Vous êtes sur la page 1sur 4

RESUMO - LIVE DO ÍCARO #1

O pai acabou de fazer a primeira live do desafio “Investir não vai te deixar rico”, que
terminará na sexta-feira. Como de praxe, trago o resumo dos principais pontos abordados:

Como foi pensado o desafio: curto, diferente dos anteriores (30, 21 e 14 dias). Ele sentiu
que estava esticando demais, mas também por conta da agente o desafio ficou com 5
dias.

Sempre lhe perguntam como investir 10, 20, 100 mil reais. Mas ele não tem a resposta
porque não sabe quais os objetivos da pessoa, se ela quer dar entrada numa casa ou
comprar um carro, qual a renda dela etc.

O desafio não vai ensinar a investir. Dica: entre no YouTube e coloque “Tesouro Direto”,
“Como comprar uma ação” e assim por diante.

O que ele falará é o que julga valioso para você. O que gostaria de ter ouvido dos pais, na
escola e na faculdade.

Primeiro ponto: a maioria de vocês não será rica. “Quem quiser, já pode ficar puto e ir
embora da live”. Boa parte das pessoas vai morrer pobre, trabalhando para sobreviver,
pagar contas, financiar carro e casa.

O pai alerta que não quer vender um método para todo mundo ficar rico. Qualquer método
em que todos podem enriquecer é mentira. Provavelmente o único que vai enriquecer é o
vendedor do método.

Outro ponto: as pessoas não deixam de enriquecer porque existem forças que as impedem de
enriquecer. A TV, os iluminati… “Pare de pôr a culpa nos outros pelo que acontece com você”.

As pessoas sempre falaram mal da TV, disseram que era alienante, mas hoje passam o dia
rolando feed do Instagram.

Longo prazo: “Enriquecer é tão emocionante quanto ver a grama crescer” (Buffett)

Enriquecer é uma decisão que você toma todo dia, pela qual abdica de prazeres imediatos e
a partir da qual você se sente pior porque é antinatural. A galera quer viver o agora, gastar
tudo e foda-se o amanhã.

Se você não é um miserável, não nasceu numa zona de tiro, no meio do sertão, se tem internet,
tudo bonitinho, e ainda assim não enriquece, a culpa é sua.

FAÇA O QUE VOCÊ QUISER, MAS ARQUE COM AS CONSEQUÊNCIAS.

3 pontos que travam o crescimento: Preguiça (ninguém enriquece se divertindo), negligência


(toda vez que você poderia tomar uma atitude mais inteligente para o ongo prazo e não
toma, quando deixa de trabalhar porque acabou o expediente e depois das 6 vai ao
videogame) e impostura (ser bundão, fraquinho, gelatinoso. “Nossa, não gosto do meu
chefe, o ambiente do meu trabalho é agressivo”).

Antes de pensar em comprar ações do Brasil ou dos Estados Unidos, responsa a estas
duas perguntas:

Qual dos três pontos dá mais prejuízo? Como revisar isso?

As pessoas naturalmente preguiçosas, negligentes e sem postura nasceram num


ambiente em que ninguém lhes falou sobre dinheiro. Enriquecer é apenas uma abstração.
Pesquisa: 65% dos vencedores da mega sena perdem toda a grana e voltam à estaca zero.

Para saber se a pessoa está comprometida com a construção de patrimônio, pergunte-lhe


o que ela faria com 1 milhão de reais. Se ficar surpresa com a pergunta, provavelmente
não ficará rica e continuará na abstração.

“Se eu ganhasse na Mega Sena, ia por tudo na poupança, tirar 40 mil por mês e viver
viajando”: esses caras não vão construir patrimônio.

Um dos motivos da falta de conhecimento financeiro é a época de hiperinflação, na qual o


povo comprava tudo o que podia. Como poderia preocupar-se com seguros,
enriquecimento a longo prazo? Quem tinha um pouquinho mais de dinheiro, comprava
imóvel ou terra, que o governo não conseguia imprimir e os comerciantes compravam e
estocavam porque vendiam rapidamente.

Como seu pai vai ensinar sobre grana se as regras que ele conhece nem existem mais?

Quando os juros caem, especialistas dizem que não podem cair muito. Os países em que se
tem a perspectiva de enriquecer investindo em renda fixa garantida pelo governo são caóticos e
o Brasil é um deles.

Então quem deveria fornecer esse conhecimento? Bancos, corretoras, casas de


investimentos, profissionais de investimentos etc.

Você não pode jogar sobre a professora da 4º série da escola Costa Amância a
responsabilidade de educar financeiramente uma geração.

