca no SIMATIC Manager, se necessário. Selecione o comando de menu Inserir>
Programa> Programa S7 para inserir um programa para a biblioteca.

1. Abra o bloco que contém a rede (s) a partir do qual você quer criar um modelo de rede.

2. No bloco aberto, substituir o título, comentário, ou endereços com caracteres especiais, conforme
necessário. Você pode usar o cordas% 00 a 99% como curingas. Wildcards para endereços são exibidos em
vermelho. Este não é um problema aqui, porque você não vai estar salvando o bloco depois de criar o
modelo de rede. Você pode substituir os wildcards mais tarde com endereços apropriados ao inserir o
modelo de rede em um bloco.

3. Selecione "Rede <No.>" da rede (s) que deseja incluir no modelo de rede.

4. Selecione o comando de menu Editar> Criar modelo de rede.

5. Digite um comentário significativo para cada curinga utilizado na caixa de diálogo exibida.

6. Clique no botão "OK".

7. Selecione o pasta de arquivo fonte do programa S7 no seu modelo de rede


biblioteca no navegador que aparece e digite um nome para o modelo de rede.

8. Confirme a sua entrada clicando no botão "OK". O modelo de rede é armazenado na biblioteca
selecionada.

9. Feche o bloco sem salvá-lo.

Introduzir um modelo de rede em um programa

1. Abra o bloco no qual deseja inserir a nova rede.

2. No bloco aberto, clique na rede após o qual você deseja inserir uma nova rede com base no
modelo de rede.
3. Abra o comando tab (menu "elementos do programa" Inserir> Programa
Elementos).

4. Abra a pasta "Programa S7" da biblioteca relevante no catálogo.

5. Faça duplo clique no modelo de rede.

6. Na caixa de diálogo, insira as substituições necessárias para os wildcards no modelo de rede.

7. Clique no botão "OK". O modelo de rede é então inserido depois que a rede atual.

Nota
Você também pode arrastar e soltar o modelo a partir da guia para a janela do editor.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-17
Criando blocos lógicos

10.4.7 Função de Busca para erros na seção de código

Erros na seção de código são fáceis de reconhecer pela sua cor vermelha. Para torná-lo mais fácil de navegar a
erros que se encontram fora da área visível na tela, o editor oferece duas funções de pesquisa Editar> Ir para>
Anterior Erro / Next Error.

A busca de erros vai além de uma rede. Isto significa que a seção de código inteiro é pesquisado e
não apenas uma rede ou a área atualmente visível na tela.

Se você ativar a barra de status usando o comando de menu Exibir> Barra de status, notas sobre os erros
encontrados são exibidos lá.

Você também pode corrigir os erros e fazer alterações no modo de substituição. Você alternar entre o modo de
inserção e modo de sobreposição com a tecla INSERT.

Programação com STEP 7


10-18 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10,5 Edição LAD Elements na seção de código

10.5.1 Configurações para Programação em Lógica Ladder

Definir o layout Lógica Ladder

Você pode definir o layout para a criação de programas no tipo Escada representação Logic. O formato
selecionado (A4 retrato / paisagem / tamanho máximo) afeta o número de elementos da escada que podem
ser exibidos em um degrau.

1. Selecione o comando de menu Opções> Personalizar.

2. Selecione a guia "LAD / FBD" na caixa de diálogo seguinte.

3. Selecione o formato desejado na caixa de listagem "Layout". Digite o tamanho do formato exigido.

Configurações para impressão

Se você quiser imprimir a seção de código Ladder, você deve definir o formato da página apropriada antes de
começar a programar a seção de código.

Configurações no separador "LAD / FBD"

Na aba "LAD / FBD" que é acessado usando o comando de menu Opções> Personalizar você pode fazer configurações
básicas, por exemplo em matéria de largura layout e campo de endereço.

10.5.2 Regras para Digitar Ladder Logic Elements

Você vai encontrar uma descrição da representação linguagem de programação Lógica Ladder nos "escada
lógica para S7-300 / 400 - blocos de programação" manual ou na Ladder Logic ajuda online.

Uma rede Ladder pode consistir de um número de elementos em vários ramos. Todos os elementos e ramos
deve ser conectado; o trilho de poder deixado não conta como uma conexão (IEC 1131-3).

Ao programar em Escada você deve observar uma série de orientações. mensagens de erro irá informá-lo
de quaisquer erros que você faz.

Fechando uma rede Ladder

Cada rede Ladder deve ser fechado com uma bobina ou uma caixa. Os seguintes elementos escada não deve
ser usado para fechar uma rede:

• caixas de comparação

• Bobinas para as saídas da linha média _ / (#) _ /

• Bobinas para positivo _ / (P) _ / ou negativo _ / (N) _ avaliação / borda

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-19
Criando blocos lógicos

Caixas de posicionamento

O ponto de partida do ramo para uma conexão de caixa deve ser sempre o trilho de alimentação esquerda. operações
lógicas ou outras caixas podem estar presentes no ramo antes da caixa.

Bobinas de posicionamento

As bobinas são posicionadas automaticamente na borda direita da rede onde formam a extremidade de um ramo.

Excepções: Bobinas para as saídas da linha média _ / (#) _ / e positivo _ / (P) _ / ou negativo _ / (N) avaliação _ / borda
podem não ser colocado quer para a extrema esquerda ou para a direita extrema num ramo. Também não são permitidos
em ramos paralelos.

Algumas bobinas exigem uma operação lógica booleana e algumas bobinas não deve ter uma operação lógica
booleana.

• Bobinas que exigem lógica booleana:

- Saída _ / (), definir a saída _ / (S), repor saída _ / (R)

- saída da linha média _ / (#) _ /, flanco positivo _ / (P) _ /, flanco negativo _ / (N) _ /

- Todos os contador e temporizador bobinas

- Ir se não _ / (JMPN)

- Master Control Relé On _ / (MCR <)

- Salvar RLO em BR Memória _ / (SAVE)

- Voltar _ / (RET)

• Bobinas que não permitem a lógica booleana:

- Master Control Relé Ativar _ / (mcrA)

- Master Control Relé Desativar _ / (MCRD)

- Abrir Bloco de Dados _ / (OPN)

- Master Control Relay Off _ / (MCR>)

Todas as outras bobinas pode ter operações de lógica booleana ou não.

Os seguintes bobinas deve Não podem ser utilizados como saídas paralelas:

• Ir se não _ / (JMPN)

• Ir _ / (JMP)

• Chamada de bobina _ / (CALL)

• Voltar _ / (RET)

Entrada de habilitação / Ativar saída

A entrada de habilitação "EN" e ativar a saída "ENO" de caixas podem ser ligadas, mas isso não é
obrigatório.

Programação com STEP 7


10-20 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

Remoção e Substituições

Se uma sucursal consiste em apenas um elemento, todo o ramo é removido quando o elemento é excluído.

Quando uma caixa é excluído, todos os ramos que estão ligados às entradas booleanas de caixa também são

removidos com exceção do ramo principal. O modo de substituição pode ser usado para substituir simplesmente

os elementos do mesmo tipo.

Ramos paralelos

• Desenhar ou ramos da esquerda para a direita.

• ramos paralelos são abertos para baixo e fechou para cima.

• Um ramo paralelo está sempre aberta após o elemento Ladder selecionado.

• Um ramo paralelo está sempre fechado depois de o elemento de escada seleccionado.

• Para excluir um ramo paralelo, apagar todos os elementos no ramo. Quando o último elemento no
ramo é apagado, o ramo é removido automaticamente.

constantes

ligações binários não podem ser atribuídos constantes (isto é verdadeiro ou falso). Em vez disso, use os endereços do
tipo de dados BOOL.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-21
Criando blocos lógicos

10.5.3 Operações de lógica ilegais em Escada

Fluxo de Potência da direita para a esquerda

Sem ramos pode ser criado o que pode fazer com que a energia passe na direcção inversa. A figura a seguir
mostra um exemplo: Com o estado de sinal "0" no I 1.4 um fluxo de alimentação da direita para a esquerda
resultaria em I 6.8. Isso não é permitido.

()

Circuito curto

Não ramos podem ser criados que causar um curto-circuito. A figura seguinte mostra um
exemplo:

()

Programação com STEP 7


10-22 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10.6 Edição FBD Elements na seção de código

10.6.1 Configurações para Diagrama de Blocos Funcionais de programação

Definir a função de Diagrama de Blocos de layout

Você pode definir o layout para a criação de programas no Diagrama de Blocos Funcionais tipo de representação.
O formato selecionado (A4 retrato / paisagem / tamanho máximo) afeta o número de elementos FBD que podem
ser exibidos em um degrau.

1. Selecione o comando de menu Opções> Personalizar.

2. Selecione a guia "LAD / FBD" na caixa de diálogo seguinte.

3. Selecione o formato desejado na caixa de listagem "Layout". Digite o tamanho do formato exigido.

Configurações para impressão

Se você quiser imprimir a seção de código FBD, você deve definir o formato da página apropriada antes de
começar a programar a seção de código.

Configurações no separador "LAD / FBD"

Na aba "LAD / FBD" que é acessado usando o comando de menu Opções> Personalizar você pode fazer configurações
básicas, por exemplo em matéria de largura layout e campo de endereço.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-23
Criando blocos lógicos

10.6.2 Regras para Digitar FBD Elements

Você vai encontrar uma descrição da linguagem de programação "FBD" no "Diagrama de Blocos Funcionais para
S7-300 / 400 - Programação Blocks" manuais ou na ajuda online FBD.

Uma rede FBD pode consistir de um número de elementos. Todos os elementos devem ser interligados
(IEC 1131-3).

Ao programar em FBD, é necessário respeitar uma série de regras. mensagens de erro irá informá-lo de
quaisquer erros que você faz.

Introduzir e editar os endereços e parâmetros

Quando um elemento é inserido FBD, os caracteres ??? e ... são utilizados como personagens simbólicos para
os endereços e parâmetros.

• Os personagens vermelhos ??? estar para os endereços e parâmetros que devem ser conectados.

• Os caracteres pretos ... representam os endereços e parâmetros que podem ser conectados.

Se você posicionar o ponteiro do mouse sobre os personagens simbólicos, o tipo de dados esperado é exibida.

Caixas de posicionamento

Você pode adicionar caixas padrão (flip flops, contadores, temporizadores, operações matemáticas, etc.) para caixas com
operações binárias lógicas (&,> = 1, XOR). As excepções a esta regra são caixas de comparação.

Não há operações lógicas separadas com saídas separadas pode ser programado em uma rede. Você pode,
no entanto, atribuir um número de atribuições para uma série de operações lógicas com a ajuda de um ramo. A
figura seguinte mostra uma rede com duas tarefas.

Programação com STEP 7


10-24 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

As seguintes caixas só pode ser colocado na borda direita da seqüência lógica onde eles fechar a string:

• Definir valor do contador

• Atribuir parâmetros e contar, atribuir os parâmetros e contagem regressiva

• Atribuir parâmetros de temporizador de pulso e começar, atribuir os parâmetros de temporizador de pulso estendido
e começar

• Atribuir on-delay / off-delay parâmetros do temporizador e início

Algumas caixas de exigir uma operação lógica booleana e algumas caixas não deve ter uma operação lógica
booleana.

Caixas que exigem lógica booleana:

• Saída, definir a saída, redefinir saída _ / [R]

• saída da linha média _ / [#] _ /, flanco positivo _ / [P] _ /, flanco negativo _ / [N] _ /

• Todas as caixas de contador e temporizador

• Ir se não _ / [JMPN]

• Master Control Relé On _ / [MCR <]

• Salve RLO na memória BR _ / [SAVE]

• Voltar _ / [RET]

Caixas que não permitem a lógica booleana:

• Master Control Relé Ativar [mcrA]

• Master Control Relé Desativar [MCRD]

• Open Data Bloquear [OPN]

• Master Control Relay Off [MCR>]

Todas as outras caixas podem ter operações de lógica booleana ou não.

Entrada de habilitação / Ativar saída

A entrada de habilitação "EN" e ativar a saída "ENO" de caixas podem ser ligadas, mas isso não é
obrigatório.

Remoção e Substituições

Quando uma caixa é excluído, todos os ramos que estão ligados às entradas booleanas de caixa também são

removidos com exceção do ramo principal. O modo de substituição pode ser usado para substituir simplesmente

os elementos do mesmo tipo.

constantes

ligações binários não podem ser atribuídos constantes (isto é verdadeiro ou falso). Em vez disso, use os endereços do
tipo de dados BOOL.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-25
Criando blocos lógicos

10,7 Demonstrações edição STL na seção de código

10.7.1 Configurações para programação Lista Declaração

Definir o mnemônicos

Você pode escolher entre dois conjuntos de mnemônicos:

• alemão

• Inglês.

Você define os mnemônicos no SIMATIC Manager com o comando de menu


Opções> Personalizar na guia "Language" antes de abrir um bloco. Durante a edição de um bloco que você não pode

mudar os mnemônicos. Você editar o propriedades do bloco em sua própria caixa de diálogo.

No editor você pode ter um número de blocos abertos e editá-los alternadamente, conforme necessário.

