Vous êtes sur la page 1sur 5

TUTORIAL INKSCAPE

Introdução
Imagens isométricas foram largamente utilizadas nos primeiros RPGs e hoje em dia
estão novamente ganhando vulto na chamada Pixel Art. Nesse artigo vamos aprender
como usar as grades como ferramenta auxiliar para criação de imagens isométricas de
forma fácil e rápida

Ferramentas nescessarias
Inkscape 0.46

Como fazer
Para quem é das antigas e já está na versão 3.0 ou superior deve ter perdido algumas
horas na frente de algum jogo com perspectiva isométrica como a série the Legend of
Zelda. E já tinha visto um tutorial do Nicu [1] mostrando como criar desenhos em
perspectiva isométrica com o Inkscape mas nunca o levei a cabo.

Figura 1 – Gráficos isométricos criados pelo Nicu


A versão 0.46 traz a opção de criar uma grade axonométrica que podemos utilizar como
base de nossas criações em perspectiva isométrica, que nada mais são do que objetos em
um sistema de três eixos que quando perspectivados possuem entre sim ângulos de 120
º.

Figura 2 – Perspectiva isométrica


Mas vamos por a mão na massa, abra o Inkscape e clique no menu Propriedades do
Desenho (Shift + Ctrl + D). Na janela que se abre clique na Aba Grade, e no combo
escolha Grade axonométrica e em seguida clique em Grid|Novo.

Figura 3 – Criando uma grade axonométrica


Feito isso clique na aba encaixe e mude o valor ‘Encaixando às Grades’ para 50, isso
fará com que ao criar qualquer objeto ele fique alinhado à grade, essa é a facilidade.
Figura 4 – Definindo o encaixe à grade.
Bom agora o Inkscape já está configurado, vamos criar uma casa simples em
perspectiva isométrica apenas para ilustrar.

Vou usar somente a ferramenta ‘Desenhar curvas Bezier’ (Shift + F6).

Com 4 triângulos desenhamos o telhado:

Figura 5 – Desenhando o Telhado.


Note que ao criar o objeto ele é ‘puxado’ ao alinhamento da grade, isso facilita no
alinhamento do objeto e nos dá uma visão da proporção do mesmo, após desenhar os 4
triângulos deveremos ter esse resultado:
Figura 6 – Telhado Pronto.
Vamos agora criar as paredes, da mesma forma como foi criado o telhado:

Figura 7 – Criando as paredes


E ai está a casinha:
Figura 9 – Casinha isométrica básica

Claro que não é nenhuma obra renascentista, mas aplicando alguns ajustes e detalhes,
podemos obter algo melhor. Ajustando os nós dos objetos criamos um desenho mais
agradável:

Figura 9 – Casinha
recalchutada
Básicamente é isso, aplicando um pouco de imaginação e criatividade pode-se criar
verdadeiras obras de artes com um técnica super simples de ser executada.