“Tem que ter empreendedorismo na escola”: mas nem tem merenda na escola para a criança
porque os caras roubam e dão salsicha. Mesmo se tivesse, iria ser ensinado igual a Português e
Matemática e ninguém aprenderia merda nenhuma.

Pare de transferir responsabilidade: “Não sei de grana porque não me ensinaram”.


Comece a se educar.

Por que a educação financeira é impedida: conflito de interesses. Se você ensina demais como
as coisas funcionam, como vai vender título de capitalização? E um fundo multimercado com
4% de taxa de administração?

O gerente do seu banco não sabe investir. Ele é um vendedor que vende os produtos que
tem na prateleira.

Portanto, existe o interesse de aprender, mas não de aprender muito.

Ponto central da primeira aula: quando você não tem fortalecimento técnico (não sabe lidar
com dinheiro), exacerba-se o motivacional.

“Já que a gente não sabe como enriquecer, vamos todos virar coach e trader. Todos
vamos ficar ricos. Dança que você enriquece. Mas dança com o seu coração. “Vamo lá,
riqueza. Quem pode? Eu posso, caralho!” e o maluco tem 800 mango na conta.

Para de soltar hadouken e vai enriquecer de verdade.

Dentro dessa onda motivacional, surgiu um ditado fantástico, mas que pede cuidado: “se
você é o cara mais inteligente da mesa, troque de mesa.”
É interessante, mas há um problema: 90% das mesas são fracas. Se você for fraco e tentar
entrar numa mesa boa, por que te aceitariam? Você tem que se tornar melhor pra ir a uma
mesa melhor.

“Não sei fazer nada, posso trabalhar aí de graça?” “Para quê? Você só vai me atrapalhar”.

Mudar de mesa magicamente não funciona. Você só vai atrapalhar.

Vai conviver com o Bill Gates e vê se ele quer conviver com você. Não dá para conviver com
um cara muito bom sendo um merda.

Sucesso é solitário, mas é mais fácil vender que é coletivo.

Primeiro você precisa aprender a aprender. Tem que estudar, restringir sua diversão, sua
esposa vai ficar puta.

Ele postou um print falando que a Anna criou o Matteo durante seu primeiro ano de vida
praticamente sozinha. E o pai estava trabalhando, chamando gente, falando com cliente,
aprendendo marketing.

Em 2016 lançou o Brasil Paralelo; 2017, o Código da Riqueza; 2018, Avenue Securities;
2019, O Novo Mercado com 8 mil alunos.

Não tem como fazer isso de forma equilibrada. Você tem que saber escolher suas
batalhas. Abrir mão de coisa, aguentar a pressão da esposa reclamando, mas é a única
coisa que funciona.

Dois vilões para o enriquecimento:

Correlacionamento ilusório: correlacionar eventos que não são relacionados. Destrói a jornada
de longo prazo. Quando o cara acha que o Brasileirão depende de ele estar vestindo a camisa
tal. Trazendo para os investimentos, aquele que só compra às 10h porque acredita que é o
único horário bom.

A alegria de ganhar é menor do que a dor de perder. Se a ação subiu 30, bacana; se cair 10,
fodeu muito, você fica louco. Quanto mais você ganha, menos satisfeito fica.

Investir para 30 anos não tem tesão nenhum. As pessoas querem se sentir vivas: se você
fala que comprou e vendeu Petrobras para ter 10% de lucro, seu pau sobe na mesa, o
cara quer dar para você (nem a esposa dele, ele mesmo) porque é adrenalina.

Ilusão de controle: ideia de que pode controlar as coisas. Não pode, porra. Para isso que
servem os seguros.

Nos investimentos, a melhor forma de se blindar contra isso é diversificando: imóveis, renda
fixa, empresa própria, ações, mercados internacionais etc. Tudo focado no longo prazo (20, 30
anos).

Resumo do próprio pai (transcrição): dançar não adianta, você é mais burro do que acha,
você não vai pegar a empresa foguetão que vai te deixar rico, tudo começa com você, o começo
é solitário, as melhores mesas não vão deixar você sentar nelas de graça, a única forma de
romper a mediocridade é sendo a antítese de preguiça, negligência e impostura. Trabalho
duro, atenção, foco, dedicação e postura.

Aprender, estudar, ganhar dinheiro, salvar dinheiro, aportar dinheiro. Você não é especial,
acordar às 4h da manhã não muda sua vida.
Para fechar, ele está doido para falar para o Matteo: “Filho, tu é um burro, não sabe de
porra nenhuma, não tem controle sobre nada. A única coisa que você pode fazer é trabalhar
desse jeito. Comece a vida adulta”

Centres d'intérêt liés