10.7.2 Regras para Digitar Demonstrações STL

Você vai encontrar uma descrição da representação linguagem de programação Lista Declaração na "Lista
Declaração para S7-300 / 400 - Programação Blocks" manuais ou na ajuda on-line STL (descrições Language).
Quando você entra em declarações no STL no modo de entrada incremental, é necessário observar as
seguintes diretrizes básicas:

• A ordem em que você programar seus blocos é importante. blocos chamados devem ser programados antes
de chamar blocos.

• A declaração é feita de um rótulo (opcional), instrução, endereço e comentário (opcional). Exemplo:

M001: A I 1.0 //Comente

• Cada declaração tem sua própria linha.

• Você pode inserir até 999 redes em um bloco.

• Cada rede pode ter até cerca de 2000 linhas. Se você ampliar ou reduzir, você pode entrar mais ou
menos linhas em conformidade.

• Ao entrar instruções ou endereços absolutos, não há distinção entre maiúsculas e minúsculas.

Programação com STEP 7


10-26 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10,8 Atualizando Chamadas Bloco

Você pode usar o comando de menu Editar> Bloqueio de chamada> Atualização em "LAD / STL / FBD - Programação S7
Blocks" para atualizar automaticamente as chamadas de blocos que se tornaram inválidas. Depois de ter realizado as
seguintes mudanças na interface, você deve executar uma atualização:

• novos parâmetros formais inseridas

• parâmetros formais excluídos

• Mudou o nome de parâmetros formais

• Mudou o tipo de parâmetros formais

• Mudou a ordem dos parâmetros formais.

Ao atribuir parâmetros formais e reais, você deve seguir as seguintes regras na ordem especificada:

1. Mesmo parâmetro nomes:


Os parâmetros reais são atribuídos automaticamente, se o nome do parâmetro formal
permaneceu a mesma.
Caso especial: Em Lógica Ladder e Diagrama de Blocos Funcionais, no link anterior para parâmetros de
entrada binários só pode ser atribuído automaticamente se o tipo de dados (BOOL) é o mesmo. Se o tipo
de dados foi alterado, o link anterior é mantido como um ramo aberto.

2. Mesmos tipos de dados de parâmetro:


Depois que os parâmetros com o mesmo nome foram atribuídos, parâmetros reais ainda não
atribuídos são atribuídas aos parâmetros formais com o mesmo tipo de dados como parâmetro
formal "velho".

3. Mesma posição parâmetro:


Depois de ter realizado as regras 1 e 2, todos os parâmetros reais que ainda não foram atribuídos são
agora atribuídos aos parâmetros formais de acordo com a sua posição de parâmetros na interface do
"velho".

4. Se parâmetros reais não pode ser atribuído usando as três regras descritas acima, eles são excluídos
ou, no caso de ligações anteriores binários em Lógica Ladder ou Diagrama de Blocos Funcionais, são
retidos como ramos abertos. Depois de realizar esta função, verifique as alterações feitas na tabela
declaração da variável e na seção do código do programa.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-27
Criando blocos lógicos

10.8.1 mudando Interfaces

Você também pode usar o Editor incremental para modificar as interfaces de blocos off-line que foram
editadas com STEP 7, versão 5:

1. Certifique-se de que todos os blocos foram compilados com STEP 7, versão 5. Para fazer isso, gerar um
arquivo de origem para todos os blocos e compilá-lo.

2. Modifique a interface do bloco relevante.

3. Agora, abra todos os blocos de chamada, um após outro - as chamadas correspondentes são exibidos em vermelho.

4. Selecione o comando de menu Editar> Bloqueio de chamada> Update.

5. Gerar os blocos instância de dados relevantes novamente.

Nota
• Interface de alterações em um bloco aberto on-line pode causar a CPU entrar em modo STOP.

• Religação chamadas de bloco

Primeiro modificar os números dos blocos chamados e, em seguida, executar o Religar


função para igualar-se as chamadas.

Programação com STEP 7


10-28 A5E00706944-01
Criando blocos lógicos

10,9 Salvando blocos lógicos

Para entrar blocos recém-criados ou alterações na seção de código de blocos lógicos ou nas tabelas de declaração
no banco de dados dispositivo de programação, você deve salvar o respectivo bloco. Os dados são então gravados
no disco rígido do dispositivo de programação.

Para salvar blocos no disco rígido do dispositivo de programação:

1. Ative a janela de trabalho do bloco que você deseja salvar.

2. Selecione um dos seguintes comandos de menu:

- Arquivo> Salvar salva o bloco sob o mesmo nome.

- Arquivo> Salvar como salva o bloco sob um programa de usuário S7 diferente ou com um nome
diferente. Digite o novo caminho ou nome novo bloco na caixa de diálogo que aparece então.

Em ambos os casos o bloco é salvo somente se sua sintaxe não contém erros. Os erros de sintaxe são
identificadas imediatamente quando o bloco é criado e são exibidos em vermelho. Esses erros devem ser
corrigidos antes que o bloco pode ser salvo.

Nota
• Você também pode salvar blocos ou arquivos de origem abaixo outros projetos ou bibliotecas do SIMATIC
Manager (arrastando e soltando, por exemplo).

• Você só pode salvar blocos ou programas de usuário completo para um cartão de memória no Gerenciador de SIMATIC.

• Se ocorrerem problemas ao salvar ou compilar grandes blocos, você deve reorganizar o projeto. Use o
comando de menu Arquivo> Reorganizar no SIMATIC Manager para fazer isso. Em seguida, tentar
salvar ou compilar novamente.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 10-29
Criando blocos lógicos

Programação com STEP 7


10-30 A5E00706944-01
11 Criação de Blocos de Dados

11.1 Informações básicas sobre Criação de Blocos de Dados

O bloco de dados (DB) é um bloco em que você pode, por exemplo, armazenar valores para a sua máquina ou
instalação para acessar,. Em contraste com um bloco de lógica que é programado com uma das linguagens de
programação Ladder Logic, a lista de declarações, ou Diagrama de Blocos Funcionais, um bloco de dados contém
apenas a secção de declaração de variável. Isto significa que a seção de código é irrelevante aqui e por isso está
programando redes. Quando você abre um bloco de dados, você pode ver o bloco na visão declaração ou na exibição
de dados. Você pode alternar entre os dois pontos de vista com os comandos de menu View> Declaração vista e View>
Data View.

declaração Ver

Você usar a exibição de declaração, se você quiser:

• Ver ou determinar a estrutura de dados de blocos de dados compartilhados,

• Ver a estrutura de dados dos blocos de dados com um tipo de dados definidos pelo utilizador associado (UDT), ou

• Ver a estrutura de dados dos blocos de dados com um bloco de função associada (FB). A estrutura de blocos de

dados que estão associados com um bloco de funções definidas pelo utilizador ou tipo de dados não possa ser modificada.

Para modificá-los você deve primeiro modificar o FB associada ou UDT e, em seguida, criar um novo bloco de dados.

Exibição de dados

Você usa a exibição de dados se você quiser modificar dados. Você só pode exibir, inserir ou alterar o valor real de cada
elemento na visualização de dados. Na visualização de dados de blocos de dados, os elementos de variáveis ​com tipos de
dados complexos são listados individualmente com seus nomes completos.

Diferenças entre instância Blocos de dados e dados compartilhados Blocks

Um bloco de dados compartilhada não é atribuído a um bloco de lógica. Ele contém valores requeridos pela instalação ou

máquina e pode ser chamado directamente em qualquer ponto no programa. Um bloco instância de dados é um bloco que é

atribuído directamente a um bloco de lógica, tais como um bloco de função. O bloco de exemplo de dados contém os dados

que foram armazenados em um bloco funcional no quadro de declaração variável.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 11-1
Criação de Blocos de Dados

11.2 Declaração Vista blocos de dados

Com blocos de dados que não são compartilhados globalmente, a visão declaração não pode ser alterado.

Coluna Explicação

Endereço Exibe o endereço que STEP 7 atribui automaticamente para a variável quando terminar de inserir uma
declaração.

Declaração Esta coluna é indicada apenas para blocos de exemplo de dados. Ele mostra como as variáveis ​da declaração de
variável do bloco de função são declarados:

• parâmetro de entrada (IN)

• parâmetro de saída (OUT)

• In / out parâmetro (IN_OUT)

• dados estáticos (STAT)

Nome Digite o nome simbólico que você tem que atribuir a cada variável aqui.

Tipo Digite o tipo de dados que deseja atribuir à variável (BOOL, INT, WORD, array, etc.). As variáveis ​podem ter tipos de
dados elementares, tipos de dados complexos, ou pelo usuário tipos de dados definidos.

Valor inicial Aqui você pode digitar o valor inicial, se você não deseja que o software para usar o valor padrão para o tipo de dados
inseridos. Todos os valores devem ser compatíveis com o tipo de dados. Quando você salvar um bloco pela primeira vez,
o valor inicial é usado como o valor atual se você não tiver explicitamente definido valores reais para as variáveis.
Atenção: Os valores iniciais não podem ser transferidos para a CPU.

Comente Insira um comentário neste campo ajuda a documentar as variáveis. O comentário pode ter até 79 caracteres.

Programação com STEP 7


11-2 A5E00706944-01
Criação de Blocos de Dados

11.3 Vista de dados de blocos de dados

A exibição de dados mostra os valores atuais de todas as variáveis ​no bloco de dados. Você só pode alterar esses
valores na exibição de dados. A representação tabela neste ponto de vista é o mesmo para todos os blocos de dados
compartilhados. Para blocos de dados exemplo uma coluna adicional "Declaração" é exibida.

Para variáveis ​com tipos de dados complexos ou tipos de dados definidos pelo usuário, todos os elementos são exibidos em

sua própria linha com o seu nome simbólico completa na exibição de dados. Se os elementos estão na área de IN_OUT de

um bloco de dados de exemplo, o apontador aponta para o tipo de dados complexos ou definido pelo utilizador na coluna

"Valor real". A exibição de dados exibe as seguintes colunas:

Coluna Explicação

Endereço Exibe o endereço que STEP 7 atribui automaticamente para a variável.

Declaração Esta coluna é indicada apenas para blocos de exemplo de dados. Ele mostra como as variáveis ​da declaração de
variável do bloco de função são declarados:

• parâmetro de entrada (IN)

• parâmetro de saída (OUT)

• In / out parâmetro (IN_OUT)

• dados estáticos (STAT)

Nome O nome simbólico atribuído na declaração da variável para a variável. Você não pode editar este campo na exibição
de dados.

Tipo Apresenta o tipo de dados definidos para a variável.

Para blocos de dados compartilhados, apenas os tipos de dados elementares são listados aqui, porque os elementos são listados

individualmente na exibição de dados para as variáveis ​com complexos ou pelo usuário tipos de dados definidos.

Por exemplo, os blocos de dados dos tipos de parâmetros são também apresentados, para entrada / saída parâmetros (IN_OUT) com
tipos de dados complexos ou definidos pelo utilizador, um ponteiro aponta para o tipo de dados na coluna "Valor real".

Valor inicial O valor inicial que você inseriu para a variável, se você não deseja que o software para usar o valor padrão para o tipo
de dados especificado.

Quando você salvar um bloco de dados, pela primeira vez, o valor inicial é usado como o valor atual se você não tiver
explicitamente definido valores reais para as variáveis. Atenção: Ao contrário, com valores reais, os valores iniciais não
podem ser transferidos para a CPU.

Valor atual Off-line: O valor que a variável tinha quando o bloco de dados foi aberto ou que a última vez que mudou e
salva-lo (mesmo se você abriu o bloco de dados on-line, esta exibição não é atualizado).

On-line: O valor atual sobre a abertura do bloco de dados é exibido, mas não atualizado automaticamente. Para atualizar
a visualização, pressione F5.

Você pode editar este campo se ele não pertence a um in / out parâmetro (IN_OUT) com um tipo de dados complexos ou
definido pelo usuário. Todos os valores devem ser compatíveis com o tipo de dados. Observe. valores atuais só pode ser
baixado para o CPU /

Comente O comentário entrou para documentar a variável. Você não pode editar este campo na exibição de dados.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 11-3
Criação de Blocos de Dados

11.4 Edição e gravação de dados Blocks

11.4.1 Entrando na estrutura de dados de dados compartilhados Blocos

Se você abrir um bloco de dados que não é atribuído a um tipo de dados definido pelo usuário ou bloco de função, você
pode definir sua estrutura na visão declaração do bloco de dados. Com blocos de dados que não são compartilhadas, a
visão declaração não pode ser alterado.

1. Abra um bloco de dados compartilhada, o que significa um bloco que não está associado a um UDT ou FB.

2. Mostrar a visão declaração do bloco de dados, se essa visão não estiver já definido.

3. Definir a estrutura preenchendo a mesa apresentada em conformidade com as informações abaixo.

Com blocos de dados que não são compartilhadas, a visão declaração não pode ser modificado.

Coluna Explicação

Endereço Exibe o endereço que STEP 7 atribui automaticamente para a variável quando terminar de inserir uma declaração.

Nome Digite o nome simbólico que você tem que atribuir a cada variável aqui.

Tipo Digite o tipo de dados que deseja atribuir à variável (BOOL, INT, WORD, array, etc.). As variáveis ​podem ter tipos
elementares de dados, tipos de dados complexos ou tipos de dados definidos pelo usuário.

Valor inicial Aqui você pode digitar o valor inicial, se você não deseja que o software para usar o padrão
valor para o tipo de dados inseridos. Todos os valores devem ser compatíveis com o tipo de dados. Quando você salvar um
bloco pela primeira vez, o valor inicial é usado como o valor real se você não tiver explicitamente definido valores reais para as
variáveis.

Comente Entrando um comentário opcional neste campo ajuda a documentar a variável. O comentário pode ter até 80
caracteres.

Programação com STEP 7


11-4 A5E00706944-01
Criação de Blocos de Dados

11.4.2 Inserindo e Exibindo a Estrutura de dados de blocos de dados Fazendo referência a


um FB (Instância DBS)

Entrada

Quando você associa um bloco de dados com um bloco de função (instância DB), a declaração de variável do
bloco de função define a estrutura do bloco de dados. Todas as alterações só podem ser feitas no bloco de
função associada.

1. Abra o bloco de função associada (FB).

2. Edite a declaração de variável do bloco de função.

3. Criar o bloco de dados de instância novamente.

Exibição

Na visão declaração dos dados de instância bloquear você pode mostrar como as variáveis ​do bloco de função
foram declarados.

1. Abra o bloco de dados.

2. Mostrar a visão declaração do bloco de dados, se essa visão não estiver já definido.

3. Veja abaixo para mais informações sobre a tabela exibida. Com blocos de dados que não são

compartilhadas, a visão declaração não pode ser alterado.

Coluna Explicação

Endereço Exibe o endereço que STEP 7 atribui automaticamente para a variável.

Declaração Esta coluna mostra como as variáveis ​da declaração de variável do bloco de função
são declarados:

• parâmetro de entrada (IN)

• parâmetro de saída (OUT)

• In / out parâmetro (IN_OUT)

• dados estáticos (STAT)

Os dados locais temporárias declaradas do bloco de função não estão no bloco de instância de dados.

Nome O nome simbólico atribuído na declaração da variável do bloco de função.

Tipo Exibe o tipo de dados atribuído na declaração da variável do bloco de função. As variáveis ​podem ter tipos elementares de dados, tipos
de dados complexos ou tipos de dados definidos pelo usuário. Se os blocos de funções adicionais são chamados de dentro do bloco de
função para cuja chamada variáveis ​estáticas tenham sido declarados, um bloco de função ou um bloco de função de sistema (SFB)
também pode ser especificada aqui como o tipo de dados.

Valor Inicial O valor inicial que você inseriu para a variável na declaração da variável da função
bloquear se você não deseja que o software para usar o valor padrão.

Quando você salvar um bloco de dados, pela primeira vez, o valor inicial é usado como o valor real se você não tiver
explicitamente definido valores reais para as variáveis.

Comente O comentário inserido na declaração de variável para o bloco de função para documentar o elemento de dados. Você não
pode editar este campo.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 11-5
Criação de Blocos de Dados

Nota
Para blocos de dados que são atribuídos a um bloco de função, você só pode editar os valores reais para as variáveis.
Para entrar valores reais para as variáveis, você deve estar na exibição de dados de blocos de dados.

Programação com STEP 7


11-6 A5E00706944-01
Criação de Blocos de Dados

11.4.3 Entrando na Estrutura de dados de tipos de dados definidos pelo usuário (UDT)

1. Abra o tipo de dados definidos pelo utilizador (UDT).

2. Mostrar a visão declaração, se essa visão não estiver já definido.

3. Definir a estrutura do UDT por determinação da sequência de variáveis, o seu tipo de dados, e um valor
inicial, se necessário utilizando a informação na tabela abaixo.

4. Você completar a entrada de uma variável por sair da linha com a tecla TAB ou RETURN.

Coluna Explicação

Endereço Exibe o endereço que STEP 7 atribui automaticamente para a variável quando terminar de inserir uma
declaração.

Nome Digite o nome simbólico que você tem que atribuir a cada variável aqui.

Tipo Digite o tipo de dados que deseja atribuir à variável (BOOL, INT, WORD, array, etc.). As variáveis ​podem ter tipos
elementares de dados, tipos de dados complexos, ou seus próprios tipos de dados definidos pelo usuário.

Valor inicial Aqui você pode digitar o valor inicial, se você não deseja que o software para usar o valor padrão para o tipo de dados
inseridos. Todos os valores devem ser compatíveis com o tipo de dados. Ao guardar um exemplo do tipo definido pelo
utilizador de dados (ou de uma variável, ou um bloco de dados) para o primeiro tempo, o valor inicial é utilizado como o valor
real se não tiver definido explicitamente valores reais para as variáveis.

Comente Entrando um comentário neste campo ajuda a documentar as variáveis. O comentário pode ter até 80
caracteres.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 11-7
Criação de Blocos de Dados

11.4.4 Inserindo e Exibindo a estrutura dos dados Blocos referência a um


UDT

Entrada

Quando você atribui um bloco de dados para um tipo de dados definido pelo usuário, a estrutura de dados do tipo de dados definido
pelo usuário define a estrutura do bloco de dados. Quaisquer alterações só podem ser feitas no tipo de dados definidos pelo
utilizador associado.

1. Abra o tipo de dados definidos pelo utilizador (UDT).

2. Editar a estrutura do tipo de dados definidos pelo utilizador.

3. Crie o bloco de dados novamente.

Exibição

Você só pode exibir como as variáveis ​foram declarados no tipo de dados definido pelo usuário na visão
declaração do bloco de dados.

1. Abra o bloco de dados.

2. Mostrar a visão declaração do bloco de dados, se essa visão não estiver já definido.

3. Veja abaixo para mais informações sobre a tabela exibida. A visão declaração não pode ser modificado.

Quaisquer alterações só podem ser feitas no tipo de dados definidos pelo utilizador associado.

Coluna Explicação

Endereço Exibe o endereço que STEP 7 atribui automaticamente para a variável.

Nome O nome simbólico atribuído na declaração da variável do tipo de dados do usuário.

Tipo Exibe os tipos de dados atribuídos na declaração da variável do tipo de dados definido pelo usuário. As variáveis ​podem ter
tipos de dados elementares, tipos de dados complexos, ou pelo usuário tipos de dados definidos.

Valor inicial O valor inicial que você inseriu para a variável no tipo de dados definido pelo usuário se você não deseja que o
software para usar o valor padrão.

Quando você salvar um bloco de dados, pela primeira vez, o valor inicial é usado como o valor real se você não tiver
explicitamente definido valores reais para as variáveis.

Comente O comentário inserido na declaração de variável para o tipo de dados definido pelo usuário para documentar o elemento
de dados.

Nota
Para blocos de dados que são atribuídos a um tipo de dados definido pelo usuário, você só pode editar os valores reais para
as variáveis. Para entrar valores reais para as variáveis, você deve estar na exibição de dados de blocos de dados.

Programação com STEP 7


11-8 A5E00706944-01
Criação de Blocos de Dados

11.4.5 Valores edição de dados na exibição de dados

Editando valores reais só é possível no modo de exibição de dados de blocos de dados.

1. Se necessário, alternar para a exibição de tabela na exibição de dados usando o comando de menu View>
Data View.

2. Insira os valores reais necessários para os elementos de dados nos campos da coluna "valor real."
Os valores reais deve ser compatível com o tipo de dados dos elementos de dados.

Todas as entradas incorrectas (por exemplo, se um valor real introduzida não é compatível com o tipo de dados) feito
durante a edição são reconhecidos imediatamente e mostrado a vermelho. Esses erros devem ser corrigidos antes de
salvar o bloco de dados.

Nota
Quaisquer alterações aos valores de dados só são mantidos uma vez que o bloco de dados foi salvo.

11.4.6 Repor valores de dados aos seus valores iniciais

Repor valores de dados só é possível na visualização de dados dos blocos de dados.

1. Se necessário, alternar para a exibição de tabela na exibição de dados usando o comando de menu View>
Data View.

2. Selecione o comando de menu Editar> Inicializar bloco de dados para fazer isso. Todas as variáveis ​são

atribuídos seu valor inicial destina-se novamente, o que significa que os valores reais de todas as variáveis ​são

substituídas pelo respectivo valor inicial.

Nota
Quaisquer alterações aos valores de dados só são mantidos uma vez que o bloco de dados foi salvo.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 11-9
Criação de Blocos de Dados

11.4.7 Salvando Blocos de Dados

Para entrar blocos recém-criados ou valores de dados alterados em blocos de dados no banco de dados dispositivo de
programação, você deve salvar o respectivo bloco. Os dados são então gravados no disco rígido do dispositivo de
programação.

Para salvar blocos no disco rígido do dispositivo de programação:

1. Ative a janela de trabalho do bloco que você deseja salvar.

2. Selecione um dos seguintes comandos de menu:

- Arquivo> Salvar salva o bloco sob o mesmo nome.

- Arquivo> Salvar como salva o bloco sob um programa de usuário S7 diferente ou com um nome
diferente. Digite o novo caminho ou nome novo bloco na caixa de diálogo que aparece então. Com blocos
de dados, você não pode usar o nome DB0 porque este número está reservado para o sistema.

Em ambos os casos o bloco é salvo somente se sua sintaxe não contém erros. Os erros de sintaxe são
identificadas imediatamente quando o bloco é criado e são exibidos em vermelho. Esses erros devem ser
corrigidos antes que o bloco pode ser salvo.

Nota
• Você também pode salvar blocos ou arquivos de origem abaixo outros projetos ou bibliotecas do SIMATIC
Manager (arrastando e soltando, por exemplo).

• Você só pode salvar blocos ou programas de usuário completo para um cartão de memória no Gerenciador de SIMATIC.

• Se ocorrerem problemas ao salvar ou compilar grandes blocos, você deve reorganizar o projeto. Use o
comando de menu Arquivo> Reorganizar no SIMATIC Manager para fazer isso. Em seguida, tentar
salvar ou compilar novamente.

Programação com STEP 7


11-10 A5E00706944-01
12 Atribuição de parâmetros para blocos de dados

A função "Atribuição de parâmetros para blocos de dados" permite que você faça o seguinte fora do
/ STL / editor programa LAD FBD:

• Editar e baixar os valores reais dos blocos de dados instância para o PLC, sem ter que carregar todo o
bloco de dados.

• Monitorar blocos instância de dados online.

• Use o "S7_techparam" atributo de sistema (funções tecnológicas) para atribuir facilmente parâmetros
para blocos de dados de instância e várias instâncias e monitorá-los online.

Procedimento:

1. No SIMATIC Manager, clique duas vezes no bloco de dados de instância para abri-lo.

2. Responda a mensagem perguntando se você deseja abrir a função "Atribuição de parâmetros para blocos de
dados" com "Sim". Resultado: a instância DB é aberto na "Atribuição de parâmetros para blocos de dados"
aplicação.

3. Escolha a vista na qual o bloco de dados deve ser exibido selecionando o comando de menu View>
View Data ou View> Declaração View. No caso de blocos de dados de instância ou várias instâncias
com o "S7_techparam" atributo de sistema, a visão "parâmetros tecnológicos" é automaticamente
aberto.

4. Edite o bloco data instância, conforme necessário. Quaisquer informações pertinentes, avisos ou erros será
exibido na janela de mensagem. Para ir para a localização de um aviso ou erro, clique duas vezes sobre o
aviso ou erro correspondente.

5. Baixe o valor real alterado a partir do dispositivo de programação (PG) para a CPU que você
atribuiu ao programa S7 atual (comando de menu
PLC> Download de Parametrização de Dados).

6. Selecione o comando de menu Debug> Monitor de para exibir o status do programa para
a blocos abertos e, em seguida, monitorar a edição dos valores reais carregados online.

Nota
Você pode reconhecer os blocos de dados que possuem o sistema "S7_techparam". Para determinar se um bloco
tem esse atributo sistema, vá para o SIMATIC Manager e selecione o bloco. Em seguida, selecione o comando de
menu Editar> Propriedades do objeto
e abra a guia "Atributos".

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 12-1
Atribuição de parâmetros para blocos de dados

12.1 Atribuição de parâmetros para funções tecnológicas

Com a função "Atribuição de parâmetros para blocos de dados", você pode facilmente atribuir parâmetros
para os blocos de controlador de temperatura FB 58 "TCONT_CP" e FB 59 "TCONT_S" que são fornecidos
na biblioteca padrão e monitorá-los online.

Para isso, faça o seguinte:

1. No SIMATIC Manager, abra a biblioteca padrão STEP 7, selecionando o comando de menu File>
Open> Libraries.

2. Selecione "blocos de controle PID" e clique em "blocos". Aqui você vai encontrar as seguintes blocos
de funções com o atributo "S7_techparam":

- FB 58 "TCONT_CP": controlador de temperatura para actuadores com sinais de entrada contínuas ou


pulsando

- FB 59 "TCONT_S": controlador de temperatura para os actuadores do tipo integrante

3. Copie o bloco de função apropriada (FB 58 ou FB 59) da biblioteca padrão em seu projeto.

4. Selecione o comando de menu Inserir> S7 Bloco> Bloco de Dados para criar uma
instância DB para o FB que seleccionou.

5. No SIMATIC Manager, clique duas vezes a instância DB para abri-lo e iniciar a função de "Atribuição de
parâmetros para blocos de dados".
Resultado: O DB instância é aberta na vista tecnológico. Agora você pode facilmente atribuir os
parâmetros para a instância DB e monitorá-lo online.

6. Insira os valores do controlador adequado na vista tecnológico. Quaisquer informações pertinentes, avisos ou
erros será exibido na janela de mensagem. Para ir para a localização de um aviso ou erro, clique duas
vezes sobre o aviso ou erro correspondente.

Nota
Você pode determinar se os blocos que têm o sistema atribuir "S7_techparam" selecionando um bloco no
SIMATIC Manager, selecionando o comando de menu Editar> Propriedades do objeto e em seguida, abrir
a aba "Atributos".

Programação com STEP 7


12-2 A5E00706944-01
13 Criando STL Fonte Arquivos

13.1 Informações básicas sobre Programação em STL Fonte Arquivos

Você pode inserir o seu programa ou partes dele como um arquivo fonte STL e, em seguida, compilá-lo em blocos em uma

única etapa. O arquivo de origem pode conter o código para um número de blocos, que são compilados como blocos em

um prazo de compilação. Criando programas usando um arquivo de origem tem as seguintes vantagens:

• Você pode criar e editar o arquivo de origem com qualquer editor ASCII, em seguida, importá-lo e compilá-lo
em blocos usando este aplicativo. O processo de compilação cria os blocos individuais e armazena-os no
programa do usuário S7.

• Você pode programar um número de blocos em um arquivo de origem.

• Você pode salvar um arquivo de origem mesmo se ele contém erros de sintaxe. Isso não é possível se você criar
blocos lógicos usando uma verificação de sintaxe incremental. No entanto, os erros de sintaxe são notificados apenas
uma vez que você compilar o arquivo de origem. O arquivo de origem é criado na sintaxe da Lista Declaração
representação linguagem de programação (STL). O arquivo de origem é dada sua estrutura de blocos, declaração da
variável e redes usando palavras-chave.

Quando você cria blocos em arquivos de origem STL você deve observar o seguinte:

• Diretrizes para arquivos STL Programming Fonte

• Sintaxe e formatos para os Blocos em STL Fonte Arquivos

• Estrutura de Blocos em STL Fonte Arquivos

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-1
Criando STL Fonte Arquivos

13.2 Regras para programação em arquivos STL Fonte

13.2.1 Regras para Digitar Demonstrações em STL Fonte Arquivos

Um arquivo de origem STL consiste principalmente de texto contínuo. Para permitir que o arquivo a ser compilado em

blocos, você deve observar certas estruturas e regras de sintaxe. As seguintes diretrizes gerais aplicam-se a criação de

programas de usuário como arquivos de origem STL:

Tópico Regra

Sintaxe A sintaxe das demonstrações STL é o mesmo que no editor de listas Declaração incremental. Uma
exceção a isso é a instrução CALL.

LIGAR Em um arquivo de origem, você entra parâmetros entre parênteses. Os parâmetros individuais são separadas por uma

vírgula. Exemplo: chamada FC (uma linha) CHAMADA FC10 (parâmetro1: = I0.0, param2: = I0.1); chamada FB (uma linha):

Exemplo

CHAMADA FB10, DB100 (para1: = I0.0, para2: = I0.1);

Exemplo: FB chamada (mais do que uma linha) CHAMADA

FB10, DB100 (

para1: = I0.0,

para2: = I0.1);

Nota:
Ao chamar um bloco, transferir os parâmetros na ordem definida no Editor ASCII. Caso contrário, a
atribuição comentário a estas linhas podem não coincidir com as vistas arquivo STL e fonte.

Superior / inferior caso O editor nesta aplicação não é sensível a maiúsculas, a exceção a este sistema ser atributos e etiquetas de
salto. Ao entrar cordas (tipo string de dados), você também deve observar letras maiúsculas e minúsculas.

Palavras-chave são mostrados em maiúsculas. Quando compilado, letras maiúsculas e minúsculas não são observados; Por

conseguinte, é possível inserir as palavras-chave no caso superior ou inferior ou uma mistura dos dois.

Ponto e vírgula Designar o final de cada declaração STL e cada declaração de variável com um ponto e vírgula (;). Você
pode inserir mais de uma instrução por linha.

barra dupla (//) Comece cada comentário com uma barra dupla (//) e terminar o comentário com RETURN (ou alimentação de
linha).

Programação com STEP 7


13-2 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.2.2 Regras para Declarando variáveis ​em STL Fonte Arquivos

Para cada bloco no arquivo de origem você deve declarar as variáveis ​necessárias. A secção de declaração de variável

vem antes da seção de código do bloco. As variáveis ​deve - se eles estão sendo usados ​- ser declarado na sequência

correta para tipos de declaração. Isso significa que todas as variáveis ​de um tipo de declaração estão juntos. Para

Escada, Diagrama de Blocos Funcionais e Lista de Declaração de preencher uma tabela de declaração de variável, mas

aqui você tem que trabalhar com as palavras-chave relevantes.

Palavras-chave para declaração de variável

Tipo de declaração Palavras-chave Valido para...

parâmetros de entrada "VAR_INPUT" lista FBS, FCs

de Declaração

"END_VAR"

parâmetros de saída "VAR_OUTPUT" lista FBS, FCs

de Declaração

"END_VAR"

In / out parâmetros "VAR_IN_OUT" lista FBS, FCs

de Declaração

"END_VAR"

variáveis ​estáticas "VAR" lista de FBs


Declaração

"END_VAR"

variáveis ​temporárias "VAR_TEMP" lista OBs, FBS, FCs


Declaração
END_VAR

O END_VAR palavra-chave denota o fim de uma lista declaração. A lista declaração é uma lista de
variáveis ​de um tipo de declaração em que os valores padrão podem ser atribuídos às variáveis
​(exceção: VAR_TEMP). O exemplo seguinte mostra a estrutura de uma entrada na lista declaração:

Duration_Motor1: S5TIME := S5T # 1H_30M;

Variável Tipo de dados Valor padrão

Nota
• O símbolo variável deve começar com uma letra. Você não pode atribuir um nome simbólico para uma
variável que é o mesmo que uma das palavras-chave reservados.

• Se símbolos variáveis ​são idênticos nas declarações locais e na tabela de símbolos, você pode
codificar as variáveis ​locais, colocando # na frente do nome e colocando variáveis ​na tabela de
símbolos entre aspas. Caso contrário, o bloco interpreta a variável como uma variável local.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-3
Criando STL Fonte Arquivos

13.2.3 Regras para Bloquear por ordem de Arquivos STL Fonte

blocos chamados preceder os blocos de chamada. Isso significa:

• O OB1 usado na maioria dos casos, o que chama de outros blocos, vem por último. Blocos que são chamados de
OB1 deve precedê-lo.

• tipos de dados definidos pelo utilizador (UDT) preceder os blocos em que são utilizados.

• Os blocos de dados com um tipo de dados definidos pelo utilizador associado (UDT) seguir o tipo de dados definidos pelo
utilizador.

• blocos de dados compartilhados preceder todos os blocos a partir do qual eles são chamados.

• blocos de dados de instância seguir o bloco de função associada.

• DB0 é reservado. Você não pode criar um bloco de dados com este nome.

13.2.4 Regras para Sistema de Ajuste de Atributos em STL Fonte Arquivos

atributos do sistema pode ser atribuído a blocos e parâmetros. Elas controlam a configuração mensagem e
configuração de ligação, funções de interface de operador, e a configuração de controlo do processo.

O seguinte aplica-se ao entrar atributos do sistema de arquivos de origem:

• As palavras-chave para o sistema de atributos sempre começar com S7_.

• Os atributos do sistema são colocados em cintas (chaves).

• Sintaxe: {S7_identifier: = 'string'} um número de


identificadores são separados por ";".

• atributos do sistema para os blocos vêm antes das propriedades do bloco e depois do ORGANIZATION_
palavras-chave e TITLE.

• atributos do sistema para os parâmetros são incluídos com a declaração de parâmetro, ou seja, antes dos dois
pontos para a declaração de dados.

• É feita uma distinção entre os caracteres maiúsculos e inferiores. Isto significa que o uso correcto
de caracteres maiúsculos e inferior é importante quando entrar atributos do sistema.

atributos do sistema para os blocos podem ser verificados ou alterados no modo de entrada incremental utilizando o
comando de menu Arquivo> Propriedades sob a guia "Atributos". atributos do sistema para os parâmetros podem
ser verificados ou alterados no modo de entrada incremental utilizando o comando de menu Editar> Propriedades do
objeto. O cursor deve ser posicionado no campo Nome da declaração de parâmetro.

Programação com STEP 7


13-4 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.2.5 Regras de fixação Propriedades do Bloco em STL Fonte Arquivos

Você pode identificar mais facilmente os blocos criados se você usar propriedades do bloco e você também pode
proteger esses blocos de alterações não autorizadas. As propriedades do bloco podem ser verificados ou alterados no
modo de entrada incremental utilizando o comando de menu Arquivo> Propriedades sob a "General - Parte 1" e
"gerais - Parte 2" tabs.

As outras propriedades do bloco só pode ser inserido no arquivo de origem. O seguinte se aplica

em arquivos de origem:

• propriedades do bloco preceder a seção de declaração variável.

• Cada propriedade bloco tem uma linha própria.

• A linha termina com um ponto e vírgula.

• As propriedades do bloco são especificados usando palavras-chave.

• Se você inserir propriedades do bloco, eles devem aparecer na seqüência mostrada na Tabela de Propriedades
do Bloco.

• As propriedades do bloco válidos para cada tipo de bloco estão listados na Assignment: Bloco Propriedade
bloquear Type.

Nota
As propriedades do bloco também são exibidas no SIMATIC Manager nas propriedades do objecto para um
bloco. As propriedades AUTOR, FAMÍLIA, NOME, e versão também pode ser editado lá.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-5
Criando STL Fonte Arquivos

Propriedades do Bloco e do bloco Order

Ao entrar propriedades do bloco, deve observar a sequência de entrada mostrado na tabela seguinte:

Ordem Chave / Propriedade Significado Exemplo

1. [KNOW_HOW_PROTECT] Bloquear proteção; um bloco compilados com KNOW_HOW_PROTECT


esta opção não permite a sua seção de código
para ser visto. A interface para o bloco pode
ser visto, mas não pode ser alterado.

2. [AUTOR:] Nome do autor: (máx. 8 caracteres sem AUTOR: Siemens, mas nenhuma

espaços) nome da empresa, nome do palavra-chave

departamento, ou outro nome

3. [FAMÍLIA:] Nome da família de bloco: por exemplo, os Família: controladores, mas nenhuma

controladores (máx. De 8 caracteres sem espaços em palavra-chave

branco)

4. [NOME:] nome do bloco (máx. 8 caracteres) NOME: PID, mas nenhuma

palavra-chave

5. [VERSÃO: int1. int2] número versão do bloco (ambos os VERSÃO: 3.10


números entre 0 e 15, ou seja, 0,0-15,15)

6. [CODE_VERSION1] ID se um bloco de função pode ter várias CODE_VERSION1


instâncias declarada ou não. Se você
quer declarar várias instâncias, o bloco de
função não deve ter esta propriedade

7. apenas [UNLINKED] para DBS blocos de dados com a propriedade UNLINKED


só são armazenados na memória de carga. Eles
não ocupam espaço na memória de trabalho e
não estão vinculados ao programa. Eles não
podem ser acessados ​com comandos MC7. O
conteúdo de um tal DB podem ser transferidos
para a memória trabalhando apenas com SFC
20 BLKMOV (S7-300. S7-

400) ou SFC 83 READ_DBL (S7- 300C).

8. [READ_ONLY] para bancos de dados única Escrever proteção para blocos de dados; FAMÍLIA = Exemplos
os dados só podem ser lidos e não pode VERSÃO = 3,10
ser alterado
READ_ONLY

Programação com STEP 7


13-6 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.2.6 Permitida Propriedades do Bloco para cada tipo de bloco

A tabela seguinte mostra que as propriedades de blocos pode ser declarado para que tipos de blocos:

Propriedade OB FB FC DB UDT

KNOW_HOW_PROTECT • • • • -

AUTOR • • • • -

FAMÍLIA • • • • -

NOME • • • • -

VERSÃO • • • • -

UNLINKED - - - • -

SOMENTE LEITURA - - - • -

Definir a protecção do bloco com KNOW_HOW_PROTECT

Você pode proteger seus blocos de usuários não autorizados configurando uma protecção por bloco utilizando
palavras-chave KNOW_HOW_PROTECT quando você programar o bloco no arquivo de origem STL.

Esta proteção bloco tem as seguintes consequências:

• Se você deseja exibir um bloco compilado numa fase posterior no STL incremental, FBD, ou editores
Escada, a seção de código do bloco não pode ser exibida.

• A lista declaração de variável para o bloco exibe somente as variáveis ​dos tipos de declaração
var_in, var_out e VAR_IN_OUT. As variáveis ​do var_stat tipos de declaração e var_temp
permanecem ocultos.

• O KNOW_HOW_PROTECT palavra-chave é inserida antes de quaisquer outras propriedades do bloco.

Definir Write protecção dos dados Blocos com READ_ONLY

Para blocos de dados, você pode configurar a proteção contra gravação para que o bloco não é substituído durante o
processamento do programa. O bloco de dados deve existir na forma de um arquivo fonte STL para fazer isso.

Utilizar a palavra-chave READ_ONLY no arquivo de origem para definir a proteção contra gravação. Esta palavra-chave deve
aparecer imediatamente antes das declarações de variáveis ​em uma linha por si só.

13,3 Estrutura de Blocos em STL Fonte Arquivos

Os blocos em arquivos de origem STL são estruturados usando palavras-chave. Dependendo do tipo de
bloco, existem diferenças na estrutura de:

• blocos lógicos

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-7
Criando STL Fonte Arquivos

• blocos de dados

• tipos de dados definidos pelo utilizador (UDT)

13.3.1 Estrutura de blocos lógicos em STL Fonte Arquivos

Um bloco lógico é composto das seguintes seções, cada um dos quais é identificado pela palavra-chave
correspondente:

• Bloco de largada,

• identificado por palavra-chave e número de bloco ou o nome do bloco, por exemplo

- "ORGANIZATION_BLOCK OB1" para um bloco de organização,

- "FUNCTION_BLOCK FB6" para um bloco de função, ou

- "FUNÇÃO FC1: INT" para uma função. Com funções do tipo função também está especificado. Este
pode ser um tipo de dados elementares ou complexa (com a excepção de array e STRUCT) e define
o tipo de dados do valor de retorno (RET_VAL). Se nenhum valor deve ser devolvido, a
palavra-chave VOID é dado.

• título bloco opcional introduzida pela palavra-chave "TÍTULO" (comprimento máximo do título:. 64 caracteres)

• comentários adicionais, começando com uma barra dupla // no início da linha

• propriedades do bloco (opcional)

• seção de declaração de variável

• seção de código, começando com "começar". A secção de código consiste em uma ou mais redes que
são identificados por "Rede". Você não pode digitar um número de rede.

• rede opcional para cada rede utilizada, introduzido pela palavra-chave "TITLE =" (comprimento máximo do
título:. 64 caracteres)

• comentários adicionais para cada rede, começando com uma barra dupla // no início da linha

• Bloco final, identificado por END_ORGANIZATION_BLOCK,


END_FUNCTION_BLOCK, ou END_FUNCTION

• Um espaço em branco deve ser colocado entre o bloco de tipo e o número de bloco. O nome do bloco
simbólica pode ser identificado por aspas para garantir que os nomes simbólicos das variáveis ​locais e
nomes na tabela de símbolos permanecer único.

Programação com STEP 7


13-8 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.3.2 Estrutura de blocos de dados em STL Fonte Arquivos

Um bloco de dados consiste nas seguintes áreas que são introduzidas pelas respectivas palavras-chave:

• Bloco de largada, identificado por palavra-chave e número de bloco ou o nome do bloco, por exemplo, DB26
DATA_BLOCK

• Referência a um UDT ou função bloco associado (opcional)

• título bloco opcional introduzida pela palavra-chave TÍTULO = (entrada de mais de 64 caracteres são
cortadas)

• bloco de comentário opcional, começando com uma barra dupla //

• propriedades do bloco (opcional)

• seção de declaração da variável (opcional)

• seção de atribuição com valores padrão, começando com BEGIN (opcional)

• Bloco final, identificado por END_DATA_BLOCK

Existem três tipos de bloco de dados:

• Os blocos de dados, definido pelo utilizador-

• blocos de dados com um tipo de dados definidos pelo utilizador associado (UDT)

• Os blocos de dados com um bloco de função associada (conhecidos como "instância" blocos de dados)

13.3.3 Estrutura de tipos de dados definidos pelo usuário em STL Fonte Arquivos

Um tipo de dados definido pelo usuário consiste das seguintes áreas que são introduzidas pelas respectivas palavras-chave:

• Bloco de largada, identificados por tipo de palavra-chave e número ou nome, por exemplo, UDT20 TIPO

• tipo de dados estruturado

• Bloco final, identificado por END_TYPE

Quando você entra em um tipo de dados definido pelo usuário, você deve garantir que os dados definidos pelo usuário tipos
precedem os blocos em que são usados.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-9
Criando STL Fonte Arquivos

13,4 Sintaxe e formatos para os Blocos em STL Fonte Arquivos

Os formatar tabelas mostram a sintaxe e formatos que você deve observar quando estiver programando arquivos
de origem STL. A sintaxe é representado como se segue:

• Cada elemento é descrito na coluna da direita.

• Quaisquer elementos que devem ser introduzidos são mostrados entre aspas.

• Os colchetes [...] significa que o conteúdo desses suportes são opcionais.

• Palavras-chave são dadas em letras maiúsculas.

13.4.1 Tabela formato de blocos de organização

A tabela a seguir mostra uma breve lista do formato de blocos de organização em um arquivo fonte STL:

Estrutura Descrição

ob_no "ORGANIZATION_BLOCK" ou ob_no é o número do bloco, por exemplo: OB1; ob_name é o


ob_name nome simbólico do bloco, tal como definido na tabela de
símbolos

[TÍTULO =] título bloco (entrada de mais de 64 caracteres são cortadas)

[Comentário Bloquear] Os comentários podem ser inseridos depois de "//"

[Atributos do sistema para os blocos] atributos do sistema para os blocos

[Propriedades do Bloco] propriedades do bloco

seção de declaração de variável Declaração de variáveis ​temporárias

"INÍCIO" Palavra-chave para separar a seção de declaração da variável da lista


de instruções STL

REDE Comece de uma rede

[TÍTULO =] título rede (máx. 64 caracteres)

[Comentário da rede] Os comentários podem ser inseridos depois de "//"

Lista de instruções STL instruções do bloco

"END_ORGANIZATION_BLOCK" Palavra-chave para o bloco de organização final

Programação com STEP 7


13-10 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.4.2 Tabela formato de blocos de funções

A tabela a seguir mostra uma breve lista do formato de blocos de função em um arquivo de origem STL:

Estrutura Descrição

fb_no "FUNCTION_BLOCK" ou fb_no é o número do bloco, por exemplo FB6; fb_name é o


fb_name nome simbólico do bloco, tal como definido na tabela de
símbolos

[TÍTULO =] título bloco (entrada de mais de 64 caracteres são cortadas)

[Comentário Bloquear] Os comentários podem ser inseridos depois de "//"

[Atributos do sistema para os blocos] atributos do sistema para os blocos

[Propriedades do Bloco] propriedades do bloco

seção de declaração de variável Declaração de entrada, saída e entrada / saída parâmetros e


variáveis ​temporárias ou estáticos A declaração dos parâmetros
também podem conter declarações de atributos do sistema para os
parâmetros.

"INÍCIO" Palavra-chave para separar a seção de declaração da variável da lista


de instruções STL

REDE Comece de uma rede

[TÍTULO =] título rede (máx. 64 caracteres)

[Comentário da rede] Os comentários podem ser inseridos depois de "//"

Lista de instruções STL instruções do bloco

"END_FUNCTION_BLOCK Palavra-chave para acabar com bloco de função

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-11
Criando STL Fonte Arquivos

13.4.3 Tabela formato de Funções

A tabela a seguir mostra uma breve lista do formato para as funções em um arquivo fonte STL:

Estrutura Descrição

"FUNÇÃO" fc_no: fc_type ou fc_no é o número do bloco, por exemplo FC5; fc_name é o
fc_name: fc_type nome simbólico do bloco, tal como definido na tabela de
símbolos;

fc_type é o tipo de dados do valor de retorno (RET_VAL)


da função. Este pode ser um tipo de dados elementares
ou complexa (com a excepção de array e STRUCT) ou
nulos.

Se você quiser usar atributos do sistema para o valor de retorno


(RET_VAL), você deve digitar os atributos do sistema para frente
parametersin do cólon para a declaração de dados.

[TÍTULO =] título bloco (entrada de mais de 64 caracteres são cortadas)

[Comentário Bloquear] Os comentários podem ser inseridos depois de "//"

[Atributos do sistema para os blocos] atributos do sistema para os blocos

[Propriedades do Bloco] propriedades do bloco

seção de declaração de variável Declaração de entrada, saída e de entrada / saída parâmetros e variáveis
​temporárias

"INÍCIO" Palavra-chave para separar a seção de declaração da


variável da lista de instruções STL

REDE Comece de uma rede

[TÍTULO =] título rede (máx. 64 caracteres)

[Comentário da rede] Os comentários podem ser inseridos depois de "//"

Lista de instruções STL instruções do bloco

"END_FUNCTION" Palavra-chave para acabar com a função

Programação com STEP 7


13-12 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.4.4 Tabela formato de blocos de dados

A tabela a seguir mostra uma breve lista do formato de blocos de dados em um arquivo de origem STL:

Estrutura Descrição

"DATA_BLOCK" db_no ou db_no nome_db é o número do bloco, por exemplo DB5;


db_name é o nome simbólico do bloco como definido na
tabela de símbolos

[TÍTULO =] título bloco (entrada de mais de 64 caracteres são cortadas)

[Comentário Bloquear] Os comentários podem ser inseridos depois de "//"

[Atributos do sistema para os blocos] atributos do sistema para os blocos

[Propriedades do Bloco] propriedades do bloco

seção de declaração Declaração se o bloco está associado com um UDT ou um FB, dada
como um número de bloco ou nome simbólico, tal como definido na
tabela de símbolo, ou como um tipo de dados complexo

"INÍCIO" Palavra-chave para separar a seção de declaração da lista de


atribuições de valores

[Atribuição de valores iniciais] Variáveis ​podem ter valores iniciais específicas atribuídas. As
variáveis ​individuais quer ter constantes atribuído ou é feita uma
referência a outros blocos.

"END_DATA_BLOCK" Palavra-chave para acabar com bloco de dados

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-13
Criando STL Fonte Arquivos

13,5 Criando STL Fonte Arquivos

13.5.1 Criando STL Fonte Arquivos

O arquivo de origem deve ser criado na pasta arquivo de origem sob o programa S7. Você pode criar
arquivos de origem no SIMATIC Manager ou a janela do editor.

Criando arquivos de origem no SIMATIC Manager

1. Abra a pasta apropriada "Arquivos de origem", clicando duas vezes sobre ele.

2. Para inserir um arquivo de origem STL selecionar o comando de menu Inserir> Software S7>
STL arquivo de origem.

Criando arquivos de origem na janela de edição

1. Selecione o comando de menu File> New.

2. Na caixa de diálogo, selecione a pasta do mesmo programa S7 que contém o programa do usuário com os
blocos de arquivo de origem.

3. Digite um nome para o novo arquivo de origem.

4. Confirmar com "OK".

O arquivo de origem é criado sob o nome digitado e é exibido em uma janela para edição.

13.5.2 Edição de arquivos de origem S7

A linguagem de programação e editor com o qual um arquivo de origem é editado pode ser definido nas propriedades do
objeto para o arquivo de origem. Isso garante que o editor correto e a linguagem de programação correta são iniciados
quando o arquivo de origem é aberto para edição. O pacote padrão STEP 7 suporta programação em arquivos de origem
STL. Outras linguagens de programação também estão disponíveis como pacotes opcionais. Você só pode selecionar o
comando de menu para inserir o arquivo de origem se a opção de software correspondente é carregado em seu
computador. Para editar um arquivo de origem S7, faça o seguinte:

1. Abra a pasta apropriada "Arquivos de origem", clicando duas vezes sobre ele.

2. Inicie o editor necessários para edição da seguinte forma:

- Clique duas vezes no arquivo de origem necessário na metade direita da janela.

- Selecione o arquivo de origem necessário na metade direita da janela e selecione o comando de menu Editar>
Open Object.

Programação com STEP 7


13-14 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.5.3 Como configurar o layout do texto do Código Fonte

Para melhorar a legibilidade do texto em arquivos de origem, selecione o menu de comando Opções>
Configurações e na guia "Código Fonte". Especificar a fonte, estilo de fonte e cor para os vários elementos do
código fonte.

Por exemplo, você pode especificar para exibir números de linha e para exibir palavras-chave em letras maiúsculas.

13.5.4 Inserindo Modelos de Bloco em STL Fonte Arquivos

modelos de blocos para blocos de organização (OB), blocos de funções (FB), funções (FC), blocos de dados (DB), blocos de

exemplo de dados, blocos de dados com tipos de dados definidos pelo usuário associados e tipos de dados definidos pelo

usuário (UDT) são disponível para programação em arquivos de origem STL. Os modelos de bloco tornar mais fácil para

entrar blocos em seu arquivo de origem e observar as orientações sintaxe e estrutura. Para inserir um bloco de molde,

proceder da seguinte forma:

1. Ative a janela do arquivo de origem em que deseja inserir um modelo de bloco.

2. Posicione o cursor no ponto no arquivo após o qual você deseja inserir o modelo de bloco.

3. Selecione um dos comandos de menu Inserir> Modelo Bloco>


OB / FB / FC / DB / Instância DB / DB referenciando UDT / UDT.

O modelo de bloco é inserido no arquivo após a posição do cursor.

13.5.5 Inserindo o conteúdo de arquivos Outros STL Fonte

Você pode inserir o conteúdo de outros arquivos de origem em seu arquivo de origem STL. Proceda da seguinte

forma:

1. Ative a janela do arquivo de origem em que deseja inserir o conteúdo de outro arquivo de origem.

2. Posicione o cursor no local no arquivo após o qual você deseja inserir o arquivo de origem.

3. Selecione o comando de menu Inserir> Objeto> Arquivo.

4. Selecione o arquivo de origem necessário na caixa de diálogo que aparece. São inseridos os conteúdos do arquivo de

origem selecionado após a posição do cursor. Alimentações de linha (retornos de carro) são retidos.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-15
Criando STL Fonte Arquivos

13.5.6 Inserção de Código Fonte de blocos existentes no STL Fonte Arquivos

Você pode inserir o código-fonte de outros blocos em seu arquivo de origem STL que foram criados em Escada,
Diagrama de Blocos Funcionais, ou Lista de Declaração. Isto é possível para os blocos de organização (OB), blocos
funcionais (FB), funções (FC), blocos de dados (DB), e tipos de dados definidos pelo utilizador (UDT). Proceda da
seguinte forma:

1. Ative a janela do arquivo de origem em que deseja inserir um bloco.

2. Posicione o cursor no local no arquivo após o qual você deseja inserir o código-fonte do bloco.

3. Selecione o comando de menu Inserir> Objeto> Bloquear.

4. Selecione o bloco desejado na caixa de diálogo que aparece. Um arquivo de origem equivalente é gerada a

partir do bloco. São inseridos os conteúdos do arquivo de origem após a posição do cursor.

13.5.7 Inserir arquivos de origem externa

Você pode criar e editar um arquivo de origem com qualquer editor ASCII, em seguida, importá-lo para um projeto e

compilá-lo em blocos individuais usando esta aplicação. Para fazer isso, você deve importar os arquivos de origem para a

pasta "Arquivos de Fonte" do programa S7 em cujo programa do usuário S7 os blocos criados durante a compilação

serão armazenados. Para inserir um arquivo de fonte externa, proceda da seguinte forma:

1. Selecione a pasta do programa S7 em que os arquivos de origem externa estão a ser importado arquivo de
origem.

2. Selecione o comando de menu Inserir> Arquivo fonte externa.

3. Na caixa de diálogo que aparece, digite o arquivo de origem que deseja importar. O nome do arquivo do arquivo de origem

que você está importando deve ter uma extensão de arquivo válido. STEP 7 usa a extensão do arquivo para determinar o tipo de

arquivo de origem. Isso significa, por exemplo, que STEP 7 cria um arquivo de origem STL quando se importa um arquivo com a

extensão. FURADOR. extensões de arquivo válidos são listados na caixa de diálogo em "Tipo de Arquivo".

Nota
Você também pode usar o comando de menu Inserir> Arquivo de Origem Externa para importar arquivos de origem
que você criou com STEP 7 versão 1.

Programação com STEP 7


13-16 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.5.8 Gerando STL Fonte arquivos de Blocos

Você pode gerar um arquivo de origem STL que pode ser editado com qualquer editor de texto a partir de blocos
existentes. O arquivo de origem é gerado na pasta do programa S7 arquivo de origem.

Para gerar um arquivo de origem a partir de um bloco, faça o seguinte:

1. No editor de programa, selecione o comando de menu Arquivo> Gerar arquivo de origem.

2. Na caixa de diálogo, selecione a pasta de arquivo de origem em que você deseja criar o novo arquivo de origem.

3. Insira um nome para o arquivo de origem na caixa de texto.

4. Na caixa de diálogo "Select STEP 7 Blocks", selecione o bloco (s) que você deseja gerar como o determinado
arquivo fonte. Os blocos selecionados são exibidos na caixa de lista à direita.

5. Confirme com "OK".

Um arquivo de origem STL contínua é criada a partir dos blocos selecionados e é exibido em uma
janela para edição.

13.5.9 A importação de arquivos de origem

Para importar um arquivo de origem de qualquer diretório em um projeto:

1. No SIMATIC Manager, selecione a pasta de arquivo de origem para o qual você deseja importar o arquivo de
origem.

2. Selecione o menu de comando Inserir> Arquivo fonte externa.

3. Na caixa de diálogo exibida, selecione o diretório de destino e o arquivo de origem a ser importado.

4. Clique no botão "Abrir".

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-17
Criando STL Fonte Arquivos

13.5.10 Exportação arquivos de origem

Para exportar um arquivo de origem a partir de um projeto para qualquer diretório de destino:

1. Selecione o arquivo de origem na pasta de arquivo de origem.

2. Selecione o comando de menu Editar> Exportar Source File no SIMATIC


Gerente.

3. Digite o diretório de destino eo nome do arquivo na caixa de diálogo exibida.

4. Clique no botão "Save".

Nota
Se o nome do objeto não tiver uma extensão de arquivo, uma extensão de arquivo derivado do tipo de arquivo é adicionado
ao nome do arquivo. Por exemplo, o arquivo de origem STL " prog" é exportada para o arquivo " prog.awl."

Se o nome do objeto já tem uma extensão de arquivo válido, este é retido e não mudou. Por exemplo, o
arquivo de origem STL " prog.awl" é exportada para o arquivo " prog.awl."

Se um nome de objeto tem uma extensão de arquivo inválido (ou seja, um período está contido no nome), sem extensão de
arquivo é adicionado.

Você vai encontrar uma lista de extensões de arquivos válidos na caixa de diálogo "File Export Fonte" em "Tipo de Arquivo".

Programação com STEP 7


13-18 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13,6 Salvando e Compilando Arquivos STL Fonte e executar uma verificação de


consistência

13.6.1 Salvando STL Fonte Arquivos

Você pode salvar um arquivo de origem STL a qualquer momento em seu estado atual. O programa não é compilado e nenhuma

verificação de sintaxe é executado, o que significa que todos os erros são salvos também. Os erros de sintaxe são detectados e

notificados apenas quando o arquivo de origem é compilado ou após uma verificação de consistência.

Para salvar um arquivo de origem, sob o mesmo nome:

1. Ative a janela para o arquivo de origem que você deseja salvar.

2. Selecione o comando de menu Arquivo> Salvar.

Para salvar um arquivo de origem com um novo nome / em outro projeto:

1. Ative a janela para o arquivo de origem que você deseja salvar.

2. Selecione o comando de menu Arquivo> Salvar como.

3. Na caixa de diálogo, selecione a pasta de arquivo de origem em que você deseja salvar o arquivo de origem e
digite o novo nome.

13.6.2 Verificação de consistência no STL Fonte Arquivos

Usando o comando de menu Arquivo> Verificação de consistência você pode exibir quaisquer erros de sintaxe no

arquivo de origem STL. Em contraste com a compilação, há blocos são gerados. Quando a verificação de consistência é

concluída, uma caixa de diálogo é exibida mostrando o número total de erros encontrados.

Quaisquer erros que são encontrados estão listados individualmente na parte inferior da janela com uma linha de referência.
Corrigir esses erros antes de compilar o arquivo de origem de modo a que todos os blocos podem ser criados.

13.6.3 Depuração STL Fonte Arquivos

A janela ativa para arquivos de origem é dividido em dois. Os seguintes erros são listados na metade inferior:

• Erros encontrados após a compilação foi iniciada através do comando de menu Arquivo> Compilar.

• Erros encontrados após uma verificação de consistência foi iniciada através do comando de menu Arquivo> Verificação de

consistência.

Para encontrar a localização de um erro em um arquivo de origem, posicione o cursor sobre a aba "erro" da janela de
mensagem. O elemento defeituoso é automaticamente destacada na seção de código e uma mensagem de erro é
emitido na barra de status.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-19
Criando STL Fonte Arquivos

13.6.4 Compilando STL Fonte Arquivos

requisitos

A fim de ser capaz de compilar o programa que você criou em um arquivo de origem em blocos, os seguintes
requisitos devem ser cumpridos:

• Somente arquivos de origem que são armazenados na pasta "Arquivos de Fonte" sob um programa S7 pode ser
compilado.

• Bem como a pasta "Arquivos de origem", uma pasta "Blocks" também deve estar sob o programa S7 em que
os blocos criados durante a compilação pode ser armazenado. Os blocos programados no arquivo de origem
são criados apenas se o arquivo de origem foi compilado sem erros. Se houver um número de blocos
programados em um arquivo de origem, apenas aqueles que não contêm erros são criados. Você pode então
abrir esses blocos, editá-los, transferi-los para o CPU, e depurá-los individualmente.

Procedimento no Editor

1. Abra o arquivo fonte que deseja compilar. O arquivo de origem deve estar na pasta do programa S7 em cujo
programa do usuário S7 os blocos compilados devem ser armazenados arquivo de origem.

2. Selecione o comando de menu Arquivo> Compilar.

3. A caixa de diálogo "Compiler Report" é exibida mostrando o número de linhas compilados e erros de
sintaxe encontrados.

Os blocos especificados para o arquivo só são criados quando o arquivo fonte tenha sido compilado sem
erros. Se houver um número de blocos programados em um arquivo de origem, apenas aqueles que não
contêm erros são criados. Avisos de erros não impedem blocos sendo criado.

Quaisquer erros de sintaxe detectados durante a compilação são mostrados na parte inferior da janela de trabalho
e deve ser corrigida antes que os respectivos blocos podem ser criados.

Procedimento em SIMATIC Manager

1. Abra a pasta apropriada "Arquivos de origem", clicando duas vezes sobre ele.

2. Selecione uma ou mais fonte arquivos que você deseja para compilar. Você não pode iniciar uma corrida de compilação para uma pasta
de arquivo de código fechado para compilar todos os arquivos de origem na mesma.

3. Selecione o comando de menu Arquivo> Compilar para começar a compilação. O correto


compilador é chamado para o arquivo de origem selecionado. Os blocos compilados com sucesso são então
armazenados na pasta bloco sob o programa S7. Quaisquer erros de sintaxe detectados durante a compilação
são exibidos em uma caixa de diálogo e devem ser corrigidos para que os blocos onde os erros foram
encontrados podem ser criados também.

Programação com STEP 7


13-20 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.7 Exemplos de arquivos STL Fonte

13.7.1 Exemplos de declarar variáveis ​em STL Fonte Arquivos

Variáveis ​do tipo elementar de dados

// Comentários são separados da seção de declaração por uma barra dupla.


VAR_INPUT // palavra-chave para a variável de entrada

in1: INT; // nome e tipo variável são separados por ":" in3: DWORD;
// Cada declaração de variável é encerrado com um ponto e vírgula

in2: INT: = 10; // configuração opcional para um valor inicial na declaração

END_VAR // declaração End de variáveis ​do mesmo tipo de declaração


VAR_OUTPUT // palavra-chave para a variável de saída

out1: WORD;
END_VAR // palavra-chave para a variável temporária

VAR_TEMP
temp1: INT;
END_VAR

Variável do tipo de dados Array

VAR_INPUT // variável Input


matriz1: Matriz [1..20] de INT; // matriz1 é uma matriz unidimensional

matriz2: Matriz [1..20, 1..40] de DWORD; // matriz2 é uma matriz bidimensional

END_VAR

Variáveis ​de Estrutura Tipo de dados

VAR_OUT // variável de saída

OUTPUT1: STRUCT // OUTPUT1 tem a var1 tipo de dados STRUCT:

BOOL; // elemento 1 da estrutura


var2: DWORD; // elemento 2 da estrutura
END_STRUCT; // extremidade da estrutura

END_VAR

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-21
Criando STL Fonte Arquivos

13.7.2 Exemplo de organização de blocos em STL Fonte Arquivos

ORGANIZATION_BLOCK OB1
TITLE = Exemplo para OB1 com chamadas de bloco diferentes // As
redes 3 mostram bloquear chamadas // com e sem parâmetros

{S7_pdiag: = 'true'} // atributo Sistema de blocos


AUTOR Siemens
FAMÍLIA Exemplo
NOME Test_OB
VERSÃO 1.1
VAR_TEMP valor
Intercalar: INT; // Amortecedor

END_VAR

INÍCIO

REDE
TITLE = Função chamada transferência parâmetros // transferência
parâmetro em uma linha CHAMADA FC1 (parâmetro1: = I0.0, param2:
= I0.1);

REDE
TÍTULO = call bloco Função //
parâmetros transferência
// transferência Parâmetro em mais do que uma linha de luz

CHAMADA controlo de tráfego, DB6 ( // Nome do FB, bloco de dados de instância

dur_g_p : = S5T # 10S, // Atribuir valores reais nos parâmetros

del_r_p : = S5T # 30S,


iniciante : = TRUE,
t_dur_y_car : T = 2,
t_dur_g_ped : T = 3,
t_delay_y_car : T = 4,
t_dur_r_car : T = 5,
t_next_red_car : T = 6,
r_car : = "Re_main", // As aspas mostrar simbólica
y_car : = "Ye_main", // nomes inseridos na tabela símbolo
g_car : = "Gr_main",
r_ped : = "Re_int",
g_ped : = "Gr_int");

REDE
TITLE = chamada Bloco funcional // parâmetros

transferência // Transferência de parâmetros em

uma linha

CHAMADA FB10, DB100 (para1: = I0.0, para2: = I0.1);

END_ORGANIZATION_BLOCK

Programação com STEP 7


13-22 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.7.3 Exemplo de funções em STL Fonte Arquivos

FUNÇÃO FC1: VOID // Apenas


devido ao chamar VAR_INPUT
param1: bool; param2: bool;
END_VAR começar

end_function

FC2 FUNÇÃO: INT


Título Número = Incremento de itens
// Enquanto o valor transferido é <1000, esta função // aumenta o valor
transferido. Se o número de itens // excede 1000, "-1" é retornada
através do valor de retorno // para a função (RET_VAL).

AUTOR Siemens
FAMÍLIA verificação de rendimento

NOME : INCR_ITEM_NOS
VERSÃO : 1.0

VAR_IN_OUT
ITEM_NOS: INT; // Número de itens atualmente fabricado
END_VAR

INÍCIO

REDE
Título Número = Incremento de itens por 1
// Contanto que o número actual de artigos encontra-se abaixo de 1000, // o
contador pode ser aumentado por 1 L ITEM_NOS; G 1000;
// Exemplo para mais do que um
> EU; JC ERR; // declaração em uma linha.

G 0; T RET_VAL;
L ITEM_NOS; INC 1; T ITEM_NOS; BEU; ERR: G -1;
T RET_VAL; END_FUNCTION

FUNÇÃO FC3 {S7_pdiag: = 'true'}: INT TITLE =


número de incremento de itens
// Enquanto o valor transferido é <1000, esta função // aumenta o valor
transferido. Se o número de itens // excede 1000, "-1" é retornada
através do valor de retorno // para a função (RET_VAL). //

// RET_VAL tem um atributo de sistema para os parâmetros aqui

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-23
Criando STL Fonte Arquivos

AUTOR : Siemens
FAMÍLIA : verificação de rendimento

NOME : INCR_ITEM_NOS
VERSÃO : 1.0

VAR_IN_OUT
ITEM_NOS {S7_visible: = 'true'}: INT; // Número de itens atualmente fabricado
// atributos do sistema para os parâmetros
END_VAR

INÍCIO

REDE
Título Número = Incremento de itens por 1
// Enquanto o cur alugar número de artigos encontra-se abaixo de 1000, // o
contador pode ser aumentado por 1 L ITEM_NOS; G 1000;
// Exemplo para mais do que um
> EU; JC ERR; // declaração em uma linha.

G 0; T RET_VAL;
L ITEM_NOS; INC 1; T ITEM_NOS; BEU; ERR: G -1;
T RET_VAL;

END_FUNCTION

Programação com STEP 7


13-24 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.7.4 Exemplo de blocos de funções em STL Fonte Arquivos

FUNCTION_BLOCK FB6 TITLE = semáforo controle de


comutação // semáforo simples de faixa de pedestres // na
rua principal

{S7_m_c: = 'true'} // atributo Sistema de blocos


AUTOR : Siemens
FAMÍLIA : Semáforo
NOME : light01 tráfego
VERSÃO : 1.3

VAR_INPUT

iniciante : BOOL: = FALSO; // pedido Cruz de pedestres


t_dur_y_car : CRONÔMETRO; // verde Duração para pedestres
t_next_r_car : CRONÔMETRO; // Duração entre as fases vermelhas para carros
t_dur_r_car : CRONÔMETRO;

número {S7_server: = 'alarm_archiv'; S7_a_type: = 'alarm_8'}: DWORD;


// Número de carros
// atributos número tem sistema para os parâmetros

END_VAR
VAR_OUTPUT

g_car : BOOL := FALSO; // VERDE para cars_

condição VAR
END_VAR
: BOOL: = FALSO; // vermelho Condição para carros

END_VAR

BEGIN
NETWORK
TITLE = vermelho Condição para o tráfego de rua principal

// Após uma duração mínima passou, o pedido de verde no // faixa de pedestres forma
o // vermelha condição para tráfego da rua principal.

A (; O
# iniciante; // Pedido de verde na faixa de pedestres e
UMA # t_next_r_car; // tempo entre as fases vermelhas acima

O # Condição; // ou condição para o vermelho

); A
# t_dur_y_car; // E atualmente nenhuma luz vermelha

= # Condição; // vermelho Condição

REDE
TITLE = Luz verde para o tráfego da rua principal
A # Condição; // Sem condição vermelho para o tráfego de rua principal

= # G_car; // VERDE para o tráfego da rua principal

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-25
Criando STL Fonte Arquivos

REDE
TITLE = Duração da fase amarela para carros
// programa adicional necessário para controlar //
semáforos

END_FUNCTION_BLOCK

FUNCTION_BLOCK FB10
VAR_INPUT para1: bool; para2:
bool; END_VAR começar

end_function_block

data_block DB10 FB10


começar

end_data_block

FB6 data_block DB6


começar

end_data_block

Programação com STEP 7


13-26 A5E00706944-01
Criando STL Fonte Arquivos

13.7.5 Exemplo de blocos de dados em STL Fonte Arquivos

Bloco de dados:

DATA_BLOCK DB10 TÍTULO =

DB Exemplo 10 STRUCT

aa: BOOL; // aa variável do tipo BOOL


bb: INT; // bb variável do tipo INT cc:
WORD;
END_STRUCT;
INÍCIO // Atribuição de valores iniciais aa: =
true; bb: = 1500;

END_DATA_BLOCK

Bloco de dados com Associado definida pelo usuário Tipo de dados:

DATA_BLOCK DB20 TÍTULO = DB

(UDT) Exemplo 20 UDT

// Associado tipo de dados definidos pelo utilizador

INÍCIO
começar: = true; // Atribuição de valores iniciais

setp. : = 10;
END_DATA_BLOCK

Nota
A UDT utilizado deve vir antes do bloco de dados no arquivo de origem.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 13-27
Criando STL Fonte Arquivos

Bloco de dados com o Bloco função associada:

DATA_BLOCK DB30 TÍTULO = DB


(FB) Exemplo FB30
// bloco de função associada

INÍCIO
começar: = true; // Atribuição de valores iniciais

setp. : = 10;
END_DATA_BLOCK

Nota
O bloco de função associada deve vir antes do bloco de dados no arquivo de origem.

13.7.6 Exemplo de tipos de dados definidos pelo usuário em STL Fonte Arquivos

TIPO UDT20
STRUCT
começar: BOOL; // variável do tipo BOOL
setp. : INT; // variável do tipo INT
valor: WORD; // variável do tipo WORD
END_STRUCT;
END_TYPE

Programação com STEP 7


13-28 A5E00706944-01
14 Exibindo dados de referência

14.1 Visão geral dos dados de referência disponíveis

Você pode criar e avaliar dados de referência para torná-lo mais fácil de depurar e modificar seu programa de usuário.
Você usa os dados de referência para o seguinte:

• Como uma visão geral do programa do usuário inteiro

• À medida que a base para as alterações e testes

• Para complementar a documentação do programa

A tabela a seguir mostra quais informações você pode extrair a partir dos pontos de vista individuais:

Visão propósito

lista de referências cruzadas Visão geral dos endereços nas áreas de memória I, Q, M, P, T, C e DB, FB, FC, SFB, chamadas SFC
usado no programa do usuário. Usando o comando de menu Exibir> Referências Cruzadas para
endereço, você pode exibir todas as referências cruzadas incluindo sobreposição acesso ao endereço
selecionado.

lista de atribuições para as entradas, Visão geral de quais bits dos endereços nas áreas de memória I, Q, e M, e que temporizadores e
saídas e memória bit contadores (T e C) já estão ocupados dentro do programa do usuário; constitui uma base importante
para resolução de problemas ou alterações no programa do usuário

estrutura do programa hierarquia de chamadas dos blocos dentro de um programa de usuário e uma visão geral dos blocos usados ​e seus
níveis de aninhamento

símbolos não utilizados Visão geral de todos os símbolos que são definidos na tabela de símbolos, mas não utilizados nas partes do
programa de usuário para o qual estão disponíveis dados de referência

Endereços sem Visão geral de todos os endereços absolutos que são usados ​nas partes do programa de usuário para o qual
símbolos estão disponíveis dados de referência, mas para o qual nenhum símbolo foi definido na tabela de símbolos

Os dados de referência para o programa de usuário selecionado incluem todas as listas na tabela. É possível criar e
exibir uma ou mais das listas para um programa do usuário ou por mais de um programa do usuário.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 14-1
Exibindo dados de referência

Exibindo um Número de Visualizações Simultaneamente

Exibindo outras listas em janelas adicionais permite-lhe, por exemplo, para:

• Compare as mesmas listas para diferentes programas do usuário S7.

• Exibir várias vistas de uma lista, por exemplo, uma lista de referências cruzadas, apresentados de forma diferente e
colocadas lado a lado sobre a tela. Você pode, por exemplo, exibir apenas as entradas de um programa de usuário
S7 em uma das listas de referência cruzada e apenas as saídas em outra lista.

• Abrir um número de listas para um programa de utilizador S7 simultaneamente, por exemplo, a estrutura do programa e
uma lista de referência cruzada.

14.1.1 Lista de Referência Cruzada

A lista de referência cruzada fornece uma visão geral do uso de endereços dentro do programa do usuário S7.

Quando você exibir a lista de referência cruzada você obter uma lista dos endereços de áreas de memória de entrada (I), a
saída (Q), memória bit (M), temporizador (T), contador (C), bloco de funções (FB), função (FC), bloco funcional do sistema
(SFB), a função do sistema (SFC), e / S (P) e do bloco de dados (DB), tal como utilizado no programa de utilizador S7,
juntamente com os respectivos endereços (endereço absoluto ou símbolo) e uso . Ele é exibido em uma janela ativa. barra
de título da janela de trabalho mostra o nome do programa do usuário para que a lista de referência cruzada pertence.

Cada linha na janela corresponde a uma entrada da lista de referência cruzada. A função de busca torna mais fácil

para você encontrar endereços e símbolos específicos. A lista de referência cruzada é a visualização padrão quando

você exibir dados de referência. Você pode alterar esse padrão.

Estrutura

Uma entrada da lista de referência cruzada consiste das seguintes colunas:

Coluna Conteúdo / Significado

Endereço (símbolo) Endereço

Block (símbolo) Bloco em que o endereço é usado

Tipo Se uma leitura (R) e / ou escrita (W) o acesso ao endereço está envolvido

Língua Informações sobre a linguagem de programação usada para criar o bloco

Localização Clique duas vezes no campo de local para ir para o local de utilização para o endereço
selecionado.

The Block, colunas Tipo, idioma e local são exibidos somente se foram selecionadas as propriedades
correspondentes para a lista de referência cruzada. Esta informação bloco varia de acordo com a linguagem
de programação do bloco foi escrito em.

É possível definir a largura da coluna na lista de referência cruzada mostrado no ecrã, como necessário usando
o rato.

Programação com STEP 7


14-2 A5E00706944-01
Exibindo dados de referência

classificando

A opção lista padrão de referência cruzada é para classificar por áreas de memória. Se você clicar em um cabeçalho de coluna
com o mouse, você pode classificar as entradas desta coluna pelos critérios de classificação padrão.

Exemplo de Referência Cruzada Lista Disposição

Endereço (símbolo) Block (símbolo) Tipo idioma Localização

I1.0 (motor na) OB2 R STL Nw 2 Inst 33/0

M1.2 (MemoryBit) FC2 R RAPAZ nw 33

C2 (counter2) FB2 FBD nw2

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 14-3
Exibindo dados de referência

14.1.2 Estrutura do programa

A estrutura do programa descreve a hierarquia de chamadas dos blocos dentro de um programa de usuário S7.
Você também é dado um resumo dos blocos utilizados, suas dependências, e seus requisitos de dados locais.
Usando o comando de menu Ver> Filtro na janela "Gerar Dados de Referência" abrir uma caixa de diálogo com
guias. Na aba "Estrutura do Programa" você pode configurar como deseja que a estrutura do programa exibido.
Você pode escolher entre:

• estrutura chamada e

• estrutura de dependência

Símbolos para a estrutura do programa

Símbolo Significado

Bloco chamado normalmente (CALL FB10) bloco chamado

incondicionalmente (UC FB10) bloco chamado

condicionalmente (CC FB10) bloco de dados recursão

Recursão e chamou condicionalmente recursão e

chamado incondicionalmente bloco não chamado

• Recursions na chamada são reconhecidos e indicado graficamente na estrutura chamada.

• Recursões dentro da hierarquia de chamadas são indicadas por símbolos diferentes.

• Regularmente chamados blocos (CALL), condicionalmente chamados blocos (CC) ou incondicionalmente


chamados blocos (UC) são marcados por diferentes símbolos.

• Blocos não chamadas são exibidas na parte inferior da estrutura de chamada e marcado com uma cruz negra.
Não há discriminação adicional da estrutura de call de um bloco que não é chamado.

Programação com STEP 7


14-4 A5E00706944-01
Exibindo dados de referência

Estrutura chamada

A hierarquia de chamadas completo é exibido.

Se a estrutura do programa deve ser criado para todos os blocos de organização (OB) e OB1 não está no programa do
usuário S7, ou se um bloco de partida foi especificado que não está presente no programa, você será automaticamente
solicitado a especificar um outro bloco para o estrutura do programa raiz.

Exibição de várias chamadas de blocos pode ser desativado por configurações de opções, tanto para a estrutura
chamada e para a estrutura de dependência.

Exibindo o requisito máximo de dados local na estrutura de call

Para lhe dar uma visão geral da exigência dos blocos de organização do programa do usuário
exibida dados local, o seguinte pode ser exibida na estrutura de árvore:

• A exigência máxima de dados local por OB e

• A exigência de dados local por caminho

Você pode ativar e desativar esta exibição na guia "Estrutura do Programa". Se OBs erro
síncronos (OB121, OB122) estão presentes, um sinal de adição ea exigência adicional para os
OBs erro síncronos são exibidos após o valor numérico para a exigência de dados locais
máxima.

Estrutura dependência

A estrutura dependência mostra a dependência de cada bloco no projecto sobre outros blocos. O bloco é
apresentada à esquerda externa e listados abaixo nos segmentos recuados são os blocos que chamam ou
utilizam este bloco.

Exibindo blocos excluídos

Linhas relativas aos blocos excluídos são destaque na cor vermelha.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 14-5
Exibindo dados de referência

14.1.3 Lista de atribuição

As listas de atribuição mostrar-lhe quais os endereços já estão atribuídas no programa do usuário. Esta exposição é
uma base importante para a solução de problemas ou fazer mudanças no programa do usuário.

A / M exibição lista de atribuições I / Q dá-lhe uma visão geral do que bit em que byte da entrada de áreas de
memória (I), a saída (Q), memória bit (M), os tempos (T) e contra (Z) é usado . A lista de atribuições I / Q / M é
exibido em uma janela de trabalho. barra de título da janela de trabalho mostra o nome do programa do usuário
S7 ao qual a lista de atribuições pertence.

I / Q Tabela / M

Cada linha contém um byte da área de memória na qual os oito bits são codificados de acordo com o seu
acesso. Ele também indica se o acesso é de um byte, palavra ou palavra dupla.

Identificação no I / Q Tabela / M

fundo branco O endereço não é acessado e, portanto, não atribuído.

X O endereço é acessado diretamente.

fundo azul O endereço é acessado indiretamente (byte, palavra, ou o


acesso palavra dupla).

Colunas na Tabela I / Q / M

Coluna Conteúdo / Significado

7
6
5
1 número de bits do byte correspondente

4
3
2
0

B O byte é ocupado por um acesso de um byte

W O byte é ocupado por um acesso de uma só palavra

D O byte é ocupado por um acesso duplo palavra

Programação com STEP 7


14-6 A5E00706944-01
Exibindo dados de referência

Exemplo

O exemplo a seguir mostra o layout típico de uma lista de atribuições para as entradas, saídas e memória
bit (I / Q / M).

A primeira linha mostra a atribuição de bytes de entrada IB 0. As entradas para o endereço IB 0 são acedidos
directamente (acesso pouco). As colunas "0", "1", "2", "3", "5", e "6" são identificadas com "X" para o acesso pouco.

Há também o acesso a palavra de memória de bytes 1 e 2, 2 e 3 ou 4 e 5. Por essa razão, uma "barra"
é mostrada na coluna "W", e as células também tem um fundo azul claro. A ponta preta da barra mostra
o início do acesso palavra.

Tabela T / C

Cada linha exibe 10 temporizadores ou contadores.

Exemplo

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

T 00-09 . T1 . . . T6 . . .

T 10-19 . . T12 . . . . T17 . T19

T 20-29 . . . . T24 . . . . .

Z 00-09 . . Z2 . . . . Z7 . .

Z 10-19 . . . . . . . . . Z19

Z 20-29 . . . . . . . . . .

Z 30-39 . . . . Z34 . . . . .

Neste exemplo, os temporizadores T1, T6, T12, T17, T19, T24 e os contadores de Z2, Z7, Z19, Z34 são
ocupados.

As listas são ordenadas alfabeticamente. Você pode organizar as entradas clicando no título da coluna.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 14-7
Exibindo dados de referência

14.1.4 Símbolos não utilizados

Você é mostrado um resumo de todos os símbolos com as seguintes características:

• Os símbolos definidos na tabela de símbolos.

• Os símbolos não utilizado nas partes do programa de utilizador para a qual existem dados de referência.

Eles são exibidos em uma janela ativa. barra de título da janela de trabalho mostra o nome do programa do
usuário para que a lista pertence.

Cada linha mostrada na janela corresponde a uma entrada da lista. A linha é composta de endereço, símbolo,
tipo de dados e comentários.

Coluna Conteúdo / Significado

Endereço endereço absoluto

Tipo de dados Tipo de dados do endereço

Comente Comente sobre o endereço da tabela de símbolo

Exemplo de Lista de Símbolos não utilizado Esquema

Símbolo Endereço Tipo de dados Comente

MCB1 I 103,6 BOOL disjuntor motor 1

MCB2 I 120,5 BOOL Motor disjuntor 2

MCB3 I 121,3 BOOL disjuntor motor 3

Você pode classificar as entradas clicando no título da coluna.

Você também pode remover os símbolos que não são mais necessários da lista. Para fazer isso, selecione
símbolos na lista e, em seguida, execute a função "Apagar símbolos".

Programação com STEP 7


14-8 A5E00706944-01
Exibindo dados de referência

14.1.5 Endereços sem Símbolos

Quando você exibir a lista de endereços sem símbolos, você obter uma lista dos elementos que são usados ​no
programa do usuário S7, mas que não estão definidos na tabela de símbolos. Eles são exibidos em uma janela
ativa. barra de título da janela de trabalho mostra o nome do programa do usuário para que a lista pertence. A
linha é constituída pelo endereço e o número de vezes que o endereço é utilizado no programa do utilizador. As
entradas são classificadas de acordo com o endereço.

Exemplo:

Endereço Número

Q 2,5 4

Eu 23,6 3

M 34.1 20

Você também pode atribuir nomes para endereços sem símbolos. Para fazer isso, selecione endereços na
lista e, em seguida, executar a função "Editar símbolos".

14.1.6 Exibindo informações bloco para LAD, FBD, e STL

Idioma informações relevantes para Lógica Ladder, Diagrama de Blocos Funcionais e Lista de declaração é
apresentado na lista de referência cruzada e a estrutura do programa. Esta informação consiste na linguagem
bloco e detalhes. O "Programa Estrutura" view exibe apenas linguagem informações relevantes se o filtro é
definido como "Estrutura Call" na guia "Estrutura do Programa" e se foram selecionados respectivas opções.

Idioma informações relevantes nas "Referências cruzadas" podem ser mostrados ou ocultos através de comando de
menu View> Filter.

• Ative a caixa de seleção "Detalhes" "linguagem Block" e na guia "Cross References" da


caixa de diálogo "Filter" para exibir as informações linguagem bloco.

Idioma informações relevantes varia de acordo com a linguagem de programação do bloco foi escrito e
é mostrado usando abreviaturas.

Língua Rede Declaração Instrução

STL nw Inst /

RAPAZ nw

FBD nw

Nw e Inst especificar em qual rede e em que a declaração do endereço é usado (lista de referências cruzadas)
ou o bloco é chamado (estrutura do programa).

Exibindo informações do bloco para as linguagens de programação opcionais

Os tópicos de ajuda on-line sobre informações bloco pode ser acessado se o pacote opcional correspondente está
instalado.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 14-9
Exibindo dados de referência

14.2 Trabalhando com Dados de Referência

14.2.1 maneiras de exibir dados de referência

As seguintes possibilidades estão disponíveis para exibir dados de referência:

Exibindo do SIMATIC Manager

1. Na janela do projeto na visualização componente desligada, selecione a pasta "Blocks".

2. Selecione o comando de menu Opções> Dados de Referência> Display.

Exibindo a partir da Janela do Editor

1. Abra um bloco na pasta "Blocks".

2. Na janela do editor de linguagem de programação, selecione o comando de menu


Opções> Dados de Referência.

A caixa de diálogo "Personalizar" é exibido. Aqui você pode selecionar o modo de exibição que é exibido pela primeira vez. O
modo de exibição padrão é aquele no aplicativo para exibir dados de referência que foi fechado pela última vez. Você pode
suprimir o diálogo para chamadas futuras.

Exibindo Diretamente do Bloco Compilado

Você pode exibir os dados de referência para um bloco compilado diretamente do editor de linguagem para obter
uma visão atual do programa de usuário.

14.2.2 Que exibe as listas de adicional do Windows Trabalho

Usando o comando de menu Janela> Nova janela você pode abrir janelas de trabalho adicionais e exibir outros
pontos de vista dos dados de referência (por exemplo, lista de símbolos não usados).

Você abre uma janela de trabalho para dados de referência anteriormente ocultos usando o comando de menu Dados de
Referência> Open.

Você pode mudar para outra vista dos dados de referência, selecionando um dos comandos no menu
"View" ou o botão correspondente na barra de ferramentas:

Referência Data View Comando de menu para exibir esta Referência Data View

Endereços sem Símbolos Exibir> endereços Sem símbolos símbolos não usados

Exibir> símbolos não usados

Tarefa View> Assignment

Estrutura do programa Exibir> Estrutura do Programa

Lista de Referência Cruzada Exibir> Referências Cruzadas

Programação com STEP 7


14-10 A5E00706944-01
Exibindo dados de referência

14.2.3 Geração e exibição de dados de referência

Geração de Dados de Referência:

1. No SIMATIC Manager, selecione a pasta do bloco para o qual você deseja gerar dados de
referência.

2. Selecione o comando de menu Opções> Dados de Referência> Gerar no


SIMATIC Manager.

Antes de gerar dados de referência, o computador verifica para ver se estão disponíveis e se assim quaisquer dados de
referência, se os dados são atuais.

• Se estão disponíveis dados de referência, eles são gerados.

• Se os dados de referência disponíveis não são atuais, você pode escolher se deseja atualizar os dados
de referência ou se para gerá-los novamente completamente.

Exibindo dados de referência:

Usando o comando de menu Opções> Dados de Referência> Tela você pode exibir os dados de referência.

Antes de exibir dados de referência, é feita uma verificação para determinar se existem quaisquer dados de
referência e se os dados de referência existentes são atuais.

• Se não existem dados de referência são gerados.

• Se existirem dados de referência incompletos, uma caixa de diálogo é exibida mostrando um aviso de que os
dados de referência são inconsistentes. Você pode então decidir se deseja atualizar os dados de referência e em
que medida. Você então tem as seguintes possibilidades:

Escolha Significado

Para os blocos modificados só Os dados de referência são atualizados para todos os blocos modificados ou novos; informação sobre quaisquer blocos

excluídos é removido a partir do banco de dados de referência.

Para todos os blocos Os dados de referência são gerados de novo a partir do zero para todos os blocos.

Não atualize Os dados de referência não são atualizados.

Para atualizar os dados de referência, os blocos são recompilados. O compilador apropriado é chamado
para compilar cada bloco. Usando o comando de menu Ver> Atualizar você pode atualizar a visualização
dos dados de referência já exibidas na janela ativa.

Programação com STEP 7


A5E00706944-01 14-11
Exibindo dados de referência

14.2.4 Encontrar locais de endereço na Rapidamente Programa

Você pode usar dados de referência para posicionar o cursor em locais diferentes de um endereço no programa
durante a programação. Para fazer isso, você deve ter dados de referência up-to-date. No entanto, você não tem
que iniciar o aplicativo para exibir dados de referência.

Procedimento básico

1. Selecione o comando de menu Opções> Dados de Referência> Gerar no


SIMATIC Manager para gerar os dados de referência atuais. Este passo só é necessário se não há
dados de referência, ou se você tiver dados de referência antigos.

2. Selecione o endereço em um bloco aberto.

3. Selecione o comando de menu Editar> Ir para> Instância.


Uma caixa de diálogo agora é exibido contendo uma lista com todas as instâncias do endereço no programa.

4. Selecione a opção "Acesso sobreposição de áreas de memória" se você também deseja exibir as
instâncias de endereços cujos endereços ou sobreposição área de endereço físico com a do endereço
chamado. A coluna "Endereço" é adicionada à tabela.

5. Selecione um local na lista e clique no botão "Go To". Se os dados de referência não são up-to-date, quando

você abre a caixa de diálogo, aparecerá uma mensagem para este efeito. Você pode atualizar os dados de

referência.

Lista de Localizações

A lista de locais na caixa de diálogo contém os seguintes detalhes:

• O bloco em que o endereço é utilizada

• O nome simbólico do bloco, caso exista

• Detalhes, por exemplo, informações sobre a localização e, se for o caso, a instrução, o que
depende da linguagem de programação original do arquivo bloco ou fonte (SCL)

• informações dependentes do idioma

• Tipo de acesso para o endereço: somente leitura (R), somente escrita (W), de leitura e gravação (RW), desconhecido
(?).

• linguagem bloco

Você pode filtrar a exibição de locais e nessa visão maneira, por exemplo, o acesso de escrita apenas para um
endereço. A ajuda on-line para esta caixa de diálogo fornece informações mais detalhadas sobre o que digitar
nos campos e as outras informações apresentadas.

Nota
Os dados de referência só existem offline. Esta função, portanto, trabalha sempre com as referências cruzadas
dos blocos off-line, mesmo se você chamar a função em um bloco online.

Programação com STEP 7


14-12 A5E00706944-01